Cidade dos Etéreos

Cidade dos Etéreos Ransom Riggs




Resenhas - Cidade Vazia


280 encontrados | exibindo 91 a 106
7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 |


Andressa 07/06/2017

Cidade dos Etéreos
A escrita desse já melhora bastante em comparação com o primeiro, achei mais fluido e mais rápida.
Mas ainda há coisas que me incomodaram um pouco, por exemplo, coisas que aconteciam convenientemente quando eles mais precisavam.
As fotos continuam, mas elas tem um papel diferente nesse, elas não contam mais a história e sim apenas mostra a cena.
E mais uma vez acaba com um cliffhanger enorme, um final bem angustiante.
A edição está maravilhosa, com capa dura e uma jaquet.

site: youtube.com/bauliterario
comentários(0)comente



Carissinha 28/05/2017

Se em O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares Ransom Riggs criou uma história a partir das fotos que tinha selecionado, em Cidade dos Etéreos ele continuou a trama de Jacob e encaixou imagens peculiares dentro da história. E conseguiu que a mudança funcionasse bem.

Como no primeiro livro da série, para gostar do universo criado pelo autor você tem que se permitir embarcar no mundo de fantasia que ele criou. E é um universo cheio de viagens no tempo, pessoas que não envelhecem e seres bem diferentes.

O livro começa exatamente de onde o primeiro terminou e não dá pra ter ideia de onde aquilo tudo vai levar tanto o leitor quanto os personagens. E garanto que boa parte das escolhas tomadas pelo Riggs são inesperadas, mas interessantes.

Novos personagens aparecem e ficamos entendendo um pouco melhor cada história individual, principalmente a do Jacob. Também temos algumas explicações sobre o universo peculiar.

É uma leitura fluida e bastante agradável, mas fiquei levemente incomodada com o uso de alguns acessórios que me soam modernos demais para algumas épocas em que o livro se passa, mas pode ser um exagero da minha parte.

O final mais uma vez me deixou sem saber o que esperar, mas ansiosa para começar a ler o terceiro livro da série e o livro de contos que é citado em boa parte de Cidade dos Etéreos.

A edição da Editora Intrínseca está um primor. É do tipo que você quer ter na estante, porque deixa ela mais bonita. É um combo completo: uma história agradável e um livro atraente.
Fernando 31/05/2017minha estante
olá, gostaria de saber o motivo da Sra peregrine ter criado a fenda justamente no dia da bomba. Não teria como ter criado um dia antes? Ela não manipula o tempo? Ela sabia q uma bomba iria cair naquele dia ??? Essa ponta está solta pra mim...


Carissinha 02/06/2017minha estante
Ela não sabia que a bomba ia cair. Ela criou exatamente na hora que descobriu que ia cair um bomba.


Fernando 06/06/2017minha estante
Valeu pela resposta!!!!!!! Obrigado!


Carissinha 06/06/2017minha estante
Por nada! :)




Rafa Baccon 25/05/2017

Como no primeiro livro conta , Jacob vai para ilha ajudar seus novos amigos peculiares até que os acólitos raptam a Srta Peregrine, apesar de conseguirem salvar uma ave eles pensam que a Srta Peregrine, como ela está machucada ela não se transforma em humana as crianças precisam ir até Londres pedir ajuda para a única ymbrynes não raptada , a Srta.Wren .Na viagem até Londres eles encontram mais crianças como eles e passam por todos os perigos (etéreos e acólitos) , passando por toda a aventura eles acham a Srta Wren e ela ajuda a curar a Srta Peregrine, quando pensam que a ave já vai se transformar em humana , vem uma grande surpresa. O livro termina que os acólitos conseguem pegar as crianças e vão levar para outro lugar ...
comentários(0)comente



Fernanda 25/05/2017

"Estranho como dá para viver nossos maiores sonhos e pesadelos ao mesmo tempo"
comentários(0)comente



gabiberries 23/05/2017

Crianças perdidas na guerra, com poderes
Uma boa continuação. Há um bom desenvolvimento dos personagens e passagens muito interessantes, nas quais questionamentos éticos e filosóficos são levantados pelas crianças nesse mundo tão ~peculiar~.
Acho que a comparação da situação vivida pelos personagens com a segunda guerra mundial é bastante interessante, e pinta um belo cenário para o desenrolar dessa história.
Reviravoltas interessantes, e reviravoltas pelas quais eu já esperava. Em geral, essa série de livros é muito boa e eu ainda me surpreendo com as fotografias incríveis que os ilustram.
comentários(0)comente



Aisha 06/05/2017

Para salvar o mundo peculiar Jacob embarca junto com seus amigos peculiares em uma aventura que envolve viagens no tempo, ciganos, nazistas, um freakshow e uma mistura de coisas que parecem não combinar, mas se encaixam perfeitamente bem. Na esperança de encontrar uma cura para um dos peculiares eles viajam de fenda em fenda e atravessam uma Londres em plena guerra para encontrar a Ymbryne Srta. Wren, que poderá ajudá-los. No caminho, novas crianças peculiares se juntam a eles e parte de um plano muito maior do que eles pensam eh revelado mostrando que não vai ser tão fácil derrotar seus inimigos. Além disso tudo, Jacob precisa tomar uma importante decisão: ficar no passado com Emma ou voltar para o presente e ficar com seus pais e viver uma vida normal. Nesse livro somos apresentados aos Contos Peculiares, que rendeu um livrinho pra gente matar a saudade quando acaba de ler a série ; )

Achei difícil falar sobre esses livros sem dar spoiler e, como falei na resenha do livro 1, achei tb a ideia do Ramson Riggs genial! Durante um tempo ele procurou fotografias antigas e meio macabras e pensando que não poderia descobrir a história verdadeira daquelas pessoas resolveu inventa-las. Assim nasceu o livro, que eh recheado de fotografias que dão um tom de veracidade a narrativa e aguça nossa imaginação. Conforme ele ia criando as histórias ia procurando mais fotos que se encaixassem às suas ideias. Gostei muito também da escrita do autor que faz com que vc não queira parar de ler!

site: https://www.instagram.com/aishaeoslivros/
comentários(0)comente



Rodolfo 04/05/2017

Em busca de uma ymbryne
Segundo livro da série de o Orfanato da Srta,Peregrine , Os peculiares estão atrás de uma ymbryne que ainda não foi transformada em alguma ave, para salvar a Srta. Peregrine que está aprisionada na sua forma de ave, para isso eles encontrarão diversas dificuldades, conhecerão ciganos, outros peculiares, viajarão por diversas fendas temporais.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Alex Alan 10/07/2017minha estante
Eu também AMEI a parte dos animais peculiares. Os ciganos também são incríveis e os ajudam muito! Haha

Fiquei passado quando vi que a Senhora Peregrine era na verdade o Caul e morri de rir quando das crianças comentou:
- Essa é a Senhora Peregrine?

Como se não bastasse ele ter ficado pelado quase todo o final na frente daquelas "pobre crianças inocentes". Haha


Aline.Callai 14/07/2017minha estante
Foi muito legal né?
Ri muito nessa parte também, e me surpreendi muito como você haha




Nádia 03/05/2017

#resenhapomarliterario Cidade dos etéreos
" - Está na gaveta. Respondeu Horace. - Gaveta. Que gaveta? - A mesma em que sempre fica. Explicou Horace.
Ele sacudiu o menino pelo queixo e gritou:
- Que gaveta!?
- Na gaveta de calcinhas da sua mãe, completou e cuspiu na cara do acólito."
Esse é meu menino! Meu preferido! Horace merece ó 👏👏👏
Meus lindos preparem o coraçãozinho pras emoções do segundo livro da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. Porque Cidade dos Etéreos é de tirar o fôlego.
.
O livro se inicia exatamente no ponto em que termina o primeiro. Algo que achei maravilhoso. Nossas crianças peculiares vão enfrentar muitas aventuras e muitos maus momentos. .
Temos novos personagens peculiares surgindo na história. Além dos fofíssimos animaizinhos peculiares. Como Addison, o cão que me ganhou de cara pela sua esperteza e simpatia canina.
.
As crianças estão em busca da única Ymbryne não capturada pelos acólitos, pois apenas uma ymbryne pode ajudar a srta. Peregrine retornar a forma humana. Depois de ter ficado tanto tempo em forma de ave.
.
Mas não se engane. Nem tudo é o que parece. É o único aviso que posso dar. Desconfie de tudo e de todos haha.
.
Gente eu simplesmente me apaixonei por esse livro e num via a hora de pegar o terceiro. Que é igualmente fascinante. As fotos são incríveis e encaixam de um jeitinho ainda mais perfeito que no primeiro.
.
Super recomendo.

site: https://www.instagram.com/p/BPv3dOqBNHA/?taken-by=pomarliterario
comentários(0)comente



Jóckisan 17/04/2017

Deixa de ser sombrio, mas continua bom
Cidade dos Etéreos não é tão bom quanto o anterior porque perde um pouco do seu suspense e de sua característica sombria, que foram marcas fortes do primeiro livro, mas mesmo assim ainda é um bom livro de aventura, que consegue lhe prender a atenção.

Leiam a minha resenha completa no link abaixo:

site: http://mundo-geek1.blogspot.com/2017/04/resenha-cidade-dos-etereos.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Guilherme Pedro 04/04/2017

Incrível

Por que demorei tanto para ler a continuação do orfanato da srta. Peregrine? Esse livro tem um roteiro bem diferente do primeiro volume. Nele, as crianças ingressam em uma viagem rumo a lugares perigosos para salvar sua tutora, Peregrine. A todo momento são perseguidos por acólitos e etéreos, até mesmo em locais onde esses seres não conseguiam antes entrar: fendas do tempo!
Achei esse livro mais envolvente que o primeiro. Ransom conseguiu criar uma trama envolvente e que segue um sentido usando fotografias aleatórias, e isso é incrível! E eu amei a maneira como Jacob vai descobrindo mais sobre seu eu peculiar. Não sei se com o final totalmente diferente do filme, desejo ver a adaptação cinematográfica.
Se eu indico? Gente, larga o que vocês estão fazendo e vão ler esse livro já!
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 03/04/2017

Resenha: Cidade dos Etéreos - Por Essas Páginas
O primeiro livro dessa série, O Lar das Srta. Peregrine para Crianças Peculiares (resenha aqui) foi muito bom. Mas esse é um daqueles casos raros em que o segundo livro da série é ainda melhor. Em Cidade dos Etéreos nós temos os mesmos personagens peculiares que nos encantaram no primeiro volume (e alguns novos) e o mesmo ar de fantasia, mas há muito mais aventura, mistério e cenas emocionantes que no primeiro. As crianças enfrentam uma dura jornada de amadurecimentos e nós, leitores, também. Uma história que envolve e angustia na mesma proporção, deixando-nos sedentos pelo final dessa aventura.

Obs.: essa resenha pode conter spoilers do primeiro livro da série.

Cidade dos Etéreos começa exatamente de onde terminamos em O Lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Após um ataque de etéreos e acólitos ao refúgio dos peculiares, no qual Jacob e seus amigos conseguiram resgatar a Srta. Peregrine e fugir da ilha, as crianças estão viajando em barcos para longe de Cairholm, em busca de uma cura para sua diretora, que está permanentemente na forma de uma ave. Jacob decide abandonar sua própria era, sua vida anterior e seus pais para ajudá-los; com sua habilidade rara de sentir e ver os etéreos, o grupo deposita uma enorme esperança nele, mas Jacob se sente inexperiente e apavorado com a situação. Mesmo assim, eles seguem em frente, apesar dos perigos e adversidades.

É muito interessante ver como as crianças se unem em um grupo por um motivo comum. É também muito bom ver que, apesar de Jacob ser o protagonista, todos elegem Emma naturalmente como líder e é ela quem toma as decisões mais importantes na história e, junto com Bronwyn, protege o restante do grupo. Nesse livro, nós convivemos e conhecemos mais as crianças peculiares e são elas as donas de suas próprias histórias e aventuras. São elas que precisam salvar sua diretora e enfrentar os inimigos e perigos. E todos ajudam, todos contribuem e mostram seu valor, de uma maneira ou de outra, e ler essa jornada de aventuras, crescimento e amadurecimento desses personagens me deixou muito satisfeita.

Aliás, talvez seja exatamente por este motivo – e pelo fato de que o livro inteiro é uma aventura empolgante, cheia de descobertas e sem quase nenhuma pausa para respirar – que eu gostei mais deste livro do que o primeiro. Na obra anterior, estávamos conhecendo aquele mundo junto com Jacob, que duvidava de si mesmo e de sua sanidade, e as crianças estavam sob a tutela da Srta. Peregrine, tratados como frágeis, indefesos e submissos. Porém, agora, elas precisam se virar sozinhas e amadurecer para salvar a própria Srta. Peregrine. Todos precisam confiar em si e uns nos outros e, a todo instante, precisam se provar, utilizando suas habilidades e inteligência para passar pelos perigos.

A aventura não para, intercalada apenas com as descobertas incríveis – como a dos Contos Peculiares, que acabou virando também um livro da série -, mas também por interações e cenas emocionantes, de arrancar lágrimas do leitor. Cada personagem é especial e único. Os cenários se intercalam, cada um mais criativo que o outro, mas o principal é o ano de 1940, em plena Segunda Guerra Mundial, uma época terrível e dolorosa da nossa história. A leitura segue um ritmo sôfrego, sem pausas para respirar, e logo você se vê no final, ansioso por chegar à conclusão e ler o último livro da série, Biblioteca de Almas.

A edição, como a anterior, é maravilhosa. Uma capa dura lindíssima, com uma capa removível. Preferi ler sem ela e, pessoalmente, gosto mais da série sem essas capas, apenas na capa dura mesmo. Dentro, a diagramação é impecável, sem erros, com uma fonte confortável, detalhes em todas as páginas e, claro, as incríveis fotos peculiares, nas quais o autor se baseou para criar sua história. Aliás, o processo criativo de Ransom Riggs, descrito na entrevista do final do volume, é um dos mais curiosos que já encontrei; o primeiro livro inteiro foi feito a partir das fotos enquanto o segundo foi moldado por elas.

Cidade dos Etéreos não é simplesmente a segunda obra de uma série, uma obra de interligação, como costumamos ler. É muito mais que isso. É um livro único, especial, com uma história emocionante e uma aventura eletrizante, da qual você não vai conseguir desgrudar. Essa série é mesmo peculiar (e fantástica!).

site: http://poressaspaginas.com/resenha-cidade-dos-etereos
comentários(0)comente



J.F.Pagotto 03/04/2017

Cidade dos Etéreos: Do Rascunho a Obra-Prima
Para mim O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares é uma obra com sentimentos bem contraditórios pois é fantástica, mas o modo de escrita e os rumos confusos pelos quais a história passa deixam a desejar. Mas, felizmente, isso se acaba em Cidade dos Etéreos.
Continuando após os eventos em que terminou o último livro, Jacob e seus amigos peculiares se veem em uma missão para salvar sua diretora e isso faz com que passem por ovas aventuras no coração da Londres da 2° Guerra Mundial.
Diferente do primeiro livro essa história se abre de maneira incrível, a cada novo capitulo, divididos de maneira muito regrada, um novo cenário, uma nova sub-trama e uma nova descoberta nascem e nos encantam. Abandonando totalmente o mistério e, principalmente, as dúvidas por parte da realidade, Jacob se desenvolve de maneira visível, muitas vezes sendo apenas espectador, mas tornando-se líder pouco a pouco, e mergulhando no mundo peculiar sem se deter por nada.
As fotos, que no primeiro livro seguravam a história, no segundo se tornam apenas um “a mais”, já que a identidade da trama passa a ser forte o suficiente para se auto sustentar.
Mais realista Cidade dos Etéreos, nos dá, muitas vezes, um tapa na cara, por mostrar cenas muito ficcionais com uma realidade crua da Guerra, fazendo paralelos incríveis a perseguição nazista e a destruição que o combate criou. As crianças peculiares se tornam um símbolo dos horrores da batalha, mas também uma esperança e uma ideia de resistência.
Enfim, o que começou com uma trama local e, aparentemente simples, em O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares se abre de forma estupenda em Cidade dos Etéreos. Foi a partir deste livro que comecei a amar o mundo peculiar e a ter certeza que a até a mais bela arte pode nascer da tragédia do mundo.
comentários(0)comente



Karina Oliveira 02/04/2017

Cidade dos Etéreos
Achei que o livro começou bem arrastado, mas necessário. Amei essa edição da Intrinseca, pois traz uma conversa com o autor sobre o processo de escrita do livro o que ajuda a entender o porque foi tão arrastado no início.
Esse livro começa exatamente onde termina o primeiro. As crianças conseguem chegar ao continente em posse dos Contos Peculiares, ai começa a jornada para encontrar uma Ymbryne que possa ajudar a srta Peregrine a voltar a sua forma humana.
Não vou dar spoiler, mas durante a narrativa muitos fatos ocorrem de forma absurda, em diversas ocasiões as crianças escapam dos acólitos de forma absurda, mas em Biblioteca das Almas Ransom Rigg explica tudo de forma maravilhosa. Vale a pena ler a sequência.
Durante Cidade dos Etéreos as crianças vivem o desafio de ter que fazer tudo sozinhas, descobrem novos peculiares e fendas.
Com relação aos poderes, temos que lembrar que apesar de essas crianças terem vivido tantos anos, ainda são crianças, superprotegidas e que nunca trabalharam no desenvolvimento de suas habilidades (achei bacana o autor não focar nisso, senão pareceria uma copia de X-Man rsrsrs).
comentários(0)comente



280 encontrados | exibindo 91 a 106
7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 |