A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido

A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido Andrews Ulisses




Resenhas - A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido


40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Camilla 23/12/2020

Ilha de Aprendizado
Garley é um garoto de dezesseis anos, muito tímido e de família simples. Todos os dias sofre bullying em sua escola por causa de sua introspectividade, jeito desajeitado e condição financeira baixa. Um certo dia, quando voltava da escola encontra um misterioso objeto e leva para casa.

Porém, ele não sabia que este objeto é mágico. E através deste medalhão de ouro, Garley é transportado para uma Ilha Secreta, chamada Ilha de Kansnubra. Mas ele não poderá simplesmente voltar para casa e continuar com sua vida habitual, pois agora, está preso em um lugar totalmente diferente de sua realidade, e se quiser retornar para sua família, deverá cumprir uma difícil missão que exigirá sua total coragem.

Na Ilha de Kansnubra, faz grandes amigos e com a ajuda deles, irão participar de desafios e aventuras. Estes jovens precisarão enfrentar seus medos, ultrapassar obstáculos para conseguirem alcançar seu objetivo e fazer Garley retornar para sua casa.

Um livro de boa compreensão e inúmeros mistérios. Podemos encontrar entre as páginas, aventuras inimagináveis vividas ao lado de bons amigos. Ocorrem situações surreais, e é uma ótima recomendação de leitura para quem gosta de ficção e histórias fantásticas.

O livro também nos faz refletir sobre coragem, amizade, confiança, humildade, esperança, persistência, honra, alegria, e o grande valor da companhia da família. A Ilha de Kansubra foi uma enorme surpresa, pois não esperava deparar-me com tal história. Posso afirmar que quem ama ficção, irá embarcar com muita alegria nesse viagem com o destino a uma Ilha de Aprendizado.
comentários(0)comente



@injoyce_ 02/06/2018

A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
Garley é o típico garoto sem sorte, até encontrar um medalhão encantado, onde acaba levando-o para uma ilha encantada - Kansnubra.
Garley conseguiu entrar na Ilha, mais será que consegue sair? Ele terá que passar por aventuras incríveis, para encontrar o portal perdido, que é a chave para voltar ao seu mundo sem graça.
Será que Garley conseguirá passar por tantos obstáculos? Será que ele fará novos amigos? Ou em Kansnubra também não terá sorte com amizades?
A Ilha de Kansnubra é simplesmente demais. Se você adora uma boa aventura, irá curtir muito os de Garley. Ele se aventurará com bruxos, magos, dragões... dentre outros seres fantásticos.
Não sejo Garley como um garoto de 16 anos, para mim ele é muito mais novo.
O livro é sensacional, fico realmente encantada por saber que nossos autores Nacionais melhoram a cada dia.
O livro é aventura do começo ao fim, sem falar nas partes engraçadas, o Jorge é meu favorito, pelo fato de ele ser muito medroso, isso torna a leitura gostosa e divertida, eu realmente me acabei de rir lendo as tremedeiras de Jorge.
Se você for um leitor que adora uma boa aventura, realmente irá adorar e se encantar com a Ilha de Kansnubra, você terá uma bela viagem no mundo da magia.
comentários(0)comente



Khrys Anjos 08/12/2015

O empurrão do Destino
Garley é um adolescente franzino que passa seus dias sendo “alvo” dos seus colegas de escola.

Um dia ao voltar para casa encontra um medalhão e resolve usá-lo. Ao colocar no pescoço é instantaneamente teletransportado para a ilha de Kansnubra. E nos leva junto.

Lá ele é apresentado a um mundo mágico povoado por humanos, magos, bruxas, dragões e outras criaturas assustadoras.

Para poder voltar ao convívio com sua família Garley precisa se aventurar até o Monte Tylan. Mas não irá sozinho nesta missão. Ele conta com a ajuda de Aldrich e de seu primo Johnny que ainda acaba levando sua esposa Laura, sua filha Alix, seu sobrinho Jorge e seu dragão de estimação Alastor.

No caminho para o Monte são postos à prova ao serem caçados por bruxas e criaturas monstruosas.

Garley ainda descobre algo que mudará sua vida para sempre: ele é o herdeiro do Cavaleiro Dourado.

Na trajetória da estória Garley tem que aprender a superar seu maior inimigo: ele mesmo. Seu maior desafio foi aceitar que tinha o poder dentro dele mesmo para ser forte e lutar pelo seu futuro.

A amizade com a Alix e o Jorge o fez enxergar esta possibilidade e o impulsionou a fazer a mudança.

O personagem por quem mais me encantei nesta estória foi a Laura. Ela não era uma guerreira de armas como os outros integrantes da família. Alix e Aldrich exímios arqueiros. Jorge e Johnny esgrimistas natos. Sua força estava no amor pela família. Ela os mantém unidos e os incentiva a continuar. Acredito que ela era a detentora da arma mais poderosa.

Na ilha de Kansnubra temos o passado e o presente vivendo numa mesma época. Eles lutam com arco e flecha e com espadas da Era Medieval mas também convivem com as modernidades tecnológicas do nossa atualidade.

As lições que Garley aprendeu para se tornar merecedor de ser o herdeiro do Cavaleiro Dourado foram tanto físicas, teve que aprender a usar uma espada, como emocionais, aprendeu o valor da amizade.

Além de aprender a enxergar além da visão pois nem todos os que parecem ser do mal realmente o são. Precisamos antes de condenar apurar os verdadeiros fatos.

E o final nos deixa com a expectativa das próximas aventuras que podem acontecer tanto em Kanusbra quanto no nosso “mundo”.

Garley se torna a prova de que por mais que estejamos nos sentindo para baixo o Destino nos mostra o seu poder. Ele não se achava merecedor de ser o herdeiro mas aprendeu que somos fortes a partir do momento que passamos a confiar em nós e nas outras pessoas.

Às vezes só precisamos de um empurrãozinho para nos conectarmos com esta força.


site: http://minhamontanharussadeemocoes.blogspot.com.br/2013/10/resenha-ilha-de-kansnubra-e-o-portal.html
comentários(0)comente



Fernanda 07/07/2015

A Ilha Maravilhosa
[VISTEM MEU BLOG]

Preciso confessar que demorei muito pra começar a ler esse livro e me arrependo demais, o livro é MARAVILHOSO, a escrita é muito leve, a leitura é rápida e gostosa e você fica querendo mais e mais. O Andrews é gênio, livros de ficção é um dos meus temas preferidos e esse com certeza já está na minha lista de favoritos.
O livro conta a história de um jovem chamado Garley de 16 anos que mora com os pais, um irmão mais novo e seu avô em uma pequena casa em Kastreen's Pick. Na escola ele vive o pão que o diabo com os garotos de lá, em um dia chuvoso voltando da escola e fugindo da gangue do Victor ele acaba encontrando um medalhão de ouro, leva para casa e sua família resolve vender o medalhão para pagar as dívidas, porém Garley curioso acaba colocando o medalhão no pescoço e BUM! é trasportado para a Ilha de Kansnubra na cidade de Carolinda, que por acaso é no enigmático Triângulo das Bermudas. Na ilha ele descobre que tudo nela é mágico, ele percebe que tudo é muito diferente da sua vida, um lugar cheio de magos, bruxas, selvagens e bichos de estimação estranhos como os dragões.
Ele acaba conhecendo Aldrich um cara que é quase uma autoridade em Carolinda, e responsável pela perca do medalhão no "mundo" de Garley. Aldrich explica tudo que acontece e ensina ele tudo sobre esse lugar mágico e é ai que ele descobre que para voltar pra sua casa precisa usar o medalhão com um portal mágico que foi roubado por um poderoso mago a muito tempo, chamado Zallezeres e levado para a floresta, um lugar repleto de monstruosas criaturas e poderosos inimigos, localizada no monte Tylan.
Para enfrentar essa aventura perigosa, juntam-se a ele e a Aldrich: Johnny, Laura, Alix e Jorge, seus novos amigos da ilha, juntos eles vão passar muitos perrengues e aventuras na floresta e no final...brincadeira, eu não vou conta né se não perde a graça!
Eu realmente gostei muito do livro e aguardo ansiosamente pela sequência, A ilha de Kansnubra é o primeiro de uma trilogia. Como eu já falei é leve e gostoso te faz entrar nesse mundo mágico e não querer mais sair, cheio de detalhes perfeitos, eu consegui assimilar esse livro com dois outros (que inclusive eu amo demais!), que é Percy Jackson e Harry Potter. Sério, tinha horas que eu imaginava os três mundo juntos, uma loucura, o jeito que o Andrews escreve me lembrou muito as aventuras de Percy e de Harry lá nos primeiros livros, quando eles descobriram quem eram e principalmente quando Garley é escolhido pela espada do Cavaleiro Dourado e se torna seu Herdeiro (OPS, SPOILER!). A capa do livro é lindo e possui várias dicas de como essa história é cheia de aventuras e mistérios.
O Andrews é parceiro do blog e desde já deixo meu muito obrigada pela parceria e pelo carinho de sempre, aguardo ansiosamente a continuação. #ParaUmaKansnubraComMaisDragões ♥. Espero que tenham gostado da resenha e se vocês já leram me contem o que acharam ;)

site: http://soseiquevou.blogspot.com.br/2015/07/resenha-ilha-de-kansnubra-e-o-portal.html
comentários(0)comente



Neyla 03/04/2015

Divertido
Titulo: A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
Autor(a): Andrews Ulisses
Editora: Novos Talentos
Páginas: 278
Classificação: 4/5
Onde comprar: Livraria Cultura | Submarino

Sinopse
Garley é um tímido estudante de dezesseis anos que encontra um misterioso medalhão de ouro e é transportado a uma ilha chamada Kansnubra. Localizado no enigmático Triângulo das Bermudas, este fantástico lugar é palco de mago, bruxas e dragões. Para encontrar o portal perdido e retornar a sua vida normal, Garley deverá criar coragem e cumprir uma missão. Com a ajuda de Aldrich, Johnny, Laura, Jorge e Alix, eles partem em direção ao Monte Tylan, mas monstruosas criaturas e poderosos inimigos cruzam o caminho dos jovens. Será que Garley conseguirá enfrentar seus medos e alcançar o objetivo?

O livro conta a história de Garley, um garoto de 16 anos que é perseguido pelos valentões da escola por ser pobre e tirar notas baixas. A família dele é brevemente apresentada no inicio do livro. Um dia, durante uma de suas fugas dos valentões, Garley encontra um medalhão de ouro, que a primeiro momento sua família decide vender, mas a curiosidade faz com que ele coloque o medalhão no pescoço e seja transportado para a Ilha de Kansnubra.

Sabe, com tempo começa a incomodar.

A ilha é meio medieval, tem uma arquitetura diferenciada, as pessoas vestem-se e comportam-se de uma maneira muito diferente do mundo que Garley vive. Lá ele conhece Aldrich, que lhe ajuda a entender porque ele foi parar naquele lugar. Aldrich explica a Garley que o medalhão é um objeto mágico e que era usado como um teletransporte até o mundo exterior, e diz também que ele não poderá sair de lá até que encontre o portal perdido, pois sem ele o medalhão é inútil.

... Essa é a espada do cavalheiro dourado!

Zallezeres, o grande e poderoso mago, roubou o portal e o escondeu em uma floresta com perigos infinitos. Porém Garley quer voltar para casa a todo custo e com a ajuda de um grupo de amigos que conheceu na ilha, ele irá enfrentar tudo o que for necessário para que isso aconteça. Durante uma visita a loja de armas Garley descobre que existe a espada do Cavalheiro Dourado, que não é erguida por ninguém desde sua morte. Como tradição, todos que entram na loja tentam ergue-la, e Garley consegue, e assim seguindo a antiga profecia torna-se o herdeiro do Cavalheiro Dourado.

Jorge abaixou a cabeça. Alix olhou feio para ele e se afastou, indo para o outro lado do grupo acariciar seu dragão. - Garotas, hein? - disse Jorge, sorrindo, enquanto caminhava ao lado de Garley. - Carinhosas, mas quando contrariadas ficam furiosas

O livro é uma história infanto-juvenil, e acho que irá agradar a faixa etária. O livro tem uma ideia inicial bem bacana, e a leitura é rápida. Eu vi muitos blogueiros falando que é uma história muito parecida com Harry Potter, mas eu não acho que pareça tanto assim. Talvez por ser uma narrativa que envolva magia, profecias e tal. Ela lembra sim Harry Potter, mas ela toma seu próprio rumo e acaba formando sua identidade. Como nem tudo são flores, tenho algumas criticas também. A Novos Talentos fez um trabalho bem legal com a capa, o titulo principal em alto relevo (já disse que amo isso?) e outros detalhes, porém a revisão não ficou boa. Durante a leitura é possível perceber muitos erros de pontuação e ortografia, mas como a leitura é rápida não atrapalha. O livro é narrado na terceira pessoa, eu adoro esse tipo de narração, mas nesse livro acho que ficaria com a narração em primeira pessoa. O narrador precisava ter mais presença na história. Apesar dos pesares, eu gostei do livro e espero que tenha uma continuação.

site: cladeleitores.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Luana 04/01/2015

Resenha #21
O livro conta a história de Garley,um garoto franzino que sofria bullyng graças as suas notas ruins e a vida financeira de sua família,que não era lá muito boa.Sem expectativas nenhuma e cansado de apanhar dos valentões,ele decide tomar um caminho diferente do qual normalmente está acostumado a seguir,indo parar em um rua qualquer,aonde tropeça em algum objeto não identificado.É a partir dai que a vida de Garley mudaria para sempre,mas ele não sabia disso.Se soubesse,provavelmente não teria pego o colar no chão,pois isto significava ser transportado à uma grande aventura na misteriosa ilha da Kansnubra.Mas,como Garley não sabia,ele rapidamente o pegou porque o mesmo parecia ser de ouro,o que poderia ajudar e muito sua família.
Chegando em casa,ele mostra a seus pais,que decidem vendê-lo.Só que nesta mesma noite,Garley resolve coloca-lo no pescoço só por um instante.E isto foi o seu maior erro,ou não.O colar começa a brilhar e quando Garley consegue abrir os olhos,está em um lugar totalmente diferente do qual estava a um segundo atrás.Ele chega na praça de Carolinda,uma das maiores cidades da ilha de Kansnubra.Completamente confuso,ele pede ajuda a um homem que estava sentado em um banco,de forma meio grosseira,ele diz para que Garley vá falar com Aldrich,que era um homem responsável e muito inteligente.Assim,ele vai a sua casa,onde é muito bem recebido e então,começa a contar a Aldrich o que houve e como achou o colar,achando que realmente estava ficando maluco.
Veja a continuação em:

site: http://cantinhodatitania.blogspot.com.br/2014/09/a-ilha-de-kansnubra-e-o-portal-perdido.html
comentários(0)comente



Laura Nepomuceno 04/12/2014

A ilha de Kansnubra
Resenha: A ilha de Kansnubra - Andrews Ulisses
O livro conta uma "pequena" aventura de Garley, que, até então, era um jovem comum quando um dia enquanto caminhava achou um medalhão na rua e decidiu levá-lo para casa, o que ele não sabia era que ao colocar o medalhão no pescoço seria transportado para a incrível e mágica Ilha de Kansnubra.
A partir disso a história começa a se desenvolver. Garley junto com os amigos que faz na ilha, partem em uma aventura para levá-lo de volta ao mundo normal.
Como toda história de aventura, essa segue um padrão: garoto comum + descobre que é alguém especial + alguns amigos + alguns inimigos = uma aventura que tenderia a ser clichê( lembrando por vezes a Percy Jackson). Mas não, com a narrativa cheia de detalhes o leitor fica curioso em saber mais sobre a ilha e em determinados momentos a descrição do Andrews faz que você se sinta dentro da floresta junto de Garley e seus amigos.
Garley que no início era muito covarde vai ao longo da história melhorando e mostrando "pro que ele veio". Perto do final, um determinado acontecimento me surpreendeu e fez que eu quisesse acabar logo para saber o final.
O autor deixou um ótimo gancho para um segundo livro e, mesmo não sendo o meu gênero favorito, gostei muito da leitura e da parceria com o autor.
comentários(0)comente



Gaby Harket 14/11/2014

Resenha: A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
Hoje trago para vocês a minha resenha de um livro disponibilizado pelo querido autor Andrews Ulisses, o mesmo é um escritor parceiro do meu blog, amei o livro, valeu muito a pena ter feito a leitura, estou louca para ler a continuação da história, ou seja, o segundo livro. *-* O livro "A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido" possui uma maravilhosa narrativa em terceira pessoa, a mesma nos mostra detalhadamente como o Garley teve a sua vida inesperadamente modificada de uma maneira totalmente estranha e nada "normal", mostra as incríveis aventuras vividas por ele durante a sua "viajem" a essa misteriosa ilha, a mesma é cheia de Magos, bruxos, arqueiros, dragões e muitos outros seres fantásticos.

O jovem Garley é um tímido adolescente de dezesseis ano de idade que vive com toda a sua família em uma pacata cidade chamada Kastreen's Pick, mora em uma simples casa juntamente com os seus pais, avô e irmão mais novo, ambos são de uma baixa classe social e, consequentemente passam por muitos problemas financeiros, então, necessitam urgentemente de uma boa quantia de dinheiro, pois é somente dessa forma que eles conseguirão manterem-se em uma situação confortável e estabilizada.

Garley diariamente sofre humilhações e preconceitos, os mesmos possivelmente são causados por sua evidente dificuldade em tirar boas notas nas matérias escolares e principalmente pela baixa condição financeira da sua família. Logo após o final do horário das aulas ele era frequentemente perseguido pelos "valentões da escola", ambos são liderados pelo arrogante Victor, o adolescente tem muita dificuldade em se relacionar com outras pessoas e por isso de certa forma sente-se excluído, possui poucos amigos os quais também sofrem perseguições dos "valentões", Garley por muitas vezes foi vítima de chacotas e agressões físicas, por causa a sua timidez e também por ter corpo franzino ele aguenta tudo isso calado e sem revidar, além disso, ele preferia esconder dos seus familiares todo seu sofrimento, pois não queria que achassem que ele era um covarde incapaz de lidar com tais problemas, apenas a sua mãe tinha conhecimento da situação que o filho passava, o protagonista dessa história senti-se cansado de constantemente ser vítima de bullying. Será que algum dia ele conseguirá se livrar dos seus perseguidores?

"Garley não aguentava mais as injustiças que sofria por causa de sua condição financeira relativamente baixa, se comparada com a de seus colegas, e das notas ruins. Precisava dar um jeito de sair daquele colégio e se livrar de uma vez por todas de todos aqueles moleques arrogantes. Mas, naquele momento, não conseguia pensar numa saída."

As vezes passamos por coisas difíceis e ou chatas durante a nossa vida e, tais situações são tão ruins que nos fazem sentir a necessidade de "desaparecer" e ou mudar de lugar rapidamente, pois naquele determinado momento a "solução" as vezes está bastante longe ou até mesmo "invisível aos nossos olhos".
Certo dia ele estava voltando para a sua casa, durante a caminhada na rua ele de repente acaba encontrando um "diferente" e brilhante objeto, é claro que ele ficou curioso, apesar do receio, ele pegou esse misterioso objeto, logo depois percebeu que se tratava de um pequeno medalhão de ouro.

"Ele se aproximou do objeto com as sobrancelhas franzidas e o pegou com cautela, olhando por cima dos ombros para ver se havia alguém por perto..."

"O medalhão estava um pouco sujo. Havia alguns símbolos estranhos nele, além de inscrições em uma língua diferente. Guardou-o no bolso de suas calças jeans, abismado com a ideia de ter encontrado, pela primeira vez na vida, algo interessante e, talvez, valioso."

Quando chegou em casa ele tratou logo de mostrar para os seus familiares o seu medalhão, é obvio que todos ficaram bastante emprisionados e surpresos, pois, sem dúvida, aparentemente tratava-se de algo muitíssimo valioso e bonito, portanto, tiveram a ideia de vender o medalhão com o objetivo de conseguir uma boa remuneração em dinheiro que consequentemente poderá ajudar toda a família. Será que finalmente o Garley encontrou a solução para todas as suas dificuldades financeiras?

"Naquela noite, Garley passou um longo tempo pensando sobre o medalhão. Se fosse mesmo de ouro maciço, deveria valer uma pequena fortuna. Ele poderia ter uma vida melhor e não precisaria mais ir àquele horrível colégio."

Garley pensou em levar o tal medalhão para a escola e dessa maneira provocar inveja e respeito perante os demais alunos, contudo, pensou melhor e resolveu desistir dessa ideia, pois se agisse dessa forma poderia correr o risco de acabar perdendo o medalhão, sem dúvida, o temido Victor seria capaz de rouba-lo sem nenhum arrependimento, apesar da decisão ele sentiu uma estranha vontade de colocar o brilhante medalhão no seu pescoço, essa ação aparentemente poderia até ser uma coisa bem normal, mas, ele se quer pode imaginar quais vão ser as inevitáveis consequências que essa atitude acarretará para a pessoa dele. Então, será mesmo que realmente vale a pena arriscar-se colocando esse medalhão?

"Mesmo tomando tal decisão, pendurou-o no pescoço. E o medalhão começou a brilhar ainda mais. Havia algo errado! Olhou-se no espelho, pasmado, e tentou tirá-lo, mas já era tarde demais."

Então, repentinamente o protagonista dessa história acaba desaparecendo do seu mundo e logo depois reaparece em outro mundo, o mesmo é muitíssimo diferente, Garley é levado e ou viaja de uma forma mágica e muito misteriosa, ele é transportado para uma ilha que possui o nome de Kansnubra, a mesma localiza-se justamente no Triângulo das Bermudas.
A Ilha de Kansnubra é dividida em cinco cidades, as mesmas possuem uma população organizada em três "povos" que são denominados de Pelvins, Lugans e Estrangeiros, os mesmos possuem respectivamente as determinadas características: Os que são inteiramente mágicos, os que são parcialmente mágicos, ou seja, seus poderes são limitados, e os que são de outros lugares, isto é, estrangeiros.
Lógico que a primeira reação dele foi sentir-se assustado, confuso e desorientado, ele rapidamente percebeu que tudo a sua volta estava muito divergente dos lugares e moradias da sua rua e cidade, até mesmo as pessoas eram bastante diferentes e com roupas exóticas, sem dúvida, ele não estava mais em Kastreen's Pick, portanto, necessitava de alguma ajuda e ou orientação, ele precisa descobrir como e o por que de ele ter aparecido nesse estranho lugar.

"Estaria louco? Como fora parar naquele país estranho?... Sentou-se em um banco vazio... e tentou concentrar-se em entender o que poderia fazer naquela situação."

Pelo menos naquele momento o único morador dessa ilha que pode ajuda-lo é um mago de nome Aldrich, é durante uma conversa entre os dois que o Garley acaba descobrido que o mago há um tempo atrás foi encarregado de esconder o medalhão, mas falhou na sua missão e como consequência acabou perdendo o precioso objeto.
Logo ele também descobrirá que essa Ilha é invisível e seu acesso é proibido, isto é, inacessível, pois, possui um poderoso feitiço de proteção e dessa maneira evitando que todos possam sair ou entrar livremente, percebe-se que o medalhão é uma das formas utilizadas para conseguir "visitar" a Ilha.

"- Esta é a ilha de Kansnubra, uma ilha encantada, por assim dizer, secreta e inacessível para as pessoas que vivem fora dela."

"- As pessoas que não habitam aqui não conseguem vê-la, muito menos adentrá-la. Nós, os habitantes, estamos presos nela. No entanto, houve um tempo em que podíamos sair e entrar novamente"

Aldrich explicou sobre a real finalidade do medalhão dourado, esse objeto tem o "dom" de teletransportar determinadas pessoas.

"- O único modo de entrar é usando o medalhão encantado... São dois, no total. E você encontrou um deles, garoto. Os medalhões e o portal estavam guardados no palácio. Juntos, eles eram capazes de teletransportar pessoas selecionadas e designadas conforme suas habilidades para cumprir missões externas."

O adolescente ficou mais tranquilo, pois agora sabia que poderia voltar para sua casa, entretanto, ele soube que essa viajem de retorno não será assim tão fácil, pois, para a sua frustração o medalhão na realidade não é suficiente para leva-lo de volta para a família, os mesmos devem já estarem preocupados com o sumiço do Garley.

"-Você está preso aqui, sim. Como todos nós - respondeu o homem, olhando-o como se estivesse com pena dele. - Não há como sair desta ilha. Para sair, precisaríamos do portal. Sem ele, o medalhão é insignificante, pois traz a pessoa para cá, mas não pode tirá-la daqui."

Percebe-se que o "portal" é indispensável, pois sem o mesmo não tem como o garoto voltar para casa, o grande problema é que o portal desapareceu do local aonde estava guardado, pois o "vilão" Zallezeres levou-o para uma sinistra floresta, a mesma é cheia de exóticas, misteriosas e principalmente perigosas criaturas e poderosos inimigos. Será que o protagonista vai ter coragem suficiente para enfrentar todos os perigos e coisas entranhas nessa floresta?

"Zallezeres, um mago excepcionalmente inteligente, usava o portal para trazer a tecnologia do mundo lá fora para cá. No entanto, foi ambicioso, acabou se aproveitando demais de suas vantagens e, por fim, tornou-se o mago mais temido de toda a ilha."

"O grande traidor Zallezeres conseguiu roubar ele próprio o portal, condenando-nos a ficar totalmente isolados e... ...então ele o levou para a floreta."

Independente dos riscos o garoto resolve aventurar-se nessa floresta a fim de encontrar o portal.

"- Está na... Floresta? Então, vamos para lá! - disse ele, resoluto. Ele faria qualquer coisa para rever a sua família."

Então, Aldrich decide ajuda-lo, ele também apresenta o Jhonny, o mesmo possui certos objetos que serão muito importantes durante a longa caminhada que eles terão na floresta, Garley também conhece a Laura e a linda Alix, ambas são respectivamente esposa e filha do Jhonny, pouco tempo depois ele conhece um garoto chamado Jorge, depois de saberem sobre a verdadeira situação do Garley todos decidem participar dessa arriscada aventura, é a partir daí que essa incrível e perigosa aventura realmente começa.
Todos os habitantes da ilha são proibidos de usar armas de fogo, então a preferencia é a utilização de arco e flechas e espadas, é claro que o grupo de amigos levaram as suas próprias armas para a floresta, essa será a oportunidade do protagonista manusear a sua primeira espada. Essa ajuda será suficiente para conseguir "resgatar" o portal?
Durante a história o protagonista descobre que existe uma profecia sobre um "Herdeiro do Cavaleiro Dourado", o futuro "herdeiro" terá a missão de lutar e salvar a ilha de algum mistério que a envolve completamente.

"O Herdeiro Chegará. O inimigo se revelará. Este tentará matá-lo. O grande Herdeiro, o único, vencerá O mal que assola a ilha, Antes que o inimigo Dissemine a morte que reinará."

Gostei de praticamente quase todos os personagens, até mesmo do Zallezeres, kkk Aldrich e o Jhonny são maravilhosos, gostei muito dos mesmos, são super legais, inteligentes e corajosos, eu também gostei da Laura, ela uma mãezona, apesar disso, teve momentos que achei ela um pouco "exagerada" e meio chatinha, bem, admirei a forte e linda amizade e união de todos, adorei de paixão o trio de amigos, a Alix é muito legal, corajosa e esperta, nossa, o Jorge é super engraçado, legal, comilão e medroso, kkk gostei muito do protagonista, mas teve momentos que ele aparentava ser muito "imaturo" e sem muita coragem, demorou um bom tempo para ele "se tocar", isto é, perceber que tinha poder de enfrentar o seu "medo" e força para lutar contra o mal.
Eu não posso me esquecer de escrever um pouquinho sobre um personagem que achei super fofo e amigável, estou falando do "animalzinho" de estimação da Alix, mas ele não é um cachorro e nem muito menos um gato, muito pelo contrário, estou me referindo a um animal muito maior, ela cuida e cria nada mais nada menos do que um dragão, hehe o mesmo possui o nome de Alastor, eu fiquei louca por ele. *-* kkk O que eu posso dizer é que achei super legais todas as "criaturas" e ou monstros da história, são muito bem desenvolvidos.
Simplesmente eu amei a história desse livro, achei a aventura ótima e com partes sensacionais, é super viciante, quase não conseguia parar de ler de tão bom que é, sempre acontecia algo novo que chamava e prendia a minha atenção, sempre aparecia algum perigoso mostro para ser detido e ou destruído, gostei muito da história abordada e desenvolvida, sem dúvida, é uma trama bastante agradável e rápida de se ler, somente achei as primeiras páginas um pouco chatinhas e meio cansativas, mas tudo muda logo quando o protagonista encontra o medalhão dourado, a trama é super detalhada, gostei muito das descrições da ambientação, pois era como se eu mesma estivesse lá com os personagens, achei bem estranhos e exóticos os comportamentos e culturas dos habitantes da ilha, amei muito as magias e mistérios durante a trata, os mesmos faziam com que eu me envolvesse ainda mais com cada um dos personagens, o livro mostrou-me que a verdadeira amizade e companheirismo são muito importantes e nos ajudam durante nossos problemas, mostrou-me que muitas vezes as aparências enganam e as vezes nada é o que realmente aparenta ser. Não posso negar que durante a leitura desse livro eu pude ver certas coisas e ou situações que me lembravam muito a história de Harry Potter, para falar a verdade eu não curto muito livros "parecidos" com HP, pois HP é único, entretanto, apesar das semelhanças eu percebi que "A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido", sem dúvida, mantém a sua originalidade, além disso, possui ótimas e diferentes ideias, a fantasia é maravilhosa e incrível! Claro que eu recomento muito esse livro! *-*

site: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 12/11/2014

[Resenha] A Ilha de Kansnubra E o Portal Perdido
A Ilha de Kansnubra conta a história de um menino tímido, Garley, que tinha 16 anos. Ele morava com sua família e era muito humilhado na escola por uns garotos nada legais. Garley tentava esconder da família, mas às vezes era bem difícil justificar porque chegava em casa cheio de arranhões. Somente sua mãe sabia, mas por pedido do próprio menino não havia contado aos outros integrantes da casa.

Tudo muda na vida de Garley quando ele encontra um certo medalhão na rua. Um medalhão de ouro, que o menino mostrou a toda família. Todos ficaram intrigados e pensaram em vender o objeto, mas Garley quando pensou nessa possibilidade ficou meio triste, pois tinha gostado muito do medalhão. Foi desistindo da ideia porque a cada momento achava-o mais bonito... Tão bonito que resolveu colocá-lo em seu pescoço para que como ficava. E...

Bom, Garley foi transportado para um lugar encantado. E ficou muito assustado com as coisas que via por ali. Logo ficou sabendo que o lugar era uma ilha que se chamava Kansnubra e que ele estava em uma cidade chamada Cartoves. Esperto como era tratou de procurar uma autoridade da cidade.

E foi assim que conheceu Aldrich, Jhonny, Laura, Alix e o jovem Jorge. Amigos que ficaram sempre ao seu lado em uma grande missão contra um mago terrível que queria prejudicar a ilha. ( não vou contar tudo porque vai perder a graça)

( mais opiniões sobre o livro lá no meu blog)


site: http://www.pensamentosvalemouro.com.br/2014/11/resenha-ilha-de-kansnubra-e-o-portal.html
comentários(0)comente



Gabriel 10/11/2014

#Resenha- A ilha de Kansnubra e o portal perdido
O livro é uma ficção, e conta a história de Garley, um garoto de dezesseis anos que vivia com seus pais, irmãos e avô em uma cidade chamada Kastreens Pick.
Garley estudava em um colégio chamado Braghton e ele não era do tipo sociável entre os colegas, talvez por ele ser de uma família sem condições financeiras, sempre era perseguido por alguns moleques ao fim da aula, pode se dizer que eram os valentões da escola. Em casa não gostava de comentar com os pais sobre os valentões pois tinha medo que seus pais dissessem que ele era incapaz de lidar com situações do tipo.
Bom, certo dia ao voltar da escola Garley encontra um medalhão (creio eu que seja o que está sendo mostrado na capa) e o leva para casa, o medalhão estava sujo mas ao chegar em casa ele o limpa para mostrar aos pais, seu pai diz que o objeto aparente ser ouro de verdade e pensa em vendê-lo para conseguir dinheiro, já que a família não possui recursos, mas antes que isso ocorra Garley quis coloca-lo no pescoço, e de repente, sem mais nem menos Garley está em outro lugar.
Após procurar informações Garley descobre que está em uma ilha encantada denominada Ilha de Kansnubra e que o motivo por estar lá era que aquele medalhão de tinha encontrado era mágico e ao coloca-lo no pescoço foi teletrasportado para a ilha, também descobriu que só existem dois medalhões como aqueles. Ao saber mais sobre a ilha, ele fica sabendo que para sair de lá, teria que enfrentar diversas criaturas para encontrar um portal que o levasse de volta para casa.

site: http://www.p4r4d1s3.com/2014/11/resenha-ilha-de-kansnubra-e-o-portal.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Kris Monneska - Conversas de Alcova 16/10/2014

Uma Viagem a ilha mágica de Kansnubra <3
A Ilha de Kansnubra é um daqueles livros infanto-juvenis que fazem os Velhos Leitores sentirem as emoções das primeiras aventuras no país da leitura outra vez e faz com que os Novos Leitores tomem prazer em se aproximar e se aventurem cada vez mais por esse mágico país!

O Livro nos apresenta Garley, um garoto que é perseguido na escola por pertencer a uma classe social mais baixa e sofrer de um déficit de atenção que o faz não ir muito bem nos estudos. E esses motivos o torna a cada dia mais excluído entre os amigos.
Um dia ao voltar para casa ele encontra na rua um estranho medalhão dourado, que ele apresenta a família na esperança de que a sua venda possa trazer algum recurso. Mas nesse dia após o jantar a magia acontecer e ele é transportado para a ilha de Kansnubra.
Onde se descobre como O Herdeiro profetizado de um antigo herói e além de descobrir uma maneira de voltar pra casa, precisa salvar a ilha da ambição de um Mago perverso. E pra isso ele tem a ajuda de seus novos amigos: Aldrich, Johny, Laura, Jorge e Alix.

Um dos diferenciais na história é que a Ilha de Kansnubra apesar de mágica não existe num universo paralelo e sim aqui mesmo, no planeta Terra. É uma ilha mágica localizada no triângulo das bermudas.
A Ilha me remeteu muito aos jogos de RPG, com seus Guerreiros, Magos, Arqueiros, Dragões e vários outros seres fantásticos e incríveis. Uma coisa legal de lá também é tecnologia que é um pouco mágica. O Andrews tem uma imaginação maravilhosa que além de tudo isso cria uma reviravolta surpreendente na história, mas eu não vou contar pra vocês ficarem curiosos.

A Narrativa é cheia de aventura do início ao fim, a leitura flui divinamente, o livro prende a atenção e você fica louco pra saber logo como essa aventura vai acabar. Garley é um personagem cativante, daqueles meninos que você quer para amigo, os personagens secundários também são muito bem elaborado e ganham nosso carinho. E os vilões são completamente detestáveis. O Livro nos traz lembranças de Nárnia e da história do rei Arthur, só coisas boas, né?

Eu não perguntei ao autor mais o livro acabou deixando a possibilidade de uma continuação que eu desejo imensamente que haja, pois acabei de ler e fiquei morrendo de saudade de Garley e Alix

site:
comentários(0)comente



Andressa | Baú Literário 15/09/2014

A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
A história se passa com Garley, um menino de dezesseis anos, que sempre foi tímido e sofre bullying pois é perseguido pelos valentões na escola.

Mas sua vida muda completamente quando encontra um misterioso medalhão de ouro e é magicamente transportado para outro mundo: A Ilha de Kansnubra, uma ilha no Triângulo das Bermudas, onde existem criaturas como magos, dragões, bruxos, entre outras. E para poder voltar para casa, Garley terá que enfrentar muitas coisas e passar por várias aventuras, mas sempre tendo a ajuda de seus novos amigos: Aldrich, Johnny, Laura, Jorge e Alix.

Como em todos os livros podemos apresentar prós e contras. A escrita de Andrews, por exemplo, é bem diferente, pois há momentos em que se consegue ler rapidamente, devorando o livro, mas também há momentos em que percebemos que apesar de ter poucas páginas, a leitura se torna um pouco cansativa.
O jeito como as personagens são apresentadas faz com que elas se tornem bem interessantes (embora não tenha criado nenhuma afinidade com nenhum), os diálogos são bem construídos e naturais.

A trama pode, em momentos, parecer bem clichê, e até mesmo bem familiar; o livro me lembrou bastante Harry Potter em algumas partes: No fato de a espada escolher o guerreiro, o banco no centro da cidade, a profecia do herdeiro, e algumas personagens também me pareceram bem inspiradas nos da saga.

Apesar do livro não ser muito criativo (pelos clichês encontrados), A Ilha de Kansnubra é uma boa fantasia/história, com uma linguagem fácil, e uma história divertida, que nos faz passar o tempo. Mesmo com alguns pontos insatisfatórios, este é um livro recomendado para quem gosta de conhecer outros mundos e de magia.


site: https://www.youtube.com/channel/UCkOL1FvhDS0tMTxEXWi2sFQ
comentários(0)comente



Ani 27/08/2014

A Ilha de Kansnubra é um livro que em terceira pessoa conta a história de Garley, um garoto que mora em uma casa simples com seus pais, avô e irmão. Na escola, Garley sofria bullying e era perseguido pelos valentões, como era tímido e sem porte suficiente para revidar ele acabava ficando quieto, mas estava cansado disso.
Um dia voltando para casa, ele encontra um medalhão de ouro, sua ideia principal é vender para ajudar a sua família, antes de dormir ele começa a se olhar no espelho e decide colocar o medalhão e em seguida é transportado para a Ilha de Kansnubra - que fica no Triangulo das Bermudas e é inacessível por ser protegida por um feitiço.
É na Ilha onde tudo acontece, em primeiro momento Garley ficou perdido e não conseguia entender como tinha chegado lá e queria voltar para casa o mais rápido o possível, para isso ele precisa encontrar o Portal Perdido. Garley conta com a ajuda de Aldrich, Johnny, Alix, Laura e Jorge, para localizar o Portal na floresta. Ao decorrer da história, uma profecia é revelada mostrando que existe um Herdeiro do Cavaleiro Dourado que deverá salvar a Ilha da magia que à esconde dos "não moradores" dela.
Profecia
O Herdeiro Chegará.
O inimigo se revelará.
Este tentará matá-lo.
O grande Herdeiro, o único, vencerá
O mal que assola a ilha,
Antes que o inimigo
Dissemine a morte que reinará.

Todos os moradores da ilha tem algum tipo de arma (espada ou arco e flecha) e é impossível não lembrar de HP quando nos é revelado que a espada quem escolhe seu dono (ou como a Alix é esperta e irritante como Hermione). Aldrich leva Garley para comprar uma espada e como de costume pediu para o garoto tentar pegar a espada do Cavaleiro Dourado, segundo a lenda, quem conseguisse levantar a espada, seria o Herdeiro. Nesse momento, descobrimos que Garley é o Herdeiro e sua missão não é apenas encontrar o portal para ir para sua casa e sim salvar a ilha como a profecia dizia.
Garley sentiu um leve arrepio na nuca. Não havia gostado daquele olhar. Não podia confiar em ninguém. Agora, todos pareciam ser frios e traidores.

O cenário para o livro é bem elaborado, a cultura local é bem estranha e divertida. Os alimentos são totalmente diferente do que conhecemos. Na floresta conhecemos animais exóticos. Ou seja, Kansnubra tem um mundo próprio muito bem feito.
Senti falta de um suspense maior, acho que o autor poderia trabalhar mais nisso, não gostei também de algumas frases repetidas e confesso que me irritei com as "entranhas contraídas" do Garley toda vez que algo acontecia, mas isso pode ser trabalhado com o amadurecimento do personagem que parecia muito mais jovem do que o descrito (em conversa com o Quixote, ele me "alertou" que nós, ou no caso só eu, estamos acostumados com personagens adolescentes de 16 anos quase adultos, e na verdade eles não são. Vai ver que foi por isso que senti um pouco da imaturidade do Garley) . No geral leitura fluiu bem, com poucos erros de digitação, nada que incomodasse, eu queria saber o que acontecia no "mundo real" enquanto Garley estava em Kansnubra e espero que haja uma continuação porque o final do livro deu a entender isso.
É um livro cheio de magia, com um cenário muito bom, aconselho a leitura que é de fácil entendimento e que te prende mesmo sendo um pouco clichê.

site: http://www.entrechocolatesemusicas.com/2014/08/livros-ilha-de-kansnubra-andrews.html#more
comentários(0)comente



Leitura Silenci 17/08/2014

Resenha de "A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido"
Sabe aqueles livros que você lê, fica com gostinho de "Quero Mais" e ainda quer que o livro vire filme? Pois bem, assim eu defino "A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido"!

Quando tomei em mãos o livro, eu fiquei extremamente admirado com a capa belíssima e caprichada da Editora Novo Século (ou do autor), que é, de fato, muito chamativa! Vai desde o alto relevo do título até a imagem escolhida para estampá-la! Cada detalhe a torna perfeita, eu esperava sim muito desse livro, e não me surpreendi. Foi exatamente o que eu imaginei.

No momento em que o autor especifica na sinopse que o livro contará com uma ilha misteriosa e mágica que será palco de magos, bruxas e dragões, ele está falando sério! E, como de costume meu, sempre me apaixono pelo personagem que para a maioria dos leitores chama menos atenção, desta vez minha paixão foi focalizada no dragão de estimação da personagem Alix - a qual eu torcia desde o princípio para que acabasse envolvendo-se com o Garley.

Mas eu não estou aqui para soltar spoilers do livro, e sim para dar a minha opinião e, é claro, se eu recomendo ou não a história para os leitores. Na primeira folha do exemplar que recebi, o autor deixou destacado que esperava que eu gostasse da leitura, e, bem, eu gostei e muito!

Se você é fã de ficção, A Ilha de Kansnubra é um livro feito para você. O autor faz, ao final de tudo, com que você pense que por mais que você se ache incapaz de realizar uma missão ou uma tarefa que por mais comum que seja você a ache difícil, você sempre estará capacitado e apto a realizá-la, e com êxito!

É um livro que eu recomendo para todas as idades, mas, principalmente, para leitores de plantão que são fãs de carteirinha de uma boa estória de ficção! Não pense que por ser um livro brasileiro irá te decepcionar, bem pelo contrário, é estimulante! Ora vai, ora vem, você pode encontrar alguns erros como ausência de espaços e vírgulas onde não deveriam estar, mas passa despercebido caso você não seja um leitor tão atento aos mínimos detalhes como eu.

Vai desde a raiz da imaginação até o mundo criado por uma mente fantástica!

site: http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br/2014/08/11-resenha-do-ano-ilha-de-kansnubra.html
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3