Doutor Sono

Doutor Sono Stephen King
Stephen King




Resenhas - Doutor Sono


185 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Bibi 17/11/2019

Ah... meh...
Uma nota 6 para Stephen King? Essa menina deve estar maluca!

Talvez esteja, talvez não... mas esse não foi um livro que se conectou comigo, ele me perdeu pelo caminho e acabei terminando de ler mais pela curiosidade (e pela minha dificuldade em não terminar livros). Talvez eu só tenha ido demais com a esperança de encontrar O Iluminado parte 2 e não foi o que encontrei.

O livro começa seguindo a mesma atmosfera de ?O Iluminado? - confesso que até me causou um pouco de medo e ?dificuldades? em ler na calada da noite - mas aos poucos a parte mais temerosa passa e passamos a conhecer mais do cotidiano de Dan como se dá sua conexão com Abra.

A história em si é interessante e traz muitos elementos de ? O Iluminado? para a realidade atual de um Danny (ou Dan) já mais adulto, mesclando-os com novas perspectivas, ideias e realidades que nem o próprio personagem imaginava que existiam, apesar de seu dom. Mas honestamente não foi algo que me cativou tanto assim.

Confira mais resenhas no IG @bibi.dibooks
comentários(0)comente



B. A Silva 17/11/2019

Perfeito
Em Doutor Sono, King dá continuidade a essa história, contando a vida de Dan, agora um homem de meia-idade, e Abra Stone, uma menina de 12 anos com um grande poder. Assombrado pelos habitantes do Overlook Hotel, onde passou um ano terrível de sua infância, Dan ficou à deriva por décadas, desesperado para se livrar do legado de alcoolismo e violência do pai. Finalmente, ele se instala em uma cidade de New Hampshire, onde encontra abrigo em uma comunidade do Alcoólicos Anônimos que o apoia e um emprego em uma casa de repouso, onde seu poder remanescente da iluminação fornece o conforto final para aqueles que estão morrendo. Ajudado por um gato que prevê a morte dos pacientes, ele se torna o ?Doutor Sono?. Então Dan conhece Abra Stone, uma menina com um dom espetacular, a iluminação mais forte que já se viu. Ela desperta os demônios de seu passado e Dan se vê envolvido em uma batalha pela alma e sobrevivência dela.
Eu comecei esse livro porque fiquei sabendo do filme e queria ver o que seria feito nessa sequência, já que CAGARAM com iluminado. O livro me prendeu do começo ao fim, me vi totalmente viciada em busca do final e do que aconteceria com a Abra e o Dan.


Continuação no meu ig @GoticaLiteraria
comentários(0)comente



Helder 07/11/2019

King com sol
Doutor Sono de Stephen King, lançado no Brasil pela Editora Suma de Letras é a continuação direta de O Iluminado, um dos livros mais famosos do chamado Mestre do Terror.
Os livros foram lançados com uma diferença de 36 anos e na época muitas pessoas se perguntaram: Será que Iluminado precisa de uma continuação?
Talvez não precisasse, e tenho certeza que se o autor fosse outro, este livro seria somente um livro caça níquel.
Mas estamos falando de Stephen King, cuja criatividade parece nunca acabar e que graças a Deus resolveu pegar a sua velha estória, dar uma reciclada e criar uma nova trama sensacional.
Doutor Sono inicia-se na sequencia de O Iluminado, mas o que temos aqui é uma historia completamente diferente.
O Iluminado era um livro de terror psicológico, quase claustrofóbico.
Doutor Sono expande esta estória e traz um livro que mistura fantasia e ação, em sequencias extremamente criativas e de tirar o folego do leitor , ficando difícil parar a leitura para fazer as coisas básicas da vida.
O livro começa nos contando o que aconteceu com o pequeno Danny e sua mãe após saírem do Hotel Overlook.
Mostra a dificuldade do garoto, depois adolescente e agora adulto Dan em conviver com a sua “ Iluminação”.
Infelizmente, parece que o ser humano adora repetir erros, então logo encontramos Dan, agora adulto e alcoólatra igual seu pai.
Há tempos ele não consegue se estabelecer em nenhum lugar, até que chega a um local onde é bem recebido.
Nesta cidade ele arruma amigos que o levam para o AA. Começa ali uma ressurreição do personagem, que com o tempo arruma um emprego como enfermeiro em um asilo de idosos, onde junto com Azzie, um gato Iluminado, usa seus “talentos” para ajudar os idosos a “descansarem” e acaba ganhando o apelido de Doutor Sono.
Mas aparentemente havia um motivo para ele escolher aquela cidade.
Este motivo é Abra, uma menina Iluminada que desde cedo passa a se comunicar com Dan de uma maneira extremamente inusitada, a La Stephen King.
King vai preparando a estória destes personagens de uma maneira sensacional. Aos poucos vamos conhecendo Abra, sua família e seus poderes.
Com o tempo, ela percebe que estes poderes podem lhe trazer problemas sociais, então decide fingir que não sente mais nada, e tudo vai bem até o dia em que ela tem uma visão de um garoto sendo assassinado por um grupo extremamente cruel.
Temos ai nossos deliciosos vilões: O Verdadeiro Nó.
Sim, eles são muito vilões! Mas é impossível não se identificar com Rose, sua Cartola e seus amigos. Eles são maus, mas são sexy, e extremamente vintage. O que eles fazem e porque, não vou contar para não estragar sua experiência com a leitura, mas só King para imaginar algo tão maluco e nos convencer que aquilo é possível.
Quando o Nó descobre a existência de Abra, ela passa a precisar de ajuda e somente alguém que saiba o que um Iluminado sente é que pode acreditar na sua estória.
Usando Telepatia ou email, ela vai buscar a ajuda de Dan, e a partir do encontro dos dois ninguém mais segura Stephen King.
Mais uma vez tendo uma criança como personagem principal, King solta sua imaginação e leva a gente junto, inclusive de volta ao Hotel Overlook , onde Dan precisa exorcizar seu passado.
Uma pena que seja necessário trabalhar e até comer durante o dia, pois minha vontade era seguir lendo este livro sem parar, pois King nos deixa extremamente ansiosos em saber como Abra e Dan conseguirão vencer o Verdadeiro Nó.
E haja viradas e surpresas nesta estória. Algumas dignas de novelas mexicanas, mas que quando acontecem você já está tão envolvido que é somente mais um detalhe que você aceita.
Em minha opinião este é um dos livros mais inventivos de Stephen King. Diferente do seu tom soturno das historias de terror, aqui me parece que ele quis escrever um livro divertido. Um roteiro de filme Blockbuster.
E para mim conseguiu realizar isso com louvor, criando uma estória divertida, bem amarrada e sem nenhum furo de roteiro.
Desta vez até o final é perfeito, além de emocionante.
Fãs podem ficar com um cisco no olho.
Que livro delicioso!
Leia, leia e leia.
De preferencia antes de ver o filme, pois essa obra é tão imaginativa, que a experiência de leitura deve ser vivida antes de ver o filme.
De este prazer a você mesmo.
Altamente recomendado!
Luz 16/11/2019minha estante
.... Gostei tanto do livro que estou relendo e o que derrubou a Turma do Nó foi um detalhe assim mero e insignificante que até espanta, não entendo como o filme não foi bem aceito e muitos nem se interessaram, todavia é óbvio que se vc nada sabe de O Iluminado e nada leu sobre Dr Sono fica complicado e até difícil amealhar alguma coisa sobre o assunto. Li o livro antes de ver o filme, depois que vi eu agora estou relendo e preenchendo de novo aquelas lacunas que o longa não teve como mostrar.




Gabriel 07/11/2019

Após os terríveis eventos testemunhados por Danny Torrence no período em que esteve hospedado no Overlook, a vida do jovem nunca mais foi a mesma. Agora, 30 após os traumas vividos, Danny é um alcoólatra que pula de cama em cama e que não se mantém empregado por muito tempo. Ele geralmente arruma trabalho em clínicas e hospícios locais, mas quando seus chefes descobrem a respeito de seu problemas com a bebida, logo o demitem. Danny já é adulto, mas ainda se encontra atormentado por visões, alucinações e assombrações dos fantasmas do Overlook, como a mulher do quarto 237. Após um evento traumático em mais uma de suas noites de bebedeiras, Danny decide se mudar mais uma vez até a cidade de New Hampshire onde arranja emprego em um parque local como servente. Danny abandona a bebida e se mantém sóbrio, pois graças aos conselhos de seu velho amigo e antigo cozinheiro do Overlook, Danny consegue esconder seu dom especial chamado de iluminação, no entanto, ele começa a "receber" mensagens de uma garotinha de 12 anos chamada Abra Stone, que, pelo que Danny percebe, possui o mesmo dom que ele. A história da menina é envolva em mistérios e Abra nasceu em 2001, no momento exato em que os aviões batiam nas torres do World Trade Center em atendados terroristas. Ao mesmo tempo, as visões de uma mulher com uma cartola parecem avisos de um perigo eminente e tudo indica que ela está atrás de sua mais nova amiga. Aos poucos Danny descobre que a jovem é muito poderosa e possui um poder muito incomum que atrai a atenção de Rose Cartola e de seu grupo chamado de "Verdadeiro Nó" que viajam pelas estradas e rodovias dos EUA em busca de Iluminados para "coletarem" seu dom. Danny e Abra entram então em uma corrida contra o tempo para se salvarem, enquanto Danny precisa mais uma vez enfrentar seus traumas vividos no Overlook e por um ponto final em toda essa história de uma vez por todas.

"Não, querido. Talvez você possa guardar as coisas do Overlook trancadas em cofres, mas não as recordações. Essas nunca. Elas são os verdadeiros fantasmas."

Em um primeiro momento, a sinopse que o livro nos entrega é de uma história dinâmica e complexa, no entanto, eu tive muitos problemas com a narrativa e me senti em uma montanha russa de amor e ódio. A narrativa é parada e muito descritiva, duas características comuns dos livros do King, mas em Doutor Sono ele exagera e você passa mais da metade do livro tentando entender o que está acontecendo e para onde a história está indo. Doutor Sono é repleto de cenas avulsas e que você se pergunta a atual relevância para o desenvolvido da narrativa e, por diversas vezes, não senti como se fosse uma continuação digna de O Iluminado, já que os livros possuem tons de terror muito distintos. O livro enrola, enrola, enrola e eu não conseguia me adaptar aos personagens da trama, com exceção da vilã Rose, uma das mais bem construídas por King em suas obras. Ela com certeza entrou para o meu hall de personagens favoritos, contudo, o mesmo não posso dizer a respeito da dupla protagonista que não me convence em absolutamente nada. Em minha opinião, não achei que os dois formaram uma boa dupla, inclusive achava a menina bem irritante e parada. Já as cenas em que Danny está sozinho são interessantes e mais uma vez King traz um ótimo aprofundamento psicológico em seus personagens, mostrando que, de uma forma ou outra, Danny nunca saiu do Overlook e os traumas moldaram toda sua vida. Falando diretamente sobre o grupo do Verdadeiro Nó, eu achei uma solução bem interessante e inusitada para a obra e acho que agregaram positivamente para a narrativa. Rose tem tudo que uma vilã precisa para ser amada e odiada pelos leitores e o seu núcleo se desenvolve sem a enrolação toda em que Danny e Abra são descritos. O livro lá pela metade (sim, você passa dos 50% de leitura) começa a engrenar e você finalmente entende a relação direta com O Iluminado, já que antes achava que era uma espécie de spin off. Para a leitura de Doutor Sono é recomendado que você leia o livro de 1975 pois há inúmeras referências e menções de cenas da primeira obra e que são importantes para o entendimento da narrativa de Doutor Sono.

"- Fique longe da mulher com a cartola. Ela é a Rainha Bruxa do Castelo do Inferno.
- Pouco me importa - disse Dan.
- Brinque com ela, e ela vai comer você vivo."

Já o final do livro é frenético e eu senti o King que estamos acostumados a amar. Doutor Sono explora totalmente a temática do Overlook, dando finalmente um final para todos os traumas de Danny em uma cena muito emocionante e que, acredito eu, todo fã de King amou, porém, preciso ser sincero em dizer que Doutor Sono é uma obra irregular e que mescla ótimos momentos com outros totalmente deslocados e estranhos, eu diria. O ponto mais fraco, em minha opinião, é o arco de desenvolvimento de Abra, mas acredito que foi justamente por não ter conseguido criar uma relação empática com a personagem.

site: www.startes.com.br
comentários(0)comente



Ira 04/11/2019

O melhor mas nem tanto
Sem dúvida esse é um dos melhores livros de King. Tudo está muito bem amarrado, e as estórias paralelas a principal acabam se alternando pela atenção do leitor, fantástico. MAS (e sempre há um mas nos livros de SK) o terceiro ato vai decaindo até chegar em um final broxante, que parece ter sido escrito por outras pessoa, se não soubéssemos que King não se dá muito bem com finais. Assim é mais um grande livro do SK que termina com aquele anti-clímax maroto de sempre. Pena, acho que King deveria contratar um ghost writer pra redigir seus finais.
Helder 06/11/2019minha estante
Putz, estou em 80% da leitura e o livro parece um trem desgovernado. Tô adorando e não dá pra imaginar um final broxante. Preciso acabar isso agora




Aline Teodosio 02/11/2019

Depois de ler O Iluminado é impossível não se perguntar o que terá acontecido ao pobrezinho do menininho Danny Torrance. Pois bem, aqui nessa obra, lançada mais de trinta anos depois do seu antecessor, King satisfaz a curiosidade de seus leitores. E o que vemos é um Dan lutando para se livrar dos fantasmas do passado por meio do álcool e de uma vida decadente.

Seu alento, no entanto, começa a chegar quando ele encontra refúgio numa pequena cidade e se integra em uma comunidade de alcoólicos anônimos. Nesse ínterim, ele conhece Abra Stone, uma menina de doze anos com os mesmos poderes da iluminação. Juntos eles terão uma grande missão pela frente: derrotar o Verdadeiro Nó.

Tive sentimentos confusos por esse livro. Ora gostava, ora achava banal. Ora corria na leitura, ora me arrastava. Dan Torrance, apesar das quedas da vida, continua sendo um personagem maravilhoso que você quer o tempo todo abraçar. Porém, em diversas vezes o senti como um mero coadjuvante em detrimento de Abra Stone. Entendo que o Verdadeiro Nó, aquela tribo esdrúxula de sugadores de vapor de crianças iluminadas, necessitava de uma criança, mas Dan, talvez pudesse ter sido melhor explorado. Sem falar, que a maneira como a menina enfrentava os vampirescos nos causava a sensação de que aquelas pessoas realmente não eram de nada, que derrotá-los seria, digamos, mamão com açúcar. Muito diferente de O Iluminado, em que o leitor podia sentir o medo que emanava do pequeno Danny.

Enfim, não senti medo algum.

Por outro lado, Doutor Sono também discorre sobre outros assuntos de cunho social como o alcoolismo e a luta diária para se livrar dele (reflexo da experiência do autor), a solidão, a velhice e o medo da morte e o seu inevitável enfrentamento. Gosto dessas reflexões que King sempre traz em seus livros. Por trás do terror sobrenatural sempre tem o terror que emana da natureza humana.
comentários(0)comente



Gladis 01/11/2019

Bem vindo ao "Topo do Mundo"
Sétimo passo "Admitir a Deus, a nós mesmos e a outro ser humano a verdadeira natureza de nosso problema"

#StephenKing #DoutorSono
comentários(0)comente



Drika 30/10/2019

Livro maravilho!!!!
“Uma hora se percebe que não adianta ficar mudando de lugar. Que você se leva para onde for. ”
Dan Torrance agora é um adulto, ao menos gosta de pensar que é. Muitos anos após o famigerado acontecimento no hotel Overlook, o pequeno Danny foi deixado para trás, trancafiado em um de seus cofres mentais, assim como todo o seu passado.
Conviver com todo o fardo de ser uma pessoa iluminada era algo que ele não suportava, todas aquelas criaturas que o perseguiam, todo o sofrimento e a sensibilidade eram uma carga grande demais para ser carregada. Dan afogou todos os sentimentos e lembranças da melhor forma que pode, talvez a mais familiar de todas, o álcool.
No entanto, chega um momento que não se pode mais fugir de quem é, da sua essência. Finalmente Dan encontra o seu chamado. O destino vai leva-lo até uma garotinha muito especial, alguém que irá ajudá-lo a enfrentar grande parte de seus demônios.
Doutor Sono é uma sequência incrível! Um livro muito delicado e com um toque diferente das narrativas do Mestre – ao menos as que já tive a chance de ler -, um livro bem fluído e com mais adrenalina desde as primeiras páginas.
Senti algo mais pesado e ao mesmo tempo sensível entre suas páginas. Em sua escrita crua e sem rodeios - sua marca registrada - ele permeia caminhos pedregosos como o alcoolismo, abandono, abusos, velhice e solidão... além disso, teremos redenção, reencontros, perdão.
Toda vez que finalizo um livro do King eu fico embasbacada em relação à maneira em que ele denuncia as questões sociais, sempre me fazendo perceber que o maior monstro sempre será o ser humano e suas atitudes.
comentários(0)comente



elle 28/10/2019

chorei que nem uma condenada
comentários(0)comente



Ditchum 21/10/2019

E a história continua...
Muito bom acompanhar a história de Dan Torrance, juntamente com Abra Stone. Muito boa a continuação de "O Iluminado". Para quem gosta do mestre King é um prato cheio. Gostei muito.
comentários(0)comente



Ammy 19/10/2019

A Sequência De O ILUMINADO
Depois de ler a "Nota do Autor" eu só queria abraçar o King.
O Iluminado é um dos livros que mais gostei de ler, mas Doutor Sono conseguiu superá-lo.

Se não todos, eu pelo menos queria saber o que havia acontecido com o pequeno Daniel Anthony Torrance, aquele pequeno menino que enfrentou a monstruosidade de um hotel que abrigava fantasmas e que corrompeu seu pai.
O enriquecimento da escrita de King é nítido e só me deixou ainda mais apaixonada por ele.
No início do livro temos Dan um pouco mais velho do que quando precisou enfrentar a mulher do 217, sua mãe que enfrenta as marcas deixadas pelo final do Overlook e Dick, que permaneceu em contato com ambos e ajudou Dan com a iluminação. Sua habilidade em ler mentes e ver coisas só aumentava e, mais tarde, Dan descobriu que a bebida ajudava a calar as vozes em sua cabeça.

Depois de anos temos Daniel, um bêbado, multitarefas, com pouco dinheiro, procurando um novo lar e um novo emprego. E também Abra Stone, uma menina com poucos meses de vida que já esbanja o poder da iluminação e, como sempre há mocinhos e vilões, temos uma tribo denominada Verdadeiro Nó, com pessoas quase imortais que sequestram crianças iluminadas e sugam o vapor da iluminação delas para se rejuvenecerem. Infelizmente o final é sempre a morte para essas pobres crianças.

Conforme Abra crescia, seus poderes também. Ela se torna um grande alvo para a tribo ao esbarrar telepaticamente com Rose, a Cartola, assim conhecida por seus familiares vampiros do Verdadeiro Nó, o qual ela comandava. Ela percebe o quanto Abra é poderosa e pode ser uma grande fonte de alimento para todos da sua família.
Já Dan, esbarrou com Abra há muito tempo atrás e agora, precisa ajulá-la a se livrar desses perseguidores.

Se você já leu O ILUMINADO, precisa ler essa continuação incrível.
Se ainda não leu, ta esperando o quê?
comentários(0)comente



Roberta.Mariz 11/10/2019

MA-RA-VI-LHO-SO!!!
Poderia ser apenas uma continuação mas King conseguiu contar, de forma primorosa, a história de Dan Torrance; é uma história de terror em vários aspectos, principalmente de fantasmas que nos perseguem, piores do que os que aterrorizam o hotel overlook...
comentários(0)comente



Lidianne 09/10/2019

Muito bom!!
História envolvente. Me envolveu mais que "O iluminado". Adoro quando os personagens tem que enfrentar inimigos externos e internos, dá um toque a mais no enredo! Mais uma bela obra de King!
comentários(0)comente



Maria.Victoria 24/09/2019

Melhor que "O Iluminado"
Eu comecei a ler esse livro sem expectativa, mas ele acabou me surpreendendo. Apesar de ter coisas sobrenaturais, esse livro não lembra em nada O Iluminado. Apesar de uma obra ser continuação da outra, a única coisa em comum é o protagonista mesmo. O começo é meio confuso, mas a história vai entrando nos trilhos e você vai entendendo melhor o que está por vir e o foco de tudo, e olha vou te falar toda a emoção que faltou no Iluminado sobra nesse livro. Contudo, ainda sobram alguns furos, umas coisas mal resolvidas aqui e ali, mas nada que estrague totalmente o livro. Um destaque especial as notas finais do SK que me fizeram ver pela nonagésima vez o porquê dele ser um dos melhores para mim.
comentários(0)comente



Thalissa.Betineli 16/09/2019

Deixou a desejar...
Quando soube que havia saído a continuação, corri ler, ansiosa para entender mais o Danny, saber o que aconteceu depois do final do primeiro livro. Fiquei sentida com o final da mãe dele, e de como Danny, mesmo tentando ser diferente, se tornou parecido com o pai dele.
Achei um livro triste, de certa forma, e conforme a história avançou, achei estranha, os "vilões" não eram o que eu esperava, se tornou bem fantasioso.
Não é um livro ruim, mas comparado ao primeiro, fica estranho ser dito que é sequência.
comentários(0)comente



185 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |