Máscara

Máscara Luiz Henrique Mazzaron




Resenhas - Máscara


64 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5


AmantesporLivro 28/01/2014

Fiquei surpresa com o livro do Luiz, ele é envolvente do início ao fim. A escrita é fácil e prende o leitor. O autor conseguiu criar muito bem o universo dos personagens. Quem curte filmes de terror vai enlouquecer com este livro, em vários momentos lembrei de jogos mortais, silent Hill e filmes clássicos de zumbi. Tem muito sangue e cenas fortes no decorrer da história. Esse é um daqueles livros que te deixa angustiada do começo ao fim. O único ponto negativo na minha opinião, foi a enorme quantidade de personagens. Eu fiquei confusa em alguns momentos, mas depois de um tempo você vai acostumando com cada um. Termino este livro com a seguinte frase: "Por favor Luiz! Lance logo o segundo livro da série, preciso continuar essa leitura urgentemente". Minha nota vai ser 5/5 sem dúvida alguma. O livro é fantástico. Lembrando que o autor começou a escrever "Máscara" com apenas 16 anos. Imagina o talento desse garoto? Aproveito para agradecer a parceria e a chance de ter participado do jogo Domus e ter sobrevivido. Espero que gostem!
comentários(0)comente



Suzane | @memoriasdeumaleitora 27/01/2014

Bem-vindos ao Jogo...
O livro conta a história de Liam, um garotinho que depois de ficar órfão foi morar com seu tio Sergey, um ser asqueroso que fazia o pobre garoto de escravo e o jogava num quartinho escuro. Foi em uma dessas que Lisa, a assistente social, encontrou o garoto, através de uma denuncia. Lisa resolve levar Liam, porém a coisa não seria tão fácil assim, Sergey não aceitaria. Começa então uma luta da qual Sergey morre e Liam é levado pra delegacia.
Liam, apesar de chocado, pensa estar livre, mal ele sabe que o horrendo tio era o pior de seus problemas. Um ser maligno e que usava uma máscara risonha estaria atrás dele e mataria qualquer um que entrasse no seu caminho.

Esse foi um dos momentos mais perturbadores do livro, as mortes eram cada vez maiores e mais macabras, aquele tipo que deixa qualquer leitor agoniado e curioso.

Depois de tanto terror, resolvem recomeçar a vida num lugar distante, pra fugir do ser aterrorizante, por dez anos deu certo...
Até que coisas estranhas começam a acontecer, Liam começa a agir de maneira diferente, pessoas começam a desaparecer e... Liam desaparece.
O jovem acorda num lugar escuro e sozinho, e descobre que está num jogo onde, junto com outras pessoas de caráter duvidoso, precisa sair vivo. O jogo se desenrola num mundo paralelo que é uma replica macabra do mundo real e os jogadores enfrentam as situações mais bizarras e medonhas.
No decorrer da história Liam descobre porque está ali, quem é o ser da máscara e que lugar é aquele.

O livro da medo, isso eu garanto (rsrs) e, não sei os outros leitores, mas eu percebi que o livro faz pensarmos nos pecados que cometemos e descobrir que eles podem nos trazer graaaaande dor (literalmente / Deus me livre). É surpreendente, genial, inteligente e intrigante. O ruim do livro é que o segundo volume não tem prazo pra lançamento, e eu PRECIIIIIIIIISO saber o final. Eu fiquei totalmente vidrada na história, lia até altas horas da madrugada (o que não é aconselhável se você tem tendencia a pesadelos). E devorei mais rápido do que Baby faria... Quem é Baby? Só lendo pra descobrir MUHAHAAAAA :)

site: http://memoriasdeumaleitoraa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Amilton Folly 24/01/2014

Pés e alma em "Domus"
É surpreendente a quantidade de lugares em que "Máscara" pode nos teletransportar. Me vi numa típica escola com meros adolescentes e logo depois na mais profunda escuridão, com terríveis criaturas. Senti os pequenos traços de um romance e a sensação de agulhas penetrantes em minha pele que causavam arrepios com cada uma das cenas de horror. "Máscara" é tão envolvente que você não consegue manter seus pés no chão. Os pés e a cabeça vão ás nuvens, ou melhor: á "Domus", que nos leva a um mundo perigosamente assustador.

O livro mostra-se em diversos ambientes, nos levando a cada um deles como se estivermos atrás de um vidro observando seus personagens e todo o cenário. Em "Máscara" somos perseguidos por criaturas sanguinárias, e a melhor parte, é que queremos que elas se aproximem e façam nossos "amigos personagens" correrem e se arriscarem para nos encher de tensão, nos deixando com aquela sensação de medo e surpresa que provoca calafrios.

Outro ponto importante é a evolução dos personagens do livro. A evolução mais notável foi a de "Genevieve" que inicia o livro como uma covarde e ao decorrer torna-se uma heroína, uma líder. "Genevieve" foi um grande destaque, todo o estilo e caráter da personagem a deixa incrível. "Kelly", ao que parece é a favorita dos fãs, é sem duvida a melhor personagem, seu humor e coragem,entre outras de suas características a torna uma personagem de destaque. Se entrarmos nesta personagem, quase podemos nos sentir caracterizados como ela e toda sua adorável energia.

"Domus" nos envolve completamente, nos tira de onde quer que possamos estar e nos coloca na adorável escuridão. Fazemos escolhas antes dos personagens e ficamos terrivelmente ansiosos para seu futuro nas paginas seguintes. Nesse mundo assustador, em que os personagens querem voltar ao mundo real, do contrário, nós queremos estar em "Domus" e queremos que eles estejam lá também, para que explorem esse mundo e tudo o que ainda pode haver nele. Queremos toda a sensação de medo e suspense que este maravilhoso livro nos proporciona.
comentários(0)comente



Olly 21/01/2014

Vou começar dizendo que essa sinopse não faz jus ao conteúdo. A história é muito alucinante e você fica pensando: “geeente não pensei que seria assim”
Vou contar um pouco sobre o protagonista do livro, Liam. O livro começa contando um pouco sobre a vida de Liam que é um garotinho. Conta sobre os maus tratos que recebia do seu tio e um dia uma assistente social chega para resgatá-lo e então é a partir daí que a vida desse garotinho muda e com ela a de outras pessoas também.

Liam é levado para uma delegacia e lá conhece policiais, Craig, Ryan, Sylvia... pessoas que mudariam suas vidas junto com ele. O menino é levado para um orfanato de freiras, mas há uma entidade que o procura e quer achá-lo a todo custo. Essa entidade comete uma chacina e então Craig consegue fugir com o garoto e mais outras pessoas para um lugar distante onde aquela entidade não conseguisse encontrá-los.

Pois bem, anos se passam.. Liam cresce e as pessoas que fugiram com ele naquele dia formaram novamente suas vidas, crentes de que aquilo tudo fosse passado. Mas então a entidade consegue encontrá-los e por aí começa acontecer uma série de coisas estranhas, no comportamento de Liam e pessoas começam a desaparecer.

Liam então é raptado e “jogado” nesse mundo de Domus. Lá ele entra numa espécie de jogo e ali precisa salvar algumas pessoas que têm seu passado, digamos assim, nada bom sabe... então ele escolhe 7 pessoas que jogariam aquele jogo com ele.

“Georgia, Genevieve, Kelly, Ramón, Kiki, Mary, Daniel” Esses foram os escolhidos que teriam que jogar com Liam e aliás, teriam que permanecer unidos se quisessem sair vivos desse jogo!

Cada um deles tinha um passado condenado e isso foi muito bem esclarecido para Liam, afinal nenhum deles ali era livre de pecado ou coisa do tipo.
Eu posso garantir que me senti dentro do filme “Jogos Mortais” com a voz do Jig Saw soando na minha mente, outras vezes eu me senti dentro do filme Silent Hill e também dentro do filme Madrugada dos Mortos.

São filmes que eu gosto, então por isso me identifiquei muito com o livro, adorei a escrita e principalmente a parte que o grupo chega numa cidade abandonada e coisas começam a acontecer. Você sente aquela tensão e fica torcendo para tudo dar certo, mas você sabe que a chance deles conseguirem sair desse jogo é mínima!

Ao decorrer da história você começa a descobrir o motivo da entidade querer tanto Liam para entrar nesse jogo. E eu digo uma coisa, você descobre MUITA coisa mesmo...

Eu estou enrolando e não sei se estou conseguindo transmitir o que o livro deixou em mim. Foi muito difícil escrever essa resenha porque realmente foi um livro que tirou meu fôlego do começo ao fim!

Não sei se o Luiz é fã de filmes de terror, o que deve ser, mas ficou muito bacana as cenas que ele narrou e se eu fosse produtora claro que eu iria transformar esse livro em filme. Foi muito bem escrito, teve um ou dois erros de digitação, mas nada que atrapalhe a leitura.

Bom, Máscara terá o próximo livro e eu não me aguento de curiosidade, afinal ele conseguiu deixar aquele bendito final cheio de suspense, sabe?
Eu digo uma coisa, vocês precisam ler... vocês vão ficar alucinados com as coisas que acontecem e com a história!

Eu amei de paixão e minha nota é 10!

“Esse “mundo” é uma cópia do real. Nele vocês encontrarão comida, abrigo, mais desafios e talvez até novos aliados ou inimigos. O objetivo do jogo é fazer vocês pagarem por seus pecados, do meu jeito. E fazer de você, Liam, uma pessoa que possa compreender a podridão da sociedade humana.” – Página 136
comentários(0)comente



Dhessica 21/01/2014

muito bom
livro maravilhoso, não sei nem o que falar dele assim que comecei a ler fiquei é um livro qualquer que tem um clima de romance, policial, suspense e tal, mas quando chegou no meio o livros tipo me lembrou do filme jogos mortais e foi quando eu me apeguei mesmo ao livro sem medo de ler tinha horas que eu ficava pensando será que continuo tô com medo, estava tão ligada ao livro que fiquei pensando que tinha alguém me seguindo pra me levar pra algum lugar rs parava e respirava tá não tem ninguém me seguindo. Mas enfim eu recomendo muito mesmo o livro é tipo um dos melhores livro que li este ano ops ele foi o primeiro de 2014 ele é um série não sei dizer quantos livros vai ser já estou ansiosa pela continuação vou para de falar pq se não vou contar como é o livros todo
comentários(0)comente



Dessa 14/01/2014

RESENHA: Máscara - A vida não é um jogo
A CAPA - Essa capa revela uma silhueta de um homem em pleno surto. O foco é o próprio desespero, visto que o homem é representando unicamente com um contorno e preenchimento que impede qualquer identificação. A palavra "Máscara" na capa remete a uma grafia bem macabra, como se fosse marcada por cicatrizes. Essas são duas dicas que já alertam os leitores para o que devem se preparar para encontrar leitura a frente.

A RESENHA - O livro é iniciado no gênero fictício e mantém, durante toda a trama, o foco narrativo em terceira pessoa. Utilizando um prólogo mais seis capítulos, o autor passeia em outros gêneros conforme vai desenrolando o enredo.

E o legal é que o leitor vai descobrindo esses outros gêneros enquanto avança na leitura; assim, descobre-se que além de ficção há suspense e muito terror. Embora o autor dê voz aos demais personagens, inclusive ao "vilão", o personagem principal é claramente apresentado em Liam. Este chega até nós ainda em criança, dono de um passado conturbado e repleto de "acontecimentos estranhos", mas muito forte psicologicamente falando. Tais acontecimentos culminam em uma cena trágica que chega a envolver a polícia local. É em torno da preservação da vida de Liam que a primeira parte do livro se debruça.

O capítulo dois tenta esboçar um "novo começo", a meu ver muito merecido para os personagens. Mas é muito cedo para estabilidade. É nesse capítulo que entendemos melhor como o vilão age na história. A princípio vemos um jovem Liam com uma vida que ele fez por merecer - depois das tempestuosidades no primeiro capítulo -, mas que irá literalmente desabar.

O terceiro capítulo - o meu preferido - dá início ao jogo que decidirá a vida de Liam e mais sete pessoas: agora todos são jogadores em Domus, um mundo surreal e paralelo. Uma frase muito marcante serve de aviso a todos os participantes:

"(...) Nesse mundo, vocês não encontrarão pessoas. A sociedade moderna é individualista. Ela é uma predadora que não perdoa o fraco. (...)"

Muitos contratempos esperam o grupo que, à princípio, se mantém unido... mas, conforme são narrados nos capítulos quatro e cinco, sofre rupturas aos poucos por suas ambições e diferenças. Realmente, conciliar meios diferentes de se tentar sair desse jogo é uma das tarefas mais difíceis, mesmo que todos saibam que estão em um jogo onde o prêmio é a própria vida.

No último capítulo desse primeiro volume o leitor tem maiores informações sobre Domus e sua dinâmica (é inclusive nessa parte da narrativo que o nome Domus é citado e seu funcionamento é explicado). As peças começam a se encaixar e vemos revelado o caminho que aponta para o verdadeiro potencial de Liam ante à situação. Respostas chegam, não todas, mas o suficiente para deixar o leitor intrigado e curioso para seguir com a leitura do próximo volume.

MINHAS IMPRESSÕES - Defino essa obra como um livro de muito fôlego, isso porque o autor criou um universo todo dentro de uma narrativa que, mesmo ficcional, segue uma lógica. O início da leitura me fez lembrar das cenas iniciais do primeiro filme do Harry Potter e a algumas partes de Jogos Mortais, mas conforme fui seguindo a leitura consegui perceber que a proposta do autor é outra.
O leitor arquitetou uma narrativa bastante inteligente e soube utilizar os personagens para criar o devido suspense e envolver os leitores. A linguagem é bastante clara e recomendo o livro para todos que gostam de ficção, suspense e muito terror.

site: http://leiagarotaleia.blogspot.com.br/2014/01/resenha-mascara-vida-nao-e-um-jogo.html
comentários(0)comente



A Garota do Livro 10/01/2014

Que livro show, muito bom mesmo..
Luiz Henrique Mazzaron se preparou para dar a todos os leitores de Máscara uma surpresa inacreditável, "o jogo não acabou", fazendo assim com que fiquemos loucos esperando o próximo livro.
Amei esse livro, é um mistério , um suspense muito bom.. Uma mistura de jogos mortais + the walking dead + contos comuns.. Mistura um desejo profundo do leitor de não parar mais, um leitura gostosa para qualquer momento, melhor ainda anoite Kk..
Com esse livro nos podemos ver as diferenças dos seres humanos e o quanto é dificil conviver com os defeito alheios. Mas Liam nos mostra que existe a bondade no ser, e que se igualar ao ruim so é perca de caráter.
Nota: 10.

site: http://a-meninadolivro.blogspot.com.br/2014/01/resenha-mascara-luiz-henrique-mazzaron.html
comentários(0)comente



Ronaldo 07/01/2014

Resenha encontrada: livrosobrelivro.blogspot.com
Em seu livro de estreia, Luiz Henrique Mazzaron criou um enredo que cativa o leitor desde seu início misterioso, levando-o a assombrar-se ainda mais com o desconhecido do desenrolar dos fatos e presenteando-o com um final de tirar o fôlego, que além de consolidar tudo que ele escreveu de uma forma peculiar, deixa no leitor muito mais que a curiosidade para a continuação da história.

O livro dividido em seis partes mais o prólogo agradará os mais ávidos leitores do terror e os deixarão surpresos com o quanto a história é ‘de dar arrepios’ e totalmente imprevisível. E acho sinceramente que esse é o grande lance do autor, o que torna sua obra ainda mais fascinante: tudo é uma surpresa; tudo é desconhecido; tirando o próprio Liam, que parece ser o verdadeiro protagonista da história, todos são suspeitos. E é a partir desse garoto que tudo começa. Toda a história de Domus.

No começo do livro nos deparamos com um garoto que sofre nas mãos de um tio carrasco. Com os pais mortos, o pequeno Liam se vê obrigado a morar com um tio que o maltratava de formas cruéis, não merecidas por nenhuma criança.
E é quando uma assistente social tenta ajuda que coisas misteriosas começam a acontecer. Ela é morta, o que consequentemente desencadeia o envolvimento da polícia e uma série de acontecimentos bizarros parecem agora rondar o pequeno Liam. E mais: as pessoas que começaram a se envolver no caso começam a morrer de formas misteriosas.

Liam então é designado para morar num orfanato comandado por freiras, e o mal parece perseguir o garoto. Lá também começam a acontecer coisas inexplicáveis e ‘incomuns’. Silvya e Craig, assim como Ryan (estes três da polícia) e uma das freiras se veem obrigados a mudar-se para longe de tudo aquilo. Abandonar tudo, sem deixar rastros e viver uma vida afastada. Ryan não segue com eles, mas oferece uma casa para que eles construam uma nova vida lá.

Anos depois, com família constituída, tudo parecia perfeito. Até novos acontecimentos começarem novamente a fazer-se rotina na vida da família.
E então, como se para concretizar os antigos e novos acontecimentos, Liam é levado para um mundo totalmente diferente do seu. E percebe-se dentro de um jogo onde pessoas são postas a prova. E é onde toda a sua vida parece cair, literalmente, sobre sua cabeça.

Eu poderia continuar divagando sobre o quanto o enredo é rico das formas mais surpreendentes possíveis. Mas não, acho que até aí já dá para perceber o quanto tudo é muito misterioso e que o ritmo é de tirar o fôlego.

E foi exatamente nesse outro mundo de nome Domus, um mundo semelhante ao nosso só que destruído e sem nenhuma perspectiva de melhoria, que o autor estruturou toda a sua trama. Incutiu personagens de caráter totalmente duvidoso, assim como outros que ganham o leitor aos poucos.
São os personagens um dos pontos mais intrigantes e incríveis da história. Eles foram muito bem esculpidos e a narrativa ágil e sem muitos rodeios - levando os personagens a tomarem decisões a cada momento, decisões estas que acabavam por revelar o caráter e a humanidade de todos e cada um - que aproximam e envolvem o leitor de uma forma que para mim, foi quase impossível parar de virar as páginas.

Luiz Henrique Mazarron criou personagens fortes e com personalidades muito distintas. No jogo – que compõe o foco principal do enredo – o autor juntou as mais variadas pessoas: o estuprador, a assassina, a traidora, o covarde, a trapaceira, a indiferente, o corrupto, o invejoso, o ladrão e a sádica. Só que mais que isso, ele revelou personagens que dividem a opinião dos leitores. A cada novo ‘desafio’ que tem de enfrentar, eles mudavam completamente na minha concepção de bom e ruim. E isso acontece sem que eles mudem suas personalidades. Ao contrário, eles vão-se revelando aos poucos e em determinado momento, você, leitor, sabendo que nem todos poderão sair vivos, vai formando o seu próprio grupo; as possíveis pessoas que você queria ao seu lado naquele mundo horrível. É perceptível como tudo em todos os personagens é moldável.

É difícil explicar o quanto os personagens são únicos e críveis; não tive como não me afeiçoar a Mary, a Kelly – uma drag que dá uma descontraída básica nos momentos de tensão -, ao Daniel, a Georgia... Odiar a Kikki, ter um ‘pé atrás’ com a Genevieve, e achar o Ramon um sujeito que tem uma história triste, mas que não justifica sem atos cruéis.

O cenário é uma destruição total, e a narrativa em terceira pessoa ajuda o leitor a situar-se bem e olhar todos os ângulos da história. A forma de escrita é frenética, com momentos de alta adrenalina que – poxa! – me trouxeram demasiados sentimentos de fúria, desespero e pura loucura. Claro que existem intervalos de tempo que você ‘para e respira’, e por um momento esquece que a cada piadinha de Kelly (acho que todo leitor de Máscara a ama) significa um desafio maior pela frente.

Digo, com toda a certeza, que o Luiz fez bem o que se propôs com Máscara: contar uma história arrepiante, que supera todas as expectativas criadas – ao menos, superou as minhas. E ainda tem uma ‘coisa’ meio que sobrenatural, que nos é apresentado ‘superficialmente’, mas poderá revelar-se uma surpresa (mais uma) nos próximos livros.

E ah! eu não poderia esquecer dos meus queridos zumbis que povoam todo o território de Domus. Isso, particularmente falando, é um encanto (só um louco como eu pra achar zumbis um encanto) à parte. Eles estão por todos os lados, o que causa um frenesi na narrativa.

Um livro dos bons para aqueles que procuram uma leitura assombrosa, com toques dos mais diversos e conhecidos filmes de terror (fãs de Jogos Mortais, este livro é obrigatório). Não só; um livro que acabou por me revelar um autor brasileiro que me parece promissor e que mesmo novo é um entendedor de como contar história; e de como imaginar boas histórias.
comentários(0)comente



Marri 23/12/2013

Bem vindos ao jogo!
Estou sinceramente perplexa e sem palavras para descrever o quanto esse livro é maravilhoso. Então pensei em começar com : " ESTOU LOUCAMENTE DESESPERADA PELA CONTINUAÇÃO". O livro Máscara vai muito além da minha perspectiva. O Luiz escreve incansavelmente bem.

Máscara transmite uma explosão de sentimentos ao decorrer da leitura, coisas como ação, drama , medo, suspense, terror e tudo com uma singela pitada de romance e comédia ... nunca senti tudo isso em um livro só. Liam é um menino que passou muito tempo sobre o domínio do seu tio, "um carrasco ex-militar” o que marcou a sua infância devido ao sofrimento que passava.
Durante a sua trajetória de vida, surgiu de modo misterioso uma entidade, um espírito maligno das trevas, marcado por uma mascara. Que desde então vem o perseguindo, forçando-o á participar de um jogo, simultaneamente suícida, no qual, é quase impossível sair vivo. Chamado: Domus.
Dentro desse mundo perigoso e desconhecido Liam conhece novas pessoas que ajudarão ele a trilhar esse caminho...ou não. Mas porque Liam é submetido a participar desse jogo ? Quem é essa criatura maléfica que o persegue desde a infância ? Descubra esse e muitos mistérios lendo Máscara.
Um livro cativamente e extremamente vicioso. Cada página é uma onda de arrepios e suspense. Um dos melhores livro que li esse ano e um dos melhores que já li da literatura brasileira, apesar de preferir a estrangeira. Máscara foi além de qualquer expectativa que eu poderia propor. Vamos correr paras as livrarias mais próximas e comprar, pois vale muito a pena!


site: http://alma--literaria.blogspot.com.br/2013/12/mascara-resenha.html
comentários(0)comente



Ray 21/12/2013

Máscara <3
Resenha - Máscara - A vida não é um jogo.

00:08 da madrugada de sábado e eu acabei Máscara. O que eu to sentindo ? Desespero, necessito do segundo livro pra ontem.
"O jogo ainda não havia acabado" Luiz Henrique Mazzaron você quer acabar com a minha vida ? Vou deixar claro que sofro de ansiedade, capaz ate de adoecer (brincadeiras a parte).
As palavras me faltam pra descrever esse livro. Sendo sincera eu não esperava por essa beleza. Foi uma leitura simplesmente maravilhosa e é incrível como o autor nos deixa envolvidos e nos faz criar laços com os personagens.
Máscara me surpreendeu de uma forma indescritível, o autor nos faz conhecer coisas loucas, nos faz viajar nos fazendo imaginar o mundo Domus. Vamos pontuar aqui também a incrível imaginação do autor e também sua mente de serial killer (kkk). Eu só posso dizer que amei e por favor Luiz, lance logo o segundo livro, porque eu preciso muito dele. Obrigada por me proporcionar essa leitura maravilhosa. Já quero ler outra vez, é maravilhoso *-*. Eu recomendo sim quantas vezes for necessário.

Nota: 10 (pode dar mais que isso ?)

Ráyca de Oliveira

site: http://quaseumabiblioteca.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Biula 17/01/2014minha estante
Novo link para o blog: http://sibipapoliterario.blogspot.com.br/




Paula Juliana 08/12/2013

Resenha:Máscara - A vida não é um jogo - Luiz Henrique Mazzaron - Autor Parceiro!
''Ela usava uma máscara negra. Os olhos em formato de arcos, um grande sorriso desdenhoso e vazio. Uma máscara que ria dele e de sua situação.''


Essa Resenha começa numa bela atmosfera sombria. Se imaginem no meio de um filme de terror com direito a casas escuras, hospitais fantasmas e assassinatos em série. Assustador não?!!
Foi assim que passei os últimos dias na companhia do incrível livro Máscara - A Vida não é
um Jogo do talentoso Autor Parceiro Luiz Henrique Mazzaron.

''Ele era o mal. Ele era aquilo o que você mais teme. Ele era sombra que perseguia na luz. Sua missão era achar o menino. Aquele menino era especial. O destino demandava que ele fosse eliminado.''

'' Nosso primeiro jogo definirá que tipo de pessoa você é.''


Como já havia dado um gostinho do livro na coluna Li até a Página 100 (Veja Aqui!!). Hoje vou aprofundar mais sobre essa obra. Máscara foi uma grande e incrível surpresa para mim, não sou a maior leitora desse gênero literário e tenho até que confessar que este foi o primeiro que li, mas o livro não é só terror, o Autor mistura vários gêneros com maestria; Suspense, fantasia, sobrenatural, drama enriquecem essa grande história psicológica.

'' ...vou lhe dar a chance de aprender coisas que aprendemos desde que nascemos.
Eles representam a imundice que corrói o mundo no qual você vive. ''

Tudo começa com Liam. Ele; Nosso protagonista é a razão, a ruína e o atormentado da história (fiquei com pena dele em várias partes do enredo!).


Liam sofreu na sua infância, quando enfim tem seu merecido ''recomeço'' é o pesadelo que recomeça, mas calma querido leitor TUDO tem uma explicação, um fechamento, uma razão. O Autor mescla muito bem os capítulos, deixa a história incrivelmente fechada, apesar que no final fica aberto para uma continuação, afinal o jogo não acabou e estou aqui surtando, pedindo e implorando o segundo livro.

''Esperava que fosse a ''dama de preto''. Esperava ver a foice brilhante vir ceifar-lhe a alma e tirá-lo de lá.''

O VILÃO: O que falar desse vilão? Ele é um sádico, um maluco psicopata, um assassinato. Lembrando aqui que tudo tem um motivo, mas ''a coisa'' é do mal mesmo.


'' O Jogo Começou''. Esse jogo é uma loucura, bem estilo Jogos Mortais, bem misturado com American horror story e com um pezinho em The walking dead. Fiquei abismada e envolvida com essa trama.
O mais incrível é que ele acontece em Domus, que é uma espécie de purgatório, uma cidade fantasma, um lugar para pagar pecados. O nosso vilão, essa criatura sádica é o mestre do jogo e o senhor onisciente e onipresente da cidade.
Ele queria mostrar para Liam como o ser humano pode ser odioso e o que as pessoas são capazes de fazer.
O jogo foi montado com várias pessoas super diferentes e com algumas graves deficiências de caráter. Todos tinham seus pecados. Alguns pagaram por eles!


'' O objetivo do jogo é fazer vocês pagarem por seus pecados, do meu jeito. E fazer você, Liam, uma pessoa que possa compreender a podridão da sociedade humana. Será que eles merecem salvação?''

Personagens reais, cheios de defeitos e que com o decorrer da narrativa se mostraram capazes de superar a si mesmos.
A Covarde, foi covarde, mas com um pouco de incentivo foi capaz de ser Corajosa. A Senhora que era indiferente foi capaz de se Importar. O menino que era Ladrão foi capaz de nos conquistar e emocionar; Daniel te levo para a casa.

'' Trabalho em equipe é fundamental aqui , até mesmo para vocês que condenam a humanidade pelos seus atos, sem olhar para os próprios. Nesse novo mundo, vocês não encontrarão pessoas. A sociedade moderna é individualista. Ela é uma predadora que não perdoa o fraco. Portanto, aqui não haverá nenhum ser humano.


Personagens muito profundos feitos sob medida para emocionar, conquistar e ensinar algumas lições para os Leitores. Kelly A Melhor, Daniel, Georgia, Genevieve e Ryan Fofo ganharam meu coração. Já Kiki faltou auto estima nessa mulher, Ramón ( apesar de me emocionar em duas cenas) e o Mestre ganharam meu desprezo.

''Jogos eram seu fascínio. Talvez pelo simples fato de o melhor jogador sair vitorioso, enquanto o mais fraco é subjugado. A lei do mais forte. E nisso os humanos eram mestres.''


Indico essa Obra para todos que como eu gostam de se aventurar por gêneros diferentes. Pessoas que gostam de histórias complexas, intensas e bem construídas.
Esse livro mostra em meio a ficção o que o Ser Humano dependendo de seu caráter é capaz de fazer em situações de risco e opressão. Que quando caiem as ''Máscaras'' as verdadeiras faces se mostram e que como tudo na vida o coração das pessoas pode ser bonito, sincero e leal ou uma caixa negra e vazia.

'' - Sabe o que o ser humano faz para mascarar seus sentimentos na maioria das vezes?
- O quê?
- As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês.''

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
Paula Juliana 07/02/2014minha estante
Resenha postada no blog Overdose Literária!
Link:http://overdoselite.blogspot.com.br/2014/01/as-lapides-eram-para-ele-como-livros-e.html




Blanco 03/12/2013

Máscara
RESENHA LIVRO : Máscara

sinopse: Sinopse - Máscara - A vida não é um jogo - Luiz Henrique Mazzaron
No mundo de Domus, a morte é a moeda que alimenta o jogo. E a verdade pode custar a vida. Liam é um garoto que viveu por muito tempo isolado devido aos constantes castigos do sádico tio, um carrasco ex-militar. Porém, inesperadamente, surge uma entidade maléfica, uma figura das trevas trajando uma máscara, e passa a o perseguir, levando-o a participar de um jogo num mundo surreal, chamado Domus. Junto a um grupo, Liam parte para uma experiência alucinante, em que os pecados da humanidade serão colocados em xeque, como numa espécie de julgamento. Um combate onde o principal objetivo do adversário é mostrar o quão odiosa é a raça humana… Mas ainda há muitos mistérios que rodeiam este intrincado jogo. Por qual motivo a criatura possui tamanha obsessão por ele? E vale a pena prosseguir, já que a morte é a única certeza?

Resenha: O livro e narrado em terceira pessoa e conta a historia de Liam um garoto que sofre nas mãos de seu tio um ex militar,em um certo dia uma mulher ou melhor um "anjo" aparece para ajudar Liam a escapar de seu tio.Depois que a moça ajuda ele a escapar,e ele começa a viver com um policial, passam-se alguns anos e coisas começam a acontecer com outros personagens ao redor de Liam.
Em um certo dia Liam acorda em um JOGO no mundo de Domus que apos algumas paginas você começa a entender esse mundo onde Liam se encontra,No primeiro momento em que Liam esta nesse JOGO a primeira coisa a escolher e a sobrevivência de alguns personagens que ao decorrer da historia se tonam amigos dele.Quando ele termina essa seleção de sobreviventes eles saem desse tal local e encontram uma cabana e após algumas horas eles ouvem um barulho vindo do porão chegando lá eles encontram um......(não vou contar,leia o livro #curiosos)depois do ocorrido eles vão explorar esse Novo mundo onde eles estão pra tentar arrumar um jeito de sair desse lugar estranho.Ao passar do tempo no novo mundo de Domus eles percebem que não estão mais sozinhos encontram duas pessoas (me esqueci o nome desculpa,mais e um homem e uma mulher) mais também não encontram apenas essas duas pessoas mais ZUMBIS,MULHERES COM MARCARAS E ETC..
Gostei muito dos personagens ainda mais nas partes que eles brigavam ou ocorria alguma morte,em qualquer livro vai ter aqueles personagens que você gosta e aqueles que você não gosta em certos momentos pessoas do mundo real apareciam no mundo de Domus lutando contra a propiá sobrevivência ou Liam decidindo quem ele iria salvar NOVAMENTE.Essas duas pessoas que eles encontram aparentavam ser boas pessoas mais são "aliados do dono do Jogo" (vocês vão entender se leem).Amigos acabam ficando contra amigos outros morem em armadilhas e os que sobram e continuam sendo aliados de Liam conseguem encontrar um navio e vão correndo pra conseguir embarcar nesse navio que pode ser a unica salvação deles para conseguir sair do mundo de Domus (isso e o que eles acham )
Chegando no navio eles acham que tudo pode melhorar agora MAIS O JOGO AINDA NÃO TINHA TERMINADO.
Acho que fiz uma boa resenha tentando me segurar pra não contar muitas coisas do livro COMPREM O LIVRO NÃO VÃO SE ARREPENDER livro otimo
Desculpem-me os erros de port etc.. sou péssimo
fanpage: https://www.facebook.com/pages/Máscara-A-vida-não-é-um-jogo/719686621391520?ref=ts&fref=ts

site: https://www.facebook.com/pages/Sobre-s%C3%A9ries-e-Livros/1414977305382707
comentários(0)comente



Tamara 27/11/2013

Surpreendente e arrebatador
Não gosto muito desse gênero de livro, mas Máscara simplesmente me arrebatou.
É simplesmente um livro incrível! Suspense de qualidade e inovador, que mistura gêneros que vão da fantasia ao terror.
Achei a história é intrigante e repleta de mistérios, com várias cenas pesadas que lembram muito filmes de terror. E, o mais importante, a trama é original e bem ampla. Quem bobear pode se perder um pouco.
A capa é linda e os capítulos são relativamente curtos, o que facilita a leitura. Os personagens (que são muuuuitos) podem confundir, mas a gente se acostuma. Eles são bem diferentes dos que vemos nos livros de hoje, sendo que alguns você vai amar e outros você vai odiar com todo seu coração.
Adorei a leitura e me surpreendi muito com esse livro! Quero a continuação JÁ!
comentários(0)comente



thefy 16/11/2013

Resenha do livro; Máscara.
Máscara; um livro cheio de surpresas do começo ao fim, algo muito revelador. Querem saber o por quê? Porque eu me surpreendi com cada palavra escrita, embora o livro pareça ser "assustador" por causa de seu nome e sua sinopse.
O escritor soube colocar um pouco de cada coisa, fazendo não faltar nada. Sua mistura de drama, suspense, e terror, e como ele mesmo disse: "5% de romance", nos leva a meditar no quanto é importante a união.
Sinceramente, isso chama a atenção do leitor "viciado em livros"(Rsrsrsrs) e de qualquer outro.
Bom, Liam era um garoto que tinha todos os motivos do mundo para desistir, mas
como o próprio narrador disse: "Desistir não era sua opção." Neste livro você não só lê e vive em outros dois mundos diferentes, como também ri com eles em meio as dificuldades, fica com raiva de alguns personagens(eu estou com raiva até agora) e por incrível que pareça, você até sente fome junto com eles! Mas o importante é que no meio de tanta aventura, você aprende que por causa de um deslize seu, outra pessoa pode pagar. E tudo quanto fazemos aqui, pagamos, seja da melhor ou da pior maneira.
"A vida não é um jogo", ela apenas tem vários caminhos, e devemos escolher qual vamos seguir. O livro nos revela que desistir não é o melhor a fazer. Aprendi com Daniel(personagem do livro, um garoto muito lindo), que sempre devemos olhar o lado bom das situações, e se elas não possuírem esse lado, nós mesmos devemos criá-lo.
Este livro é tudo que precisamos para que possamos cada dia persistir e jamais desistir... Eu o recomendo com toda a segurança. Você irá ler, reler e ainda vai querer mais!
Descobrirá um mundo novo(Domus). Depois da leitura você saberá o porque que a união faz a força. Quem sabe assim você descubra quem é ou quem será o nosso "iluminado".
Bem-vindos ao jogo!
Boa sorte nessa viagem.


site: http://svlivros.blogspot.com.br/2013/05/apreserntacao.html#comment-form
Vivianne 24/04/2014minha estante
Uau, que vontade de ler!




64 encontrados | exibindo 46 a 61
1 | 2 | 3 | 4 | 5