Máscara

Máscara Luiz Henrique Mazzaron




Resenhas - Máscara


64 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Mari Martelote 25/03/2014

Você esta preparado? Não? Que pena!
Máscara é um assustador thriller que envolver o leitor num mundo surreal. Com cenas fortes e arrebatadores, o autor conseguiu fazer uma história envolvente e que você precisa ficar ligado em tudo porque toda e qualquer semelhança posterior não é mera coincidência.

Com uma leitura um tanto quanto pesada, Luiz conseguiu misturar na quantia certa; drama, medo, agonia, espanto e esperança sem ter medo. A narrativa se divide em seis emocionantes partes. A cada parte o ambiente muda e te faz ficar ligada cada vez mais aos personagens.

Com capítulos curtos a leitura flui incrivelmente bem. O autor, de um jeito simples e nada forçado, fez com que o leitor queira sempre ler a próxima página, o próximo capítulo, aumentando significativamente o valor do livro, na minha opinião.

site: http://maravilhosasdescobertas.blogspot.com.br/2014/03/mascara-1-mascara-de-luiz-henrique.html
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 24/03/2014

Bem vindo ao jogo!

O livro começa em 1993, quando um bebê é deixado na porta da casa de Kevin e Christina, um casal que a tempos vem tentando ter um filho, mas ainda não conseguiram. Sete anos depois, vemos aquele bebê, que se chama Liam, morando com seu tio Sergey. Ele está trancado em um quarto sem comida, por ter queimado o arroz que seria o jantar de seu tio. Liam, desde que se lembra por gente, sofre maus tratos de seu tio. Qualquer coisa é motivo para Liam apanhar. Mas qual não é a surpresa de Liam quando uma mulher abre a porta e diz que trabalha para o Instituto da criança e que vai levá-lo embora.

Mas Sergey fica furioso e parece estar possuído por uma força sobrenatural e ataca a mulher que se chama Lisa. Liam consegue escapar da fúria momentânea de seu tio, mas ele alcança Liam e para se defender, Liam acerta seu tio na cabeça, que acaba morto. É quando chegam os policiais. Já na delegacia, Liam conta sobre Lisa, mas ao procurar pela casa, os policiais não conseguem encontrar o corpo dela. e como se não bastasse todo esse sofrimento, algo ou alguém continua atras de Liam, deixando um rastro de sangue e corpos na busca pelo garoto.

Mas ainda assim, Liam juntamente com um policial e com a irma e a sobrinha de Lisa, Jessica, e mais algumas pessoas conseguem escapar. Agora, dez anos depois, eles moram todos na mesma casa, na casa de Ryan, um dos policiais que encontrou Liam. Liam é um adolescente sério e bom aluno. E quando ele resolve dar uma festa em casa, seus guardiões não veem nenhum problema nisso, mas é nessa festa que o mal volta para vida de Liam. Ele não se lembra de mais nada da festa, depois que uma garota mascarada o beijou. E seu comportamento muda depois disso. Ele não dorme mais e começa a ir mal na escola, até que a tragédia acontece: Liam tenta matar Jessica e vai preso em um sanatório, de onde desaparece. E quando Liam acorda, o jogo começou.

"Olá, Liam, que bom que você acordou!...Era aquela terrível voz distorcida que falava... Hoje você é meu convidado de honra para o meu mais fantástico jogo! Jogue pelas regras e talvez você saia daqui. Nosso primeiro jogo definirá que tipo de pessoa você é. À sua frente estão dez pessoas. Vamos acordá-las?... Das dez pessoas a sua frente, cinco podem ser salvas. Vá até as cabines e escolha... Vamos, Liam. Quem vive? Quem morre? A decisão é sua."

Quando o livro chegou aqui em casa, passei ele na frente dos outros, pois, tinha lido algumas resenhas ótimas sobre ele. Logo no começo já vi que era o tipo de livro que eu iria gostar. Aquela mescla de aventura e suspense de tirar o folego, onde o autor vai inserindo os personagens e criando uma narrativa sem igual. Mesmo o livro tendo muitos personagens, fazendo com que a nossa mente trabalhe mais, o autor explica certinho qual a função de cada um. Até a parte em que começam os jogos, o livro é tranquilo, eu conseguia parar e deixar para depois, mas na hora que começou o jogo, eu não consegui largar mais.

Já assistiu Jogos Mortais? Se gostou, você vai amar esse livro. Eu assisti os filmes e gostava muito daquela tensão psicológica do filme, e eu senti a mesma coisa lendo o livro, com a diferença que nos filmes, vamos descobrindo a história conforme vamos assistindo e no livro, já temos todo um histórico quando os jogos começam. Mas o livro não é só isso. Tem o mistério que envolve Liam, o porque dele ter sido escolhido para estar nos jogos.

Ultimamente tenho evitado livros que sejam de serie, prefiro os volumes únicos, mas esse quando acabou, eu pensei, ainda bem que é uma serie, pois a história é muito boa para ser um livro só. Só tenho mais uma coisa a dizer, obrigada Luiz Henrique por nos presentear com uma obra tão magnifica como essa! São livros assim que me encorajam a ler e continuar incentivando a leitura.
comentários(0)comente



Tamires 23/03/2014

Resenha postada no blog Garota Indecisa
Antes de mais nada, gostaria de me encontrar com o Luiz assim que ele retornar para a região de Campinas, para cobrar minhas horas de sono roubadas, cobrar por quase todos os meus ataques do coração e lencinhos de papel por conta do meu choro lendo este livro, e claro as horas que passei em Domus!
Confesso que nunca assisti nemhum filme de terror na vida, Beetlejuice conta? ou seja pense em alguém medrosa, duplique e sou eu. Ler este livro foi um desafio e tanto, mas resolvi aceitar e claro o Luiz gentilmente aceitou a parceria, demorei mais enfim a resenha saiu.
O livro começa já cheio de adrenalina, nas primeira página já tive certeza de que o livro continuar eletrizante e as coisas iam piorar.
Liam um garoto infeliz e órfã, vive em um quartinho imundo e escuro em baixo da escada ( alguma semelhança ? ) na casa de seu tio, um ex-soldado sádico que adora usar seu pulso firme e toda violência contra Liam.
Os abusos que Liam sofre são assustadores, e a inocência do garoto chega a ser tão real que dá vontade de chorar, afinal de contas ele não conhece nada do mundo lá fora, além dos abusos do seu tio.
Liam depois de um episódio catastrófico é recolhido e mandado para um orfanato, onde aparentemente tudo ia se resolver, mas não é bem assim... Uma figura maligna que se esconde nas sombras o vem observando desde o dia de sua adoção, esperando a oportunidade perfeita, mas para quê ?
Conforme o livro se desenrola neste curto período em que Liam vai para o orfanato e tem a ajuda de um grupo de policiais, mortes vão ocorrendo a medida que o mal se aproxima e quando você acha que não podem piorar a criatura mascara se torna ainda mais disposta a alcançar seu objetivo e não se importa em quantos corpos ela vai ter que eliminar de seu caminho, deixando sempre um rastro de horror por onde passa e a cada página, é neste ponto que Craig, decide fugir em busca de um pouco de paz e um novo recomeço junto de Sylvia seu affair e ex secretaria da delegacia, Irmã Clarice do orfanato, Jéssica e sua mãe, ambas parentes da assistente social.
Após dez anos de uma paz aparente o mal resolve voltar para fazer uma visita para o agora jovem Liam.


Liam que havia se tornado um adolescente normal e sereno, acaba sendo mandado para um sanatório; de onde ele desaparece e acaba acordando em Domus.
É em Domus que a terrível voz que o atormentou a vida se encontra e o convida para jogar o seu jogo.
Ele era o mal. Ele era aquilo o que você mais teme. Ele era a sombra que o perseguia na luz. Sua missão era achar o menino. Aquele menino era especial. O destino demandava que ele fosse eliminado. Pág. 50

Um jogo sádico e macabro onde é a vida e a morte estão por um fio, e difícilmente alguém sairá bem, e poucos sobreviverão. Liam tem que decidir entre dez pessoas quem morre e quem joga para viver, mas não pense que são pessoas boas, entre elas estão sádicos, assasinos, estrupadores, invejosos entre outros, cada um com seu pecado.

As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês. Pág. 304

Em Domus é jogar ou morrer, matar ou viver, até onde seus mistérios estão ocultos? até onde a máscara permanece?
O Luiz criou um mundo terrível, pessoas de coração fraco como o meu vão surtar, amantes do terror vão se surpreender, o livro é em terceira e é recheado de cenas fortes, uma trama que te prende do começo ao fim, te deixa com o coração na mão e com frio na espinha a cada página.

Já li muitos autores nacionais, mas o jeito que o Luiz escreve é fantástico por seu seu primeiro livro é surpreendente, mesmo odiando o genero é impossível não ficar boquiaberta com tamanho talento e criatividade, universo apesar de ser muito "Jogos Mortais" - nunca assistir mas sei do que se trata, é surpreendende, a construção das cenas cheia de personagens sádicos e cenas de humor negro são genais. Uma mente brilhante, uma estória brilhante.
Torcendo para que o Luiz escreva uma nova série de livros de outro genero e com um enredo tão envolvente quanto esse.

site: http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Fernanda 20/03/2014

Resenha - Máscara - A vida não é um jogo - Luiz Henrique Mazzaron.
Máscara é bem mais do que eu imaginei. De fato a premissa do livro me iludiu para algo que existe no livro, mas ele foi bem mais rs.

Quando comecei a ler o livro descobrir uma coisa que me assustou um pouco e acabei por ficar receosa com a leitura. Mas deixei o medo de lado e li o mais rápido que pude.

Liam é apenas um garoto que sofre desde a morte trágica de seus pais e com isso o único parente que lhe restou foi um tio. Um homem violento e sem escrúpulos que sempre o agrediu e ainda o diminui a nada, o que faz o coração de qualquer ser humano que o tenha doer.

O escritor ainda critica a sociedade (e ás vezes de forma bem nojenta) ao que estamos fazendo com o planeta que temos como descartamos tudo que não usaremos mais de forma imprudente e irracional, sem ao menos pensar que o futuro pode ser desastroso, por culpa inteiramente nossa.

Não sou fã de zumbis, e o escritor escreveu algumas cenas que as considero pesadas para mim que ainda não estava acostumada com este estilo de leitura. Lendo este livro me lembrei de alguns filmes que já vi há muito tempo e que hoje não os veria, mas a leitura é um pouco diferente dos filmes e por esta razão consigo ler sem problemas.

Este jogo acontece por causa dos pecados e a podridão humana (e quem o planeja é pior ainda), mas no fim o que vejo é busca por poder, dominação e a invenção de juventude eterna.

A única coisa que sei é que a humanidade esta perdida!.

Considero Máscara o primeiro livro assustador que leio. Bom, se fosse um filme dificilmente eu o veria não que seja medrosa eu apenas os evito rs.

Sangue, traição, mascaras, loucura e morte muitas mortes e zumbis rs.

Máscara se refere às facetas humanas, por que podemos ser os mais gentis e os mais perversos de todos, cheios de pecados, segredos e maldades.

O escritor ainda tenta dar um ar leve ao livro com um humor sarcástico de dar medo rs.

A única coisa que sei agora é que tenho que ficar esperando até sair o 2º livro, e não somente o segundo por que a série tem 6 livros. O que fazer?? Esperar ansiosa para saber o destino de cada jogador e torcer para que o Henrique não mate, meus personagens favoritos.

Compre
Novos Talentos
Sumarino
Saraiva
Buscapé

Beijos Fê :*

site: http://fernandabizerra.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Marck 08/03/2014

Resenha: Máscara - A vida não é um jogo :D
Conhece Jogos Mortais... sim? não?, mas já ouviu falar?...bom, pegue isso, coloque em um mundo apocalíptico junto de uma pitada de Jogos Vorazes e BUM...Nós temos o livro de uma série, “Máscara – A vida não é um jogo” (Que por sinal está saindo este ano, o segundo livro. Então, se você ai amiguinho já leu, pertube o Luiz para publicar logo - by: Fãs de Máscara)

Sobre a história: Liam é um simples garoto órfão. Mora com o seu Tio, que o maltrata, e Liam anseia muito por liberdade. Até que um dia, com uma visita, Liam consegue escapar. Mas não sabe ele que as coisas irão de mal a pior. Um ser sombrio, trajando uma máscara, aparece e o manda para o Jogo! Assim, junto de mais 7 pessoas, Liam precisa escapar do Jogo. Mas muitos místerios estão para se revelar...

Máscara foi uma das melhores leituras que eu já fiz. Depois de “A menina que roubava livros”, nunca li algo tão emocionante, vibrante, maravilhoso... E o principal ponto que cito são os personagens. É impossível não se apaixonar por cada um. Cada um com sua característica, sem falar nas mudanças durante o jogo hehehehe Nota 10!

O livro já começa de um jeito “eletrizante”, com muitas mortes e unhas roídas de tanto suspense. Os cenários são simples, mas fantásticos. Com vilões simplesmente "Phodas"(desculpem-me rs)!!! E para esclarecer um pouco a filosofia do livro, vou explicar como tudo acontece...

Bom, o palco principal do Livro é “O jogo”. Em que um ser sombrio que anseia o poder, rapta várias pessoas “corruptas”, que já fizeram algo de ruim (Assassinato, prostituição, roubo...) e os coloca no Jogo. Logo quando o “Jogo” começa, nós conhecemos os tripulantes. São 8 jogadores, contando o Liam. Mas não se engane, porque em termos de carisma, o Luiz Mazzaron...”Arrasou”, como diria a personagem Kelly rs Mas fora do jogo, há várias investigações para esclarecer o desaparecimento de tanta gente! Então, algumas vezes nós deparamos com os detetives Craig/Ryan!

A diagramação está ótima! Fazendo você comer o livro de tão bom. A arte de capa é linda, bem estilo terror/suspense. Eu terminei em 3 dias rs Bom, eu teho vida social (Mentira, nem tenho kk).

Então, Máscara recebe............5 ESTRELAS!!! Com um enredo excelente, personagens cativantes, um mundo incrível... Esse tem tudo para ser um merecedor de Oscar!

site: http://literaturabstrata.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



José 08/03/2014

"Bem Vindo ao Jogo!"

Bem, como descrever este livro? É incrível e pronto! Não tenho nada mais a dizer, mas como isto é uma resenha tenho que falar um pouco da história e do que achei, vamos nessa!

O livro é narrado em terceira pessoa e conta a história de Liam, que desde bebê tem a vida envolvida por mortes. Após a morte misteriosa de seus pais ele passa a conviver com seu sádico tio Sergey, um ex-militar de temperamento agressivo. O tio de Liam o agredia, fazia-o passar fome, dentre outras atrocidades.

Quando Liam tinha 7 anos, chamada pelos vizinhos, uma assistente social aparece na casa de Sergey e, ao ver o estado em que Liam se encontrava, tentou leva-lo dali. Entretanto, Sergey não quer perder o garoto e tenta agredir a assistente e depois pegar Liam. Após uma sequência de acontecimentos, Liam consegue fugir e é levado por policiais para um orfanato.

Mas ele não estava seguro, um ser mascarado quer Liam a todo custo e irá matar qualquer um para consegui-lo. Após uma sequência de mortes, Ryan, um dos policiais envolvidos no caso, é ferido, ele pede a Craig, outro policial, que leve Liam para longe dali, junto com Sylvia, Irmã Clarisse, Linda e sua filha Jessica, sendo estes os outros sobreviventes do massacre. Todos partem para bem longe, para uma cidade distante, onde recomeçam um nova vida.

Anos se passam e Liam agora é um adolescente e mora numa grande mansão com sua nova família. Um dia, durante uma festa na mansão, ele é envolvido por uma garota loire e, após a noite da festa, ele começa a agir estranhamente e num surto de violência ele ataca Jéssica e é enviado para um clinica psiquiatra. A clinica então é atacada e o ser mascarado finalmente consegui captura-lo.

Ele acorda sem saber onde está, ele caminha por um túnel e se vê em uma sala escura, uma luz se acende e ele vê dez cabines a sua frente, um cronometro na parede e uma voz começar a soar de auto-falante.

"-Vamos, Liam - pressionou a voz. - O cronômetro está na parede. Quem vive? Quem morre? A decisão é sua."


O jogo começou e agora Liam está diante de dez pessoas, todas tem um segredo e ele só poderá salvar 5 delas: ESTUPRADOR, ASSASSINA, TRAIDORA, COVARDE, TRAPACEIRA, INDIFERENTE, CORRUPTO, INVEJOSO, LADRÃO E SÁDICA. Quem ele vai escolher? (Não vou dizer quem ele escolheu, leia o livro para descobrir)

Ele faz sua escolha e então eles descobrem que estão no Domus, um mundo parecido com o nosso, mas bem diferente em seus aspectos. Eles terão que conviver uns com os outros e se ajudar, pois única forma de sair deste mundo coberto pelo mal é SOBREVIVER.

“As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês.”

Como eu já disse, e vou repetir, o livro é incrível! Ele é cheio de ação do começo ao fim e simplesmente me deixou de queixo caído. A escrita é muito envolvente, digo mais, ele amarra a gente como uma camisa de força! Apesar do livro ter ligação com alguns clássicos do terror, como "Jogos Mortais" e envolver até zumbis, a história é bem original e o mundo criado pelo escritor é original e 'maravilhoso'. Vale lembrar que este é o primeiro volume de uma série e estou louco pelo segundo, que ainda não foi lançado.

Os personagens secundários são incríveis, cada um deles é bem distinto do outro e todos tiveram sua importância na história, até os vilões, gostei muito deles. Até da BABY, eu adoro ela, pena que se eu encontrasse com ela, viraria lanchinho '-' (só quem leu vai entender, rsrs). Também adorei a Kelly, ele... não pera, ela é minha DIVA!!

A diagramação do livro é muito boa, folhas amareladas, resistentes, letras em bom tamanho e a capa também é bem bonita, está bem ligada ao contexto da história.

Bem, é isso, amei o livro, minha nota não poderia ser outra além de 5! Eu recomendo demais o livro.

Tchau galera e até a próxima resenha!

P.S.: Quem ler Máscara e vier me dizer que é um livro ruim, ahh meus caros leitores, eu jogo no Domus e mando a BABY ir lhe fazer companhia.

site: http://ospapa-livros.blogspot.com.br/2014/03/15-resenha-mascara-vida-nao-e-um-jogo.html
comentários(0)comente



Adriano 04/03/2014

"Talvez você tenha de conhecer a escuridão, antes de poder apreciar a luz."
Olá Jogadores,
Tudo bem? Espero que sim!! :)

Máscara foi o primeiro livro que li em 2014 e eu gostei demais. Estou enrolando para publicar a resenha, porque já escrevi umas 3 outras "tentativas de resenha", mas sempre que chego ao fim, tudo.
A explicação: não consigo por em palavras todas as emoções que senti lendo o livro. E como sou perfeccionista, estou na triste tarefa de escrever uma resenha que esteja ao nível do livro. Espero conseguir escrever uma resenha decente (essa é a quarta tentativa).

Preparados para jogar? Sim ou com certeza?
Pois é, esse é o típico livro que você precisa de uma preparação inicial. Só os fortes conseguem ler/sobreviver a Máscara. Então, se não sabe jogar, não desce pro play! rs

O livro acompanha o garoto Liam. Um menino adotado, que ficou órfão pela segunda vez e passou a ser criado pelo tio ex-militar. Desde criança Liam aprendeu a conviver com a dor e está habituado a crueldade do mundo. Ele vive bastante tempo sofrendo os castigos excessivos do sádico tio, até que recebe uma visita daquela que veio lhe salvar. Essa moça do serviço social tenta libertá-lo dos cuidados do tio, porém não consegue. Após um acontecimento na narrativa, Liam se torna órfão novamente e vai para um orfanato.

É interessante que a partir daquele momento, a vida de Liam, dos policiais que o ajudaram e dos familiares da moça assistente social se cruzam, formando uma teia de relações que contribuem para a criação do enredo. Além disso, todos que têm/tiveram contato com o menino são alvo de algo sobrenatural e maldosamente poderoso.

Na tentativa de proteger Liam dessa forma diabólica, um dos policiais, Craig, decide fugir em busca de um recomeço. (O que me lembrou um pouco The Walking Dead). Com ele, fogem também Sylvia, secretaria da delegacia e seu affair; Irmã Clarice, do orfanato onde estava Liam; Jéssica e sua mãe, ambas parentes da assistente social.

Isolados numa cidade pequena, eles tentam seguir com a vida, tentando deixar de lado o massacre e as cicatrizes do passado. 10 anos se passaram, até que um dia...

... após uma festa a fantasia, eis que aquela força sobrenatural ressurge e tenta recuperar o tempo perdido. Liam se sente diferente, até que desaparece misteriosamente.

O garoto foi sugado para o mundo de Domus, controlado e idealizado por Nero. Lá, Liam terá que enfrentar seus medos se quiser sobreviver e fazer com que as pessoas que ama sobrevivam.

Você deve estar pensando... QUE FIXAÇÃO É ESSA POR LIAM? QUE "SER" É NERO? QUAIS OS PLANOS DE NERO PARA LIAM?
E eu respondo: São spoilers, não posso dizer!! O Luiz afirmou que se eu soltasse spoilers, me mandaria para Domus e estou bem aqui! Mentira, não disse isso. Mas não é bom correr o risco.

O que posso dizer é que Liam é "especial". Essa especificidade faz com que ele tenha o poder de decidir algumas coisas e sofrer consequências em outras.
Domus é um mundo destruído, pós-apocalíptico. Nesse universo paralelo, a dor, o sofrimento e a morte reinam soberanas.

Assim que chega Liam já tem uma tarefa. Dentre dez pessoas, ele deveria escolher cinco para jogarem e cinco para morrerem.
" - Liam, por vários anos você perdeu contato com o mundo enquanto esteve com seu tio, mas conquistou sua liberdade com sangue e suor. Mas agora é você quem decide quem vai perder a ligação permanente com o mundo. É a sua chance de fazê-las entender a sua dor. Das dez pessoas à sua frente, cinco podem ser salvas. As outras, bem... falaremos disso mais tarde." p. 115
Liam poderia escolher CINCO, dentre:
- ESTUPRADOR, ASSASSINA, TRAIDORA, COVARDE, TRAPACEIRA, INDIFERENTE, CORRUPTO, INVEJOSO, LADRÃO E SÁDICA.

Não falarei quais foram as pessoas que Liam salvou, porém e vocês? Quem salvariam? Deixem as respostas nos comentários! rs

Esse fato é o início do jogo. Eles vão encontrando pessoas, monstros e devem aprender a sobreviver e conviver uns com os outros (lê-se, devem se suportarem).

Uma característica que achei interessante é: o idealizador, Nero, vê o jogo como uma honra estar ali e ter sido escolhido jogar. Além disso, ele prega que jogar é uma redenção, uma vez que as pessoas que estão ali não são tão inocentes assim.
P.S.: Não estou defendendo-o, apenas expondo como funciona seu pensamento.
"Nós não podemos aprender sem dor." (Aristóteles)


O livro é incrível!!!! Sim, muito incrível mesmo. O mundo criado é único e assustador. Os personagens bem cativantes. A escrita do Luiz é muito prazerosa. Quando parava de ler, sentia arrepios de medo e ficava pensando nos acontecimentos. É eletrizante.
Um segredo: Após ler o livro, é impossível chamar alguém carinhosamente de BABY! >< Desculpa aí, mas só quem leu entende! rs

Recomendo a leitura? Obviamente! :)
Não perca tempo e vá ler, Máscara. Depois vem aqui me contar o que achou! Okay?

Por hoje é só! Espero que tenham gostado da resenha! Senti muita dificuldade para colocar em palavras, tudo que esse livro despertou em mim.
Faltou muitos detalhes, mas é uma obra tão bem costurada que se eu puxar uma peça, tudo desmorona. Como um efeito dominó.

O JOGO AINDA NÃO HAVIA ACABADO.

site: http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/2014/02/resenha-mascara-vida-nao-e-um-jogo-luiz.html
comentários(0)comente



Diana Canaverde 28/02/2014

Fiquei por longos dias tentando fazer essa resenha pelo simples fato de não saber como fazer, de verdade eu estou ainda sobre o efeito de Domus, a cidade paralela ao sobrenatural. Sabe o que é uma ressaca literária? Multiplique por mil, eu tive outras ressaquinhas ao longo desse ano, mas nada comparado a esse livro, e querem saber logo de cara??? Amei cada linha que li.

Ao se virar, Carla bateu de frente com algo, quase a levando ao chão. Alguma coisa grande sólida como um muro. Ao levantar o rosto, viu que era um homem. Usava macacão com um símbolo do exército. Só que algo estava errado. Seu rosto estava negro como se estivesse sido enfiado em um forno e sido tostado. Pág. 43.

A história é narrada sobre Liam, um menino que desde bebê sem nem saber ainda como é o mundo já é marcado por mortes. Ele é entregue na porta de um casal e que em seguida são mortos sem nenhuma explicação, o bebê é encontrado e levado para o parente mais próximo do casal. Passou um tempo e Liam já tinha sete anos, mas vivia em um sofrimento constante com o seu tio. Preso a ele, era escravizado, passava fome, vivia trancado nos fundos de um porão úmido e que fedia a mofo. Liam por muitas vezes queria fugir dali, daquela vida triste de sofrimento, nunca soube o que era sorrir, nem o que era ser criança.

Um certo dia sob uma denuncia de um vizinho, apareceu uma assistente social na casa onde Liam morava, ela conseguiu entrar e encontrou o garoto nos fundos do porão e resolveu levá-lo daquele lugar, claro que o tio de Liam jamais permitiria que isso acontecesse, ele queria o garoto ali sob as ordens dele, fazendo - o de escravo, mas a assistente social que Liam considerou um verdadeiro anjo o enfrentou e para proteger o menino acabou pagando com a própria vida.

Claro que depois de um tempo e com essa confusão Lian conseguiu fugir, mas era um menino retraído e ficou em poder dos policiais que estavam cuidando do caso de desaparecimento de Lisa a assistente social que só queria ajudar. O menino estava na delegacia com Sylvia, Ryan, Craig, Thompson e Carla. Enquanto Carla ia fazer uma investigação na casa que Liam morou por sete e sofridos anos Craig e Ryan resolveram levar o menino para um orfanato. De cara Ryan que eu aprendi a gostar e muito caiu de amores por esse menino, que nem sabia o que era uma pizza, fazia tanto tempo que não comia que não tinha tanta vontade de comer, mas Ryan queria resgatar a sua parte criança, mesmo com tantas dificuldades e abusos, mas Liam não estava sozinho, percebeu que estava sendo observado por um homem mascarado e não sabia porque, mas quando foi tomar sorvete com Ryan, quase foi pego pelo tal mascarado no banheiro.

Com isso começa uma verdadeira sequência de mortes, onde esse mascarado quer Liam a todo custo e não mede esforços em matar quem vai aparecendo a sua frente para encontrá-lo e pegá-lo. Gente de verdade muita gente morre, nem dá tempo de você se apegar a algum personagem, porque esse mascarado realmente é um ser do mal, ele mata como se tivesse tomando uma banho de mar, é sério. O mais interessante são como as mortes acontecem, ele tem todo um jogo, todo um disfarce, o cara é muito psicótico. No fim Liam consegue fugir mais uma vez dessa sequência de mortes para alcançá-lo e quase perde seu amigo Ryan que fica hospitalizado, mas que perde os movimentos das pernas, como o pai de Ryan é rico e ele tem uma mansão em seu nome ele cede a casa para que seu amigo Craig possa recomeçar a vida com Liam e os demais que conseguiram sobreviver ao massacre inicial.

Liam sabia que devia ser forte. Não devia perder a esperança. Algo no fundo de sua alma dizia: "Não deixe a luz se apagar". Pág. 70.

Depois que eles chegaram a nova casa Liam, Craig, Linda, Jéssica, a irmã Clarice e Sylvia todos ali foram sobreviventes de um massacre, de um ser de outro mundo que queria Liam a todo custo, mas após chegarem a nova cidade e em seu novo lar, Liam iria descobrir o verdadeiro significado do que era ter uma família, embora ali fossem quase todos desconhecidos para cada um, eles estavam unidos em nome do verdadeiro significado que seriam permanecer vivos.

O que eu posso dizer desse livro é que ele é super intenso do inicio ao fim, o Luiz autor parceiro não deixa a gente respirar em nenhum momento. Quando comecei a leitura fui com muita expectativa, porque eu li a resenha que meu amigo e parceiro Misael fez e fiquei super empolgada, querendo urgente ler também. Vou dizer a vocês que eu não gosto de ir com muita expectativa para a leitura de um livro porque eu tenho medo de me frustrar e ai perder o gosto da leitura e ler por obrigação, isso é muito ruim. Mas o Luiz não deixou que isso acontecesse, falo por mim e do prazer que tive em ler esse livro de suspense e terror.

-Não ouça a voz. Cuidado com a garota loira. Não sei o que ela fez comigo, mas não foi algo bom. Nos sonhos, ela me dizia para colocar uma máscara negra. Pág. 105.

Cara eu me senti totalmente terna com a situação de Liam, um menino que sofre desde quando era um simples bebezinho, depois vai morar com esse tio malvado e ainda é perseguido por um cara mascarado que quer a todo custo pegá-lo, por várias vezes me perguntei porque esse ser maligno queria esse menino, era uma verdadeira obsessão, depois de muito fugir e depois de muitas mortes Liam finalmente conseguiu fugir de tudo isso, mas o trauma sempre fica. Ele conseguiu descobrir o que era ter uma família apesar de alguns sonhos que tinha com um homem mascarado. Depois de alguns anos quando já era adolescente, Liam começou a ser perseguido de novo por o tal mascarado e novas mortes começaram a acontecer, juro que muitas vezes fiquei me perguntando se era realmente necessário tantas mortes, mas estamos lhe dando com um serial killer maligno de outro mundo, ele tem forças sobrenaturais e mata com prazer tudo no intuito de levar Liam para seu jogo que é onde o livro realmente começa.

Enquanto Craig tenta achar o paradeiro de Liam, ele está em Domus, lá ele ouve a voz do mascarado apresentando o jogo a ele, onde ele o faz escolher dentre pessoas sem carácter, que cometeram atrocidades em suas vidas para dar o inicio ao jogo. Ele coloca Liam na berlinda dizendo aos demais jogadores que eles estão ali por causa de Liam e que está nas mãos dele quem fica e quem sai com vida da cabine para permanecer no jogo.

-Vamos, Liam - pressionou a voz. - O cronômetro está na parede. Quem vive? Quem morre? A decisão é sua.

Depois da difícil escolha de Liam, o jogo finalmente começa e eles saem em busca das tarefas para fazerem e que só depende de Liam para que todos saiam vivos ou mortos de lá inclusive ele próprio.
Gente muitas coisas acontecem no decorrer do livro, daqui pra frente se eu contar estarei soltando muitos spoilers e eu não quero isso. Desde já informo que para ler esse livro você tem que ter estômago e gostar muito do tema proposto eu digo isso porque tive pesadelos, suei frio e sofri muito rsrsrs me envolvi tanto com a leitura que chegava a imaginar pessoas mascaradas perto de mim e para mim isso aconteceu porque o livro é maravilhoso. Para um garoto, Luiz foi majestoso nessa escrita, tirei meu chapéu para ele com muito gosto. Claro que bem mais para o final do livro ele explica um pouco do porque o mascarado tem esse fascínio pelo menino e porque ele ouve algumas vozes, mas coisa bem simples, porque teremos sequência, então sim pessoas ficou algumas pontinhas soltas, porque esse primeiro livro foi uma apresentação do que poderíamos esperar do jogo e o final, bom não vou falar do final porque o Luiz foi extremamente maldoso, acho que baixou o mascarado nele e ele me deixou assim, nessa ansiedade maluca pela sequência.

-"Bem vindos à cidade! Aqui vocês (NÂO) encontrarão paz, tranquilidade, lazer, e muito mais! Um lugar conhecido por sua (In) felicidade. Venha conhecer Neverbe Glen!".

A diagramação do livro é bem feita, super resistente, a capa também é maravilhosa, gosto muito da ideia que a capa transpareceu para mim e com o enredo proposto pela história e se você reparar atrás tem a metade de uma máscara rsrsrs, lembro que quando comecei a leitura, de cara fiquei super assustada rsrs e não havia percebido essa máscara, ai estava lendo e fechei o livro enquanto passava em um túnel, daí quando ficou claro levei o maior susto kkkk, mas enfim são coisas de leitor mesmo. As páginas são amareladas e as letras medianas, ótimas para uma leitura agradável como foi essa. Só peço desculpas ao autor que me enviou o marcador lindo e eu guardei, mas não acho de jeito nenhum :(

Ah claro que no decorrer da história tivemos os personagens secundários que deu mais sentido a história e me causaram raiva, emoção, carinho e tristeza, e acreditem que nesse livro eu também chorei. Nossa vou parar de falar porque essa resenha está super grande e não quero cansar os meus leitores, mas digo novamente, eu super indico essa leitura para quem gosta de suspense com terror, sei que vão apreciar muito a leitura com o toque de sobrenatural junto... amei amei e super amei. Parabéns Luiz por essa obra maravilhosa e obrigada por me apresentá-la e por favor vamos logo com a sequência (brinks).
comentários(0)comente



Ana Luiza 21/02/2014

Coloque sua máscara porque os jogos irão começar
A vida de Liam foi marcada a sangue por tragédias. Seus pais faleceram quando ele ainda era um bebê e o garoto foi entregue ao tio, um ex-militar sem qualquer instinto paternal ou mesmo de bondade. Sergey faz do sobrinho um escravo, tratando a criança da pior maneira possível. Isolado do resto do mundo, a única vida que Liam conhece é aquela cheia de obrigações e castigos. Mas um dia um anjo cruza seu caminho. Uma bela mulher chamada Lisa aparece em sua casa com a promessa de levá-lo dali.

“(...) Nesse novo mundo, vocês não encontrarão pessoas. A sociedade moderna é individualista. Ela é uma predadora que não perdoa o fraco. Portanto, aqui não haverá nenhum ser humano. (...) Esse é um jogo de sobrevivência e estratégia. (...) Cheguem até o fim do jogo vivos e ganhem a liberdade. Boa sorte.” Pág. 136

Entretanto, Sergey não está disposto a perder o garoto. E, aparentemente, ele não é o único. O horrível homem parece ficar possuído e ataca Lisa para, em seguida, ir atrás de Liam. Mas, em um golpe de sorte, o menino consegue se defender e acaba matando o tio. A polícia aparece e o leva para longe. Ryan, um dos policiais que encontrara Liam, se afeiçoa ao garoto, que também acaba se apegando ao homem.

“Ele era o mal. Ele era aquilo o que você mais teme. Ele era a sombra que o perseguia na luz. Sua missão era achar o menino. Aquele menino era especial. O destino demandava que ele fosse eliminado.” Pág. 50

Entretanto, o terror está longe de acabar. Logo fica claro que alguém ainda está atrás de Liam e que não irá parar até conseguir o que quer. Os corpos começam a se empilhar e o inimigo fica cada vez mais próximo. Sempre pronto para eliminar quem ficar no seu caminho, ele parece não pestanejar por trás da máscara que usa ao matar suas vítimas. Quando Ryan é seriamente ferido, ele apela para o colega Craig, que leva Liam para longe, juntamente com a também policial Silvya, Linda e sua filha Jéssica e a Irmã Clarice, todas vítimas do que mais tarde ficaria conhecido como o Massacre de Green Valley.

“(...) no amor, nunca há segunda chance. Apenas ilusões.” Pág. 235

Dessa vez a matança parece ter chegado ao fim. Em outra cidade, Craig, Silvya, Linda, Jéssica, Irmã Clarice e Liam reconstroem suas vidas. Anos se passam e tudo parece bem. Um dia, em uma festa na casa em que moram, Liam é envolvido por uma bela garota que usa uma máscara. Liam não é o mesmo depois daquela noite, da qual ele não se lembra muito. Mas ele não é o único a ficar estranho. O ar parece mais denso, o perigo está próximo e usa uma máscara.

“- Não ouça a voz. Cuidado com a garota loira. Não sei o que ela fez comigo, mas não foi algo bom. Nos sonhos, ela me dizia para colocar uma máscara negra. (...) Não ponha a máscara. Haja o que houver, não ponha a droga da máscara!” Pág. 105

Em um aparente surto psicótico, Liam ataca Jéssica e é enviado para um hospital psiquiátrico. No terrível lugar, ele desaparece e deixa o nosso mundo. O garoto acorda em um lugar misterioso, onde a voz daquele que o perseguiu durante toda a vida revela que ele finalmente está em seu jogo. Agora é viver ou morrer e Liam precisa seguir as regras se não quiser acabar sem vida. Mas ele não é o único que está sobre a corda bamba. Nesse novo mundo ele encontra diversas pessoas, cujas vidas ele deve salvar ou matar. Os companheiros de jogo de Liam não são dos mais inocentes e cada um deles carrega sua cota de pecados e segredos. Mas em Domus nenhum sigilo dura para sempre, apesar de os mistérios desse lugar parecerem infinitos. Agora é matar ou morrer. Jogar ou morrer. As máscaras estão por todos os lados, observando e tramando contra os jogadores. Tarefas terríveis demandam atos perversos. Nesse mundo de horrores, nesse jogo de maldade, é possível continuar humano? É possível continuar vivo?

“- As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês.” Pág. 304

“Máscara - A vida não é um jogo”, primeiro volume da série de mesmo nome, é um assustador thriller, com grandes doses de terror, horror, sangue e jogos sádicos. O livro não é para os de coração e mente fracos; mesmo eu, uma amante do macabro e assassinatos, fiquei de boca aberta e olhos arregalados em certos momentos. Uma história sangrenta e uma trama bem amarrada, “Máscara” me conquistou desde a sinopse. O livro já começa de forma arrebatadora, com cenas fortes e incontáveis assassinatos. Quando pensava que não podia ficar pior, Liam vai para Domus e aí, desculpem a expressão, a porra fica séria.

Sem medo de ser ousado ou mesmo sádico, o autor desenvolve sua história de forma rápida, mas bem feita. Cada pequeno detalhe, ou trama secundária, é significativo no contexto geral do livro. Uma trama complexa e sem pontas soltas, “Máscara” traz uma história delirante e viciante, que deixa o leitor completamente vidrado no livro. Li a obra em pouquíssimos dias e só não fui mais rápida porque realmente não tive tempo. Pense em uma pessoa que não tira os olhos de um livro e que o lê durante as aulas, intervalo, almoço e até mesmo de madrugada, e vocês estarão me imaginando com “Máscara”. Gosto de histórias bizarras, jogos perversos e mortes criativas, o que o livro tem se sobra. Tenho de dizer, o autor ganhou não só o meu respeito, mas também uma fã. Tudo que amo em histórias está aqui, a sensação ao ler “Máscara” é de estar vendo um filme de terror da melhor qualidade. Eu seria uma das primeiras na fila do cinema se o livro fosse adaptado.

Apesar das influências óbvias em clássicos do terror, principalmente “Jogos Mortais”, Mazzaron consegue criar seu próprio universo, além de uma história única, surpreendente e cativante. O autor também me encantou com seus cenários bizarros e excêntricos, perfeitos para cada momento da história e capazes de provocar um frio na espinha até nos mais destemidos. A narrativa em terceira pessoa é envolvente e descritiva na medida certa, o que também ajuda a cativar tanto o leitor. Apesar da boa escrita, reparei em certa dificuldade do autor de ligar uma frase a outra, o que resultou em diversas repetições de algum termo ou duas frases que poderiam estar em apenas uma. Também chamou a minha atenção o uso desnecessário das aspas em termos que obviamente se tratavam de metáforas. Mas nenhum desses dois pontos negativos chega a atrapalhar a leitura ou tornar a narrativa confusa.

Todos os personagens possuem características e personalidades bem definidas, além de seu papel na trama. Apesar ter sido fiel a personalidade de cada um deles, o autor conseguiu construir e desconstruir clichês ao criar pessoas muito humanas e corruptíveis. Aqui não há heróis ou vilões, todos têm um pouco de cada dentro de si, além de grande capacidade de corrupção, mas também de mudança. Ao colocar seus personagens sobre situações extremas, Mazzaron explorou com perfeição diversos aspectos, assim como a complexidade, da mente e alma humana. Um ponto negativo, entretanto, é o grande número de personagens. São tantos que é impossível não confundi-los, mas acredito que a história teria perdido parte de seu brilho se tivesse menos protagonistas.

Não há reclamações quanto a edição. A diagramação está perfeita e não encontrei nenhum erro. O tamanho e tipo de fonte, além das páginas amareladas, deixam o livro ainda mais rápido de ler. A capa é linda, expressiva e perfeita. A imagem do homem gritando é forte e quase real, é possível sentir sua agonia e dor só de olhar para ele.

“Máscara - A vida não é um jogo” é um livro emocionante, viciante e surpreendente, que recomendo para os amantes de histórias fortes e macabras. Quem, assim como eu, não consegue resistir a um bom banho de sangue ou mesmo tramas recheadas de mortes e perversidade, se encontrará nessa obra. O livro entrou para a lista dos favoritos dos favoritos e mal posso esperar pelo próximo volume. Estou apaixonada não só por “Máscara”, mas também por Mazzaron. Sério cara, você deve ser minha alma gêmea literária! Nunca, jamais, deixe de nos presentear como histórias maravilhosas como essa!

“A água cinzenta ao redor ainda estava agitada, parecendo um mar de mercúrio. O vento que soprava era agourento. Muitas coisas ainda os aguardavam no futuro. Se eram coisas boas ou ruins, não sabia dizer. O jogo ainda não havia acabado.” Pág. 366

site: http://mademoisellelovebooks.blogspot.com.br/2014/02/resenha-mascara-luiz-henrique-mazzaron.html
comentários(0)comente



lazarorenatinho 18/02/2014

Máscara
Assumo que antes de começar a ler
Máscara estava um pouco inseguro
por não saber se iria gostar do
livro já que ação, suspense e terror
não são meus gêneros literários
favoritos, mas sei que me
surpreendi bastante quando acabei
de ler o primeiro capítulo. Desde o
inicio do livro eu já podia sentir
uma força positiva quanto a mim e
a história, bastava saber se eu
estava correto disto.
Então, o livro começa nos
mostrando a vida de um garotinho
de 7 anos chamado Liam que
morava com seu tio um ex-militar
muito ruim, que o maltratava
constantemente, sem nenhuma
pena e, nunca o deixara ir em uma
escola na vida. O tio era tão cruel
que sempre que o garoto fazia algo
de errado ele era surrado e jogado
em um quartinho embaixo da
escada ( sem querer fazer
comparações, mas essa parte do
quartinho embaixo da escada me
lembrou a história do jovem
bruxinho da J. K. Rowling, mas
tudo bem). E antes que se
pergunte “cadê os pais desse
menino?”, o Liam não sabia se
tinha pai e mãe, só sabia que
tinha o tio de “família”.
Até que um dia chega uma mulher
para lhe ajudar, e com bastante
esforço eles tem sucesso no ato.
Na minha opinião, saber que eles
conseguem fugir não é um spoiler
até porque quando você fica mais
por dentro do trama já é claro que
algo vai acontecer, eis que a
mulher aparece e tudo fica ainda
mais óbvio. Mas assumo que
quando a aventura acabou me
senti muito feliz, porque durante a
leitura eu torcia mentalmente por
eles.
Durante a luta para sair da casa do
tio, acontece algumas mortes em
outros cenários, e tem uma dessas
mortes que é em uma mansão e,
eu garanto que quem leu sentiu
algo rasgando na garganta. Mas
então, depois que tudo passa Liam
vai morar com um policial. E, após
dez anos desse acontecimento o
narrador volta a nos contar o que
está acontecendo com o Liam.
Vou parar de enrolar tanto e ir
logo ao que interessa. Após todo
esse tempo Liam acorda em um
lugar bem diferente do normal.
Liam acorda em um jogo chamado
Domus, e logo que chega ele tem a
missão de escolher algumas das
pessoas que estão presas em
tubos. Há, vale lembrar que o Liam
não conhece nenhuma dessas
pessoas, mas todas essas pessoas
já fizeram algo de errado. Liam
pode escolher entre ESTRUPADOR,
ASSACINA, TRAIDORA, COVARDE,
TRAPACEIRA, INDIFERENTE,
CORRUPTO, INVEJOSO, LADRÃO e/
ou SÁDICA, vale lembrar que ele
tem uma quantidade de tempo
para escolher quem fica com ele no
jogo, mas para saber quais ele
escolheu você terá que ler.
Após a equipe se conhecer melhor
eles tem que tentar fazer uma
espécie de aliança para que
nenhum deles morram no jogo, e é
claro que no meio de tudo que
eles faziam tinha briga. No meio
de tantas pessoas ruins acho que
só teve uma mesmo que eu odiei à
primeira vista, que foi o Ramón, o
cara mais insuportável que eu já
vi. Eu tinha tanta raiva dele que
quando eu lia algo que ele falava
me dava vontade de matá-lo, mas
infelizmente eu não poderia fazer
isso...
O livro é incrível, em algumas
cenas me lembrei um pouco de
Jogos Vorazes – que eu
particularmente adoro – misturado
com The Walking Dead – que é
outra obra de sucesso. Durante o
jogo tudo fica mais emocionante,
principalmente pelo fato de haver
um grupo de pessoas com
características bem diferentes, mas
estão ali com o mesmo propósito.
Querem sair do jogo vivos!
A edição está muito boa, como
sempre a editora Novo Século não
nos decepcionou. A capa do livro
está muito bonita, o livro têm
orelhas, folhas amareladas e de
boa qualidade, diagramação
magnífica, o livro tem um
espaçamento bem legal...
Por fim, parabenizo à
editora Novo século pela edição
tão bela, e principalmente o Luiz
Henrique que escreveu uma obra
tão gostosa de ser lida! Ah, e é
mais que claro que estou louco
para ler a continuação!
comentários(0)comente



Bia 17/02/2014

Adoro livros sobrenaturais, acho que disso todo mundo já sabe. Por isso quando recebi Máscara de parceria com o autor, deixei minha leitura atual de lado e comecei a lê-lo. Estava tão empolgada que nem perdi tempo lendo as orelhas ou a sinopse, comecei a história imediatamente!

Em Máscara - A vida não é um jogo, somos apresentados a Liam. Desde que se entende por gente ele sofre nas mãos do seu sádico tio, um ex-militar cruel que vê em qualquer coisa um motivo para espancar o jovem menino. Até que um belo dia uma moça, ou como diria Liam, um anjo, veio salva-lo dessa vida castigada.

Infelizmente isso pareceu despertar a ira de algo muito maior, mesmo depois de estar longe o bastante daquela casa infernal, sua vida não melhorou. Primeiramente coisas estranhas aconteceram com os policiais que investigavam o caso, depois a família da jovem moça que fora salva-lo sofreu algumas consequências também. Todos que estavam ligados ao menino pareciam estar na mira de algo cruel.

Craig, um dos policiais envolvidos no caso, viu como única saída fugir. Levou Liam e um grupo de pessoas para longe daquela cidade para recomeçaram. Os anos se passaram e tudo parecia estar em ordem, todos tinham seguido com suas vidas e juntos formaram uma grande e estranha família. Até que depois de uma festa coisas estranhas começaram a acontecer. Liam não era mais o mesmo e depois de alguns dias desapareceu, assim como algumas outras pessoas da casa.

O jogo finalmente havia começado! Liam e um grupo de desconhecidos se viram em um mundo totalmente diferente daquele que estavam acostumados. Se quisessem sair daquele lugar destruído e sem vida, teriam que chegar até o final do jogo. Mas aparentemente eles não estavam sozinhos e os outros habitantes não pareciam muito amigáveis, tornando a tarefa de se manter vivos, um pouco mais complicada.

Máscara é o tipo de livro que tem prende logo na primeira página. A história é tão envolvente e intensa que te transporta para dentro do livro, você sente toda a tensão e medo que contém nas páginas. Comecei a lê-lo em um dia e no outro já tinha terminado, o autor me prendeu ao livro de tal maneira que só consegui parar de ler quando ele chegou ao fim.

A história em si é bem macabra, mesmo não tendo assistido aos filmes, diria que seria algo como Os Jogos Mortais. Muitas mortes a sangue frio e provas que chegam a embrulhar o estômago, mas que ao invés de afastar, te deixa ainda mais viciado no livro. Os personagens foram muito bem elaborados, remetem bastante a crueldade que cerca alguns seres humanos, o que te faz parar para pensar que as pessoas agem realmente dessa maneira quando são postas em situações parecidas.

A diagramação do livro está ótima, as páginas são finas e amarelas, as letras médias e tem uma margem boa. A capa embora simples, me agradou muito! É bonita e bastante misteriosa, o que trás mais suspense ao livro.

A narração é feita em terceira pessoa e se alternam entre o mundo real e o mundo onde esta acontecendo o jogo. Confesso que em certas partes do livro me perdi um pouco, mas nada que voltar alguns parágrafos não resolvesse. Assim como em todo livro de mistério, é importante prestar a atenção em tudo!

No final, muitas perguntas ficam em aberto, provavelmente serão respondidas no próximo volume. Terminei de ler o livro e entrei em estado de desespero, eu realmente necessito da continuação! Enfim, super recomendo Máscara - A vida não é um jogo. Para quem gosta de uma história regada de mistério, suspense, drama e terror não muito assustador, não pode deixar de ler esse livro!

site: http://www.escrevendomundos.com/2014/02/resenha-mascara.html
comentários(0)comente



Rafaela Janna 14/02/2014

Resenha Máscara
Em primeiro lugar, quero deixar claro que amei essa edição. As folhas são de ótima qualidade, a fonte e o espaçamento são perfeitos para o leitor, as abas da capa são grandes e o título está em auto-relevo, fazendo do livro uma bela obra.
A história é sobre o garoto Liam, deixado na porta da casa de um casal, casal que passa a amá-lo e cuidá-lo. Acontece que Liam não chegou a conhecê-los, eles vieram a falecer e o único parente que Liam conhece é seu tio, um ex-militar muito bravo e hostil, de personalidade forte, que espanca o garoto sem dó nem piedade. Liam não conhece ninguém que possa ajudá-lo, então se adapta a vida com o tio. Certo dia, uma mulher do conselho tutelar aparece para levar o garoto consigo, após denúncias de vizinhos. A história começa a pegar fogo.
Liam vai para um abrigo, após passar um tempo com policias que realmente se importavam com ele. Policias que serão muito úteis no futuro. Coisas estranhas começam a acontecer, muitas pessoas estão morrendo, e o delegado sabe que o motivo é Liam. Vai até o abrigo, pega o garoto e o leva pra longe com mais pessoas. Eles passam a viver em uma mansão que o policial preferido de Liam disponibilizou. Tudo vai bem até os seus 16 anos.
Depois de uma série de acontecimentos, sumiços, memórias perdidas e pesadelos, Liam é internado em um hospício. Certa noite acontece algo com ele. Ele não se encontra mais em seu mundo. Esta em outro lugar. Domus.
Tem de selecionar cabines com pessoas que não conhece avaliando pequenas características, os não escolhidos serão mortos. Liam não entende o porquê de tudo acontecer com ele. O jogo começa e quem está no comando da equipe é ele, mesmo sem não perceber muito sua importância.
O livro é muito bem escrito, ligações entre os personagens, escolhas, vidas, mortes. Incontáveis acontecimentos que te prendem de uma forma inexplicável a história. O único ponto negativo, talvez, é o excesso de personagens, porém, conforme você lê se adapta e conhece a todos. São personagens com características marcantes e toda uma história de vida por trás. Repito, as ligações dentre a história fazem você se surpreender a cada frase.
O autor, Luiz, é um jovem brasileiro, mas não pense que isso diminui a qualidade do livro. Sua narrativa é instigante e os personagens ficam marcados por suas características. A criatividade de Mazzaron é perceptível em cada página. Infelizmente, é o único livro lançado dele, mas o mesmo é muito novo, então podemos esperar muitas coisas ainda. Máscara é o primeiro livro de uma série, que não vejo a hora de acabar. Então, se você gosta de distopias, não tenha dúvida em comprar esse livro. Aproveite!
Resenha escrita por Rafaela Janna
Créditos: Leitores Informais

site: http://www.leitoresinformais.com.br
comentários(0)comente



Arthur 11/02/2014

Máscara
Na primeira parte do livro conta sobre a infância difícil do protagonista Liam que sofria muito não mãos do seu velho e tio Sergey que o trancava em um minúsculo quartinho abaixo da escada até que um dia aparece um mulher para salvá-lo daquela vida malévola mas como tudo não é conto de fadas a mulher foi o salvar morreu assim como o seu tio.

Depois que Liam fugiu da casa do seu tio ele foi parar na delegacia e assim deu seu depoimento, já como ele não tinha nenhum parente ele acaba indo parar em um orfanato só que por pouco tempo pois seu destino estar traçado a enfrentar um homem mascarado que o persegue e assim ele não esta seguro naquela cidade e assim ele se muda para a casa de campo junto com Craig,um policial , Sylvia , namorada de Craig , Irmã Clarice , um senhora que cuidava dele no orfanato , Jessica , sobrinha da mulher o que o salvou e Linda , a mãe de Jessica.

Passaram se dez anos e Liam e Jessica já havia se tornado adolescentes e as coisas estranhas que aconteciam com Liam já começavam a reaparecer novamente. Liam como todos os outros adolescentes decide dar uma festa a fantasia e fatos estranhos começaram a reaparecer.

Dias se passam e Liam fica cada vez mais estranho até que um dia ele é "teletransportado" para um jogo em mundo chamado Domus em o que move o jogo é a morte e sofrimento. Liam terá que vencer todos os seus medos para poder ganhar o jogo, pois se ele não vence ele morre assim como os outros competidores.

Personagens.

Gostei muito dos personagens eles são bem desenvolvidos e tem alguns que você se apaixona assim com eu me apaixonei pela Genevieve.

Avaliação.
Capa : 5/5
Narrativa : 5/5
Personagens : 5/5
Avaliação Geral : 5/5 (Excelente)


Finalizando.
Se você gosta de livros de suspense Máscara é uma boa opção
comentários(0)comente



Karen 09/02/2014

Máscara
Liam é um garoto que só tinha o tio Sergey para chamar de família, e que família lamentável era. Ele sofreu durante anos de sua vida por conta do tio, que o trancava em um minúsculo quartinho abaixo da escada sem dar um copo de água ao garoto, como castigo pelas coisas que fazia, como por exemplo derrubar a janta do tio. Em seus seis anos de idade ele era desprezado e diminuído pelo tio. Até que alguém veio para libertá-lo. Uma mulher, que apareceu lá como um anjo, libertou Liam das mãos do tio, porém não conseguiu se libertar, deixando a fuga de Liam difícil, levando em mãos um caderninho e um crachá, que a mulher deixara para que entregasse a sua sobrinha. Sem saber como, Liam apenas seguiu oque achava estar fazendo certo e acabou por matar seu tio na fuga, pois o mesmo estava por matar Liam.
A polícia chegou na expectativa de salvar o garoto, e solucionar um caso, que talvez fosse sem solução.
Lisa era quem o salvou, e sua sobrinha era Jessica. Agora quem cuidaria do caso era Craig e Ryan, um caso muito estranho, questionando o garoto e o levando-o para um orfanato.
Liam jurava que via pessoas o perseguindo, chorava e não queria sair do banheiro. E estas pessoas todas usavam máscaras pretas. E aquele ser matava todos que se envolviam com Liam, e por que? Não era algo que sabiam.
Muitas pessoas já haviam morrido, e Ryan quase entrou pra lista em uma noite no orfanato, na qual foram buscar Liam para fugir, ou ele morreria. Mas a pessoa já havia chegado para o matar. Coincidentemente levava o corpo de Mabel, a empregada da delegacia. Mas ela usava uma máscara.
E levando Liam, fugiram dali Craig, Sylvia, irmã Clarice (que trabalhava no orfanato), Jessica e sua mãe Linda.Eles teriam de recomeçar sua vida com o dinheiro que Ryan havia lhes dado junto de uma casa em uma cidade longe dali. E a casa na realidade era uma mansão com muitos quartos.
Passados alguns anos, Liam e Jessica já estavam mais velhos. Muitas coisas estranhas voltaram a acontecer, e talvez a presa tenha sido encontrada, mesmo depois de muitos anos de procura. E Domus esperava por Liam, até que Liam teve que conhecer o jogo.
Oque era aquele lugar? Quem eram aquelas pessoas e qual suas ligações com Liam? Mais e mais perguntas surgiam depois de uma festa dada na mansão de Liam, em que algo de estranho aconteceu e a vida de todos se tornou um pesadelo, agora oque restava era a busca dos desaparecidos e a grande procura por Liam, mas ele ainda estava vivo. E a festa? Oque aconteceu nela?




Gostei muito de Máscara, ele é um livro muito bom, e com certeza é fácil de ser lido.
Começando pela escrita do autor, ela é bem jovem e muito dinâmica. Quando começamos a ver ação no livro (logo no início), os capítulos tem mais divisões. Estas divisões são dadas pelos personagens, nenhuma delas sendo em primeira pessoa, porém cada parte tem seu "personagem central".
A dinâmica destas divisões no capítulo são super legais, e depois que você pega o ritmo da leitura, isto acaba facilitando. Quando estamos em um momento de ação diante de um personagem, e esta divisão (interferência na ação) é colocada e passamos para a visão, não necessariamente da mesma coisa, de outro personagem, e quando estamos em outro momento de grande ação, temos esta divisão e depois voltamos para o personagem anterior ou mesmo passamos para mais um personagem, atiçando nossa curiosidade e nos prendendo muito ao livro. Entenderam? haha.
O livro também é dividido em seis partes, uma ideia legal para separar os acontecimentos do livro.
Não posso deixar de acrescentar que o livro contém em sua escrita alguns (poucos) palavrões e algo referente ao sexo, mas não temos nenhuma grande aproximação de uma cena "picante", mas é bom sempre estar acrescentando, mas não é de se estranhar pois o autor é bem jovem.
O livro muitas vezes me arrepiou, não é apenas um suspense, terror, romance (digo, romance pela forma física do livro) água com açúcar. Ele é um livro fácil de ser lido mas realmente nos da medo, é claro que não vamos nos assustar como em um filme, que cada cena é posta sem degustação, mas realmente sentimos uma arrepio e passamos algumas noites olhando para os lados, visualizando as sombras, e com medo dos ursinhos no quarto (porque quem sabe você confunda seus rostos com uma máscara...).

"-Conheça minha história. Sinta minha dor. Liberte-me."

Quando algumas coisas do livro começaram a serem esclarecidas eu comecei a pensar, "nhé... explicação furadinha", mas depois eu comecei a entender que tudo se encaixava com os acontecimentos, e depois que eu li o primeiro capítulo de sua continuação vi que aquela explicação poderia ter um bom motivo pra tudo que estaria por vir.
Ainda assim eu não acredito como o livro terminou. Todos que já o leram sabem desta grande frustração, e eu declaro Luiz um culpado. Disso eu não sei considerar nem se é ponto positivo ou negativo, então fiquei meio perdida pra fazer a resenha. Acho que vocês devem ler para saber do que falo, fica no suspense.
Este livro é um romance policial, com terror, e uma grande "mistura original" de The Walking Dead com Jogos Mortais!

site: http://palavras-digitadas.blogspot.com.br/2014/02/resenha-mascara-luiz-henrique-mazzaron.html
comentários(0)comente



64 encontrados | exibindo 31 a 46
1 | 2 | 3 | 4 | 5