O Que Me Disseram as Flores

O Que Me Disseram as Flores Alane Brito




Resenhas - O Que Me Disseram as Flores


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Aninha | @pactoliterario 18/05/2019

No ano de 1912, quando Santiago juntamente com seu amigo Afonso avista Elisa dentro da igreja se apaixona no primeiro instante. Ambos apaixonados um pelo outro e já com o casamento marcado, Santiago não se esquece de seu companheiro e acabam fechando uma promessa, seus filhos se casarão se eles tiverem a sorte de ter um menino e uma menina.

O destino acaba contribuindo a favor deles, Elisa tem uma menina chamada Ângela e Fernanda, a mulher de Afonso, tem um menino chamado William.

Os dois tem plena consciência sobre essa promessa e sempre a respeitaram, só que com o passar do tempo com William morando longe e ela morando na fazenda com seus pais, só a troca de cartas não basta e o sentimento que Ângela tinha por ele vai se esvaecendo.

Ângela acaba se apaixonando por Felipe, irmão de sua melhor amiga Lilian, o sentimento é recíproco, mas assim que Felipe fica sabendo da promessa, dá lugar para William, pois sabe que Santiago nunca dará a liberdade para Ângela namorar com ele.

Ela tenta de todos os jeitos avisar para William que não irá mais seguir com a promessa, mas seu pai acaba extraviando suas cartas e escrevendo em seu nome, então William não tem a mínima noção de que quando voltar para a fazenda encontrará uma Ângela enfurecida e que estará disposta a fazer tudo para que ele vá embora.

Ângela faz William de gato e sapato e a cada oportunidade tenta fazer algo de ruim para ele, confesso que só me simpatizei com ela nas 30 ou 40 páginas finais do livro, no resto eu fiquei com um ódio eterno dela, e até pensei que seria impossível gostar dela, mas por um milagre consegui o fazer no final.

William eu não tenho nada para reclamar, além de sua beleza, o homem é gentil, carinhoso, atencioso e todas as outras qualidades boas que um homem possa ter, simplesmente foi amor a primeira vista. Confesso que senti pena dele o livro todo, não merecia nem um pouco do desprezo da Ângela.

Ao decorrer do livro aparece vários personagens, mas o que mais marcou foi Leonardo, um rapaz que Ângela conheceu em um baile, e para fazer ciúmes em William, acabou por dançar com ele. Depois eles por acaso se encontram em uma loja e a partir daí Leonardo passa a frequentar a casa de Ângela, de início Santiago e Elisa acham que ele frequenta apenas para ter a amizade de Ângela, mas quando descobrem que ele, na verdade, é apaixonado por ela, passam a tomar as providências necessárias a respeito. Eu sinceramente odiei este personagem, a cada vez que ele aparecia eu ficava com mais raiva, juntava ele e a Ângela e eu quase parava a leitura, dois sem noção junto, mas Leonardo conseguiu se superar.

Lembrando que só conhecemos a história desses personagens por causa de Raquel, que no tempo atual, é obrigada a se mudar do Rio de Janeiro para a fazenda, por ordem de seus pais. Ela começa a explorar a casa e acaba por encontrar o diário em que Ângela escrevia antigamente.

Em um todo, O Que Me Disseram As Flores foi uma experiência maravilhosa, o livro me trouxe um turbilhão de sentimentos diferentes e isso foi ótimo, estava esperando um livro que me despertasse tantas emoções.
Alane arrasou na história, completamente incrível, não pecou em nada, só tenho que parabeniza-la por isso.
A editora Arwen também arrasou na diagramação, no tamanho da letra, e na capa, consegui ler em meu tablet sem nenhum problema.

Resenha postada originalmente no blog Pacto Literário.

www.pactoliterario.blogspot.com.br
www.instagram.com.br/pactoliterario
comentários(0)comente



Thállyta 15/02/2018

Lindo!
O livro se inicia no ano de 1909, na cidade de Belo Parque, Santa Catarina.
Somos apresentados a Santiago Marques, filho de um dos fazendeiros mais promissores da região.

"A família Marques era respeitada por toda a aristocracia do sul do Brasil. De certo, tanta importância transformou Santiago em um dos partidos mais disputados, o que acabou por trazer à sua vida uma rotina enjoativa, no seu próprio conceito. Não comparecia à metade dos bailes aos quais era convidado, não se interessava em dançar com as mesmas moças que persuadiam em conquistá-lo e nem nas mesmas conversas sobre política e o tamanho das propriedades com os filhos dos ricos da cidade."

Também conhecemos Afonso Dantas, melhor amigo de Santiago.

"Ambos eram da mesma classe social - o pai de Afonso possuía também uma grande fazenda, mas o jovem sonhava com o Bacharelado. Sempre adiava os planos, mas jurou a si próprio que, no próximo ano, se mudaria para São Paulo, onde cursaria Direito. De modo oposto, Santiago não conseguia se enxergar de outra maneira, a não ser como o futuro administrador das propriedades de seu pai."

Em uma manhã de domingo ambos estão numa missa, ate que Santiago vê uma moça muito bonita, chamada Elisa.

"- De onde saiu aquele anjo?!
- Que coisa, Santiago! Só hoje você reparou nas estátuas do altar?
- Não aqueles! Estou falando da moça atrás do senhor Almeida!
- Ah, sim, ela... é nova aqui. Chegou há duas semanas. [...]
- Caro Afonso Dantas, quero lhe comunicar que seu melhor amigo está apaixonado.
- Isso é realmente novo! Sinceramente pensei que seu coração só servisse para bombear sangue.
- Preciso falar com ela hoje mesmo!"

Santiago sai da missa um pouco antes com Afonso, para tentar falar com Elisa, porém quando a vê ela já está indo embora numa charrete. Ele corre e grita por ela, porém ela se distancia cada vez mais.
Santiago vai sempre à cidade, na esperança de rever aquela bela moça, até que em uma sexta-feira, ao acompanhar a mãe, vê Elisa entrar em uma perfumaria. Claro que foi atrás dela!

"- Agora, se me permite dizer, acabo de confirmar o que eu sentia de tão grande por ti - continou Santiago.
- Como sente algo por uma pessoa que mal conhece?
- Meu coração me alertou que eu estava diante de alguém que mudaria a minha vida. Confesso senhorita Elisa, estou loucamente apaixonado por ti."

Quase um ano depois do primeiro encontro, Santiago e Elisa iriam se casar. Afonso volta de São Paulo, onde finalmente estava cursando o curso que tanto almejava, e arrasta Santiago para comemorar seus últimos dias de solteiro, pescando.
É aqui que descobrimos que fizeram uma promessa, a qual será o motivo da história que estamos prestes a conhecer.

"- Promessa? Espere um minutinho, deixe-me tentar lembrar... ah, sim... claro! Não sou de voltar atrás. Está tudo confirmado, com toda certeza. Meu filho se casará com sua filha ou minha filha com o seu. [...]
- É assim que vamos eternizar nossa amizade. Eu não consigo pensar na hipótese de não dar certo."

No próximo capítulo somos levados à época atual e conhecemos Raquel.
Os pais de Raquel resolveram se mudar para uma fazenda, mas ela não está nada feliz com isso e tenta de todas as formas convencê-los de que isso é uma bobagem. O que já sabemos que não dará certo.

"[...] É um absurdo eu ter que deixar meus amigos, minha escola, absolutamente tudo só para me mudar para uma... uma roça!"

Eles então se mudam para a Fazenda Pinheiros.
Raquel percebe que nunca tinha observado direito o quanto o lugar era lindo, e resolve explorar a casa na qual agora iria morar.
Ela encontra um quarto, e nesse quarto um diário, o qual pertencia à Ângela Marques. E é por esse diário que iremos conhecer a linda história que a autora quis nos contar.
Ângela é filha de Santiago e Elisa e tem um irmão mais velho, Gerson.
Por conta da promessa de Santiago e Afonso, Ângela é a prometida de Willian Dantas, o filho de Afonso. Eles se comunicam através de cartas, já que William mora em São Paulo.
Mas ela se apaixona por Felipe Albuquerque, irmão de sua melhor amiga, Lílian. Como poderia ter um relacionamento com ele com esta promessa que seus pais insistem em cumprir?
Isto a faz tentar de todo modo convencer os pais a cancelar esta promessa, sem revelar sua relação com Felipe. Ela até parou de mandar cartas a William e disse ao pai que só mandaria outra se fosse para comunicar o cancelamento da promessa. Também parou de receber as cartas dele, porém após algum tempo, para sua surpresa, recebeu uma dizendo que ele iria à fazenda conhecê-la, e isto seria em dois dias.

"Essas surpresas só servem para que eu odeie ainda mais aquele parvo. Bom será tentar descobrir o que se passa naquela cabeça. Não o compreendo... Por que, mesmo assim, mesmo que eu o esteja ignorando, quer continuar insistindo com esse relacionamento que, se depender de mim, jamais vai existir?"

Ângela então começa a agir de todas as formas possíveis para fazer com que o noivo queira desistir da união.
Será que William, mesmo a amando muito, irá suportar tudo o que ela faz contra ele? Será que vai desistir de Ângela? E ela? Irá continuar com seu plano, ou acabará se apaixonando?
O Que me Disseram as Flores é um livro muito lindo e se tornou um dos meus favoritos.
Podemos entender os lados de cada um, seja amar alguém e não ser correspondido, seja ter que se casar com quem não se ame.
William sempre deixava flores na sacada do quarto de Ângela, e cada uma representava uma mensagem, desde "você é linda" a "te amo", creio que o título do livro seja por este motivo.
No decorrer da história somos apresentados a um personagem que irá "bagunçar" a vida dos noivos, personagem este que desde o início nos mostra que veio para causar problemas.
Amei a história da Ângela e do William, nos mostra que muitas vezes o orgulho é a única barreira que nos impede dar importância às pequenas coisas e assim poder conhecer a verdadeira felicidade, e que quando percebermos isso já pode ser tarde.
O final nos emociona muito, quando a gente acha que está tudo bem a autora destrói nosso coração.
Sem dúvidas leitura mais que recomendada, sei que irão amar assim como eu.

site: Resenha em: https://www.instagram.com/p/BfOGlDeglCV/
comentários(0)comente



Arca Literária 13/09/2017

resenha no link a partir do dia 15/09/17
http://www.arcaliteraria.com.br/o-que-me-disseram-as-flores-alane-brito/

site: http://www.arcaliteraria.com.br/o-que-me-disseram-as-flores-alane-brito/
comentários(0)comente



apropagandista 05/09/2017

Resenha
Livro: O QUE ME DISSERAM AS FLORES
Por: ALANE BRITO (@alane.bri_to)
Editora: ARWEN (@editoraarwen)

?CAPA 5/5
Conheci duas capas deste livro, mas essa com toda certeza é mais encantadora, além de todos os detalhes entre flores e a moça que provavelmente é Ângela. As imagens tem um contraste suave, bonito, entre o campo e a personagem, a fonte elaborada em um tom azul que destaca de uma forma delicada. O tipo de livro para se ter na estante pela beleza e conteúdo. Capa muito bem feita, sem detalhes de imagem de má resolução, adorei.

? HISTÓRIA 4/5
Santa Capirava! Como odiar tanto uma personagem? Nunca achei que conseguiria nutrir tanto ódio por algum personagem como senti com Ângela, talvez fosse exatamente essa a intenção de @alane.bri_to e se foi: está de parabéns. Tanto que muitas vezes cheguei a cogitar largar a leitura (sim, não acredito que quase fiz isso, entretanto o ódio que sentia era grande demais).

Ao abrir um antigo diário, Raquel é levada a conhecer acontecimentos datados de 1933. E é ai que a história começa.

Ângela é uma moça com idade para casar, apaixonada por Felipe, e de repente se vê noiva em um casamento arranjado com William, um amor de pessoa. O temperamento forte de Ângela nos faz querer bater a cabeça dela numa parede quando se trata de William, pois o moço, mesmo com todo ódio que a mulher nutre por ele, ainda tenta convencê-la de que tudo pode dar certo. Ele não desiste dela mesmo nas circunstâncias mais idiotas do mundo nas quais eu já teria saído.

Uma proposta feita por Ângela leva William a reviver o jardim, coisa que faz com destreza, assim como pintura, seu hobby, e com o passar do tempo, mais o coração da mulher amolece, porém mesmo assim ela continua com o temperamento forte e frio.

Em meio à toda confusão de sentimentos de Ângela, entre o amor e o ódio, maturidade e imaturidade (imaturidade 100%), será capaz de nascer um amor?

Uma leitura rápida, pois você mesmo com toda a raiva não consegue ficar sem terminar e, nossa, o final é simplesmente surpreendente. Super indico a leitura
comentários(0)comente



apropagandista 05/09/2017

Resenha
Livro: O QUE ME DISSERAM AS FLORES
Por: ALANE BRITO (@alane.bri_to)
Editora: ARWEN (@editoraarwen)

?CAPA 5/5
Conheci duas capas deste livro, mas essa com toda certeza é mais encantadora, além de todos os detalhes entre flores e a moça que provavelmente é Ângela. As imagens tem um contraste suave, bonito, entre o campo e a personagem, a fonte elaborada em um tom azul que destaca de uma forma delicada. O tipo de livro para se ter na estante pela beleza e conteúdo. Capa muito bem feita, sem detalhes de imagem de má resolução, adorei.

? HISTÓRIA 4/5
Santa Capirava! Como odiar tanto uma personagem? Nunca achei que conseguiria nutrir tanto ódio por algum personagem como senti com Ângela, talvez fosse exatamente essa a intenção de @alane.bri_to e se foi: está de parabéns. Tanto que muitas vezes cheguei a cogitar largar a leitura (sim, não acredito que quase fiz isso, entretanto o ódio que sentia era grande demais).

Ao abrir um antigo diário, Raquel é levada a conhecer acontecimentos datados de 1933. E é ai que a história começa.

Ângela é uma moça com idade para casar, apaixonada por Felipe, e de repente se vê noiva em um casamento arranjado com William, um amor de pessoa. O temperamento forte de Ângela nos faz querer bater a cabeça dela numa parede quando se trata de William, pois o moço, mesmo com todo ódio que a mulher nutre por ele, ainda tenta convencê-la de que tudo pode dar certo. Ele não desiste dela mesmo nas circunstâncias mais idiotas do mundo nas quais eu já teria saído.

Uma proposta feita por Ângela leva William a reviver o jardim, coisa que faz com destreza, assim como pintura, seu hobby, e com o passar do tempo, mais o coração da mulher amolece, porém mesmo assim ela continua com o temperamento forte e frio.

Em meio à toda confusão de sentimentos de Ângela, entre o amor e o ódio, maturidade e imaturidade (imaturidade 100%), será capaz de nascer um amor?

Uma leitura rápida, pois você mesmo com toda a raiva não consegue ficar sem terminar e, nossa, o final é simplesmente surpreendente. Super indico a leitura
comentários(0)comente



Cheli 08/08/2017

" Ouvi, filhos, a correção do pai e estai atento para conhecermos a prudência " Provérbios 3:13
Linda história... As vezes por orgulho, não damos ouvidos a quem mais amamos, aqueles que querem apenas o nosso bem, e quando nos damos conta, caímos na realidade tarde demais...
comentários(0)comente



Nathália Bastos 03/08/2017

Um romance lindo que tem muito a nos ensinar!
Ninguém lhe podia mostrar como seria de fato o seu futuro.

Um romance arrebatador, lindo, mas ao mesmo tempo triste também. Esse é um verdadeiro romance, que além de nos arrancar suspiro, ele também nos deixa tenso, com raiva e até mesmo triste, quase me desidratou por completa, e eu não poderia deixar de falar dele, pois uma coisa que ele em ensinou é: o orgulho nos cega, faz com que deixamos de enxergar a verdade e nos torna pessoas amargas. E convido vocês a conhecerem esse romance, ambientado na década de 30, mas com uma história de amor de perdura séculos.

Uma promessa feita antes mesmo de os pais de Ângela se casarem, onde seu pai e seu melhor amigo decidiram que sua amizade perduraria gerações, onde seus filhos seriam prometidos a casamento, isso é: se um tivesse um menina e o outro um menino, ambos deveriam ser prometidos a casamento um com o outro. Mas, isso não saiu exatamente como planejado, no início Ângela e Willian trocavam cartas, nunca se viram, apenas se conheciam por meio das cartas, mas para Ângela isso era besteira, pois ela não nutria nada pelo garoto e seu interesse era pelo irmão de sua melhor amiga, Filipe, com quem até namorou - escondido dos pais claro- até que seu pai diz que já estava na hora de Ângela e Willian se conhecerem e noivarem.

Determinada a desafia seus pais, Ângela decide que fará de tudo para que Willian a odeia e desista da ideia do casamento, mas, Willian é mais determinado e decidiu que não iria embora sem ao menos tentar conquista-la. Absurdos acontecem quando alguém esta tão focado a mostrar aquilo que não é só para afastar as pessoas, e foi que Ângela veio fazendo, ela tentou todas as artimanhas para magoá Willian, mas ele, mesmo sendo machucado aos poucos não se deu por vencido, com isso ele passou a entregar a ela todos os dias uma rosa, cada dia uma diferente, onde cada um tinha um significado, mas Ângela se tornou uma pessoa tão fria que fazia questão de jogar as rosas fora na cara dele.

Por mais que eu tratasse mal, ele retribuía com algo amável.

Como que alguém consegue se tão determinado e paciente para mostrar seu valor a uma pessoa que não faz a mínima questão de ver isso? É isso me deixou intrigada, Willian é um garoto tão bondoso que mesmo sabendo das intenções de Ângela ele fazia questão de mostrar sua paciência, sua determinação e sua bondade, Ângela fez com ele reconstruísse o seu jardim, para que pudesse prolongar a tal noivado, Ângela foi capaz de até sair com um outro rapaz na frente dele, mesmo todos dizendo que ela era prometida a casamento a Willian.

Não conseguia deixar de amá-la, não podia, não conseguia controlar isso. Via-se sim egoísta, pois temia demais a dor de perdê-la. Não queria, não aceitava ter que abrir mão dela. Precisava conquistá-la!

A cada ação, a cada tramoia que ela aprontada com Willian doía meu coração, é claro que depois de tanto ele mostrar que amava acima das coisas que ela fazia a ele, depois um bom tempo, Ângela foi reconhecendo seu valor e se apaixonando por ele, mas, como seu orgulho era muito grande, ela não admitia isso, demorou um bom tempo até que ela viu que ele decidiu a não cumpri com a promessa feita pelo seu pai e deixar-la. É como muitos dizem: você só reconhece e dar valor quando você perde, e foi o que ela sentiu a ver Willian desistindo dela, e é quando ela acorda e se vê entre deixar seu orgulho cegando o seu sentimento e deixá-lo partir ou deixar seu orgulho de lado e correr para os braços do seu amado.

Eu simplesmente não tenho palavras para descrever o quanto esse livro mexeu comigo, o quanto eu chorei, a minha vontade era de dizer: larga essa idiota e vem pra mim. Mas, por outro lado, a autora fez questão de mostrar o quanto orgulho faz mal, o quanto esse sentimento fere a alma.

E claro, não poderia deixar de dizer o quanto a escrita de Alane me surpreendeu, logo de inicio o livro já me prendeu, eu ficava ávida por saber o que iria acontecer que quase nem dormia - tanto que terminei o livro no dia da quadrilha na minha igreja kkk me escondi pra terminar antes de me apresentar -, não sei como falar da diagramação, visto que li ele em ebook, mas creio que o físico deve ser lindo. Alane conseguiu descrever muito bem o cenário, que passa no interior de São Paulo, e principalmente sobre os ambientes e costumes da época, visto que o livro se passa na década de 30, narrado tanto entre terceira pessoa e primeira pessoa, alguma partes são do diário de Ângela o que é interessante pois mostra pontos em que a narrativa não conta.

Enfim, eu super mega recomendo a leitura, não somente pelo bom romance, mas porque ele tem muito a nos ensinar. A Alane não é minha parceira, mas eu amei conhece-la, amei conhecer uma de suas obras e não poderia deixa-la de elogiar, espero que faça mais livro assim.

- Acho que me dei conta de que, antes de julgar que algo não é bom pra mim, devo dar uma oportunidade para que me prove o quanto pode ser especial. Nunca saberemos a capacidade que tem que tem de nos conquistar até que permitimos que mostre.

site: www.bibliotecalecture.com.br
comentários(0)comente



Ilkeline Radiche 26/06/2017

Resenha de O que me disseram as flores
A história começa em 1909, Belo Parque, Santa Catarina, com dois grandes amigos Santiago Marques filho único e herdeiro de um dos grandes fazendeiros da região, já o pai de Afonso Dantas também tinha uma grande fazenda ele também tinha um sonho de cursar direito bem diferente de seu amigo Santiago que queria cuidar das propriedades do pai.
Era uma manhã de domingo os dois amigos estavam na missa, quando Santiago avista uma linda moça e se apaixona por ela. Tempos depois eles acabam se encontrando numa perfumaria e ele imediatamente se declarar para ela.

"- Como se chama?
- Santiago Marques.
- É um grande prazer. Eu sou...
- Elisa- disse interrompendo-a, pegando e beijando a mão que ela acabava de estender. "

Passa-se um ano desde que se encontram pela primeira vez agora estão para se casar, Afonso chegar de São Paulo para poder ser o padrinho de Santiago decidiram então fazer uma promessa.

''Meu filho se casará com sua filha ou minha filha com o seu. Daqui mais algum tempo quem junta os trapos com uma mulher serei eu. Aí procriaremos e você e eu seremos mais que amigos!''

Agora na Época atual, Rio de Janeiro seremos levado onde conhecemos Raquel, uma adolescente que não quer de jeito nenhum se mudar para Fazenda Pinheiros, localizada em Belo Parque, no oeste catarinense. Não conseguir fazer com que seus pais a deixe ficar e acaba indo contra seu gosto pois Raquel prefere ficar na cidade onde pode sair com os amigos e frequentar festas ao invés de irá para uma cidadezinha do interior afastada da cidade.
Chegando na fazenda Raquel decide explorar a casa e encontrar um diário em um grande baú lá dentro a vestidos, papéis e um livro marrom envelhecido era um diário destinado a Ângela Marques.

" Ângela Marques?, Raquel pensou. Se era minha parente, como eu nunca ouvir falar? Logo supôs que deveria ter sido pelo mesmo motivo de não saber antes da existência do quarto: falta de interesse com tudo que se referia a fazenda.
Passou à página seguinte e então começou a ler sem cortes:
"27/03/1933 É a primeira vez que escrevo neste diário. O presente me foi dado na semana passada pela minha melhor amiga, Lílian Albuquerque. "

A história realmente se iniciar com a leitura do diário de Ângela Marques que Raquel encontrou.
Ângela não se conformar de esta comprometida alguém que eles não amar e ainda mais agora que William esta chegando para oficializar o casamento.

"Eu não sabia o que eu sentia. Só tinha a certeza daquele dia ser o pior da minha vida..."

"-Percebi que não queria me acompanhar.
- Era minha intenção deixar isso claro.
- Mas... por quê?
Ângela respirou fundo, tentando se acalmar.
- Desculpe os meus modos, eu dou do tipo que não sabe fingir certas coisas. É que a raiva que senti anos atrás foi renovada essa manhã. "

De imediato não consegui gostar de William pois estava do lado de Ângela, ele é muito insistente mesmo ela deixando claro que não gostava dele e que não queria se casar continua insistindo em conquista Ângela ao mesmo tempo ela acaba tendo algumas atividades erradas para fazer com que ele desista desse casamento.

" Todos me julgam errada, mas como aceitar essa situação? Querem que eu me case com um homem que não suporto, sem que eu possa questionar, como se tivesse direito absoluto sobre mim..."

Desentendimentos, revelações é perdas também teremos o surgimento de um personagem Leonardo Mendes que vai ainda mais complicar as coisas. Uma história sobre amizades, amor e orgulho veremos como pode atrapalhar a vida de uma pessoa é em seus atos.
"Orgulho
Uma pessoa orgulhosa mostra altivez, soberba, vaidade, arrogância, podendo mesmo revelar desprezo em relação a outra pessoa. "
"O orgulho é um sentimento infeliz, o quanto pode nos fazer mal..."
Adorei conhecer Ângela apesar de ser mimada gostei dela só o final que não gostei rs
comentários(0)comente



Simone 17/06/2017

Um enredo maravilhoso! 💘💘💘
Alguns segundos de pausa: falta-me fôlego para falar desse enredo, algo que eu já esperava. Estou apaixonada, triste, estilhaçada e com uma baita ressaca literária — e isso é um excelente sinal, pois essa história me fez sentir um turbilhão de emoções. Para alguns pode não funcionar, mas para leitores como eu, apaixonados por um MARAVILHOSO drama, só tenho a indicar.

Pela sinopse e o que contei acima, dá pra se ter ideia do que vem pela frente. Assim como Ângela, senti-me revoltada. Afinal, como uma boa aquariana (acredito que Ângela também seja), EU JAMAIS PERMITIRIA QUE ESCOLHESSEM ALGO POR MIM, MUITO MENOS UM MARIDO, mesmo que isso fosse parte de um acordo carregado de boas intenções e sentimentos. Talvez por isso, veja bem, apenas por isso, eu concorde em partes com suas atitudes. De tantos vilões que já li, Ângela tornou-se a mais maquiavélica, pois apenas para provar que ninguém obriga-a a nada, mostra-se sórdida, ferindo o coração do seu pretende de forma terrível, humilhando-o, sendo imatura, orgulhosa, e, principalmente, egocêntrica. E mesmo quando constata que o improvável tornou-se provável, ou seja, que ela está apaixonada por William, continua mostrando o pior de si... por puro orgulho.

Eu poderia enxergar William como 'fraco', mas o que vi nele foi totalmente o contrário: um apaixonado incurável que deseja realizar o sonho do pai e também o seu, que fora nutrido durante anos, criando nele um sentimento genuíno e verdadeiro — e mesmo a mercê de tanto descaso e humilhação, permite-se ter esperança e tentar. Preciso falar também dos personagens secundários, mais especificamente os irmãos — Lílian e Felipe —, que são apaixonantes, assim como os pais de Ângela. 💘💘💘 Além de envolvente e fruível, o enredo apresenta uma reviravolta dilacerante no final. Quero parabenizar a autora, pois eu faria da mesma forma.

P.S: Confira a resenha completa no link abaixo.

site: http://simonepesci.blogspot.com.br/2017/06/falando-em-o-que-me-disseram-as-flores.html
comentários(0)comente



Carol Mancini 11/06/2017

Doçura e lições na medida
Somos levados para um tempo no passado, mas não tão antigo, onde a vida simples e casamentos arranjados dividiam espaço com sonhos e diferentes morais.
É bem provável que a autora Alane não se identifique com minha forma de ver seu livro, pois tenho a sensação de que essa obra, que parece nos fazer refletir sobre a inconsequência dos jovens, suas rebeldias por nada e seus caprichos e orgulho, também me fez pensar sobre a inconsequência de atos paternos que, mesmo quando têm suas razões sabendo o que acreditam ser melhor para os filhos, esquecem de ouvi-los, de vê-los como pessoas e aguardar o tempo de seu amadurecimento.
Com personagens muito bem construídos, reais, cheios de defeitos e caprichos, somos levados a querer, algumas vezes, a jogar o livro contra a parede e dar algumas boas lições, pois tanto os protagonistas, como os personagens secundários, estão embevecidos por suas visões de mundo, por seus desejos, e a consequência disso é todo tipo de desgraça.
Um romance doce, cheio de corações palpitando e de aventuras desses corações.
O livro todo eu não soube para quem torcer, queria apenas que eles saíssem dessa confusão de cegueira nas quais seus caprichos os levaram, no entanto, essa é a vida não? Quantos não se deixam levar por seus desejos e orgulhos até o lugar mais triste que podem habitar, depositando suas dores nos outros? Quantos não confundem amor com paixão, e cuidado com super proteção? Quantos não sofrem as consequências de suas escolhas, porquê nunca, ou quase nunca, pararam para medi-las, para vislumbrar o futuro, mas com os pés no chão?
Acredito que esse livro é tão doce e doloroso pois nos reflete. Fala direto com o nosso eu egoísta.
A autora, claro, está de parabéns. Aqui temos um romance do tipo mais valioso, que nos faz avaliar a vida.
comentários(0)comente



Cami @leiturizar 16/03/2017

Uma história de tocar o coração!
O livro conta com três tempos diferentes. O primeiro é em 1903 relatando a amizade de Santiago e Afonso, como os dois eram muito amigos, quase irmãos e como Santiago conhece a mulher de sua vida, Elisa e pede ajuda a Afonso para conquistá-la. Nesse mesmo tempo fala também de uma promessa que Santiago faz a Afonso de juntarem as famílias como forma de eternizar essa amizade. Após esse lindo prólogo, o livro viaja para os tempos atuais, onde os pais de Rebeca se mudam para uma casa na fazenda, após a morte de sua avó. Rebeca, que fez muita objeção em se mudar da cidade e ir para o campo acaba descobrindo o diário de Ângela, uma parenta da qual não se lembra ter ouvido falar e logo descobre que ela era a filha de Santiago e lembra-se da promessa.

Então viajamos no tempo novamente, para 1933 onde Ângela vive com seus pais, na mesma fazenda e Ângela mantém um relacionamento com Felipe, irmão de sua melhor amiga, Lilian e se sente afrontada quando seu pai lhe revela que o noivo prometido, Willian, está a caminho para fazer o pedido de noivado.

Ângela acreditava que o pai tinha enviado sua carta a Willian explicando que não queria mais casar, mas quando o rapaz chega a Fazenda Pinheiros, ela descobre uma realidade totalmente diferente, de que seu pai se correspondia com ele se passando por ela e decidida acabar com essa promessa, Ângela faz da vida de Willian o verdadeiro inferno. Mas ela não estava preparada para o que realmente iria acontecer.

Antes de continuar preciso dizer que essas mudanças no tempo não atrapalham em absolutamente nada, visto que elas acontecem somente no início e no final do livro. Posso afirmar com certeza que 90% dá história se resume a vida de Ângela e o que ela fez para infernizar Willian.

Ângela é mimada, imatura, infantil, obstinada, teimosa, orgulhosa, complicada e perfeitinha e como se não bastasse, tem mais fases do que a própria lua. Mas mesmo com tudo isso ela tem seu charme.

Confesso que no início me diverti um pouco as custas de Willian, vendo Ângela o fazer de bobo, porque, assim como ela, eu também queria testar a veracidade de seu amor pela moça. O que eu não esperava era me apaixonar por Willian e desejar com todas as minhas forças que Ângela acordasse pra vida e parasse de maltratar e humilhar o rapaz. Ela tem atitudes tão imaturas que deixa seus pais de cabelo em pé e mortos de vergonha perante Willian devido ao comportamento infantil da filha.

Willian é um rapaz muito centrado, paciente, apaixonado, de bom caráter, sempre muito solícito e cortês. É muito carismático, simples e o tipo de cara que qualquer mulher gostaria de ter ao seu lado, o cara que faz tudo para agradar a amada e em troca recebe patadas e mais humilhações. O coração de Wilian é tão puro que ele não aguenta essas afrontas e em alguns momentos aparece cabisbaixo e triste, o que me cortou o coração inúmeras vezes e me fez ter vontade de bater em Ângela.

Como se não bastasse todo o desprezo de Ângela, ela acaba conhecendo um rapaz em um baile de noivado de uma conhecida que a deixa fascinada e ávida para tripudiar em cima de Willian. E é aí que Leonardo se junta a Ângela com o objetivo de mandar o prometido de volta a São Paulo e ficar com a moça.

Como eu disse antes, Ângela e Felipe eram apaixonados, mas assim que ele descobre que a moça foi prometida a outro, logo trata de sufocar sua paixão para que ela possa honrar a promessa que Santiago fez para Afonso, mas não é uma tarefa nada fácil. Até que ele se convence e passa a ser amigo de Willian.

E para complicar ainda mais essa situação, Lilian vê todo o esforço de Willian em conquistar a amiga e acaba, sem querer, nutrindo esperanças pelo rapaz, mesmo ele sendo totalmente apaixonado pela noiva.

O que posso dizer desse livro? Simplesmente que eu amei a história, eu dei boas risadas com a infantilidade de Ângela em alguns momentos e em outros quis pegar Willian no colo e levar para minha casa, pois eu saberia cuidar dele muito melhor do que ela! Estou tão apaixonada por esse homem que ouso dizer que ele se tornou meu personagem favorito. Digo que senti por ele o mesmo que senti por Dawson (O Melhor de Mim e os dois Simon - Sonhos De Uma Noite De Verão e O Duque e Eu).

Bem, o livro tem uma linguagem clara, uma leitura super tranquila e fluida. Confesso a vocês que tenho um pouco de dificuldade em ler ebooks mas a história prendeu de tal maneira que eu só consegui parar quando cheguei ao final e por falar no final, aviso que quem for ler deixe os lencinhos preparados, pois a autora me deixou desidratada de tanto que chorei. Não me lembro de ter chorado tanto assim em nenhum outro livro.

Engraçado foi ver que mesmo sentindo alguma coisa por Willian, Ângela não dava o braço a torcer pelo mero prazer de renegar essa promessa e fazer Willian sofrer e tentar declinar da promessa na qual ela falha consideravelmente, pois Willian se mostra muito resistente.

O título O Que Me Disseram As Flores fala da linguagem das flores. Todo dia Willian deixava uma rosa vermelha na janela de Ângela, como um meio de lhe mostrar o seu amor verdadeiro por ela, que ia muito além da promessa.

O livro é uma história de amor bem leve e dinâmica. Encarei um misto de sensações no decorrer das páginas e teve um momento em que chorei tanto que meu marido teve que me consolar e quando contei o motivo ele me olhou com uma expressão um pouco desagradável. É uma linda história de amor, mas vai além disso. Fala da amizade, da família e do valor que uma pessoa pode ter para outra e que quando não é reconhecido acaba se perdendo.

A história é dividida em parte 1 e parte 2 e cada capítulo começa com um projeto gráfico de flores muito lindo! A capa é sensacional e o trabalho que a editora realizou na obra não deixa a desejar em nada.

Para finalizar quero dizer que amei esse livro com todas as minhas forças, que vivi intensamente como se estivesse na pele de Ângela, que torci para que ela mudasse de ideia com relação a Willian e que fiquei tão impactada com o final do livro que após terminar a leitura abracei meu marido e disse que o amava e o abracei muito forte.

Recomendo o livro a todos que curtem um bom romance de época, embora seja uma época um pouco mais recente do que estamos acostumados, mas que mesmo assim não perde seu encanto e magnitude.

site: https://leiturize-se.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Quennick 01/02/2017

Blog Eureka Mundo
Sabe quando o livro te faz chorar até soluçar, depois bate uma ressaca literária e vc começa a pensar na vida e nas suas atitudes? É exatamente essa a sensação que eu sinto sobre esse livro. A história é a mais bem elaborada que eu conheci na vida! Envolve família, amor e amizades fortes que atravessam gerações, o melhor nos faz refletir sobre nossas atitudes e o modo como tratamos as pessoas sem ao menos as conhecer.

Não vale a pena você julgar o desconhecido e de uma forma trágica - olha o spoiler ai geeente - que Ângela aprendeu a dá o devido valor ao seu William, este que incansavelmente não desistiu e lutou até onde pode para se fazer valer e mostrar que poderia ser muito além das expectativas feitas.

Recomendo às amantes de romance que não deixem de lê esse livro, acredite eu que sou amante do gênero policial e chorei horrores com esse livro pois não esperava o fim o qual foi bem realista, o que mais me agradou. Ele me fez refletir sobre o quantos somos frágeis e muita vezes não nos deixamos sentir o verdadeiro sentimento de algo.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3