A Guerra

A Guerra Patrick Ness




Resenhas - A Guerra


7 encontrados | exibindo 1 a 7


@APassional 04/08/2014

A Guerra * Resenha por: Rosem Ferr * Arquivo Passional
Terrivelmente Magnífico...
Patrick Ness superou-se a cada livro... Sensacional!

A Guerra conclui a apaixonante Trilogia Mundo em Caos. Neste volume, temos um encarte do mapa da “agora” cidade de Prentissburgo e a ação continua do ponto em que fomos deixados no livro 2: transtornados mas, um tantinho mais relaxados pois as coisas pareciam estar sob controle. Porémmmmm preparem o coração, a conclusão é de tirar o fôlego, e nem as mentes mais criativas podem antecipar o que Ness nos preparou: os piores pesadelos de Todd e Viola irão tornar-se realidade.

“Guerra... aí vem ela” diz o Prefeito Prentiss com um sorriso, logo na primeira página e a partir daí serão 527 páginas de ação, crueldade, tensão, indignação, mas também de companheirismo, fé, coragem, esperança e o “mais belo amor que já me deparei em literatura”.

Um amor como esse...

Todd e Viola farão qualquer coisa para proteger um ao outro, absolutamente leais ao seu amor, a ponto de serem viscerais em suas atitudes, o que acaba gerando consequências ao entorno e crises de auto avaliações filosóficas ao leitor, pois nenhuma ação dos protagonistas ficará impune. E também somos punidos por tabela, afinal desde o início torcemos pelos pombinhos... só que eles são humanos e às vezes erram por pura passionalidade, acontece que... Ness não tem piedade, aiiiiiiii nem de atos impensados? NÃO! Na trama cada um vai colher o que plantou, sem restrições.

Talvez seja por isso que os antagonistas aprimoram-se em suas ultra mega crueldades, e dão de si o pior, sem direito ao perdão nos vemos diante de atitudes insanas, eles são assustadoramente infames e indignos de confiança.

Ness acrescentará mais uma voz à trama, na narração sob o ponto de vista da “Terra” através de um esperado antagonista que busca vingança: o Spackle 1017 (O Retorno). A profundidade filosófica inicial dessas passagens podem causar certo estranhamento ao leitor, mas logo percebemos como essa densidade vai somar muiiiiiiiiiito ao contexto. Toque de mestre.

David Prentiss, Sra.Coyle e 1017 formam as três mais terríveis frentes de batalha que o terror da guerra já concebeu, pois são questões pessoais que os movem, egoístas e sem escrúpulos levarão a guerra até as últimas consequências a fim de alcançar seus peculiares objetivos. Serão nomeados pelos Spackles: A Devastação com ruído, A Devastação sem ruído e O Retorno, a voz da Terra. Manipulação, traição, conspiração, vingança, loucura, dominação e violência são suas bandeiras.

“Você quer que eles sejam massacrados?
Eles estão dispostos a morrer. E agora é a nossa chance.”

Ressaltando a manipulação de massa por meio da informação através de lideranças carismáticas, o autor nos estimula a repensar a atual Sociedade da Informação, e seu possível desfecho trágico, sobretudo quando tudo o que você “pensa” [ou coloca na rede] possa ser usado contra você.

“As pessoas dizem que querem liberdade, mas o que elas realmente querem é ficar livres de preocupações. Se eu cuidar dos problemas delas, elas não se importarão de serem comandadas.”

A chegada de uma nova nave de reconhecimento alienígena com a notícia de que as colônias chegarão em semanas, é apenas um paradoxo à guerra, pois talvez já nem haja Terra a ser colonizada caso as três frentes não sejam contidas. A situação é caótica, quem ou o que será capaz de contê-la?

TENNNNNNNNNNNNNNNSO MESMO!

Permeada nos três livros, a técnica de manipulação através do poder mental de David Prentiss, é o ponto mais instigante da trama, pois Todd gradualmente vai desenvolvendo suas habilidades de controle mental, culminando neste livro três na batalha que definirá esta sensacional ficção distópica que tem um final surpreendente, arrebatador, e snifffff, ameiiiiiiiiii, sensível, belíssimo.

No patamar de 1884 e Admirável Mundo Novo,
a Trilogia Mundo em Caos é INESQUECÍVEL.

Todd Hewitt e Viola Eade forever... Lindos, já estou com saudades!
By Rosem Ferr

Resenha publicada no Blog Arquivo Passional em 23/07/2014.

site: http://www.arquivopassional.com/2014/07/resenha-guerra-patrick-ness.html
comentários(0)comente



Lucas 14/08/2014

A Guerra é o terceiro volume da trilogia Mundo em Caos que, apesar das expectativas altas, não decepcionou. Patrick Ness conseguiu manter o nível apresentado nos outros dois volumes e deu um ótimo final para a história.

Assim como em A Missão, neste volume temos os pontos de vista de Todd e Viola, o que deixa a história com uma boa fluidez. A escrita do autor também colabora com isso. Por mostrar, basicamente, os pensamentos dos personagens, a narrativa é bastante rápida e envolvente.

O plot em si também não decepcionou. O autor não enrolou em nenhum momento e seguiu a história como deveria, com o ritmo frenético apresentado nos outros volumes. As mais de quinhentas páginas passaram voando. Esse é o tipo de livro que você lê sem perceber o tempo passando.

Como dito anteriormente, como final de uma trilogia, A Guerra não decepcionou. O ritmo da narrativa é ótimo, cheio de acontecimentos que não te deixam largar o livro. Nele, também temos aquele típico clima de último livro, em que tudo pode acontecer.

Outro ponto do qual eu já havia falado nas outras resenhas é o desenvolvimento dos personagens. O autor conseguiu fazê-lo de forma incrível. Tudo que acontecia, desde o primeiro livro, deixava marcas nos personagens e não acontecia só por acontecer. E agora, ao final do terceiro livro, isso fica ainda mais claro.

Recomendo demais não só este livro, mas a trilogia inteira. São livros pelos quais você não dá nada ao ler a sinopse, mas que surpreendem, e muito.


site: Para mais resenhas, acesse: www.estantenerd.com
comentários(0)comente



Carol 01/10/2014

Uma das séries mais inteligentes que já li

Todo mundo que me acompanha sabe que não costumo falar do que acontece nas continuações das séries, então fiquem tranquilos que não vai rolar spoiler por aqui. Só vou falar um pouco do que achei do livro, e do que senti com ele.

Olha, confesso que Mundo em caos não é uma série que vá agradar todos. Se você leu Jogos Vorazes e vem buscar nessa distopia o que achou naquela, vai cair do cavalo, amigo. Mundo em caos é cheio de ação, mas existe uma reflexão diferente e densa por trás de cada gesto, palavra e até pensamento dos personagens. Algo que vejo muito em livros sobre filosofia, só que transformado em uma narrativa pra lá de incomum na voz de Ness.

Essa série também é sci-fi além de distópica, o que rendeu mais alguns pontos extras no meu ver. Adoro absurdamente ambas as coisas. E não sei se por conta da narrativa do autor, do cenário, dos personagens singulares, ou das situações reais e tão irreais, mas você cria uma propriedade na leitura que a torna diferente da grande maioria a qual você está acostumado a ler. Não sei se funciona com vocês desse modo, mas comigo foi justamente isso. Carol lendo Mundo em caos gera um sentimento nela que é diferente do que Carol lendo qualquer outro livro.

Não. Mundo em caos não é minha série predileta distópica. Ela briga em segundo lugar com Legend, mas afirmo sem culpa nenhuma que o sentimento é único ao lê-la. Esse pode ser o motivo de algumas pessoas não gostarem, e esse é possivelmente o motivo que tornará apaixonados os que gostaram.

Ness é um puta de um escritor bom. Começou lento, construindo uma ideia, dois personagens isoladamente complicados e uma situação a qual eles não pediram, mas que foram inseridos mesmo assim. Depois ele pegou essas duas pessoas e criou um dos relacionamentos de amizade mais bonitos que já li na minha vida. É forte, leve, fácil...perfeito. E com essa bomba emocional em mãos, os colocou no meio de um guerra que parece ser composta puramente por traidores e onde lado nenhum parece ser o certo, e que são totalmente corretos ao mesmo tempo.

No caso desse terceiro livro temos um diferencial interessante que é um terceiro ponto de vista bem legal. De início eu fiquei meio perdida nele. Perdida na narrativa, nos nomes, e na forma de falar. Daí eu parei de ler um momento, lembrei que era Ness e que ele cria propriedades bem peculiares para cada personagem, e daí vim com vontade, e acabei me apaixonando por esse terceiro POV. Por tudo o que ele representa na história e nessa guerra, e por tudo o que aconteceu com ele nesse contexto.

É uma série bem amarrada. Ela tem um desenho perfeito no enredo. Não tenho queixas de absolutamente nada. Começou cinco estrelas, terminou cinco estrelas. Sabe o quanto isso é raro? Muito.

Como disse, é a minha segunda série distópica predileta, e vocês sabem bem o quanto isso é relevante em se tratando de mim, que sou loucamente compulsiva pelo gênero. Então eu recomendo de verdade. Quando digo que não é para todos, é porque ela pode ser um pouco parada as vezes, mas, sei lá, ela vale todos os segundos em que você perdeu tendo que analisar uma frase ou uma atitude de Todd e Viola.

Eu sou gamada por tudo o que Ness fez nessa história. Ele entrou no meu ranking de autores fantásticos quando se propôs com coragem a colocar esse projeto para frente. Tenho orgulho de ter conhecido esse livro, e mais orgulho ainda de mim por ter gostado tanto dele. Guardei eternamente esses personagens na minha memória. Com certeza é daqueles livros que farei questão de guardar para meu filho ler quando crescer.

site: http://terradecarol.blogspot.com.br/2014/10/resenha-de-guerra-patrick-ness.html
comentários(0)comente



Cintia.Fernanda 09/12/2015

A Guerra - Trilogia Mundo em Caos
Pedi esse livro e acabei ganhando de presente. Recomendo vale muito a pena a leitura, adorei a trilogia. Com essa leitura você acaba descobrindo como seria o resultado de algumas escolhas que acabaria tendo que fazer, fiquei presa nessa Guerra, ficava ansiosa para saber o que acontecia, foi uma leitura bem rápida e cheia de surpresas, coisas boas e ruins o tempo todo. O final (não tem spoiler aqui) me deixou confusa como "o que acontece agora?" "cadê o final?" "precisa saber isso" rsrs, ficou com gostinho de quero mais e eu acabei imaginando por conta própria o que aconteceu depois. Foi um livro emocionante, surpreendente, sensacional, apaixonante... Se tornou um dos meus favoritos.
comentários(0)comente



Luan 23/05/2019

A guerra é um livro sobre a paz
Depois de um tropeço, chegamos ao final de mais uma trilogia. Mundo em caos é uma premiada distopia do autor Patrick Ness que mostra o ser humano tentando colonizar um outro planeta com o objetivo de buscar a paz, já que no nosso planeta Terra é a guerra que predomina. E nesse desfecho, muito mais do que nos primeiros, mas também neles, é inegável, a gente consegue, bem claramente, fazer um contraponto com o nosso mundo hoje, e principalmente com o nosso Brasil de agora. Talvez seja ousado mas coerente dizer que Ness foi certeiro como poucos na mensagem que quis passar.

Terceiro e último livro da trilogia, Guerra traz a iminente batalha entre humanos e spakles. Mais que isso, não só destes dois povos, mas entre os próprios humanos. As consequências das ações dos dois primeiros livros serão finalizada agora, onde Todd tem um importante papel ao lado do prefeito Prentiss nessa guerra real. Tanto ele quanto Viola, que está próxima d’A resposta, tentarão resolver os problemas deste mundo sem que haja a inevitável guerra.

Já li muitos livros de guerra, que tem a clara intenção de passar aquela mensagem sobre a paz e o respeito pelos demais. Mas foi em Guerra que vi ela bastante clara. O livro não foi 100%, mas depois daquilo que considero um pequeno tropeço, no caso, o segundo livro, que ficou bem abaixo do primeiro e do terceiro, afirmo que o terceiro volume da trilogia foi bastante pontual e correto em várias decisões do autor e na forma como ele guiou a história.

Por ser o desfecho, não há muito o que acrescentar, por exemplo, em relação aos personagens. Já conhecemos a maioria, mas o que impressiona é como o autor conseguiu desenvolver tão bem a maioria deles, mas especialmente os protagonistas, Todd e Viola, que agora tem ainda maior importância para o desenvolvimento da história. Eles estão maduros como o rumo dos acontecimentos os moldou. E outros novos personagens também aparecem, como a chegada de dois membros que fazem parte do comboio de Viola, que ruma da Terra.

O livro tem muita ação. Ainda contado sob a perspectiva de Viola e Todd, a guerra permeia boa parte da história. O que soma a ele é uma terceira narrativa, que é de um sparkle, mostrando o outro lado do povo que vive neste novo mundo. A leitura é muito rápida e fácil, e somado ao fato de haver muita ação, permite que o leitor leia rapidamente. Mas tudo isso sem perder a qualidade da escrita de Ness. Um pequeno problema, no entanto, foi que Viola e Todd “lutam” a guerra pensando especialmente um no outro, algo tão pequeno perto do todo. “Preciso fazer isso por ele”, “não posso fazer isso por causa dela” são pensamentos corriqueiros que me incomodaram um pouco.

Depois de um início um pouco chato, que focou muito na guerra e me fez desanimar com a leitura, mas que se recuperou da metade até o fim, com uma história consistente e de revelações, Guerra traz um desfecho coerente, embora tenha me deixado querendo mais para saber como seria a relação de spakles e humanos depois de todos aqueles acontecimentos narrados. De forma geral, uma história muito positiva com uma mensagem forte sobre a guerra, e não apenas aquela guerra física, mas psicológica e moral, mostrando que a divisão entre povos somente vai gerar ônus e não bônus.
comentários(0)comente



Leonardo Guimarães 23/11/2017

Emocionante
A inserção da visão dos Spackles na trama foi uma grata surpresa. Chega um momento onde você não sabe mais para quem torcer.
O autor consegue manter o leitor interessado com muita ação, tensões e reviravoltas.
Definitivamente, o melhor e mais emocionante volume da trilogia Mundo em Caos.
Lamento que a editora não tenha respeitado os títulos e capas originais. Pecou muito na edição e revisão também. Acredito que quem tenha lido os originais em inglês, tenha gostado ainda mais do que eu.
comentários(0)comente



@injoyce_ 15/08/2018

A Guerra
Todd e Viola estao em um mundo em guerra contra os Spackles e terão que fazer uma rixa com os lados que os humanos estavam brigando.
Os lados terão que se unir, para que a guerra seja ganha. Mas será que o ser humano com ares de poderes, se entregariam facilmente? Em A Guerra, vemos o que o homem é capaz de fazer por poder, que pode haver paz e que o amor pode vencer todas as barreiras.
Trilogia incrível, um mundo diferente e bem igual, cheio de fantasias e ação do começo ao fim. Para mim, a distopia do ano.
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7