Morte e Vida de Charlie St. Cloud

Morte e Vida de Charlie St. Cloud Ben Sherwood




Resenhas - Morte e Vida de Charlie St. Cloud


366 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Bia 16/06/2011

Morte e vida de Charlie St. Cloud
O livro conta a história de Charlie St. Cloud. Quando ele tinha 15 anos, era um garoto promissor, tinha boas possibilidades de ter um futuro brilhante e Sam era seu irmão mais novo. Eles eram amigos inseparáveis e Charlie se sentia responsável por Sam.

Certo dia, Charlie e Sam vão em um jogo de beisebol do Red Sox. Após a partida, de volta para a casa, acontece um acidente de carro, Charlie e Sam ficam entre a vida e a morte. Antes de ser reanimado, Charlie promete a Sam que nunca o abandonaria e o irmão mais novo morre (sim, isso é muito triste).

Após 13 anos, Charlie ainda não consegue superar a dor da perda. Porém, depois de ter sido reanimado, ele recebeu um dom extraordinário de ver, tocar e falar com os espíritos dos mortos, inclusive com o seu irmão. Durante os 13 anos que se passaram, depois do pôr-do-sol, os irmãos se encontram na clareira do cemitério para conversarem e jogarem beisebol. Para cumprir a sua promessa, Charlie torna-se o zelador do cemitério e a sua vida se resume a cuidar dos gramados e monumentos e visitar seu irmão. Ele não tinha vida, fazia apenas isso, não viaja para muito longe, porque de noite tem esse compromisso.

Tess Carroll é uma jovem veleira, também moradora da cidadezinha de Marblehead, e está se preparando para navegar sozinha ao redor do mundo. O destino faz com que ela acaba conhecendo Charlie.
Com este encontro, surge um novo horizonte para Charlie.

Charlie e Tess formam um casal muito fofo e a ligação deles é forte. Vai acontecer uma coisa (que claro eu não vou contar o que é :p), que ele terá que escolher entre o amor que sente por Sam e o que sente por Tess, com isso ele começa a perceber que nada acontece por acaso e todos nós temos um destino a seguir. por isso Deus deu uma segunda chance à ele. Sim, "eu acredito em milagres".

"Algum dia nós vamos nos encontrar. Eu acredito nisso com todo o meu coração. Até que esse momento chegue, eu quero que você mergulhe em busca dos seus sonhos. Eu quero que você confie no seu coração. Eu quero que você viva por amor. E quando você estiver pronto, venha me encontrar. Eu estarei esperando. Você abriu meu coração e me fez sentir mais viva do que eu imaginei ser possível."

"Confie em seu coração se os mares pegarem fogo. E viva pelo amor, embora as estrelas caminhem em direção oposta."

"Tudo vai ficar bem, basta deixar o tempo fazer o seu trabalho."

Resumindo, esse livro é MARAVILHOSO !
comentários(0)comente



Amanda Azevedo 17/02/2012

Morte e vida de Charlie St. Cloud - Ben Sherwood

Não tenho nenhuma ligação especial com esse livro. Ninguém me recomendou e eu não li nenhuma resenha que me fizesse desejá-lo. Pra falar a verdade, eu comprei Morte e vida de Charlie St. Cloud porque ele estava na promoção. Conselho? Nunca se deixem levar apenas pelas promoções, foi um erro.

Mas tenho que admitir que, mesmo não tendo nenhum caso de amor com esse livro, de certa forma, lá no fundo do meu eu, tinha alguma coisa fazendo com que eu criasse expectativas sobre a leitura, e que já adiantando, foram frustradas.

O livro trás a estória de Charlie e Sam. Ou melhor dizendo, os irmãos St. Cloud. Depois da morte de Sam, o mais novo, Charlie passa a trabalhar no cemitério onde seu irmão está enterrado. E de certa forma, ele fica preso àquele lugar. Vivendo todos os seus dias da mesma maneira, levando uma rotina sem graça e desgastante. Sem amigos, namoradas ou qualquer outro tipo de companhia a não ser a das pessoas que trabalhavam ou visitavam o cemitério.

Após a morte de Sam, Charlie recebe um dom. Ele consegue falar, ver, conversar e brincar com seu irmão. E isso se torna uma espécie de obrigação para ambos. Pois todos os dias, ao entardecer, eles se encontram.

Um pouco de emoção (eu disse um pouco) é adicionada a estória quando Tess, entra na vida de Charlie. Ela é jovem e independente, e está treinando para velejar ao redor do mundo. Eles se conhecem e rapidamente se apaixonam. E é a partir daí que as coisas começam a ficar um pouco interessantes.

O livro é morno (quase congelando) durante a maior parte do tempo. Os personagens, todos eles, foram totalmente previsíveis durante a narrativa. Não soltei nenhum "Óh!" durante a leitura. Não sei quanto a vocês, mas eu gosto de me surpreender lendo. Que graça tem ler um livro que você é capaz de prever todos os passos dos personagens?

Eu imaginava que esse livro fosse me arrancar rios de lágrimas, lendo a sinopse me pareceu bem tocante. Todo esse enfoque no milagre que aconteceu na vida deles, dividido entre dois mundos e etc... Nada disso foi comovente.

Não pensem que sou uma insensível, muito pelo contrário. Essa estória tinha tudo para ser emocionante, cativante, mas não foi. As coisas aconteciam rápido demais. As cenas não eram trabalhadas, não dava tempo "da emoção fluir". E o final é totalmente vago. Me lembro que cheguei na última página do livro e continuei lendo os agradecimentos, na esperança de achar uma continuação por ali, que eu nem preciso dizer que foi em vão. Era só uma tentativa inútil e desesperada de achar um final melhor. Posso dizer que foi minha primeira leitura frustrada de 2011.

Um ponto positivo? A diagramação do livro. A Novo Conceito não deixou a desejar. O livro é muito bonitinho — aparentemente falando — e acredito que isso tenha tornado a leitura mais... tolerável.(?)

Bom, talvez um milagre realmente aconteça e o filme seja melhor que o livro, é pouco provável, mas nada é impossível. Eu ainda não vi o filme e nem sei quando farei isso.

Meu conselho é que vejam o filme primeiro, e caso gostem realmente, leiam o livro. Porque sinceramente, não foi uma leitura proveitosa, não pra mim.


Amanda — Lendo & Comentando
Visite: lendoecomentando.blogspot.com
Vaneza.Raysila 31/10/2012minha estante
Nossa! me acabei de chorar com esse livro,kkkkkk.


Malu Amaro 07/10/2013minha estante
adorei seu blog >


Denise 22/10/2015minha estante
Esse livro está entre os meus favoritos !!




Adriana.Ramos 30/05/2020

História linda
História linda e comovente sobre o amor, a morte e vida. Leitura que prende do início ao fim.
comentários(0)comente



Iza 23/02/2011

Charlie e Sam possuem muitas coisas em comum, mas duas delas são que ambos foram abandonados por seus pais e ambos amam basebol. Além disso, os irmãos adoram fazer travessuras juntos e uma dessas travessuras não teve o fim que geralmente tem. Charlie convence seu irmão a fazer mais uma das suas travessuras, e assim eles vão assistir ao jogo do Red Rox, levando seu cão beagle com eles. Infelizmente na volta do jogo um acidente trágico tenta separar os irmãos para sempre, pois o único sobrevivente foi Charlie.

Treze anos depois Charlie ainda se encontra ao crepúsculo com o fantasma do seu irmão para eles reviverem o passado jogando basebol. Porém, a rotina de Charlie muda quando conhece Tess, uma jovem vivaz que está prestes a cruzar o mundo velejando.

Charlie chega, então, a um impasse em que precisa escolher entre a vida e a morte.

Este é um livro criativo, cativante e emocionante em que nos faz apaixonar pelos irmãos St. Cloud e a tragédia que os separou.

Logo no primeiro capítulo já me interessei pela estória, que seria contada pela perspectiva do bombeiro que salvou Charlie. Também nos cativamos pela escrita, pois um livro escrito por um bom jornalismo dá gosto ler. Não é possível expressar com palavras tudo o que senti ao ler esse livro, pois ele nos dá uma lição não somente sobre a morte, mas principalmente sobre a vida. Resta a nós aprender a viver também as nossas.

Espero que este trecho consiga demonstrar, mesmo que de forma ínfima, a grandeza desse livro:

“Assim é a vida e a morte. Todos nós brilhamos. Você só precisa libertar seu coração, aguçar seus sentidos e prestar atenção. Uma folha, uma estrela, uma canção, um riso. Perceba as pequenas coisas, porque alguém está estendendo a mão para você. Qualcuno ti ama. Alguém o ama.”

Enfim, este não é um livro para nos proporcionar gargalhadas, este é um livro para encher nossos corações e molhar nossos olhos. Espero que o filme seja tão bom quanto!
comentários(0)comente



Júlia 29/03/2020

Muito bom
Bem emocionante, super rápido de ler, ré muito envolvente
comentários(0)comente



Fabiana 26/08/2020

Charlie sofre um acidente com seu irmão mais novo, e é quando sua vida muda para sempre.
Li o livro pq gostei bastante do filme. O livro é maravilhoso, cheio de reflexões sobre a vida e a morte, e nossa relação com ambas. Achei bastante comovente em muitas partes, talvez isso tenha ocorrido pq já perdi muitas pessoas que amei, então, me identifiquei com a história. A leitura é fluida, em nenhum momento achei cansativa. Recomendo.
comentários(0)comente



Eruditando trechos de livros 06/10/2020

Resenha Morte e vida de Charlie St. Cloud
Bem, eu já havia assistido o filme, mas como nós sabemos, nunca é e nunca será a mesma coisa. Ai, como ler pode ser tão bom né? O livro é tão cativante, tão leve, apaixonante. Eu me surpreendi pelo contexto original. É um romance que atravessa os mundos, as possibilidades. Começa com um acidente de carro que muda a vida de todos, e Charlie é o que mais sofre com a mudança... sua vida perde o sentido, ele perde o irmão e se culpa por isso. Depois disso, ele não consegue ter um objetivo e meio que paralisa na vida, não tem expectativas para o futuro, ele só quer ficar perto do irmão. Depois do acidente, como esteve entre a vida e a morte, ao voltar a viver recebe o dom de ver e conversar com os mortos. Assustador? Não como o autor aborda. Ele aceita seu dom mas não sabe qual é a sua missão.
Decide trabalhar no cemitério e encontrar seu irmão todas as tardes como lhe prometera. Nunca abandonaria Sam. Então um belo dia, encontra uma mulher, e a reconhece, é Tess, uma amiga de colégio e se apaixona. Mas ele sabe que é impossível, pois nunca deixaria de encontrar seu irmão e não queria ter que reviver certos problemas por conta disso. Já havia se acostumado com a ideia de que era melhor ficar sozinho para a resto da vida.
Mas as coisas mudam, ele percebe que teve uma segunda chance e que precisa aproveitá-la. Quantas vezes recebemos segundas chances e a desperdiçamos? Quantas vezes deixamos passar oportunidades com medo de nos entregar? O que você faria se hoje fosse seu último dia? Você sabe o que vai acontecer daqui a 1 minuto... 10 minutos?
A sensação que tive que o autor queria passar essa mensagem para nós. A vida é para ser vivida agora, pois não sabemos o que acontecerá no próximo minuto. Pode ser a nossa última chance... nem sempre teremos a segunda chance de consertar as coisas oi fazer o que queremos. Charlie aceita que merece ser feliz e que pode correr atrás de seus sonhos. E seu dom o ajuda a salvar uma vida, mesmo que ele tenha demorado a perceber o que estava acontecendo. Nem sempre as coisas são claras para nós, mas tudo tem uma razão.
Voltando a questão do filme, terminei o livro e fui assistir... ou pelo menos, tentar. Não consegui passar dos 20 minutos...rsrsrs estava um pouco divergente do que estava na minha mente, do que o livro falava e então, vi que era melhor sonhar com a história, pois é o que acontece quando termino um livro... ele fica flutuando na minha mente por um tempo. Eu gostei muito da história e recomendo. Uma leitura deliciosa e viciante. Você torcerá para um final feliz... Até a próxima!! Espero que tenham gostado.


site: https://www.facebook.com/eruditando https://www.instagram.com/eruditando_trechosdeliv/ https://www.youtube.com/channel/UCzpRq2kjS0c88gJwXvMCEeg?view_as=subscriber
comentários(0)comente



Jéssica F. 10/12/2010

O livro conta a história de Charlie St. Cloudy, que sobreviveu a um acidente de carro que, infelizmente, tirou a vida do seu irmão mais novo, Sam St. Cloud. Mas o mesmo acidente lhe deu um dom, Charlie consegue ver e falar com os espíritos dos mortos antes deles fazerem a travessia para a outra vida. Mas isso só acontece dentro dos limites do cemitério de Waterside, onde o irmão fora enterrado e onde ele resolveu trabalhar. E, uma promessa faz com que ele e o irmão possam se ver e brincar um com o outro, sempre ao pôr do sol. É quando uma tempestade traz Tess Carrol para a vida de Charlie. Tess é uma veleira que quer dar á volta ao mundo em seu barco de nome " Querência ". E então, Charlie se vê cara-a-cara com a decisão mais importante de sua vida: Deverá ele desprender-se de Sam, ou deixar Tess partir de sua vida para sempre?
Eu, particularmente, amei o livro. O autor nos prende, nos cativa e nos faz acreditar na história que está narrando, e isso é o que torna um livro espetacular. E a história nos ensina que, todos, assim como Charlie St. Cloudy, recebemos nossas segundas chances por uma razão, e que devemos aprender a nos desprender das coisas quando elas acabam, ou deixaremos de viver nossas vidas. Porque não há tempo para tudo na vida, o tempo é curto, e quando a gente percebe, acabou..
comentários(0)comente



Izabelle Costa 23/11/2011

Livro lindo, lindo!
Quando comecei a leitura, logo imaginei que o autor fosse entrar naquele clichê fácil de falar de morte e vida. Ou ainda, de vida após a morte. É sempre uma receita fácil de sucesso uma vez que, muitos de nós, não se conforma ou entende a morte. Romper vínculos é sempre algo doloroso e quando alguém nos é tirado de forma abrupta, a situação é muito pior.
As primeiras histórias envolvendo bombeiros e crianças já me deram vontade de abandonar o livro. Não estou num momento muito propício à choros. Ainda bem que não o fiz.
Apesar e, sobretudo, pelo fato de falar de perdas de uma forma tão sutil e única, o livro encanta. Fala de ganhos, mostra possibilidades. Cita santo e milagres de um jeito tão natural e despretensioso que, mesmo quem não acredita neles, pode e deve ler. Não implica em fé (que eu tenho e para mim a leitura foi feita a partir dela). O leitor que não crê pode ler como obra de fantasia e, ainda assim, é um belo livro.
A culpa também é abordada de um jeito diferente. É tratada como compromisso, mas não um fardo. E, diferente do que se pode facilmente imaginar, o mocinho da estória não é um ser amargurado.
Aos que ficam imaginando se há muitas referências religiosas no livro, um comentário: apesar do tema da vida após a morte, não há citações a Deus ou algo do gênero como pontos centrais na obra. A impressão que eu tive foi que o livro pode soar como uma daquelas obras espíritas de consolo para os que perderam pessoas que amavam, principalmente na sua parte final. No entanto, isso acontece sem qualquer tom doutrinário, o que mostra um grande domínio do autor sobre sua história e uma intenção muito bem definida antes de escrever um livro como este.
Um bom menino que comete um ato improvável causa a morte de seu irmão, abdica da vida comum para dedicar-se a seu irmão e é resgatado desse destino auto imposto por um amor, improvável.
Não dá para contar mais uma palavrinha sequer. Leia e emocione-se. É meu bom conselho hoje!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Marcia Lopes 07/04/2012

Meu comentário sobre o livro
Depois do acidente que matou seu irmão mais novo, Charlie arrasado pela perda e se sentindo culpado se fecha completamente para o mundo.
O curioso é que passa a ver espíritos,ele sem coragem para seguir adiante com sua vida, começa a trabalhar no cemitério da cidade , onde todos os dias exatamente na hora do crepúsculo ele se junta ao irmão para jogar Baseball,no santuário criado por ele dentro do cemitério, cumprindo assim a promessa que havia feito quando ambos passaram a linha da morte.
Charlie se tornou "o amigo"dos espíritos que preambulavam pelo cemitério, antes de ir para o outro lado, alguns não se demoravam, outros ficavam bastante tempo e por fim eram também os únicos amigos que ele tinha.Dessa maneira se passaram 13 anos,até que um dia conheceu Tess Carroll.
Tess uma espécie de celebridade na cidade devido a um projeto e sonho de dar volta ao mundo velejando, a muitos anos tinha se preparado pra isso.
Ela estava ali na sepultura de seu pai e eles vivem uma noite mágica, Charlie agora se vê angustiado como deixar de cumprir uma promessa e nunca mais ver o irmão e como ter Tess que adora viajar e ele sabe que ela fora traçada especialmente para ele.
Querem saber se ela está viva e como termina esse livro? Leiam!O livro traz além de uma bela estória de amor que nos encanta e explora a linha entre a vida e a morte ,traz também uma mensagem de conforto aos que perderam alguém.
Os personagens são marcantes e te envolve de uma forma branda ,você lê esse livro sem desespero, mas também sem vontade de largar, ele te faz ri e chorar numa mesma página.
O livro é uma mistura de drama, romance,amizade,milagre,honra e esperança , uma lição de vida.
comentários(0)comente



paulla.costa.779 26/10/2020

Um jovem que tem um grande elo com seu irmão mais novo. Após a morte do irmão Charlie se comunica com seu irmão. Que por ele renunciou todos seus sonhos. Mas agora ele conheceu alguém especial. Qual será a escolha de Charlie manter a promessa feita para o irmão apesar dele não estar mais vivo Ou a escolha de um amor.
comentários(0)comente



Alexsander 03/03/2013

Uma incrível história, que real ou não, deve ser levada para a vida inteira!
Terminei de ler "Morte e vida de Charlie St. Cloud", e puta merda, que livro EXCELENTE! É daqueles que você termina a leitura com lágrimas nos olhos; Na minha opinião o livro é muito mais que uma história de amor, pois o autor tenta nos dar uma lição de vida, de que nós somos seres livres, de que promessas são como cadeados que nos prendem, de que a vida não é nada sem motivação e como motivação devemos acreditar no amor, nos nossos sonhos e em milagres! Através de uma narrativa completamente rica e rebuscada, o autor a todo tempo mostra ser inteligente e sensível, por usar excelentes meios de comover o leitor;

"Confie em seu coração
se os mares explodirem em chamas
(e viva pelo amor
mesmo que as estrelas se movam para trás)"
- edward estlin cummings
comentários(0)comente



Rafa 28/04/2012

Resenha - Morte e Vida de Charlie St. Cloud - Ben Sherwood
Eu vi primeiro o filme depois que fui ler a Morte e Vida de Charlie St. Cloud, uau, fez me lembrar de todos os fatos que aconteceram nas cenas do filme. Acho que foi a melhor adaptação feita que vi até hoje.

Já li umas resenhas e muita gente reclamou que o livro foi um pouco exaustivo na leitura, eu gostei, levei um tempo para ler, mas acho que cansou talvez pela diagramação, que tinha um entre linhas muito apertado.

A tragédia que acomete o irmão de Charlie pra mim foi a cena mais emocionante, a perda que ele sente, a falta que Sam faz e fará, as promessas que ambos fizeram... É por um milagre que a vida de Charlie muda, pois outrora sua vida nunca saia da mesma, quando o sol começa a se por eis que Sam aparece para a felicidade de Charlie.

Encantei-me muito com a história mesmo que tenha visto o filme anteriomente, com a leitura achei aspectos que não tinha visto na tela, percebi um amor mais natural, emotivo e doce, um amor fraternal.

Morte e Vida de Charlie St. Cloud traz uma lição de vida, perdas, culpa, família, convivência, amores e suas desavenças...

Claro que no começo fiquei perdido com os sentimentos dos personagens, principalmente com a de Tess, a garota que arranca suspiros de Charlie, e é Tess que faz o final da história se tornar a melhor parte do livro.

Tem muitas partes tristes, confesso que não gostei da maioria, mas o importante é ler e se emocionar com as cenas. Eu li e recomendo para todo mundo que gosta de drama, um bom drama.

http://www.leiturasvivas.com/2012/04/resenha-morte-e-vida-de-charlie-st.html
comentários(0)comente



366 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |