Bruxos e Bruxas

Bruxos e Bruxas James Patterson




Resenhas - Bruxos e Bruxas


300 encontrados | exibindo 91 a 106
7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 |


Paraíso das Ideias 11/02/2015

Olá pessoas bonitas ^^
Hoje, lhes trago a resenha do livros Bruxos e Bruxas. Este é o primeiro volume da série distópica de James Patterson e Gabrielle Charbonnet.

"É como entrar em um pesadelo. Do nada, você é retirado de sua casa, preso, e acusado de bruxaria. Parece século 17, mas é o governo da Nova Ordem, e está acontecendo agora!"
Abordando dois temas polêmicos - ocultismo e bruxaria - num futuro distante, Bruxos e Bruxas conta a história de dois irmãos Whit e Wisty Allgod - que aliás, por serem nomes muito parecidos, se torna um pouco confuso durante a história -, que têm suas vidas viradas do avesso da noite pro dia ao serem taxados como bruxos pela Nova Ordem (N.O.), ou melhor, pelo Único Que É O Único.
O livro possuí capítulos bem pequenos, porém com uma narração leve e rápida, o que faz com que se torne uma leitura bastante agradável e até mesmo surpreendente, uma vez que a história se passa num mundo totalmente inimaginável. Tentem visualizar um mundo sem livros, sem filmes, sem música, sem liberdade de expressão. É exatamente neste mundo em que Whit e Wisty vivem.

A história é narrada em primeira pessoa, alternando entre Whit e Wisty, nos dando uma visão ampla do ponto de vista de cada um em relação ao inferno ao qual eles estão vivendo.
Whit é um personagem um tanto estereotipado, ao meu ver rs': Um rapaz alto, lindo de morrer e forte de 17 anos que tem uma namorada "fantasma" - vão ter de ler para descobrir o porque. Já a irmã dele, Wisty, foi uma surpresa. Aparentando a primeira vista ser frágil, a ruiva é super decidida, determinada e cativante, e tem um senso de humor plausível. Adoro o sarcasmo dela!
O Único Que É O Único é um personagem com muito destaque desde o inicio. Ele é o governador da Nova Era que se instalara, ele quer todo o poder e seus ideais são pregados através de uma profecia onde tudo acaba de uma mesma forma. Esse personagem realmente me lembrou Hitler!

Mas, voltemos aos Allgods... Após serem repentinamente tirados da segurança de sua casa no meio da noite, os jovens irmãos são sequestrados e levados para uma clínica psiquiátrica aterrorizante, que na verdade é uma assustadora prisão onde os bruxos - e não bruxos - sequestrados ficam temporariamente, até sua execução. A primeira vista, os irmãos não fazem a mínima idéia de que realmente são Bruxos, uma vez que os pais omitiram a verdade deles desde sempre, mas com uma baqueta e um livro misterioso em mãos, eles acabam descobrindo os seus poderes - devo acrescentar que de uma forma totalmente divertida - ,e do que são capazes, causando muita confusão. Acreditem!
E apesar da bruxaria estar muito presente, o que mais me chamou a atenção na história foi a Nova Ordem. Como uma pesquisadora assídua do ocultismo, posso dizer que James Patterson criou uma obra quase que totalmente fiel a ideologia da Nova Ordem Mundial, mais conhecida como os Iluminatis. Autores como Dan Brown já abordaram esse tema antes, inclusive, obras como Anjos e Demônios e O Código da Vinci, ganharam adaptações para as telonas de Hollywood. É um tema bastante interessante para se abordar, porém, muito delicado e ao mesmo tempo, ousado.
A primeira vista, os irmãos Allgod parecem ser frágeis e extremamente protegidos pelos pais, porém ao decorrer da história eles evoluem muito, junto com a magia que há dentro deles. O mais legal, é que os "rebeldes" da história são os adolescentes. Eles são os maiores inimigos da Nova Ordem, assim podemos dizer. Achei super interessante a evolução dos personagens ao longo da história, porém, acredito que eles precisem amadurecer um pouco mais. Espero que isso aconteça ao decorrer da série, pois estou louca para ler os próximos livros.
Gostei muito dos protagonistas e até mesmo dos personagens secundários, todos foram muito bem descritos e empregados durante a narrativa.

Bruxos e Bruxas, é um livro excelente, recheado de opressão, magia, sarcasmo, bom humor, cães infernais, ação, submundos e muito, muito mais. Se você gosta de enfrentar riscos, vá fundo e enfrente as consequências de se aventurar pelo Livro Proibido Pela Nova Ordem. Mas que fique o aviso: Nada será como antes!
Com um toque teen no estilo Harry Potter e Percy Jackson, recomendo este livro a todos aqueles que tiverem espírito aventureiro e gostarem de uma boa dose de adrenalina nas veias ao mergulhar em um mundo surreal. É uma mistura de humor, fantasia e aventura. Vale a pena conferir!
Sem mais delongas, adorei a capa do livro. A letra B em chamas com o formato dos rostos dos irmãos em meio as labaredas foi bastante criativo. Meus parabéns ao capista!

Já estou com O Dom em mãos, e em breve trago minha opinião sobre o segundo livro da série a vocês. Beijos e até a próxima ♥


site: http://paraisodasideas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Neiva 01/02/2015

Bem legal!
Ler Bruxos e Bruxas foi uma experiência totalmente nova pra mim porque nunca havia lido nada parecido. Sou do tipo medrosa e confesso que já fui bem preconceituosa em relação a temas fantásticos, mas hoje, já não sou mais. Estou abrindo espaço para leituras do gênero e o livro de James Patterson foi bem positivo nesse meu processo de entrosamento, pois achei muito interessante a forma como a história se desenrola, sem nada muito assombroso, apesar de ser uma história de bruxos, os personagens estão tão surpresos quanto o leitor, pois não faziam ideia que possuíam os dons que vão aparecendo ao longo da história... Que é mais ou menos assim:

With e Witsy são irmãos adolescentes, passando pra juventude. Ele, bonitão de arrancar suspiros, fortão e cheio de personalidade, ela não menos original, com cabelos vermelhos, sardas no rosto e um temperamento daqueles!

De repente, no meio da noite, a casa deles é cercada e eles são levados por guardas da N.O ( Nova Ordem. Nova denominação política que está dominando o país, de uma forma brutal, são totalmente contra os jovens e seus costumes, e não estamos falando apenas dos dons estranhos, na verdade O Único que é O Único e que manda em todo mundo, não aceita nada das coisas que amamos como música, internet, livros, etc...)

E bem, enquanto são arrastados pela tropa da N.O os irmãos descobrem que possuem dons, quando Wisty pega fogo e espanta os guardas e o próprio irmão que está olhando-a incrédulo.

Ainda assim, não conseguem acabar com o exército que está contra eles e são levados para uma prisão onde outras tantas jovens e crianças vivem em condições desumanas por serem de extrema periculosidade, segundo o Único que Julga, e de lá os irmãos são levados para um lugar ainda pior, um antigo hospício onde não possuirão mais seus poderes, mas é aí que eles descobrem que com a baqueta e o livro ganhado dos pais antes de irem presos, conseguem fazer feitiços e estão cada dia mais poderosos, à medida que conseguem desenvolver seus poderes.

Mais tarde eles descobrem que existe uma profecia envolvendo o nome deles e é por isso que O Único que é o Único tem tanto medo do que eles podem fazer, para salvar os jovens de seu domínio.

O livro tem continuação e eu aguardo ansiosa, pois gostei muitíssimo do que li.

site: http://neivameriele.blogspot.com.br/2015/02/resenhando-bruxos-e-bruxas.html
comentários(0)comente



Merida Salvatore 31/01/2015

[ Novo Conceito] Bruxos e Bruxas
O livro começa relatando a história dos irmãos Allgood, a Wisty e o Whit. No meio da madrugada (ás 02:10 da manhã), o Whit acorda ouvindo sons, como se fosse batidas, até que ele percebe que são soldados marchando na rua de sua casa. Achando que esta com sono, desacredita no que esta vendo, até que a ficha dele cai e vai correndo chamar a irmã e os pais. São tirados de casa, arrancados dos pais.

Os irmãos Allgood não sabem porque fizeram isso, apenas acusaram os de bruxaria. Como assim ? Eles ficaram sem entender,nunca mexeram com isso, imagina você ser acusado de fazer bruxaria, ser arrancado de casa ? Sendo que nunca mexeu com isso? Bom isso é o que acontece com os irmãos Allgood. São levados para a cadeia , onde descobrem que está havendo a Nova Ordem Mundial ( N.O ) e o líder será o novo pesadelo desses irmãos. Nada mais que o " Único que é o único " com a nova ideologia da N.O, sem livros, musicas, internet, arte e assim se tornará uma cidade cinza, a nova cidade da N.O .

Enquanto Wisty e Whit estão na cadeia eles irão descobrindo que têm que encontrar o " eu" deles.

Esse livro, li em apenas 3 dias, por os capítulos serem rápidos. Cada capítulo é relatado por um dos irmãos, o mais legal dessa série Bruxos e Bruxas, é que cada novo livro, o autor James Patterson convida algum autor para se juntar a ele, e nesse primeiro livro é a Gabrielle Charbonnet. No meu ponto de vista, essa dupla foi a melhor, formando um livro essencial para série, minha nota é 5 estrelas .
Para quem gosta de Distopia, esse é um ótimo livro, uma série composta com 5 livros, já tendo lançados os 4 primeiros " Bruxos e Bruxas", "O dom" , "O Fogo" e o "Beijo " e
" The Lost " ainda não tem previsão de lançamento.


Beijos da Fadinha :)


site: http://fada-do-livro.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



luanjonathan 27/01/2015

Resenha: Bruxos e Bruxas - James Patterson e Gabrielle Charbonnet
Vamos a resenha:

“ [...] mas você tem que ser forte. Você e Wisteria. Caso contrário, vocês vão morrer.”

O livro conta a história dos irmãos Allgood - Whisty e Whit, eles são adolescente "normais" como qualquer outro, com suas vidas normais, até que, em um dia na casa onde moram com os pais, são sequestrados/presos com brutalidade e são acusados de fazerem bruxaria.

Quem os acusar é o novo governo, que é intitulado Nova Ordem, um governo totalmente opressor que acusa todo jovem abaixo de 18 anos de conspiração e tenta banir qualquer tipo de entretenimento, já que para o governo, estes são prejudiciais as pessoas, principalmente para os jovens abaixo dos 18 anos. Os irmãos terão que descobrir suas habilidades que vai aflorando com o decorrer da história e destruir este novo governo e trazer a liberdade de volta.

Comentários:

“Eles têm medo de mudança, e nós precisamos mudar. Eles têm medo dos jovens, e nós somos os jovens. Eles têm medo de música, e música é a nossa vida. Eles têm medo de livros, e do conhecimento e de ideias. Acima de tudo, eles têm medo da nossa magia.”

Bom, eu discordo de algumas opiniões sobre este livro, falam que é horrível e tals, mas não é ruim, mas também não é perfeito. Posso dizer que é agradável e tem um enredo muito interessante, porém não foi bem trabalhado como poderia ter sido. Talvez não tenha tido uma melhor construção por causa que tenha sido dois autores que o escreveu, não estou afirmando nada, mas talvez tenha sido a causa do descontentamento de alguns leitores.

O livro é narrado pelos irmão Allgood, With e Whisty, tendo cada um o seu capítulo, onde podemos vê o seu ponto de vista. Os capítulos são muito curtos, tem vezes que não chega a uma pagina e achei isso muito desnecessário, já que o próximo seria o mesmo que iria narrar(With ou Whisty).

“Uma das coisas mais assustadoras do mundo, que você nunca quer ver na vida, é seus pais indefesos e de olhos arregalados, com medo de verdade”

Eu gostei muito do enredo criado, faltou um pouco mais de construção, mas eu queria viver nesse mundo, sem a N.O., mas com os poderes, as aventuras, os mistérios... Não sei, mas se tivesse um pouco mais de preparo, pesquisa e etc... Seria uma obra que encantaria á todos!

Os personagens foi um grave erro, não a escolha e tals, mas na individualidade deles... São os irmão que contam a história, mas parece que é um, eles não tem uma personalidade diferente, se no capítulo não dissesse que a Wisty vai narra o capítulo eu certamente iria confundi com o With, foi um grave erro.

"― Os adultos já demonstraram amplamente que o poder corrompe as pessoas ― Jamie explicou, parecendo alguém concorrendo a presidência, mas que merecia mesmo ocupar aquela posição ― Mas você precisa ter uma pessoa cuidando de tudo, alguém que tome as decisões finais, ou tudo vira uma loucura. Então, temos um líder, mas ele muda toda semana."

A edição é linda, não tenho o que falar dela, linda! A capa é perfeita, a diagramação é perfeita, revisão é perfeita. Simplesmente perfeito a edição! Eu recomendo este livro, mas não espere muito.

Um livro que traz a realidade e um pouco de magia.

site: http://lendoferozmente.blogspot.com.br/2015/01/resenha-bruxos-e-bruxas-james-patterson.html
comentários(0)comente



Isa 23/01/2015

Lobotomia não sem antes acabar a saga!
Uau. Sei que fiquei assim a história toda. Não importaram as olheiras de lê-lo numa madrugada, não me arrependo por um segundo. James Patterson é realmente o cara! Que leitura mais viciante, os irmãos Whith e Whisty me fizeram querer a cada minuto por mais fogo, transmutações, viagens ao sub mundo e um belo chute no traseiro do Único Que É O Único.
comentários(0)comente



Gabi Merida 14/01/2015

Esperava mais.
Esta não é bem uma resenha. São apenas comentários sobre o livro.
Em primeiro lugar, é possível perceber já nas primeiras páginas que os personagens são totalmente idiotas. Imaturos e infantis para sua idade, têm um vocabulário digno de crianças de 11 anos, não adolescentes de 15 e 17.
Cada cena no livro é um cliché. Os protagonistas são totalmente "manjados". Na minha humilde opinião, os autores pegaram uma receita "infalível" para escrever um livro infantil (ou infanto-juvenil, que seja): uma menina comum, insegura consigo mesma, que se acha feia e vai mal no colégio + um menino lindo, sonho de qualquer garota, com abdômen tanquinho e olhos azuis, muito forte e bondoso + um idiota transformado em fuinha (fuinha, cara? Sério?) que fala besteira e segue eles para todos os lugares + uma cadela fofa. Todos salvando o mundo, se tornando mais atraentes, sendo heróis. Gente, mais cliché e previsível que isso, só os romances ridículos do Nicholas Sparks!
Eu esperava muito mais, pela propaganda no Skoob e na Bienal do Livro da Bahia. Mas é só mais um livro para crianças que não tem sentido nem mensagem alguma a ser passada.


Taynara @adamadolivro 06/01/2015

{Resenha} Bruxos e Bruxas - James Patterson
O livro já começa citando incansavelmente O Único Que É O Único. Um personagem que se observado com atenção, tem muito potencial. Ele é como um governador, um exemplo que posso citar é o governador da Série The Walking Dead. Coincidência não é? Ele controla a Nova Ordem, que abdominia e repreende qualquer tipo de expressão, como músicas, livros, internet, beleza ou qualquer outro tipo de arte.

Os Irmãos Allgood, que são apelidados de Whit e Wisty, são retirados a força de sua casa no meio da noite, sendo acusados de bruxaria pela Nova Ordem. Todos esses acusados são levados para uma clínica psiquiátrica assustadora que na verdade é uma prisão temporária para a execução dos bruxos. Whit é um típico e clichê bad boy. Sarado, descolado, bonito e com um sorriso de arrebatar corações, ele é um dos protagonistas principais do livro. Já Wisty, é totalmente diferente, tímida e esquisita, não são muitos adjetivos, mas são o suficiente. E o que isso me lembra? A Série infanto juvenil Split, que é reproduzida pelo canal jovem, Boomerang. Outra coincidência.

Até aí tudo bem, mas depois as coisas saem do normal, claro que o livro é uma fantasia, mas eu não contava que fosse para "crianças", esses personagens me irritaram do começo ao fim. Wisty para abrir o livro com chave de ouro já se transfora em uma tocha humana, (tem algum fã de Jogos Vorazes por aí?), logo em seguida na prisão, ela brilha como um neon, (Algo em comum com Radiante, da autora Alyson Noel? Não imagina...), logo em seguida ela transforma um cara arrogante do ensino médio em leão, e consequentemente em uma fuinha. Vocês sabem o que é uma fuinha? (vou mostrar pra vocês, aliás alguém aí assistiu Magico de Oz?). Pode ser que esses fatos aleatórios,sejam apenas coincidência, mas tenha dó. São muitas. Pra completar, Whit, o nosso mocinho engraçadinho, adquiri a habilidade do Flash, que incrível não é? Isso fora, congelar coisas, modificar, paralisar, cães do inferno, portais do submundo, (Algum fã de Percy Jackson por aí?), entre várias outras coisas.

Ok Taynara, você está sendo pessimista. Mas gente, tudo o que eu lia, eu já conhecia de algum livro ou filme. Faltou muita originalidade. O autor escreve bem, mas as vezes dá impressão que ele não é um autor renomado da literatura e sim um amador. Certo, mas vamos aos pontos positivos. Teve algumas coisas que salvaram o livro, como Feffer, um dos cães do inferno, que após atravessar um dos portais do submundo, se acalma e volta a ser uma amável cadelinha. (E mais uma vez o cão salva o livro).

Feffer, adotada e nomeada por Wisty, é um dos cães Curvos. Um animal Curvo é capaz de atravessar portais para outro universo e dimensões existentes. Eu adorei esse detalhe no livro, é bem atraente e interessante.

O livro é dividido em três partes: Livro Um; Sem Crime, Só Castigo. Livro Dois; Muito Dickensiano. E Livro Três; Admiráveis Novos Mundos. A história toma vida realmente pra mim,só no terceiro livro. A história fica mais animada, com mais ação e os personagens mais maduros. Talvez seja até isso, talvez os personagens só estejam passando por uma fase de amadurecimento.

Gostei também do mapa que apresenta o Livro Três, que é Admiráveis Novos Mundos. O mapa me lembrou As Crônicas de Nárnia e As Crônicas de Gelo e Fogo, mas isso é irrelevante, porque ficou muito atraente e existe vários outros livros que contém mapas entre as páginas, isso dá um Up total. Confira a resenha completa no blog.

site: http://blogeternoencanto.blogspot.com.br/2015/01/resenha-bruxos-e-bruxas-james-patterson.html
comentários(0)comente



Patrícia 28/12/2014

Bruxos e Bruxas – James Patterson
Fique animada para ler esse livro no ano passado, nunca tinha lido nada do James Patterson e depois que vi resenhas positivas decidi comprá-lo. O ano passou e eu só fui lê-lo nesta véspera de natal. Bem não vou fazer uma pequena “sinopse” na minha resenha vou apenas adicionar comentários e pensamentos aleatórios sobre o livro.
Primeiro comecei a confundir os irmãos durante os capítulos porque seus nomes são muito parecidos e a forma como narram a história também é muito semelhante. Aliás, a narrativa foi outra coisa que me incomodou, certo eles são adolescentes, mas o linguajar deles (talvez o escritor o usasse como forma de rebeldia contra a Nova Ordem) me irritou bastante, não estou acostumada a ler livros assim.
Terceiro: eles aceitam o fato de serem bruxos rapidamente sem muitos questionamentos ou medos. Quarto: capítulos muito curtos. Não dá nem para se apegar aos protagonistas. Porque tudo o que eles estão pensando de repente é jogado para outro capítulo quando tudo poderia continuar no mesmo.
É claro nosso vilão O Único Que É O Único, não consegui nem odiá-lo de tão pouco que ele aparece no livro, entendo que ele é poderosíssimo, mas também é muito sem personalidade.
Vou ressaltar um ponto muito criativo do livro: nas últimas páginas temos Trechos da Propaganda da Nova Ordem que contêm livros, artistas visuais, cantores e palavras que foram banidas pela Nova Ordem. O autor muda o nome dos livros, artistas os tornando bem engraçados.
comentários(0)comente



Harry 03/12/2014

Me surpreendeu.
Bruxos e Bruxas é mais uma distopia Y.A.
O mundo que conhecemos deixa de existir do dia pra noite e passa a ser governado pela Nova Ordem.
Somos introduzidos a esse caos através dos irmãos Allgood, que são dois jovens de 15 (Wisty) e 18 (Whit) anos.
Logo na introdução nos deparamos com um cenário de execução. Execução de criminosos? Não. De dois jovens. Dos irmãos Allgood.
Todos os jovens com menos de 18 anos são ameaça aos planos da N.O. Os livros são ameaça, a arte é ameaça.
A narrativa em primeira pessoa é alternada entre Wisty e Whit, que são personagens adoráveis. Em especial Wisty (desculpa, Whit!).
A maneira como Patterson escreve faz com que sintamos cada momento dos personagens como se fosse nossos. Como não rir das brincadeiras de adolescente de Wisty? Ou de suas duvidas, revoltas, acessos de fúria (ah, os acessos de fúria. BURN!).
Por ser uma narrativa em primeira pessoa, a principio ficamos alheios ao que está acontecendo no mundo, ficamos tão perdidos quanto os protagonistas. E é justamente isso que motiva a leitura, querer saber mais, descobrir com os personagens o que está acontecendo.
Porém, o final é um pouco confuso. Acredito que seja intencional, e que o desfecho de como os irmãos Allgood chegaram ao ponto da execução seja contado posteriormente.

E é com gosto de quero mais que terminei a leitura desse ótimo livro. Ansioso pra comprar o próximo volume.

Bruxos e Bruxas entra na lista dos melhores livros que li em 2014. Recomendo e muito!
comentários(0)comente



Gabi 14/11/2014

Gostei do livro, apesar de ter sido desenvolvido, ao meu ver, para um público mais infanto-juvenil, não que isso tenha mudado a minha visão sobre o mesmo.
Bom, adorei a maneira em que os capítulos foram desenvolvidos (curtos) e a intercalação que foi feita entre os irmãos Wisty e Whit. Li em algumas horas e não consegui parar até terminar, dessa forma, para quem gosta de histórias cheias de aventuras, fantasias e uma pitada de suspense, esse livro é muito recomendado.
comentários(0)comente



Mila 14/11/2014

É um bom livro
Opinião: A narrativa é feita em primeira pessoa pelos irmãos Whit (irmão mais velho) e Wisty Allgood (irmã mais nova), eles são acordados em um novo governo autoritário e proibitivo, onde existe magia, feitiços e um mago do mal no poder.
O desejo dos irmãos é salvar a vida dos pais que estão desaparecidos, porém isso é maior do que eles, pois todo o mundo está ameaçado pela Nova Ordem.
O livro não trata-se somente de magia e romances, é um grito pelo desejo de liberdade, em preservar a literatura, a arte, a música, em se expressar pela poesia ou simplesmente ter direito de escolher as próprias roupas e a cor do cabelo.
Nesse mundo onde não sabe em quem pode confiar, os irmãos Allggod precisam acreditar na própria força, no próprio poder e na esperança!


site: http://www.historiadecordel.com.br/#!Resenha-Bruxos-e-Bruxas/cu6k/E4850BB8-9857-4174-99BB-295DC71351B3
comentários(0)comente



Bru - @umoceanodehistorias_ 11/11/2014

Mágico!
Esse é seu pior pesadelo, se você for capaz de imaginá-lo. Você seria capaz de viver em um mundo sem livros, filmes, músicas ou liberdade de expressão? Todas as crianças e adolescentes com menos de dezoito anos não são confiáveis, você, sua família e seus amigos podem ser levados a qualquer momento sem nenhuma explicação.

Seria o apocalipse, o final de todos os tempos? Poderia alguém causar tanto mal à sociedade? Sim, é possível e está acontecendo. E, se você não se ater aos detalhes do início e ver quando começar a acontecer, seu mundo poderá ser o próximo. A temática desse livro é extremamente fantástica e a escrita de James Patterson me conquistou totalmente, depois de uma indicação do meu pai, mal esperei e adquiri o primeiro e segundo livro da série e devorei os dois em menos de uma semana.

O livro conta a história de Whit Allgood e Wisty Allgood dois irmãos e adolescentes totalmente normais que viviam suas pacatas vidas até que, em uma bela noite, a casa deles é invadida e eles são arrancados de seus pais, mas, antes, seus pais lhe dão presentes: para Whit um livro em branco, para Wisty um banquinho. Sem entender nada os irmãos ficam assustados e vão para a prisão acusados de praticar bruxaria. Além dos jovens que encontram-se presos, existem aqueles que estão, simplesmente, desaparecidos, como Célia, a namorada de Whit.

Tudo isso acontece depois que o mundo é colocado sob o regime da Nova Ordem, governado pelo O Único que É O Único que quer extinguir qualquer forma de arte e, especialmente, magia. Os irmãos Allgood são a única esperança para o mundo voltar a ser o que era antes, mas será que eles são capazes de lutar contra o Único?

Confesso que, quando comecei esse livro, não sabia o que esperar e não tenho outra palavra para descrever que não seja surpreendente, foi uma leitura muito prazerosa e os capítulos narrados em primeira pessoa e alternados entre a Wisty e Whit nos dá uma visão ampla de toda a história. Apesar de ter sido escrita para um público mais infanto-juvenil, as tiradas que o livro possuí são maravilhosas e me fez ter que parar de ler para rir e, muitas vezes, mandar determinado trecho para meus amigos.

Outra coisa que me agradou em demasia foi o fato de os irmãos não se deixarem abater em nenhuma situação. Mesmo quase morrendo, eles conseguiam fazer piada de algo. Achei os personagens marcantes e engraçados, o Byron cara de fuinha é muito divertido, mesmo sem fazer nada, ele é demasiadamente atrapalhado, se veste de uma forma hilária e tem cara de fuinha. Todas as cenas em que ele aparecia, apesar de me dar um pouco de raiva, me fazia rir, porque eu podia imaginar o que havia na mente dele.

A descrição dos personagens criada pelo Patterson também parecem ter vindo de algo cômico, Wisty, uma ruiva do cabelo rebelde tal como a Merida, de Valente é cativante, engraçada, problemática e tem umas tiradas incríveis. Whit com seu porte atlético e comentários irônicos até mais que sua irmã faz com que tudo venha por agua abaixo quando pensa em Célia, seu grande amor, e arranca suspiro de todas as meninas ao seu redor. Seus pais não aparecem muito no livro e senti um pouco de falta da explicação de o porquê existir tantos segredos na vida dos irmãos, isso é parcialmente respondido nos outros livros da série, mas não totalmente pelo menos até o 4º.

O Único que É O Único me dava arrepios, assim como dava em Wisty. Toda a cena que ele parecia e a forma perversa como ele agia me dava uma dor surpreendente e eu queria tirá-lo do livro e mata-lo. Os demais personagens, exceto Byron e Célia, não ganham tanto destaque na história, mas têm sua parte nela.

Por fim, a história é de tirar o fôlego, ela te instiga a pensar no que aconteceria e faz você pensar no E se..., os vilões e heróis são convincentes e toda a aventura que está no livro nos faz devorá-lo.

Se você ainda não leu esse livro está esperando o que? Corra e vá ler, garanto que você vai se arrepiar com a história e até ficar com certo medo de os livros serem banidos do nosso mundo.


site: http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/2014/11/bruxos-e-bruxas-james-patterson.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Barbara 17/10/2014

Bruxos e Bruxas
Um livro rápido, de fácil leitura, muito divertido.
Conta a história de dois irmãos que se vêem em uma revolução e descobrem ser uma das causas principais desta.

O livro é engraçado e muito fácil de ler. Recomendo para adultos e adolescentes.
comentários(0)comente



Barbara 17/10/2014

Bruxos e Bruxas
Um livro rápido, de fácil leitura, muito divertido.
Conta a história de dois irmãos que se vêem em uma revolução e descobrem ser uma das causas principais desta.

O livro é engraçado e muito fácil de ler. Recomendo para adultos e adolescentes.
comentários(0)comente



300 encontrados | exibindo 91 a 106
7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 |