Evolução Decrescente

Evolução Decrescente Arisson Tavares




Resenhas - Evolução Decrescente


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Patrick Rosário 08/06/2016

(Corujando nos Livros) Resenha: Evolução Decrescente - Arisson Tavares
Evolução decrescente é um livro de crônicas, onde aborda temas do cotidiano com bastante inteligência, ousadia e bem humor.

O autor possui uma genialidade fervorosa, utilizando do seu elemento mais ácido, porém no limite de sua medida, a insanidade. A construção das crônicas são tão prazerosas como uma torta de limão, onde a crítica simboliza a acidez do limão e o humor, o leite condensado, resultando em algo digerível e gostoso.
"Um olhar insano consegue ver microinjustiças imperceptíveis e, em contato com a língua insana, abre o verbo. Não censura as palavras, diz o que é preciso ser dito, sem ter um pingo de vergonha de executar tal façanha." (Página 11)

Como por exemplo, a crônica Deus me perdoe, onde retrata a condição de um personagem ao ir à igreja e os comportamentos ignorantes de alguns religiosos contra ele, que se opôs ao barulho gerado pelos mesmos.
"Afaste-se de mim, satanás! Nem só de pão e mulheres gostosas vive o homem!" (Página 29)

E sobre a crônica que titulou o livro, que nada mais é do que uma teoria que o autor criou sobre o começo da humanidade, acredito ser um texto que reativa os botões do questionamento em nossas mentes, nos fazendo refletir sobre várias formatações ou imposições que sofremos durante o processo de evolução; além de trazer uma proposta de desconstrução de muitas ideologias.
"Concordo que o desenvolvimento tecnológico é lucrativo para todos, mas, se precisamos agredir a natureza, não parece valer a pena. É como dar um passo e voltar dois. Como subir um degrau e rolar a escada." (Página 126)

A editora Chiado arrebentando na diagramação, como sempre. Tudo muito confortável aos olhos. Parabéns aos profissionais envolvidos.
Por fim, achei a leitura bastante agradável. Não é nada ofensivo, embora tenha alguns assuntos bem polêmicos de se externar, mas é tudo na medida certa.
Recomendo para os leitores que admiram textos críticos, seguidos de inteligência.

site: http://corujandonoslivros.blogspot.com.br/2016/06/resenha-evolucao-decrescente-arisson.html
comentários(0)comente



Raphael Miguel 15/04/2016

Crônicas ácidas e com muito humor
Sabe quando você lê alguma coisa e, imediatamente, percebe a genialidade do autor? Foi exatamente isso que senti quando li Evolução Decrescente.

Arisson Tavares trabalha com descontração temas do cotidiano como relacionamentos, trabalho,criminalidade e até mesmo política.

Através de situações inusitadas (como o encontro entre um herói e um vilão aposentados nas dependências de um asilo; ou um divórcio causado pela flatulência), o autor mostra toda sua sagacidade e questiona alguns de nossos valores ancestrais com toda a maestria que somente a ironia de uma mente insana pode propiciar.

Evolução Decrescente é assim, um festival de acidez e bom humor para questionar sem perder de vista a essência da brasilidade.

Não posso deixar de notar que Arisson possui o talento natural cômico, o mesmo talento que perpetua mentes incrivelmente geniais como a de Jô Soares.

Por tudo isso, 5 estrelas e o carimbo de qualidade.




site: https://www.skoob.com.br/o-livro-do-destino-551849ed562247.html
comentários(0)comente



Stephanie Raiany 17/02/2016

Humor
"Mente insana é aquela que tem a experiência de um velho, a mente de um adulto, a alma de um jovem, a alegria de uma criança, a inocência de um bebê..."

Evolução Decrescente é um livro de crônicas, várias crônicas, que abordam temas cotidianos mais levado para o lado do humor. Então tem sobre divórcio, traição, bicho papão etc. Tem algumas crônicas que aparecem o mesmo personagem , que é o José Crediosvaldo da Silva, conhecido como "Cê".

Esse é o primeiro livro de crônicas que eu li e gostei bastante, temas que muitas vezes são considerados "sério" o autor conseguiu muito bem levar para o lado do humor, brincando com algumas situações, situações que as vezes são até criticadas.

"Afaste-se de mim, satanás! Nem só de pão e mulheres gostosas vive o homem!"

Não tenho muito o que falar sobre o livro, já que não dá pra fazer um resumo dizendo do que realmente fala e nem contar um pouco sobre as crônicas, como eu disse antes, são muitas.

Mas eu realmente gostei do livro, você consegue dar bastante risada com ele e se distrair.

"...o romantismo não morreu, foi globalizado."

site: http://poeliterar.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3