Chá de Sumiço (The Mystery of Mercy Close)

Chá de Sumiço (The Mystery of Mercy Close) Marian Keyes




Resenhas - Chá de Sumiço


58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


NOAH 16/11/2013

É... Marian Keyes está de volta!
Chega o final do ano e eu sempre fico na expectativa de livros novos da minha querida Marian!
Não gosto muito de literatura feminina contemporânea, mas como não amar os dela? Eu sabia que ia encontrar uma trama repleta de risos, repleta de situações malucas e coisas do tipo, afinal de contas esse é o livro tão esperado da Hellen Walsh! Hellen, a grosseira, sarcástica, má e engraçada Hellen. E eu tive isso? Sim. Foi tudo o que eu esperava?
Definitivamente não.
Nessa trama, Hellen precisa de dinheiro. A situação anda realmente preta e até o apartamento dela foi tomado por falta de grana. Ela volta a morar com a mamãe e Papai Walsh - que nos garantem cenas engraçadas já na primeira aparição - e tem um namorado que a ama, o lindo Artie. Ele tem filhos, inclusive um gótico que nos arranca muitas cenas engraçadas também porque ele odeia a Hellen e ela, como bem conhecemos, não se importa muito com a língua e nunca a deixa dentro da boca. E no meio de todo o seu problema financeiro, eis que surge a oportunidade de um caso como detetive particular: Encontrar um integrante de uma boyband que estava quase extinta. O livro é cheio de reviravoltas para achar o tal homem, mas de fato não é apenas isso que move a trama.
Esse foi, talvez, o livro da Marian que mais me arrancou lágrimas. Encontrei uma Hellen completamente diferente da que eu estava habituado e lá no fundo eu sabia que rasteira grande ia vir. Ela estava mais madura, isso é fato, mas ainda assim foi uma Hellen muito deprimida e por uma razão que só se explica depois. Aprendi muito sobre a vida, sobre a doença retratada no livro e sobre as relações que movem o espírito humano. Hellen foi uma heroína e não havia maneira de olhá-la de outra forma.
Gosto da forma como Marian Keyes brinca com palavras e da forma que trata com doçura os temas sérios. E nesse livro, obviamente não foi diferente. Aprendi que quando tudo parece bem, coisas horríveis podem acabar... Voltando.
Recomendo e muito esse livro. Se você quer humor, lágrimas e vários sentimentos mistos em um lugar só, esse é o livro. Se procura outra coisa, tudo bem: Esse continua sendo O livro.
Cinco estrelas com certeza!

[email protected] 19/11/2013minha estante
Você já comprou Cleber? Caso ainda não... te faço uma doação assim que terminar de ler


Diego 18/01/2014minha estante
Maravilhoso, mais um presente de Marian para seus leitores. Gostei mais ainda pelo fato dela nos apresentar uma Helen madura e mais vulnerável devido ao que foi acontecendo ao longo dos anos com a sua vida. Me vi na figura e em algumas passagens da vida de Helen. Muito parecida comigo e com algumas pessoas que conheço e que mudaram muito depois de passarem pelo horrores da depressão grave. A veracidade e o lado humano do livro chega a ser cortante e nos sufoca de emoção.




Geek Pri 03/08/2020

Leitura bem arrastada
Demorei muito para engrenar na leitura deste livro mas eu acabei me identificando com a Helen no final das contas!
Gi 03/08/2020minha estante
Adoro os livros da Marian Keyes, estou no quarto livro dela, porém tive essa mesma sensação de leitura arrastada quando li Férias. Parei, reconheceu e mesmo assim ainda levei muito tempo pra concluir.


Geek Pri 04/08/2020minha estante
Também adoro ler os livros dela. Tenho todos. E só tem 3 que ainda não li. O primeiro que li foi Casório?! Que amei! Já ?um best-seller para chamar de meu? é enorme e eu devorei!


Gi 04/08/2020minha estante
Estou lendo Casório?! ?? Já li Melancia, Sushi, Férias.


Geek Pri 04/08/2020minha estante
Você vai adorar Casório! ?


Gi 04/08/2020minha estante
?




Daycir 20/01/2014

Marian no seu livro mais exaustivo....
Foi como correr uma maratona.....havia acabado de ler "A estrela mais brilhante do céu" (longo, divertido, mas de algum modo, meio chatinho tmb....)e emplaquei Chá.....
O livro é tudo que Marian sempre foi: alegre, faz vc rir em alguns momentos maravilhosos (pq seus personagens são deliciosos), cheio de surpresas....mas essa de levar toneladas de páginas procurando um cara....muuuuito cansativo.
A única coisa maravilhosa é que ela voltou à sua "velha" família Whalsh, sua melhor criação, mas se o livro tivesse a metade das páginas seria mais legal.
Fabi 27/07/2016minha estante
CONCORDO TOTALMENTE! Eu desisti de ler :( e eu sempre compro todos! decepçãoo...




Nana 10/03/2014

Marian Keyes voltando aos poucos...
Já li todos os livros da Marian Keyes e gosto muito, principalmente os da familia Walsh. Este é sobre a Helen que desde o primeiro livro era a irmã mais divertida e sem noção de todas as cinco irmãs. Neste ela está um pouco diferente, continua sendo sarcástica como sempre, mas mostrou um lado mais triste e solitário.

Se você estiver esperando por uma história bem engraçada e cheia de boas tiradas como as anteriores desta família, talvez se decepcione pois não tem tanto a parte do humor, está mais para um livro de mistério. Também achei que faltou um pouco a participação das irmãs, senti falta delas nos diálogos hilários. Mas mesmo assim vale a pena e é bem gostoso de ler.

Quem acompanha as notícias sobre a autora, sabe que ela passou a pouco tempo (desde 2009) por uma depressão bem séria, com tentativas de suicídio, internação psiquiátrica e que ainda está se recuperando. Isso se reflete claramente em seus últimos livros que deixaram de ser tão engraçados e passaram a ser mais sombrios(alguns até cansativos).
Neste enredo ela usou como tema a depressão e contou um pouco do que ela vivenciou através da personagem Helen. Gostei muito, recomendo e espero que Marian Keyes se recupere bem desta doença e volte a escrever muitos livros pra nós fãs do seu trabalho!
Jana 30/05/2014minha estante
este se parece mais com A estrela mais brilhante do céu do que com os outros. é mais sombrio que engraçado, mesmo.


Cristina 21/02/2015minha estante
Não sabia que ela tinha estado doente.... mas talvez isso explique os ultimos dois livros bem cansativos mesmo. Espero que ela volte a velha forma logo!




Na Nossa Estante 30/01/2014

Que delícia é fazer a resenha de um livro que você adorou ler, que foi sugado pelo cérebro com muita facilidade, que te deixou ansiosa pelo tempo de sentar e poder ler mais um pouquinho. Chá de Sumiço de Marian keyes é esse tipo de livro, eu adorei. Quanto mais eu leio mais eu gosto de Marian, do seu estilo de escrita, dos seus personagens de humor ácido.

Este é mais um livro da série das irmãs Walsh que começou com Melancia, contando a história de Claire. Neste livro sabemos sobre Helen, uma detetive particular que é procurada por seu ex-namorado para investigar o sumiço de um dos membros de uma Boy Band que vai se reunir depois de anos separados. Ela tem uma semana para achar Wayne e só aceita o serviço porque está em uma situação financeira muito, muito ruim mesmo.

Enquanto Helen procura pelo desaparecido tem que lidar com o ex, o atual e sua excelente convivência com a ex-mulher e que tem como prioridade máxima sua família. Ela tem também que lidar com a convivência com a própria família Walsh e um problema pessoal que a faz ter alguns pensamentos e intenções que me levaram a vários questionamentos e me fizeram ter um sentimento de ternura por Helen.

Nas 641 páginas desta história divertida, cheia de momentos hilários, situações surpreendentes e preocupantes, eu procurava por um parágrafo, uma linha, uma palavra, uma dica sobre Anna, a irmã de Helen que tem sua história contada no livro Tem Alguém ai? que é outro trabalho fantástico de Marian.

Marian não me decepcionou, apesar de citar Claire mais do que todas as outras irmãs, ela deu notícias de todas, inclusive de Anna, foram poucas palavras, mas me deram um alívio enorme. Eu andava muito preocupada com ela, já posso deixar o personagem em paz.

O que mais me atrai nos livros da Marian é que seus personagens são mais reais. Eles se enxergam de maneira plena, sabem de suas qualidades, do que são capazes e o que querem, mas estão sempre em um campo de batalha e às vezes lutando consigo mesmo. Outra coisa que me fascina é a Irlanda! Se eu tiver que escolher um lugar pra conhecer é lá que eu quero ir, porque a Irlanda que ela descreve é linda e interessante e as pessoas que moram lá podem perfeitamente gostar de mim assim como eu posso gostar muito delas, aliás, eu já gosto muito delas porque Marian me ensinou assim.

Portanto, se você quer ler um livro de mulherzinha, que tem todos os ingredientes de um livro de mulherzinha, mas que tem um conteúdo a mais que te faz rir e outro que te faz pensar e dependendo de quem você é, te leva a analisar muito sobre um assunto bem sério, pegue um guaraná ou uma Coca-Cola, talvez até uma Fanta, se quiser faça um chá e leia Chá de Sumiço.

Poderá

site: http://oquetemnanossaestante.blogspot.com.br/2014/01/livros-resenha-052-cha-de-sumico.html
Ana 29/04/2014minha estante
Tem que ser coca-cola zero! rs


Katita 15/07/2014minha estante
Acho que todo mundo quando leu aquela frase sobre a Anna respirou aliviada! =)
Mas ela podia ter falado um pouquinho mais sobre a Rachel e a Anna também pra gente matar saudades!




Anna 07/02/2014

Deixou a desejar.
Apesar de eu sempre ter amado os livros da Marian, desde A Estrela Mais Brilhante do Céu, os livros vem ficando meio monótonos e empurrados. Algumas páginas te dão a impressão de que eram totalmente desnecessárias e que o livro só é tão grande para combinar com os antigos da autora na prateleira.

O caso é que talvez a culpa seja minha por não amar esse ultimo. Eu esperava muito mais de HELEN WALSH, a mais irreverente, respondona, decidida das irmãs. Eu queria aquela Helen, e não a que ela me apresentou,depressiva, insegura...

Fiquei meio "wtf? cadê os porres e bagunças que ela sempre fazia? Cadê o trabalhão que ela dava pras irmãs e pra Mamãe Walsh?

Marian Keyes criou uma nova e diferente Helen nessa história, e não é que eu não goste da personagem, mas ela podia ter feito isso em um outro livro solto, e não com uma sequência em que já conhecemos as personagens há anos e sabemos o que esperar deles durante os livros.
Lili 06/07/2014minha estante
Exato! Concordo plenamente!


Anna 05/08/2014minha estante
Obrigada, Lili. O que é uma pena né, desejo que a Marian recupere sua mão! hehe.


wanessa 24/08/2014minha estante
Pra mim, foi o pior livro da série, fiquei louca pra acabar logo e não achei tantas cenas engraçadas, achei a narrativa enrolada...Concordo com vc que este deixou a desejar!


Anna 27/11/2014minha estante
Eu também, Wanessa. Cada página lida eu ficava mais chateada com o que foi feito da Helen que eu "conhecia". Não achei engraçado, nem interessante, nem fiel à família Walsh =/


Fabi 27/07/2016minha estante
concordo!!!!!


Erika Pavani 03/12/2017minha estante
Também esperava mais do livro da Helen, pq acho que a grande maioria estava esperando que o livro dela, o último da família, fosse superar todas as expectativas.
Não foi...
Mas pelo que eu li foi reflexo da vida pessoal dela, apesar dela não se basear na vida pessoal para compor livros ela passou por uma depressão. Isso afetaria com certeza a forma dela escrever. Se olharmos o contexto que ela passava ao escrever o livro dá para entender...
Mas poderia ser com outra personagem... Esperava mais de um livro sobre a Helen...




Dana Silva 03/01/2014

<3 HELEN <3
Não é segredo para ninguém que eu sou absurdamente fã da Marian Keyes e que leria até a lista de supermercado dela. Marian Keyes definitivamente não é para todo mundo. Quem a ama, ama mesmo, mas bem... quem a odeia, é com intensidade. Eu faço parte do time que a ama. Já li todos os livros dela e só me faltava esse, o livro mais esperado de todos, a história da Helen, a caçula da adorável, e maluca, família Walsh.

Helen continua com seu mau humor negro, sua língua ferina e seu sarcasmo, mas dessa vez tem um agravante, Helen apresenta sintomas de depressão com tendências suicidas. Seu amado apartamento foi tomado por falta de pagamento e, ela não tem outra saída a não ser voltar para a casa dos pais, os Walsh. Era tudo o que Helen NÃO queria, mas é o único jeito.


Sem trabalho, sem dinheiro e sem perspectivas, Helen está quase no fundo do poço. Então um ex namorado, o qual ela nunca mais queria ver na vida, Jay Parker reaparece com um caso para ela. A Laddz era uma boyband irlandesa que fez muito sucesso no passado e agora eles resolveram reunir a formação original da banda para alguns shows pelo país. Wayne Diffney, ex integrante da Laddz, desaparece misteriosamente. Diffney toma um chá de sumiço uns dias antes do tão esperado show. Estão todos desesperados à sua procura e ninguém tem a menor pista. Então, Jay Parker oferece uma grande quantia em dinheiro à Helen para que ela o encontre. Helen no início não quis aceitar mas como Jay ofereceu muito dinheiro (até mais do que o valor que o mercado está pagando para um detetive particular), e ela não está podendo esnobar grana, começa aos poucos a investigar a vida de Wayne e então se sente cada vez mais ligada a ele, mesmo sem conhecê-lo.

É fato que o livro é hilário, como todos da Diva, mas também trata de um tema bem delicado, que é a depressão e os estragos que ela causa na vida de alguém e das outras pessoas que a cercam. Eu já falei em outras resenhas de livros da Marian que eu adoro a maneira como ela lida com assuntos tão melindrosos de forma tão doce. Apesar de escritos com o intuito de fazer as pessoas rirem, os livros de Marian Keyes sempre trazem alguma mensagem bastante importante e situações que com certeza você conhece alguém que já viveu algo parecido, senão você mesmo!

Helen sempre foi a minha irmã Walsh favorita e não perdeu seu posto, ao contrário, me identifiquei ainda mais com ela, talvez porque eu mesma já vivenciei algo parecido, e me senti completamente à vontade lendo esse livro. Toda a impaciência, falta de sono e apatia de Helen, foi como se eu estivesse me vendo naqueles sintomas. Helen te faz rir e chorar e quem ainda não a conhecia passa a amá-la e admirá-la a cada novo obstáculo vencido. Discordo de quem diz que Maria perdeu a mão, em minha opinião ela voltou em grande estilo, e claro que vou ler tudo que ela escrever, sempre! Estou à espera por "Salva pelos Bolos", que foi o que salvou a autora da depressão, os bolos.

Recomendo demais a leitura de Chá de Sumiço, é um livro que faz rir e chorar e proporciona ao leitor um misto inimaginável de emoções e sentimentos, como só um livro de Keyes é capaz de fazer. Adorei a capa, tem tudo a ver com a história. A fonte é grande e por isso o livro parece ser maior do que realmente é. Diagramação comum, sem grandes atrativos, e encontrei apenas dois ou três errinhos, que na verdade foram apenas algumas letras que foram engolidas. A única coisa que não gosto muito é porque as folhas são brancas mas se a Bertrand mudasse agora eu iria ficar brava porque todos os outros são folhas brancas. rs

site: http://www.feedyourhead.com.br/2013/12/resenha-cha-de-sumico-marian-keyes.html
desireefi 06/01/2014minha estante
Amei a resenha.Não sei dizer ainda se gostei de Chá de Sumiço.Minha amadíssima Helen tá completamente diferente dos outros livros e isso me causou estranheza.Mas concordo com você em uma coisa : Ou ama - se Marian muito ou de jeitinho nenhum,kkkkkkkkkk.


Dana Silva 05/10/2015minha estante
Obrigada Desiree! ;)




Lili 06/07/2014

Decepcionante
Este livro quase foi parar na Lista da Pá.

Já fui a maior fã de Marian Keyes, comprava os livros dela ainda na pré-venda e parava a vida enquanto não terminasse de ler. Mas de um tempo pra cá tenho pensado que os livros dela são somente "mais do mesmo".

Este livro tinha tudo para ser especial. É o último livro das irmãs Walsh e a protagonista é a mais peculiar entre as irmãs. Acredite, isso na família Walsh significa MUITO. Mas a trama fica morna por um bom tempo, com um destaque muito grande para a depressão (de novo!), descrição de detalhes sem importância, um suspense feito sobre nada... Espera-se por grandes revelações e reviravoltas, mas no fim é tudo bem menor do que o esperado.

Posso estar sendo mais dura do que o livro merece, talvez por esperar tanto dos livros de Marian Keyes, mas realmente não recomendo a quem já leu outros dela. Para quem não leu, ou leu só um ou dois, talvez ainda goste, porque a narrativa dela é gostosa de se ler e ela sempre consegue descrever algumas cenas hilárias. Mas para quem já leu a maioria ou todos os outros dela, talvez sinta a mesma decepção que eu.
Camila Melo (@a_bookaholic_girl) 28/07/2014minha estante
Lili, já li todos os livros da Marian Keyes e eu discordo de você. Claro que fiquei surpresa por esperar que a Helen fosse a mais "forte" das irmãs Walsh, e ficar sofrendo tanto de depressão, mas gostei muito da história. "Chá de Sumiço" e "Tem Alguém Aí?" são os meus preferidos... Adoro a escrita e os temas que Marian Keyes aborda, com humor e pegada do dia a dia. ;)


Lili 29/07/2014minha estante
Olá, Camila! Talvez eu estivesse em outro "clima"! :)


Camila Melo (@a_bookaholic_girl) 30/07/2014minha estante
Sei bem como é isso, está acontecendo a mesma coisa comigo e os livros da Cecelia Ahern (P.S. Eu Te Amo) =/


Fabi 27/07/2016minha estante
concordo totalmente.


Marcel 30/01/2019minha estante
Com certeza entrou pra minha lista da Pá.Por mais ridícula que eu ache essa lista.
Tem muitos livros da Marian que salvam,mas esse...
Gostei da sua resenha moça ;)


Lili 31/01/2019minha estante
Obrigada! =D




Anali 12/12/2013

Bom , mas pouco empático
Parece que Marian Keyes, está perdendo a manha ,
Anna 05/02/2014minha estante
Concordo com você, livro monótono e uma Helen totalmente diferente da que estamos acostumados.




Fabiana.Souza 10/05/2020

Finalmente!
Foi difícil terminar este livro.
Os devaneios da Helen foram demais, me perdi várias vezes, nem lembrava quem era alguns personagens...
Talvez, eu volte a lê-lo, mas num futuro bem distante.
comentários(0)comente



Ju Oliveira 03/12/2013

Final de ano chegando é sinônimo de lançamento de livro novo da diva Marian Keyes. Dessa vez temos a história de Helen Walsh, a mais nova das irmãs Walsh.

Helen definitivamente não está numa boa fase. Completamente sem dinheiro, só o que lhe restava era seu adorado apartamento, mas que acaba de ser tomado por falta de pagamento. Sem ter para onde ir, sua última esperança é voltar para casa dos seus pais. Tudo que Helen mais abominava, mas na sua atual situação, ela não tem escolha.

Chá de sumiçoChá de sumiço
Seu trabalho como detetive particular vai de mal a pior. Os clientes já não mais a procuram e Helen está desesperada, sem saber o que fazer para ganhar dinheiro. Até que inesperadamente, seu ex-namorado Jay Parker, ao qual ela desejou jamais voltar a ver, surge com uma proposta tentadora. Encontrar um dos músicos da Laddz, uma boy band irlandesa que já fez muito sucesso no passado e que agora decidem voltar a fazer shows, com sua formação original. (Imagine os Menudos, ou New Kids on the Block, voltando a se apresentar com os mesmos componentes da banda). Wayne Diffney desapareceu misteriosamente faltando pouquíssimos dias para o esperado show de retorno da Laddz.

No começo Helen fica relutante em aceitar a proposta de Jay Parker, mas como ele lhe ofereceu uma boa quantia em dinheiro, acima dos valores de mercado, e como ela não pode se dar ao luxo de recusar trabalho, ela decide aceitar. Começa então uma corrida contra o tempo para localizar Wayne, saber o que lhe aconteceu para sumir assim tão misteriosamente. Conforme Helen vai conhecendo a vida de Wayne, seus amigos, sua rotina, sua casa, ela se sente ligada a ele de uma forma inexplicável. Mesmo sem conhecê-lo pessoalmente Helen sente uma afeição muito grande por Wayne. E encontrá-lo, vivo ou morto, é uma questão de honra para ela.

Chá de sumiçoChá de sumiço
Como eu só li os dois primeiros livros das irmãs Walsh, Melancia e Férias, não me recordava muito do gênio da caçula Helen. Mas como não podia deixar de ser, Helen é tão hilária como suas outras irmãs que eu já tinha uma “certa intimidade”, Claire e Rachel. Espontânea, determinada e dona de uma língua afiada, Helen veste uma máscara de mulher auto suficiente. Mas no fundo, percebemos que não é bem assim. Carente e vulnerável ela está passando por uma crise fortíssima de depressão, com tendências suicídas.

Apesar de a maior parte da trama ser divertidíssima, com situações inusitadas hilárias, o grau de drama contido neste livro vai surpreender os leitores da diva Marian Keyes. É extremamente comovente a forma como a autora retratou essa doença que causa tantos estragos no íntimo das pessoas, a depressão.

Helen Walsh é aquela mocinha que faz o leitor rir junto com ela, chorar com ela e torcer muito por ela. Impossível não se encantar com essa heroína que vai superando obstáculos um a um que aparecem em seu caminho. Chá de sumiço é uma leitura que certamente vai causar uma grande mistura de sentimentos no leitor. Riso (muito riso) e choro. Uma leitura super recomendada. Eu adorei!

site: http://juoliveira.com/cantinho/cha-de-sumico/
comentários(0)comente



Giuliana Sperandio 01/01/2015

Um pouco cansativo mas....
Bem essa é a história de Helen Walsh e se você espera a mesma Helen dos livros anteriores da família Walsh vai ficar um pouquinho decepcionada...
Ela nesse livro já está adulta, e é uma detetive particular com depressão...
O livro não é ruim, é legal, a história é divertida sim, mas é um pouco cansativa....
Nesse livro ela tem duas missões encontrar um ex astro de rock perdido a tempo de um mega show de reencontro da banda e tentar submergir de sua depressão...
O que é cansativo no livro é que em menos páginas a autora teria tido o mesmo efeito sem cansar o leitor com um monte de coisinha bla bla bla...
Mas Marian Keyes é Marian Keyes e acho que nenhum livro dela eu poderia classificar como ruim...
No fim o leitor acaba curioso com os dois finais o de Helen e o de Wayne, então se eu puder dar um conselho seria... Não espere uma leitura tão hilariante e tão Helen aos 19 anos.... Mas eu não me arrependi de lê-lo, é ao mesmo tempo reflexivo de como as vezes uma pessoa mesmo a mais forte pode ta sofrendo com depressão sem ser vista ou entendida...
Então eu classifico como uma leitura boa e light apesar de estendida...
:D
comentários(0)comente



Camille.Trindade 21/01/2018

Chá de Sumiço
Confesso que me apaixonei pela autora desde Melancia, resolvi ler todos os livros dela ! Passando por livros bons e outros nem tanto ! Quando soube que minha personagem preferida Helen ia ganhar um livro só dela fiquei em êxtase ! Mas ao comprar o livro em 2013 abandonei a leitura pouco depois e a conclui apenas hoje 01/2018 !
Achei o livro pesado, muitas vezes massante ! Não envolvente ! Conclui apenas pra ter como FINALIZADO ! Mas o final até que foi bom em relação ao livro todo, podia ser pior.
Uma pena ! Esperar tanto e não gostar do livro !
Juliana 31/01/2018minha estante
Também muita espectativa desse livros achei bem decepcionante.


Camille.Trindade 02/02/2018minha estante
Bem triste né ?
Mas fazer o que ! Pelo menos concluímos a leitura !




Isis Costa 08/09/2020

Maravilhoso
Chá de Sumiço prova que Marian Keyes sabe usar bem a sagacidade e o bom humor pelos quais é conhecida.

A autora aborda um tema pesado e que tem sido muito presente nos dias de hoje: a depressão. Durante a história, a protagonista narra momentos passados para entendermos os motivos das crises que vem enfrentando. E acredito que esse seja o motivo pelo qual muitas pessoas não gostaram do livro, já que nas outras histórias, Helen é sempre vista como ousada, determinada e forte.

Particularmente, eu AMEI a escolha da autora, fui surpreendida. Mas Marian Keyes retrata mulheres reais em seus livros, que passam por problemas e dificuldades. Ter retratado a Helen com um quadro de depressão mostra que até as pessoas mais fortes tem suas fraquezas.
comentários(0)comente



Livia 20/11/2014

GOSTEI!!!
Comecei a leitura sem muita empolgação, pois ouvi muita gente dizer que não é tão divertido quanto os outros, já que a Helen é a irmã mais maluquinha da familia, então espera-se muito dela.
Me surpreendi porque gostei muito e achei bem divertido, mas realmente não é mais a Helen pirada e inconsequente de antes. Aqui ela ja está mais velha, mais responsavel, apesar de manter velhos habitos.
Helen é uma detetive particular e nesse livro ela é contratada para uma super investigação. O misterio é tão intrigante que você não tem vontade de para até descobrir o que realmente aconteceu.
O final me surpreendeu muito, algo que não esperava.
Como sempre, humor e assuntos polemico são abordados nos livros da Marian.
Vale a pena!
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4