Névoa

Névoa Kathryn James




Resenhas - Névoa


37 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Vogel 13/01/2021

Sensacional
Esse é o único título que me vem a cabeça quando penso nesse livro. Uma história envolvente, misteriosa e encantadora. Eu me apaixonei pela Nell, uma menina com 13 anos, mas tão madura e segura de si, que nos deixa de queixo caído. Ela conhece um garoto, fica intrigada e resolve segui-lo, desenvolvem uma linda amizade, porém ele é um elfo e a partir dai muitas coisas acontecem, o que serviu para os unir ainda mais. O livro é muito bom, de leitura fácil, a autora escreve deliciosamente bem, o que nos faz não querer parar de ler. Recomendo muito
comentários(0)comente



Yasmin 03/08/2013

Mundo rico, trama intrigante repleta de elementos fascinantes e conflitos sombrios

Correndo o risco de soar repetitiva vou começar a resenha dizendo que adoro elfos, desde o fascinante Tolkien, as mitologias desenvolvidas do nada as que se baseiam na mitologia nórdica. O verdadeiro pesar é ver o número pequeno de traduções de livros com eles de trama central que chega por aqui todo ano. Por isso foi com exultação que recebi "Névoa" da parceria com a Farol e com mais felicidade ainda constei que a história criada por Kathryn James traz os elfos como enredo absoluto, em uma trama sombria, cheia de mistérios e riqueza.

Nell já está acostumada a viver a sombra de sua irmã mais velha, Gwen e a não ser importar com os comentários maldosos da sua turma de amigos. Ainda mais agora quando estava intrigada com a história do aluno novo que apareceu no colégio e que ninguém mais parecia notar. Evan entra e sai quando bem quer e as pessoas parecem esquecê-lo ou pior nem enxergá-lo. Nell estava feliz por finalmente conseguir trocar duas palavras com Evan depois de tê-lo visto mais uma vez entrando no bosque. O mais esquisito foi Evan, ao ouvir sobre a festa que a irmã de Nell planejava nos bosques, pedir a ela que não aparecesse no bosque naquela noite. Por mais estranho que tenha sido Nell avisa a irmã, pede para ela não ir, mas é claro que Gwen não iria ouvir seu conselho. Precisava ir atrás da irmã mesmo com a estranha sensação desde que ouvira o conselho de Evan. Confirmando seu pressentimento e o aviso, Nell vê a irmã desaparecer desacordada na vastidão da névoa gelada do bosque. Assustada com o que viu decide adentrar no bosque copiando o estranho jeito que Evan se movia de pedra em pedra para driblar a névoa e quem sabe encontrar Gwen ainda desacordada. Quando se depara com uma clareira tem certeza de que está muito longe de casa. Continuando na onda de choque Nell descobre que Evan não é um simples garoto de cabelos longos e pálidos. Ele é um elfo, as histórias de sua avó não são lenda, ela é uma Observadora e se a organização não aceitar os termos de Fen, irmã de Evan eles nunca mais verão Gwen. Porém Nell não vai esperar mais, ela quer a irmã de volta e fará de tudo para conseguir antes da meia-noite...

Essa é a premissa básica do enredo da história criada por Kathryn James, digo básica porque não posso simplificar o complexo mundo apresentado pela autora. Com uma narrativa em primeira pessoa rica e fluida a autora desenvolve a partir do sumiço da irmã de Nell o ambiente para apresentar os elfos e sua triste história. Juntamente com Nell temos um vislumbre da história desse complexo e antigo povo que vive as margens do mundo humano. O desenrolar da trama é ágil, com descrições fortes e vívidas que tornam a ambientação da história um dos pontos marcantes. A mitologia criada pela autora baseia a origem dos elfos na mitologia nórdica o que enriquece a história ao mesmo tempo em que cria possibilidades sombrias e intrigantes.

Nell é uma personagem forte, que cresce com a trama, inteligente e suave sua voz narrativa é ágil e perspicaz. Foi bem interessante a maneira como a autora desenvolveu a relação dela com Evan. Eles supostamente deviam ser inimigos, Evan que cresceu nessa guerra contra os seres humanos até é ríspido e duro com Nell. O que causa uma dissonância já que Nell, além de ter acabado de saber da existência deles é uma garota prática, que não consegue entender o motivo da rixa, e portanto não age da forma que Evan e os outros elfos esperam de uma humana. Uma protagonista justa, simples com um humor rápido e que cativa o leitor. Do começo da trama até o desenrolar a história de Nell, Evan, humanos e elfos é uma mistura precisa de elementos ricos, trama intrincada com mistérios e segredos sombrios. Um final com revelações que surpreendem e deixem no ar perguntas e histórias a serem exploradas.

Leitura rápida, criativa e instigante com uma mitologia fascinante, que remete aos elfos da mitologia nórdica, mas com elementos inovadores e intrigantes. Kathryn James surpreende a todos com uma heroína única, a promessa de uma romance emocionante e principalmente uma trama central que promete uma continuação ainda mais rica. A única coisa que faltou para meu gosto de amante de elfos foi aumentar mais a parte onde explorava o mundo dos elfos, mesmo que perdesse em ritmo. A edição da Farol está linda, fonte grande, o livro é mais baixinho e a capa tem um efeito cintilante muito bonito. Ansiosa para o próximo livro da trilogia. A história ficaria mais do que perfeita no cinema, não só pelo mundo rico e ambiente belíssimo, mas porque vemos poucos elfos no cinema. Recomendado a todos que procuram uma fantasia rica, com uma mitologia que inova ao mesmo tempo que traz o melhor dos elfos em um conflito repleto de questões como preconceito humano e ambição desenfreada de dominar o mundo e seus recursos. Além claro de um (...)

Termine o último parágrafo em:



site: http://www.cultivandoaleitura.com/2013/08/resenha-nevoa.html
comentários(0)comente



Ju 02/11/2013

Névoa
Gwen e Nell são duas irmãs muito diferentes. Gwen tem 16 anos e é muito popular. Tem "seguidores" na escola, que se submetem a suas regras de como se vestir e como se comportar. Nell, ao contrário, não possui nenhuma popularidade. Tem 13 anos e faz de tudo para não ser notada. Mas as duas se amam e se admiram muito, embora não confessem isso uma à outra.

"- Vi você observando Gwen. Primeiro pensei que tinha ciúmes dela, então vi que estava tomando conta para ela não ir longe demais, para que não se tornasse alguém que machuca os outros de verdade, em vez de apenas mandar neles e fazer joguinhos psicológicos."

As garotas moram perto de um bosque, e Gwen decide que sua festa de aniversário será feita lá, mesmo com a proibição da mãe e os constantes alertas da avó para não frequentarem o lugar. Nell recebeu também um aviso direto para não comparecer. Ele foi feito por Evan, um rapaz que conheceu apesar de seus esforços para se manter invisível. Ela acredita que eles são amigos, embora não entenda direito quem ele é ou de onde vem. Sempre o vê sair do bosque pela manhã e retornar após as aulas. O garoto tem a pele muito branca e pálida, cabelos bem claros, quase embranquecidos, e olhos negros.

"- Se eu vejo algo que me intriga, preciso entender o que é. (...) Sou atraída especialmente por coisas estranhas ou assustadoras."

Nell não consegue convencer a irmã a desistir da festa. Então não vê outra saída a não ser acompanhá-la, pois nunca a deixaria sozinha correndo riscos. E seu temor, infelizmente, é justificado. Gwen é sequestrada e levada através da névoa. Uma névoa que nunca muda de lugar, e que é o cenário de uma lenda que ela conhece muito bem.

"A cada cem anos, os Elfos vêm buscar uma criança humana por vingança. E elas não podem escapar, porque, se o fizerem, envelhecem e morrem."

Nell acaba descobrindo que tudo o que sempre considerou folclore, na verdade é realidade. Precisará de toda a sua coragem para trazer a irmã de volta, e terá um tempo bem curto para fazer isso.

"Se ficasse mais de uma noite e um dia, de um pôr do sol até o próximo, uma terrível maldição recairia sobre ela, e ela morreria."

O livro é sobre muito mais do que uma irmã fazendo de tudo para salvar a outra. Não que isso não tenha valor, eu iria a qualquer lugar e faria qualquer coisa se a minha irmã precisasse de mim. Mas é sobre a humanidade como um todo. Sobre a intolerância, sobre o medo que as pessoas têm do que é diferente delas, do que não podem compreender. E o mais engraçado é que as duas raças envolvidas, humanos e elfos, se sentem do mesmo jeito.

"- Nunca se perguntou por que os contos de fada são tão sangrentos? (...) Porque são o registro de uma batalha. Acontece há séculos. Elfos contra humanos, humanos contra Elfos. (...) Compartilhamos o mundo com vocês... até vocês nos expulsarem."

As personagens têm ótimos conflitos. Nell e Evan sentem que se tornaram realmente amigos. Mas será que podem confiar um no outro? Será que é possível superar a inimizade entre as espécies e ter um relacionamento saudável?

"- Saber sobre os Elfos é complicado. Manter segredos afasta você das outras pessoas."

Até Gwen, que parece ser completamente fútil à primeira vista, no fundo usa sua pose para esconder sua insegurança. A mãe e o pai das meninas também são ótimos. São separados e têm modos diferentes de encarar a vida, mas passam por cima de todas as diferenças se for para ajudar as filhas.

Não dá para ter noção do quanto a capa é linda vendo apenas a imagem que está no início da postagem. Ela tem um efeito metalizado que a deixa ainda mais perfeita.

A narrativa do livro é fantástica, foi emocionante acompanhar a Nell em sua missão de resgate. Em alguns momentos eu ficava tão aflita por ela estar se arriscando da forma que se arriscou, que precisava largar o livro para respirar. Mas não conseguia fazer isso por muito tempo. A curiosidade sempre me vencia e eu tinha que voltar a ler para saber como a história ia terminar.

Gostei muito de todas as escolhas feitas pela autora e, como se trata de uma série, espero que a Farol lance logo o segundo livro por aqui. =)

site: http://entrepalcoselivros.blogspot.com.br/2013/10/resenha-farol-literario-nevoa.html
Lore 03/11/2013minha estante
OPAAAAAAAAAAAAA JU VOLTEI!!!! alksjdaksjjsldj eu sei, tava completamente sumida daqui, e sim já estava sentindo falta de comentar aqui no blog! É bom estar de volta, agora que o enem passou tenho um pouquinho de tempo a mais, não tanto quanto eu gostaria, mas mesmo assim já estou mais folgada. Bom, quanto ao livro, sempre tive muito interesse por ele, adoro livros com histórias diferentes, e essa sinopse e essa capa foram as primeiras coisas que me chamaram a atenção e me fizeram criar uma enorme curiosidade quanto a história. Adorei o suspense que me pareceu ter o livro. Não tenho irmãos, mas adoraria conhecer esse sentimento que só os irmãos tem, acho muito especial, no entanto não sei se gostaria de ter um irmão de fato hehe adorei Ju, de verdade, espero conseguir ler o livro muito em breve pois tenho muita curiosidade!!


Jess 03/11/2013minha estante
Já vi duas resenhas sobre este livro e continuo meio em duvida se o leio ou não.
Não posso dizer que nunca li um livro onde contivesse um personagem que fosse uma fada, seria mentira, mas nunca li um livro que uma fada fosse personagem principal. Eu sou louca para ler, para ver como o enredo vai ser desenvolvi com esse ser mágico. Mas este livro não seria um que eu leria, pois gosto de um bom romance, uma boa pegação, gosto de coisas mais adultas, mais teens, coisa que neste livro pelo visto não tem, porém sua resenha foi muito boa, parabéns.


Cris 04/11/2013minha estante
A capa é linda mesmo e a história tem um tom de mistério que é impossível não querer ler. Ainda mais sabendo que tem elfos na história, que eu adoro. Apesar destes aqui parecerem ser contra a raça humana...


Leilane 04/11/2013minha estante
Você tem razão, essa foto não faz justiça a beleza da capa. O Metálico dá a impressão que o livro está mesmo envolto em névoa, é lindo demais!
Achei a história muito interessante, como já falei na resenha de outro livro, ainda não li nenhum livro que a mitologia fosse exclusiva de elfos, por isso esse me interessou bastante, mas vou esperar o restante da série ser lançado.
Amei a resenha!
Beijos


Juh 08/11/2013minha estante
Nossa Ju essa capa é realmente linda e a sua resenha ficou ótima, nossa esse livro deve ser muito lindo e emocionante, fiquei fascinada por ele, aaai Ju pena que é serie, não sei se eu sou a única ser humana que não curte series, mas é que as vezes é um pouco chato, tipo eu fico morrendo de curiosidade, aaai não!! Mas fiquei com muita vontade de ler, achei bem interessante o tema trabalhado que seria o amor que temos pela nossa familia, que nesse caso aí foram as irmãs! E como arriscamos a nossa própria vida, para salvar a de alguém que amamos!!!


Thaís 09/11/2013minha estante
Opa! Que capa linda! E ainda metalizada? Eu quero! haha.
Ju adorei sua resenha! O livro parece muito interessante, com essa fantasia misturada com realidade e as duas irmãs diferentes uma da outra. Quero descobrir o que o Evan esconde! Me lembrei do outro livro da Farol que li que também é ótimo é "A Filha do Apanhador de Demônios" Ele também tem continuação - que já foi lançada - O livro é muito bom Ju, você tem que ler!




PorEssasPáginas 03/04/2014

Resenha: Névoa - Por Essas Páginas
Névoa me interessou pela bela capa e pela sinopse misteriosa. Recebemos um exemplar da Farol Literário e, apesar de ter demorado um pouco para iniciar a leitura, assim que comecei o livro terminei-o rapidamente. Li-o em questão de um dia e meio, praticamente. Mesmo assim, não foi uma boa leitura. Após ler Névoa, fiquei com a estranha sensação de que dentro do livro está aprisionada uma história com muito potencial, mas que foi prejudicada por uma escrita pouco habilidosa.

Começamos o livro conhecendo Nell e Evan; Nell é uma garota retraída e impopular, ofuscada pelo brilho de sua irmã mais velha, enquanto Evan é um jovem misterioso que apareceu na escola, de pele muito clara e cabelos quase brancos, que parece ser o único que conversa com Nell. Eles criam um laço devido à primeira cena que lemos no livro e, a partir daí, desenvolvem uma espécie de amizade (porque nesse livro os relacionamentos são muito estranhos e superficiais). Evan, no entanto, avisa Nell que ela tem que ficar longe do bosque e da misteriosa névoa que o envolve. O problema é que a teimosa Gwen, sua irmã, resolve dar uma festa de aniversário no bosque e Nell a acompanha, para protegê-la. Gwen acaba sumindo misteriosamente e Nell tem certeza que ela foi raptada e vai procurar pela irmã, além da névoa, descobrindo assim um novo mundo onde existem elfos e magia, assim como os mistérios acerca de si mesma.

Névoa traz um mundo extremamente rico, mas que lamentavelmente foi mal apresentado e explorado. A escrita é muito crua e pouco trabalhada; a impressão que se tem é de estarmos lendo um livro de um autor iniciante, que sequer passou pela edição crítica de uma editora. Os diálogos são forçados, pouquíssimo convincentes, os personagens não são cativantes nem conseguem transmitir emoções, os relacionamentos são pouco trabalhados, as explicações são simplesmente atiradas no colo do leitor e há pouco desenvolvimento da trama. Não consegui sentir nada com a leitura, nem mesmo raiva, apenas indiferença; isso é bem triste, porque se você apanhar somente a ideia do livro, ele poderia ser ótimo se estivesse nas mãos de um escritor mais habilidoso.

“A névoa saiu de seu rosto, deixando-o melado, mas secando rapidamente. Era como descer de um avião num país estrangeiro. Os cheiros, os barulhos e a sensação do ar eram estranhos.” Página 99

Li a biografia de Kathryn James na orelha do livro e fiquei surpresa ao ver que ela é uma escritora em tempo integral. Estive procurando sobre ela e pelo que vi Névoa é seu primeiro livro, mas ainda assim não entendo como um texto pode ser tão cru se passou por uma editora em seu país de origem – isso sem nem contar que passou por uma editora aqui no Brasil, porque o trabalho da Farol Literário provavelmente foi o de traduzir, revisar, diagramar, sem mexer, de fato, em uma história que já foi editada. Isso deveria ter sido feito pela editora original.

Gostei da diagramação da edição brasileira da Farol Literário: é um livro pequeno, mas ainda não é de bolso, e as letras são grandes, o que contribui para a leitura ser mais rápida. No entanto, apesar da bela capa (que inclusive tem um efeito de névoa, impossível de reproduzir em uma foto), a qualidade da encadernação deixou um pouco a desejar. Mal tinha lido dois ou três capítulos, e a capa já ficou com aquela marca irritante de livro que ficou aberto por muito tempo, aquelas ranhuras no vinco da capa, sabem? E as primeiras páginas, bem como as últimas, desgrudaram um pouco do miolo; elas não caíram, mas certamente isso poderia ocorrer se a minha leitura demorasse um pouco mais ou se o livro passar por mais de uma mão. Também estranhei o fato de que a orelha esquerda não tinha nada, nem um texto, nem um complemento da sinopse, nada. A revisão foi boa na maior parte do tempo, mas às vezes havia algumas construções mal colocadas, que funcionam em inglês, mas não em português, as quais me fizeram torcer o nariz.

De fato, Névoa foi um livro tão sem graça e sem atrativos, que eu mal consigo pensar sobre o que mais escrever a seu respeito. Fico pasma que seja uma série (mais uma! E não avisa no livro! Yay!), porque não vejo o que mais se precise dizer sobre ele. Obviamente, não me animei em nada para ler o próximo livro, Frost (ainda sem título em português). Para meu alívio, esse primeiro volume fecha uma história, de maneira que, se você leitor não quiser continuar com a série não é um grande problema. Não acho que eu vá continuar a ler a série já que esse primeiro livro não fez sentir nada, mas… se vocês se interessam por fantasia e elfos, talvez queiram conhecer o livro.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-nevoa
comentários(0)comente



@APassional 06/09/2013

Névoa * Resenha por: Rosem Ferr * Arquivo Passional
Inexplicavelmente encantador,
afinal faz parte do Glamour dos Seres Encantados.

O limiar entre dois mundos, assim é a trama deste intrigante romance infanto-juvenil, repleto de curiosidades do folclore irlandês, fonte da qual Kathryn James sabiamente bebeu a lentos goles, pois tem um cuidadoso material de pesquisa que salta a nossos olhos.

Vamos pelas beiras... A capa:

Desde o início já somos introduzidos nesta névoa, o livro é leve, de um tamanho confortável ao tato e sua fonte perfeita para o leitor que está iniciando-se na extensão do número de páginas, mas... para as “amantes de capas” ela é linnnnnnnnda tem tudo a ver com a trama e a arte final sugere mesmo uma névoa translúcida a flutuar sobre a imagem, perfeita.

Então entramos...

De cara nos defrontamos com a “Maldição das garotas perdidas” uma antiga lenda irlandesa, de meninas que se perdem nos bosques para nunca mais retornar; E, as que retornam... o fazem totalmente esvaziadas de sua juventude, encarquilhadas e envelhecidas, brrrrrrrrr.

Isso mesmo, medos infantis serão afrontados, Nell tem 13 anos e em transição para um novo ciclo, mas é sua irmã Gwen que está fazendo 16 anos e nesse importante rito de passagem decide fazer uma festa de arromba no “Bosque”, no local que sempre foi proibido, então subitamente a lenda se torna realidade e a bela e teimosa Gwen desaparece misteriosamente, para o horror de seus fanáticos seguidores.

Onde está Gwen?

No entanto o verdadeiro rito de passagem, nada simbólico, que vai nos garantir uma super aventura, será realizado por Nell Church, que mergulhará no desconhecido em busca de sua irmã.

Mensagens que jamais deveriam ser esquecidas...

Se vocês pensam que a sinopse diz tudo e blá, não se enganem, o miolo do livro é sensacional, mergulhamos com Nell na Névoa em todos os sentidos, a personagem é forte, empática, determinada, uma heroína impecável, com concepções que indicam uma maturidade que beira a sabedoria, autêntica, centrada e sagaz, "dá um olé" em todos os adultos, até mesmo em sua misteriosa avó Druscilla Church, presidente da Sociedade Britânica de Folclore.

Evan River é o par perfeito para essa garota prodígio: misterioso, atento, solícito, protetor, companheiro, mas sobretudo um líder nato, além de ser um príncipe, é claro.

Em nosso mundo ou no mundo dos encantados, Nell é polêmica, incomum, faz suas próprias regras e, no decorrer da trama evolui, se transforma e transforma todos a sua volta.

Tão interessantes quanto os dois protagonistas são Fen, Druscilla, Star, até Faolan e Thor, mas o Sr. Church sem dúvida surpreende no final.

Essa é uma trama sobre diferenças, padrões de crenças sociais que são estabelecidos entre grupos jovens que só trazem infelicidade e transtorno, diversos temas serão abordados magnificamente como responsabilidade, segredos de família, quebra de confiança, poder, amizade, lealdade, mentiras, vingança, fanatismo, coragem, perseverança e esperança.

Andam dizendo por aí, que esse é um livro para crianças, de certo modo concordo, afinal essa sempre foi a função dos verdadeiros “contos de fadas”, trazer à tona a verdade sobre aquelas coisas frágeis e secretas, às vezes horríveis das quais ninguém ousaria falar a não ser se estivessem maquiadas de encantamento.

Névoa é um manual de iniciação para o mundo dos Encantados, mas sobretudo para seres que pretendem ser verdadeiramente humanos.

Aventure-se, atravesse com Nell a Névoa!
Pode ser que do outro lado você reencontre sua criança interior.

Recomendado para todas as idades.

Rosem Ferr.:

Beijos Elficos!

Resenha publicada no Blog Arquivo Passional em 06/09/2013.

site: http://www.arquivopassional.com/2013/09/resenha-nevoa-kathryn-james.html
comentários(0)comente



* 11/08/2013

Decepcionante!
Eu adoraria poder fazer uma resenha positiva para este livro, mas infelizmente não será o caso. Eu criei expectativas extremamente altas quanto a ele e basicamente nenhuma delas foi atendida. Primeiramente vou deixar claro os motivos do meu desgosto. Metade é fruto de todas as críticas que vou tecer durante a resenha e a outra metade é puramente questão de gosto. Eu não gosto de histórias de elfos, fadas e faes (fadinhas machos, completamente sem graça, na minha opinião). Já li algumas obras sobre essa mitologia especifica com a pura esperança de alguma delas me fazer mudar de ideia. Mas acho que tenho azar no quesito fadinhas, faes e elfos, pois NENHUMA delas me agradou. Quando eu vi que Névoa estava em pré venda, primeiramente me apaixonei pela capa que ao vivo é tão linda quanto a imagem, e vi nele mais uma oportunidade de dar uma nova chance ao tema. Não rolou!

Nell é uma garota de treze anos de idade que vive a sombra da irmã mais velha Gwen desde que nasceu. Não que ela se importe ou tenha ciúmes pelos fatos de Gwen ter mais amigos, ser mais popular ou mais bonita que ela, na verdade sua única missão é cuidar de sua irmã, tanto fisicamente, quanto emocionalmente, para que esta nunca passe dos limites devido a sua personalidade extravagante e dom de induzir as pessoas a fazer o que ela deseja.

As duas cresceram ouvindo de sua avó histórias mirabolantes sobre o bosque situado perto da residência das garotas e sobre a névoa melevóla que cobre suas árvores. Mas uma história em especial Nell jamais conseguiu esquecer. A história sobre um rei elfo que foi abandonado por sua esposa, que levou na fuga a filha recém nascida do casal. Assim que as duas voltaram para solo humano se esconderam em uma casa forrada de ferro (material mortal para os elfos) impossibilitando que ele se aproximasse. Furioso e ressentido ele jogou uma maldição sobre o bosque. Já que sua filha foi tirada dele, a cada cem anos ele retiraria uma mortal dos humanos e levaria para sua terra encantada como prisioneira. Embora todos os pais da região proibissem os filhos de perambularem pelo bosque esta nada mais é do que uma história e claro, nenhum dos jovens da região há levava a sério.

Até o dia do aniversário de Gwen, esta resolve fazer uma festa no bosque para comemorar a data com os amigos, nem sua mãe, muito menos Nell conseguiram impedi-la e claro, o pior aconteceu. Gwen sumiu na névoa...

Nell desesperada vai em busca da irmã, contanto apenas com a ajuda de Evan um colega misterioso do colégio que apenas ela parece notar. Todas as manhãs ele sai da névoa para ir ao colégio e volta para ela todas as tardes, Nell sabe que ele esconde um segredo e pode lhe revelar uma maneira de resgatar Gwen, mas essa liberdade irá custar muito, muito mais do que a garota pode oferecer...

Há muito tempo atrás os Elfos foram presos em uma prisão de ferro e retirados do convivo com o ser humano, que jamais desconfiou estar dividindo seu mundo com seres mágicos que cuidam das florestas, até porque são incapazes de vê-los e mesmo se vissem suas memorias seriam apagadas e em poucos minutos mau se lembrariam. Os observadores, humanos que nasceram com a capacidade de enxergar os elfos é que fazer o policiamento desses seres, foram eles os responsáveis pelas prisões. Mas agora os elfos que restaram (algumas crianças) querem a liberdade de seus familiares das prisões e o direito de perambular entre os mundos e Gwen será seu passaporte.

Até aqui com certeza você esta encantado com a história confere? Realmente a sinopse e trama desde livro são instigantes. Mas na verdade ele não passa de uma história completamente infantil, mesmo tendo sido classificado como juvenil. Tenho essa opinião por diversos motivos, mas Gwen é o mais forte deles. A maior parte do livro retrata a irmã de Nell como uma patricinha que vive a vida para dar atenção a seus fãs, ela tem várias seguidoras no colégio que se vestem, andam e falam como ela e todas obedecem regras como: em dias de semana não se usa rabo de cavalo. E outros fatos ridículos quanto, dignos de um publico de quarta serie do ensino fundamental. Eu passei mais tempo na leitura esperando que algo bom realmente acontecesse do que aproveitando o que estava lendo.

Gwen não da o mínimo valor para a irmã que passa o livro inteiro lutando para resgata-la. Eu tive vontade de afogar Gwen em tantos momentos que até perdi a conta. Não gostei da personagem. Claro que em livros como esse é regra ter uma personagem que se acha a ultima bolacha do pacote, mas bem integrada na trama ela se torna conveniente para a história, o que eu não senti em Névoa. Mas não é só a irmã que implica com Nell, seu próprio pai também dá sinais claros de que a preferida é Gwen e TODOS os outros personagens, menos Evan (vamos chegar nele, peraí). Então aqui temos um dilema. A personagem sofre bullyng de todos os lados. Ou ela deveria ter baixa auto estima ou não ligar e se tornar alguém sarcástica na verdade ela fica em cima do muro o que a caracteriza como uma personagem principal fraca e sem personalidade. Mesmo que ela lute o livro inteiro e se mostre muitas vezes corajosa não consegui me orgulhar dela. Simples assim.

A trama em si sobre os Elfos é ótima, mas infelizmente senti que a autora não aproveitou de todo potencial da história. Não vi esses seres mitológicos com certo medo como a sinopse sugere que se faça, são apenas crianças que querem ter o direito de voltar a conviver com os humanos em seu mundo. Eu esperava mais magia, na verdade. O mundo Elfo construído na história já merece alguns elogios, mesmo que tenha sido também mau aproveitado.

Evan é um elfo e veio ao mundo humano vigiar o melhor momento de sequestrar uma das irmas, já que a avó de ambas faz parte do grupo de observadores que cuminol nas prisões. O que o garoto não esperava é que fosse gostar tanto de Nell. Ele é um ótimo personagem, mas se você já esta imaginando um romance entre os dois, preste bem atenção. Ele NÃO acontece. Pois é teria sido legal, mas não rolou. Foi uma "quase" que não chegou a lugar algum.

Lá pelo final do livro a história começou a melhorar e realmente o final trás uma nova luz para quem se aventurar a ler os outros livros da séria, com perdões e reaproximações, descobertas e quem sabe mais ação e conflitos realmente dignos de nossa atenção. Eu gostei do final e vou ser sincera, vou ler apenas as continuações, porque não gosto de deixar histórias inacabadas, mas não recomendo o livro.

Só para vocês entenderem melhor minha frustração durante a leitura, segue meu comentário durante meu histórico de leitura publicado no Skoob:

"Eu não me canso de me decepcionar sempre que começo um livro com extrema expectativa. É um verdadeiro desperdício uma capa tão bonita para uma história que deixa tanto a desejar. Personagem principal sem graça, personagens secundários sem atrativos, trama fraca, pouco explicativa e extremamente infantil para um livro classificado como juvenil. Espero de verdade que a autora dê uma guinada nesta história e faça feliz até a última página, se não com certeza eu vou acabar ficando bem irritada de ter desejado tanto esse livro."
comentários(0)comente



Zilda Peixoto 22/08/2013

Névoa
Confesso que livros de fantasia não possuem um número significativo em minha estante. O mesmo não ocorre com adaptações cinematográficas. Sempre gostei muito mais das histórias e seus mistérios representados nas telonas do que nas páginas de um livro. Pode parecer esquisito e sei que tem muito bookaholic querendo me excomungar, mas o fato é que sempre considerei livros do gênero um tanto enfadonhos. Personagens em excesso e descrições minuciosas tendem a ser muito cansativos.

Tentem me entender. Sei que mais uma vez estou sendo controversa, já que se subentende que essas serão as características predominantes num livro de fantasia. Mas gostaria de lhes fazer uma pergunta: É pedir demais que um livro de fantasia houvesse um pouquinho de tudo isso mais uma pitada de verossimilhança? Bem, o fato é que pude encontrar tudo isso em Névoa e graças à Kathryn James estou feliz da vida por compartilhar mais um final feliz com vocês.

Fui abduzida por Kathryn e por seu reino encantado cheios de seres fantásticos. A escolha de Kathryn pela mitologia nórdica fora uma escolha acertada. Assim que descobri que seriam os elfos os seres explorados em sua trama fiquei bem empolgada já que são poucos os livros que abordam o tema. E por esse motivo, Névoa me ganhou desde o primeiro momento.

Em Névoa somos apresentados a Nell, uma menina de apenas 13 anos e que sofre com a hostilidade de todos. Nell é uma menina muito reservada e observadora. Sempre escondida atrás de seus cachos rebeldes, Nell é vista como uma sombra de sua irmã Gwen. Na escola todos a repelem por sua aparência. O mesmo não ocorre com Gwen, sua irmã mais velha. Adorada e seguida por todos ao seu redor, Gwen dita as regras e a moda na escola. Os pais de Nell e Gwen estão sempre brigando e Nell sempre tivera dificuldades de se relacionar com o pai. Apesar de estar sempre em segundo plano quando o assunto era a atenção dos pais Nell não se tornara uma menina revoltada. Pelo contrário, era Nell a pessoa mais centrada e sensata da família.

Sempre se esquivando de comentários maldosos e hostis Nell decide espiar Evan, um menino que frequenta a mesma escola e misteriosamente entra e sai no bosque todos os dias. Não é apenas a aparência de Evan que lhe intriga. A maneira como Evan circula entre todos sem que seja notado é uma incógnita. Sempre a espreita de Evan, Nell decide segui-lo até o bosque e descobre que Evan possui todas as características de um elfo. Ela que sempre ouvira sua avó paterna contando sobre a lenda do temido Elfo-Rei não acredita estar diante de um deles. Dizia a lenda que todos os anos uma menina era sequestrada e sumia dentro da névoa densa do bosque e nunca mais era vista. Muitas meninas já haviam sumido dentro da névoa, e mesmo assim, Gwen decidira comemorar seu 16º aniversário no temido bosque contrariando a vontade dos pais.

Evan tenta alertar Nell do perigo que o bosque representa, mas Gwen está irredutível. Junto com seus seguidores e “amigos” ela segue rumo ao desconhecido ignorando completamente os avisos de Nell. Como num filme de terror o pior acontece. Gwen desaparece e cabe a sua irmã Nell desvendar o paradeiro de sua irmã.

Com uma descrição rica e meticulosa Névoa é primeiro volume da série Mist, de Kathryn James sobre o mundo dos elfos. A autora nos conduz ao seu universo fantástico sem que possamos recusar o convite, já que sua narrativa tem o poder de nos hipnotizar. Fui refém da sua escrita por cinco horas de leitura ininterruptas e quando fui trazida de volta ao mundo real não tive certeza se gostaria de pertencer a este mundo novamente.

Narrado em primeira pessoa podemos acompanhar a perspectiva de Nell sobre o confronto entre elfos e humanos. Sabe-se que uma guerra fora travada há milênios entre eles e a partir desse conflito que a narrativa é desenvolvida. A linguagem de Kathryn é simples, cativante e fluída. Com sua personalidade forte e destemida, Nell nos encanta imediatamente. Evan também ocupa consideravelmente um grande espaço no meu coração. A narrativa é tão viciante que não percebemos a transição dos capítulos. Em relação a passagem dos capítulos tenho uma observação a fazer: achei genial a ideia de inserir pequenos trechos narrados por Druscilla Church (avó de Nell). Todas suas colocações ilustram muito bem o medo que representa os contos sobre o Elfo-Rei.

A maneira como a autora descreve o ambiente é um dos pontos altos da narrativa. É como se pudéssemos sentir as sensações de Nell, como se pudéssemos estar envoltos na névoa que encobre os personagens. Fico imaginando como seria fantástico vê-lo adaptado para o cinema. Com toda essa riqueza de detalhes, certamente o filme seria um verdadeiro espetáculo. A editora Farol informou em seu blog que a história continua com “Frost”, previsto para ser lançado em 2014, que deve ir às telas de cinema pela produtora Viva Films, do diretor John Goldschmidt, que já comprou os direitos do livro.

Mesmo sendo o primeiro de uma série Névoa fecha um círculo, segue uma estrutura com início, meio e fim. Sabiamente a autora não fugiu ao propósito de expor os dois lados da história: a versão dos elfos, apresentada por Evan e; a versão contada por Druscilla Church, uma Observadora. E aqueles que curtem um romance podem ir se se aquietando! Kathryn não tem a intenção de arrancar suspiros de seus leitores, até porque aos 13 anos ninguém foca nesse detalhe. Pode ser que as coisas tomem um outro rumo com o decorrer da série.

Mesmo que Névoa seja um livro de fantasia direcionado ao público infantojuvenil, o livro aborda questões sérias: como os humanos deixam ser tomados pela sua ganância e ambição não se importando em destruir a natureza e os seres que a habitam.

Névoa é um livro lindo. Capa belíssima, fonte agradável (excelente; diga-se de passagem) a editora Farol Literário optou por utilizar uma fonte grande facilitando muito a leitura. Diagramação e revisão excelentes. Tinha tudo para ser perfeito, mas a construção da sinopse não foi das melhores. A sinopse solta spoilers do livro que no decorrer da leitura serão apresentados. Esse seria o único ponto a ser ressaltado e revisto pela editora, visto que é bem desagradável lermos um livro que nos revela muito sobre a história. Apesar disso, me deixei levar pela misteriosa capa e pelo sexto sentido que me dizia que Névoa seria uma leitura muito prazerosa. Felizmente, não me enganei. Espero que a editora lance o quanto antes Frost, o próximo volume da série.

Em suma, Névoa é um livro fascinante. Livro altamente recomendado aos fãs do gênero e para todos que apreciem histórias bem escritas e cheias de mistério.

site: http://www.cacholaliteraria.com.br/2013/08/resenha-nevoa-kathryn-james.html
comentários(0)comente



Priscila Yume 29/08/2013

Minhas impressões...
O que você faria se tudo o que você pensa fazer parte de um conto de fadas na verdade fosse tão real quanto você?

Nell é uma adolescente de 13 anos que não gosta de chamar a atenção, até porque quem tem esse posto é a sua irmã mais velha Gwen, a garota mais popular do Colégio Woodbridge Community. Elas moram com sua mãe, a policial Jackie, em uma casa próxima ao bosque. Mas esse bosque tem lendas e um passado misterioso, no qual existem várias lendas mencionando-o.

Não entre no bosque após escurecer. O aviso da mãe ecoava em sua cabeça, mas Nell o ignorou. (p. 09)

Nell estava acostumada e conhecia cada uma dessas histórias, até porque sua avó Druscilla pertence a Sociedade Britânica de Folclore. Mas todos os avisos e temores com a névoa que existe no bosque ficaram para trás quando ela viu Evan River entrando no bosque. Ela já o havia visto outras vezes entrando e saindo de lá, e isso só aumentou a sua curiosidade, e como ela havia herdado esse faro para investigar de seus pais, ela resolveu segui-lo naquela tarde.

- Sou atraída especialmente por coisas estranhas ou assustadoras - ela concluiu. (p. 14)

Está bem, ela estava intrigada com o fato de quase ninguém se lembrar dele ou notar a sua presença como ela, e pense, Evan tem cabelos brancos, um porte altivo, é ágil e é muito gato. Só que sua tentativa de investigação é frustrada quando ela perde Evan de vista em meio à nevoa e ele aparece misteriosamente atrás dela. Mas, quando os dois começam a conversar aparece o cão de Rikstall, um valentão do colégio, que, ao ver seu cachorro dócil, parte para a briga jogando um pedaço de ferro em Evan. Ele consegue pegar o metal como se fosse a coisa mais normal do mundo, mas em seguida cai e, Nell não sabendo o que fazer ameaça Rikstall e seu colega, é o tempo necessário para Evan se recuperar um pouco e lançar um encantamento nos brigões fazendo-os esquecer o ocorrido. A partir desse incidente Evan e Nell se aproximam e começam uma amizade.

- Como consegue fazer as pessoas esquecerem você? - perguntou. - Tem esse barulho de abelhas e então é como se as mentes delas ficassem vazias. (p. 41)

Ok, a vida de Nell é um tanto quanto complicada, além de ter uma irmã narcisista, um pai indiferente e duas ex-amigas que agora pegam no seu pé, afff, ela quer saber o que anda provocando cortes sistemáticos de energia em todo o país, e como se não bastasse, sua irmã resolveu comemorar o aniversário de 16 anos no meio do bosque e, apesar de Evan a ter advertido para não ir lá naquela noite, ela sente a necessidade de ficar por perto para cuidar de sua irmã. Não é para menos que ela criou um eu interior, a Hélène. Tudo corria relativamente bem na festa até quando deu meia-noite e Gwen sumir.

- O que está acontecendo? - perguntou Becca, correndo pela trilha em direção a eles. - Onde está Gwen?
Nell respirou fundo.
- Desapareceu. E vi esse estranho andando por perto. Tinha um animal com ele. Ele atacou Gwen e agora temos isso. - Ela caiu de joelhos e segurou a chama de modo que as gotas de sangue brilhassem como rubis. (p. 86-7)

É a partir do sumiço de Gwen que Nell vai descobrir que os contos de fada não existem apenas como histórias infantis, mas que são verdade e, enquanto ela busca uma forma de salvar sua irmã das garras de Fen (o irmão mais velho e um tanto quanto doido de Evan) ela vai descobrir segredos e se aventurar em um mundo até então desconhecido para a maioria dos humanos.

O livro é muito bom, você começa a ler e fica querendo saber o que vai acontecer, como será que Nell vai se sair, ela descobre que sua avó é presidente de uma organização secreta que caça as fadas que atravessam as névoa e, estes são enviados para os campos de ferro, uma vez que este metal é o único ponto fraco das fadas; que sua avó foi a responsável pela prisão dos pais de Evan e sua irmã caçula; e, sobretudo, sua própria força interior.

A autora conseguiu reunir aventura (tem passagens bem legais), mistério e uma pitada de romance (será que vai rolar alguma coisa entre Evan e Nell?), em uma narrativa fácil e que flui de forma tranquila para o leitor. Tenho que admitir que fiquei com gostinho de quero mais no final do livro.
Kathryn traz temas como intolerância, preconceito, os dramas comuns da adolescência, entre outros, o que faz com que o leitor pense e reflita,, para além das páginas do livro.
Tenho que admitir depois fui procurar mais informações sobre a série e vi que foi lançado o segundo livro, intitulado Frost (capa ao lado). Ok, agora eu pergunto, quando a Farol Lançará a continuação? Estou querendo saber o que vai acontecer, adianto que surgem dois novos inimigos os irmãos Loki e Laki...
Agora tenho historinha do que aconteceu enquanto escrevia essa resenha, teve um apagão aqui no nordeste, acredite, me perguntei, será que foram Fen e Evan aprontando das suas? Nunca se sabe!

Boa Leitura!
comentários(0)comente



AndyinhA 20/10/2013

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Eu tenho uma queda para com as fadas, eu curto quando elas são legais, mas amo quando elas são malvadas, então já dá para saber que ‘Névoa’ fala de fadas, mas fala de fadas-crianças [nem sei se essa ideia existe], mas como o livro é infanto-juvenil, já dá para entender que não haverá amores avassaladores como em outras séries [sim, é série].

Começo dizendo que todos os livros contam que as pessoas tem um bosque atrás das suas casas, também quero ter o meu!!!rs, brincadeiras à parte, a protagonista – Nell – é a mais nova de duas irmãs, mas age como a responsável, pois a irmã mais velha é daquelas sem noção e que adora chamar atenção. E isso a transformou em mais velha do que ela é apresentada, ela tem na faixa de 13/14 anos, mas suas atitudes pareciam muito mais com quem tem 17/18 anos, por isso em algumas vezes eu sentia que precisava de um ‘upgrade’, mas algumas páginas depois me lembrava da idade da protagonista e entendia o motivo de não ter o que estava pensando.

Os elfos dessa história possuem a idade da protagonista por um motivo interessante [spoiler], mas o básico é aquilo que já sabemos de todos os livros, os humanos invadem o terreno das criaturas e as mesmas ou desaparecem ou entram em conflito com os seres humanos e eu gostei do jeito que a autora colocou essa explicação, não descreveu absurdos.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2013/09/poison-books-nevoa-kathryn-james.html
comentários(0)comente



Irene Moreira 26/10/2013

" Você já ouviu falar das Garotas Perdidas? Elas entraram no bosque e nunca mais retornaram...
A vida é cheia de sonhos e através da leitura do Névoa segui de mãos dadas com Nell. Foi uma viagem incrível através de um mundo cheio de magia com suas lendas, elfos, fadas, mistérios, aventuras e um toque de romance sendo impossível não se apaixonar. É o primeiro livro de uma trilogia escrita pela autora Kathryn James.

Vamos conhecer as irmãs Nell e Gwen completamente diferentes uma da outra, que moram próximo a um bosque onde muitas coisas vão acontecer.

Nell tem 13 anos, meia fechada, difícil de fazer amigos - ”Ela era uma nuvem de cabelos rebeldes presos e pernas finas” -. Gwen tem 15 anos sendo o contrário da irmã. Muito querida por todos, bonita, sempre bem arrumada, super popular no colégio – “... andava como se estivesse num tapete vermelho cercada de paparazzi” -. Sua amigas se vestiam da mesma forma e eram suas fiéis seguidoras.

Seus pais, Jackie Beecham e Tom Church são separados e ambos são policiais. Com isso a mãe estando de plantão está muito ausente e mesmo deixando as filhas sozinhas procura manter as rédeas da casa.

Gwen quer comemorar seu aniversário com uma festa no Bosque, mas está acontecendo constantemente apagões na cidade que deixam todos alertas. Sua mãe a proíbe de ir para o bosque o que a deixa irritada. Nessas horas Nell se mostra mais madura e responsável parecendo até a irmã mais velha.

“- Já não basta minha mãe ser uma policial, minha irmã tem que ser também uma estranha solitária?” Página 29

Nell conhece um garoto misterioso, Evan River, com 14 anos, pele e cabelos claros e com olhos negros e cheiro de folhas de pinheiro. Ele vem freqüentando o colégio e pela janela de seu quarto sempre o vê entrando e saindo do bosque. Aquilo a intrigava e tinha que entender o que estava acontecendo.

“Não entre no bosque após escurecer. O aviso da mãe ecoava em sua cabeça, mas Nell o ignorou.” página 9

Um dia depois do colégio foi direto para o bosque se embrenhando pela floresta. “A névoa enchia o buraco como fumaça num prato e nunca se dissipava.” Ele aparece, conversam e acontecem coisas estranhas. Lobos que surgem com garotos rebeldes. Lobos que se acalmam, milhares de abelhas que surgem no ar. “– Eu sou um garoto que não existe –”.

Sua avó, Druscilla Church, desde que eram crianças, contava histórias sobre os elfos e outras criaturas que viviam no bosque dentro da floresta. Elas ficavam assustadas em saber sobre garotas perdidas, elfos bonitos e ferozes como os lobos e muito mais. Só que para Nell elas agora faziam parte do seu mundo real.

Gwen, desobedecendo as ordem da mãe vai comemorar seu aniversário na floresta com sua turma. Nell ficara preocupada depois que Evan avisara para não ir ao bosque nessa noite. Tenta convencer a irmã de não ir, mas - “quando Gwen decidia que faria algo, ela fazia” – o que leva Nell a ir à festa também.

“Meia-noite”, uma névoa assombrada com uma má reputação. Uma festa de aniversário e Nell está tentando manter sua irmã fora de perigo. Sem chance Gwen desaparece na névoa. Apenas Nell tem uma pista de quem pode ajudar a desvendar o sequestro: o misterioso e atraente menino que conheceu no colégio, o menino que ela pensou que fosse seu amigo... Evan River.”

Nell mostra coragem em seguir pela floresta, passar a Névoa em busca de sua irmã, mas os Elfos querem vingança. Existe uma guerra entre elfos e humanos há séculos. Para libertar Gwen querem que libertem os elfos que são mantidos presos em um campo de ferro. Os pais de Evan e seu malvado irmão Fen foram levados para este campo.
Os colegas de Gwen chamam a polícia que cerca todo o bosque em sua busca. Seus pais mostram-se incansáveis e nessas horas o que vemos falar mais forte é o amor.

Nell vai procurar sua avó para saber mais sobre o grupo de observadores e descobre que ela faz parte dele. Sente que é impossível pedir que liberte os elfos em troca de sua irmã. Sua coragem nos surpreende e ela volta para a floresta.

“- Você não entende, não é, Nell? Não percebe o quão está longe da sua casa. Estamos fora de seu mundo. Estamos fora de seu tempo. Estamos flutuando livres. Daqui, todos os seus países estão a um caminho de névoa de distância. Pense nelas como portas mágicas. Faça um desejo e então, lá está!... você estará em algum lugar diferente.” Página 173

O que será que vai acontecer? Será que vai conseguir libertar sua irmã das mãos do fanático e malvado irmão Fen? Momentos fascinantes, emocionantes, mágicos e cheio de mistérios. Só lendo para sentir de perto o toque desse conto de fadas que só começou.

O encanto dessa leitura com certeza vai contagiar a todos e não importa a idade que tenha. A Farol Literário soube mostrar isso tudo desde a linda capa até a sua apresentação, encadernação que nos leva a sonhar sem tirar os pés do chão.


A história continua com “Frost” com lançamento previsto para 2014 e pode chegar às telas do cinema através da Produtora Viva Films que já comprou os direitos para o filme.
comentários(0)comente



Saleitura 26/10/2013

" Você já ouviu falar das Garotas Perdidas? Elas entraram no bosque e nunca mais retornaram...
A vida é cheia de sonhos e através da leitura do Névoa segui de mãos dadas com Nell. Foi uma viagem incrível através de um mundo cheio de magia com suas lendas, elfos, fadas, mistérios, aventuras e um toque de romance sendo impossível não se apaixonar. É o primeiro livro de uma trilogia escrita pela autora Kathryn James.

Vamos conhecer as irmãs Nell e Gwen completamente diferentes uma da outra, que moram próximo a um bosque onde muitas coisas vão acontecer.

Nell tem 13 anos, meia fechada, difícil de fazer amigos - ”Ela era uma nuvem de cabelos rebeldes presos e pernas finas” -. Gwen tem 15 anos sendo o contrário da irmã. Muito querida por todos, bonita, sempre bem arrumada, super popular no colégio – “... andava como se estivesse num tapete vermelho cercada de paparazzi” -. Sua amigas se vestiam da mesma forma e eram suas fiéis seguidoras.

Seus pais, Jackie Beecham e Tom Church são separados e ambos são policiais. Com isso a mãe estando de plantão está muito ausente e mesmo deixando as filhas sozinhas procura manter as rédeas da casa.

Gwen quer comemorar seu aniversário com uma festa no Bosque, mas está acontecendo constantemente apagões na cidade que deixam todos alertas. Sua mãe a proíbe de ir para o bosque o que a deixa irritada. Nessas horas Nell se mostra mais madura e responsável parecendo até a irmã mais velha.

“- Já não basta minha mãe ser uma policial, minha irmã tem que ser também uma estranha solitária?” Página 29

Nell conhece um garoto misterioso, Evan River, com 14 anos, pele e cabelos claros e com olhos negros e cheiro de folhas de pinheiro. Ele vem freqüentando o colégio e pela janela de seu quarto sempre o vê entrando e saindo do bosque. Aquilo a intrigava e tinha que entender o que estava acontecendo.

“Não entre no bosque após escurecer. O aviso da mãe ecoava em sua cabeça, mas Nell o ignorou.” página 9

Um dia depois do colégio foi direto para o bosque se embrenhando pela floresta. “A névoa enchia o buraco como fumaça num prato e nunca se dissipava.” Ele aparece, conversam e acontecem coisas estranhas. Lobos que surgem com garotos rebeldes. Lobos que se acalmam, milhares de abelhas que surgem no ar. “– Eu sou um garoto que não existe –”.

Sua avó, Druscilla Church, desde que eram crianças, contava histórias sobre os elfos e outras criaturas que viviam no bosque dentro da floresta. Elas ficavam assustadas em saber sobre garotas perdidas, elfos bonitos e ferozes como os lobos e muito mais. Só que para Nell elas agora faziam parte do seu mundo real.

Gwen, desobedecendo as ordem da mãe vai comemorar seu aniversário na floresta com sua turma. Nell ficara preocupada depois que Evan avisara para não ir ao bosque nessa noite. Tenta convencer a irmã de não ir, mas - “quando Gwen decidia que faria algo, ela fazia” – o que leva Nell a ir à festa também.

“Meia-noite”, uma névoa assombrada com uma má reputação. Uma festa de aniversário e Nell está tentando manter sua irmã fora de perigo. Sem chance Gwen desaparece na névoa. Apenas Nell tem uma pista de quem pode ajudar a desvendar o sequestro: o misterioso e atraente menino que conheceu no colégio, o menino que ela pensou que fosse seu amigo... Evan River.”

Nell mostra coragem em seguir pela floresta, passar a Névoa em busca de sua irmã, mas os Elfos querem vingança. Existe uma guerra entre elfos e humanos há séculos. Para libertar Gwen querem que libertem os elfos que são mantidos presos em um campo de ferro. Os pais de Evan e seu malvado irmão Fen foram levados para este campo.
Os colegas de Gwen chamam a polícia que cerca todo o bosque em sua busca. Seus pais mostram-se incansáveis e nessas horas o que vemos falar mais forte é o amor.

Nell vai procurar sua avó para saber mais sobre o grupo de observadores e descobre que ela faz parte dele. Sente que é impossível pedir que liberte os elfos em troca de sua irmã. Sua coragem nos surpreende e ela volta para a floresta.

“- Você não entende, não é, Nell? Não percebe o quão está longe da sua casa. Estamos fora de seu mundo. Estamos fora de seu tempo. Estamos flutuando livres. Daqui, todos os seus países estão a um caminho de névoa de distância. Pense nelas como portas mágicas. Faça um desejo e então, lá está!... você estará em algum lugar diferente.” Página 173

O que será que vai acontecer? Será que vai conseguir libertar sua irmã das mãos do fanático e malvado irmão Fen? Momentos fascinantes, emocionantes, mágicos e cheio de mistérios. Só lendo para sentir de perto o toque desse conto de fadas que só começou.

O encanto dessa leitura com certeza vai contagiar a todos e não importa a idade que tenha. A Farol Literário soube mostrar isso tudo desde a linda capa até a sua apresentação, encadernação que nos leva a sonhar sem tirar os pés do chão.


A história continua com “Frost” com lançamento previsto para 2014 e pode chegar às telas do cinema através da Produtora Viva Films que já comprou os direitos para o filme.

Resenha feita por Irene Moreira
http://www.skoob.com.br/estante/resenha/30688399

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/10/resenha-do-livro-nevoa-livro-1-de.html
comentários(0)comente



Vanessa Vieira 10/11/2013

Névoa_Kathryn James
O livro Névoa, primeiro volume da trilogia Mist, da autora inglesa Kathryn James, nos conta a história das irmãs Gwen e Nell. Apesar de brigarem como cão e gato, as duas se amam demais, cada uma ao seu modo. Elas são bem peculiares entre si: Gwen tem 16 anos e é super popular no colégio, inspirando outras garotas a se vestirem e se comportarem como ela; já Nell tem 13 anos e não é nada vaidosa, além de ser uma garota bem introvertida.

O aniversário de Gwen se aproxima e ela quer comemorá-lo com uma festa em meio ao bosque, rodeada pelos seus amigos e pelo seu namorado, Jake. Seus pais nem sonham com tal peripécia, já que o bosque não é um lugar totalmente seguro, mas isso não se torna impedimento para ela, mesmo com todas as advertências de Nell. A festa então se realiza mas, quando chega meia-noite, uma névoa sombria se aproxima e envolve Gwen em suas brumas, fazendo com que a garota desapareça de forma misteriosa. Desesperada com o sumiço da irmã, Nell resolve desvendar o que realmente aconteceu e, para isso, conta com a ajuda de Evan River, um garoto misterioso e taciturno que conheceu no colégio, de aparência bem exótica: extremamente pálido e com cabelos numa tonalidade bem próxima ao branco.

Nell passou a infância ouvindo as mais variadas histórias de fantasia de sua avó, Druscilla Church, e sempre as julgou como meros contos de fadas. Porém, aquilo que aparentemente se tratava apenas de lendas imaginárias, se mostra mais do que verdadeiro. Criaturas mágicas conhecidas como Elfos realmente existem e já raptaram várias garotas - assim como Gwen - tudo isso com o propósito de reaverem o seu mundo de volta.

"Cuidado com os Elfos, minhas crianças. Não sejam iludidos por eles. São belos como a luz das estrelas, ferozes como lobos e frios como o gelo".

Há séculos, os humanos e os Elfos vivem em constante embate. A avó de Nell faz parte do grupo dos Observadores, responsáveis por manterem os humanos em segurança e, para isso, aprisionaram vários Elfos em um campo de ferro, em um canto isolado da Sibéria. Apenas Evan, seu irmão mais velho e um tanto cruel, Fen, e algumas outras crianças elfas conseguiram permanecer livres. Gwen foi sequestrada por Fen como uma espécie de moeda de troca - eles a devolvem, contanto que os Elfos aprisionados sejam libertados. Mas os Observadores jamais estariam de acordo com isso...

"Escutem, crianças. Já ouviram falar das Garotas Perdidas? Elas entram nos bosques e nunca mais saem."

Névoa é um livro encantador e repleto de fantasia. O universo criado pela autora é espetacular, repleto de magia e ação, envolvendo o leitor de uma forma gostosa e inebriante. As personagens foram muito bem construídas, tornando a trama ainda mais rica, sem contar toda a mitologia sobre os Elfos, que foi super bem retratada na história. Narrada em terceira pessoa, acompanhamos uma aventura deliciosa, repleta de elementos mágicos e, acima de tudo, que arraiga os valores da família e do amor entre duas irmãs em seu interior.

Nell é uma personagem forte, destemida e muito corajosa. Ela é capaz dos maiores feitos para garantir o bem-estar de sua irmã, e encanta o leitor por ser cheia de personalidade e ter uma língua deveras afiada. Ela se mostrou uma verdadeira heroína desde o início da história, e só por isso, ganhou a minha simpatia. Já Gwen, à primeira vista, me pareceu ser bastante fútil, mas, com o decorrer do enredo, percebi os seus verdadeiros valores e a admirei por isso. Outra personagem que vale a pena destacar é Evan. É impossível não se apaixonar por ele e por todo o seu senso de justiça e benevolência. Sempre está disposto a ajudar e do lado dos menos favorecidos, mesmo que isso o coloque em perigos adversos.

Em suma, Névoa é um excelente livro, com uma ambientação incrível e personagem dinâmicos e eloquentes, que conseguem conquistar o leitor. A trama foi muito bem construída e os elementos mágicos empregados com precisão e maestria, resultando em uma história mágica e gostosa, que nos transporta para o mundo da fantasia de uma forma quase que instantânea. A capa é muito bonita, além de possuir um lindo efeito metalizado e a diagramação está excelente, com fonte em um tamanho um tanto quanto agradável e uma revisão impecável. Recomendo, com certeza, principalmente para os fãs de uma boa literatura fantástica ♥

site: http://www.newsnessa.com/2013/11/resenha-nevoa-kathryn-james.html
comentários(0)comente



Nica 28/11/2013

Irreverente.
Sabe aquele tipo de livro que você se encanta pela capa e acha que não é o seu estilo de leitura simplesmente por conta do gênero literário (suspense / thriller), mas que no final acaba se apaixonando pela história a ponto de não querer largar mais o mesmo???

Então, aconteceu isso com Névoa, da autora Kathryn James, publicado aqui no Brasil por nossa querida editora parceira Farol Literário.

Quando a editora nos mandou o release, eu questionei a mim mesma se pediria esse livro para resenha ou não. Como eu disse, não é o tipo de trama que me chama muito a atenção. Mas, como vi as boas críticas à história lá fora, decidi arriscar... e NÃO me arrependo. Névoa conseguiu me surpreender e superar minhas expectativas.

Com um pano de fundo sobrenatural, rico em magia e lendas, com personagens de personalidade forte e bem palpáveis ao mesmo tempo, Névoa possui todos os ingredientes para uma ótima história: aventura, diversão, mistério e romance. Tudo acontecendo em um ritmo que não te permite desviar os olhos de suas páginas.

Nell, nossa protagonista feminina, é uma jovem de 13 anos, simples e encantadora, que vive na sombra de sua linda e popular irmã Gwen. De poucos amigos, a menina está acostumada a ficar em seu mundinho e cuidar da irmã mais velha sempre que possível. O que ela não esperava era se descobrir tão diferente assim.

Desde criança, sua avó contava histórias assustadoras de Elfos e seres mágicos que habitavam as florestas de sua pequena cidade. Mas, o que a menina não imaginava é que aquelas mesmas histórias eram, de fato, reais. Com um dom peculiar e que a princípio a assustou, a jovem Nell foi capaz de adentrar a névoa que cercava a floresta atrás do misterioso Evan Rivers.

Evan, um jovem elfo, assim como Nell, também é diferente dos seus. Ele não concorda com a forma que seu irmão mais velho está lidando com as coisas depois que seus pais, sua irmã e outros elfos foram levados para uma prisão de ferro, a fim de enfraquecer a raça e acabar com as chances de poder desse mundo. É claro que humanos e seres sobrenaturais estão errados. Mas, como sempre, cada grupo só enxerga sua própria situação... Cabe a Nell e Evan, juntos, mudar (ou não) o rumo das coisas.

“Há muito tempo vocês nos tiraram de sua história e nos transformaram em contos de fadas. É bom para nós a maior parte do tempo. Vemos vocês e vocês não nos veem. E mesmo tendo nos tirado do mundo... – ele esticou a mão mostrando a floresta em volta – ... quinhentos anos atrás, roubamos uma parte dele de volta e a fizemos nossa”.

O que mais posso falar sem soltar spoilers? Só consigo pensar em uma palavra para definir esse primeiro volume da série: FASCINANTE. A narrativa da autora te prende, te tira o fôlego e te faz viajar para uma dimensão totalmente nova e diferente. Impossível não imaginar as cenas, os seres mágicos, a névoa e todo o resto. James conseguiu, com maestria, nos presentear com uma trama rica em magia e aventura... sem falar na sutileza do romance... gente, que lindinho! Mas, ops, não posso falar mais nada! rsrs

Contudo, o cerne do livro são as personagens. Nell é uma menina meiga, mas ao mesmo tempo valente, que luta por aqueles que ama - ainda que isso signifique colocar sua própria vida em risco fatal. Como não se encantar por uma personagem assim e tão jovem??? Eu, particularmente, adoro esse tipo de heroínas. Já falei isso antes e repito: odeio protagonistas muito frágeis e com a mesma reação quando estão felizes ou lutando contra vampiros do mal. *abafa*

Evan também não perde seu lugar ao sol. Ele é um "garoto" legal, que só deseja encontrar seus pais e irmã, para que a sua terra possa ter vida novamente. Adorei vê-lo se arriscar por alguém que não fosse de sua espécie, ainda que isso o pudesse ter feito perder muito mais que a vida. Enfim, apesar da situação e de toda a tensão, foi muito ver o quão fofo e amistoso ele era... e não só com a Nell. Evan é um tipo protetor, daqueles que além de lindos, são inteligentes e lutam pelo que querem.

Enfim, mal posso esperar pelo segundo livro da série, “Frost”, que tem lançamento previsto para 2014, e deve ir às telas de cinema pelaprodutora Viva Films, o diretor John Goldschmidt, que já comprou os direitos do livro.

Névoa, simplesmente irreverente e irresistível. Você não vai conseguir parar até terminar! =)


Resenha postada no blog Drafts da Nica - PROIBIDA a cópia parcial ou integral

site: http://www.nicasdrafts.com.br/2013/08/resenha-premiada-nevoa-kathryn-james.html
comentários(0)comente



Juliana Pires 06/01/2014

Eu queria esse livro desde que vi essa capa maravilhosa, só não era uma prioridade, mas eis que ganhei ele e A falsa princesa no blog Estante Vertical (Obrigado pela promoção maravilhosa Lu) e fiquei eufórica, por que essas coisas nunca acontecem comigo, e ganhar dois assim de uma vez, foi muito bom.

É muito difícil não gostar de um livro com tantos elementos cativantes, temos uma protagonista corajosa, tem magia, uma amizade fofa, um pouco de drama familiar, eu não imaginava que ia gostar tanto do livro, foi uma ótima surpresa, e mesmo com uma história fechadinha, eu não vejo a hora da Farol lançar o segundo volume.

Eu tenho uma irmã mais nova, e sei bem como comparações são chatas, mas nós duas temos personalidades similares, imagina como é, quando sua irmã mais velha, é a rainha do colégio, e você é a "nerd esquisita", assim é a vida de Nell, sempre a sombra de sua irmã, mas engana-se quem pensa que isso é um problema, ela não liga, gosta da irmã e faz de tudo para protegê-la dos próprios erros.

"- Vi você observando Gwen. Primeiro pensei que tinha ciúmes dela, então vi que estava tomando conta para ela não ir longe demais, para que não se tornasse alguém que machuca os outros de verdade, em vez de apenas mandar neles e fazer joguinhos psicológicos."

Gostei da forma como a autora conseguiu mesclar vários elementos e deixar a história bem estruturada, o livro é tão dinâmico, que nenhuma parte é maçante, nós conhecemos os elfos, criaturas mágicas que perderam seu mundo, e precisam viver escondidos e acuados, e duas irmãs que precisam entender melhor uma a outra, e para completar, temos uma amizade entre o o menino elfo e a garota humana, que deveriam naturalmente se odiar, mas algo os impede, tem todo aquele clima de primeiro amor, mas a autora não explora isso, é tudo sútil e bem fofo.

Os elfos são criaturas mágicas, que há muito tempo dividiam a terra com os homens, mas estes se multiplicaram e sentindo-se acuados os elfos partiram para um mundo mágico, cercado pela névoa que os levam de um lado a outro, há muitas lendas que retratam essa relação de ódio entre os humanos e os elfos, entre elas a do Elfo-Rei, que se uniu a uma humana e teve uma filha, esta foi tirada dos seus braços, e ele nunca conseguiu recuperá-la, jurando vingança, prometeu que voltaria de tempos e tempos e tomaria uma filha dos homens para seu mundo.

"A cada cem anos, os Elfos vêm buscar uma criança humana por vingança. E elas não podem escapar, porque, se o fizerem, envelhecem e morrem."
"Se ficasse mais de uma noite e um dia, de um pôr do sol até o próximo, uma terrível maldição recairia sobre ela, e ela morreria."

Com irmão é assim, as vezes você briga, daqui a pouco faz as pazes, daqui a pouco briga de novo, daí você fala coisas que não devia, aí se arrepende, pede desculpa, e daqui a cinco minutos tá discutindo sobre de quem é a vez de lavar a louça, e por mais que você brigue, discuta, discorde, os momentos felizes são muito mais marcantes. Por isso, eu entendo as atitudes da protagonista, primeiro em acompanhar a irmã (já que não conseguiu impedi-la) e os amigos dela, no meio da noite para uma festa no bosque, e depois, quando Gwen some, e ela descobre a terrível verdade sobre o bosque, de ir atrás para salvá-la, mesmo que precise se aventurar em um mundo desconhecido e mágico.

Quando conhecemos uma personagem assim como a Nell, e acompanhamos seu amadurecimento durante a história, a leitura vale mais a pena, por que a garota que entrou naquela floresta atrás da irmã, não foi a mesmo que saiu, mais corajosa, capaz de enfrentar seus medos e de fazer questão de ser ouvida, chega de se esconder mais, um dos momentos mais emocionantes foi ela conversando com o pai, já que o relacionamento dos dois nunca foi bom, e ela sempre se sentiu rejeitada, foi a hora de botar tudo para fora, lindo demais. Leitura super recomenda!
comentários(0)comente



Michele Bowkunowicz 16/01/2014

Recomendo!!
Situado nos dias de hoje, seguimos as aventuras de Nell, uma garota de 13 anos, que sempre foi ofuscada por sua irmã mais velha. Enquanto Gwen é bonita, popular e amiga de todos, Nell normalmente é deixada sozinha e atormentada. Todo mundo assume que ela tem ciúmes, mas Nell não se importa. No entanto, quando Gwen desaparece na penumbra da floresta, Nell fica desesperada para encontrá-la, e vai sozinha para resgatá-la.


Nell passa através de uma névoa sinistra na floresta e entra no mundo dos elfos. Tal como acontece com as melhores histórias de fadas, o mundo é encantador, mas também sinistro. O poder que o mantém vivo começa a falhar, seus habitantes foram trancados em campos cobertos de ferro por seres humanos e os restantes (principalmente crianças) são governados por um combatente desequilibrado chamado Fen. Enquanto Nell começa uma amizade com o irmão mais novo de Fen, Evan, ela descobre que Fen tomou Gwen refém em resposta a uma guerra que está travando entre os humanos e os elfos. Nell deve usar toda a inteligência, habilidades de negociação e astúcia para salvar a si mesma e sua irmã.

Eu achei o relacionamento de Nell e Gwen realmente bem desenvolvido - apesar de suas diferenças e rivalidade, elas tinham um vínculo forte e obviamente se preocupavam uma com a outra. Nell é uma personagem brilhante, calma, mas auto-confiante, corajosa, com um coração de ouro, engenhosa e perseverante, ela amadurece ao longo da missão para salvar a sua irmã. Eu amo uma heroína corajosa e é claro que ela é minha personagem favorita. Evan foi o meu outro personagem favorito, ele é gentil e doce. Fen é fabuloso também - obviamente louco, mas também carismático - um antagonista complicado e simpático.

O romance entre Nell e Evan é lindo. Eu amei como eles eram tímidos e como eles foram capazes de pôr de lado o fato de que eles eram inimigos naturais.
Evan é um herói trágico, um menino triste, cujos pais e irmãs mais novas foram tomadas e ele ficou somente com seu irmão mais velho, meio louco. Kathryn James fez um excelente trabalho com ele, ele era claramente de outro mundo, e no entanto suas emoções eram muito fácies de entender. Meu coração doeu por ele e sua espécie.

A primeira coisa que você notará sobre "Névoa", mesmo depois de um único capítulo, é que ele é muito bem escrito, Kathryn James é uma verdadeira especialista em fazer a sua escrita ser tão fluída, permitindo assim que o leitor deslize diretamente para a história e realmente viva tudo ao lado de Nell.

Este livro teve uma grande trama. Diferente e muito original. Já para não falar incrível! Você será sugado para dentro dessa história com ação rápida e cativante. Estou agradavelmente surpreendida com a forma como a leitura tornou-se viciante.

A capa é simplesmente linda e não tem como não querer ter essa capa linda em sua coleção! A diagramação, tradução e revisão, perfeitos!

Você vai encontrar magia, mistério, suspense, intriga e muitas reviravoltas em "Névoa". Os personagens e seus relacionamentos são brilhantes e me levaram junto na busca de Nell para encontrar sua irmã. Eu estou ansiosa para descobrir se, e como, será possível para os dois mundos viverem juntos. Definitivamente uma série imperdível!

site: http://www.lostgirlygirl.com/2013/11/resenha-280-nevoa-kathryn-james.html
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3