O Feitiço Azul

O Feitiço Azul Richelle Mead




Resenhas - O Feitiço Azul


32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Nina 30/07/2018

Vamos ao romance
Vamos ao romance kkkkk agora vai .... que essa guria não fique se fazendo e fique logo com esse homi kkkkkkkkkk
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Schumi 11/07/2017

É simplesmente impossível parar de ler...
Como faz para não se apaixornar pelo enredo e os personagens do livro... Simplesmente. Nao tem como... Pois eles tem personalidades muito fortes e características... Com a Sidney cada vez mais envolvida com magia e o Adrian... O segredo dos alquimistas, Marcus e os "vingadores" como o sr ivashkov o chamou... A feiticeira sugadora de poder e juventude... Não tenho do que reclamar da história sempre surpreendendo com um detalhe ou outro... Estou simplesmente apaixonada por este universo... Esperar chegar o próximo na minha coleção para ler será concerteza uma tortura.
comentários(0)comente



Bela 10/10/2016

O Feitiço Azul. Série Bloodlines #3. Autora: Richelle Mead. Editora: Seguinte. Páginas: 416.

Depois do desfecho aflitivo do último livro, Sidney está dormindo em seu quarto na Escola Preparatória Amberwood quando é acordada abruptamente pela sra. Terwilliger. Então, ela lhe leva para o meio do deserto a fim de realizar um feitiço de localização. Sim, Sidney está muito menos avessa à magia depois de tê-la usado para salvar Sonya. Ela ainda não aceitou muito bem a ideia de se tornar uma bruxa, entretanto, resolve ajudar a professora quando descobre o que ela está tentado encontrar. Acontece que a irmã de Terwilliger, Verônica, têm enfeitiçado jovens com habilidades mágicas e está drenando a beleza e magia delas. Jackie quer impedi-la de fazer mais vítimas e tem medo de que Verônica descubra Sidney.

"-Estamos sempre falando sobre avisar a outros, mas não se esqueça de cuidar de si mesma também."

Então, ela entrega à Sidney uma lista de jovens com habilidades mágicas naturais que assim como a alquimista, têm resistido às tentativas de bruxas mais velhas a iniciar seu treinamento, ficando desprotegidas. Sua tarefa é avisá-las sobre Verônica. Além disso, ela está decidida a encontrar Marcus Finch e descobrir o que os alquimistas estão escondendo.

"- Não há nada de errado em querer estar com alguém. - disse diplomaticamente. A menos que a pessoa transforme o seu mundo de cabeça para baixo e faça você perder todo o auto-controle."

Após dar um fora em Adrian, as coisas ficaram um pouco esquisitas entre ele e Sidney, mas nós já o conhecemos o suficiente para saber que ele não vai desistir assim tão fácil. Ele está decidido a amá-la, mesmo que ela não retribuísse seus sentimentos. Mas, na verdade, Sidney ainda precisa convencer a si mesma de que não o quer, ela têm tentado acreditar que o que existe entre eles é apenas uma atração física, mas não está sendo muito bem sucedida. A verdade é que ela está apavorada por se envolver com um vampiro e, principalmente, por não estar conseguindo controlar seu coração. Obviamente, Angeline continua arrumando confusões, mas nesse livro o foco ficou mais em Adrian, Sidney e na sra. Terwilliger. Sidney está crescendo e amadurecendo, ela está cansada de ser manipulada.

O final nos trouxe mais uma notícia bombástica com a qual Sidney terá que lidar. Vamos ver como ela irá se sair. Richelle está me surpreendendo cada vez mais, não sei como essa mulher consegue inventar tanta história para colocar nesses livros. Esse foi mais um livro da saga que terminei em dois dias e espero que continue assim!

site: http://www.sigolendo.com.br/
comentários(0)comente



miny 30/08/2016

livro ótimo!
comentários(0)comente



Vanessa Sueroz 15/06/2016

Neste livro vamos ter a continuação da história de Sidney. Ela esta mais madura forte e decidida. Ela ainda gosta de Adrian, mesmo sabendo que está errado e esta decidida a não se envolver com ele.

“A verdade é que sou apenas uma menina diante de uma plateia, esperando perdão. Uma pessoa comum, como todo mundo, que só quer ser amada.”
Adrian admite seus sentimentos e este fazendo de tudo para que Sidney admita os seus.

Sidney esta mergulhando em um mundo sem volta, cheio de magia e traições. Uma bruxa esta na cidade e esta matando jovens sem experiência em magia. Agora Sidney vai correr contra o tempo para aprender a lutar e se defender, e claro, avisar os jovens sobre o perigo. Isso tudo sem que ninguém saiba.

Resenha completa:

site: http://blog.vanessasueroz.com.br/o-feitico-azul/
comentários(0)comente



Carla @mademoisellebelikov 04/05/2016

A Nova Bruxa Alquimista
Bom, terminei mais um livro da série, e me peguei aqui pensando em quanta coisa mudou, desde que iniciei a leitura do primeiro livro da série.

Eu confesso que tive uma impressão um pouco equivocada logo do começo, mesmo por que, como eu já comentei mais de uma vez por aqui, não tenho exatamente uma "queda" por casais mornos, ou como preferir, casais que não se destacam logo quando surgem.

Pois bem, isso aconteceu com Bloodlines onde logo antes mesmo do lançamento do primeiro livro, eu acompanhei o casal protagonista Sidney e Adrian e suas respectivas personalidades bem de longe, em Vampire Academy. Sidney acabou se tornando uma mulher bastante forte e decidida, bem diferente da menina nerd super estranha das minhas primeiras impressões. Adrian então, se superou. Não que eu realmente esperasse algo muito ruim dele, mas para mim, Adrian sempre foi Adrian e eu não conseguia enxerga-lo de forma alguma como um super protagonista, tendo alguém como Dimitri Belikov para comparar.

Ora pois, posso estar sendo até injusta com a comparação entre Dimitri e ele, mas o certo é que ela pode ocorrer sim, se você olhar de uma perspectiva bem diferente. Enquanto Dimitri Belikov é a razão em pessoa, Adrian é puro sentimento. Não que isso o torne inferior mas o torna diferente aos olhos do leitor. Mesma comparação entre Rose e Sidney. Enquanto Rose age sem pensar e é dominada pela emoção, Sidney tenta ser racional em quase cento e uma por cento das vezes. Se você parar para pensar, são histórias quase similares, mas do avesso e é isso que as torna tão singulares. Okay, dando um ponto final nessa comparação, pois esse não é meu ponto principal pois se trata mais de um desabafo, vamos falar um pouco mais sobre o livro: Feitiço Azul.

Dessa vez, Sidney Sage a rainha dos "vou comprar um livro sobre esse assunto mais tarde", se supera no quesito magia, onde passar a aprofundar mais seus conhecimentos mágicos com sua professora de história. Outo ponto importante desse livro é o laço cada vez mais forte entre Sidney e a organização dos ex-alquimistas que lutam pelos direitos iguais entre morois e humanos e acima de tudo, lutam pela não manipulação dos humanos através das tatuagens.

De tudo e de um modo bem geral, o livro foi satisfatório e com bastantes altos e baixos. Altos quando Sidney aprendeu o que realmente tem valor pra ela e baixos, quando ainda agia com a razão, assim como Eddie Castile que não sabe o que fazer com Jill hahahah. Se tratando de Jill, ela amadureceu muito no decorrer desses três livro e eu realmente apreciei isso.

Bom, vou ficando por aqui e espero ter ajudado
Indy 08/05/2016minha estante
estou lendo, e achando que esse livro vai ser um divisor de aguas sobre a personalidade da Sidney e seu destino, muito curioso pelo final...


Carla @mademoisellebelikov 13/05/2016minha estante
Olá Indy!
Já terminou a leitura? Ah sim sem dúvida!




fevieira 28/04/2016

Adrian e Jill foram os melhores nesse livro!
Bom esse livro tem muitos pros e contra pra mim!! acontece uma grande evolução com a Sydney Adrian e a Jill....
Vou falar primeiro sobre a historia, dos três primeiros esse é oq tem menos ação e mais mistério oq me deixou em algumas partes um pouco desanimado, porém quando o mistério foi revelado foi uma coisa que eu n consegui imaginar e fiquei muito surpreso!!!
Agora sobre os personagens oq mais gostei foi de como a Jill amadureceu e como ela cresceu ao longo desses três livros, e isso foi uma coisa que realmente adorei, bom o Adrian ele continua a mostra seu amor por Sydney porém ele mostra seu amor de uma forma tão madura que em nenhum momento fica enjoativo ou chato e isso foi um dos Pinto possitivos que mais gostei, agora tem a Sydney bom neste livro vemos uma Sydney mais tranquila com a magia e com os vampiro eu gostei muito de como esse medo dela foi se quebrando aos poucos, porém perto do final do livro uma coisa X acontece que acaba fazendo a Sydney mudar um pouco e rever seus valores isso ainda n sei se é uma coisa possitiva ou não pois a personalidade da Sydney muda um pouco!!!
logo logo começo o 4 livro e vou ver como a Sydney ficou!!!
comentários(0)comente



Su 28/01/2016

Depois do final de O lírio dourado fiquei na expectativa para ler O feitiço azul. E, o livro não me desanimou nem um pouco, apenas me deixou mais na expectativa para o próximo.
O livro começa com Sydney sendo acordada no meio da noite pela Sra. Terwilliger que a arrasta, literalmente, para o deserto para fazerem um feitiço.
Acontece que o feitiço é para localizar uma bruxa poderosíssima que, na verdade, é irmã da Sra. Terwilliger e, está mais próxima do que ela esperava.
Não é apenas com magia que Sydney tem que se preocupar, ela e outros alquimistas foram convidados para o casamento de Sonya Karp. E, para sua surpresa, um imprevisto a faz viajar do lado de Adrian. Não preciso nem dizer que o clima ficou estranho depois dos últimos acontecimentos.
Nossa. Esse livro me fez cometer um pecado literário. Eu li primeiro as partes que envolviam o Adrian e depois li o livro todo de novo. Sei que isso é inadmissível, mas depois do final do último livro fiquei morrendo de vontade de saber o que iria acontecer.
Deixo aqui um pouquinho de Adrian para vocês.
“Eu acabei com o beicinho. Com ser temperamental, bem, quer dizer, eu sou sempre um pouco mal-humorado. Isso é o que Adrian Ivashkov é. Mas eu acabei com o excesso. Isso não me levou a lugar nenhum com Rose e não vai me levar a qualquer lugar com você. - Nada vai levar a lugar algum comigo. - eu exclamei. - Eu não sei nada sobre isso. - Ele colocou um olhar introspectivo que foi inesperado e intrigante. - Você não é tanto uma causa perdida quanto ela. Quero dizer, com ela, eu tinha que superar o seu amor profundo e épico com um senhor da guerra russo. Com você, só tenho que superar centenas de anos de preconceito profundamente arraigado e tabu entre as duas raças. Fácil.”

“Eu pensei que você não ia me pressionar sobre...você sabe... essas coisas. O olhar da inocência retornou. Eu já disse uma palavra sobre isso? Eu só lhe pedi para dançar como um gesto político, isso é tudo. - Ele fez uma pausa para o impacto. - Parece que você é a única que não pode tirar isso da sua mente. - Pare de usar as minhas palavras contra mim!”

“O seu casaco, você nunca levou de volta após o casamento. Está no meu carro. Ele acenou com desdém – Fique. Eu tenho outros. - O que eu vou fazer com um casaco de lã. - perguntei. - Especialmente aqui em Palm Springs? - Durma com ele. - sugeriu ele. - Pense em mim. Eu coloquei minhas mãos em meus quadris e tentei olhar pra baixo, o que não era fácil, já que ele era tão alto. Isso, e porque as suas palavras trouxeram de volta a sensação desorientadora que tive sentada em sua cama. - Você disse que não iria ser mais romântico comigo. - Isso foi romântico? - Perguntou ele. - Eu estava apenas sugerindo, uma vez que o casaco é tão pesado e quente. Eu pensei que você acharia um gesto bonito. E, no entanto, mais uma vez, você é aquela que encontra contexto romântico em tudo que eu digo. - Eu não. Você sabe que não é o que eu quis dizer. Ele balançou a cabeça em simpatia fingida.”

site: http://detudoumpouquino.blogspot.com
comentários(0)comente



Lanny 14/10/2015

Gostei
Enquanto leio os livros deveria manter um caderninho e um lápis ao lado para anotar minhas observações para resenhas. Tenho dificuldade de resenhar livros que são medianos, só sei falar muito de livros que AMO ou que ODEIO, tem que mexer comigo, se não, não sai muita coisa.

Bom, o livro é legal, mas eu fico muito chateada com mocinhas que ficam fazendo doce demais. Se gosta, gosta... se não gosta, não gosta... esse negócio de "Não gosto" mas se o cara faz alguma coisa para se afastar ficar "Ahhh eu sinto falta dele" é um saco para mim.

Adrian mudou muito em relação ao cara metido da série Academia de Vampiros e eu gostei disso, Sydney fez bem a ele.

Vamos ver no que vai dar agora que ela resolveu assumir que gosta.
comentários(0)comente



Lita 09/09/2015

"Gostava de ordem e de seguir os procedimentos. Qualquer mudança virava meu mundo de cabeça para baixo."

A atual missão da alquimista Sydney Sage fez com que ela revisse seus conceitos não só sobre os vampiros, mas também sobre a própria organização à qual pertence. Sydney acabou descobrindo um grupo divergente que tinha muito em comum com os alquimistas, mas objetivos bem mais radicais. Certa de que seus superiores estão guardando segredos sobre essa facção paralela, ela contará com a ajuda do misterioso ex-alquimista Marcus Finch para tentar desvendá-los. Mas isso só será possível se ela conseguir escapar de uma ameaça ainda mais urgente; uma feiticeira cruel que suga a alma de jovens usuárias de magia.

Enquanto isso, a garota luta contra os sentimentos cada vez mais fortes pelo rebelde vampiro Adrian Ivashkov. Há tabus e preconceitos milenares arraigados entre as duas raças, que representam um obstáculo enorme para esse relacionamento. Mas Adrian é persistente e é o único em quem ela confia para enfrentar as ameaças que se aproximam.

"- Nada vai levar você a lugar nenhum comigo! - exclamei.

- Disso não tenho tanta certeza. - Ele assumiu um ar introspectivo que foi ao mesmo tempo inesperado e intrigante. - Você não é um causa tão perdida quanto ela. Quer dizer, com Rose eu tinha que superar o amor profundo e épico entre ela e um deus da guerra russo. Nós dois só temos que superar algumas centenas de anos de tabus e preconceitos arraigados entre as nossas raças. Tranquilo.”

“O Feitiço Azul” é o terceiro livro da série “Bloodlines”. A autora criou maravilhosos personagens, mas que foram um pouco esquecidos nesse livro. Jill, Eddie e Angeline aparecem bem menos do que nos outros, sendo o foco da autora o romance de Adrian e Sydney. Mas isso não se mostrou como uma falha da escritora. Ter o foco no relacionamento dos foi maravilhoso para o desenvolvimento dos próprios personagens. São tantos detalhes e tantas coisas para se resolver no relacionamento dos dois que ter um livro dedicando o maior do seu tempo para eles foi relaxante.

******resenha completa no blog*****

site: http://umlivroeu.blogspot.com.br/2015/08/resenha-o-feitico-azul-richelle-mead.html
comentários(0)comente



Bia 21/06/2015

O terceiro livro da série Bloodlines continua maravilhoso como tudo o que a Richelle escreve. Neste livro Sydney vai atrás de respostas sobre Marcus Finch, e descobrir o que segredo é esse, que ele sabe sobre os alquimistas, e recebe uma missão de sua professora, ela ainda vai ter que sair em uma caça as bruxas para ir atrás de uma bruxa que está matando jovens por aí.

Sydney tenta agir como uma garota normal na escola, mas ela acaba tendo que dar uma de irmã mais velha e resolver os problemas que Angeline se mete, e servir de conselheira amorosa para Jill, que tenta esconder a paixão que está sentindo por Eddie. Sem contar a forte atração que sem por Adrian, ele faz com que ela esqueça todos os conceito sobre não se aproxima dos vampiros.

Esse livro foi tão bom quanto o anterior, Richelle não decepciona nunca, neste livro várias revelações que o livro anterior deixou são descobertas, o que acabou deixando o livro com uma dose certa de ação. Ainda temos muita magia no livro, Sydney está descobrindo cada vez mais sobre magia e sabe que aquilo é uma parte dela, mas ainda é bem receosa e relação a isso, se nega a praticar e o máximo que faz é alguns feitiços, nesse livro ela acaba tendo que tomar decisões em relação a isso.

Sydney está cada vez mais carismática, dessa vez ela me conquistou totalmente, ela virou aquela heroína que a gente torce o livro inteiro, não porque ela é a mocinha do livro, e sim porque ela me mostrou aquilo que eu queria, agora ela é a personagem que sabe se virar e eu adoro isso. Adrian é o meu amor, sempre com as suas brincadeiras para descontrair, mas sabe quando tem que falar sério, ele está disposto a conquistar Sydney, e ela não é tão forte assim para resistir aos encantos dele, a vontade que dá é de bater na cabeça da Sydney, e mandar ela correr logo atrás do Adrian.

A história não poderia está melhor, bem entrelaçada, as revelações sendo entregue aos poucos, para deixar o leitor com mais e mais vontade de ler, eu terminei de ler e dois dias, e nenhum momento você sente vontade de largar ele, ação e romance estão bem equilibrados, os personagens é outro coisa que eu adoro nessa série cada um com a sua personalidade, alguns legais, e outras nem tanto, mas isso tudo faz parte, por isso eu adoro essa série.

Como a maioria livro da Richelle esse não poderia ser diferente, ele com um final que dá vontade de entrar na cabeça da autora para saber o que ela está aprontando para o próximo, eu fiquei apreensiva nas últimas páginas, porque muitas coisa acontecem e você não sabe direito como vai terminar, mas quando terminou eu fiquei de boca aberta, é por isso que eu não começa um livro dessa série sem ter o próximo nas mãos, Coração Ardente e Sombras Prateadas já estão na minha estante, eu é que estou enrolando pra ler porque eu não quero que acabe, mas a curiosidade já não está mais aguentando, e eu devo terminar de ler Coração Ardente nesse feriado, então em breve já deve ter resenha dele, me desejem boa sorte para enfrentar mais um livro da diva Richelle.

site: http://follow-and-breath.blogspot.com.br/2015/04/resenha-o-feitico-azul.html
comentários(0)comente



Nainha 29/05/2015

Sydney ainda está em sua missão de proteger Jill. Mas a vida de Sydney não está tranquila. Ela descobriu que existe um grupo que tem como objetivo proteger os humanos, mas eles possuem um modo mais radical de agir.
Ela também descobre que talvez os alquimistas conheçam a existência deles, mas os manterão em segredo.
"Nem sempre gostara das missões alquimistas, mas passei a maior parte da vida seguindo ordens sem questionar, pois acreditava que meus superiores sabiam o que precisava ser feito e estavam agindo pelo bem maior. Os acontecimentos recentes, porém, tinham colocado isso em questão." Pág. 51
Além de ter que lidar com as dúvidas sobre as condutas dos superiores alquimistas, Sydney tem que enfrentar a ameaça de uma feiticeira.
"Um ataque mágico dessa magnitude era uma das coisas mais terríveis que eu conseguia imaginar." Pág. 86
Contra muitos de seus preconceitos sobre magia, Sydney vai fazer coisas que antes ela não se imaginava capaz para poder proteger aqueles que ela ama.
"Por mais que não gostasse de magia, gostava muito de resolver problemas, e os desafios que a magia apresentava viviam me intrigando." Pág. 12
"Se tinha como impedir aquilo, era minha obrigação." Pág. 89


No terceiro livro da série a Sydney tem que tomar difíceis decisões. Mas ela está mais decidida, está mais convicta em suas ideias. Mesmo que às vezes suas antigas crenças ainda pesem em algumas decisões.
Ela está em dúvida sobre os sentimentos que está sentindo por Adrian, sabe que gosta dele, mas existem preconceitos sobre o relacionamento entre um Moroi e uma humana (ainda mais ela sendo uma alquimista).
"Eu não podia sentir nada por ele. Não podia." Pág. 11
Adrian é paciente em relação aos acontecimentos envolvendo Sydney, ele consegue fazer com que ela fica mais tranquila com seus sentimentos, deixando um pouco o lado super racional de lado. Mas ele também sabe que seu relacionamento com ela não será facilmente aceito, mas fará de tudo para ficar com ela.
"Nós dois só temos que superar algumas centenas de anos de tabus e preconceitos arraigados entre nossas raças. Tranquilo." Pág. 30
Sydney também começa a superar seus receios em relação a magia. Sua professora a sra. Terwilliger começou a ensinar magia a ela, mesmo que ela fosse contra. Porém com o tempo vai percebendo que se usada com cuidado, a magia não é tão ruim. A sr. Terwilliger tem uma participação maior nesse livro, podemos perceber que ela consegue ver o potencial da Sydney e faz com que ela ultrapasse as barreiras dos seus preconceitos.
"Não que eu me sentisse à vontade agora. Magia ainda me dava arrepios." Pág. 7
"Ela dizia que eu também tinha uma afinidade natural para a magia e dera um jeito de me ensinar alguns feitiços, apesar dos meus esforços para resistir." Pág. 7
Um livro difícil de largar e muito emocionante. O final do livro nos deixa em expectativa para a continuação, querendo saber o que vai acontecer com a Sydney e quais decisões ela vai ter que tomar.

site: http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/2015/06/livroo-feitico-azul.html
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3