Cidade dos Etéreos

Cidade dos Etéreos Ransom Riggs




Resenhas - Cidade Vazia


280 encontrados | exibindo 61 a 76
5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 |


Ana Paula FZ1 20/10/2017

Ai que delicia de leitura....Me pergunto porque demorei tanto pra dar continuidade ( na verdade a fila é grande viu kkk ), mas me arrependi de demorar tanto.

Cidade dos Etéreos é o segundo livro da série dos Peculiares, o primeiro que resenhei AQUI é o Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, esse primeiro livro termina depois do ataque dos alcólitos e etéreos aos peculiares que fazem as crianças e a Srta Peregrine fugirem do seu abrigo confortável em uma das fendas do tempo. As crianças e a diretora estão em meados de 1940, durante a Segunda Guerra, e como o lugar deles foi destruido, eles foram obrigados a buscar outro abrigo. O problema é que como a srta Peregrine não esta mais em sua forma humana, os meninos e meninas peculiares precisam encontrar alguém que possa trazem Alma Peregrine pra sua forma humana, ja que ela virou um pássaro e não conseguiu voltar à sua forma original.

Nessa saga, eles passam por muitas coisas, enfrentam muitos obstáculos, viajam por várias fendas de tempo, e a luta e os perrengues que eles passam pra encontrar uma outra semelhante à Alma para ajuda-la é angustiante muitas vezes. Nessa busca por ajuda, eles conhecem outros peculiares, aprimoram mais ainda suas peculiaridades, perdem muito a paciência uns com os outros, mas o que não muda nada, é o amor de Jacob por Emma.

Mas fiquei triste quando Emma diz ao Jacob que eles não podem ficar juntos, porque, lembrando gente, Emma é bem velhinha ne, ela era a ¨crush ¨do avó de Jacob, mas ele não quer nem saber, ele é total e completamente apaixonado por ela. E mesmo deixando pra traz sua vida ¨humana¨, seus pais, sua familia, ele em nenhum momento se arrepende. Sente medo sim, principalmente por duvidar, muitas vezes, de sua capacidade peculiar.

Agora essa reviravolta no ultimo capitulo foi bom viu... A gente crente que Alma Peregrina daria o ar da sua graça, e pimba, tudo mudou. Adorei demais o desfecho desse livro. Mais um motivo pra correr pro próximo.

O que mais me encanta nessa obra, alem da obra em si, é o capricho nas edições, esse livro capa dura, essas fotos que estão dentro do contexto total da historia, tudo parece que foi feito e pensado com muito capricho, cada virada de página é uma delicia de se ler, apreciar as fotos, absolutamente tudo.

Ranson Riggs abraçou sua historia feito abraço de mãe sabe, cheio de amor, consistente, que a gente sente em cada pagina lida, onde em nenhum momento ele perde o foco, faz a historia ficar cansativa e massante na sua leitura. Maravilhoso !!!

Agora vamos ver o que me espera no desfecho dessa linda obra, to torcendo muito pra que tudo pra eles dê certo, pra que todos vivam felizes para sempre sabe rrss


site: http://paixaoporleituras.blogspot.com
comentários(0)comente



Bru 18/10/2017

Fantasioso!
Sem spoilers, leia sem se preocupar.
Esse livro, que é a continuação de "O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares" é um livro muito apaixonante para quem gosta de ficção, fantasias, coisas surreais que jamais aconteceriam no mundo real. Quem gostou do primeiro livro, não se arrependerá com sua continuação.
comentários(0)comente



joanerodriigues 09/10/2017

Adorei
Quanta aventura, meu Deus!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



CarlosRose 26/09/2017

Um Senhor dos Anéis peculiar
Livro que faz pensar o quanto somos frágeis. Mesmo com supostos poderes precisamos de uma mãe para nos guiar. Os personagem tem essa missão, salvar a sra. Pereguine. A fantasia se mistura com a realidade humana nas épocas retratadas. Alias, os retratos nas narrativas dão um ar de mistério e imaginação a cada avanço na leitura.
Recomendo demais.
comentários(0)comente



Lê | @lelendolido 06/09/2017

Cidade dos Etéreos - Ransom Riggs
A história começa exatamente na parte em que o livro anterior termina. Jacob e os peculiares estão em barcos, buscando um lugar seguro. Depois de uma forte chuva, vão parar em uma floresta e lá encontrarão uma nova fenda. Ao atravessarem, eles conhecerão mais alguns peculiares, como Addison, o cão peculiar. Ele conta que a Srta. Peregrine está aprisionada em sua forma de pássaro e somente outra Ymbryne poderá reverter essa situação. Além disso, ele aconselha as crianças a seguirem para Londres, que é para onde sua Ymbryne, a Srta. Wren foi para ajudar as responsáveis pelas outras fendas existentes, que também foram capturadas pelos acólitos.

Então, eles partem para Londres para tentar localizar outra fenda temporal e achar a Srta. Wren, para que a Srta. Peregrine volte ao normal, e os ajude nessa luta contra os etéreos e os acólitos. Mas será que irão conseguir?

Minha opinião

A intrínseca caprichou na edição. Capa dura, folhas amareladas, alguns detalhes lindos em marrom e jacket, mantendo o padrão da versão original lançada nos EUA. Por baixo da jacket, tem a capa dura em cor azul com os detalhes da capa e da lombada bem delicados. O que dizer das fotografias?! Todas dão aquele toque mais real para a narrativa.

Cidade dos Etéreos é narrado em primeira pessoa pelo nosso protagonista Jacob. Contudo conseguimos acompanhar bem os momentos de foco de cada personagem. A escrita do autor é bem descritiva, mas ao mesmo tempo leve. Misturando diferentes elementos, como a fantasia, o sobrenatural, a aventura e a fantasia, Ranson Riggs apresenta-nos uma obra fantástica.

Para mim, o contexto e o cenário da Segunda Guerra Mundial deram um tom mais dramático e sombrio a narrativa. As fendas temporais foram mais exploradas pelo autor, expandindo e passando a sensação de evolução do universo da trama.

Jacob está mais maduro, faz o papel de líder do grupo, tomando decisões importantes para o destino do mesmo. Sua habilidade de peculiar também está mais aprimorada. A relação de Emma e Jacob ainda é um tanto peculiar para mim!

Gostei muito da evolução dos outros personagens. Nesse livro, todos ganham um certo destaque. Descobrimos, ainda, um pouco mais da habilidade dos peculiares, além de conhecer a história do passado de cada um. No geral, não tenho preferidos, porém tenho, desde o primeiro livro, uma resistência à Enoch.

Cidade dos Etéreos é um livro cheio de aventuras e reviravoltas. O autor mostra o poder de acreditar em algo e lutar até o fim, superando os limites com coragem. Além, é claro, de abordar temas, como a lealdade, a amizade e o poder de nossas escolhas.

site: http://www.lelendolido.com.br/2017/05/resenha-87-cidade-dos-etereos-ransom.html
comentários(0)comente



Gabriel.Nobre 03/09/2017

Assim como o primeiro livro da trilogia, Cidade dos Etéreos é um livro extremamente encantador e bastante imersivo. Não é nem um pouco 'peculiar' você se pegar imaginando cada cena do livro de uma forma tão real. Este é, sem dúvidas, o melhor livro que eu já li até o momento, que é tão bom pela narrativa, quanto pelo conteúdo. Não vejo a hora de colocar as minhas mãos em Biblioteca das Almas!
comentários(0)comente



Winnie.Fussuma 29/08/2017

Amei
Li a trilogia como se não houvesse amanhã, pra mim foi uma leitura fácil, rápida e maravilhosa
comentários(0)comente



Gabi 17/08/2017

Não gostei
Particularmente não gostei do livro. Entendo que é para o público infanto juvenil, e por isso a leitura é mais fácil e a história mais leve, porém não acontece praticamente nada nas mais de 300 páginas. A história é bem fraca, e diversos fatores acontecem inesperadamente deixando a situação dos personagens mais fácil Ou seja, não tem muita emoção.
A história tinha tudo para ser boa, mas não foi bem construída.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Patty 10/08/2017

Amei!
Normalmente o segundo livro de uma trilogia tende a ser meio chato, pura "encheção de linguiça" para preparar pra o último livro da série, mas não é o caso deste aqui !
Cidade Dos Etéreos é um livro envolvente, que segue o mesmo ritmo de ação e suspense do anterior, mas trazendo novas fotos e personagens para incrementar ainda mais a história e concluir com um final que para mim foi surpreendente.
Mais um ótimo livro de Ransom Riggs que inclui ainda uma entrevista com o autor.
Já estou ansiosa pelo terceiro, a pesar de temer o q ainda virá kkkkk.
comentários(0)comente



Valério 31/07/2017

Diversão para nicho
Cidade dos Etéreos é o segundo livro da série "O orfanato da Srta. Peregrine.
Com muita movimentação, vai agradar em cheio àqueles jovens adultos ou quem é fã do estilo Harry Potter (aliás, vejo várias e relevantes similaridades com a saga Harry Potter).
Contudo, não leia o segundo - ou o terceiro - antes de ler o primeiro volume.
Eu mesmo não sou fã deste tipo de literatura (eis porque a minha classificação de três estrelas). Mas admito que o livro prende a atenção e tem muita ação.
Se faz o seu estilo, vá sem medo. Caso seja mais afeito aos clássicos, talvez não seja tanto sua praia.
comentários(0)comente



Maiara Lima 29/07/2017

"Um novo mistério reside na essência do mistério da natureza"
Em ‘Cidade dos Etéreos’, segundo livro da série ‘O lar da Srta. Peregrine para crianças peculiares’, acompanhamos a jornada e aventuras dos jovens peculiares para conseguir salvar sua ymbryne Alma Peregrine, presa em sua forma de ave. Após a invasão e destruição de sua fenda temporal bem como o rapto da Srta. Peregrine, as crianças partem em uma busca incessante por segurança e cura para sua ymbryne, enfrentando muitas adversidades pelo caminho como fome, a falta de sono, acólitos e etéreos, sem ao menos saber por onde começar a procura ou que direção seguir.

“Também me despedi, em silêncio, de um lugar que me transformou para sempre, de um lugar que, mais que qualquer cemitério, guardaria para sempre a memória e o mistério de meu avô. Meu avô e aquela ilha estavam completamente interligados, e me perguntei, agora que os dois não existiam mais, se um dia eu entenderia o que tinha acontecido comigo: o que eu havia me tornado; o que estava me tornando. Eu tinha ido à ilha solucionar o mistério que era meu avô e acabara solucionando meu próprio mistério. Ver Cairnholm desaparecer era como ver a última chave que restava para o mistério afundar sob as ondas escuras.” (p. 22)

O livro é basicamente a ligação entre o primeiro e o terceiro livro e começa exatamente onde o anterior terminou, com as crianças em alto mar fugindo da ilha em pequenos barcos. Particularmente acho que esse livro foi sem graça, sem grandes emoções e até desnecessário. Se fosse resumindo em três capítulos bem escritos englobados em um dos outros livros teria sido melhor, pois o ritmo é lento, arrastado e enrolado. O último capítulo tem uma reviravolta inesperada, mas apenas isso.

“Eu não falei em destino. Em minha visão, quando se trata das coisas realmente importantes da vida não existem acidentes. Tudo acontece por uma razão. Você está aqui por um motivo, e não é para cair e morrer.” (p. 43)


Dois pontos importantes foram resolvidos nesse livro: a infantilização dos personagens por vezes exagerada (tinha que lembrar em muitos momentos que Jacob e Emma eram dois adolescentes) e a superficialidade dos demais personagens. Aqui os outros peculiares ganham mais destaque e suas personalidades mais trabalhadas. Há também novos personagens que são inseridos no decorrer da história, novos etéreos mais fortes e desenvolvidos, acólitos mais inteligentes e intimidantes e novos peculiares relevantes para o desenvolvimento da narrativa. Trás novos dilemas e conflitos mais dramáticos e também elementos do mundo peculiar, como o Mapa dos Dias e o livro ‘Contos Peculiares’, também publicado pela editora Intrínseca, que são importantes para a história.

“Não tem a ver com destino. Acho que existe um equilíbrio no mundo, e às vezes forças que não compreendemos intervêm, botando mais peso no lado certo da balança. A srta. Peregrine salvou meu avô, e eu estou aqui para ajudar a salvá-la” (p. 96)


Neste livro fica ainda mais claro o quanto aqueles que não se encaixam no ‘padrão’ precisam se esconder para sobreviver, como expõem a seguinte passagem:

“(...) Também há honra na sobrevivência – retrucou Millard. – Nossa espécie sobreviveu ao século XX se escondendo, e não lutando, então talvez a gente só precise de um jeito melhor de se esconder.” (p. 321)

A edição do livro está primorosa, em versão hardcover (capa dura com um jacket que pode ser removida). É bem diagramado, com fotos e ornamentos nas páginas. O tamanho da fonte e espaçamento são bons, não deixando a leitura pesada. No inicio do livro vem uma breve apresentação de cada personagem e ao final o primeiro capítulo do terceiro livro, ‘Biblioteca de Almas’, bem como uma entrevista com o autor, mas não leia antes de terminar a leitura, pois possui spoillers!

“Mas não da para se sentir mal o tempo todo, quis dizer. Rir não piora as coisas, assim como chorar não as melhora. Não significa que você não se importe ou que tenha esquecido. Só quer dizer que você é humana.” (p. 274)
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



280 encontrados | exibindo 61 a 76
5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 |