A Redenção de Gabriel

A Redenção de Gabriel Sylvain Reynard




Resenhas - A Redenção de Gabriel


145 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Caroline 05/12/2013

Extremamente lento, incrivelmente doce e deliciosamente encantador...
Há quase um ano iniciei a leitura dessa trilogia com O Inferno de Gabriel, que foi uma grata surpresa, me fez suspirar e logo se tornou um queridinho na minha estante. Com grandes expectativas, segui para o segundo volume, O julgamento de Gabriel, e devo dizer que elas não foram completamente atendidas. Ainda assim, contei cada dia que passou para o lançamento do terceiro e último livro, A Redenção de Gabriel. E aqui vai um alerta: diabéticos, cuidado com a doçura contida nessas páginas!

Essa é uma daquelas séries cheias de comentários e resenhas discrepantes. Uns amam; outros odeiam. Uns veem o amor de Gabriel e Julianne como meloso e clichê; outros o veem como romântico e apaixonante. É meloso? É. Clichê? É. Isso é ruim? Pra mim, não! O que seria do romance sem o açúcar, sem o mel, sem as declarações de amor?

A redenção de Gabriel nos leva ao dia a dia pós casamento de Gabriel e Julianne, seus conflitos e suas alegrias, seus planos para o futuro, seus desejos de aumentar (se e quando) a família, e nos leva também a uma pequena busca pelo passado de Gabriel. Eu diria que é quase um epílogo (gigante) da série, já que os fatos são triviais, sem grandes dramas ou reviravoltas. Para alguns isso pode parecer lento e cansativo. Concordo que é bem lento, mas talvez isso tenha sido o mais incrível de tudo, pois o autor fez com que conseguíssemos sentir e vivenciar (empolgados) o simples cotidiano de um casal apaixonado, que se ama acima de tudo. Como não amar um Gabriel derretido por sua Julianne?

Se você vai gostar do livro é bem subjetivo, claro, mas uma coisa não há como negar: a escrita é maravilhosa! Os diálogos e o vocabulário são extremamente elevados, especialmente se considerarmos a categoria do livro. A impressão que fica é que se trata de um autor com um gosto muito sofisticado e uma grande paixão por arte, literatura e pela cultura italiana, mas que resolveu escrever um livro popular. As cenas geralmente envolvem ambientes culturais de alto nível, grandes (as melhores) universidades e os maiores especialistas do tema em questão. Foi um deleite se ver entre grandes fictícios doutores de Harvard, Oxford ou Columbia, e ouvir suas excentricidades. Foi um prazer conhecer Professor Katherine Picton. Certamente ela figura no topo da lista de personagens que eu desejaria conhecer pessoalmente!

Tem alguns aspectos que achei meio soltos, sem um desfecho plausível ou um pouco sem nexo, mas a beleza e a grandeza do amor são tão lindas que só me lembro de ter suspirado página após página. Acalenta o coração, dá esperanças, faz acreditar no romantismo, no amor e na paixão. Se você gostou do primeiro livro, sem dúvidas terá um sorriso constante no rosto com essa leitura e não largará o livro até que ele chegue ao fim (e você se arrependa de ter lido tão rápido). É uma história pra ser curtida sem pressa, lida com calma e com carinho, degustando cada palavra saída da boca de Gabriel, se encantando com cada gesto de Julianne, morrendo de amores, chorando de felicidade, sonhando acordado...
Carolina 05/12/2013minha estante
Adorei a resenha! Também quero!
Saudades de Gabriel


Reis 12/12/2013minha estante
Muito bom ja comprei o meu, anciosa para a chegada dele.


Mislene 20/12/2013minha estante
Ansiosa demais!


Fher 09/01/2014minha estante
Caroline adorei a sua resenha foi ótima!!Também estou apaixonada por Gabriel estou lendo O Julgamento de Gabriel e ansiosa para o dia 14!!


Reis 13/01/2014minha estante
Caroline Amei sua resenha assim como os livros anciosa para chegar esta ultima obra de artes em minha mão.


Samanta 22/01/2014minha estante
Adorei sua resenha! Comprei o meu, tô na espera!!


Thay 23/01/2014minha estante
Raramente leio resenhas antes antes de ler o livro (sei lá fico com receio de ficar influenciada. rs). Por acaso parei para ler a sua e simplesmente adorei, parabéns! Tenho a mesma opinião sobre a Katherine, adoraria conhecê-la rs. Amo romances,quando mais doce melhor. Agora só me resta comprar e ler o terceiro.


Caroline 25/01/2014minha estante
Obrigada, meninas :))))
Espero que vocês gostem tanto quanto eu

:**


Jana 24/11/2015minha estante
Muito boa sua resenha. Foi bem assim que senti. Amo Gabriel e sua "Beatriz".




21/02/2014

Desnecessário
Continuo achando que a história poderia muito bem ter terminado com Julgamento.

Ao meu ver o(a) autor(a) procurou dar um toque cômico em alguns comentários, mas mesmo assim não foi o suficiente para torná-lo um livro bom.

Achei cansativo. Não é o tipo de livro que me faz querer reler a história.
Nay 04/04/2014minha estante
Faço minhas as suas palavras Bê.
Inclusive,mencionei na minha resenha - esse desfecho-,nem parece ter sido escrito pelo mesmo autor dos livros anteriores.




Sueli 18/03/2014

The Best!
Ainda bem que os deuses dos leitores avoados me deram uma segunda chance eu pude desfrutar dessa trilogia incrível!
O preconceito é sempre indesculpável, porém o preconceito literário é incompreensível! E, confesso que foi por puro preconceito literário que deixei de ler esses livros logo após o lançamento, motivada por alguns comentários de pessoas que certamente não leram o mesmo texto que eu.
Sim, alguns leitores mesmo lendo o mesmo texto, por um motivo ou outro, compreendem/apreendem um livro de formas diversas, causando uma interferência na motivação de outros.
Contudo, eu tive a oportunidade de ler a Trilogia O Inferno de Gabriel, e após o término dos três livros estou morta de saudade desse universo pontilhado de informações e beleza. Além, é claro, de muito romantismo e sensualidade em um universo místico de grande amplitude e sem nenhuma barreira religiosa.
É importante ressaltar que o Deus que Reynard nos apresenta, é um Deus de caridade e reconciliação. Um Deus holístico, onde o amor é uma força inabalável.
O que vi nos três livros que compõem a trilogia foi a transformação de um Gabriel agnóstico e consciente de seus pecados e, portanto, quase desejoso dos castigos divinos, para um homem em paz com o seu Deus e com esperança renovada. E, tudo isso, graças à sua Julianne, uma personagem onde o sagrado e o profano se fundem em completa harmonia e beleza.
Diferentemente, de alguns leitores, o meu fascínio pelos livros foi crescendo à medida que fui lendo. Inclusive, achei que Reynard foi ficando mais preciso na coordenação dos diversos cenários e ações, e na própria trama.
Adorei a voz que fala diretamente com o leitor, e esclarece sobre a dinâmica dos Emersons. O romance vai ganhando em dramaticidade, mas também em leveza, com cenas deliciosamente bem-humoradas e cômicas. Fazendo um contraponto interessante para os conflitos que nos acompanharão até o final.
Uma leitura imperdível!

Lizzy 18/03/2014minha estante
Ah, complementando, o que você achou da interpretação própria de Gabriel sobre a passagem da bíblia de Coríntios I, Capítulo 13? Amei!


Lizzy 18/03/2014minha estante
Querida Sueli, isso! Você foi precisa, a mensagem espiritual é algo excepcional, o que me fez apreciar grandemente esse volume. Viu como a Juliana é ímpar, não existe mulher com essa grandeza de alma. E o Gabriel, uma das minhas paixões literárias. Fiquei feliz por você ter apreciado tanto quanto eu. Bjs


Sueli 01/04/2014minha estante
Lizzy, eu só tenho que agradecer por você existir, pois foi graças a você que eu conheci o Gabriel. E, depois de conhecê-lo eu vi uma votação em que ele havia ficado bem atrás do Gideon Cross. E, o que eu fiz? Parti para conhecer esse rapaz, mas na minha humilde opinião, o Gabriel dá de dez naquele outro, mas que as meninas não me ouçam! rsrsrsrs
Bjks


Nay 02/05/2014minha estante
Sueli, o que mais me desmotivou nesses livros foi a capa.
Serio, muito chumbrega rsrsr
mas mesmo assim eu li, e gostei bastante.E nessa trilogia encontrei algo que diferenciado.o bom gosto com cenas apelativas demais ao sexo, a historia tem cultura e uma base bem edificada em cima da historia Dantesca.
Eu amei Gabriel, e toda a sua forma de crescimento.Apesar que nesse ultimo livro,achei ele mais lento.Mas mesmo assim foi válido, muito mesmo.


Helena 25/08/2016minha estante
Tenho a trilogia esperando na estante, ficava sempre na duvida, mas sua resenha Sueli, me animou, agora vão para minha lista. Beijos.




Nay 28/04/2014

Adeus!Dante..Ops!... Julia e Gabriel

O primeiro livro da trilogia, apesar de alguns pontos pouco favoráveis CATIVOU-ME.Muito.
O segundo “O julgamento de Gabriel” a meu ver, foi um dos melhores. Mais ação, romance bem dosado e volto novamente no ponto “bom gosto com a escolha da trilha sonora e todos os livros mencionados no decorrer”. Porem, determinado ponto do livro cai naquele momento “lengalenga” e Gabriel apelando a subterfúgios e deixando recados pelas “entrelinhas” diante seu julgamento pela faculdade onde leciona. NÃO GOSTEI.

E cá estamos, o ultimo livro da trilogia “A redenção de Gabriel”... A impressão que eu tenho é que outro autor escreveu o desenrolar da trama.
Muita atenção foi empregada para com os personagens secundários até o meio da obra. Ex: A Rachel e seu drama com a maternidade, outro ponto foi o pai da Julia e a situação delicada com o bebê doentinho... E, no entanto, no fim do livro, ambos os dramas foram esquecidos.
Gabriel teve seus momentos sendo um fofo, mas em contrapartida demostrou uma paranoia fora do normal, e pouco concebível diante a situação limitada envolvendo a gestação da madrasta de Julia. Um pouco sem coerência.E o ritmo do livro,pareceu-me um pouco lento.
Como nem tudo é composto só por criticas, teve momentos que me promoveram um despejo pelo canal lacrimal. Emocionou-me muito as mensagens oníricas envolvendo Grace a mãe de Gabriel, e outras ocasiões envolvendo a pequena Maia. A mensagem por trás de todas essas passagens foi recompensador. Uma dose de vigor, um sopro de vida e recomeço para Emerson.
Julia e Gabriel, como todo casal enfrentou aqueles “percalços “ de início de casamento. Pontos de vista opostos, e pequenos impasses conjugais.
Embora a reconciliação tenha sido vantajosa.
Pela primeira vez não tenho muito que dizer. Ou melhor ESCREVER.
Esperava mais desse desfecho, levando em conta a criatividade e inteligência empregada nas obras anteriores. Visto que no segundo livro, cabia espaço para finalizar a trama envolvente entre a aluna e o professor.
Decepcionante. Porem com um final feliz... Apesar de o final parecer desfocado e sem sentindo. Para aqueles que apreciam felizes para sempre. Essa é uma boa pedida.
Veja bem, o final me decepcionou?Sim..Mas isso não quer dizer que não gostei..Sendo que na verdade, gostei muito.Só esperava um pouco mais.LEVANDO EM CONTA O QUANTO AMEI OS ANTERIORES..Talvez eu tenha depositado expecativas demais.
Apenas isso.


[PS]: ALGO QUE ME ENCANTOU NESSA TRILOGIA, FOI O FATO DO AUTOR EXPLORAR O LADO EROTICO SEM BEIRAR O VULGAR...Dadas as circunstâncias , quase todos livros lançados nos últimos tempos envolve palavreados de baixo calão e repetição demais em cenas intimas.
O que não vem ao caso nessa trilogia. Num geral atribuo 4 estrelas aos trio .
E futuramente pretendo reler um por um.
Sueli 02/05/2014minha estante
Sabe, Nay, eu fiquei tão fascinada pela trajetória de vida do Gabriel que custei a me despedir dessa trilogia.
Agora, teremos que esperar pelos novos trabalhos de Reynard, não é mesmo?
Parabéns pela resenha. Eu me identifiquei muito com o que você escreveu.
Bjs


Nay 04/05/2014minha estante
Olá Sueli,como vai?
também achei dificil dizer adeus.Essa trilogia tem um poder forte de sedução rsrs E Gabriel, no iniçio dá nos nervos,mas depois se tranforma num fofo ,neh?
Também aguardo ansiosa pelo próximo livro.
Bjos




Rafaela | @sendoleitora 02/04/2020

Com certeza o melhor livro, fiquei irritada, me emocionei e amei. Maravilhoso é a palavra.
comentários(0)comente



Eri Guimarães 10/03/2014

A Redenção de Gabriel
Bonjour Anges!!

Nossa “Pilha do Anjo” de hoje temos mais um desfecho de trilogia. Seguindo a parceria com a Editora Arqueiro hoje podemos ver o final da historia de amor de Gabriel Emerson e Julia Mitchell em “A Redenção de Gabriel”.

O livro se inicia seis meses após o final de seu antecessor. Gabriel e Julia, ainda recém-casados, tentando conciliar seus empregos e estudos com a adaptação de uma vida à dois.

A carreira de Julia começa a despontar. Sendo convidada a ser palestrante em Oxford, Julia passa a maior parte de seus dias preparando seu artigo para a apresentação. Nesse meio tempo, o casal receberá a primeira grande visita da família após o casamento. E os trabalhos do doutorado já tomam ainda mais o tempo da jovem.

Isso em si, já seria motivo de grande estresse, mas como estamos no universo dramático desses amantes de Dante, Gabriel tinha que colocar mais peso sobre os ombros da amada: o professor agora quer ser pai e Julia está longe de se sentir pronta para assumir mais essa responsabilidade.

Após os seis meses de casamento, a fase de lua-de-mel parece estar chegando ao final. Ao mostrar ao marido sua proposta para a palestra há a primeira briga dos dois. Gabriel não aceita a posição de Julia sobre a interpretação de Guido da Montefeltro e acaba por mostrar seu lado arrogante e dominador, magoando a jovem novamente.

Ainda temos as fofocas e difamações das pessoas que não se contentam em ver o casal feliz e em paz. Pessoas que não importam em se autodestruir contanto que levem a felicidade dos outros juntos com eles.

E pra fechar o pacote, ainda temos os dramas familiares dos outros casais da história, as reconquistas e o desfecho não tão bom para aqueles que não fizeram o bem.

Falar desse terceiro livro isoladamente é meio complicado. Essa série em si é fraca, mas “A Redenção de Gabriel” é o pior dos três. Muitas coisas na trama não me agradaram, ficaram surreais e forçadas. Muito drama ali poderia ser evitado, mas qualquer coisa era motivo para tempestade em copo d’agua.

A tentativa do autor de mostrar como o amor e a fé transformam completamente as vidas é muito válida. É nítida a mensagem nas entrelinhas sobre como a caridade e bondade são compensadas após as tempestades da vida. Mas, com o nosso cotidiano essa história de amor fica extremamente surreal.

Alguns personagens se destacaram nesse livro, tornando-o uma leitura ainda mais agradável. A primeira de quem quero falar é a Katherine Picton. Essa professora de mais de 70 anos rouba a cena sempre que aparece. Ela tem uma firmeza ríspida e um coração gigantesco e é um apoio a esse casal conturbado, ajudando-os a equilibrar muita coisa nessa relação.

Outra pessoa que roubou cena nas pouquíssimas aparições que teve foi Jack Mitchell, o tio de Julianne. Enquanto todos se preocupavam com o perdão, Jack resolveu dar o troco em que merecia. E confesso, ver o que ele apronta é extremamente divertido, pois ele não faz por pura maldade e sim pelo instinto de proteção à família.

Achei interessante o final que o autor deu a cada um dos personagens secundários. Muitos encontraram o amor, outros acabaram por descobrir que a vida dá voltas e tudo o que fizeram aos outros voltou em dobro para eles.

Ultimamente, os romances (seja eles eróticos ou não) seguem um padrão: no ultimo livro há um casamento e a mulher fica gravida. Intensificaram esse clichê, a ponto de eu já não me animar tanto quanto antes com os desfechos de trilogias. E nessa série não foi diferente. Os mesmo medos, o tesão exacerbado, os desejos, o parto... TUDO não fugiu dos padrões. Muitos irão argumentar que esse é um final feliz bonito e eu irei concordar com sinceridade, mas mesmo sendo bonito, não deixa de ser meio brochante.

Essa série é extremamente morna. É daquelas pra ler e relaxar a mente e se não se ater demais aos fatos até se divertir. As cenas não variam muito, é como ouvi de algumas amigas: é muito Ctrl+C / Ctrl+V de cenas e diálogos. Fora que o dialogo é tão floreado que é difícil acreditar que alguém aja dessa forma o tempo todo, mesmo sendo professor especialista em literatura.

Curti muito ver a evolução do Gabriel, mas a Julia continuou deixando a desejar, chegando a ser irritante a forma como ela reagia há algumas situações.

Esse é o meu ponto de vista. E aí, qual é o seu? Que tal me encontrarem e debater sobre esses três livros que conquistou muitos leitores? Assim como as palestras que havia no enredo, haverá uma tarde, no dia 23 de maio, às 13h, na livraria Martins Fontes (Avenida Paulista, 509) onde nós do Memories of The Angel e a Camila do Leitora Compulsiva iremos no reunir e expor nossos sentimentos e opiniões sobre essa história de amor. Venha mostrar sua opinião e se divertir falando sobre Gabriel e Julianne. Espero por vocês!!
Biju 17/03/2014minha estante
Adorei a resenha Eri! Concordo plenamente com seu ponto de vista. A trilogia deixou muitíssimo a desejar. Na minha opinião o autor tinha um bom enredo na mão, mas infelizmente não soube usá-lo.


Quedma 17/03/2014minha estante
Adoro seu jeito de escrever...
De uma forma geral gostei da trilogia, prá quem esperava um romance HOT se decepcionou, pois ele é um romance fofo... O ultimo livro deixou um pouco a desejar. Mas sou apaixonada pela trilogia e acabo por criar desculpas para as falhas rs... Recomendo Gabriel principalmente aos que amam artes e literatura.


Milly 28/02/2015minha estante
"Essa série é extremamente morna. É daquelas pra ler e relaxar a mente e se não se ater demais aos fatos até se divertir. As cenas não variam muito, é como ouvi de algumas amigas: é muito Ctrl+C / Ctrl+V de cenas e diálogos. Fora que o dialogo é tão floreado que é difícil acreditar que alguém aja dessa forma o tempo todo, mesmo sendo professor especialista em literatura"
Concordo em gênero, número e grau, e nem estou falando da "Redenção de Gabriel", não li esse ainda e nem sei se vou ler. Estou falando do segundo volume que já era assim, diálogos extremamente repetitivos, tinha hora que eu tinha que parar e pensar se já não tinha lido aquela parte! E o jeito de falar do Gabriel????? Pelo amor de Deus, quem fala assim na vida real???? Chato, chato, chato zzzzzzzzzzzzzzzzzz




Cris 06/07/2014

Quero o Gabriel para mim...
Neste terceiro e supostamente último volume da trilogia, Gabriel e Julianne estão recém-casados, e vivem dias maravilhosos e cheios de novidades. Gabriel está conseguindo lidar cada vez melhor com o seu passado, e Julianne mostra-se mais confiante de si mesma.
No campo acadêmico, ela está cursando seu doutorado (de 7 anos) em Harvard, enquanto Gabriel mudou de emprego e passou a lecionar na Universidade de Boston, para ficar mais perto de sua amada, é claro!
Tudo está seguindo seu plano, mas algumas questões serão levantadas para colocar um quê de drama e emoção aos capítulos seguintes. Em meio à obras de caridade em orfanatos e palestras acadêmicas, nossos protagonistas vão entender que cada um terá sua individualidade mesmo estando casados. Alguns fantasmas do passado vão pôr à prova o amor conquistado ao longo dos livros. Que problemas nosso intelectual casal terá que enfrentar? Que surpresas o destino reservou para eles?

Sylvain Reynard, tem o dom de emocionar o leitor e deixar sua marca escrevendo histórias profundas e inteligentes. Novamente vou elogiar sua escrita, com uma riqueza de informações culturais, ele/ela tece páginas fascinantes. No livro, teremos a presença de todos os personagens dos volumes anteriores, os familiares, os amigos e até os inimigos crescem na trama e ganham um final merecido.

Em alguns momentos, tive a leve sensação de que A redenção de Gabriel era um livro independente dos outros dois, mesmo sendo a conclusão da trilogia, senti essa diferença. Resumindo: O desfecho até poderia ser dado em O julgamento de Gabriel, lá nossos protagonistas tiveram os principais fantasmas do passado dissipados e conseguiram conquistar o perdão para finalmente ficarem juntos, então para mim poderia acabar, porém neste volume, pude ver o desfecho de todos os personagens envolvidos ao longo da trilogia. De forma alguma posso desmerecer este livro; tenho a seguinte tese: Autor quando é bom, consegue o que quer com o leitor, e Sylvain Reynard tem carta branca comigo, o que fizer eu aprovo e assino embaixo.
Recentemente o autor(a) deu uma entrevista onde mencionou a possibilidade de um quarto livro. Ele será necessário? Necessário não sei, mas bem-vindo com certeza. Nem preciso dizer que estou ansiosa para conhecer um novo ciclo deste casal.

Se recomendo a trilogia? Sim, eu recomendo. Deem uma chance aos livros, eles têm um conteúdo maravilhoso e enriquecedor a agregar. Não se apeguem aos comentários incabíveis sobre a escrita de Sylvain Reynard, de forma magistral, recebemos uma aula sobre a cultura e a literatura Italiana, novamente ressalto: Enriquecedor do início ao fim.

Beijos e até mais!

comentários(0)comente



Lys Coimbra 19/01/2015

Frustrante! Só continuei lendo porque não consigo abandonar uma trilogia.
Incentivada por alguns comentários de outros leitores, me interessei pelo fato de que a história supostamente seria baseada na obra de Dante Alighieri. Comecei a ler empolgadíssima, mas me deparei com uma obra clichê e extremamente frustrante.
Ok! O pano de fundo traz obras e cenários interessantes, mas não é capaz de salvar "O inferno de Gabriel".
Se não fosse pela narrativa arrastada e enfadonha, e pelas trocentas relações sexuais minuciosamente detalhadas, os três livros poderiam ter sido compilados em um único volume, já que o enredo não é suficiente para uma trilogia. Acredito que, se fosse assim, talvez não fosse tão decepcionante.
Ademais, achei a escrita extremamente pobre e as piadas, que o/a autor(a) insistiu em inserir entres as frases, patéticas.
A julgar por essa experiência, não pretendo ler mais obras de Sylvain Reynard e, após a leitura do segundo e do terceiro livros, especialmente do último, entendi por que o autor se esconde atrás de um pseudônimo.
comentários(0)comente



larissa.santana.978 10/07/2020

Gostei do desfecho da história e da evolução dos personagens, principalmente de Gabriel. Fiquei apenas decepcionada com o desfecho de Rachel, para mim ficou meio vago o futuro dela
comentários(0)comente



Tamires.Carlos 25/06/2020

Ô ritmo mais lento que os outros dois.
Mas uma ótima conclusão para a história.
Gostei muito.
comentários(0)comente



Fernanda 18/06/2014

RESENHA 3 EM 1 .. Vou falar abreviadamente sobre a trilogia completa.
Nesses últimos dias de férias, dediquei-me inteiramente nessa trilogia.
E ao invés de perder tempo assistindo jogos na copa do mundo, que por sinal é óbvio quem vai sair campeão depois do juiz jogar lado a lado do Brasil(Dilma,sua Filha d*&¨%$ já não basta roubar os cofres públicos pra construir estádios e afins,ainda por cima COMPROU a copa do mundo)..estou divagando aqui ...De qualquer forma, eu ia dizendo que ontem, finalmente conclui a minha leitura e nessa resenha vou manifestar o que encontrei nos três livros.
Sinto-me lisonjeada e ao mesmo tempo incomodada, por que essa bela historia chegou ao fim..
Particulamente,amei o primeiro livro..E esse continua sendo o meu favorito dentre os 3.
O professor Emerson é um fofo perturbado, que no desenrolar da trama tem um crescimento significativo para conseguir conquistar o amor de Julia.
Julia é uma mocinha frágil, sofrida e tem um ex-namorado pé no saco que só causa tormento..Desde mais nova a jovem nutri sentimentos por Gabriel..E quando a mesma parte para o Canadá, parte do seu proposito é ficar perto do seu objeto de amor..Gabriel, mesmo que pra isso venha a se tornar sua aluna. Contrariando as normas da faculdade.
Num resumo geral, eu gostei desses livros.Mas confesso que detesto essa nova mania das autoras de criarem homens controladores que escondem tudo da amada em nome de proteção..faz coisas pelas costas em nome de proteção....interferem em determinados assuntos em nome de proteção.. E blá blá blá ..Sinto falta da independência feminina , e mocinhas mais firmes ,fortes..um exemplo disso é no livro dois,o julgamento de Gabriel..As coisas que Gabriel faz em nome de proteção. Irritante. Não gostei muito do livro 2.
E por fim, o ultimo livro e mais fraco, lento, cansativo mas excessivamente romântico .Eu gostei bastante, e embora Gabriel tenha me irritado em alguns momentos impondo seu lado macho alfa, em outros me encantou....A Julia, não é o meu estilo favorito de mocinha, é tolerante e sempre se coloca por baixo..Mas tem uma humildade invejável, e sua capacidade vai muito além do esperado.
Gostei bastante da trilogia, rica em enredo, muito bem escrita. Nos seus altos e baixos esse foi um livro que me manteve entretida, e já me considero fã incondicional desse autor...QUERO MAIS LIVROS DELE...terminando aqui, gostaria de frisar que foi muito bem empregado ler esse ultimo livro ao invés de assistir copa do mundo /Seleção Brasileira,por que isso sim é um fiasco.
{ E de fato, estou revoltada mesmo ,com nosso país, a comodidade do nosso povo e principalmente com essa corja de ladrões que estão no governo}Mas isso é assunto pra outra hora e outro lugar.
comentários(0)comente



Claudia 20/06/2020

Desnecessário.
Não gostei desse livro. O livro não é ruim, só achei muito aquém dos anteriores.
Os diálogos estão pobres, o enredo cheio de pontas soltas, arcos criados para personagens secundários q não foram finalizados e td girando em torno de uma possível gravidez do casal.
Todo o livro poderia ter sido resumido a um epílogo do livro anterior que não faria falta.
A sensação que eu tive foi de que o livro foi escrito por outra pessoa, ou que publicaram uma fanfic do original. Uma pena, porque acabou me tirando o entusiasmo pra ler o quarto livro lançado esse ano, 8 anos depois da trilogia.
comentários(0)comente



Ana.Santos 23/12/2014

Romance na medida certa
Esse livro é o final de um doce romance, para quem gosta de de distração e uma história de amor que faz a gente suspirar. Muitos criticam que não gostaram, mas para mim é um livro que me vai deixar saudade.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ca Agulhari @literario_universo 15/07/2016

Ruim, ruim, chato!
A trilogia Inferno de Gabriel foi uma das leituras mais maçantes que fiz, ever! E esse último livro é muito, muito chato. Casal chato, que nunca briga, só transa, não é carnal, não tem paixão, parecem dois velhos apesar de transar sempre porque é um amor TÃO CHATO que chega a enjoar. Nenhum amor é assim. Nenhum! É muito chato. As melhores partes do livro são as que não envolvem diálogo entre Julianne e Gabriel. Fica a dica.
Daniel.Rocha 17/08/2016minha estante
Hahajajajajajja disse tudo. Essa é a verdade. Muito doce




145 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |