A menina quebrada

A menina quebrada Eliane Brum




Resenhas - A menina quebrada


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Nathalie.Murcia 30/07/2019

Necessário e atual
Eliane Brum é sempre uma boa pedida. É o segundo livro que leio dela ( o primeiro foi "O Olho da Rua"). Consiste numa coletânea de textos, versando assuntos aleatórios (política, solidão, filmes, paternidade/maternidade, velhice, uso indiscriminado de remédios, depressão, além de outros textos de matizes mais pessoais) dos tempos em ela era repórter na Revista Época.

Redigidos sob o viés jornalístico humanitário, as matérias são muito interessantes e a sensibilidade da repórter irrompe em cada uma delas. Todos os textos, sem exceção, nos induzem a refletir a respeito do tema discorrido, e a abordagem da escritora permite que analisemos o assunto sob diversas óticas, ainda que, ao fim, não concordemos com alguns pontos.

O maior mérito da Eliane é criar esse exercício de empatia por intermédio da sua escrita, e promover um autoconhecimento em cada leitor sob as lentes textuais.

Para mim, uma leitura necessária e mais do recomendada, eis que nos ajuda a compreender muitos dos aspectos da sociedade atual.

Mais resenhas no meu Instagram.

site: http://.instagram.com/nathaliemurcia/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Viktorya Zalewski 08/07/2018

Eliane Brum é jornalista e escritora premiada. Após uma década trabalhando como repórter para a Zero Hora e outra década como repórter especial para a Época, decidiu largar a carteira assinada e viver como freelancer. "A menina quebrada" é uma seleção de 64 crônicas suas publicadas na revista Época neste período.

Muitos dos assuntos trabalhados relacionam-se à fragilidade da vida. Somos frágeis, quebramos. Enfrentamos dores. Iremos morrer. Como nos posicionamos diante disso? Aceitamos nossa condição humana. E fazemos o melhor dela.

O livro foi essencial na minha passagem para a vida adulta, mas como algumas temas se repetem muito (e temos a impressão de ler mais do mesmo), estou dando 4 estrelas para a obra.

Se quiserem ler uma resenha mais completa, coloco o link do meu blog à disposição.

site: https://chadaquestao.wordpress.com/2018/07/08/resenha-e-resumo-a-menina-quebrada-e-outras-colunas-de-eliane-brum/
comentários(0)comente



Janaína.Kettenhuber 13/09/2015

A quebra do comum
A Menina Quebrada me quebra a cada vez que o admiro. O livro não se presta apenas a leitura, mas a admiração, reflexão e principalmente à busca de uma sensibilidade que ultrapassa ás lágrimas, O livro é um apanhado de crônicas que a Jornalista Eliane Brum escreveu de 2009 a 2013. Os temas das crônicas são diversos mas a sensibilidade tocante é comum a todas. A crônica que dá nome ao livro deveria ser leitura obrigatória da vida.
comentários(0)comente



Fred 27/10/2013

Eliane Brum, a menina quebrada
Parece complicado ser Eliane Brum. Não digo pelo fato de seus textos já terem lhe rendido uma dezena de prêmios desde o começo de sua carreira, quando era repórter do Zero Hora. Tampouco levo em conta sua história um tanto turbulenta quando, aos 15 anos, teve que lidar com uma gravidez e, consequentemente, estrear na maternidade antes mesmo de pensar em começar sua vida profissional.

A impressão é que Eliane Brum parece ter uma fibra das mais densas. Como repórter, lida com a realidade dos outros, absorve os personagens com quem encontra e, a partir de um olhar de compressão e crítica, destila cenários, traduz emoções, encaixa palavras e borda um texto de maneira limpa, cujos nós e complicações só vão se fazer nas certezas que tínhamos até ler suas matérias.

Como imergir neste mundo de riquezas centrais e pobrezas periféricas? Como entender jovens adultos e velhos infantis? De que forma analisar uma sociedade cada vez mais exigente e conquistadora e, ao mesmo tempo, tão mimada e melindrosa?

Por isso é que não deve ser simples ser Eliane Brum. Vemos que por trás da solidez e competência de seu trabalho, existe um ser quebradiço. No seu mais recente livro, A Menina Quebrada, ela assume exatamente o quanto morre a cada matéria que escreve. Ou a cada matéria que escrevia. Isso porque este não se trata de uma série de reportagens, mas sim uma seleção de 64 crônicas das que ela publica no blog da Revista Época desde 2009.

Leia mais:

site: http://cantodoslivros.wordpress.com/2013/09/03/eliane-brum-a-menina-quebrada/
Hugo R 19/01/2015minha estante
Às vezes acho que a Eliane é tão pouco ela mesmo que fica difícil pensar em apenas uma pessoa. Ela consegue ser o espírito do jornalismo ao encarnar e dar voz a personagens rocos e afônicos do cotidiano de modo que desabita-se de si mesma para deixar que os outros habitem o seu próprio corpo no texto que vai ser lido por centenas de pessoas.




4 encontrados | exibindo 1 a 4