De Volta aos Quinze

De Volta aos Quinze Bruna Vieira




Resenhas - De Volta aos Quinze


141 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Julia 18/09/2013

Podia ser melhor
Adoro a Bruna como blogueira, mas ela devia ter criado uma personagem mais com a idade dela, a Anita de 30 anos não me convenceu. Eu tenho 24 anos, adoro livros adolescentes, tenho uma irmã de 16 anos, e exatamente por isso acho que de forma alguma as atitudes dela foram as de uma mulher adulta, mas sim com as de uma adolescente mesmo. A não ser que a profissão dela fosse blogueira ou algo parecido (que por sinal em nenhum momento ela explicou que profissão era essa e onde ela trabalhava, só falou que ela fez faculdade de administração), nenhum adulto passa tanto tempo em redes sociais, chats e celular quanto a Anita, mesmo desempregado, isso é mais coisa de adolescente mesmo, é o mundo deles, vejo pela minha irmã. Acho que a Bruna escreveu muito com base no próprio universo dela, inclusive colocou muitos elementos dele na história (veio do interior, gata preta, mudou pra SP, usava óculos, entre vários outros que não lembro agora). Talvez se ela tivesse feito a personagem um pouco mais nova o livro tivesse mais coerência, mas achei a Anita meio bobinha demais exatamente por isso, ela não me convenceu, o romance não me convenceu. Outra coisa que eu achei meio batido foi essa idéia de viagem no tempo, tem N filmes que já falam disso.
Nicole 01/10/2013minha estante
super concordo com você. MUITO nada a ver várias coisas, eu tenho 18 anos e sou mil vezes mais madura que a Anita. atitudes de criança, fiquei decepcionada com a bruna. e você consegue perceber que só quem realmente gostou do livro são menininhas de 14/15 anos, as mulheres mais velhas não gostaram porque a acharam muito criança.


Ellen 07/10/2013minha estante
Acontece que o livro é infanto juvenil, é para um público mais novo. Senti falta sim de personagens mais bem construídos. Alguns nem são descritos fisicamente. Anita para mim é a Bruna. Não sei se condeno o fato dela ser meio adolescente, mas tem gente que não amadurece tanto de fato. Conheço senhoras de quase 50 anos que só ficam no Face. Achei a história correspondente ao que propôs e a faixa etária proposta também. Como disse, acho que os personagens poderiam ser mais bem construídos. E será que se voltássemos no tempo não nos comportaríamos como adolescentes? É tão mais simples.


Giovanna 16/12/2013minha estante
Acho que você não leu com atenção, porque na página 15, no terceiro parágrafo,segunda linha, ela fala claramente que a Anita trabalha como secretária.


Livia 22/12/2013minha estante
Tambem concordo plenamente! Achei a historia mal trabalhada.


Diana 23/12/2013minha estante
concordo com tudo que você falou. esperava muuuito mais, os textos curtos dela são bons, mas o romance deixou a desejar demais :(
precisava sair mais da zona de conforto e não colocar tantos elementos da vida dela na personagem. ficou parecidíssima, tanto que só vejo gente falando que a imaginou no "papel".

enfim, espero que ela melhore (apesar de que o novo livro já tava sendo escrito, eu acho)


Reh Mury 08/04/2014minha estante
eu discordo de você. Tenho 25 anos, estudo e trabalho e me identifiquei muito com a Anita.


Lih09 22/06/2014minha estante
Discordo, eu tenho 29 e comportamento bem parecido com da Anita, assim como minhas amigas... O livro mostra o ponto de vista dela, e internamente é assim que somos, ainda cheias de conflitos. Conheço gente depois dos 30 que não desgruda das redes... você tá com uma visão tendenciosa achoq.


Layne Cris 07/01/2015minha estante
Nossa Júlia! Vc escreveu exatamente o que eu pensei!!!
Tenho 33 anos, e já fazem uns 10 anos que não tenho um comportamento parecido. Annita precisa de terapia urgente! Aos 30 anos não conseguir se segurar no casamento da própria irmã? E mais outras atitudes! Eu daria no máximo 22 para a personagem. E não falo isso por causa de redes sociais, o problema da Anita é comportamental mesmo. Os pensamentos e as ações dela são de adolescente.
Sei que o livro é voltado para o público adolescente, mas a protagonista podia ser mais compatível com a idade.


Marina Costa 09/02/2015minha estante
descordo... tenho 27 e me identifiquei com a Anita do dedão do pé até o fio de cabelo mais comprido...


NatBelus 14/04/2015minha estante
Pessoas são diferentes e amadurecem de forma diferente. Conheço mulheres de 30 com cabeça de 20 anos, e galera de 20 anos com cabeça de 40. Passou no jornal essa semana que as pessoas desempregadas e muitas pessoas com trabalhos "não do sonho" passam muitas horas na internet e nas redes sociais, não é algo incomum. Minha mãe mesmo quase com 50 anos não desgruda do WPP e do Facebook e acho que bato papo com ela mais pelas redes sociais do que em casa, então é necessário abrir a cabeça e enxergar de outro jeito. Eu senti falta também de algumas atitudes um pouco mais maduras, isso eu concordo, pois a Anita me lembra muito amigas minhas de 25 anos. Mas entendo perfeitamente o que é se sentir adolescente quando se trata de questões sentimentais, e a Bruna se foca muito mais no aspecto dos relacionamentos que em outras questões.


NatBelus 14/04/2015minha estante
Pessoas são diferentes e amadurecem de forma diferente. Conheço mulheres de 30 com cabeça de 20 anos, e galera de 20 anos com cabeça de 40. Passou no jornal essa semana que as pessoas desempregadas e muitas pessoas com trabalhos "não do sonho" passam muitas horas na internet e nas redes sociais, não é algo incomum. Minha mãe mesmo quase com 50 anos não desgruda do WPP e do Facebook e acho que bato papo com ela mais pelas redes sociais do que em casa. Minha irmã de 21 anos passa o dia TODO jogando online com garotos de 15 e 16 anos, e a sua atitude parece que não muda. Há gente que fica mais tempo na adolescência, então é necessário abrir a cabeça e enxergar de outro jeito. Eu senti falta também de algumas atitudes um pouco mais maduras, isso eu concordo, pois as vezes dava a impressão de que ela tinha no máximo 25. Mas entendo perfeitamente o que é se sentir adolescente quando se trata de questões sentimentais, ou de gostos, e a Bruna se foca muito mais no aspecto dos relacionamentos que em outras questões.


Fernanda 03/06/2015minha estante
Bom, eu concordo em parte com o que tu disse. De fato, Anita não parece ter 30 anos, achei a idade meio exagerada pra quem ainda age como ela age, se sente como ela se sente, bom, pela forma geral como ela se comporta. Mas se levar em consideração que ela volta a todo momento pros 15 nesse livro, meio que talvez ela aja desse jeito por trocar de "pele" toda hora. Tipo, numa hora ela é uma criança, e então ela volta a ser quem ela é aos 30. Não justifica nada, até porque de fato, é muito bizarro e chato esse negócio de viagem no tempo... ainda mais do jeito como acontece nesse livro... Tipo... acessando um blog.
Só que... Tipo, apesar de bobinho e das idades mal distribuídas, ao julgar da nossa maturidade, porque também não sabemos na concepção da Bruna o que é uma pessoa madura. Até porque pelo enredo dela, dá pra ver que ela não tem a maturidade, talvez, de uma garota da idade dela. Mas ainda assim, acho que quando se trata de romance, não existe esse negócio de agir de acordo com a idade. Mal ou bem, nós sabemos como é estar apaixonada e sabemos o quão fácil é ficarmos como bobocas e agirmos de maneira diferente da que agiríamos normalmente.
Sei lá... essa viagem no tempo é mesmo boba, mas eu gostei bastante desse livro, que por sinal, é bem melhor que o segundo. Um pouco dessa coisa que a gente acha que é uma história supérflua, é porque não dá pra negar que a Bruna meio que pegou o livro pronto de outras ideias de livros e PRINCIPALMENTE DE FILMES que já existem com esse tema, e aplicou nela a história da vida dela, colocou um pouco dela, talvez porque precisasse desabafar isso de alguma forma, vai saber. O caso é que ela não tem uma própria identidade na escrita, porque ainda tá começando... e talvez não seja o momento certo de passar de escritora de blog pra escritora de livros. Ou talvez, simplesmente romance não seja a praia dela porque ela vive as coisas de uma maneira superficial... Tu vê isso quando percebe que na realidade não tem muito amor no livro dela, mas só paixão. No entanto, ela não me decepcionou... eu não esperava mais dela. Tipo, ela tá acostumada a escrever postagens de blog sobre roupas, músicas, propagandas... nada que desenvolva o lado contador de história de alguém, ou que a ensine a demonstrar seus sentimentos de forma convincente.


Bianca 11/12/2017minha estante
Eu sempre soube. Por isso nunca comprei nenhum livro dela. Apesar de ser uma blogueira que super admiro e acho incrível, nunca vi talento algum nela. Enfim. Para quem perdeu tempo de comprar o livro da Bruna só porque ela é famosa, que tal dar uma chance para uma autora que lançou o seu primeiro livro, mas que realmente leva a sério a escrita?

O nome do meu é Me recordo dela e tanto leitores adultos como jovens se identificaram. O marque como desejado para valorizar e espero de coração que gostem! ?




spoiler visualizar
Ellen 07/10/2013minha estante
Nisso concordo, ela não se arriscou, ficou com o que era fácil, conhecido. Paris poderia ter sido mais explorada por exemplo.


Mia 19/05/2014minha estante
Falou tudo! Gente como é que a pessoa pode se apaixonar por outra do nada? Isso é rídculo, como você disse, uma doença! Quer dizer, ela ficou apaixonada por causa da culpa, por que teve pena? Ah isso não é amor!
Adorei sua resenha, concordo com você! Beijos


Rosa 13/09/2014minha estante
Pensei que fosse a única com essa opinião, não sou formada em letras nem nada, mas achei o livro dela mal construído. Por ser um livro infanto juvenil, relevei alguns pontos mas acho que a idade dos personagens esta muito acima pro gênero. Nem é o fato de ela passar o dia no face é a falta de maturidade da personagem Anita. Ela é egocêntrica demais, com birrinha de adolescente. É a Bruna todinha no livro, eu acho que ela não devia colocar tanto de si mesma na personagem. Sempre gostei do blog mesmo antes de ser modinha, mas ela devia parar de tentar escrever ou fazer um bom curso de letras pra ver se ajuda.




Sofia 05/10/2013

Volta pro blog
Bruna Vieira como blogueira é fantástica. Mas como escritora simplesmente não funciona. Acho que ela vai acabar se queimando se continuar insistindo nisso. O livro é bobinho, sem emoção, sem sentido e mal escrito. A personagem principal é muito boba, não tem carisma. Não torci por ela em nenhum minuto, muito pelo contrário. Uma pena, essa capa linda merecia uma história melhor.
Bianca 11/12/2017minha estante
Eu sempre soube. Por isso nunca comprei nenhum livro dela. Apesar de ser uma blogueira que super admiro e acho incrível, nunca vi talento algum nela. Enfim. Para quem perdeu tempo de comprar o livro da Bruna só porque ela é famosa, que tal dar uma chance para uma autora que lançou o seu primeiro livro, mas que realmente leva a sério a escrita?

O nome do meu é Me recordo dela e tanto leitores adultos como jovens se identificaram. O marque como desejado para valorizar e espero de coração que gostem! ?




Fernanda 05/12/2013

Resenha: De Volta aos Quinze
Resenha: “De volta aos quinze” possui um ritmo de narrativa envolvente e perceptivo, fazendo com que o leitor possa se identificar nas cenas apresentadas ao decorrer da trama. Mesmo porque a interação é um dos pontos positivos neste enredo.

Anita, aos trinta anos, se via indecisa e insegura sobre o rumo que sua vida tomou. No dia em que foi ao casamento de sua irmã percebeu enfim que precisava tomar uma atitude, porque ela queria apenas ter uma segunda chance para desfazer algumas ações de sua vida e principalmente para poder mostrar para as pessoas quem ela era de verdade.

LEIA A RESENHA COMPLETA NO BLOG:

site: http://www.segredosemlivros.com/2013/12/resenha-de-volta-aos-quinze-brunavieira.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Jessica 17/05/2014minha estante
Logo quando li eu amei o livro, mas parando agora com mais calma, percebo que as 4 estrelas que dei para ele foram demais ç_ç




Karol Rodrigues 25/09/2013

A mulher de 30 anos não convence
Bruna Vieira tem apenas 19 anos e já se aventurou nas páginas de dois livros publicados. O primeiro, uma obra de contos, ganhou o título do seu blog: Depois dos Quinze. Este ano, a escritora teen lançou seu romance de estreia, com um nome que sugere a continuação do primeiro volume: De Volta aos Quinze. A história gira em torno de Anita, uma mulher de 30 anos, que por um acidente virtual acaba voltando a idade de debutante e tendo a chance de mudar o seu destino.

A escritora investiu no estilo romântico e detalhista, que até me fez pular alguns parágrafos por não ter algum acontecimento que mudasse a história. Apesar disto, Bruna conseguiu me manter presa ao enredo e terminar o livro em pouco tempo. As ilustrações, e o que eu chamo de "coisas para preencher páginas" como listas e cartas, se adaptaram bem ao gênero do livro e não passaram despercebidos.

Infelizmente, não tive a oportunidade de ler o primeiro livro de Bruna, já que eu não me identifico muito com contos e desilusão amorosa não é meu assunto favorito. Mas senti que ela ainda vai amadurecer algumas coisas na hora de escrever, como os pensamentos da personagem, por exemplo. Em quase todo o livro não consegui acreditar que as preocupações de Anita fossem de uma mulher de 30 anos. Até no jeito de se portar em algumas ocasiões. A narrativa, apesar de muito clara e fluída, tem um bocado para amadurecer em relação a formação da personagem.

O legal do desfecho da história foi justamente o que muitos autores pecam em não fazer quando têm uma narrativa para desenvolver: o imprevisível. Esse fator me deixou fiel a leitura do livro. As viagens ao tempo que Anita fazia deixou o caminho da personagem bem interessante, principalmente quando ela se relacionava com outras pessoas em sua trajetória, em especial seu par romântico.

No geral, é uma obra que rende vários livros sim, como é o caso desta trilogia intitulada Meu Primeiro Blog. Bruna Vieira tem chances inúmeras de virar uma Paula Pimenta da vida e fazer muito sucesso escrevendo para o mundo teen, principalmente se explorar a evolução das personagens, que foi o que ela fez nesta obra. Ainda há muito a desenvolver, mas ela só tem 19 anos e já escreve bem até demais. Tenho certeza que agradou a maioria dos amantes de chick-lit, principalmente os mais apaixonados.

site: http://www.assinadokaka.com/2013/09/de-volta-aos-quinze-bruna-vieira.html
Ana Karla 29/09/2013minha estante
Amei tua resenha! Fiquei curiosa para ler o livro agora, o fato de você ter mencionado que a Bruna tem grandes chances de virar uma Paula Pimenta pesou bastante pra mim, porque adoro os livros da Paula.


Karol Rodrigues 30/09/2013minha estante
Que bom que gostou, Ana! Sim, sim. Acredito que com um tempo ela vai evoluir e pode virar uma Paula Pimenta, apesar de eu achar que vai demorar um pouco pra alguém superar ela, haha. Beijão e obrigada!




Merp 17/10/2013

Resenha - De volta aos quinze
Bom, eu, honestamente, esperava mais. Não sei se por ter gostado bastante da sinopse, ou por acompanhar e gostar bastante do blog da Bruna Vieira.
Na minha opinião, o livro fugiu bastante do tema e acabou deixando a história meio que sem pé nem cabeça. Acho que as mudanças de tempo deveriam ser mais constantes ou, que ela voltasse ao passado e não pudesse mais retornar ao futuro.
O romance da história é um tanto sem sal, pois, o jeito como a história é contada, é muito corrido e não nos envolveu. A Anita passa a sentir algo diferente pelo amigo de uma maneira repentina e previsível. Se, SE, a Bruna tivesse tido mais cautela ao escrever e não ficasse trocando a história de cenário sem precisão e com tanta frequência, o livro com certeza ganharia minhas '' 5 estrelinhas '', até porquê, a ideia em si é muito boa
Então, aguardo por um segundo livro um tanto mais ... envolvente
xoxo
comentários(0)comente



Crys 11/09/2013

Surpreendentemente devorador
Confesso que estava bem ansiosa para ler o primeiro romance da Bruna Vieira. Não li o "Depois dos quinze", mas acompanho seu trabalho há um pouco mais de um ano. Queria ser surpreendida. E fui.

Anita tem 30 anos e está numa fase em que deixou de ser adolescente há tempos, mas ainda não leva uma vida total de adulta. Ela não curte o emprego e nunca foi casada.

Tudo desmorona na festa de casamento de sua irmã, quando Anita se vê prestes a desvendar uma crueldade com algum familiar e todos acreditam que ela estava tendo um ataque crônico de ciúmes e que juntando todas as suas cenas passadas, precisava de um tratamento psicológico urgentemente.

Após a confusão cessar, ela se vê diante da tela de seu computador acessando o seu blog de adolescencia. Ela tinha 15 anos e escreveu somente um post. Após lê-lo, tudo muda, e muda mesmo. E ela tem a chance de mudar o seu destino.

Achei super legal o bate e volta que a personagem faz diversas vezes entre o presente e o passado durante o livro, achei até essencial, para dizer a verdade! Pois de primeira, pensei que seria só aquele primeiro momento e ponto. Ufa, que bom! hahaha

A história passa com dois lugares em foco: São Paulo e Paris. E claro, neste último, o queridinho Amelie Poulain nos faz sonhar de olhos abertos em pleno trânsito.

A Bruna escreveu maravilhosamente bem! A ponto de eu devorar o livro em apenas dois dias durante o meu translado para a faculdade/trabalho. A escrita estava hiper leve e fluia bem.

Identifiquei muito de todos os personagens na vida pessoal da Bruna. Como acompanho o blog dela, acabo sabendo bastante sobre o que ela deixa escapar :P E adorei! Diversas vezes fiquei com lágrimas nos olhos ao associar isto. (ok, vai, eu to de tpm! kkk)

Super recomendo a leitura e preparem-se: irão implorar pelo segundo volume, assim como eu!



site: por enquanto ainda não resenhado no blog
Nicole 01/10/2013minha estante
nossa, o livro foi péssimo. Anita nao parecia uma mulher de 30 anos e sim uma menininha de 13. Super imaturo.




Micaasantos 05/05/2020

Incrível!!! 2 em 1
Gostei mais do primeiro livro pelo final, que sem discussão é muito melhor do que o do segundo. O primeiro livro foi cheio de surpresas, gostei da trama, dos personagens, do ritmo porque sempre tá acontecendo alguma coisa e aí a leitura flui rapidamente. No segundo livro os espaços foram bem explorados e mesmo eu gostando da escrita e tendo lido muito rápido não gostei da maneira como a autora dá o desfecho da história e acabou perdendo o encanto aos meus olhos. O livro acaba, mas a história não. Fechando algumas pontas, penso que teria sido perfeito, mas me incomodou muito o desfecho o que me fez sentir falta de um resto que não existiu. Mas em geral eu gostei muito e com as surpresas que você encontra nos livros é difícil parar de ler.
comentários(0)comente



Sun Laís 17/09/2020

Meu primeiro romance
De volta aos quinze é um romance, da série ?Meu Primeiro Blog?, escrito por Bruna Vieira e publicado pela editora Gutenberg.

O livro conta a história de Anita, uma mulher de 30 anos que um dia reencontra seu blog escrito com 15 anos. De repente, tudo se transforma e ela volta a ter seus quinze anos.

P-E-R-F-E-I-T-O! Eu já li essa obra no início de 2020, encontrei-o na biblioteca da escola. Em agosto, decidi comprar. Eu amei o livro, um dos motivos foi a maneiro com que a autora escreve, seu jeito intenso e sentimental de narrar.

Confesso que me apaixonei por um dos personagens!

Indico muito para pessoas que curtem alguma leitura fluida e maravilhosa!

Laís.
comentários(0)comente



MingauDream 22/08/2020

Tenho interesse em trocar esse livro. É o primeiro da duologia em que Bruna Vieira explora os sonhos e fantasias juvenis.
comentários(0)comente



Yasmin Rossi 14/12/2013

Um ótimo palpite para o final da trilogia ;)
Quando acabei esse livro a minha primeira impressão foi: Que diabos a Bruna Viera tentou fazer?
A personagem era muito infantil para sua idade, se preocupava com problemas de adolescente e tinha um emprego que não fazia o menor sentido, já que a Anitta (personagem principal) era uma verdadeira adolescente aos 30 anos.

Então, espera... Ela volta no tempo e escreve no blog... Ela tem mente de adolescente, tem um emprego cocô...
Foi pensar nisso que eu entendi o que a Bruna fez.

O inicio da trilogia meu primeiro Blog, mostra a Anitta como uma adolescente aos 30 anos. Só esperamos isso de quem? Das Blogueiras...

Acho que a Bruna introduziu bem esse começo para o meu primeiro Blog. Ela usou sua própria vida como referencia a personagem, cidade do interior que mudou para São Paulo, Gatinha preta, câmera Canon...
Enfim o primeiro livro traz uma história que deixa um pouquinho mais a desejar e te deixa um pouco decepcionado. Talvez essa decepção seja algo bom, pois podemos ser surpreendidos com os outros dois livros. Tenho um ótimo palpite para o final do terceiro. Quem mais ai acha que a Anitta vai virar blogueira?? o/

Enfim, a história é boa e muito divertida.Deixa um pouco a desejar, a partir do meio do livro a autora perde um pouco o foco (O Blog) e eu não consigo imaginar a personagem principal com 30 anos, e também faltaram algumas características importante como cor dos olhos, do cabelo... As ilustrações e a capa são L-I-N-D-A-S e as folhas grossas e l.
comentários(0)comente



Maiara 07/03/2014

Anita ou Bruna?
Não sei se o que mais gostei no livro foi o fato da protagonista, Anita, estar com sentimento de mudança para São Paulo, que é o que eu realmente estou sentindo agora, pelo que estou passando. Isso criou uma ligação muito forte entre eu e a personagem. E claro, por ela também amar Paris. Porém eu digo que a Bruna descreveu a personagem com 30 anos, mas em nenhum momento senti que ela tinha essa idade. Muito imatura, parece mais que tem 20 do que 30 anos. Não sou fã de carteirinha da Bruna, mas pelo que conheço dela, senti que esse livro é uma autobiografia. Lotado de referências da própria autora, quem a conhece não consegue imaginar a personagem, e sim ela, o tempo todo. E isso é ruim, não houve uma separação (nem da autora, nem dos leitores) na leitura do livro. A temática a que ela se propôs a trabalhar é excelente, e ela a trabalhou muito bem. Bruna Vieira escreve bem, mas ainda tem MUITO a evoluir.

site: literaturaemundo.blogspot.com
Vanessa 24/01/2015minha estante
Nos livros de crônicas dela eu já ficava na dúvida se a narradora era ela ou uma personagem, nesse temos certeza que é uma personagem, mas com todas as características da Bruna. Além do comportamento imaturo da Anita, o romance forçado, a profunda amizade criada em meados de 1 semana entre ela e o Joel e no final como o Henrique se declara (lembrou muito o final de Como se fosse a Primeira Vez) torna o romance tão forçado...




Mari Imaginária 01/03/2020

Surpresa boa!
Comecei a ler este livro (que me chamou a atenção pela capa e pelo título), com aquele pensamento de que seria mais um romance água com açúcar, bobinho. Não que a história não seja água com açúcar rs mas encontrei referências de um filme que amo, de uma cidade que admiro e frases de efeito tão bonitas e reflexivas, que virei fã da autora (criei um carinho grande por ela). Foi leve e reconfortante ler esse livro. Gostei!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



141 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |