Sombra e Ossos

Sombra e Ossos Leigh Bardugo




Resenhas - Sombra e Ossos


153 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Bárbara 18/06/2018

Resenha - Realidade literária (Ig Instragam)
Alina é uma órfã de guerra, quando pequena ela foi acolhida por um Duque que acomodava em sua propriedade outras crianças órfãos. Nesse orfanato ela conheceu Maly seu melhor amigo, e por quem ela nutre uma inconveniente paixão.
O regimento deles está indo em direção a um acampamento militar montando próximo a dobla das sombras também conhecido como o "não mar", esse lugar no passado era uma cidade onde habitavam homens, mulheres e crianças, onde fazendeiros cuidavam de suas plantações, porém agora é um espaço totalmente negro que abriga monstros volcras horríveis e que divide o mundo deles, e  deixa as cidades portuárias inacessíveis, as pessoas que já tentaram atravessar o não mar nunca mas foram vistas.
O regimento deles estar encarregado de  tentar atravessar a dobla das sombras, Alina é a assistente júnior do cartógrafo e maly faz parte do grupo de rastreadores, ambos iram nos esquifes para dentro do não mar, mas depois de pouco tempo lá dentro maly e atacado e fica muito ferido, Alina ao ver ele ser atacado corre para tentar o proteger, e nesse momento alina faz um poder sair dela, um poder que ela nunca imaginou ter e que irá mudar o rumo da sua vida para sempre. Após a descoberta desse poder, ela é levada pelo Darkling para cidades Os alta para ser treinada como uma grisha e aperfeiçoar seu poder. Alina começar a se sentir atraída pelo misterioso Darkling o mais poderoso grisha dos Corporalki, e essa situação vai leva-lá a descobrir segredos que jamais poderia prever, e que mudará drasticamente o que ela esperava alcançar com seu recém descoberto poder ao lado do Darkling.
comentários(0)comente



Lanny 17/06/2018

Fantástico
Comecei ontem e já terminei. Muito bom, leitura rápida e fácil, com algumas reviravoltas no caminho. Partindo pro dois.
comentários(0)comente



Laris @larisreads 03/06/2018

Começo promissor
Alina Starkov é uma cartógrafa de um regimento militar em Ravka. Sua vida simples e pacata é virada pelo avesso após sobreviver a uma viagem pela Dobra das Sombras - também conhecida como Não Mar, a Dobra é um lugar terrivelmente perigoso e infestado de criaturas monstruosas. Alina não sabe como, mas ela foi a fonte do poder que salvou sua embarcação no Não Mar, e isso a leva direto ao Darkling, o misterioso líder dos Grishas, que acredita ter encontrado em Alina a chave para a destruição da Dobra.

Dessa forma, Alina é levada para a corte real para ser treinada como uma Grisha, afastada de tudo o que ela um dia conheceu, incluindo Maly, seu melhor amigo por quem está inconvenientemente apaixonada. Contudo, ela logo vai descobrir que possuir um poder tão raro a colocará na mira de inimigos mortais e que, por trás de todo o luxo e extravagância da corte ravkana, nem tudo é o que parece ser.

Sombra e Ossos é o primeiro volume da trilogia Grisha e foi uma das minhas leituras da #Fantastona2017. Esse livro estava há muito tempo na minha tbr e eu precisei de um leve incentivo para começar a ler. Agora que eu li, tudo o que eu consigo pensar é: POR QUE EU NÃO LI ESSE LIVRO ANTES?! Admito que eu estava mais interessada em ler essa trilogia para ler Six of Crows (duologia da mesma autora, que se passa no mesmo universo), mas acabei gostando muito!

Bardugo usou influência russa para moldar os aspectos culturais, políticos e mitológicos desse universo rico e criativo, com uma escrita que fluiu maravilhosamente bem, de forma que eu não consegui largar o livro até terminar. Eu adorei a Alina, ela é uma protagonista que me conquistou de cara e estou intrigada pelo antagonista da história - porque tão importante quanto ter heróis interessantes, é ter vilões interessantes, ainda mais quando eles não têm limites para alcançar seus objetivos.

Foi tudo tão bem elaborado e ainda é o primeiro livro! Bardugo confundiu meus sentimentos, brincou com a lógica e jogou no chão com zero piedade. Eu sei que isso é só o começo, e estou ávida por MAIS!
comentários(0)comente



Pâm 08/05/2018

Bonzinho
Esperava mais. Achei que tinha muita descrição( é particularmente não gosto) acho que isso deixou a leitura meio lenta. Mas lá pelos 70% do livro deu uma guinada boa, o que fez eu gostar do livro e querer ler o segundo. Tem bastante aventura e fantasia, um pouco de romance. É só.
Talvez no segundo de uma melhorada, vamos ver.
comentários(0)comente



Vitória 04/04/2018

Nunca acredite cegamente.
Puta merda! Que livro é esse?! Simplesmente incrível, os personagens, a química e a narrativa nem se fala. Eu estou apaixonada por esse livro, acho que até agora posso considerar um dos melhores livros que eu li esse ano! O livro fala sobre uma menina que era órfã e que um dia que vai pra Dobra junto com seu amigo Maly junto com mais algumas pessoas, nisso no meio da confusão ela descobre que ela tem um poder, um dom. Contudo, nem tudo é rosas e vai acontecer muitas coisas nesse livro. Eu amei!
comentários(0)comente



Math Lima 28/03/2018

A incrível releitura.
Eu já havia feito a leitura deste livro a três/quatro anos atrás. Na época da minha primeira leitura eu havia gostado desse livro, mas não como gostei nessa segunda leitura. Da primeira vez eu era muito novo e achei a narrativa por incrível que pareça; difícil. Agora eu achei a narrativa até meio corrida e bobinha. Foi como se nessa releitura tudo ficasse claro, da primeira vez eu nem havia percebido que Ravka estava em guerra, passei super batido por esse elemento da história. Na segunda leitura também quase passei batido, porque não fica muito bem explicado sobre essa guerra entre os três reinos. Na verdade nada fica muito bem explicado, é meio que um quebra-cabeças infantil que você tem que juntar as peças em sua cabeça. Se juntar direitinho tudo se encaixa.

Amei demais esse livro, quero ler tudo que essa mulher lançar.
comentários(0)comente



Sabrina 24/03/2018

Sombra e Ossos é o primeiro livro da Trilogia Grisha, criada por Leigh Bardugo. Apaixonada desde sempre por livros do gênero, algumas leituras anteriores me levaram a encontrar este, e desejá-lo por muito tempo até que por fim decidi comprá-lo e lê-lo. Confesso que minha expectativa para ele estava altíssima, e tive um certo receio de que a história fosse fraca e não as atendesse. No entanto, Bardugo conseguiu me atingir e me prender logo nas primeiras páginas da história. Achei o universo muito criativo e original, capaz de manter o leitor interessado ao explorá-lo ao longo do livro. De início, porém, com a quantidade de nomes e a complexidade de algumas hierarquias, tive que prestar atenção dobrada na história pra não acabar me confundindo, mas isso passa sem demoras.

A história é seguida por Alina Starkov, orfã de guerra do reino de Ravka. Ela e seu melhor amigo, Malyen Oretsev, cresceram juntos no orfanato do Duque Keramsov, e quando tinham oito anos de idade foram testados pelos Grishas para verificar se possuiam ou não dons, poderes que os tornavam aptos a se tornarem Grishas. Os dois foram reprovados no teste e anos depois eles se tornaram militares, Alina como assistente de cartógrafo e Maly como um dos melhores rastreadores. Até que certo dia, quando o regimento deles atravessava a Dobra, algo inusitado aconteceu e fez com que Alina se descobrisse muito mais do que uma pessoa comum. Então, em uma reviravolta frenética, ela é levada para o Darkling, o conjurador das trevas, melhor personagem, líder entre os Grishas, e por fim vai parar no Pequeno Palácio de Ravka, para ser treinada com os outros Grishas e viver separada de Maly.

Os Grishas possuem dons especiais e são divididos por suas habilidades de uma maneira bastante hierárquica. Os Corporalki, a ordem dos vivos e dos mortos, são conhecidos como Sangradores e Curandeiros, estão relacionados com o corpo humano. Os Ethealki, a ordem dos conjuradores, são aqueles cujo poder os permite manipular algum dos elementos fogo, água e ar), e são comumente conhecidos, de acordo com o elemento de cada um, por Infernais, Hidros e Aeros. Já os Materialki, ordem dos fabricadores, conhecidos como Durastes e Alquimistas, controlam os elementos “materiais”, e são como criadores. O Darkling é conjurador das sombras e líder de todos os Grishas.

O Darkling desde o início demonstrou um interesse além do comum em Alina, dizendo que o seu poder poderia finalmente resolver todos os problemas e destruir a Dobra das Sombras para selar a paz de uma vez por todas. Ele é poderoso, misterioso, enigmático e muito sedutor, mas apesar de não parecer tão ameaçador para Alina, todos os outros Grishas parecem se sentir intimidados por ele de uma maneira que vai além da hierarquia. E digo que Leigh Bardugo criou um personagem incrível, o meu favorito da história. Para mim, todo o mistério que envolve o Darkling foi dosado na medida certa. Sentimos como se estivessemos sempre caminhando em uma corda bamba que pende para o amor ou para o ódio, assim como acontece com Alina. A sedução dele é praticamente irresistível, e mesmo que ela não tenha se deixado surpreender pelo poder ou por todas as outras coisas que ele poderia proporcionar a ela, ela acaba se prendendo ao jeito sombrio dele.

“Espero que você não anseie por justiça vindo de mim, Alina. Não é uma das minhas especialidades.”

Alina, por outro lado, inicialmente não tem muita autoconfiança e não se acha boa o suficiente em nada, o que acaba fazendo dela uma personagem um pouco irritante no início do livro, mesmo que a insegurança não seja um defeito. No entanto, com o decorrer dos acontecimentos, ela evolui e se mostra forte o suficiente para encarar o que for preciso de cabeça erguida.

Maly, por outro lado, é um personagem marcante apesar de não aparecer muito até praticamente o final do livro. Ele é gentil, doce, e protetor, e a ligação que ele tem com a Alina, a amizade deles, é algo muito especial e lindo que inevitavelmente evolui também na parte final da história. Dentre os demais personagens secundários, temos alguns outros em destaque que espero que sejam também melhor explorados nos livros seguintes.

O universo que Bardugo criou é único, e ela soube explorar muito bem sua própria criatividade e originalidade para desenvolver a história. Tudo acontece com um desenrolar fluido, nem lento e nem frenético, mas divertido e gostoso de se ler. Ela lançou os personagens “crus” no início do livros e os evoluiu ao longo dele. Principalmente Alina, ela aprende a lidar com as dificuldades e cresce muito com elas, superando-as e tornando-se forte e deixando de ser vulnerável aos poucos.

Achei a leitura muito interessante, apesar de este não ter sido aquele tipo de livro que você quer devorar em um único dia. É um livro divertido, e original e capaz de cativar qualquer fã do gênero. O final não foi devastador ou do tipo que te faz entrar em desespero e correr para o seguinte. Ela fechou bem o primeiro livro e deixou expectativas para a continuação. Mesmo que tenha sido o final óbvio que eu desde o início esperava que não acontecesse, não fiquei decepcionada. E considerando alguns spoilers do livro seguinte que li, a sequência cada vez mais se distancia do meu desfecho ideal, mas ainda assim espero que os bons personagens criados sejam ainda melhor desenvolvidos daqui para frente, e que a história mantenha sempre sua riqueza.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
BiaDultra 21/05/2018minha estante
E a Rainha Vermelha, pelo menos, não percebemos qm é o vilão. Nesse estava bem claro...


Bianca 26/05/2018minha estante
Algo que já vimos em Rainha Vermelha, porém, esse livro saiu antes de Rainha Vermelha. Não to dizendo quem é melhor no fim das contas, pq pra mim os dois tem defeitos que me irritam. Só to comentando isso pq o que você falou deu a entender que foi uma imitação de Rainha Vermelha.


Lays Molinari 27/05/2018minha estante
Não é questão de ser imitação não. Só quis fazer referência a um livro mais conhecido




Man 02/02/2018

Sombra e Luz
O coração pode amar duas pessoas ao mesmo tempo, o coração pode amar a parte monstruosa de um e continuar amando seu melhor amigo.
Por mais assustador que seja Darkling é sedutor, ele esperou a eternidade pela vinda de Alina e irá lutar para te-la com todas as armas.
Maly cresceu ao lado da melhor amiga, Alina, e precisou ver a "felicidade" dela com outro para descobrir o quanto a amava. Precisaram encontrar o caminho de volta um para o outro, para descobrir que se amavam.
História linda, cheia de magia.
comentários(0)comente



Taamy 26/01/2018

Sombra e Ossos
É maravilhoso o sistema de Grishas e as tramas do Darkling. Sinto que muito mais coisas aguarda a Alina. Porém é um pouco difícil se acostumar com os termos do mundo Grisha e elementos e nomes russos.
comentários(0)comente



Luuh 25/01/2018

Enfim, mais um livro...
Iniciei esse livro por falarem muito bem dele e tudo mais...até gostei da sinopse, muito interessante..mas desde o início a leitura me cansou. Só melhorou da metade por diante, mas sem grandes surpresas.. achei meio previsível dimais.Claro que teve partes do livro que me surpreenderam bastante e pensei que só melhorariam. Mas não. Desde o início a personagem tinha um grave complexo de inferioridade que cansava dimais, não acreditava muito no seu potencial, precisavam as pessoas estarem reforçando a acreditar nela mesma, fora que até a metade do livro a história aconteceu lenta dimais. Mas admito que o final foi surpreendente quando a personagem Alina Starkov demonstrou coragem..essa foi a parte que mais gostei. Não sei se continuo a trilogia.
Mas posso voltar pra ver se melhora.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
BiaDultra 21/05/2018minha estante
Maly é muito sem sal... se eu fosse ela teria ficado c o vilão sem pensar 2 vezes hahahahah


Paula.Souza 21/05/2018minha estante
Pois è eu tbm nem pestanejava . kkkk




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Andréa Araújo 06/01/2018

Completamente frenético
Uma coisa é preciso ser dita sobre esse livro, ele não para! Não existe um momento em que não esteja acontecendo algo, nenhum momento em que você se sente entediada lendo. Todos os momentos requerem a sua atenção, a prendem tanto que você só consegue largar o livro para as coisas básicas da vida, tanto que comevei e terminei em dois dias e porque não li os dois dias inteiros.

Outra coisa importante sobre ele são seus personagens, cada um com sua personalidade que foram abordadas de maneiras diferentes. Além da narração da personagem principal, a Alina, que me fez ama-lá, seus defeitos e qualidade. E seu jeitinho lindo de geralmente falar rudo que esta pensando.

Falando de amor, como não falar do Maly? No começo do livro, achei que ele iria desaparecer e que eu não teria chance de me apegar, mas ele retornou e levou meu coração, agora estou aqui torcendo por ele.

Mas nem tudo são flores, então vamos as críticas, que são poucas, basicamente uma, mas mesmo assim. A narração como eu disse, é frenética, cheia de movimentos e ações. E pode ter sido a intenção da autora se realmente fazer assim, mas acabei sentindo falta de momentos mais profundos (?), senti falta de me sentir emocionada. Até na cena mais bonita do meu ship(que nem é tão o foco do livro), não consegui me emocionar tanto, acho que faltou um pouco de atenção aos diálogos deles de uma forma mais íntima.

Além disso, achei o grande clímax um pouco mal explicado e rápido, Alina se sacrificou tanto por um objetivo para deixar a grande oportunidade passar sem uma explicação mais plausível na hora, depois você acaba entendendo junto com ela a situação, mas mesmo assim, acho que a cena era importante demais para deixar passar assim.

Dito tudo isso, preciso dizer que adorei o livro e já vou correndo para o segundo. Quero muito saber o que vai acontecer depois desse final.
comentários(0)comente



Carla Cássia - @contra.capa 04/01/2018

Premissa simples, reviravoltas inesperadas.
Sombra e Ossos foi uma mega indicação dada por uma das minhas melhores amigas e ela falou tanto dessa saga, mas tanto, que eu pus o livro nos desejados de aniversário e ela me deu.

Devo confessar que minha pessoa aqui, não sabia muito bem o que esperar do livro, já que a sinopse é muito parecida com diversas outras histórias que eu já vi por aí: Menina(o) que descobre um “dom” e é tirada do seu lugar de conforto e jogada em um mundo de tramas e intrigas.

Sério... se você olhar em sua estante talvez vá achar vários livros com essa premissa. Adoro? Adoro! Porém não é muito inovador e pode se dado mil rumos diferentes.
Então comecei a leitura sem grandes expectativas.

Graças aos céus eu gostei. Não foi o primeiro melhor volume de saga que eu já li na minha vida. Na verdade foi bem doido, pois eu sempre gosto de adivinhar o que vai acontecer, e esse livro me enganou, mas me enganou tão bonito que eu fiquei até chocada e com vergonha. Sério, fique com aquela cara de tacho bonita.

Alina, não Aline (sim tive que tomar cuidado muitas vezes durante a leitura), foi uma protagonista que cresceu aos meus olhos conforme a narrativa foi correndo. No começo não dava nada por ela, até a achava bem chatinha, entretanto, com o tempo fui a entendendo melhor e indo com a cara dela. Devo dizer que ela não entra no ranking de personagens principais favoritas, mas sem duvidas Alina passou longe de ser das mais chatas.

Sombra e ossos foi um livro que conforme a história foi se montando nos meus olhos, fui ficando surpresa e curiosa. NUNCA, que com aquele começo, eu pensaria aonde a história iria para. E o final... Jesus apaga a luz, o final é de fazer você gritar querendo logo a continuação, pois aonde para não deveria ser permitido nenhum livro parar.

Uma observação que eu devo fazer foi o fato de algumas palavras, usadas na história, terem vindo do russo, entre outras coisas. Gosto de quando os livros de fantasia saem um pouco do latim, que já é o esperado. Fora isso, a capa super tem a ver com tudo que ocorre no livro, trazendo um grupo de referencias bem legal. Quando você a olha no primeiro momento diz que é interessante, pelo menos eu achei, mas depois que pesca os elementos, fica muito melhor.

Para mais resenhas, link abaixo

site: www.blogcontracapa.com.br
comentários(0)comente



153 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |