A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido

A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido Andrews Ulisses




Resenhas - A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido


40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Ju 10/08/2013

A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
Garley é um estudante de 16 anos perseguido pelos valentões de sua escola. Tem uma vida super simples. Mora numa casa com o irmão, os pais e o avô. É feliz com sua família, e tenta não importuná-los com seus problemas.

Em um dia como outro qualquer, encontra um medalhão bem diferente. Logo descobre que ele é feito de ouro maciço e decide entregá-lo ao pai para que seja vendido e, assim, a família possa viver de forma mais confortável. Mas, antes que isso aconteça, ele decide colocá-lo no pescoço, e é imediatamente transportado para uma ilha que parece pertencer a outro mundo: Kansnubra.

Garley vai precisar se conhecer melhor e confiar na sua força e na sua bondade para cumprir uma missão que ele nunca imaginou que teria. Para isso, terá a ajuda de novos amigos, dispostos a doar suas vidas para que o mal possa ser derrotado.

A narrativa do livro é ótima, a leitura flui. As coisas acontecem um pouco rápido, sim, mas à medida que fui conhecendo mais da história entendi porque os acontecimentos foram apresentados daquela forma. Os fatos que vão surgindo no decorrer da história justificam muita coisa.

Eu amei todas as criaturas que o autor criou, desde as presentes na cidade até as que habitam uma perigosa e misteriosa floresta. Adorei os dragões, achei meio engraçado alguns serem domesticados e se tornarem quase que o cãozinho de estimação da família, com direito a pular nas pessoas e lambê-las... rs...

Vocês já sabem que eu adoro magia, e ela é apresentada de várias formas nesse livro. Desde os magos mais tradicionais, que a usam através de seus cajados, até as pessoas "comuns" que conseguem canalizar energia para encantar suas armas.

No site do livro, tem algumas imagens que ilustram momentos bem importantes da história. Se estiverem curiosos para ver, é só acessar esse endereço: http://ailhadekansnubra.com.br/galeria/.

Espero que conheçam Kansnubra e deixem que o encanto dessa ilha envolva vocês.

site: http://entrepalcoselivros.blogspot.com.br/2013/08/resenha-premiada-ilha-de-kansnubra-e-o.html
Juh 10/08/2013minha estante
Nossa Ju amei a resenha e esse livro me pareceu perfeito, então eu cliquei e olhei as imagens e tem até curtos paragrafos legendando a imagem e olha adorei. Achei muito interessante o garoto ser transportado para outro mundo e o mais legal ainda possuir amigos ( ele não tinha isso na escola, é o que parece) que seriam capaz de dar a vida, nossa eu gosto muito de ler livros assim, me sinto em outro mundo e até esqueço dos meus problemas e responsabilidades!!


Lore 11/08/2013minha estante
Já havia lido o primeiro capítulo do livro quando você fez um post apresentando a nova parceria com o autor, e lembro de ter gostado bastante da leitura. Creio que tive a mesma opinião que você Ju (: achei que os fatos se davam de maneira um pouco rápida, e como você disse que depois no decorrer da leitura você veio entender o porque de ser dessa forma, fiquei bem curiosa para descobrir tal coisa também! Fiquei bem curiosa para saber o que acontecia a posteriori na história, e até fiquei com vontade de ler, e creio que após a sua resenha fiquei com mais vontade ainda! Os fatores dragões e magia que você disse estarem presentes no livro me deixaram bem curiosas, porque eu tenho uma queda por livros que possuam isso em seu enredo. O site tem ilustrações muitos legais de passagens do livro, vocês deveriam dar uma olhada (: enfim ju, adorei a resenha!!


Cris 12/08/2013minha estante
Adorei, achei a história muito fofa e amei as imagens que tem no site também, dá muita vontade de ler. Parece uma história encantadora, também amo histórias de magia.


Michelli Prado 12/08/2013minha estante
O livro parece ter uma leitura bem rápida , sua resenha ficou ótima. Pela sinopse já fiquei muito interessada, amo este gênero de livro!!


; Gii 16/08/2013minha estante
Adoro uma fantasia e tenho quase certeza que me apaixonarei por essa se tiver a oportunidade de lê-lo(se ganhasse uma promoção, talvez...kkkk).
Acho muito bom quando o protagonista amadurece durante a aventura e também quando a narrativa flui rapidamente, incentivando o leitor à não querer mais largar o livro.
Quero muito conhecer os seres criados pelo autor, imagine ter um dragão de estimação!!


Maristela 17/08/2013minha estante
Amo ler fantasia e esse parece-me ser assim. Não conheço e agora que li sua resenha certamente vou querer ler.


Leilane 19/08/2013minha estante
A história parece ser muito envolvente e cheia de segredos! Adorei! Mas, só pq fiz uma promessa a mim mesma que não vou mais adquirir séries novas de autores que ainda não tenho na minha estante esse ano, preciso saber se o livro é único ou se haverá continuação?
Beijos


Germana 22/08/2013minha estante
Amo livros de aventura *-*


Adriane Rod 04/09/2013minha estante
Adorei a sua resenha e o livro que eu não conhecia. Mas confesso que se eu encontrasse um medalhão de ouro maciço eu venderia logo. :p
Adoro histórias com objetos que levam os personagens para outro mundo.

Também adoro magia e vou torcer para que eu ganhe esse exemplar autografo.

;)

http://pseudonimoliterario.blogspot.com.br/


Narinha 06/09/2013minha estante
Gostei muito da sinopse do livro e segundo sua resenha acho que não vou me decepcionar com a leitura... Sempre gostei de histórias de aventuras que envolvam magia - Harry Potter e Crônicas de Nárnia são provas disso :D - e agora me deparei com esse livro, com certeza esta na minha lista de leitura e estou doida para conhecer esse novo mundo e ver o que Garley fará para voltar a sua casa ou se ele acabara ficando em Kansnubra!
Agora eu estou com uma dúvida, esse livro faz parte de uma série, tem continuação ou é independente?


Thaís 07/09/2013minha estante
Uau! Gente é muita coisa boa em um livro só haha, Magia: Amo, Outros Mundos: Amo, Ilhas: Amo mais ainda haha. Sinceramente preciso ganhar essa promoção rsrs, é participar e torcer \o/
Ah, e eu adorei a resenha, me lembra os livros da minha tia que eu lia quando mais nova ^^




Mikael 07/12/2013

Resenha: A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
É evidente que o mundo da fantasia tenha sido um pouco abandonado com o passar do tempo. Após surgir novos livros como Jogos Vorazes, muitos escritores resolveram focar suas histórias para a ficção apocalíptica jovem adulto, abandonando o gênero da fantasia clássica. Contudo, sempre há quem prefira a fantasia com criaturas mágicas e dragões, e assim conhecemos Garley.

Garley sempre foi um menino tímido e perseguido pelos valentões na escola por causa de sua condição financeira, entretanto sua vida muda quando se depara com um misterioso medalhão de ouro e é transportado para um outro mundo; A Ilha de Kansnubra, uma fantástica ilha localizada no Triângulo das Bermudas onde existem diversas criaturas, como dragões, bruxas e magos. Para conseguir voltar para sua casa, Garley terá que enfrentar seus medos e será ajudado por seus amigos: Aldrich, Johnny, Laura, Jorge, Alix.

A escrita de Andrews é interessante, pois, apesar de fácil, em momento algum se torna algo maçante ou muito infantil, deixando a leitura sempre agradável. O modo como os personagens são apresentados faz com que eles se tornem mais interessantes e crie afinidade por eles, apesar do personagem principal não ter uma personalidade muito relevante. Os diálogos são bem construídos, mesmo que em certos momentos possa soar pouco natural, mas em sua maioria os personagens são os mais reais possíveis.

É óbvio que nenhum livro é perfeito, e este não é exceção. A trama do menino inseguro já está um tanto quanto batida ultimamente, fazendo com que Garley pareça apenas um personagem genérico, assim como sua ida à ilha; ele simplesmente acha o medalhão no chão.

Apesar do livro não ser algo excepcional ou até mesmo criativo, A Ilha de Kansnubra é uma boa fantasia, com uma linguagem fácil e rápida, e uma história divertida. Mesmo com seus problemas, este é um livro recomendado para quem gosta de conhecer outros mundos e se divertir durante algumas páginas.

site: http://divisaoliteraria.blogspot.com.br/2013/11/resenha-ilha-de-kansnubra-e-o-portal.html
comentários(0)comente



Gaby Harket 14/11/2014

Resenha: A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
Hoje trago para vocês a minha resenha de um livro disponibilizado pelo querido autor Andrews Ulisses, o mesmo é um escritor parceiro do meu blog, amei o livro, valeu muito a pena ter feito a leitura, estou louca para ler a continuação da história, ou seja, o segundo livro. *-* O livro "A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido" possui uma maravilhosa narrativa em terceira pessoa, a mesma nos mostra detalhadamente como o Garley teve a sua vida inesperadamente modificada de uma maneira totalmente estranha e nada "normal", mostra as incríveis aventuras vividas por ele durante a sua "viajem" a essa misteriosa ilha, a mesma é cheia de Magos, bruxos, arqueiros, dragões e muitos outros seres fantásticos.

O jovem Garley é um tímido adolescente de dezesseis ano de idade que vive com toda a sua família em uma pacata cidade chamada Kastreen's Pick, mora em uma simples casa juntamente com os seus pais, avô e irmão mais novo, ambos são de uma baixa classe social e, consequentemente passam por muitos problemas financeiros, então, necessitam urgentemente de uma boa quantia de dinheiro, pois é somente dessa forma que eles conseguirão manterem-se em uma situação confortável e estabilizada.

Garley diariamente sofre humilhações e preconceitos, os mesmos possivelmente são causados por sua evidente dificuldade em tirar boas notas nas matérias escolares e principalmente pela baixa condição financeira da sua família. Logo após o final do horário das aulas ele era frequentemente perseguido pelos "valentões da escola", ambos são liderados pelo arrogante Victor, o adolescente tem muita dificuldade em se relacionar com outras pessoas e por isso de certa forma sente-se excluído, possui poucos amigos os quais também sofrem perseguições dos "valentões", Garley por muitas vezes foi vítima de chacotas e agressões físicas, por causa a sua timidez e também por ter corpo franzino ele aguenta tudo isso calado e sem revidar, além disso, ele preferia esconder dos seus familiares todo seu sofrimento, pois não queria que achassem que ele era um covarde incapaz de lidar com tais problemas, apenas a sua mãe tinha conhecimento da situação que o filho passava, o protagonista dessa história senti-se cansado de constantemente ser vítima de bullying. Será que algum dia ele conseguirá se livrar dos seus perseguidores?

"Garley não aguentava mais as injustiças que sofria por causa de sua condição financeira relativamente baixa, se comparada com a de seus colegas, e das notas ruins. Precisava dar um jeito de sair daquele colégio e se livrar de uma vez por todas de todos aqueles moleques arrogantes. Mas, naquele momento, não conseguia pensar numa saída."

As vezes passamos por coisas difíceis e ou chatas durante a nossa vida e, tais situações são tão ruins que nos fazem sentir a necessidade de "desaparecer" e ou mudar de lugar rapidamente, pois naquele determinado momento a "solução" as vezes está bastante longe ou até mesmo "invisível aos nossos olhos".
Certo dia ele estava voltando para a sua casa, durante a caminhada na rua ele de repente acaba encontrando um "diferente" e brilhante objeto, é claro que ele ficou curioso, apesar do receio, ele pegou esse misterioso objeto, logo depois percebeu que se tratava de um pequeno medalhão de ouro.

"Ele se aproximou do objeto com as sobrancelhas franzidas e o pegou com cautela, olhando por cima dos ombros para ver se havia alguém por perto..."

"O medalhão estava um pouco sujo. Havia alguns símbolos estranhos nele, além de inscrições em uma língua diferente. Guardou-o no bolso de suas calças jeans, abismado com a ideia de ter encontrado, pela primeira vez na vida, algo interessante e, talvez, valioso."

Quando chegou em casa ele tratou logo de mostrar para os seus familiares o seu medalhão, é obvio que todos ficaram bastante emprisionados e surpresos, pois, sem dúvida, aparentemente tratava-se de algo muitíssimo valioso e bonito, portanto, tiveram a ideia de vender o medalhão com o objetivo de conseguir uma boa remuneração em dinheiro que consequentemente poderá ajudar toda a família. Será que finalmente o Garley encontrou a solução para todas as suas dificuldades financeiras?

"Naquela noite, Garley passou um longo tempo pensando sobre o medalhão. Se fosse mesmo de ouro maciço, deveria valer uma pequena fortuna. Ele poderia ter uma vida melhor e não precisaria mais ir àquele horrível colégio."

Garley pensou em levar o tal medalhão para a escola e dessa maneira provocar inveja e respeito perante os demais alunos, contudo, pensou melhor e resolveu desistir dessa ideia, pois se agisse dessa forma poderia correr o risco de acabar perdendo o medalhão, sem dúvida, o temido Victor seria capaz de rouba-lo sem nenhum arrependimento, apesar da decisão ele sentiu uma estranha vontade de colocar o brilhante medalhão no seu pescoço, essa ação aparentemente poderia até ser uma coisa bem normal, mas, ele se quer pode imaginar quais vão ser as inevitáveis consequências que essa atitude acarretará para a pessoa dele. Então, será mesmo que realmente vale a pena arriscar-se colocando esse medalhão?

"Mesmo tomando tal decisão, pendurou-o no pescoço. E o medalhão começou a brilhar ainda mais. Havia algo errado! Olhou-se no espelho, pasmado, e tentou tirá-lo, mas já era tarde demais."

Então, repentinamente o protagonista dessa história acaba desaparecendo do seu mundo e logo depois reaparece em outro mundo, o mesmo é muitíssimo diferente, Garley é levado e ou viaja de uma forma mágica e muito misteriosa, ele é transportado para uma ilha que possui o nome de Kansnubra, a mesma localiza-se justamente no Triângulo das Bermudas.
A Ilha de Kansnubra é dividida em cinco cidades, as mesmas possuem uma população organizada em três "povos" que são denominados de Pelvins, Lugans e Estrangeiros, os mesmos possuem respectivamente as determinadas características: Os que são inteiramente mágicos, os que são parcialmente mágicos, ou seja, seus poderes são limitados, e os que são de outros lugares, isto é, estrangeiros.
Lógico que a primeira reação dele foi sentir-se assustado, confuso e desorientado, ele rapidamente percebeu que tudo a sua volta estava muito divergente dos lugares e moradias da sua rua e cidade, até mesmo as pessoas eram bastante diferentes e com roupas exóticas, sem dúvida, ele não estava mais em Kastreen's Pick, portanto, necessitava de alguma ajuda e ou orientação, ele precisa descobrir como e o por que de ele ter aparecido nesse estranho lugar.

"Estaria louco? Como fora parar naquele país estranho?... Sentou-se em um banco vazio... e tentou concentrar-se em entender o que poderia fazer naquela situação."

Pelo menos naquele momento o único morador dessa ilha que pode ajuda-lo é um mago de nome Aldrich, é durante uma conversa entre os dois que o Garley acaba descobrido que o mago há um tempo atrás foi encarregado de esconder o medalhão, mas falhou na sua missão e como consequência acabou perdendo o precioso objeto.
Logo ele também descobrirá que essa Ilha é invisível e seu acesso é proibido, isto é, inacessível, pois, possui um poderoso feitiço de proteção e dessa maneira evitando que todos possam sair ou entrar livremente, percebe-se que o medalhão é uma das formas utilizadas para conseguir "visitar" a Ilha.

"- Esta é a ilha de Kansnubra, uma ilha encantada, por assim dizer, secreta e inacessível para as pessoas que vivem fora dela."

"- As pessoas que não habitam aqui não conseguem vê-la, muito menos adentrá-la. Nós, os habitantes, estamos presos nela. No entanto, houve um tempo em que podíamos sair e entrar novamente"

Aldrich explicou sobre a real finalidade do medalhão dourado, esse objeto tem o "dom" de teletransportar determinadas pessoas.

"- O único modo de entrar é usando o medalhão encantado... São dois, no total. E você encontrou um deles, garoto. Os medalhões e o portal estavam guardados no palácio. Juntos, eles eram capazes de teletransportar pessoas selecionadas e designadas conforme suas habilidades para cumprir missões externas."

O adolescente ficou mais tranquilo, pois agora sabia que poderia voltar para sua casa, entretanto, ele soube que essa viajem de retorno não será assim tão fácil, pois, para a sua frustração o medalhão na realidade não é suficiente para leva-lo de volta para a família, os mesmos devem já estarem preocupados com o sumiço do Garley.

"-Você está preso aqui, sim. Como todos nós - respondeu o homem, olhando-o como se estivesse com pena dele. - Não há como sair desta ilha. Para sair, precisaríamos do portal. Sem ele, o medalhão é insignificante, pois traz a pessoa para cá, mas não pode tirá-la daqui."

Percebe-se que o "portal" é indispensável, pois sem o mesmo não tem como o garoto voltar para casa, o grande problema é que o portal desapareceu do local aonde estava guardado, pois o "vilão" Zallezeres levou-o para uma sinistra floresta, a mesma é cheia de exóticas, misteriosas e principalmente perigosas criaturas e poderosos inimigos. Será que o protagonista vai ter coragem suficiente para enfrentar todos os perigos e coisas entranhas nessa floresta?

"Zallezeres, um mago excepcionalmente inteligente, usava o portal para trazer a tecnologia do mundo lá fora para cá. No entanto, foi ambicioso, acabou se aproveitando demais de suas vantagens e, por fim, tornou-se o mago mais temido de toda a ilha."

"O grande traidor Zallezeres conseguiu roubar ele próprio o portal, condenando-nos a ficar totalmente isolados e... ...então ele o levou para a floreta."

Independente dos riscos o garoto resolve aventurar-se nessa floresta a fim de encontrar o portal.

"- Está na... Floresta? Então, vamos para lá! - disse ele, resoluto. Ele faria qualquer coisa para rever a sua família."

Então, Aldrich decide ajuda-lo, ele também apresenta o Jhonny, o mesmo possui certos objetos que serão muito importantes durante a longa caminhada que eles terão na floresta, Garley também conhece a Laura e a linda Alix, ambas são respectivamente esposa e filha do Jhonny, pouco tempo depois ele conhece um garoto chamado Jorge, depois de saberem sobre a verdadeira situação do Garley todos decidem participar dessa arriscada aventura, é a partir daí que essa incrível e perigosa aventura realmente começa.
Todos os habitantes da ilha são proibidos de usar armas de fogo, então a preferencia é a utilização de arco e flechas e espadas, é claro que o grupo de amigos levaram as suas próprias armas para a floresta, essa será a oportunidade do protagonista manusear a sua primeira espada. Essa ajuda será suficiente para conseguir "resgatar" o portal?
Durante a história o protagonista descobre que existe uma profecia sobre um "Herdeiro do Cavaleiro Dourado", o futuro "herdeiro" terá a missão de lutar e salvar a ilha de algum mistério que a envolve completamente.

"O Herdeiro Chegará. O inimigo se revelará. Este tentará matá-lo. O grande Herdeiro, o único, vencerá O mal que assola a ilha, Antes que o inimigo Dissemine a morte que reinará."

Gostei de praticamente quase todos os personagens, até mesmo do Zallezeres, kkk Aldrich e o Jhonny são maravilhosos, gostei muito dos mesmos, são super legais, inteligentes e corajosos, eu também gostei da Laura, ela uma mãezona, apesar disso, teve momentos que achei ela um pouco "exagerada" e meio chatinha, bem, admirei a forte e linda amizade e união de todos, adorei de paixão o trio de amigos, a Alix é muito legal, corajosa e esperta, nossa, o Jorge é super engraçado, legal, comilão e medroso, kkk gostei muito do protagonista, mas teve momentos que ele aparentava ser muito "imaturo" e sem muita coragem, demorou um bom tempo para ele "se tocar", isto é, perceber que tinha poder de enfrentar o seu "medo" e força para lutar contra o mal.
Eu não posso me esquecer de escrever um pouquinho sobre um personagem que achei super fofo e amigável, estou falando do "animalzinho" de estimação da Alix, mas ele não é um cachorro e nem muito menos um gato, muito pelo contrário, estou me referindo a um animal muito maior, ela cuida e cria nada mais nada menos do que um dragão, hehe o mesmo possui o nome de Alastor, eu fiquei louca por ele. *-* kkk O que eu posso dizer é que achei super legais todas as "criaturas" e ou monstros da história, são muito bem desenvolvidos.
Simplesmente eu amei a história desse livro, achei a aventura ótima e com partes sensacionais, é super viciante, quase não conseguia parar de ler de tão bom que é, sempre acontecia algo novo que chamava e prendia a minha atenção, sempre aparecia algum perigoso mostro para ser detido e ou destruído, gostei muito da história abordada e desenvolvida, sem dúvida, é uma trama bastante agradável e rápida de se ler, somente achei as primeiras páginas um pouco chatinhas e meio cansativas, mas tudo muda logo quando o protagonista encontra o medalhão dourado, a trama é super detalhada, gostei muito das descrições da ambientação, pois era como se eu mesma estivesse lá com os personagens, achei bem estranhos e exóticos os comportamentos e culturas dos habitantes da ilha, amei muito as magias e mistérios durante a trata, os mesmos faziam com que eu me envolvesse ainda mais com cada um dos personagens, o livro mostrou-me que a verdadeira amizade e companheirismo são muito importantes e nos ajudam durante nossos problemas, mostrou-me que muitas vezes as aparências enganam e as vezes nada é o que realmente aparenta ser. Não posso negar que durante a leitura desse livro eu pude ver certas coisas e ou situações que me lembravam muito a história de Harry Potter, para falar a verdade eu não curto muito livros "parecidos" com HP, pois HP é único, entretanto, apesar das semelhanças eu percebi que "A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido", sem dúvida, mantém a sua originalidade, além disso, possui ótimas e diferentes ideias, a fantasia é maravilhosa e incrível! Claro que eu recomento muito esse livro! *-*

site: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Dessa 28/08/2013

Surpreendente!
Quando li a sinopse de A ilha de Kansnubra fiquei muito interessada em ler, ele é o primeiro livro do autor parceiro, Andrews Ulisses, e posso dizer que: AMEI! Com quase 280 páginas jurava que ia levar alguns dias para terminar, mas li em apenas dois! A leitura fluiu facilmente e me envolvi tanto com a história e os personagens que quando vi já estava no fim. ):

Garley é sempre perseguido por valentões da escola, numa dessas "fugas" ele encontra um medalhão e o leva para casa. A tentação em colocá-lo no pescoço é grande e quando ele o faz é transportado para uma ilha misteriosa. Lá, encontra Aldrich, o responsável por perder o tal amuleto enquanto tentava escondê-lo. Por se sentir culpado de Garley ter parado em Kansnubra, ele resolve ajudá-lo a encontrar o portal que o levará de volta para casa...O problema é que ele se encontra na floresta mais assustadora da ilha, então Aldrich convoca seu primo Johnny para ajudar na aventura... A esposa, filha e sobrinho de Johnny também querem ir com os três, então após arrumarem a mochila, eles partem em busca do portal perdido.


site: http://apenas-um-vicio.blogspot.com.br/2013/07/resenha-ilha-de-kansnubra-e-o-portal.html
comentários(0)comente



Naty 22/10/2013

A ilha de Kansnubra
A história gira em torno de Garley, um garoto de dezesseis anos que, nos dias atuais, poderia dizer que sofre de bullying. Além de notas baixas e um aluno impopular, Garley é agredido por Victor e seus amigos.
Num dia aparentemente normal, Garley, ao voltar do colégio, encontra um objeto misterioso na rua.

“Ele se aproximou do objeto com as sobrancelhas franzidas e o pegou com cautela, olhando por cima dos ombros para ver se havia alguém por perto [...]. Garley contemplou o objeto, boquiaberto”.

O que você faria se encontrasse um objeto capaz de te teletransportar para um lugar secreto e perigoso? Você arriscaria sua vida para tentar sair desse lugar? Arriscaria a sorte para sair e salvar a ilha Kansnubra?

O livro de Andrews Ulisses te prende do início ao fim. Você se vê preso a um mundo em que ele mesmo cria e nós não conseguimos parar de ler até descobrir o que acontece. É uma obra para ser degustada de uma vez só.

“O mago apontou novamente o cajado e soltou uma esfera de energia azulada. Um dos guardas se protegeu com o escudo. Nessa hora, a grande porta que levava aos cofres se fechou com muita força. Não havia mais tempo de voltar; eles teriam que ir em frente e acreditar na sorte”.

Em alguns momentos, até desconfiamos que essa ideia seja sobrenatural. A história é de uma magia, de uma complexidade que ficamos imaginando cada cena e pensando: “como ele conseguiu imaginar isso?”.

Através de sua obra, Andrews nos mostra que é possível imaginar e criar o que quisermos e, nesse caso, de uma forma surpreendente. Vale a pena passear nessa ilha e descobrir o que acontece.

Compre a obra e desvende esses mistérios, mas, tome cuidado, você poderá ser um Garley nesse mundo.
Bianca 06/08/2014minha estante
Acho que esse livro já está na minha lista de próximas leituras! Achei super interessante a ideia que a história aborda, espero ter a oportunidade de lê-lo em breve! Parabéns pela resenha ;)




Edu (Luckyficious) 26/11/2013

Uma história que poderia ser boa, mas foi decepcionante.
O livro conta a história de Garley, um garoto pobre que apanhava dos valentões de sua escola. Ele encontra um medalhão mágico que o transporta para uma ilha chamada Kansnubra, que fica próxima ao triângulo das bermudas.
Lá ele faz alguns amigos e descobre que, apesar de ser uma ilha um pouco medieval, com carruagens, uso arco e flecha, espadas, armaduras, ela também possui câmeras de segurança mágicas e tecnológicas. O lugar ainda conta com dragões, diversos tipos de monstros, cidades com uma arquitetura única...
Uma profecia é descoberta a respeito do garoto, que é o Herdeiro do Cavaleiro Dourado e tem como missão salvar Kansunbra, pois, a ilha está presa/bloqueada magicamente por um mago maléfico. A história se desenrola com o leitor conhecendo um pouco da ilha, e da floresta onde a missão irá iniciar.
O livro lembra MUITO a Harry Potter. Nessa ilha, a espada escolhe o guerreiro (assim como em Harry Potter a varinha escolhe o bruxo). Existe um mapa encantado que mostra a localização das coisas e monstros da ilha. Os desenhos no mapa se mexem conforme as coisas (pessoas, monstros) na ilha se movem (assim como o Mapa do Maroto em Harry Potter). Existe na cidade de Carolina – a capital da ilha - um banco chamado Cartoves, que possui cofres bem peculiares (e lembra muito o banco Gringotes, também de Harry Potter). E tem também a tal da profecia do Herdeiro, bem parecida com a da série Harry Potter. E para finalizar, um dos personagens do livro tem um filhote de dragão, pois sempre foi seu sonho. Quem lembrou do Hagrid de Harry Potter, levante a mão. õ/
Bom, a história é bem clichê. Possui uma “ponte-do-rio-que-cai”, uma floresta onde coisas bem típicas de sessão da tarde acontecem e o personagem principal não foi bem trabalhado. Ele mal participa da história. Parece mais uma câmera humana mostrando os fatos. Seus amigos conversam, opinam, e ele não faz nada. O mais incrível é que durante todo o livro, Garley pensou somente umas duas ou três vezes em sua família. Mal sentiu saudades das pessoas que ele parecia se importar tanto nos primeiro capítulos do livro. Não gostei da narrativa do autor. Achei bem mal trabalhada, o livro um pouco mal escrito, frases e vocabulário infantis. Além de que, parece que pegaram os originais e colocaram uma diagramação, uma capa e imprimiram. É impossível que tenha havido qualquer tipo de revisão. Praticamente todas as páginas possuem MUITOS erros de digitação, além de erros GRAVÍSSIMOS de português. Creio que o nome “Rita Costa” como revisora lá no início do livro seja apenas um nome fantasia, já que com uma leitura rápida é possível corrigir muitos dos erros. Também, o autor repete várias expressões e ações dos personagens, como por exemplo, eles sempre dão tapinhas nas costas uns dos outros para encorajar, ou falar algo... Outros personagens parecem que foram tentativas de criar um Rony Weasley, uma Hermione Granger, e até um Dumbledore!
Estou meio revoltado e chateado com esse livro. Vi resenhas superpositivas, e achei que era ótimo. A sinopse é bem legal e a ideia do autor, a ideia da história, é ótima. Porém não foi bem escrita, não foi bem aproveitada por ele. Creio que quem deu uma nota elevada ao livro, foi por consideração ao autor. Peço desculpas, mas eu precisava ser sincero. Realmente não consegui gostar do livro mesmo sendo um tema que adoro. Então, A Ilha de Kansnubra e o portal perdido leva apenas 2 PRISM’s!


site: http://leiturasdoedu.blogspot.com
Letícia 26/11/2013minha estante
Concordo totalmente com você. Eu esperava bem mais do livro. Apesar de ter poucas páginas, a leitura também é cansativa...
Também encontrei vários erros durante a leitura, e mesmo nunca tendo lido HP, as semelhanças são perceptíveis.




Camilla 23/12/2020

Ilha de Aprendizado
Garley é um garoto de dezesseis anos, muito tímido e de família simples. Todos os dias sofre bullying em sua escola por causa de sua introspectividade, jeito desajeitado e condição financeira baixa. Um certo dia, quando voltava da escola encontra um misterioso objeto e leva para casa.

Porém, ele não sabia que este objeto é mágico. E através deste medalhão de ouro, Garley é transportado para uma Ilha Secreta, chamada Ilha de Kansnubra. Mas ele não poderá simplesmente voltar para casa e continuar com sua vida habitual, pois agora, está preso em um lugar totalmente diferente de sua realidade, e se quiser retornar para sua família, deverá cumprir uma difícil missão que exigirá sua total coragem.

Na Ilha de Kansnubra, faz grandes amigos e com a ajuda deles, irão participar de desafios e aventuras. Estes jovens precisarão enfrentar seus medos, ultrapassar obstáculos para conseguirem alcançar seu objetivo e fazer Garley retornar para sua casa.

Um livro de boa compreensão e inúmeros mistérios. Podemos encontrar entre as páginas, aventuras inimagináveis vividas ao lado de bons amigos. Ocorrem situações surreais, e é uma ótima recomendação de leitura para quem gosta de ficção e histórias fantásticas.

O livro também nos faz refletir sobre coragem, amizade, confiança, humildade, esperança, persistência, honra, alegria, e o grande valor da companhia da família. A Ilha de Kansubra foi uma enorme surpresa, pois não esperava deparar-me com tal história. Posso afirmar que quem ama ficção, irá embarcar com muita alegria nesse viagem com o destino a uma Ilha de Aprendizado.
comentários(0)comente



matheussalera 31/08/2013

A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido
Na aventura, conhecemos Garley, um garoto de dezesseis anos que sempre era motivo de piadas entre os valentões da escola em que ele estudava. Eles o perseguiam sempre quando estava voltando para casa e foi em uma dessas "fugas" que ele encontra um medalhão no meio da calçada e o leva para casa. Curioso com aquilo, Garley mostrou o objeto que encontrou aos seus pais e logo de cara dizem que deve ser ouro e pensam em vender. Mas intrigado com o objeto, e a tentação de colocá-lo no pescoço é grande e ao fazer isso ele é rapidamente transportado para uma ilha misteriosa. Perdido e sem rumo, Garley encontra a casa do "chefe" da ilha, Aldrich e o mostra o medalhão encontrado. Aldrich se sente culpado por ter perdido o tal amuleto enquanto tentava escondê-lo, então ele resolve ajudar Garley.
Para ajudar Garley a sair da ilha, eles têm que encontrar o portal que o levará de volta para casa, mas há um problema... o portal fica em uma floresta muito perigosa e mais assustadora da ilha. É preciso de ajuda para irem até a floresta, então Aldrich convoca seu primo Johnny, mas a esposa, a filha e o sobrinho de Johnny também querem ir, então todos arrumam suas mochilas e vão à floresta em busca do portal perdido.
Na floresta eles passam por muitas aventuras, por bichos perigosos e por fim encontram o Mago que vive na ilha e que esconde o portal.

site: http://de-livro-em-livro.blogspot.com.br/2013/08/a-ilha-de-kansnubra-e-o-portal-perdido.html#.UiIKi9KkpDA
comentários(0)comente



Aline 22/10/2013

A ilha de Kansnubra e o portal perdido
O livro conta a aventura de um garoto de 16 anos Garley em uma ilha localizada no Triangulo das Bermudas.
Garley precisa desvendar uma enigmática e perigosa profecia e para isso conta com a ajuda de amigos que ele acaba de conhecer em Carolinda, são eles Johnny, Aldrich, Laura e os jovens Jorge (que se tornou o meu personagem preferido rs) e Alix. Mas essa missão não é tão fácil e todos eles principalmente Garley vão ter que superar seus medos.
Essa foi uma leitura incrível, foi uma grande surpresa para me, pois não é o tipo de historia que eu costumo lê. Mas é um belo livro e leitura e leve e se desenvolve naturalmente em poucas paginas lidas eu já estava totalmente entregue ao livro.
O livro foi um presente do autor parceiro aqui do blog Andrews Ulisses que para me tem todo o potencial para fazer esse livro virá um série incrível e quem sabe um dia um grande filme, pois talento eu já tive a prova que ele tem de sobra


site: http://entreamorelivros.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Leitora Voraz 30/11/2013

RESENHA DO LIVRO A ILHA DE KANSNUBRA E O PORTAL PEDIDO:
Em uma terra muito distante....
A riqueza e o poder foram disputados.
A magia foi usada e um cavaleiro foi derrubado, seu nome era Dourado.
Um encantamento foi feito e um portal se abriu.
Toda a Ilha que um dia conheceste, sumiu.

Em uma terra muito distante...
A Profecia foi criada e o herdeiro um dia vai chegar.
Somente ele levantará a espada e o mau derrotará.
Mas para ir e para voltar, de um medalhão ele vai precisar.

Em uma terra muito distante....
Sem ninguém esperar, como em um passe de mágica, o menino surgiu. Será ele o escolhido?
De bruxos terá que fugir, na floresta criaturas perigosas enfrentar e em dragões terá que voar.
Conseguirá vencer seus medos e nos testes passar?

Em uma terra muito distante....
O duelo final se aproxima, dele não pode escapar. Mas com seus amigos poderá contar.
Uma única chance terá, não poderá vacilar: deve ir agora ou ficar?

Será que tudo não passou de um sonho? A espada em sua bainha dizia que não....

Seus olhos não podiam acreditar no que viam. Há um minuto, estava em seu quarto, limpando o velho medalhão de ouro, que encontrara no chão, a caminho de casa.
Agora, estava em uma praça. Não reconhecia as pessoas e muito menos o lugar. As casas eram estranhas, as roupas eram esquisitas e havia cavaleiros negros, montados em seus cavalos, com suas capas pretas protegendo a cidade.
O governo central ficava em um castelo. Seus guardiões eram magos!!!!
Não se enganem amiguinhos, Garley não estava sonhando. E logo descobriu que não estava sozinho.
Acolhido carinhosamente por Aldrich e pela família de seu primo Johnny, precisava descobrir um meio de voltar para seus pais.
Infelizmente não era tão simples assim. Um feitiço o impeliu para aquela ilha secreta, pois ele tinha uma missão: eu não vou contar, é claro!!!!
Assim, ele embarca nessa aventura ao lado de Aldrich, Johnny, Laura, Jorge e Alix. E, não podemos esquecer, de Alastor, o dragão domesticado de Alix. Isso mesmo, vocês ouviram bem, um dragão!!!!
Com a ajuda de objetos mágicos e um mapa de uma floresta onde monstros se movimentavam, eles partiram. Muitos mistérios se apresentaram: uma casa no meio do nada. Selvagens. Uma perseguição- como os encontraram? Uma caverna. Nada é o que parece ser. Em quem acreditar?
Nossos amigos conseguirão escapar?

Andrews, eu só tenho uma pergunta para você: Quem são os pais de Jorge? Ah, caro leitor, eles são citados no livro, mas não aparecem. Em minha opinião, existe um mistério que os ronda, eles não são quem pensamos e também não estão onde disseram que iriam.
Não sei se irão concordar comigo, mas como o final deixa uma brecha para um próximo volume, quem sabe, não iremos ser pegos de surpresa com a aparição desses dois? Tudo bem, minha imaginação pode ter sido estimulada durante a leitura e vi o que não existe. Mas e se?
Enquanto meu enigma não é solucionado, eu apresento a vocês “A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido”. Um livro de mágicos e magos, bruxos, feitiços, animais estranhos, dragões e aventuras!!!
Desde o início do livro até o final, o autor nos surpreende com revelações. Ele não guarda só para o desfecho, vai entregando o ouro aos poucos, a cada capítulo.
Mas não pensem que antes da última página já saberão tudo, como já falei, nada é o que parece ser.
Garley e seus companheiros não ficam parados por muito tempo, pois o autor, sem nenhum aviso, começa a criar emoções, uma atrás da outra, que vão prender sua atenção até o final!!!
Temos Jorge, com suas tiradas e confusões; temos Alix, a menina forte e esperta; temos Laura, sempre tomando conta de todo mundo. Mas eu gostei mesmo foi do Johnny, com um coração de cientista amador, interessado por tudo tipo de invenções e objetos mágicos e com um coração puro.
Preciso apenas informar que a linguagem utilizada é para um público mais jovem. Por isso, o livro é bem leve e com uma leitura bem fácil. E falando em linguagem, tenho que acrescentar que o português está impecável.
O livro lembrou-me de um filme chamado “A História sem Fim”. Eu gostava muito desse filme quando era mais nova.
Eu adoraria ver Garley montado em Alastor repetindo a cena final desse filme. Ele merece Andrews!!!!! Quem sabe, na continuação?

Ficaram animados como eu com esse universo de fantasia e muita magia? Estão esperando o que para visitar kansnubra?Garley espera por vocês!!!!!

site: http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/2013/11/resenha-do-livro-ilha-de-kansnubra-e-o.html
comentários(0)comente



Paula Juliana 26/12/2013

Resenha: A Ilha de Kansnubra e o Portal Perdido - Andrews Ulisses

''Repentinamente, Garley foi envolvido por uma névoa branca. Sentiu seu corpo ficando muito leve e, logo em seguida, rodopiou na escuridão.
Em uma fração de segundo, caiu suavemente em uma grama verde e macia e a luz ofuscante do sol incidiu violentamente em seus olhos. Sentiu uma pequena vertigem, e, levantando-se, aturdido, contemplou uma maravilhosa paisagem: estava em uma praça.''

A força das palavras. Quando li esse livro que está aqui ao meu lado, fiquei pensando como as palavras tem força. Como elas podem construir mitos, lendas e histórias. Um medalhão. Um herdeiro. Uma profecia. Uma ilha encantada. Do que estou falando? Do incrível mundo criado pelo escritor Andrews Ulisses no seu livro: A Ilha de Kansnubra e o portal perdido.

'' Estava incrédulo com que via. Pensou estar sonhando. Mas era real...Com um forte beliscão em seu próprio braço, confirmou que não era um estranho sonho, mas uma estranha realidade.''

Tudo começa quando Garley, um garotinho tímido e que sofre opressão de seus colegas na história encontra um medalhão. O primeiro pensamento de sua família é vender a joia, pois sua família é humilde e aquilo ira ajudar muito. Garley como que por uma força do destino coloca o medalhão no pescoço e para sua surpresa é transportado para uma terra distante, diferente e mágica. Um outro mundo. Um mundo onde ele precisa achar um meio de sair! É ai que a nossa jornada começa.

'' - Bem, por onde eu começo? - perguntou para si mesmo, depois de se recuperar um pouco do susto, mas ainda um pouco pálido. - Esta é a ilha de Kansnubra, uma ilha encantada, por assim dizer, secreta e inacessível para as pessoas que vivem fora dela.''

Na ilha encontramos personagens queridos e cativantes como Aldrich, Johnny, Laura, Jorge e Alix. Eles entram de cabeça na jornada e missão que Garley tem que passar e nos levam junto. Lá temos muitas surpresas. Comidas diferentes, crenças diferentes, animais diferentes. Uma nova mitologia, Magos, bruxas, espadas, selvagens e uma turma muito gostosa, com uma história leve e gostosa.

'' - Incrível! - exclamou Garley, boquiaberto. - Ursos com chifres!
- São fortalhas. Eles são mais pacíficos e rápidos que os ursos do mundo exterior e acatam ordens mais facilmente - Respondeu Jorge.''

'' Aprendera desde criança que bruxas só existiam na imaginação dos escritores de histórias infantis. Mas, ali, na estrada ilha de Kansnubra, as coisas eram diferentes...''

Foi muito gostoso para mim embarcar nessa trama junto com Garley. Ver o crescimento dele como personagem do começo ao fim do livro. Ver ele enfrentando medos e deixando de ser um menino que sofria bullying para ser um herói! Descobrindo pela primeira vez na vida a força que a amizade pode ter. A confiança em si mesmo e nas pessoas que estão a sua volta.

''Depois de duas horas caminhando, todos já estavam muito cansados e o dia começou a escurecer. O medo, então, começou a crescer. Garley, porém, procurou pensar em coisas boas. Aprendera a fazer isso com sua mãe, que sempre dizia que, quando algo estivesse errado, desviar seus pensamentos para outros melhores sempre ajudava.''

Indico A Ilha de Kansnubra e o portal perdido para quem gosta de livros de aventura, ação, com jornadas em florestas mágicas e perigosas. Para quem gosta da magia e duplo caráter dos Magos e feiticeiros. E para quem gosta de se aventurar na força das palavras, nas lendas antigas, nas crenças das pessoas e na fé que temos que ter em nós mesmos e nos amigos. Leve, Gostoso e fofinho! Um livro para todas as idades e para quem tem uma bela imaginação.

'' Quando a noite caiu, com as suas estrelas salpicando o limpo céu, eles se sentaram em volta de uma fogueira e se divertiram com histórias sobre a ilha e lendas antigas, que Johny insistiu em contar para passarem o tempo. Apesar do pouco conforto e de todos os desafios que estavam enfrentando, Garley se sentia bem ali. Quase se esqueceu de que não estava acampando em férias.
Quando já estava bem tarde, cada um se dirigiu a sua barraca. Antes que percebesse, Garlley já estava num profundo sono.''

Paula Juliana.

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Ray 19/01/2014

Resenha - A ilha de Kansnubra
00:14 da madruga de domingo.

Acabei agora o livro "A ilha de Kansnubra" gente esse livro e muito bom.
O livro conta a história de Garley, no começo ele é muito bobo e os garotos da escola batem nele. Num belo dia Garley acha um medalhão muito valioso, esse medalhão o transporta a um lugar chamado ilha de Kansnubra que é um lugar encantado onde vive magos e bruxas , e lá ele descobre diversas coisas importantes e experimenta experiências indescritíveis. Garley e seus amigos passam por grandes desafios para poder solucionar um problema da ilha para assim Garley poder retornar para sua casa. É uma estória fascinante e envolvente. Adorei de verdade esse livro super recomendo a todos que gostam de uma boa aventura.

Nota: 10

Ráyca de Oliveira

site: http://quaseumabiblioteca.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



LetíciaBaldez 19/01/2014

[Resenha] #A ilha de Kansnubra e o portal perdido
Garley um adolescente comum e antissocial está andando na rua, um objeto de ouro maciço é encontrado por ele modificando de forma significativa sua vida, magicamente é tele portado para a ilha de Kansnubra, Garley fica desesperado com receio de nunca mais rever sua família que não sabe o paradeiro dele. Mas quando tudo parece perdido, Garley conta com a ajuda de Aldrich um mago da ilha que promete de todas as formas ajudar Garley em sua jornada pra voltar pra casa e rever seus pais, irmão e avô.
Tudo começa a se complicar quando Garley descobre que precisará adentrar em uma floresta cheia de perigosos e criaturas misteriosas. Johnny, primo de Aldrich fica sabendo que o primo irá para a floresta e decide ir junto nessa aventura. Enquanto Johnny conversa com o primo se lembra que sua falecida avó lhe deu um mapa e resolve procura-lo em casa. Quando tudo parece perdido, Garley e seus amigos conseguem se desvencilhar de alguns empecilhos, mas não de todos. Tudo parece se encaixar até que...
O livro me conquistou, abordam temas de fantasia e aventura que eu realmente sou apaixonada, li o livro todo em um dia de tão fantástico que ele é. A trama é bem escrita e prende o leitor, todos os personagens são essenciais para dar sentido à trama. Fiquei muito impressionada com a criatividade do autor, que soube passar a estória com ricos detalhes e aventuras radicais.
Adorei a personagem Alix, filha do Johnny que incentivou Garley a ser mais corajoso e determinado. Jorge primo de Alix é muito engraçado e divertido, sem ele a trama não teria seu toque de humor, as cenas ficaram perfeitamente detalhadas, me fazendo viajar com as armadilhas do destino imprevisível de todos que estão presos na ilha de Kansnubra, um lugar enigmático e cheio de mistérios.
Amei de paixão a capa ♥, achei a muito bonita e tudo a ver com o livro. Preciso compartilhar com vocês a minha preferência por livros com folhas amarelas, e este é dessa forma, estou com muita vontade de ler a continuação, mas ainda não sei quando vai ser lançado :( A estória é fantástica estou muito curiosa para descobrir mais mistérios da ilha de Kansnubra.

site: http://sobangulos.blogspot.com.br/2014/01/a-ilha-de-kasnubra-e-o-portal-perdido.html
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3