Sombra e Ossos

Sombra e Ossos Leigh Bardugo




Resenhas - Sombra e Ossos


131 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Paulo 11/06/2017

Leigh Bardugo é uma das grandes escritoras do gênero Young Adult em atividade. Juntamente com nomes como o de Sarah J. Maas, o de Victoria Aveyard e o de Mary E. Pearson ajudaram a tornar o gênero mais popular. E repensou as maneiras de contar uma história de fantasia. Com uma escrita ágil e uma narrativa simples, seus livros entram facilmente no gosto dos fãs. Mas só isso torna a história boa?

Antes de mais nada, é necessário destacar a agilidade da escrita da autora. Eu engoli o livro em três dias. Essa agilidade é quase que o padrão em histórias YA e talvez por isso ela tenha um apelo tão grande. Não existem grandes firulas e mesmo as palavras específicas do lugar fantasioso criado por Bardugo são facilmente compreensíveis. Ou seja, não é uma escrita complexa que vai te fazer levar horas para ler uma seção da história. Os capítulos são bem espaçados e a autora deixa ganchos ao final de cada capítulo que fazem com que você queira continuar a história. Por que eu não avaliei com o máximo de corujas? Porque simplesmente ser ágil, não torna a história automaticamente inesquecível. Eu senti que a autora não arriscou muito e algumas características do gênero YA me incomodaram por ser quase uma cartilha. Gente, eu sei que A Rainha Vermelha, de Victoria Aveyard, foi escrita depois. Compreendo perfeitamente... Mas, eu não consigo evitar a comparação porque as duas escritas são muito parecidas. Me incomoda o fato de que a Leigh não se arriscou muito. A história segue por um trajeto bem reto ao longo da narrativa. E quando você lê outro livro onde a autora faz escolhas ousadas, o normal parece estranho. Simplório demais. Mas, claro, não é o suficiente para desmerecer a escrita competente da autora. É que infelizmente a comparação se tornou inevitável, mesmo que esse outro tenha partido do primeiro.

A parte de personagens é que para mim é mais complicada. Eu fui rigoroso com esse aspecto porque me incomoda quando a protagonista é rasa. E é o que acontece com a Alina Starkov. Entendo que a ideia é uma jornada de crescimento e que a personagem deve amadurecer nos próximos livros. Mas, se eu tomar só Sombra e Ossos como análise, a Alina é a personagem que eu menos gostei na trama. Até mesmo como uma personagem feminina ela me desagrada em vários pontos. Ela é uma personagem muito reativa e superficial em muitos momentos. Falta aprofundar mais o caráter da personagem, apontar defeitos típicos de adolescente. Aprendendo a estar na corte é óbvio que ela vai errar muito e fazer escolhas erradas quando se espera muito dela. A relação dela com a Darkling é estranha; existe alguma explicação para ela se sentir tão atraída pelo personagem ou é alguma coisa mística? Porque nada explica um cara abusivo como o Darkling causar esse efeito na personagem.

Por outro lado, os demais personagens são muito interessantes. Por exemplo, a Genya. É uma personagem que pouco aparece na história, mas parece ter uma história maior por trás de sua relação com o rei e a rainha. Eu gostaria de ver a história da personagem revelada nos outros dois volumes. Inclusive quando ela retorna na narrativa lá para o final deste primeiro volume vemos ela dividida entre Alina e a lealdade a Ravka. O próprio Darkling não parece ser apenas o vilão. Sem dar muitos spoilers (mais do que eu já dei até aqui), mas existe muito a ser explorado a respeito do personagem. Como ele fez aquilo? Por que ele fez aquilo? Só a minha reclamação e o que fez baixar mais a minha avaliação sobre os personagens é que a autora quis dar uma perspectiva mais profunda sobre as razões do personagem. Até mesmo fazer uma antítese entre a perspectiva ingênua de Alina e a visão maniqueísta do Darkling. Mas, ela não conseguiu. Ainda não me pareceu suficiente para haver um duelo de ideias.

O sistema de magias é normal, para dizer o mínimo. O ponto interessante do sistema Grisha é a relação entre a luz e sombra. Este parece que é um elemento que a autora deve explorar em outros volumes. Além disso, a própria habilidade de Maly pode ser algo que a autora deseje retomar em outros momentos. A ambientação que a autora usou na narrativa é diferente. Sim, ela inovou ao usar inspirações russas para compor a corte de Sombra e Ossos. E podemos perceber na maneira como a sociedade é dividida, ou até como é o funcionamento da corte. Me remeteu imediatamente a histórias como Anna Kariênina de Tolstoi. A atmosfera gélida das relações entre os personagens, a presença do exército na corte e os frequentes bailes são presenças fortes na história. Uma pena que não foi possível explorar melhor essa ambientação já que o segundo volume parece se passar no mar. Também senti falta de a autora explorar mais a relação tensa entre Fjerda, Shu Han e Ravka. Tudo pareceu muito distante e muito etéreo. Não senti aquela iminência de a personagem ser assassinada por alguma das nações rivais. O único momento em que isso acontece é logo no começo da história. Depois, parece que a autora deixou isso de lado e se focou apenas na adaptação de Alina à corte dos Grisha.

O mundo possui vários elementos únicos, incluindo sua linguagem. Houve uma preocupação da autora de separar a fala dos amigos de Alina do comportamento daqueles que vivem na corte. Existe uma boa coerência expressiva presente aí. Mesmo quando eles chegam no lado oeste, é possível perceber uma diferença na maneira dos personagens se comportar. Alina serve como os nossos olhos na narrativa. Ela não conhece nada assim como nós. Não gosto dessa maneira de conduzir a história, mas até que não me incomoda tanto. Eu considero impossível a personagem não saber nada sobre o lugar onde vive. Mesmo que ela seja apenas uma órfã que vive no exército. Muitas vezes ela não possui nem conhecimentos de senso comum. E é complicado a personagem chegar ao final e não saber sobreviver na floresta, sendo que ela pertenceu a uma unidade do exército por muito tempo. Estou parecendo uma velha resmungona? Sim.... é porque A Rainha Vermelha é tão melhor. Eu gostei da ambientação criada pela Leigh Bardugo, mas faltou muita coisa.

A narrativa em si é bem direta. A autora não faz muitas firulas e nem apresenta subplots. Entretanto, algumas lacunas ficam para que a autora possa explorar depois. O cliffhanger ao final da história é o suficiente para o leitor desejar voltar depois à história. Eu fiquei com vontade de retornar e espero sinceramente que a história ganhe novos tons no segundo volume. Enfim, Sombra e Ossos é um primeiro volume bem mediano, mas a história é o suficiente para interessar ao leitor. Com uma escrita bem ágil e uma ambientação curiosa em relação a outros romances Young Adult, Sombra e Ossos é uma boa pedida se você busca uma boa história de fantasia.

site: www.ficcoeshumanas.com
comentários(0)comente



Gabriela Pereira 02/06/2017

Tomara q esse ano eu conclua séries na mesma proporção em q tô iniciando :P

Esse livro, assim como Os garotos corvos, eu ganhei da minha amiga @araujoluana89. Só q diferente da série Os Corvos, esse ela nem leu, porq ela é dessas rsrs
.
Sombra e Ossos é o primeiro da trilogia Grisha, e como sempre eu não fazia ideia do q se tratava, não tinha lido sinopse e nem nada do tipo.
.
Alina é uma órfã da Guerra q foi parar num abrigo/orfanato qndo criança. Foi lá q ela encontrou seu melhor amigo, Maly.
.
Acontece q este é um mundo onde a magia está viva, e qndo alguém tem magia no sangue é denominado Grisha. É claro q este é um nome geral, mas dependendo da sua "especialidade" vai tendo outras nomenclaturas.

Alina e Maly foram testados qndo crianças no orfanato, e eles não eram Grisha. Era isso o q pensavam.

Qndo maiores, eles foram designados para o exército. Alina como aprendiz de Cartógrafa e Maly como aprendiz de Rastreador. Sempre mantendo a amizade.
.
Depois de um tempo, eles são mandados para uma expedição no Não Mar. Um lugar criado a partir de uma magia maligna onde só existe escuridão e é claro, umas criaturas q se alimentam de humanos desafortunados.

E é nessa expedição q eles são atacados. É nessa expedição q Alina brilha. A conjuradora do sol. Alina passa então a ser a possível salvação de um reino.

O Darkling, um homem poderoso, passa então a apostar todas as suas fichas nela. Só q pra isso ela precisa treinar. ¬¬

Não vou dar spoiler. Só preciso dizer que shippei errado, pra variar kkkk .
Eu achava q o cara era uma mistura de Warner (estilhaça-me) e Ward (Agents of Shield). Mas acabou q ele era só Ward mesmo

Eu gostei do livro. É uma leitura fácil e eu tava tão envolvida q qndo pisquei, acabou.
.
O livro é bem diferente, mas ao msm tempo eu fiquei com a sensação de q parecia com algo, só não sei o q.
.
Qro mt continuar a trilogia, mas só falta encontrar uma boa promo. A forma como acabou me deixou cheia de interrogações e vários "E se". Foda. Pelo menos posso continuar lendo, diferente de Sense8, q a Netflix fez sacanagem :/
.

site: https://www.instagram.com/p/BU2_JvyDu_w/
comentários(0)comente



Eu Pratico Livroterapia 30/05/2017

Sombra e Ossos
Reli esse livro, aliás estou relendo toda a série. Li lá em 2014 eu acho, lembro que gostei bastante, mas algumas partes ficaram confusas, não sei se pelos nomes ou se li muito rápido, querendo saber logo o que aconteceria.... enfim...

Alina é uma menina comum, até demais! Magricela, se acha feia e sem graça, cresceu com Maly, seu melhor amigo e um rastreador sem igual. Pede o que quiser, ele acha!

Alina acabou por se tornar uma cartógrafa e serve no mesmo regimento que Maly, tudo vai bem até onde dá, até que eles precisam fazer uma travessia pelo Não Mar, ou a Dobra das Sombras, um lugar onde o breu tomou conta e quem entra lá, dificilmente sai vivo.

Preciso contar que esse é um mundo estranho, onde algumas pessoas adquiriram certas habilidades "sobrenaturais" e é aí que começam os problemas de Alina. Lá na Dobra das Sombras, os seres que matam quem tenta passar o lugar, atacam Alina e Maly, na ânsia de proteger o amigo, a garota libera um poder que nem mesmo ela sabia existir, conjura uma luz tão forte, que é capaz de afugentar os perigos daquele lugar, salvando então a vida de Maly e dela própria. Ela desmaia e só recobra a consciência algum tempo depois, só para descobrir que está meio que presa. Ela vai ser levada à presença do Darkling, que conjura as sombras, além de fazer outras coisas mais, que eu não vou contar... O Darkling descobre então que ela é uma Conjuradora do Sol, a mais esperada entre os Conjuradores por que é a única capaz de acabar com a Dobra das Sombras.

Ela começa, então a treinar. Muito. Só que a estão enganando, o Darkling quer muito mais do que apenas transformá-la numa Grisha (nome dado aos conjuradores), ele quer usá-la a fim de conquistar mais e mais.

Ela foge! E aí a aventura dessa garota começa. E agora, será que ela vai ser forte o quanto for preciso para derrotar o maior conjurador conhecido? Olha, tem algumas revelações no final que respondem essa pergunta...penso eu...hehe...

Simplesmente amei esse livro! Reler me fez ver mais detalhes do que eu tinha visto antes e agora eu entendi coisas que na primeira leitura deixei passar!

É uma fantasia fantástica e super recomendada!!!!!




site: http://www.eupraticolivroterapia.com.br/2017/03/resenha-sombra-e-ossos-trilogia-grisha.html
comentários(0)comente



Ana 11/03/2017

"Sombra e Ossos", de Leigh Bardugo
Esse é o primeiro livro da trilogia Grisha. À primeira vista não imaginei que fosse um livro tão bom, li muito rápido. É um desses livros que te prendem e são fáceis de ler, a autora simplesmente arrasou na escrita.

A história se passa em um mundo fantástico que é dividido pelos Grishas e pelos humanos normais. A mocinha Alina e seu melhor amigo Maly são orfão, e quando atingem a idade adulta entrão para o exercito do rei. Em uma travessia pela Dobra das Sombras (uma faixa de escuridão onde os predadores Volcras vivem), Alina descobre que tem um poder único e por isso é levado para o palácio onde passa a viver com os outros Grishas. Lá ela conhece o Darkling, que lidera e os Grishas e também é único em seu poder. Longe de Maly, ela começa a nutrir sentimentos pelo Darkling e no palácio vai conhecer uma vida totalmente diferente da que tinha antes.

Cheio de ação, romance e surpresas, esse livro faz você viajar em um mundo de fantasia e viver todas as inseguranças e incertezas de Alina. Você vai torcer por ela em sua busca pela verdade e pelo amor sincero que ela nutri por Maly. Leiam esse livro, é muito bom.

Beiijos!!!!

site: http://anapaulabispo55.wixsite.com/colecionandosonhos/single-post/2017/03/11/Sombra-e-Ossos-de-Leigh-Bardugo
comentários(0)comente



Jade Ricieri 10/03/2017

Fantasia mágica e incrível. Livro tudo de bom!
"Sombra e Ossos" é o primeiro livro da trilogia Grisha da escritora Leigh Bardugo. Aqui vamos conhecer a história de Alina e Maly, órfãos que foram criados no Reino de Ravka e cresceram juntos no orfanato do Duque Keramsov, se tornando amigos inseparáveis.

Alina é cartógrafa e devido a sua profissão viaja a vários reinos à trabalho de seu regimento militar, durante uma dessas viagens uma coisa inexplicavelmente chocante acontece, ela e o grupo que à estava acompanhando, incluindo Maly são atacados por monstros denominados Volcras. Inesperadamente como medida de proteção e tentando salvar a vida de seu melhor amigo, Alina revela um poder latente que nunca imaginou ter.

Desse dia em diante a vida de Alina nunca mais foi a mesma. Ela foi capturada e levada para ser treinada como um dos Grishas, a elite poderosa e mágica liderada pelo famoso Darkling. A partir de agora ela terá que estudar, treinar e dominar todas as técnicas para conseguir utilizar corretamente o seu poder e salvar a vida de todos em Ravka, porém será que Alina conseguirá se adaptar a sua nova vida? Principalmente porque nada é o que parece nesse mundo completamente extravagante, ela terá que descobrir em quem poderá confiar e ao mesmo tempo desvendar muitos segredos e mistérios que envolvem todos ao seu redor.

Alina é uma personagem forte e corajosa, que tenta sempre aprender com os seus erros, características que a tornam uma ótima protagonista. Maly teve um papel muito importante na trama, apesar de não ser tão presente durante toda a história, mas na verdade meu personagem favorito foi o Darkling, todo misterioso e poderoso, o qual odiei e amei ao mesmo tempo.

Uma história maravilhosa de fantasia, totalmente diferente de tudo que já li, com um ritmo alucinante, daqueles que se você piscar, perde algo importante. Apesar de ser um livro curto, a trama é magnifica, repleta de detalhes e cenas de ação. Adorei o mundo criado pela autora e os personagens que me surpreenderam durante toda a leitura. O final juntamente com todas as revelações me deixou muito curiosa para saber o que acontecerá no próximo livro, por isso mesmo já vou começar a lê-lo. Recomendo para todos aqueles que assim como eu são viciados em uma boa história de fantasia.

comentários(0)comente



Jana 02/03/2017

A história promete ser bem interessante e tem potencial para isso, porém a protagonista é muito fraca , muito boba ao ponto de ser chata. E o pior na minha opinião sobre uma história é previsível. Espero realmente que o segundo livro seja melhor , mas não tenho muita esperança.
comentários(0)comente



Valentina. 22/02/2017

Uma resenha não tão resenha
PAI AMADO QUE ARREPENDIMENTO! porque eu fui ler esse livro tão rápido? agora me encontro toda perdida.. sem saber o que fazer. A história se infiltra na nossa mente e quando você vai ver esta relembrando o que leu, fazendo teorias paras os próximos livros e nutrindo mais amor pelos personagens.
Esse livro foi gostoso do início ao fim (não é atoa que comecei ler ele as 23:00 e fui dormir as 6:00 da manhã) Toda a história se desenrola de um modo rápido a ser entendido e você fica louca com todas as coisas que acontecem nas 40 ultimas páginas. De repente você sente tudo que Alina tá sentindo, você tenta achar soluções pra ela, você grita, você suspira, você xinga e você rir. Ah! e você também tem umas palpitações nervosas no coração. Sombra e Ossos é um tipo de livro que faz você deixar as vasilhas sem lavar, os irmãos sem comer, a casa sem limpar só pra conseguir de uma maneira terminar tudo aquilo. (Talvez eu tenha exagerado, mas é quase isso.)
Eu gostei bastante de todos os personagens.
Alina uma moça de língua afiada,corajosa que tem sim seus momentos de incerteza e confesso que não me deixou com raiva (Se eu não levar em consideração quando ela não escutava o que o Sacerdote tinha a falar). Demorou muito, pra mostra o que faz. Mas quando mostrou, botou pocando pra todo lado. (Só consegui imaginar a Lily Collins como Alina)
Maly gente, menino esperto e burro. Conviveu a vida toda com a Alina e teve que passar por uma situação conturbada pra se da conta do que estava realmente na cara dele. Deixando isso de lado... Que garoto corajoso! E experto mais uma vez, conseguiu manter os caras longe por muito tempo. Intrigante, Humorado, Corajoso e Confiante. Maly é uma das Sínteses da Palavra "MARAVILHOSO"
E o melhor eu guardei pro final! Jesus Darkling. Que Homem meu amigos, Que Homem! Eu realmente o adorei, mesmo fazendo as canalhices que fez eu o adorei. Já comecei desconfiar do sujeito quando ele mandou aquele "Não o Suficiente" mas desde a primeira vez que ele apareceu na história eu fiquei embasbacada com o cara. Eu devo ser uma idiota. Porque mesmo com toda a porcaria que esse Demônio fez, e quer fazer eu ainda sou a Maior Shipper dele com Alina. Eu realmente devo gostar de me torturar, porque é meio contraditório eu querer que ele fique com a Alina e ele sendo o "Vilão". Ou talvez seja porque entre As opções de Alina e Maly e Alina e Darkling essa seja a no entanto a mais imprevisível. Agora resta eu ver o que me aguarda no segundo vol.

Ps: Li todo o livro escutando The Neihgtbourhood e Until The Ribbon Breaks
Gabi 03/03/2017minha estante
Podia ter colocado alerta de spoiler :(




carlosmrocha 26/01/2017

Um pouco decepcionado
E vamos lá para mais uma trilogia de fantasia. O que me fisgou para ler este livro foi a arte da capa, diagramação do livro, arte do mapa e também a inspiração na cultura russa. Seguiremos Alina Starkov, uma orfã que vive num país assolado por uma maldição que o dividiu em dois: a dobra das sombras. Ravka é um país ameaçado por guerras contra seus vizinhos, mas que conta com estilosos magos treinados na Pequena Ciência e que são chamados de Grishas. O conceito em torno dos magos é interessante, cada ordem com suas capacidades e roupas próprias.

Já no início da trama Alina e seu amigo de infância Maly, penetram a terrível região, também conhecida como Não Mar, amaldiçoada por trevas duradouras e habitada por monstros chamados Volcras. Devo confessar que gostei bastante do primeiro terço do livro, mas fiquei muito decepcionado com o desenvolvimento da trama e até a conclusão do primeiro volume. Um dos fatores negativos é a narração em primeira pessoa, que muitas vezes atrapalha uma boa estória dependendo da forma que é usada. Para mim, neste caso, ao invés de aproximar da protagonista, me afastou.

É um livro razoável, se você é ligado em fantasia, mas faltou algo para mim… A escrita da autora flui bem, até que cai ponto em que tudo fica meio colegial, uma coisa como concurso de moda e popularidade, uso de maquiagem e competição para agarrar o cara mais bonito do pedaço e mostrar quem tem o poder mais legal.

A ambientação da estória, um reino inspirado na Rússia do final do século 19, é bem construída e dá uma atmosfera bacana para a trama. Mas na parte de personagens e trama, a coisa fica mais fraca. Não encontrei nenhum personagem com que me identifiquei, e não é uma questão de gênero, estou lendo, no momento, A Dama do Falcão de Maryon Zimmer Bradley e me identificando bastante com a protagonista, Romilly. As motivações dos personagens são fracas e a trama não segue um bom ritmo, ficando bem lenta depois da parte inicial. Há poucos conflitos que levam o leitor a virar as páginas com avidez para descobrir o que vai acontecer. Também há praticamente uma ausência de reviravoltas.

Mas para leitores menos chatos que eu, o livro pode dar um bom entretenimento. Eu criei uma expectativa grande e comprei os três livros de uma só vez, mas confesso que está um pouco difícil me animar para ler as sequências.



site: http://selo-multiversos.net/resenhas-2/sombra-e-ossos-leigh-bardugo
comentários(0)comente



Lorena 22/01/2017

É muito errado gostar do Darkling? Porque eu adoro.
No começo estava perdidona e acho que ainda estou um pouco.
Não entendia bem que lugar era aquele, quem eram aquelas pessoas e quais eram realmente seus poderes e suas motivações. Qual era a da tal Dobra e tal.
Odeio triângulos amorosos em historias porque eu normalmente prefiro o romance "errado" haha e isso sempre acaba sendo frustrante no desenrolar da trama e ainda mais no final.
E estou com pressentimento de que dessa vez não será diferente.
E acho que nesse caso nem posso reclamar muito, minha paixonite pelo Darkling é absurda, ele realmente é o que é, mas confesso, não consigo evitar e apesar de tê-lo odiado no final das contas, ele exerce sobre mim um fascínio e vou continuar lendo na esperança de alguma redenção para ele. Alina e Maly são maravilhosos também, apesar de minhas preferencias tortas.
comentários(0)comente



Dani 14/01/2017

Resenha para o blog Livros & Café
Não estava preparada para essa leitura!

Sombra e Ossos gira em torno de Alina Starkov, uma jovem com uma vida normal. Órfã, ela serve ao exercito como cartógrafa. Alina foi criada junto de Maly, seu melhor amigo. Diferente dele, Alina tem uma vida bem solitária. Um dia, quando viajava pela Dobra das Sombras, Maly é atacado. Tentando proteger seu amigo, a jovem descobre um poder que nunca imaginou possuir. A partir daí a vida de Alina muda completamente. Quando descobrem sobre seu poder, ela é levada para o Pequeno Palácio para treinar junto aos Grishas - um tipo de elite responsável pela segurança daquele mundo. Os Grishas são liderados por Darkling, um conjurador das trevas que vê em Alina uma forma de acabar de uma vez por todas com as sombras da Dobra.

Alina foi uma personagem que gostei muito. Sua personalidade a torna uma ótima pessoa. Mesmo se mudando para um lugar muito diferente do qual conhecia, ela ainda tenta não deixar que isso a mude. É claro que ninguém é perfeito, todos tem suas falhas, e Alina tem as dela. É uma protagonista muito corajosa e leal. Maly foi outro personagem que gostei, apesar dele aparecer poucas vezes. No entanto, o personagem que mais gostei foi Darkling (♥). Eu tenho uma quedinha por vilões. Quase sempre me apaixono por eles. E dessa vez não foi diferente. Darkling é misterioso! Um personagem muito bem explorado que entrou no meu coração e fez morada. Adorei o relacionamento dele com Alina. Amo demais esses dois! #eushippo

Leigh Bardugo criou uma história incrível. O universo que ela criou, usando como base a cultura Russa foi espetacular. Toda a mitologia envolvendo os Grishas, seus poderes e os nomes são sensacionais! O final desse livro me deixou desesperada pelo segundo. Quando eu menos esperava, acontece uma reviravolta que quase me fez ter um ataque do coração.

O que falar dessa capa? Amo demais! Todos os elementos a deixam linda. A diagramação está ótima. Tem um mapa no começo do livro que facilita muito durante a leitura. Adoro quando tem esses mapas.

Todas as expectativas que tinha com relação a essa obra foram atendidas. É um livro maravilhoso; cheio de traições, ação e reviravoltas que me deixaram inquieta durante a leitura. Se você, caro leitor, gosta de fantasia, que mistura um pouco de mitologia e personagens fantástico, eu lhe apresento Sombra e Ossos. Você não vai se arrepender!

site: www.livrosecafe.com
comentários(0)comente



Geicielly.Santana 12/01/2017

Adorei
Eu ia dar 4 estrelas pois algumas coisas me incomodaram mas pelo final incrível eu vou dar mais
comentários(0)comente



Kate Aline 10/01/2017

Poder.
Uma narrativa bem construída, confesso que foi um pouco complicado de acostumar com a questão de Rei no poder e ver que as falas eram atuais entende? Mas, como disse, a narrativa me deixou a vontade com facilidade.
Curiosidade: a escritora é também maquiadora artística e, como se não fosse o suficiente canta em uma banda, achei incrível. Quando se acredita em si, funciona mesmo.
Ansiosa pela continuidade. Que venha "Sol e Tormenta".

Adoro pegar frases de livros.
Uma delas teve que ser citada como lembrança para que eu digerisse... o que prova a verdade atrás da frase...
"O problema em querer algo é que isso nos deixa fracos."
Exatamente, eu queria ler chegar ao final e não vi o vilão, não vi ambição mesmo quando estava explícito. Não vi a sede pelo poder e todo o resto. O que me fez pensar mais na frase. Vou levar pra vida com certeza (e cautela).


E pra deixar vocês com um pensamento sobre a situação do mundo atual, vai uma foto de uma das frases que mais me intrigou, ainda mais hoje que ninguém quer assumir que o erro pode estar em você e no que você acredita.
Beijos.
comentários(0)comente



Flavia.Pacheco 06/01/2017

Ela é a única que pode vencer a escuridão e terá de fazer isso sozinha
Em Ravka, Alina Starkov, cartógrafa e órfã, apaixonada por seu melhor amigo Maly. Chega um dia em que eles tem que atravessar uma faixa de escuridão, onde habitam os ferozes volcras. Quando ela vê Maly sendo atacado por um, algo dentro de si desperta, um poder que surgiu dela.
Depois disso ela é levada ao Darkling - líder de todos que tem poderes ( os grishas ) - ela é levada a uma escola grishas para treinar seus poderes. Lá ela conhece pessoas novas, esquecendo dá vida anterior.
Logo ela descobre um segredo que parte seu mundo e seu coração em dois.
comentários(0)comente



AmadosLivros 29/12/2016

Resenha do blog Amados Livros
Para começar esse foi um livro que comecei a ler sem expectativas. Eu não sabia sobre o que se tratava, e imaginava que era apenas uma literatura fantástica, tal. Como eu estava meio sem vontade de ler (não o livro em si, mas sem vontade de ler mesmo), demorei um pouquinho para acompanhar o ritmo da história. Mas quando eu entrei no clima e me deixei levar, me apaixonei pelo universo dos Grishas.
Alina é a tipica mocinha dessas histórias: garota humilde, que se acha feia, tem um amor platônico por seu melhor amigo o Maly e acredita que não vá fazer grandes coisas de sua vida (praticamente a fórmula perfeita das distopias / livros de fantasia de hoje em dia. Me lembrei logo de Jogos Vorazes). Mas o mundo de Alina não é tão simples. Neste universo existe os Grishas, que são humanos que possuem habilidades: alguns controlam a água, outros o ar, fogo, e por aí vai. E, para liderar os Grishas existe o Darkling, que é um Grisha extremamente poderoso, dentre muitas das suas habilidades ele pode gerar escuridão. Escuridão essa que nos faz entender a historia.

(Continue a ler no blog)

site: http://amadoslivros.blogspot.com.br/2015/06/livro-sombra-e-ossos-trilogia-grisha.html
comentários(0)comente



Manoela Pontual 26/12/2016

Uma viagem maravilhosa
É impressionante como um livro assim consegue te transportar para um mundo completamente novo, com pessoas, lugares e costumes tão diferentes que realmente viajamos com a história. E como eu amo viajar!
O livro nos mostra Alina, uma órfã, cartógrafa, uma pessoa qualquer, que da noite pro dia tem sua vida transformada com a descoberta de um poder desconhecido. Com isso mergulhamos no maravilhoso mundo Grisha e nos encantos do Darkling, um personagem fascinante.
Fiquei tão envolvida com a leitura que talvez tenha deixado pistas e sinais passarem (se é que eles existiram) e, próximo ao final do livro, fui completamente surpreendida pela autora. Uma revelação bombástica que mudou todo o rumo da história.
É uma trilogia que realmente vale a pena. Não consegui dar 5 estrelas porque acho que no meio do livro a história perdeu um pouco o ritmo e a leitura ficou lenta e arrastada. Nada que comprometa, pois mesmo assim ainda acho que o livro vale a pena. O início e o final são alucinantes, valem toda a leitura.
comentários(0)comente



131 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |