As Memórias Perdidas de Jane Austen

As Memórias Perdidas de Jane Austen Syrie James




Resenhas - As Memórias Perdidas de Jane Austen


40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Lucy 28/06/2013

Jane Austen uma escritora inesquecível!
O livro é lindo! Mesmo sendo romanceado em algumas partes, foi baseada em fatos reais, das memórias da querida Jane Austen encontrada na Chawton Manor House, propriedade do irmão Edward Austen Knight (o irmão que foi adotado pelos tios ricos, por isso ele se tornou herdeiro de vários bens).
.
Por mais que saibamos que a JA nunca casou, fico contente em saber que ela descobriu o amor verdadeiro (mesmo não sendo da forma física, que vem com o casamento, mas um amor de mentes e afinidades com um homem maduro e inteligente que soube ver além das aparências e da situação financeira).
.
Confesso que chorei no final (faz parte quando leio um livro emocionante e quando temos admiração pelo personagem, no caso sendo a Jane Austen então...), mas não curto quando pensam em JA como "coitadinha" por não ter casado, não ter realizado o seu grande sonho de casar, ter filhos, que por isso passou todas as suas aspirações para os personagens dos livros, blá, blá... Na verdade isso me incomoda um pouco, pois minha visão da Jane Austen é de uma mulher que abriu mão de uma vida de esposa e mãe (pois foi pedida em casamento três vezes e recusou todas - leia o livro que saberá mais detalhes), pois só casaria com alguém que realmente amasse e que tivesse afinidades em mente, por mais situação financeira abastada este pretende tivesse. E a JA foi feliz na companhia da família (sua amada mãe, a adorada irmã Cassandra, amiga fiel e querida por toda a vida, e seus amados irmãos e sobrinhos). Ela os amava e era amada por eles. Encontrou prazer na escrita e foi feliz ao ter reconhecimento da publicação dos seus livros, mesmo sendo publicado em formato anônimo.
.
Gosto muito do filme “Jane Austen Regrets”, mas há cenas que me incomodam um pouco, pois mostra uma Jane Austen muitas vezes amargurada e infeliz, como se a vida dela se baseasse apenas nisso.
.
Enfim, recomendo com prazer este livro e fico contente que as editoras brasileiras estão publicando outros livros com temática sobre a autora, além dos seus próprios.
Nanda 18/07/2013minha estante
Olá, Lucy, por favor me tira uma dúvida sobre esse livro: na sinopse dele diz que a parte romanceada começa no fato de terem sido achadas memórias da Austen na casa do irmão.Estou certa? ^^


Barbara 15/03/2014minha estante
Sim eles dizem que toda a história é uma parte de um dos diários de Jane e que a autora do livro só arrumou e corrigiu algumas partes. Mas quem de fato escreveu a história foi Jane Austen.


Irene 19/04/2014minha estante
Gente, essa história é inventada, não é real...Nunca foram achados diários, tudo faz parte da história inventada pela autora....


T.Pumpkin 20/07/2016minha estante
Eu já ouvi falar de muitas estórias sobre esse livro! Se é real ou parecida com a verdadeira eu não sei. Mas que esse livro é linda, ah se é!
Eu amei, já li duas vezes!!!!

Viciadas em jane Austen.. fiquem a vontade para me add, e trocarmos livros, ideias, resenhas, comentários....

Beijos, meninas!




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mi Hummel 07/12/2013

A biografia romanceada de Jane Austen
Ah. Jane Austen.
Quando vi este livro na prateleira foi quase impossível não ser atraída por ele.
Gosto muito da autora e só a conhecia através de seus romances... Na verdade, o pouco que as linhas deixavam entrever de sua personalidade e período.

Obviamente, o livro em questão não tem a força da escrita de Jane. Embora, claro, seja louvável o trabalho de pesquisa e a forma como Syrie James transformou a biografia em um romance.
Eu vejo Jane Austen como uma mulher forte, de opinião. Portanto, a descrição no livro me soou um tanto...Um tanto heroína de livros românticos. Sempre senti na escrita de Jane um tom um tanto sarcástico e irônico...Infelizmente, algo não captado neste livro por mim.

O que eu gostaria (muito!) era que fragmentos das cartas de Jane houvessem sido incluídas no posfácio do livro, como anexos. Isso seria muito bacana e teria dado uma pitada de veracidade maior.

Como gostaria de ler uma carta original de Jane para Cassandra! Sem a interferência de Syrie James...

Boa leitura de qualquer modo.
comentários(0)comente



Deisinha 04/06/2020

Quem pertence ao mundo literário já ouviu falar pelo menos uma vez na vida sobre Jane Austen, sobre suas obras e sua vida bem curta. E por mais que tenha uma minoria que não goste da escrita da autora, não deve negar que ela tinha uma mente além do seu tempo.
Jane Austen, nunca se casou, porém viveu um amor verdadeiro na sua curta vida. No livro As memórias perdidas de Jane Austen, foi montado através de cartas que Jane mantinha em um baú, em uma residência de um dos seus irmãos, essas cartas foram de extrema importância para saber mais sobre a vida de Jane, já que se sabe bem pouco da sua vida íntima. Nessas descobertas aspectos importantes foram revelados para suas obras, já que Jane se inspirava na sua vida para dar origem aos seus livros, coisas do seu cotidiano que ela considerava pertinente para a narrativa.
Tem uma parte no livro que achei bem interessante que foi entre um diálogo entre Jane e sua amiga Alethea, na qual indagava Jane por copiar características de pessoas reais e por em seus personagens e que eles não eram inventados. Jane, discorda e fala que na verdade se inspirava em lugares, casas, mansões, mas quanto as personagens era criações e não reproduções dos mesmos atos que ela conhecia.
Recomendo muito essa leitura para quem é fã da obra de Jane, pois abrange muitos detalhes da sua vida, de onde ela cresceu, sua relação com seus pais, sua relação com a sua irmã Cassandra e principalmente com o seu único amor, o qual nas cartas ela usa um nome fictício para preservar a imagem da pessoa que ela se envolveu amorosamente. Jane deixou seu legado em seus livros, sua história ainda é viva até hoje.
comentários(0)comente



Patricia 09/06/2015

Apaixonante
Não sei dizer o quanto há de veracidade neste romance, já que ele foi feito a partir de um suposto diário encontrado em uma antiga residência aonde a própria Jane Austen havia vivido seus últimos anos de vida. Em tese, são as próprias palavras dela; são suas memórias registradas quando sua saúde já estava debilitada.

Mas, sendo verdadeiro ou apenas um romance bem escrito, é encantador, apaixonante e muito bonito, não há como negar!

Uma história linda que te faz vivenciar (ou imaginar) uma pequena parte da vida desta escritora inglesa tão conhecida. E, para quem conhece a sua bibliografia, já sabe – ou já imagina – como será o final deste livro. Era o meu caso, e não pude conter a comoção quando me aproximava das últimas páginas.

Para quem já teve a oportunidade de ler suas obras, não deixe de ler este livro. Apaixone-se!
comentários(0)comente



Coruja 23/07/2014

Meu muito querido tio Fafa me deu esse livro de presente pouco depois da publicação. Demorei um pouco para ler, considerando meu atual cronograma de leituras austenianas para essa coluna, mas finalmente estamos aqui.

As Memórias Perdidas de Jane Austen começa revelando que alguns papéis foram encontrados durante uma renovação em Chawton, a casa em que Jane Austen viveu por último antes de morrer – papéis esses que seriam uma espécie de diário da autora (o que me lembrou um pouco a série que a transforma em detetive, escrita por Stephanie Barron).

Esse diário conta a história do grande romance que Austen teria vivido pouco antes de se mudar definitivamente para Chawton. A premissa parte de afirmações feitas em cartas de familiares da autora, de que Austen teria se apaixonado por um cavalheiro à época, um clérigo, mas que ele teria morrido antes que qualquer coisa pudesse acontecer.

Só que esse comentário (e importante observar que isso não é uma invenção da ficção do presente romance, mas algo real) esconderia uma outra relação, intensa e passional com Mr. Frederick Ashford, herdeiro e filho de um baronete, que ela teria conhecido num passeio a Lyme, numa situação muito parecida com aquela de Persuasão.

Aliás, para o leitor habitual de Austen, o livro é um prato cheio de referências às obras da autora – sua corte com Ashford e as diversas situações retratadas no livro servem de inspiração especialmente para Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito, que estavam sendo revisados e às vezes quase completamente reescritos à época.

Sendo bastante sincera, a despeito das situações que se refletem das obras originais pra cá, não acho que As Memórias Perdidas de Jane Austen tenha o mesmo estilo, a mesma genialidade de escrita de Austen. E nem é esse seu propósito. Mas se não existe a sutileza irônica original, há um romance bem desenvolvido e açucarado.

Eu tive um certo problema em acreditar em Mr. Ashford, porque ele me parece perfeito demais, talhado sob medida para Jane, mas dentro da proposta do livro, ele funciona – ele está ali, afinal, para ser o ideal romântico por trás dos grandes heróis criados por Austen. De uma forma geral, As Memórias Perdidas de Jane Austen é um bom divertimento ‘sessão da tarde’, que rende suspiros e sorrisos e, ao final, nos deixa um tantinho melancólicos.

site: http://owlsroof.blogspot.com.br/2014/07/gazeta-de-longbourn-apresenta-as.html
comentários(0)comente



Isabel Verena 27/05/2020

O livro é uma homenagem a Jane Austen, uma fã escreveu baseando-se nos históricos da vida da autora. É leve e bem romântico.

Apenas não indico pra quem não quer pegar spoiler dos livros que Jane escreveu, existe muitas citações e detalhes dos livros nessa leitura.
comentários(0)comente



Nat 15/09/2014

Em dezembro de 1800, aos 24 anos, Jane Austen recebe a notícia de que ela e sua família estão deixando Steventon, lugar onde viveu a vida inteira, para sempre. A mudança para Bath foi somente o primeiro dos eventos marcantes de sua vida. O segundo aconteceu alguns depois: a morte de seu pai, George Austen, deixando Jane, sua mãe e sua irmã Cassandra a depender da caridade de amigos e familiares, já que o reverendo não havia deixado renda alguma e a casa em Steventon havia ido para o irmão mais velho, James. Em uma conversa com outro de seus irmãos, Henry, Jane é convidada para visitar Lyme, onde ela conhece o refinado Sr. Ashford. Depois de um primeiro encontro um pouco diferente, e percebendo que Henry conhece o amigo de Ashford, Sr. Churchill, logo se estabelece uma amizade. Mais do que isso, Jane sente uma profunda conexão com o recém conhecido. No entanto, a partida repentina deles deixa Jane desagradavelmente surpresa, sem entender nada. Ela se conforma em não ter mais notícias dele, até que um encontro inesperado, tempos depois, a faz se sentir enganada. Enquanto isso, ela trabalha em seus livros, reescrevendo, revisando e descartando tudo só para começar novamente, tirando algumas idéias de sua própria história de vida. Quando ela pensa que poderá ter o seu próprio final feliz, tudo cai por terra.

"É uma verdade (acredito, universalmente reconhecida) que, com poucas exceções, a apresentação do herói em uma história de amor nunca deve acontecer no primeiro capítulo, mas, de preferência, ser adiada para o terceiro; que um breve alicerce deve ser inicialmente estabelecido, familiarizando o leitor com as principais pessoas, lugares, circunstâncias e conteúdo emocional da história, de modo a permitir maior valorização dos acontecimentos conforme se desenrolam."

Esse livro é maravilhoso. Eu esperava uma coisa completamente diferente, e tive uma surpresa ótima. Em primeiro lugar, já no Prefácio do Editor, a Dra. Mary I. Jesse oferece uma breve explicação sobre o que o tipo de biografia que vai encontrar nas páginas deste livro. Acontece que um operário, ao fazer reparos no telhado da mansão de Chawton House, descobriu um baú repleto de manuscritos e com uma caixa de veludo contendo um anel de ouro e rubi. Os primeiros especialistas que o analisaram formalmente autenticaram os manuscritos como de autoria de Jane Austen. Existiram discussões sobre o conteúdo dos manuscritos, e especulações sobre os motivos que levaram a autora, aparentemente, a querer esconder um caso de amor que ela viveu. Então, a Dra. Jesse, uma destas especialistas, fez as correções necessárias e Syrie James publicou este livro de memórias, exatamente como Jane o escreveu. A história é completamente fascinante e fornece uma nova luz sobre a vida de uma escritora tão amada quanto Jane Austen é até hoje. Dá para perceber claramente a influência dos acontecimentos reais em suas obras (e confesso, algumas cenas me fizeram surtar completamente). Me peguei desejando muito que ela realmente tivesse tido seu final feliz com o homem que amava, mesmo sabendo que não seria possível porque conheço sua história. É estranho afirmar isso sobre um livro que fala de memórias, mas este é um livro que eu recomendo ler e reler e reler sempre que você quiser conhecer uma história de amor que, mesmo não tendo o final esperado, ainda vai aquecer seu coração.

site: http://meucantinholiterario.blogspot.com.br/2014/09/as-memorias-perdidas-de-jane-austen.html
comentários(0)comente



isabella 29/10/2021

Incrível
Livro incrível, personagens extremamente fortes e profundos. História extremamente triste e emocionante
comentários(0)comente



Dolorosam/Lindo 03/02/2015

Mini Resenha: As Memórias Perdidas de Jane Austen
Mini Resenha: As Memórias Perdidas de Jane Austen

Syrie James, estudiosa de Jane Austen, criou uma versão "Romanticamente Linda" sobre a vida da aclamada escritora. E se memórias escritas pela própria Austen fossem descobertas, revelando um grande caso de amor? Escrito em um estilo próximo ao da própria escritora britânica, As memórias perdidas de Jane Austen é um livro notável, irresistível para qualquer um que ame Jane Austen – ou grandes romances.

Segue meu trecho favorito:

Mais uma vez, senti o calor subir até meu rosto e desviei o olhar. Eu sentia como se ele pudesse ver através do meu semblante, vislumbrar os pensamentos e os sentimentos que estavam enterrados nas profundezas particulares da minha alma. Eu tinha, de fato, sempre escrito pelo puro prazer em tal empenho e pelo amor à linguagem; nunca havia procurado nem esperado a fama.(By Jane Austen)

Trecho do Livro: Memórias Perdidas de Jane Austen/The Lost Memories of Jane Austen - Autora: Syrie James.

By Talita Devecchi - Dolorosamente Lindo


site: https://www.facebook.com/dolorosamentelindo
comentários(0)comente



Ivi 04/04/2021

As memórias da Senhorita Jane
"Passei a acreditar, no final, que não há vergonha na verdade, apenas liberdade".

Verdadeiramente emocionante. Já havia lido o livro da Charlotte Brontë, também escrito pela Syrie James, e esperava algo maravilhoso, o que realmente ocorreu.
Durante a leitura, fui relembrando os livros da Jane Austen através de alguns diálogos e acontecimentos e isso me fez sorrir várias vezes. Recomendadíssimo!
comentários(0)comente



Raquel 23/07/2014

Durante a manutenção da mansão de Chawton Manor House, uma das casas dos irmãos da Jane, foi encontrado um baú repleto de manuscritos antigos e um anel de rubi. Os documentos foram autentificados como de autoria da Jane Austen, apenas um foi integralmente analisado e no qual foi baseado o livro. Para melhor esclarecimento, o livro apresenta as memórias exatamente como Jane (

site: http://versosenotas.blogspot.com.br/2014/07/titulo-memorias-perdidas-dejane-austen.html
comentários(0)comente



Simelo 21/03/2021

Perfeito
Amei e me emocionei muito com esse livro, todos admiradores se Jane Austen tem que ler esse livro, ele é baseado no diário dela encontrado, um verdadeiro tesouro. Lindo
comentários(0)comente



Diana 29/06/2013

Obrigatório para fãs de Jane Austen
O que dizer? Acabei de ler e estou encantada com o livro.
A autora mergulha no universo Austeniano e na alma de Jane pra fazer uma homenagem à autora.
Sim, porque é isso que senti durante toda a leitura. O livro é uma grande reverência a esta mulher tão brilhante quanto misteriosa para seus leitores.
Se algum dia você se emocionou com qualquer livro de Jane, leia!
Fãs de Jane Austen se deliciarão com esta ficção (que poderia muito bem ser verdade afinal... por que não?) ;)
comentários(0)comente



Raquel Lima 02/02/2015

Para apaixonadas por Jane
Apaixonadas por Jane Austen leriam , com certeza , prescrições médicas dela ... Rsrsrs... E até as executariam ... Muito bem escrito , o livro nos preenche um hiato da sua vida que conhecemos em fragmentos.
comentários(0)comente



40 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR