Cidades de Papel

Cidades de Papel John Green




Resenhas - Cidades de Papel


1062 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


kelinha 20/09/2017

Cidades de papel
Um livro para leitores pipoca, como eu, se divertirem muito. Tem emoção, tem ação e romance adolescente. Além de uma pitada de comédia. Coisas que não vi em A Culpa é das Estrelas. Recomendo a leitura, para quem está afim de algo leve.
comentários(0)comente



Lua 19/09/2017

Particularmente meu livro favorito do Green. Muitos reclamaram do desfeixo, confesso que nao me agradou tambem, mas fugir do clichê pode ser legal às vezes. Tirando que a história é MUITO boa, te prende a cada página, nunca te deixa entendiado. A essência do livro não é apenas o final. Amei a leitura, de coração.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Deivid 17/09/2017minha estante
????????




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Juninho 02/09/2017

final e história surpredente
é legal a história e o filme em si e os 2 são bem parecidos
comentários(0)comente



Danielle 31/08/2017

Cidades de Papel
Comecei a ler o livro porque toda a gente amava, mas detestei, detestei mesmo, e eu nunca detestei um livro. O final foi simplesmente péssimo
comentários(0)comente



Luiz 26/08/2017

"Que coisa mais traiçoeira é acreditar que uma pessoa é mais do que uma pessoa."
Um livro em que o tom geral é descontraído, leve, mas que aborda temas pesados e inerentes à nossa condição humana, tem muitas reflexões fáceis de se identificar, como a angústia que é existir sem jamais poder ser outra pessoa por completo, ou também sobre como nossas idealizações podem gerar frustrações pesadas, ou sobre como amizades não são mares de rosas e por vezes, só continuam a existir por insistência de uma das partes. O clima de viagem / roadtrip é uma analogia muito agradável para pensarmos em amadurecimento enquanto contemplamos a vida, ora "Vadiando na Relva", ora sendo atores diretos.
Uma leitura com trechos memoráveis e momentos de intensa pessoalidade que tornam muito difícil não se envolver com o que é apresentado. Gostei muito mais do que A Culpa é das Estrelas.
Se você está em dúvida, leia, com certeza não será perda de tempo.
comentários(0)comente



Gabriel.Nobre 23/08/2017

Um livro meio "enrolado".
Cidades de papel não é nem de longe o melhor livro de John Green. A narrativa é ótima, porém, a estória é conduzida de uma maneira que com o tempo fica extremamente chata.
comentários(0)comente



Ana Almeida 22/08/2017

Cidades De Papel
Simplesmente um dos melhores livros que já li. John Green se supera a cada capítulo!
comentários(0)comente



Isa 24/07/2017

Cidades de papel
Com certeza um dos piores livros que já li na vida. Tentei ler diversas vezes e sempre parava nas primeiras páginas porque era uma história que eu não conseguia engolir. Após várias tentativas consegui terminá-lo (quase 2 meses tentando finalizá-lo) e fiquei mais decepcionada ainda com o final.
Acredito que John Green é um ótimo escritor, mas em "cidades de papel" errou feio em toda a narração. Livro super parado, quase monótono. Definitivamente jamais o lerei novamente.
Renato.Rushwer 25/07/2017minha estante
Resumiu todo meu pensamento. É exatamente isso. Principalmente na parte dos dois meses tentando terminar. É mt longo e repetitivo, conseguiria tirar 100 páginas sem mudar a história.


Ste 30/07/2017minha estante
Simplesmente falou tudo o que eu achei de primeira sobre o livro.


Jefferson Gonçalo 05/08/2017minha estante
undefined




Biavallinoto 23/07/2017

Boa
A história começou bem e foi se desenvolvendo de uma forma incrível e envolvente porém o fim deixou a desejar.
comentários(0)comente



molduraliteraria 16/07/2017

Paper Towns
As histórias de John não são muito a minha praia, porém essa me agradou no enredo e no desenvolvimento.

Talvez o que não me chama muito atenção nos livros do John Green seja a escrita dele. Ela bem superficial e às vezes um pouco de detalhes e uma leve rebuscada não faz mal a ninguém.
Outro ponto um pouco chato do livro é justamente a Margot. Manooo que menina insuportável, eu teria dado muito na cara dela, acho que Green queria transformá-la em uma personagem autêntica e que no fundo todo mundo gostasse (como no filme), mas no livro ela é extremamente mimada e irritante, nada justifica.

Porém, o Q mesmo sendo bobão conseguimos tirar muito proveito da aventura dele com os amigos e é exatamente isso que deixa o livro muito agradável e valer a pena a leitura.
O desenvolvimento do livro é muito interessante que acaba te prendendo para ver o que acontece. ⠀
comentários(0)comente



Michele.Acquafreda 15/07/2017

"Uma cidade de papel para uma garota de papel"

Já pensou na fragilidade do seu ser? De como somos desenhados e moldados de acordo com o meio em que vivemos?
Será que o que você representa é parte do seu verdadeiro eu? Você realmente existe ou apenas habita e segue as regras do mundo em que vive?
O seu exterior representa seus pensamentos e vontades interiores? ????????????? Depois de "A culpa é das estrelas" não havia lido mais nenhum livro do John Green, não por falta de vontade, mas porque selecionei outros para ler primeiro. Porém, quando vi a estreia de "Cidades de Papel" no cinema, corri para comprar o livro para depois poder assistir ao filme. E dois dias depois, aqui estou com o livro já lido, mas a expectativa para o cinema diminuiu. O livro é ruim? NÃO!!! Muito pelo contrário. O livro é muito bom, porém acho difícil alguém conseguir passar para as telas um conteúdo tão profundo e filosófico quanto o abordado no livro.
Cidades de Papel é um daqueles livros para se ler nas entrelinhas. Por trás da história maluca que é narrada há muita coisa para se pensar.
Gostei bastante do livro e é claro, vou assistir ao filme. Depois conto o que achei.
comentários(0)comente



Amanda.Barros 12/07/2017

Superficialmente profundo
Mais um best seller de John Green, autor da nova geração, "Cidades de Papel" é um romance que nos insere na vida de Quentin Jacobsen, um rapaz prestes a terminar seu ensino médio, que alimenta uma paixão desde a infância por sua vizinha, Margo Roth Spiegelman. Todavia, ao que tudo indica, o jovem não é correspondido.
"Cidades de Papel" utiliza clichês para falar de assuntos sérios, algo que pode ser percebido em outro livro de Green (A Culpa é das Estrelas). O livro trata sobre amor idealizado, o difícil período de término do ensino médio, o afastamento dos amigos, o período no qual passamos a nos tornar adultos.
Confesso que ao terminar de lê-lo senti um vazio, como se faltassem partes a serem escritas. Não sei dizer se o autor nos incentivou a refletir ou se realmente deixou lacunas, o fato é que não me pareceu uma escrita completa.
Por outro lado, o livro tem vários pontos positivos. Durante o desenvolvimento da narrativa, podemos acompanhar o crescimento de Quentin, pois logo no início ele é um personagem imaturo e completamente cego pela paixão que nutre por Margo.
Margo, ao final do livro não conseguiu passar sua verdadeira personalidade, e fez-me criar antipatia por ela. Pareceu muito mais uma garota egoísta e mimada que queria ser rebelde, mas não tinha uma causa pela qual lutar.
Me atenho apenas aos dois protagonistas para reservar a experiência das surpresas às pessoas que ainda irão ler.
"Cidades de Papel" mostra-se um livro com muito conteúdo, bem desenvolvido, mas não tão bem finalizado. E por fim, superficialmente profundo.
comentários(0)comente



Kaylane.Eduarda 10/07/2017

Cidades de papel
Tudo começou num simples dia 5 de junho,quando Margo Ruth Spiegelman invade a janela de seu velho amigo de infância Quentin Jacobson pedindo sua ajuda para se vingar de seu namorado Jase e sua amiga Becca Arrington,os dois tem um noite adicionando tirando foto de pessoas nuas,depilando uma sobrancelha das pessoas,destituindo peixes,
Mas no dia segunte Margo não aparece na escola,Quentin fica então sabendo que Margo fugiu,Ela deixou então várias pistas para se encontrada.
Quando Quentin e seu amigos(Radar,Bem, Lacey)finalmente conseguem acha o local onde ela está,
descobriram que uma aventura de carros pode ser mais complicada que eles pode sem imaginar.
Eles finalmente encontram mais Margo explica a Quentin o motivos de tudo aquilo,Margo vai então para Nova York e Quentin e seus amigos voltam para casa.
Estou apaixonado por essa história amo JG
comentários(0)comente



1062 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |