Paralelos

Paralelos Leonardo Alkmim




Resenhas - Paralelos


25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Victor 02/02/2018

Uma capa que esconde uma história lenta e difícil
Decidi ler o livro após sempre ver na livraria, com uma capa digna de uma ficção best-seller. O projeto gráfico camufla totalmente a história, contada de um modo bem superficial na orelha, de difícil leitura, devagar, com mudanças rápidas de personagens e capítulos de 10 linhas. Primeiro, concordo com algumas resenhas daqui de que os personagens são bem desenvolvidos, os diálogos bem construídos e a linearidade da história é muito mais inteligente do que o encontrado em obras de outros autores nacionais que entram neste estilo. Mas a história é lenta e penosa, lotada de termos científicos e complicados para uma leitura à lazer. Toda a precisão científica é acompanhada pela religião, não muito bem definida - mas acredito ser espírita -, que será o tema principal do livro e todo o seu desenrolar: um ou dois dias entre o acidente e o final do livro, é ao mesmo tempo muita informação passando e quase nada acontecendo. Vale aplaudir, porém, o fato de o autor ter apresentado personagens espirituais que cometem erros e possuem emoções como dúvida, raiva e ódio, e não somente como seres oniscientes e puramente bons.
comentários(0)comente



Mazzola 10/09/2017

Muito Bom!
Esse foi um dos livros que eu nunca me imaginei lendo, afinal fala da existência de tudo, o nascimento do universo como um todo de um modo que nunca ouvimos na escola. Se ouvi, acho que não prestei atenção, porque uma das coisas que posso ter odiado quando estudante.

O livro em questão é PARALELOS Leonardo Alkmim. E nele fala de tudo o que se possa imaginar de como o mundo, o universo, a existência das pessoas, a inteligência e tudo o mais que se possa imaginar no fundo de nossa mente.

No livro falamos de uma morte, uma morte errada, que desencadeou o desequilíbrio do mundo. Era imperativo que o outro fosse morto, mas era uma reviravolta sem precedentes. E no fim aquele desequilíbrio foi reparado, mas no meio disso tudo conhecemos a história da criação do universo.

Foi como voltar para escola e aprender mais um pouco da física, química e biologia como um só, porque afinal, no fundo tudo se encaixa, se complementam, se equilibra em um só. Assim como sabemos que depois da morte vem um plano diferente, não vem aquela escuridão total e sim aquela luz que nos guia para um mundo diferente. Nem céu, nem inferno, tudo depende de que caminho seguir.

Esse é um dos livros de ficção cientifica que devia estar na estante de todos, afinal fala de tudo como começou e também da existência de um novo plano diferente, como disse. Nem céu, nem inferno, tudo depende de si mesmo, que caminho seguir depois da morte.

E Paralelo, me mostrou que tudo pode ser sua própria decisão de como seguir adiante depois de ter partido. Escolher seguir o proposito ou ficar se martirizando sobre todos os erros que aprontou no mundo. Escolher seguir em frente é sinal de que completamos o que viemos fazer no mundo. Seguir se martirizando é sinal de fraqueza, covardia e entre outras coisas que se possa imaginar.

Sou ateu, não posso acreditar que só exista uma única coisa no universo. Se é preferível acreditar que Deus existe, é também provável que o Diabo existe. Porque para mim não vale a pena acreditar que só exista um ser divino quando se tem tanta maldade no mundo.
Esse livro é muito fundamental para se ter um conhecimento de nosso entorno.


site: https://refugiomazzola.blogspot.com.br/2017/09/resenha-paralelos.html
comentários(0)comente



Chaban 16/05/2017

Horrível!
Comprei esse livro para experimentar um autor nacional no gênero da ficção científica, onde não somos bons. Me surpreendi com o livro "Paralelos". Leonardo Alckimin fez uma boa pesquisa de alguns termos de física e os jogou em uma história mal direcionada e com o enredo fraco. Consegui ficar abaixo das minhas expectativas, que já eram baixas, em se tratando de ficção científica brasileira.
Um dos poucos livros q posso dizer q detestei. Queria muito poder "desler-lo".
Rafa Desteffani 16/05/2017minha estante
Kkkkkkk tô rindo do que escreveu! Pobre anjo!


Rafa Desteffani 16/05/2017minha estante
Livro brasileiro bom só O sorriso da Hiena...


Rafa Desteffani 16/05/2017minha estante
(Contemporâneo, eu digo.)




Kamilla 08/11/2016

No começa você fica perdida, mas depois que se joga na história não para mais!
A história começa com o Alexandre dizendo que morreu, mas de cara não sabemos quem está nos contando isso. Ele sofrera um acidente, onde o ônibus que ele estava junto com seu irmão gêmeo, Vitor, capotou. O ônibus era escolar e tinha vários amigos dos dois e todos morreram, exceto Vitor. Posteriormente nos deparamos com um capítulo onde o foco é mãe dos gêmeos, depois o do pessoal (polícia e o corpo de bombeiros) que estão cuidando do acidente e querendo tirar todas as vítimas do mar, porque sim caiu dentro do rio. Temos também a visão da Ana Beatriz que é uma jornalista iniciante de cidade pequena e tem ambição de subir na vida. Temos a visão também do Quenon que é um paralelo. Ficou um pouco confuso né? eu sei... deixa eu explicar. Os Paralelos como Quenon são tipo anjos da guarda, que são escolhidos pelo Conselho pra cuidar de uma pessoa (ou várias) e todos tem um (ou a grande maioria). Os gêmeos Vitor e Alexandre tem apenas um paralelo guardador, o Seteus.

O acidente rodoviário já estava certo de acontecer, porém quem deveria morrer era o Vitor e não o Alexandre. O conselho enviou um mensageiro pra dizer isso ao Seteus, mas ele não ouviu o que estava sendo passado e acabou salvando o irmão errado e isso acarretou inúmeros problemas para tudo, para o universo e para tudo que vai além dele. E é por isso que se começa a história, o Alexandre é o único que pode tentar que as coisa saiam diferente. Mas obviamente ele não sabe como, afinal ele acabara de morrer. E os paralelos (Conselho, mensageiros, tudo) também não sabiam, visto que isso foi falha e nunca tinha acontecido antes.

Como já citei o livro passa em diversos focos, ora Quenon, Alexandre, Ana Beatriz, Gilson (o "tio" dos meninos e "amigo" da mãe deles) e até do Vitor, gostei bastante disso deu um dinamismo a mais para a leitura. No começo senti uma certa dificuldade de ler o livro, ele tem MUITAS referências científicas, de física, química e biologia (matérias que eu nunca fui boa) e ele as descreve demais, fiquei boiando legal - isso me incomodou um pouco, além da confusão dos personagens que foram nos apresentados muito rapidamente. Mas depois que você pega o ritmo, começa a se jogar na história.

Eu curti bastante a história, não imaginei que se desenrolaria da forma que aconteceu. O que mais me surpreendeu é que não tem romance e eu SEMPRE fico esperando que pelo menos um aconteça, mas dessa vez não. O livro me fisgou de tal forma que nem esperei isso, pelo contrário, foi coisa de mínima importância.

Apesar das descrições demasiadas sobre essas matérias exatas, o autor demonstrou um estudo a cerca de tudo isso pra construir um livro singular. Deixo os meus parabéns à ele!

Comentário final: Esse livro tem aventura, perseguição, reflexão, momentos de tensão, reviravoltas (principalmente no final), se gostam de ficção científica, deem uma chance pra esse! Vale a pena. :) Lembrando que esse livro é nacional, ein gente!

site: http://www.lendoeapreciando.com/2015/10/resenha-paralelos-leonardo-alkmim.html
comentários(0)comente



Roney.Vieira 25/07/2016

Complicado e incrível.
Nossa... que livro bom. Para quem gosta de física quântica e filosofia, melhor ainda.
Demorei um pouco para ler (não que eu leia tão rápido assim), mas o livro tem muitos conceitos abstratos, muitas explicação que você tem que usar a imaginação, apesar de ser conceitos científicos. Esses pontos tornam a história mais interessante.
Fora isso a trama da história em si impressiona bastante. Parece uma história clichê no começo mas toma proporções gigantescas no final.
Deixo o meu destaque ao final da parte dois e ao final do livro que conseguiu me emocionar.
Naty 25/07/2016minha estante
Que legal ler uma resenha sua ?


Naty 25/07/2016minha estante
É isso ai


Roney.Vieira 25/07/2016minha estante
?


Naty 25/07/2016minha estante
Que legal poder ler uma resenha sua. Continue assim. É isso ai!!




vinicius.fagundes.93 16/06/2016

Vamos, primeiro falar dos ponto positivos do livro. A escrita é muito boa. Sério, é muito boa mesmo. O autor consegue passar com facilidade as emoções que os personagens estão sentindo, o que facilita o envolvimento do leitor com o enredo. A cena do acidente, em particular, foi agoniante de ler.

Outro ponto positivo é a narração. Os personagens tem vozes distintas e cada um contribui com a história de uma forma diferente. Alexandre, principalmente, é um excelente narrador. As partes narradas por ele são divertidas, pois realmente parece que estão sendo escritas por um adolescente, mas ainda sim, são bastante cativantes, já que ele é um adolescente bastante inteligente.

site: http://laoliphant.com.br/resenhas/paralelos-por-leonardo-alkmim
comentários(0)comente



Gérson Rivera 01/01/2016

Paralelos: Cativante e curioso
Não é fácil simplesmente falar de paralelos, pois é um livro que precisa ser, acima de tudo, sentido.
Leonardo Alkmim teve a incrível capacidade de criar um universo inteiro que complementasse coerentemente a realidade na qual vivemos. Foi fruto de uma criatividade brilhante, resultado de inúmeras pesquisas e estudos aprofundados acerca de termos científicos relacionados à física, química e até mesmo filosofia. O autor conseguiu unir diversos assuntos pertinentes e cativantes em uma narrativa espetacular. Assuntos estes que iam desde o surgimento do universo, sentido da existência, intuição, entre outros, até o pensamento cotidiano de um adolescente irônico.
Paralelos, resumidamente, narra a história de um jovem morto em um acidente de ônibus escolar, que não poderia ter morrido, causando assim uma certa desordem no cosmos. Seu irmão gêmeo, que sobrevive, mas deveria ter ido em seu lugar, começa a passar por momentos delicados, causando ao leitor uma adrenalina única.
A trama passa a correr a partir deste princípio: Alexandre em contato com o mundo até então desconhecido da antimatéria e Vitor em uma crise existencial, ambos lutando para restabelecer a ordem e o equilíbrio no Todo, contando, claro, com a ajuda de personalidades curiosas.
Cada capítulo tem um ponto de vista distinto, deixando a narrativa fácil de ser compreendida e seguida em sua cronologia, mostrando a situação e intimidade de cada personagem que possuem sua devida importância construtiva ao enredo.
Os únicos fatores que talvez tenham me impedido de dar cinco estrelas neste livro, foram, primeiro, a tentativa do autor em explicar a antecedência e origem de Deus. Algo que ficou, na minha visão, deslocado do resto da narrativa. Sim, reconheço que é muito difícil explicar o inexplicável, por isso não havia necessidade de uma teoria dessas proporções entrar ali no meio, não somou nem subtraiu no decorrer do livro, desnecessário. Segundo, é cobrado do leitor um certo grau de conhecimento em física para ser possível, em alguns trechos do livro, seguir a linha de raciocínio de alguns diálogos intermináveis cheios de termos científicos abstratos que testam a paciência e concentração de quem está lendo.
Este livro pode ter tido muitas críticas negativas influenciadas basicamente pela temática carregada e inovadora, abordando temas um tanto diferentes do usual. Apesar disso tudo, Paralelos é uma obra fascinante, com um final de tirar o fôlego, impressionando e surpreendendo nas suas 432 páginas.
É necessário que o leitor esteja aberto à mensagem que o livro quer passar essencialmente. É importante digerir cada palavra e novo conceito que este transmite.
A satisfação de ler algo assim é indiscutível.
comentários(0)comente



arleyfranca 09/04/2015

Surpreendente!
O que achei mais surpreendente nessa obra, foi a capacidade de Leonardo Alkmim em transformar a física quântica em espiritismo. Não fiquei mais contagiado por ele ter feito isso, mas sim da forma que foi aplicada a situação.

Na minha opinião o livro é incrível e vale muito a pena ler. O suspense retratado te deixa ansioso para a próxima cena - digo cena pelo fato de o autor conseguir te levar a lugares fantásticos, tentando te fazer enxergar e ao mesmo tempo te deixando em uma nuvem fosca sobre as imagens.

Parabéns Leonardo.
comentários(0)comente



Camila Faria 08/03/2015

Um acidente envolvendo um ônibus escolar mata todos os estudantes que voltavam de um acampamento. Todos menos um, Vítor, que perde o seu irmão gêmeo Alexandre, na tragédia. Mas um erro misterioso, que coloca em risco todo o funcionamento do cosmos, acaba salvando o irmão errado. Embora em dimensões diferentes, os gêmeos vão precisar lutar para restaurar o equilíbrio do Universo. Se você curte temas como vida após a morte, dimensões paralelas, anjos e outros elementos místicos, essa é definitivamente uma leitura interessante para você. Até eu, que não sou nada fã do gênero, fiquei super envolvida com a história em alguns momentos.

site: http://naomemandeflores.com/os-tres-ultimos-livros-2/
comentários(0)comente



Dose Literária 21/05/2014

Paralelos - Geração Editorial
Eu sempre gostei de imaginar que existe algo mais...

PARALELOS é o primeiro romance de Leonardo Alkmin. Sua carreira envolve atividades como ator e roteirista (Ah! Eu tenho muita vontade de escrever roteiros!).

Gêmeos num acidente de ônibus. Um morre, mas pelo plano divino, o outro é que deveria ter morrido. Isso cria um desequilíbrio nas leis universais. A história se desenrola, alternando entre os acontecimentos na terra, com o gêmeo que deveria ter morrido, e no outro plano, com o gêmeo que deveria ter sobrevivido.


Continue lendo em

site: http://www.doseliteraria.com.br/2014/05/paralelos-geracao-editorial.html
comentários(0)comente



Fabio Michelete 09/05/2014

Eu sempre gostei de imaginar que existe algo mais.
PARALELOS é o primeiro romance de Leonardo Alkmin. Sua carreira envolve atividades como ator e roteirista (Ah! Eu tenho muita vontade de escrever roteiros!).

Gêmeos num acidente de ônibus. Um morre, mas pelo plano divino, o outro é que deveria ter morrido. Isso cria um desequilíbrio nas leis universais. A história se desenrola, alternando entre os acontecimentos na terra, com o gêmeo que deveria ter morrido, e no outro plano, com o gêmeo que deveria ter sobrevivido.

A história contada por Leonardo Alkmin tem ritmo frenético de acontecimentos. Transmitiu para mim uma ansiedade do autor por fazer acontecer uma história, como se ele tivesse que passar por pontos pré-estabelecidos. Parece ter tido a necessidade de manter um volume de novidades vindo, num esforço para manter o interesse do leitor. Seria um vício de outros formatos a que ele se dedica? O esforço produziu mais de 400 páginas, mas não evitou um livro ralo.

Ele também tenta fazer suspense sobre o final, imprimindo uma atmosfera mais “thriller”, em especial na participação de uma repórter investigando a vida dos envolvidos no acidente. As coincidências que ele tem que criar para que a repórter consiga viver a história de perto são meio forçadas. De qualquer forma, consegue não ser óbvio, e o final não decepciona.

Do que eu gostei:

Da imaginação de criar toda uma hierarquia no universo pós-morte, e definir regras para sua interação com os vivos. Eu sempre gostei de imaginar que existe algo mais. Se você gosta de histórias que envolvam o plano espiritual, pode ter bons momentos de diversão, sem um ranço religioso.

Alkmin também é hábil ao descrever seus personagens adolescentes, o que me faz indicar o livro mais para esse público. As descrições de viagens, emoções maniqueístas, sentimentos amplificados, sensualidade, são bastante verossímeis. Parecem lembranças do próprio autor.

Do que eu não gostei:

Da necessidade de “justificar” as regras universais baseado em teorias da física. Tem trechos muito chatos, como:

“Ao se tocarem, provocavam a liberdade assintótica. Como estavam reduzidos a quarks, a liberdade assintótica era a saída obvia, porque, paradoxalmente, quando a distância entre os quarks diminui, a interação da energia fica mais fraca, até anular-se.”

Nesses trechos, os olhos vão correndo, até que um novo parágrafo nos devolve para a história principal. E esse “pedágio” se repete por vários capítulos, falando de quarks, muons, taus e todo o zoológico de partículas. O autor se atrapalha todo entre a individualidade que ele precisa dar aos personagens etéreos e seus dilemas, e as regras que definem que esses personagens “existem” mas não como indivíduos separados do todo.

Eu me lembro de ter tido esse mesmo desagrado quando li alguns livros da série “Operação Cavalo de Troia”, uma história legal, mas com páginas de pseudociência, só pra tentar dar uma aura de verdade à realidade proposta. Pra que isso?
comentários(0)comente



Nana 07/04/2014

E a morte sempre será um mistério...
Alexandre e Vitor não imaginavam que um simples passeio de escola, desencadearia tantas coisas drásticas para suas vidas.
Antes da volta pra casa, Vitor descobre que seu irmão, gêmeo, beijou sua namorada.
O rapaz se isola no ônibus durante a volta e Alexandre tenta conversar com o irmão, e pedir desculpas. Infelizmente é interrompido por um terrível acidente, e ele e os amigos de escola morrem. E Vitor, sobrevive.
Mas não era pra ser assim...
Alexandre deveria ter sobrevivido, não Vitor.

Quando Alexandre acorda na outra dimensão, os paralelos (de acordo com a mitologia do livro, os paralelos são uma espécie de anjos e cada ser humano tem um ao seu lado) não compreendem porque ele é tão diferente e acabam fazendo algumas experiências com ele e o mandam para a 'Colônia', onde Alexandre conhece Ihmar, uma paralela que ele se afeiçoa logo de cara.
Mas a estadia de Alexandre na Colônia não dura muito pois o Conselheiro da dimensão e o paralelo mal humorado Quenom farão o impossível para reverter a situação e restaurar o equilíbrio do universo.

E junto com Alexandre, vamos descobrindo todo mistério envolvendo sua morte e o porquê do irmão ter sobrevivido em seu lugar.
'Mas o meu despertar, flutuando no nada, como numa bolha de sabão num quarto escuro, foi bem pior que isso...' pág: 65.
A história, inicialmente, é narrada por Alexandre. Mas os capítulos são separados por acontecimentos com personagens ligados aos irmãos de alguma maneira e outros que surgiram por causa do acidente. E tudo se encaixa perfeitamente e conecta-se com a história de Alexandre e Vítor.
Alguns dos capítulos são mínimos, mas não deixa de ser proveitoso.

Não lembro de ter detestado nenhum personagem, mas o plot do professor Gilson acabou não me interessando.
Já Alexandre é todo adolescente, sua linguagem, seu jeito, enfim, acho que o leitor fica mais do lado dele em toda situação do que com raiva.
Gostei bastante dos paralelos Ihmar e Quenom. E gostar deles me ajudou ainda mais a compreender a história e gostar dela.

Creio que a linguagem 'quântica' do livro pode confundir alguns. Eu até brinquei com a Ticia dizendo que o livro era muito inteligente pra mim. Felizmente, isso não chegou a atrapalhar minha leitura, apesar de nomes de partículas que eu devo ter escutado na aula de Física - mas faltava aula demais =x , rendeu bastante tanto que terminei a leitura antes de uma semana. Considerando que o livro tem 432 páginas.

Leonardo soube muito bem definir cada personagem e guiar para o desfecho, na minha opinião, triste, e mesmo assim eu esperava mais. Eu realmente esperava algo diferente.
E, deixa impressão de que terá um próximo livro, no meu caso, algumas perguntas ficaram no ar...

Sobre a arte: Adorei a capa, ela tem efeito vidro estilhaçado em relevo, nos cortes, achei bem legal.
E creio que era um efeito de cosmos, bem clarinho, marcando os capítulos, tudo bem feito.
Sobre erros: Um ou dois erros bobos, como falta de pontuação ou letra minúscula depois de ponto. Nada que atrapalhasse o rendimento da leitura.

Confira em:

site: http://cantocultzineo.blogspot.com/2013/10/livro-paralelos-leonardo-alkmim.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Diego de França 13/03/2014

Uma visão surpreendente sobre o universo
Resenha publicada no blog Leitor Sagaz

Como vão amigos leitores? Espero que todos estejam bem e colocando suas metas de leitura em prática, eu particularmente não consigo seguir uma lista, pego aleatoriamente na estante. Este livro eu comprei diretamente com o autor, a sinopse e resenhas que eu havia lido me chamaram muito a atenção e eu queria descobrir o que era "Paralelos", então amigos venham provar um pouco deste gostinho:

Bem a sinopse já entrega muito do que vamos ver no livro, mas não tudo! Vamos ver um pouco sobre a criação do universo, existencialidade, física quântica, a "partícula de Deus" também é mencionada, essa para quem não sabe é denominada "Bóson de Higgs". Ficaram curiosos em como tudo isso se encaixa na história? Continuem lendo a resenha.

Alexandre e Vitor são daquele tipo de irmão gêmeos que, um sente o que o outro sente, são super ligados, as vezes em que Vitor se machucou ou lhe ocorreu algo foi exatamente quando estavam separados. Mas em um acampamento escolar toda a harmonia estava por se dissipar, Alexandre estava muito triste e arredio pois sua namorada preferiu não ir na viagem.

Alexandre resolveu beber e ficar mais afastado dos outros, se embrenhou um pouco na floresta e ficava apenas acompanhando tudo ao longe, tudo ia até bem, daria para suportar o acampamento e voltar ileso para casa, mas algo terrível acontece! Cecília, a namorada de Vitor, confunde Alexandre e já parte para beija-lo ali na floresta, escondidos, em recanto para o amor, só que Alexandre ao invés de impedi-la ou falar alguma coisa, simplesmente deixa tudo rolar, um beijo bem caloroso e muitos abraços, nada mais que isso.

Tremenda traição, apunhalou o irmão pelas costas, se sentia devastado, não queria olhar na cara de ninguém quando o dia amanheceu, simplesmente arrumou suas coisas e entrou no ônibus rapidamente e sentou-se ao fundo. Vitor não queria acreditar que isso fosse verdade, sentou mais a frente e nem sequer olhou para o irmão, Alexandre então resolve levantar, já com o ônibus em movimento, foi ai que tudo parou! O tempo não mais existia,o ônibus despencou pelo barranco e caiu em um rio.

Não vou mais entrar no mérito do enredo, quero expressar aquilo que senti sobre o que me foi apresentado, Leonardo nos apresenta um mundo paralelo, o mundo da anti-matéria, onde seres de energia existem para nos acompanhar e muitas vezes proteger.

Este mundo tende a entrar em colapso justamente por este erro de salvar o irmão errado, o autor se utiliza de conceitos da física quântica, estes seres permeiam em meio a matéria, vagando em frequências diferentes, se transmutando em átomos diferentes.

O conceito de "Nada se Cria Tudo se Transforma" é amplamente utilizado e debatido, pois isso é o que esta em perigo, simplesmente o "existir" pode não acontecer mais, ele coloca nossas vidas como uma passagem transitória para outra fase, a fase pura da existência, a fase molecular, onde se existe e tem consciência disso mas muitas vezes não tem forma, meio complicado não é? Mas não se assustem, os termos físicos usados são explicados ao decorrer da história de maneira um pouco mais simples, vocês acabarão entendendo tudo.

Gostei da divisão dos capítulos, onde ora estamos acompanhando a repórter Ana Beatriz, ora estamos no mundo paralelo acompanhando as descobertas de Alexandre e vendo sua batalha em descobrir um jeito de salvar seu irmão Vitor, pois Vitor já não tinha mais o direito de viver, ora estamos acompanhando Quenon o maior guardador de toda a academia. Isso ocorre de maneira simples e ajuda quando temos que dar uma pausa na leitura, pois sempre para quando vou inciar um novo capítulo.

O livro também trata da fé, mas não a fé religiosa, trata do surgimento de Deus e do universo, nada de maneira cética ou cientifica demais, trata de uma visão bem diferente, nada que eu já tenha visto, gostei bastante disso.

Tenho que parabenizar o autor por sua pesquisa, pois esse mundo paralelo envolto em energia não foi nada fácil de criar e transmutá-lo em história. Só posso finalizar a resenha dizendo que recomendo a leitura, é uma abordagem super diferente com relação aos desígnios do universo, foi super bacana ler este livro, e mais uma vez um autor nacional me surpreende e muito!

Quotes que eu gostei!

"A inteligência pode ser medida pela quantidade de incertezas que alguém é capaz de suportar" pág.82

"O Conselheiro não era um ser antropomórfico, ... , Era luz. Magnetismo. Calor. Eletricidade. Existia no espaço como a aurora boreal e no tempo como o pensamento" pág.90

"- Poi eu vou lá. Vou e arrebento a boca de qualquer capeta que cruzar na minha frente. Porque o Vitor é tão bom quanto eu. É melhor que eu! E por causa de um gesto de desespero, depois de passar por um acidente como aquele, não é justo ele ser condenado enquanto eu fico aqui - comecei a me esmurrar - Eu é que sacaneei com ele. Sou eu que tenho que ir enfrentar esses demônios desgraçados! - Segurei os ombros dela com violência - Eu quero ir pro inferno! Você entende? Me ajuda, me mostra o caminho pro inferno!" pág.167

"- Pedi que você esquecesse a religião, agora peço que esqueça a ciência. Esqueça a Teoria da Relatividade e a Mecânica Quântica. Foram descobertas fantásticas, com efeitos comprovados, mas o problema é que uma contradiz a outra! Não vamos cair na armadilha de buscar uma Teoria do Tudo. Quem tenta essa unificação está no caminho errado" pág.198

"- A Fórmula nos mantém em movimento através da fé na dúvida. Enquanto duvidarmos, existiremos. E existir é tudo" pág.221

site: http://leitorsagaz.blogspot.com.br/2014/03/resenha-paralelos-leonardo-alkmim.html
comentários(0)comente



Leitor Sagaz 13/03/2014

Uma visão surpreendente sobre o universo
Resenha publicada no blog Leitor Sagaz

Como vão amigos leitores? Espero que todos estejam bem e colocando suas metas de leitura em prática, eu particularmente não consigo seguir uma lista, pego aleatoriamente na estante. Este livro eu comprei diretamente com o autor, a sinopse e resenhas que eu havia lido me chamaram muito a atenção e eu queria descobrir o que era "Paralelos", então amigos venham provar um pouco deste gostinho:

Bem a sinopse já entrega muito do que vamos ver no livro, mas não tudo! Vamos ver um pouco sobre a criação do universo, existencialidade, física quântica, a "partícula de Deus" também é mencionada, essa para quem não sabe é denominada "Bóson de Higgs". Ficaram curiosos em como tudo isso se encaixa na história? Continuem lendo a resenha.

Alexandre e Vitor são daquele tipo de irmão gêmeos que, um sente o que o outro sente, são super ligados, as vezes em que Vitor se machucou ou lhe ocorreu algo foi exatamente quando estavam separados. Mas em um acampamento escolar toda a harmonia estava por se dissipar, Alexandre estava muito triste e arredio pois sua namorada preferiu não ir na viagem.

Alexandre resolveu beber e ficar mais afastado dos outros, se embrenhou um pouco na floresta e ficava apenas acompanhando tudo ao longe, tudo ia até bem, daria para suportar o acampamento e voltar ileso para casa, mas algo terrível acontece! Cecília, a namorada de Vitor, confunde Alexandre e já parte para beija-lo ali na floresta, escondidos, em recanto para o amor, só que Alexandre ao invés de impedi-la ou falar alguma coisa, simplesmente deixa tudo rolar, um beijo bem caloroso e muitos abraços, nada mais que isso.

Tremenda traição, apunhalou o irmão pelas costas, se sentia devastado, não queria olhar na cara de ninguém quando o dia amanheceu, simplesmente arrumou suas coisas e entrou no ônibus rapidamente e sentou-se ao fundo. Vitor não queria acreditar que isso fosse verdade, sentou mais a frente e nem sequer olhou para o irmão, Alexandre então resolve levantar, já com o ônibus em movimento, foi ai que tudo parou! O tempo não mais existia,o ônibus despencou pelo barranco e caiu em um rio.

Não vou mais entrar no mérito do enredo, quero expressar aquilo que senti sobre o que me foi apresentado, Leonardo nos apresenta um mundo paralelo, o mundo da anti-matéria, onde seres de energia existem para nos acompanhar e muitas vezes proteger.

Este mundo tende a entrar em colapso justamente por este erro de salvar o irmão errado, o autor se utiliza de conceitos da física quântica, estes seres permeiam em meio a matéria, vagando em frequências diferentes, se transmutando em átomos diferentes.

O conceito de "Nada se Cria Tudo se Transforma" é amplamente utilizado e debatido, pois isso é o que esta em perigo, simplesmente o "existir" pode não acontecer mais, ele coloca nossas vidas como uma passagem transitória para outra fase, a fase pura da existência, a fase molecular, onde se existe e tem consciência disso mas muitas vezes não tem forma, meio complicado não é? Mas não se assustem, os termos físicos usados são explicados ao decorrer da história de maneira um pouco mais simples, vocês acabarão entendendo tudo.

Gostei da divisão dos capítulos, onde ora estamos acompanhando a repórter Ana Beatriz, ora estamos no mundo paralelo acompanhando as descobertas de Alexandre e vendo sua batalha em descobrir um jeito de salvar seu irmão Vitor, pois Vitor já não tinha mais o direito de viver, ora estamos acompanhando Quenon o maior guardador de toda a academia. Isso ocorre de maneira simples e ajuda quando temos que dar uma pausa na leitura, pois sempre para quando vou inciar um novo capítulo.

O livro também trata da fé, mas não a fé religiosa, trata do surgimento de Deus e do universo, nada de maneira cética ou cientifica demais, trata de uma visão bem diferente, nada que eu já tenha visto, gostei bastante disso.

Tenho que parabenizar o autor por sua pesquisa, pois esse mundo paralelo envolto em energia não foi nada fácil de criar e transmutá-lo em história. Só posso finalizar a resenha dizendo que recomendo a leitura, é uma abordagem super diferente com relação aos desígnios do universo, foi super bacana ler este livro, e mais uma vez um autor nacional me surpreende e muito!

Quotes que eu gostei!

"A inteligência pode ser medida pela quantidade de incertezas que alguém é capaz de suportar" pág.82

"O Conselheiro não era um ser antropomórfico, ... , Era luz. Magnetismo. Calor. Eletricidade. Existia no espaço como a aurora boreal e no tempo como o pensamento" pág.90

"- Poi eu vou lá. Vou e arrebento a boca de qualquer capeta que cruzar na minha frente. Porque o Vitor é tão bom quanto eu. É melhor que eu! E por causa de um gesto de desespero, depois de passar por um acidente como aquele, não é justo ele ser condenado enquanto eu fico aqui - comecei a me esmurrar - Eu é que sacaneei com ele. Sou eu que tenho que ir enfrentar esses demônios desgraçados! - Segurei os ombros dela com violência - Eu quero ir pro inferno! Você entende? Me ajuda, me mostra o caminho pro inferno!" pág.167

"- Pedi que você esquecesse a religião, agora peço que esqueça a ciência. Esqueça a Teoria da Relatividade e a Mecânica Quântica. Foram descobertas fantásticas, com efeitos comprovados, mas o problema é que uma contradiz a outra! Não vamos cair na armadilha de buscar uma Teoria do Tudo. Quem tenta essa unificação está no caminho errado" pág.198

"- A Fórmula nos mantém em movimento através da fé na dúvida. Enquanto duvidarmos, existiremos. E existir é tudo" pág.221

site: http://leitorsagaz.blogspot.com.br/2014/03/resenha-paralelos-leonardo-alkmim.html
comentários(0)comente



25 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2