Os Últimos Dias de Krypton

Os Últimos Dias de Krypton Kevin J. Anderson




Resenhas - Os Últimos Dias de Krypton


59 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Fernanda 16/07/2013

Resenha: Os Últimos Dias de Krypton
Resenha: Nesse final de semana fui ao cinema conferir o filme “O Homem de Aço” o qual eu estava muito ansiosa para ver, e não sei se minhas expectativas estavam muito em alta, mas eu realmente me decepcionei, não tanto com a história, mas pelas próprias cenas expostas. A razão de eu ter lido “Os Últimos Dias de Krypton” na sequencia, foi justamente para tirar as minhas impressões negativas da história, mesmo sabendo que os dois não tem uma ligação maior, apesar de citar alguns personagens em questão. Nada melhor do que ler um livro de um ator bom naquilo que escreve e Kevin J. Anderson escreve ficção científica de uma maneira subjetiva e ao mesmo tempo deslumbrante. O que mais me interessou na hora de escolher esta leitura foi a curiosidade para desvendar a aventura criada pelo autor, diante de um mundo tão conhecido e conflituoso. É um universo repleto de questionamentos de fãs e afins, e mesmo que saibamos seu desfecho, esta narrativa em particular, extraiu um ambiente ilimitado de possibilidades arrebatadoras. Este livro mudou meus pensamentos e me surpreendeu mais do que poderia sequer imaginar.

“Apesar disso, o mistério por trás da existência de outras estrelas e planetas sempre intrigou Jor-El. Por não ser capaz de desobedecer às leis, não importa o quanto as restrições pudessem parecer frívolas, ele foi buscar caminhos que as contornassem. Porém, as regras não podiam impedir que ele viajasse em sua imaginação.” Pg.15

A história é tão rica de detalhes, personagens e cenas que acredito que deveria ser lida uma, duas e até três vezes seguidas para poder entender cada complexo intrincado nos acontecimentos. Logo no começo somos apresentados a uma extensa lista do elenco de personagens, como o conselho Kryptoniano até antigas figuras históricas, expressando um dinamismo maior em relação a trama. E o que parecia ser mais um complemento da famosa história do Super Homem se tornou um enredo irreverente e criativo, diante de novas visões e qualificações. Pode-se dizer que não há um personagem central especifico, pelo fato de haver tantas personalidades peculiares, ou se não, é mais viável dizer o obvio, que Krypton é a base de tudo, e consequentemente faz parte de sua totalidade ser o centro de cada ação realizada.

“– Que experiência fascinante. – Quando a encarou, com os olhos azuis e cintilantes, parecia estar enxergando Lara de um jeito que jamai alguém havia enxergado. – Você salvou a minha vida. Mais do que isso, você me salvou de ficar preso para sempre naquela...Zona Fantasma.” Pg.26

Jor-El era um visionário cientista ansioso e curioso pelo desconhecido, apesar de manter um certo receio sob o além-mundo. Seu trabalho desafiava os limites da atmosfera e apesar de tudo, ele desenvolvia cada ato praticamente sozinho. O que lhe dava incentivo para continuar sua jornada ampla das descobertas era justamente a curiosidade cientifica, que apresentava um ar cuidadoso, suntuoso e clássico. Já seu irmão, Zor-El, que morava em Argo City, era o oposto dele, mesmo que mantivesse o mesmo jeito de querer descobrir as coisas, ele tinha uma personalidade mau-humorada e egoísta. No caso dos irmãos, a implicância sempre fora gerada justamente pelo motivo de um querer superar o outro. Já sobre o governo, é possível definir sua composição como uma sociedade repressora e temerosa pelo desconhecido e também pelas novas tecnologias. Talvez esse tenha sido o primeiro erro para a provável destruição de todos.

“Mesmo na amada Argo de Zor-El, a maior parte dos Kryptonianos estava muito acomodada, tinha poucas ambições e ligava muito pouco para o mundo à sua volta. Eles haviam se esquecido do sabor estonteante do perigo. Zor-El, por outro lado, achava divertido se colocar em situações arriscadas – pelo menos quando era cientificamente necessário.” Pg.44

Diante de tanta genialidade – ou loucura – o destaque segue para o relacionamento singular de Jor-El e Lara. O modo como os dois se conheceram foi muito hilário e descontraído. Lara era excepcional e idealizadora, repleta de sonhos e disposta a seguir seus objetivos de modo característico e enigmático. Sua melhor qualidade era a determinação para seguir em frente e não desanimar ou se limitar diante de qualquer obstáculo. No decorrer da narrativa, conhecemos além dessa relação, dias tranquilos e dias de caos iminentes sobre notáveis intensos e prospectivos, como por exemplo, o general inconstante, Zod e o androide Brainiac.

É, sem dúvida nenhuma, uma obra completa e personificada, completa para os fãs dessa natureza.


site: http://www.segredosemlivros.com/2013/07/resenha-os-ultimos-dias-de-krypton.html
comentários(0)comente



Marcos Kleber 20/06/2013

Dos quadrinhos para as livrarias...
Antes de ler qualquer história sobre o "Super" , todo fã fica com receio de que destruam a imagem do grande herói. E este livro , honrou a história do legado de Krypton.
Os fatos se passam nos últimos meses que antecedem o fim de Krypton e o envio de Kal-El a Terra.
É fascinante acompanhar como se dá o relacionamento entre Lara e Jor-El ( pais do Superman) e todo empenho do mesmo em salvar seu amado planeta, mesmo encontrando uma descrença por parte dos governantes e do implacável General Zod.
O livro também apresenta com primor personagens que farão parte da história de Kal-El na Terra.
Para quem acredita que este livro é meramente comercial, esta enganado. O livro é bem formulado , sua leitura flui de forma rápida , porém sem se perder.
Embora o livro não se assemelhe à uma história em quadrinhos , o texto é fiel ao que conhecemos a respeito do Superman.
Adorei a capa e a diagramação e não encontrei erros.
Recomendo a todos que são fãs de carterinha como eu , que não percam.
Cleyton 22/06/2013minha estante
Comecei a ler este livro, pois o filme esta chegando e em comentários que analisei, o filme terá ações deste livro em sua história.
Valeu pela dica.


Marcos Kleber 22/06/2013minha estante
Não sei te dizer se realmente terá , mas creio que será um grande filme.
Obrigado pelo contato


Bruna 22/06/2013minha estante
Gostaria de Saber se o Livro se assemelha ao que se conta na série Smallville?


Marcos Kleber 22/06/2013minha estante
Na verdade são mínimas as informações contadas no livro que se assemelham ao que é contado em Smallville. Em geral , é mais fiel aos relatos do gibi do que da série. Pois na serie diversos fatos foram adaptados para surtir maior impacto na audiência . Porém , isto não fez a serie ser ruim. Tanto a série, quanto o livro são adaptações dos gibis.


Carlos 11/08/2013minha estante
Acabei de ler e fui surpreendido positivamente pelo livro. è como vc disse, quem acha que se trata de um livro puramente comercial se engana. Muito bom mesmo.


Márcio Lima 21/10/2013minha estante
No livro existe ALGUMA semelhança com as cenas de Krypton do filme Man of Steel - aquela lua destroçada no céu de Krypton, por exemplo. Mas são poucas.


Guga 09/12/2015minha estante
Estou com muita vontade de ler este livro, obrigado pela dica.




Vinicius Takaki 10/08/2013

Todos sabemos que Krypton explodiu, mas como era Krypton, seus habitantes, seus costumes, antes disso acontecer?
Nunca fui um grande fã de super heróis quando criança, mas claro que conheço, pelo menos superficialmente, os grandes e famosos como o Batman, Superman, X-men, Homem Aranha, Homem de Ferro (que li ANTES dos filmes com o Downey Jr.). Além do mais, ainda era mais fã de Marvel do que DC... então, se até mesmo eu sei que o planeta natal do Superman, Krypton, explodiu, imagino que você que veio ler essa resenha e tem interesse no livro também saiba né? Nada de spoilers por aqui!

Os Últimos Dias de Krypton (2013, Kevin J. Anderson, 464 páginas, pelo selo Fantasy Casa das Palavras, da editora Leya) saiu por aqui convenientemente próximo do lançamento do filme Homem de Aço, agora em 2013, mas originalmente é de 2007. O autor, que de acordo com a 3° capa escreveu mais de 80 obras, é bem conhecido no mundo da ficção científica, tendo escrito livros sobre Star Wars, Star Trek, Arquivo X, Starcraft e também as prequels de Duna (junto com Brian Herbert), e já concorreu ao prêmio Nebula, que junto do Hugo, são os mais importantes da literatura de Ficção Científica e Fantasia. Nesta obra ele tentou unir as muitas diferentes lendas a respeito de Krypton e seu fatídico fim em uma história coerente, tarefa bem complicada se levarmos em conta que a primeira aparição do Homem de Aço foi em 1938, ou seja, 75 anos atrás! Com toda essa bagagem e pedigree, será que ele conseguiu produzir algo de qualidade, ou é só mais uma obra caça-níqueis que quer se apossar nosso rico dinheirinho? Vamos descobrir!

Neste livro acompanhamos Jor-El, pai do Superman, gênio e importante cientista que diverge do pensamento estagnado da sociedade de Krypton, cujos líderes julgam a maior parte das novas invenções como perigosas e as destrói. As pessoas em geral estão satisfeitas com suas vidas, praticamente vivem numa utopia onde não precisam se esforçar por nada. Também temos Zor-El, irmão de Jor-El, líder de uma cidade costeira que é quase tão inteligente quanto seu irmão; Lara, uma artista e historiadora que conhece Jor-El ao fazer um trabalho em sua casa, e o famoso e poderoso General Zod. Na verdade, na época que começa a história ele ainda não é poderoso, tampouco general.
Zor-El e Jor-El descobrem que Krypton pode estar em perigo, pois diferentes catástrofes naturais podem acontecer a qualquer momento, mas ao levar essa informação ao Conselho, não recebem grande atenção. Krypton era rica e próspera, assim como acomodada, até que a visita inesperada de um alienígena inicia diferentes eventos convergem num momento perfeito para Zod fazer o que sempre ansiou: tomar o poder. Zod se aproveitou de um momento de necessidade e pânico dos habitantes de Krypton para se erger como seu salvador, mas aos poucos sua verdadeira personalidade vem à tona, e ela não é nem um pouco agradável ou autruísta. Os irmãos então, cada um ao seu modo, correm para salvar Krypton de Zod, além de também correrem contra o tempo para evitar as eminentes catástrofes. Já sabemos que eles não conseguiram evitar o fim de Krypton, mas como exatamente ela se foi? Leia o livro e descobrirá!

Os personagens desse livro são bem interessantes, cada um tem sua personalidade bem definida: Jor-El é o gênio cientista, se baseia em fatos, busca o conhecimento e não tem interesse na política, já seu irmão, embora quase tão inteligente, é líder de uma cidade e gasta mais tempo cuidando de seus habitantes do que pesquisando. Lara é uma boa pessoa, muito honesta e altruísta, características que seu filho herdou. Zod é muito inteligente também, mas de um modo diferente: ele tem a inteligência de saber quando e como agir para conseguir sempre o benefício próprio. Os personagens secundários também são interessantes e todos cumprem bem o seu papel, com destaque para o grande bruto Nam-Ek, ajudante de Zod, que é mudo mas segue suas ordens cegamente (turum-tss). Também aparecem aqui alguns personagens bem famosos da mitologia do Superman, mas não vou citá-los para não estragar a surpresa, além das cidades de Kandor, Argo e Kryptonopolis, que pela minha pequena pesquisa, parecem ter sido retratadas de forma levemente diferente da dos quadrinhos (novamente, 75 anos de história geraram muitas diferentes versões dos fatos). O mundo é descrito com riqueza de detalhes, mas sem exagero: cada cidade tem suas peculiaridades, uma é portuária, outra flutuante, e Kandor tem uma arquitetura baseada em cristais que certamente a fazem parecer com uma cidade alienígena aos nossos olhos terraqueos.

A trama é bem construída: aos poucos vamos sendo apresentados aos personagens e aos seus interesses, assim como às diferentes paisagens que Krypton podia nos oferecer. O livro começa um pouco mais devagar, com todas as história e personagens separados, mas seus caminhos se cruzam até que na reta final acontece uma grande escalada de suspense, as últimas páginas eu li com um crescente interesse em saber o que ia acontecer, ótimo trabalho do autor em me manter cada vez mais interessado até o fim.

Kevin J. Anderson fez um ótimo trabalho em juntar diferentes elementos que fazem parte da mitologia do Homem de Aço em uma só história, e tenho certeza que os fãs vão apreciar ainda mais os lugares e personagens familiares que aparecem no livro. A trama é bem interessante, bem construída e amarrada, cada personagem tem seu papel e o executa com precisão. O mais interessante desse livro é que ele pode ser lido por qualquer um, pois não é uma história do Superman, e sim de um planeta com uma sociedade próspera, que por um conjunto de diferentes fatores encontra um improvável, mas inevitável, fim. Pelo menos no final descobrimos que fim levou Krypton. É uma ótima história com um pano de fundo de ficção científica que eu aprovei e recomendo a qualquer um que tenha o mínimo interesse.

* * * * - (4 de 5) Um ótimo livro pros fãs do Homem de Aço, e até para aqueles que, assim como eu, conhecem melhor um bom livro do que uma boa história em quadrinhos. Se gostou (ou mesmo se não gostou) da resenha, deixe um comentário, até a próxima!
Giovanna 27/05/2014minha estante
Gostaria de saber se no livro só fala sobre os pais do Super ou ele também esta na história...


Vinicius Takaki 28/05/2014minha estante
Kal-El só aparece como o bebê que é mandado pra terra.




pmilao 04/03/2015

Enfadonho
Com este livro você descobrirá que Jor-El é tão chato quanto o filho dele, o Kal-El, mais conhecido como o querido Superman, Homem de Aço, Clark Kent.

Não me levem a mal, eu gosto do Superman, mas que ele é chatinho é, vai?!

Bom, voltando ao livro, eu o classifiquei com duas estrelas porque consegui terminá-lo e, acredite, foi uma prova de resistência, mas ele tem mérito.

A história é piegas, talvez funcionasse em formato HQ, mas como uma narrativa de 460 páginas, ficou bem chata, cheia de clichês e coisas inacreditáveis.

A soma de inteligência, ingenuidade e fé no mundo que o Jor-El tem é muito desanimadora, faz perder a graça. Aquela sensação que você tem em Smallville: “Poxa, Clark! Acorda! Faz alguma coisa!” é a mesma no livro. Ou seja, aqui está explicada a chatice hereditária.

A parte meio/final do livro em que tem um pouco mais de ação dura pouco e me irritei mais uma vez quando, de repente, o famoso cientista Jor-El, a 100 páginas do fim, começou a ficar espertinho e usar, de fato, o tão repetido e excepcional talento.

Eu estou enfatizando nele mas o Zod é previsível, a Aethyr que era tão revoltada com a sociedade e se torna uma cretina chata, a Lara e a paixonite aguda que, muito rapidamente, resultou em casamento com o Jor-El. Todos são limitados com personalidades maniqueístas demais: ou é bom ou mal, não tem um desenvolvimento mais equilibrado. E as frases de efeito, então. Ai, credo!

Mas o fim que desencadeia na necessidade de enviar o pequeno Kal-El para a Terra é muito legal, bem pensado. Aquela sensação de uma sociedade que tem vícios como muleta, o museu de grandes novidades é bastante crível e no livro extingue todo um planeta.

site: https://instagram.com/pmilao/
comentários(0)comente



Gabii 18/09/2014

Fugindo um pouco do habitual pra mim, que são livros, na maioria, de fantástica o livro Os Últimos Dias de Krypton, é uma Ficção Cientifica satisfatória, e mais do que isso ela é uma leitura auxiliar obrigatória pra qualquer fã do Super Homem! A estória se passa logo antes do colapso de Krypton, e mostra principalmente o romance entre Jor-El e Lara, os pais de nosso amado Kal-El, e o processo que levou a destruição de Krypton, as tentativas de Jor-El e de seu irmão Zor-El de salvar o seu planeta, e a estupidez dos governantes em ajudar a destruí-lo, seja passiva ou ativamente...
Um sol vermelho e fraco ilumina os céus de Krypton, Rao, que já começa a dar sinais de declínio, pressões no núcleo do planeta, invasões alienígenas, meteoros apocalípticos, governantes morosos, corruptos, e que só se importam com o seu próprio poder ops! isso é um pouco do que compõe Krypton, um planeta que vive com medo de uma guerra interna, e de ser descoberto pela comunidade intergaláctica me sei se isto esta certo, mas acho que vocês entendem a ideia - e que passa por um período de estagnação, nada de novo pode ser produzido, nada de novo pode ser descoberto.
Aliás, dentre todos estes conflitos, gostaria de dar ênfase a um, que é a invasão de Braininac, e o sequestro de Kandor, a cidade capital de Krypton, pois nela conhecemos dois personagens que futuramente irão se tornar inimigos do nosso rapaz de capa vermelha e que usa(va) a cueca do lado errado da calça Clark Kent, fora Brainiac que é o responsável pelo sumiço de Kandor, nessa parte do livro Zod toma conta da situação, e logo em seguida se intitula General Zod, o todo poderoso manda chuva de Krypton, é claro, não por muito tempo, Jor-El e os outros, preocupados em manter os estilo de governo de Krypton, logo dão um jeito de tirar o tirano psicopata do poder.
Mas esse ainda não é o fim da estória, pra saber mais sobre o planeta, e saber os motivos que levaram Jor-El e Lara a enviar seu filhinho para a Terra, e conhecer o real motivo da destruição de Krypton só lendo o livro, a leitura é fácil, é gostosa, e só me fez chorar nas ultimas 33 paginas!

site: http://embuscadelivrosperdidos.blogspot.com.br/2014/06/os-ultimos-dias-de-krypton-kevin-j.html
comentários(0)comente



Rafa Dark 10/01/2017

Magnífico
Apenas uma palavra descreve com perfeição esta obra. Me transportei a 1978 no filme,é como se explicasse completamente como os três maiores inimigos do Homem de Aço chegaram aquela situação de estarem sendo julgados e consequentemente condenados a zona fantasma. Para os fãs como eu e para os não tão fãs uma ótima leitura.
comentários(0)comente



Matheus 07/07/2013

Um ótimo livro... para fãs do Superman
Adorei Os Últimos dias de Krypton e já o tenho como uma de minhas histórias preferidas do Superman. Ainda que seja mais uma história sobre o apenas sobre o legado e o período anterior ao nascimento do Homem de Aço.

Como Marv Wolfman diz no Prefácio do livro, "recriar uma história rica, real e complexa, diante da intrincada falta de continuidade, é uma incumbência que eu jamais desejaria assumir. Mas Kevin o fez, foi bem sucedido,(...)" e foi isso que me surpreendia no livro: A capacidade do autor de juntar vários conceitos clássicos e novos e ir criando toda uma trama que funciona muito bem.

A estrutura do livro me lembrava muito um seriado de TV, com cenas curtas e rápidas que vão seguindo sempre deixando um desejo por mais. E foi essa divisão do livro em capítulos curtos e precisos que faziam minha leitura fluir bastante.

Como fã do Superman em si, eu adorava todos os conceitos do personagem que eram formados muito antes do bebê Kal-El nascer. E como fã do universo DC, adorava todas as referências que o livro trazia a outros pontos deste Universo.

Porém, ainda acho que o livro só me prendeu por esse meu lado fã do Super e da DC, pois no demais, ele se torna uma trama mediana/boa qualquer. E acho também que o que fará você adorar mesmo o livro, será o fato de você ser um fã do personagem.

Sendo assim, se tu gosta do lado ficção científica do maior herói de todos os tempos e é um fã do icônico personagem, pode ir ler que as chances de você gostar são grandes.

Uma das poucas coisas que me incomodavam na leitura, era a descrição do Jor-El como tendo cabelos brancos, o que me levava toda hora a imaginar a versão do Marlon Brando,

Espero agora que esse livro faça sucesso e o Draccon traga outros livros da DC aqui pra Fantasy.
comentários(0)comente



Cris 30/08/2016

Os últimos dia de Krypton - Resenha
Bom, se você é uma pessoa que goste de ler livros sobre super heróis, bem provável você gostar do livro. Não estou dizendo que o livro seja ruim, mas digamos que não seja do meu gosto literário.
Vai contar a história antes do Superman nascer, e logo após, acontecimentos que levam seus pais retirarem ele de Krypton e chegar no planeta Terra. É um livro bem interessante, a história em si, mas não é o meu gosto literário.

Mas recomendo para quem gosta desse gênero!
comentários(0)comente



Alan 17/01/2014

Um Show de Easter Eggs
Sempre digo: livro da editora Leya é sempre bom, se for do selo Fantasy melhor ainda. Pelo menos até o momento nunca li nenhum de seus títulos que me provasse o contrário. Os Últimos Dias de Krypton é outro lançamento que prova essa minha máxima. Porém, esse vem com uma ressalva. O romance foi feito pensando em um leitor fã de HQ, de Superman e do universo DC Comics. Se esse não for o seu caso você conseguirá entender toda a trama da obra. Sua história é bem fechada e não precisa de explicação externa. Porém a maior graça do livro não será aproveitada. O romance tem vários easter eggs do universo do herói, incluindo aí a revista Liga da Justiça e os filmes antigos.

site: http://www.almhpg.com/tolkienmetal/?p=1764
comentários(0)comente



Tamisson 18/08/2015

Um livro que vale a pena ser lido.
A primeira coisa a ser dita acerca deste livro é que não é focado no Kal-el, vulgo Super-homem. É um livro focado em Krypton e em seu passado, em sua cultura e seu desenvolvimento social. É um livro focado em como um planeta tão ricamente desenvolvido a ponto de criar naves intergaláticas sucumbiu perante a apenas uma explosão.

A história é vivida por Jor-el e é uma assimilação do que se considera hoje o cânone da história do SH nos quadrinhos, apresenta todos os elementos esperados na sua narrativa e nos brinda com uma forma diversa de se ler uma história, até então apresentada apenas sob o viés das HQs.

Sem qualquer spoiler eu digo que você, fã do SH, encontrará tudo o que espera no livro e ainda conseguirá se surpreender. Para aqueles fãs ocasionais o livro servirá para aumentar o background de um dos heróis mais conhecidos e comentados...
comentários(0)comente



Bárbara 04/07/2014

É estranho ler um livro sabendo que no final tudo será destruído, sabendo que todo o esforço para manter as coisas em ordens foi em vão. E é ainda mais frustante saber que isso ocorre devido à ignorância e o orgulho de alguns. Simplesmente é assim, não importa o esforço das pessoas mais sensatas. O planeta pode ser salvo 100 vezes, mas o universo tem a sua própria maneira de corrigir as coisas. Destino? Talvez, ele tem sua própria maneira de se entrelaçar. E isso gerou uma reação em cadeia impressionante, Krypton precisou ser destruída para que Kal-El salvasse a Terra tantas e tantas vezes. Uma troca. Um sacrifício.

De maneira veloz e criativa, a vida encantadora dos antecedentes do famoso super-homem nos é contada. À medida que eu virava cada página, desejava poder levar esse livro ao Clark, assim ele entenderia como ocorreu a ruína do seu planeta natal e como seus pais se sacrificaram para salvá-lo. Os Kryptonianos são tão parecidos conosco - eu diria que a é maior diferença, senão a única, é a tecnologia super avançada - que a ficção quase não se distingue da realidade.

Esse livro nos introduz para a história de vida do super-homem, nos deixa ansiosos para saber como sua vida se desenrola após o termino dele. Indicado para fãs ou não do famoso super herói, decepção é algo que você não encontra nesse livro.
comentários(0)comente



Rafaelice 02/08/2013

Resenha: Os Últimos Dias de Krypton, de Kevin J. Anderson ❤
Escrito por Kevin J. Anderson e publicado aqui no Brasil pela Fantasy – Casa da Palavra, é uma deliciosa ficção científica salpicada com uma dose generosa de política, conspiração e fim do mundo. No começo do livro fiquei bem confusa, logo no começo do livro tem uma lista com o nome de todos os personagens e são muitos! O livro se passam nos últimos meses que antecedem o fim de Krypton e o envio de Kal-El a Terra.

É fascinante acompanhar como se dá o relacionamento entre Lara e Jor-El e todo empenho do mesmo em salvar seu amado planeta, mesmo encontrando várias coisas que vão contra a isso no meio do caminho. PARA CONTINUAR LENDO http://norulesrafaelesampaio.wordpress.com/2013/08/02/resenha-os-ultimos-dias-de-krypton-de-kevin-j-anderson/

site: http://norulesrafaelesampaio.wordpress.com/2013/08/02/resenha-os-ultimos-dias-de-krypton-de-kevin-j-anderson/
comentários(0)comente



Paty Gocalita 16/10/2013

Eu acho que esse foi o livro que eu mais demorei lendo, se comparar com o tempo que eu o comprei.
Comecei a ler no inicio de julho e só agora terminei, porque eu gosto de ler pausadamente e com a correria dos preparativos para o aniversário da nossa rainha eu meio que o deixei de lado.
Esse livro tem 460 páginas que se dividem 90 capítulos. Eu comprei ele por R$ 39.00 em uma livraria aqui em Fortaleza. O bom de começar a ler esse livro é que eu não estava lendo sozinha, na ocasião da compra eu estava com um amigo e ele também comprou um pra ele ou seja começamos a ler juntos e até a discutir um pouco sobre a história.
Vamos a minha opinião sobre o livro :
Um dos melhores livros que já li.
Admito que não sou tão fã de super heróis e nem conheço muito sobre o super homem, mais o autor conseguiu unir coisas que eu adoro em livros : ficção científica, conspiração, fim do mundo e claro um romance *.*
O livro é focado no que aconteceu antes do super homem ser enviado pra Terra, e tem como personagens principais : Jor-El, Lara e um Governador tirano, sem escrúpulos e ambicioso chamado Zod.
O livro é empolgante desde o inicio ao fim.
E eu fiquei encantada pelo cientista Jor-El, além de uma cara inteligente, é verdadeiro justo e ama Lara *.*
Vou confessar pra vocês que chorei muito quando estava perto de acabar.
O autor conseguiu prender minha atenção e me surpreender a cada capitulo.
Não vou contar mais nada.
Recomendo demais esse livro. Vale a pena saber o que aconteceu antes de existir um super homem.
comentários(0)comente



Jose.Junior 25/06/2015

Não usava o site, mas tinha de falar sobre esse livro
Eu nunca me interessei por me cadastrar nesse site, mas os últimos dias de Krypton está acima da média dos livros do gênero...
Eu sou viciado em livros, leio o tempo o todo e principalmente ficção, tirando os de Direito que leio para passar de ano na faculdade
O livro é intrigante e genial do começo ao fim, entender o início da história do superman e toda a genialidade de Jorge, um livro que dificilmente alguém não vai gostar
comentários(0)comente



Dalves 18/10/2018

Interessante
Olhando a obra como um todo, vale bastante a pena, tem muita aventura e drama. Além disso, o autor narra os últimos dias de Krypton sob uma perspectiva bem diferente da que conhecemos.

Entretanto, achei que alguns capítulos ficaram um pouco cansativos, além de não agregarem substancialmente à narrativa.

Em sintese: recomendo a leitura, porém tem que ser levemente persistente para ir até o final... ao atingir os 100%, a sensação é de gratidão por mais um bom livro.
comentários(0)comente



59 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4