Sem Tempo Para Despedidas

Sem Tempo Para Despedidas Linwood Barclay




Resenhas - Sem Tempo Para Despedidas


12 encontrados | exibindo 1 a 12


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Araggorn 27/09/2013

Tive vontade de ler este livro pela sua sinopse, sobre uma garota que da noite para o dia perde sua família ao acordar e todos terem sumido. Parece com algumas histórias de Harlan Coben...

Sem tempo para despedidas recebe elogios da excelente autora de livros policias, Tess Gerritsen, o que me chamou muito mais a atenção. Não me arrependi de lê-lo, pois logo te conquista nas primeiras páginas e é impossível parar de ler até descobrir o que aconteceu na vida de Cynthia. O suspense é muito bom e 25 anos depois do desaparecimento de sua família ela ainda é atormentada pelo episódio. Imagina sua família sumir e não deixar pistas, nem respostas? Será que foram mortos? Será que não gostavam mais dela a ponto de abandoná-la? Por que? São muitas perguntas e nenhuma resposta.

Ela recorre ao um programa de televisão que pode ajudar. Misteriosamente pistas estranhas começam a aparecer e a busca Cynthia se torna perigosa e mortal. A tensão aumenta quando seu marido começa a suspeitar que a mente perturbada de sua esposa possa esconder segredos aterradores. "Talvez ela tenha matado toda a família", pensa ele. Porém, ele a ama, e não deixará de investigar a fundo o passado dela e ajudá-la, mesmo que isso lhe custe a vida.

site: http://siriguelasaltitante.com.br
comentários(0)comente



Esther 26/03/2015

E se num dia você acordasse e sua família simplesmente sumisse de repente? Sem explicação ou um aviso?
Bem, foi o que aconteceu com Cynthia, que tinha 14 anos. Quando ela simplesmente mentiu para os pais que iria na casa de uma amiga, mas realmente foi sair e beber com seu namorado Vince.

Num carro em um estacionamento de um shopping, seu pai, Clayton encontrou-a e a levou a força para casa. E tiveram uma briga terrível e num certo momento, ela sem controlar sua raiva, falou sem pensar que queria seus pais morressem. No dia seguinte se sentindo mal pela briga e pela ressaca, Cynthia não encontra ninguém pela casa, sem explicação nenhuma para onde tenham ido. Seus pensamentos foram que seu pai tinha saído a trabalho, e sua mãe levado seu irmão Todd para a escola. Sem sombra de dúvidas, ela vai para a escola, mas quando volta, a casa ainda está vazia. E a polícia é acionada.

25 anos se passam e Cynthia já é uma mulher formada e casada com Terry e mãe de uma garotinha chamada Grace de oito anos.
E a família de Cynthia continuava desaparecida, assim dando encerramento do caso por não haver pistas.
E por esse motivo foi dado audiência à um programa de televisão em que Cynthia conta sobre sua história com esperança de que lembre de algum acontecimento no dia do desaparecimento, e também não perde a esperança de que sua família ainda esteja viva.
comentários(0)comente



Pandora 11/06/2016

Aceitei este livro numa troca sem nunca ter ouvido nada a respeito dele nem do autor. Comecei a leitura sem grandes expectativas e me surpreendi por ser muito agradável, fluida, com uma linguagem simples. Apesar de ter demorado para haver um grande acontecimento na história, isto não me incomodou. Mas quando aconteceu foi: "Uau! Agora está ficando interessante...". Gostei do desenvolvimento e achei o fim muito digno. Tem seus momentos mirabolantes comuns em livros policiais e que não são meus preferidos, mas, no geral, me agradou muito. Grata, grata surpresa.
comentários(0)comente



* 13/09/2013

As vezes o passado deveria permanecer enterrado...
Primeiramente o que me chamou a atenção em “Sem tempo para despedidas” foi à criatividade do autor. Imagine que você acorda em um dia e descobre que sua família inteira, simplesmente sumiu, desapareceu do mapa, o que você faria? O que pensaria? Em primeiro momento pensei na impossibilidade da situação, mas cá entre nos, nesse mundo louco em que vivemos nada mais é impossível quando se trata do que o ser humano é capaz de fazer. Comecei a ler o livro com mil idéias na mente, tendo ao máximo criar possibilidades para o que tinha acontecido a família de Cynthia, nossa personagem principal. O que você pensaria ter acontecido?

Todo o acontecimento é extremamente traumático para Chyntia, na noite anterior ao desaparecimento ela mentiu para os pais que ficaria na casa de uma amiga e saiu com o namorado Vince para beber e namorar dentro no carro no estacionamento de um Shopping Center, Clayton seu pai a encontrou e a levou a força para casa, tiveram uma briga horrível, ela desejou que a família morresse. Eu não falaria tal coisa para os meus pais, mas entendo que adolescentes tendem a falar sem pensar, exteriorizar pensamentos na hora da raiva que não são verdadeiros, o que Cynthia, então com apenas quatorze anos de idade não sabia é que talvez seu desejo se tornasse realidade. Na manhã seguinte guando acorda ainda se sentindo péssima tanto pela briga quanto pela ressaca ela não encontra ninguém em casa, nem algum bilhete que explique a onde seu pai, sua mãe e seu irmão mais velho estão. Seus primeiros pensamentos são destinados a encontrar uma explicação, eles podem ter saído, o pai pode ter viajado a negócios, o que é normal na vida da família, a mãe pode ter levado Todd, seu irmão para a escola mais cedo. Sem respostas em vai para a aula, mas quando retorna a casa ainda esta fazia, a polícia é chamada...

... 25 depois a família Bigg continua desaparecida, Cynthia agora uma mulher formada, casada com Terry e mãe da pequena Grace de oito anos jamais conseguiu esquecer nem que fosse por dia o que aconteceu a sua família. O caso foi encerrado pouco depois do desaparecimento, não havia pistas, nem suspeitos. Era um completo mistério, e por esse motivo era um assunto que daria audiência a um programa de televisão. Após receber o convite de uma emissora Cynthia resolve contar sua história com a esperança que mesmo depois de tantos anos alguém se lembre de ter visto alguma coisa no dia do desaparecimento, ela nunca perdeu as esperanças de que a família pudesse estar viva. O programa não é sucesso, passam-se algumas semanas até que algumas novidades comecem a chegar, e o rumo que essa história vai tomar nos faz acreditar que talvez Cynthia devesse ter enterrado seu passado de vez há muito tempo.

Não me decepcionei com esse livro com absolutamente nada. É um ótimo thriller psicológico. A leitura é super rápida de fácil entendimento, embora ele pareça ser um livro grosso eu o li em apenas um dia, tamanha minha curiosidade. Mas meu maior elogio vai para a narrativa. O livro é narrado em primeira pessoa, mas não por Cynthia o que seria o mais normal, haja vista que ela seja a personagem principal e o mistério da história seja sobre sua família, mas na verdade quem nos narra a história é Terry, o marido de Cyn. Eu achei isso absolutamente fantástico. Primeiro porque dele temos uma opinião concreta, fatos explicados de forma precisa, talvez se Cyn narrasse o livro seus sentimentos conflitantes se infiltrassem muito mais na narrativa. Mas o maior motivo para que Terry nos conte a história é que absolutamente ninguém esta livre de suspeitas, incluindo a própria Cynthia, o que nos garante que ela não matou sua família e se fez de vítima todos esses anos?

Não da para confiar em ninguém, muito menos criar expectativas de que acertou em cheio sobre o que realmente aconteceu, nada é o que parece. Eu gostei muito da trama. Até porque além do suspense, temos o desenrolar da vida do casal Cynthia e Terry, como eles lidam com o passado dela e como ele influência suas vidas até hoje, principalmente na hora de criar Grace.

Admito que desconfiei muito de Cynthia, mas isso não interfere no fato de ela ser uma boa personagem, muito traumatizada, mas acho que isso é normal não? Me irritei um pouco com a forma que ela prende a filha em uma coleira, mas a super proteção não passa do puro medo de que mais alguém de sua família lhe seja tirado. Já Terry, além de ser um ótimo personagem, é um ótimo marido. Ele teve que passar por muita coisa ao lado de Cyn, relevar muitas brigas, ter paciência e como nosso narrador ele nos mostra que pode sim ser muito corajoso. Outro personagem que eu particularmente adorei é um mafioso bonzinho, em partes! Rsrs. Eu adoraria poder falar poder falar dos outros personagens, mas não seria justo, já que eu relevaria mais do que devo.

O final é ótimo, sem pontas soltas. Mas não deixa de ter uma cena extremamente triste, o engraçado é que bem nesse momento caiu um cisco no meu olho. =’(


site: nasproximaspaginas.blogspot.com
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 18/09/2013

Resenha Sem tempo para despedidas - Por Essas Páginas
Quando li a sinopse desse thriller da Editora Record, fiquei bastante intrigada. Esse tema de uma família inteira desaparecida, sem pistas, por 25 anos, era no mínimo intrigante. Fiquei bem curiosa. Porém, quando comecei a ler o livro percebi que ele não era tudo aquilo que eu esperava, infelizmente.

A história começa muito bem, logo com a cena do desaparecimento da família de Cynthia e a sua reação na época, narrado do seu ponto de vista. 25 anos depois a encontramos casada com Terry e mãe de uma menininha, Grace. Gostei bastante da caracterização de Grace: ela era uma menininha esperta e curiosa, apaixonada por astronomia, que culpava os asteroides pelos problemas familiares. Foi uma das poucas personagens que me pareceram críveis.

Depois da primeira cena, o livro é narrado pelo marido de Cynthia, Terry, em primeira pessoa, o que foi uma boa escolha de narração, já que nos deixa em dúvida sobre as atitudes de Cynthia. Como não temos acesso aos seus pensamentos, assim como seu marido, por muitas vezes não sabemos se ela está sendo sincera, se inventou tudo isso ou coisa ainda pior. Cynthia resolve se envolver na gravação de um programa de tevê sensacionalista, em uma tentativa desesperada de chamar a atenção de alguma pessoa que pudesse lhe dizer algo sobre o paradeiro de sua família. A sua tentativa, porém, desperta algo horrível e perigoso.

O meu problema com o livro foi, principalmente, os personagens. Não consegui me ligar a eles. Até mesmo Terry, o narrador, a quem temos o maior acesso, por várias vezes me pareceu superficial. Cynthia, então, é uma personagem distante e em muitos momentos, irritante; ela tem atitudes quase infantis em algumas partes, o que me fez ter bronca ao invés de empatia pela personagem. A saída estratégica dela quase no final do livro foi mal feita e mal planejada, dando ao leitor a impressão de uma mulher imatura que não consegue enfrentar seus próprios problemas e coloca a família em risco sem pensar nas consequências dos seus atos.

Do lado de Terry, temos várias e várias páginas desperdiçadas na sua rotina como professor. Concordo que isso poderia ser uma maneira de conhecermos melhor o personagem, porém há cenas inúteis, como as interações desnecessárias com a tal professora de educação física que depois do programa de tevê fica vidrada na história da família e aparentemente interessada romanticamente em Terry. Foram cenas inúteis que terminaram sem um ponto final definitivo e pareceram estar lá meramente para preencher páginas, sem finalidade alguma para a trama principal.

Há alguns erros no livro que às vezes pareciam problemas do livro original e outras erros de tradução/revisão. Em alguns momentos, faltavam palavras ou havia erros de concordância e gênero. Nada que realmente atrapalhasse a leitura, mas ainda assim um pouco enervante.

O final também deixou a desejar. Não foi nada do que eu esperava, mas também não surpreendeu positivamente. Pelo contrário, tornou-se um dramalhão familiar exatamente como o dos programas de televisão sensacionalistas descritos no livro. Algumas explicações foram simplesmente preguiçosas, causando desinteresse na leitura, e o desfecho foi apressado e pouco trabalhado. Os acontecimentos se sobrepuseram aos tropeços e algumas revelações pareceram forçadas. Esperava muito mais de um thriller com uma proposta tão criativa como essa.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-sem-tempo-para-despedidas
Hester 28/07/2014minha estante
Gostei da sua resenha. E me lembrei da série "Deixados para trás". Que pela sinopse parecia ser bom e eu detestei aquele cunho religioso. Nunca início um livro sem ler aqui os comentários. Para nao perder tempo com livros que certamente abandonarei. Grata.




Val 03/12/2013

História muito boa, o autor sabe plantar a dúvida tanto no Terry como na Cynthia. O final é emocionante!
comentários(0)comente



Ronaldo 16/11/2015

O livro se inicia mais como um drama familiar. O autor não tem pressa. Não que o livro seja arrastado, mas o autor se preocupa em ambientar bastante a história, narrando cenas da rotina do casal, seja em sua casa, no trabalho ou na escola de sua filha, explorando todas as consequências da tragédia na vida de Cynthia. Somente após um terço do livro é que a trama vai ganhando contornos policiais e assim, se tornando gradualmente mais intrigante. Fatos estranhos vão surgindo, fazendo com que se de início a uma linha de investigação. Sabemos que há alguém rondando a família, o que rende algumas cenas capazes de dar um frio na barriga, e a partir do momento em que novos crimes passam a ocorrer, o livro ganha um ritmo de suspense alucinante. Não esperava muito desse livro e foi uma grata surpresa ir descobrindo com o decorrer da história que estava com um brilhante thriller em mãos.

Resenha completa no blog:

http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/2015/11/sem-tempo-para-despedidas-linwood.html
comentários(0)comente



Simone de Cássia 06/12/2017

Gostei. Não fui com muita expectativa e talvez por isso não tenha me decepcionado. Não é um suspense/policial do tipo "owuuu que maravilha", mas também não é ruim. A personagem principal é meio chatinha, e o livro "arrasta" um cadim até engrenar ao ponto de dar vontade na gente de chegar logo ao final... Esse aí foi meio "forçado", e eu fiz cara de "ahãm, tá... viu..." Mas, como já estava no final, fazer o que...Enfim, tipo beber água quente em dia de calor: não é delicioso, mas , mata a sede...
comentários(0)comente



Luiza 04/05/2019

Não julgue o livro pelo preço
Não julgue o livro pelo preço, confesso que comprei esse livro pela fato de está muito barato mesmo, na época era uma promoção na Saraiva, acho que ele com todos os descontos saiu por uns 8 reais .... E como eu tinha comprado ele muito barato não dei muita bola para ele, nem tive interesse de ler, até que resolvi ler pq era uma história fechada, sem tem continuação, e no início me surpreendi, não consegui me afastar do livro, ele me prendeu do início ao fim, me conduziu até a gerar altas teoria sobre o que aconteceu... Foi uma leitura muito boa, meio que paguei pela boca achando que não valia a pena ler pelo preço que eu tinha comprado... Mas recomendo a leitura, é um ótimo mistério...
comentários(0)comente



Peterson.Wilker 07/09/2019

Sem tempo para despedidas - Crítica
Eu vi esse livro e por estar barato, acabei comprando. Isso na bienal de 2019.
Comprar ?Sem tempo para despedidas? foi a melhor coisa que eu fiz.
A narrativa não cansa. Os personagens são cativante. Tem muito mistério. Eu simplesmente não conseguir largar. Ele demora um pouco até realmente começar, mas isso não deixa o livro cansativo. O mistério é bem construído.
É um thriller que você não vai conseguir largar.
Quando os segredos começam a ser revelados, você só vai ter um objetivo, terminar a leitura.
Estou simplesmente apaixonado por esse livro.
?Sem tempo para despedidas? fez meu coração disparar um milhão de vezes com todos os segredos, mentiras e revelações.
comentários(0)comente



Jeferson.Gomes 20/09/2019

SEM TEMPO PARA DESPEDIDAS.
Imagina acordar para ir à escola e não encontrar mais seus pais? Em uma manhã que deveria ser de confraternização e um ótimo dia, se torna o último café, boa sorte e sua última despedida.

"Sem Tempo Para Despedidas" além de ser literalmente sem tempo para recados e abraços, é a falta da existência de respostas e principalmente o Por Quê da inexistência delas. Um jogo psicológico diário que levanta questões da saúde mental e a dúvidas da própria presença em caminhos sem rastros.

Um drama de 25 anos vivido por uma mulher e compartilhado com sua nova família se torna o pesadelo para todos os envolvidos. Cynthia, personagem principal, se pergunta e busca por sua família que sumiu em um caso arquivado pela polícia.

Em meio as buscas, a saudade a persegue e a desorienta. Uma confusão de sentimentos que a cega e faz seu amor desesperado e desenfreado ser levado para o encontro de pessoas erradas. Cynthia já não sabe mais reconhecer a fisionomia de seus familiares, ela mesma já não se reconhece.

O terror da perda narrado pelo marido Terry, já desestabilizou a todos. E mesmo com uma terapia em andamento a muitos anos, a sanidade é posta à prova em meio a assassinatos e crimes hediondos.

O suspense cresce a cada descoberta, a cada mentira e a cada aparecimento. O que poderia se tornar um clichê, ganha um desenvolvimento consistente e real. A tragédia de uma família se transforma em empatia, tamanha veracidade do problema e da construção dos personagens.

E é essa empatia que fará o leitor se perguntar, a duvidar e a esquecer, mas nunca saber o "Por quê".


site: https://www.instagram.com/meuslivros.minhaleitura/
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12