Máscara

Máscara Luiz Henrique Mazzaron




Resenhas - Máscara


64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


thefy 16/11/2013

Resenha do livro; Máscara.
Máscara; um livro cheio de surpresas do começo ao fim, algo muito revelador. Querem saber o por quê? Porque eu me surpreendi com cada palavra escrita, embora o livro pareça ser "assustador" por causa de seu nome e sua sinopse.
O escritor soube colocar um pouco de cada coisa, fazendo não faltar nada. Sua mistura de drama, suspense, e terror, e como ele mesmo disse: "5% de romance", nos leva a meditar no quanto é importante a união.
Sinceramente, isso chama a atenção do leitor "viciado em livros"(Rsrsrsrs) e de qualquer outro.
Bom, Liam era um garoto que tinha todos os motivos do mundo para desistir, mas
como o próprio narrador disse: "Desistir não era sua opção." Neste livro você não só lê e vive em outros dois mundos diferentes, como também ri com eles em meio as dificuldades, fica com raiva de alguns personagens(eu estou com raiva até agora) e por incrível que pareça, você até sente fome junto com eles! Mas o importante é que no meio de tanta aventura, você aprende que por causa de um deslize seu, outra pessoa pode pagar. E tudo quanto fazemos aqui, pagamos, seja da melhor ou da pior maneira.
"A vida não é um jogo", ela apenas tem vários caminhos, e devemos escolher qual vamos seguir. O livro nos revela que desistir não é o melhor a fazer. Aprendi com Daniel(personagem do livro, um garoto muito lindo), que sempre devemos olhar o lado bom das situações, e se elas não possuírem esse lado, nós mesmos devemos criá-lo.
Este livro é tudo que precisamos para que possamos cada dia persistir e jamais desistir... Eu o recomendo com toda a segurança. Você irá ler, reler e ainda vai querer mais!
Descobrirá um mundo novo(Domus). Depois da leitura você saberá o porque que a união faz a força. Quem sabe assim você descubra quem é ou quem será o nosso "iluminado".
Bem-vindos ao jogo!
Boa sorte nessa viagem.


site: http://svlivros.blogspot.com.br/2013/05/apreserntacao.html#comment-form
Vivianne 24/04/2014minha estante
Uau, que vontade de ler!




Paula Juliana 08/12/2013

Resenha:Máscara - A vida não é um jogo - Luiz Henrique Mazzaron - Autor Parceiro!
''Ela usava uma máscara negra. Os olhos em formato de arcos, um grande sorriso desdenhoso e vazio. Uma máscara que ria dele e de sua situação.''


Essa Resenha começa numa bela atmosfera sombria. Se imaginem no meio de um filme de terror com direito a casas escuras, hospitais fantasmas e assassinatos em série. Assustador não?!!
Foi assim que passei os últimos dias na companhia do incrível livro Máscara - A Vida não é
um Jogo do talentoso Autor Parceiro Luiz Henrique Mazzaron.

''Ele era o mal. Ele era aquilo o que você mais teme. Ele era sombra que perseguia na luz. Sua missão era achar o menino. Aquele menino era especial. O destino demandava que ele fosse eliminado.''

'' Nosso primeiro jogo definirá que tipo de pessoa você é.''


Como já havia dado um gostinho do livro na coluna Li até a Página 100 (Veja Aqui!!). Hoje vou aprofundar mais sobre essa obra. Máscara foi uma grande e incrível surpresa para mim, não sou a maior leitora desse gênero literário e tenho até que confessar que este foi o primeiro que li, mas o livro não é só terror, o Autor mistura vários gêneros com maestria; Suspense, fantasia, sobrenatural, drama enriquecem essa grande história psicológica.

'' ...vou lhe dar a chance de aprender coisas que aprendemos desde que nascemos.
Eles representam a imundice que corrói o mundo no qual você vive. ''

Tudo começa com Liam. Ele; Nosso protagonista é a razão, a ruína e o atormentado da história (fiquei com pena dele em várias partes do enredo!).


Liam sofreu na sua infância, quando enfim tem seu merecido ''recomeço'' é o pesadelo que recomeça, mas calma querido leitor TUDO tem uma explicação, um fechamento, uma razão. O Autor mescla muito bem os capítulos, deixa a história incrivelmente fechada, apesar que no final fica aberto para uma continuação, afinal o jogo não acabou e estou aqui surtando, pedindo e implorando o segundo livro.

''Esperava que fosse a ''dama de preto''. Esperava ver a foice brilhante vir ceifar-lhe a alma e tirá-lo de lá.''

O VILÃO: O que falar desse vilão? Ele é um sádico, um maluco psicopata, um assassinato. Lembrando aqui que tudo tem um motivo, mas ''a coisa'' é do mal mesmo.


'' O Jogo Começou''. Esse jogo é uma loucura, bem estilo Jogos Mortais, bem misturado com American horror story e com um pezinho em The walking dead. Fiquei abismada e envolvida com essa trama.
O mais incrível é que ele acontece em Domus, que é uma espécie de purgatório, uma cidade fantasma, um lugar para pagar pecados. O nosso vilão, essa criatura sádica é o mestre do jogo e o senhor onisciente e onipresente da cidade.
Ele queria mostrar para Liam como o ser humano pode ser odioso e o que as pessoas são capazes de fazer.
O jogo foi montado com várias pessoas super diferentes e com algumas graves deficiências de caráter. Todos tinham seus pecados. Alguns pagaram por eles!


'' O objetivo do jogo é fazer vocês pagarem por seus pecados, do meu jeito. E fazer você, Liam, uma pessoa que possa compreender a podridão da sociedade humana. Será que eles merecem salvação?''

Personagens reais, cheios de defeitos e que com o decorrer da narrativa se mostraram capazes de superar a si mesmos.
A Covarde, foi covarde, mas com um pouco de incentivo foi capaz de ser Corajosa. A Senhora que era indiferente foi capaz de se Importar. O menino que era Ladrão foi capaz de nos conquistar e emocionar; Daniel te levo para a casa.

'' Trabalho em equipe é fundamental aqui , até mesmo para vocês que condenam a humanidade pelos seus atos, sem olhar para os próprios. Nesse novo mundo, vocês não encontrarão pessoas. A sociedade moderna é individualista. Ela é uma predadora que não perdoa o fraco. Portanto, aqui não haverá nenhum ser humano.


Personagens muito profundos feitos sob medida para emocionar, conquistar e ensinar algumas lições para os Leitores. Kelly A Melhor, Daniel, Georgia, Genevieve e Ryan Fofo ganharam meu coração. Já Kiki faltou auto estima nessa mulher, Ramón ( apesar de me emocionar em duas cenas) e o Mestre ganharam meu desprezo.

''Jogos eram seu fascínio. Talvez pelo simples fato de o melhor jogador sair vitorioso, enquanto o mais fraco é subjugado. A lei do mais forte. E nisso os humanos eram mestres.''


Indico essa Obra para todos que como eu gostam de se aventurar por gêneros diferentes. Pessoas que gostam de histórias complexas, intensas e bem construídas.
Esse livro mostra em meio a ficção o que o Ser Humano dependendo de seu caráter é capaz de fazer em situações de risco e opressão. Que quando caiem as ''Máscaras'' as verdadeiras faces se mostram e que como tudo na vida o coração das pessoas pode ser bonito, sincero e leal ou uma caixa negra e vazia.

'' - Sabe o que o ser humano faz para mascarar seus sentimentos na maioria das vezes?
- O quê?
- As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês.''

site: http://overdoselite.blogspot.com.br/
Paula Juliana 07/02/2014minha estante
Resenha postada no blog Overdose Literária!
Link:http://overdoselite.blogspot.com.br/2014/01/as-lapides-eram-para-ele-como-livros-e.html




spoiler visualizar
Biula 17/01/2014minha estante
Novo link para o blog: http://sibipapoliterario.blogspot.com.br/




Barbie 27/06/2019

Amei de paixão!
O livro é espetacular, eu honestamente fiquei apaixonada pelo enredo, as personagens, tudo! É uma história muito criativa e que o autor conseguiu elaborar muito bem conforme o livro. Eu li o livro em pouco tempo pois não aguentava ficar esperando pra saber o que iria acontecer em seguida. Todos os cenários foram muito bem descritos e eu ainda consigo imaginá-los na minha cabeça. Nem sei o que dizer mais, só que a leitura é maravilhosa e eu amei cada página. Só fiquei extremamente chateada que o autor nunca chegou a escrever ou publicar um segundo livro, e eu definitivamente gostaria muito de ler um final pra esta história. Então, se ele ler este comentário algum dia: por favor, publique um capítulo final! Precisamos saber como termina tudo!
Luiz 24/07/2019minha estante
Oi Barbie! Fiquei muito feliz em ler sua opiniao e saber que gostou tanto! Sobre a sequencia, ela ja esta escrita e pretendo publicar tanto ela quanto uma nova versao desse primeiro volume ainda nesse ano, ou no mais tardar no início do ano que vem, so que por ebook na Amazon, entao fique de olho ;)
Abraços e saiba que o jogo nao acabou s2




Naty 12/03/2015

*Que os jogos comecem!*

Para os leitores que estão familiarizados como os filmes Jogos mortais, certamente, ficarão com uma grande queda por Máscara. O livro é cheio de surpresas do início ao fim e, quando você pensa que está acabando, eis que muitas coisas surgem e deixam-nos abismados.

Quando vi a capa do livro, o título e li a sinopse, jamais imaginei que teria uma grande semelhança com o filme. Mas, de uma coisa tive certeza: cada personagem clama pela vida, eles desejam ardentemente a liberdade quando estão próximos da morte. É inegável a qualidade que o autor tem de criar tantos cenários e tantos personagens. A personalidade de cada um foi bem explorada e a narrativa demonstra ao leitor o medo presente em cada fala.

Ação é o verbo contido no livro e que encanta, assusta e surpreende-nos. Quando o leitor não está dentro da história, poderá sentir a narrativa um pouco cansada e um ritmo devagar em alguns momentos. Porém, desde o início consegui embarcar no sofrimento de Liam e fiquei abismada com cada percalço sofrido.

“Já que estamos falando de você, tenho uma coisa para lhes avisar. Qualquer um de vocês pode morrer, ou seja, se uma pessoa morrer, vocês ficam com uma pessoa a menos para usar nas portas coloridas. Trabalho em equipe é fundamental aqui, até mesmo para vocês que condenam a humanidade pelos seus atos, sem olhar para os próprios. Nesse novo mundo, vocês não encontrarão pessoas. A sociedade moderna é individualista. Ela é uma predadora que não perdoa o fraco. Portanto, aqui não haverá nenhum ser humano” (p.136).

*Depois de ver a morte de perto, você entende o valor real da vida!*

Liam é um garoto que está sob os cuidados do carrasco tio. Quando ainda era bebê, seus pais adotivos foram brutalmente assassinados e então o sádico tio passa a cuidar do menino. No entanto, ele é maltratado e, muitas vezes, obrigado a ficar trancado no quarto de castigo.

Quando o menino menos espera, uma assistente social surge em sua casa e o salva daquele martírio. Ao tentar fugir, Liam é pego pelo tio e, na tentativa de se defender, acaba matando-o e o garoto acaba indo para um orfanato. Seu jeito doce, recatado e inocente conquista os policiais Ryan e Craig que fazem de tudo para que o garoto seja bem cuidado e esteja sempre bem protegido. Porém, as coisas não são como eles imaginam e alguém está atrás do garoto para pegá-lo; os policiais apenas não sabem quem e o porquê.

Liam está envolvido com uma entidade, ninguém sabe os motivos e nem qual o tipo dela. Contudo, uma coisa é certa: tentar ajudar o garoto é sinônimo de morte. Você escolhe: poderá ajudar o doce e encantador Liam ou ser morto. É aí que tudo começa. Uma luta desenfreada para estar vivo surge e apenas os gratos sobreviverão. Façam suas apostas, pois o jogo já começou!
“Olhou para a parede oposta a que estavam. Ramón estava sobre um homem e o esfaqueava freneticamente. Logo ao lado, uma moça ensanguentada. Suas costelas estavam à mostra, o intestino saltava para fora como uma serpente, seus longos cabelos negros agora estavam tingidos de vermelho, grudados no rosto” (p.150).

*Alguns são tão ingratos por estarem vivos, mas você não, não mais.*

Quando imaginamos que as aventuras de Mazzaron acabaram, eis que ele surge com outras para despertar o leitor. Acredite: é impossível ler essa obra antes de dormir. O sono vai embora, as horas voam e a gente nem percebe. As páginas parecem que não acabam nunca e a vontade é de virá-las desesperadamente para saber o motivo de tanta agonia e sofrimento.

Não, nada acabou. O garoto passa por maus e péssimos bocados. Como se fosse pouco, Liam acaba em um lugar cheio de pessoas que fizeram algo que a sociedade julga como errado, eles são: assassinos, traficantes, prostitutas, ladrões, corruptos... Todos desejam sobreviver, no entanto, apenas alguns terão esse privilégio. O jogo começa, mas nem todos sabem jogar. Aqueles que mais trapaceiam precisam confiar em um desconhecido: Liam. Ele é a peça chave para escolher quem deve sobreviver ao jogo no Domus.

A capa do livro é chamativa. A diagramação é bem simples; o espaçamento, a fonte e as páginas amareladas proporcionam uma leitura agradável. A escrita do autor é algo muito bem feita, todavia, acredito que a editora poderia caprichar um pouco mais na revisão. Embora não tenha sido perfeita, esse livro possui uma das melhores correções que já tive em mãos da Novo Século. A obra pode não possuir uma história que tem o gênero literário preferido de todos os leitores, porém, certamente será um daqueles que te conquistará independente se você é fissurado por esse estilo ou não. Vale a pena embarcar nesse mundo e entrar no jogo. Porém, cuidado: ele vicia! Agora só me resta aguardar o segundo volume.

“Existem médicos do corpo e médicos da alma. Felizes são aqueles que conseguem reunir as duas profissões. Prepare-se” (p.158).

*As frases com * foram tiradas dos filmes Jogos Mortais

site: http://revelandosentimentos.blogspot.com.br/2016/04/resenha-mascara-vida-nao-e-um-jogo.html
comentários(0)comente



Cameron 10/10/2013

[RESENHA] Máscara
Admito que essa foi uma das resenhas mais trabalhosas que eu fiz. Passei um bom tempo pensando e relebrando os melhores momentos do livro e enfim falei: "bom... que os jogos comecem!"
O livro conta a história de Liam, um garoto que sofria nas mãos do seu perverso tio ex-militar. Mas como se não bastasse sofrer nas mãos daquele desprezível tio, Liam descobre que está sendo perseguido por um ser mascarado. Mas... o que é esse cara mascarado? E porque ele está atrás do Liam?
Quando eu recebi esse livro eu estava cheio de expectativas... mas... infelizmente elas não foram o que eu esperava... elas foram MAIS do que eu esparava!! Sabe quando você pega um livro e não consegue soltá-lo até terminar? Foi o que ocorreu nesse livro. E sinceramente? Ele deveria vir acompanhado com uma lista de contra indicações na primeira página, pelo simples fato de meu coração acelerar, e eu ficar realmente ofegante. Quando terminei de ler a primeira parte do livro eu tive que dar uma respirada para poder voltar a leitura. Beber um pouco de água e respirar normalmente, porque houve tanto mistério, mortes... que eu fiquei atordoado com tudo aquilo, não conseguia para de ler. E mesmo na sala de aula eu li o livro. E na segunda-feira eu indo para o colégio de ônibus, quase perco o meu ponto.

"ATENÇÃO!!
ESSE LIVRO É CONTRAINDICADO PARA PESSOAS COM PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS, CARDÍACOS, PRESSÃO ALTA E/OU QUE NÃO TENHAM CABEÇA PARA ENFRENTAR O DESCONHECIDO E MUITAS MORTES MACABRAS."

A narrativa do livro é em terceira pessoa, prende a nossa atenção pelo simples fato de ser uma narração leve, descontraída, um pouco macabra e engraçada às vezes. Também há uma pitada de sadismo. Em uma palavra... PERFEITA.
O autor pôs uma mistura de SAW, The Walking Dead e também... originalidade. Se você já assistiu Jogos Mortais e ficou apreensivo com as pessoas na corrida contra o tempo... Imagina você lendo o livro. Onde o autor coloca: "2 minutos... 1minuto... 10 segundos... 2 segundos...". Bom. Aí você está todo agitado por causa do que está acontecendo e ainda tem o tempo para "ajudar" na nossa agitação.
Os personagens são bem definidos e cada um com a sua personalidade, não tem como você amar todos e odiar todos, sempre vai ter aquelas pessoas que você vai odiar como Ramón, Kikki, Lindsay... e aqueles que você vai amar como Mary, Daniel, Ryan, Georgia... Mas o recomendado é não gostar de nenhum e não se apegar, porque nesse livro... a morte é certa e a vida é posta em jogo.
Acredito que a frase: "A vida não é um jogo" foi posta para o ser Mascarado. Haha porque isso não se faz viu, N? E apesar de tudo... eu gosto dele. Se não fosse ele... não existiria esse livro.
"Máscara" é um tipo de livro que a cada página virada o seu queixo cai. Onde o final do livro é indecifrável e você fica roendo as unhas, chacoalhando as pernas, prende a respiração... É um livro surpreente. Onde você não vai conseguir parar de ler!!
O livro entrou na minha lista de favoritos com certeza. E quem sabe um dia eu não releio essa obra fantástica que me proporcionou vários momentos de tensão?

site: devoradoresde-livros.blogspot.com
comentários(0)comente



Rosana - @tudoquemotiva 08/06/2015

Um suspense com algo bem mais surreal, fantasioso, sádico e emocionante.
A história começa com um prólogo sobre um casal que não podia ter filhos, ate que um dia misteriosamente um neném aparece em sua porta. Ninguém sabe quem deixou a criança lá e como ela essa criança surgiu, sem ter qualquer informação esse casal então decide tomar conta desse neném até aparecer alguém, até aparecer os verdadeiros pais, porém isso não acontece. Anos depois (já na parte um do livro) conhecemos Liam, uma menino de apenas sete anos que vive grandes dificuldades sob custódia do tio. Liam nunca foi a escola e mora em um quartinho embaixo da escada, porém é óbvio que ele não suporta mais isso. Certo dia aparece uma moça da assistência social para ver como anda as coisas na casa do pobre menino, coisas estranhas acontecem e Liam acaba ficando sozinho no mundo.

Apesar de não ter mais o tio para aporrinhá-lo, outra estranha presença acaba por surgir em sua vida. Porém essa outra presença, ou entidade como queira, leva Liam para outro nível e passa a persegui-lo não o deixando em paz até que ele entra no jogo em um mundo completamente surreal, chamado Domus. Nesse mundo, Liam encontrando outras pessoas que, mesmo não querendo, participam dos jogos sádicos dessa entidade bizarra. Pode-se esperar muita situações de medo, pavor, correria, mortes, muitos enigmas e muitas perguntas e momentos de tirar o fôlego e o sono!

O livro é dividido em cinco partes: Massacre, Recomeço, Jogo, A cidade onde os sonhos morrem e Tormenta. Cada parte do livro conta um momento diferente da vida de Liam e das pessoas que o cercam. Máscara é uma mistura de Jogos Mortais com algo bem mais surreal, fantasioso, sádico e emocionante. Muito mistério e suspense que faz o leitor devorar o livro. Demorei bastante para fazer a resenha, pois estava complicado colocar as ideias no lugar. Parece que palavras não são suficientes entende? haha

Nota: 5/5. Eu gostei MUITO do livro! O Luiz soube como escrever um livro de suspense e com muito mistério, a ponto de não conseguir dormir enquanto não terminava determinada parte do livro. Tem umas passagens bens intensas e sanguinolentas, mas que fazem sua imaginação ir a mil. O livro tem muitos momentos ótimos, mas não vou dizer pois não quero dar nenhum spoiler, só recomendo que você leia o livro e o quanto antes, melhor!

site: http://www.tudoquemotiva.com/2015/06/mascara-luiz-henrique-mazzaron.html
comentários(0)comente



Bia 17/02/2014

Adoro livros sobrenaturais, acho que disso todo mundo já sabe. Por isso quando recebi Máscara de parceria com o autor, deixei minha leitura atual de lado e comecei a lê-lo. Estava tão empolgada que nem perdi tempo lendo as orelhas ou a sinopse, comecei a história imediatamente!

Em Máscara - A vida não é um jogo, somos apresentados a Liam. Desde que se entende por gente ele sofre nas mãos do seu sádico tio, um ex-militar cruel que vê em qualquer coisa um motivo para espancar o jovem menino. Até que um belo dia uma moça, ou como diria Liam, um anjo, veio salva-lo dessa vida castigada.

Infelizmente isso pareceu despertar a ira de algo muito maior, mesmo depois de estar longe o bastante daquela casa infernal, sua vida não melhorou. Primeiramente coisas estranhas aconteceram com os policiais que investigavam o caso, depois a família da jovem moça que fora salva-lo sofreu algumas consequências também. Todos que estavam ligados ao menino pareciam estar na mira de algo cruel.

Craig, um dos policiais envolvidos no caso, viu como única saída fugir. Levou Liam e um grupo de pessoas para longe daquela cidade para recomeçaram. Os anos se passaram e tudo parecia estar em ordem, todos tinham seguido com suas vidas e juntos formaram uma grande e estranha família. Até que depois de uma festa coisas estranhas começaram a acontecer. Liam não era mais o mesmo e depois de alguns dias desapareceu, assim como algumas outras pessoas da casa.

O jogo finalmente havia começado! Liam e um grupo de desconhecidos se viram em um mundo totalmente diferente daquele que estavam acostumados. Se quisessem sair daquele lugar destruído e sem vida, teriam que chegar até o final do jogo. Mas aparentemente eles não estavam sozinhos e os outros habitantes não pareciam muito amigáveis, tornando a tarefa de se manter vivos, um pouco mais complicada.

Máscara é o tipo de livro que tem prende logo na primeira página. A história é tão envolvente e intensa que te transporta para dentro do livro, você sente toda a tensão e medo que contém nas páginas. Comecei a lê-lo em um dia e no outro já tinha terminado, o autor me prendeu ao livro de tal maneira que só consegui parar de ler quando ele chegou ao fim.

A história em si é bem macabra, mesmo não tendo assistido aos filmes, diria que seria algo como Os Jogos Mortais. Muitas mortes a sangue frio e provas que chegam a embrulhar o estômago, mas que ao invés de afastar, te deixa ainda mais viciado no livro. Os personagens foram muito bem elaborados, remetem bastante a crueldade que cerca alguns seres humanos, o que te faz parar para pensar que as pessoas agem realmente dessa maneira quando são postas em situações parecidas.

A diagramação do livro está ótima, as páginas são finas e amarelas, as letras médias e tem uma margem boa. A capa embora simples, me agradou muito! É bonita e bastante misteriosa, o que trás mais suspense ao livro.

A narração é feita em terceira pessoa e se alternam entre o mundo real e o mundo onde esta acontecendo o jogo. Confesso que em certas partes do livro me perdi um pouco, mas nada que voltar alguns parágrafos não resolvesse. Assim como em todo livro de mistério, é importante prestar a atenção em tudo!

No final, muitas perguntas ficam em aberto, provavelmente serão respondidas no próximo volume. Terminei de ler o livro e entrei em estado de desespero, eu realmente necessito da continuação! Enfim, super recomendo Máscara - A vida não é um jogo. Para quem gosta de uma história regada de mistério, suspense, drama e terror não muito assustador, não pode deixar de ler esse livro!

site: http://www.escrevendomundos.com/2014/02/resenha-mascara.html
comentários(0)comente



Tamires 23/03/2014

Resenha postada no blog Garota Indecisa
Antes de mais nada, gostaria de me encontrar com o Luiz assim que ele retornar para a região de Campinas, para cobrar minhas horas de sono roubadas, cobrar por quase todos os meus ataques do coração e lencinhos de papel por conta do meu choro lendo este livro, e claro as horas que passei em Domus!
Confesso que nunca assisti nemhum filme de terror na vida, Beetlejuice conta? ou seja pense em alguém medrosa, duplique e sou eu. Ler este livro foi um desafio e tanto, mas resolvi aceitar e claro o Luiz gentilmente aceitou a parceria, demorei mais enfim a resenha saiu.
O livro começa já cheio de adrenalina, nas primeira página já tive certeza de que o livro continuar eletrizante e as coisas iam piorar.
Liam um garoto infeliz e órfã, vive em um quartinho imundo e escuro em baixo da escada ( alguma semelhança ? ) na casa de seu tio, um ex-soldado sádico que adora usar seu pulso firme e toda violência contra Liam.
Os abusos que Liam sofre são assustadores, e a inocência do garoto chega a ser tão real que dá vontade de chorar, afinal de contas ele não conhece nada do mundo lá fora, além dos abusos do seu tio.
Liam depois de um episódio catastrófico é recolhido e mandado para um orfanato, onde aparentemente tudo ia se resolver, mas não é bem assim... Uma figura maligna que se esconde nas sombras o vem observando desde o dia de sua adoção, esperando a oportunidade perfeita, mas para quê ?
Conforme o livro se desenrola neste curto período em que Liam vai para o orfanato e tem a ajuda de um grupo de policiais, mortes vão ocorrendo a medida que o mal se aproxima e quando você acha que não podem piorar a criatura mascara se torna ainda mais disposta a alcançar seu objetivo e não se importa em quantos corpos ela vai ter que eliminar de seu caminho, deixando sempre um rastro de horror por onde passa e a cada página, é neste ponto que Craig, decide fugir em busca de um pouco de paz e um novo recomeço junto de Sylvia seu affair e ex secretaria da delegacia, Irmã Clarice do orfanato, Jéssica e sua mãe, ambas parentes da assistente social.
Após dez anos de uma paz aparente o mal resolve voltar para fazer uma visita para o agora jovem Liam.


Liam que havia se tornado um adolescente normal e sereno, acaba sendo mandado para um sanatório; de onde ele desaparece e acaba acordando em Domus.
É em Domus que a terrível voz que o atormentou a vida se encontra e o convida para jogar o seu jogo.
Ele era o mal. Ele era aquilo o que você mais teme. Ele era a sombra que o perseguia na luz. Sua missão era achar o menino. Aquele menino era especial. O destino demandava que ele fosse eliminado. Pág. 50

Um jogo sádico e macabro onde é a vida e a morte estão por um fio, e difícilmente alguém sairá bem, e poucos sobreviverão. Liam tem que decidir entre dez pessoas quem morre e quem joga para viver, mas não pense que são pessoas boas, entre elas estão sádicos, assasinos, estrupadores, invejosos entre outros, cada um com seu pecado.

As pessoas riem e sorriem. Sorrisos falsos. Máscaras. É isso que me fascina em vocês. Pág. 304

Em Domus é jogar ou morrer, matar ou viver, até onde seus mistérios estão ocultos? até onde a máscara permanece?
O Luiz criou um mundo terrível, pessoas de coração fraco como o meu vão surtar, amantes do terror vão se surpreender, o livro é em terceira e é recheado de cenas fortes, uma trama que te prende do começo ao fim, te deixa com o coração na mão e com frio na espinha a cada página.

Já li muitos autores nacionais, mas o jeito que o Luiz escreve é fantástico por seu seu primeiro livro é surpreendente, mesmo odiando o genero é impossível não ficar boquiaberta com tamanho talento e criatividade, universo apesar de ser muito "Jogos Mortais" - nunca assistir mas sei do que se trata, é surpreendende, a construção das cenas cheia de personagens sádicos e cenas de humor negro são genais. Uma mente brilhante, uma estória brilhante.
Torcendo para que o Luiz escreva uma nova série de livros de outro genero e com um enredo tão envolvente quanto esse.

site: http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Maru 24/05/2016

[Resenha] Máscara - A Vida Não É Um Jogo
Em Máscara somos apresentados a Liam que na infância sofreu constante nas mãos do tio tirano. Acompanhamos a sua estadia na delegacia logo após o incidente em que o tio tenta matá-lo, mas que acaba sendo morto. Sentimos a dor que consome o Liam e pra piorar ele agora não tem mais ninguém, pois seu tio era sua única família.
Ainda na delegacia conhecemos os policiais Ryan e Cortez. De cara Ryan sente um afeto pelo pequeno Liam e o sentimento é mútuo, mas o guri é mandado para um orfanato. O policial diz ao guri que tentará, sempre que possível, visitá-lo.
Outra pessoa nos é apresentado. Quer dizer, um ser desconhecido. Ele ronda a vida de Liam há anos. Sempre o desejou e agora, mais do que nunca, o quer. Esse ser usa uma máscara e não tem corpo. Não será agora que ele vai parar de desejar o guri em seu jogo ambicioso e sangrento.
Após sermos acuados com cenas de assassinato a la Jogos Mortais, vemos o recomeço de Liam. Agora ele tem dezessete anos e possui uma vida quase que perfeita. Entretanto, ele vem escutando nos últimos tempos uma risada maligna que não o deixa dormir.
Numa noite, Liam acordar num local onde há dez cabines tendo uma pessoa desconhecida dentro de cada. A ordem dada é ele salvar apenas cinco das dez. O restante? Morrerão!!!
Tendo feito suas escolhas, ele precisa sobreviver a um jogo insano e mortal tendo como aliados as pessoas que salvou. Liam se encontra no mundo paralelo chamado Domus!
Mortes é o recheio principal desse thriller eletrizante criado pelo jovem Mazzaron. Sentimento de frustração, confinamento e agonia são constantes no decorrer da leitura. Meus parabéns eterno ao autor.
Posso estar exagerando, mas senti referências no enredo à Harry Potter e franquia Jogos Mortais. Outro possível exagero é que comparei os sentimentos durante a leitura aos sentimentos que me percorreram lendo obras do grande rei Stephen King. Ou seja, o livro foi bom pra cacete! :D
Amo zumbis e a maneira como eles foram retratados chega a ser quase triste. Os personagens foram muito bem construídos e são tão humanos que percebemos as suas dificuldades físicas em lidar com as adversidades. Todos possuem falhas e isso é mostrado sem rodeios. Tentei imensamente sentir empatia por eles, mas não consegui. Os vi somente como peões que futuramente podiam ser descartados no jogo do ser mascarado. Mas seria uma mentira dizer que não simpatizei com nenhum deles. Kelly foi a personagem que mais me chamou a atenção e provocou risos (a comparei ao LaFayette, do seriado True Blood). Também há o Daniel.
Infelizmente, não pude gostar do protagonista Liam. Mazzaron deu todas as justificativas das ações do guri, como se tivéssemos que sentir pena dele, mas eu não consegui.
Fiz apostas sobre o desfecho desse jogo sangrento só deve ser lançado no próximo volume. E isso está me matando!!!!!! O segundo livro tem que ser lançado logo se não vou arrancar todos os meus cabelos e virarei a Kelly. Kkkkk...
A diagramação da obra está perfeita e as folhas são meio amareladas. A fonte das letras tem um tamanho agradável proporcionando, assim, várias horas corridas de leitura. A capa foi muito bem elaborada e é extremamente linda e misteriosa. Meus singelos parabéns a editora Novo Século.
Recomendo de olhos fechados essa obra. Vocês possivelmente perderam o fôlego, assim como eu perdi.

OBS: Não leia durante a madrugada. kkkk

site: http://www.refugioliterario.com.br/2014/01/resenha-mascara-vida-nao-e-um-jogo_18.html
comentários(0)comente



Ray 21/12/2013

Máscara <3
Resenha - Máscara - A vida não é um jogo.

00:08 da madrugada de sábado e eu acabei Máscara. O que eu to sentindo ? Desespero, necessito do segundo livro pra ontem.
"O jogo ainda não havia acabado" Luiz Henrique Mazzaron você quer acabar com a minha vida ? Vou deixar claro que sofro de ansiedade, capaz ate de adoecer (brincadeiras a parte).
As palavras me faltam pra descrever esse livro. Sendo sincera eu não esperava por essa beleza. Foi uma leitura simplesmente maravilhosa e é incrível como o autor nos deixa envolvidos e nos faz criar laços com os personagens.
Máscara me surpreendeu de uma forma indescritível, o autor nos faz conhecer coisas loucas, nos faz viajar nos fazendo imaginar o mundo Domus. Vamos pontuar aqui também a incrível imaginação do autor e também sua mente de serial killer (kkk). Eu só posso dizer que amei e por favor Luiz, lance logo o segundo livro, porque eu preciso muito dele. Obrigada por me proporcionar essa leitura maravilhosa. Já quero ler outra vez, é maravilhoso *-*. Eu recomendo sim quantas vezes for necessário.

Nota: 10 (pode dar mais que isso ?)

Ráyca de Oliveira

site: http://quaseumabiblioteca.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



lazarorenatinho 18/02/2014

Máscara
Assumo que antes de começar a ler
Máscara estava um pouco inseguro
por não saber se iria gostar do
livro já que ação, suspense e terror
não são meus gêneros literários
favoritos, mas sei que me
surpreendi bastante quando acabei
de ler o primeiro capítulo. Desde o
inicio do livro eu já podia sentir
uma força positiva quanto a mim e
a história, bastava saber se eu
estava correto disto.
Então, o livro começa nos
mostrando a vida de um garotinho
de 7 anos chamado Liam que
morava com seu tio um ex-militar
muito ruim, que o maltratava
constantemente, sem nenhuma
pena e, nunca o deixara ir em uma
escola na vida. O tio era tão cruel
que sempre que o garoto fazia algo
de errado ele era surrado e jogado
em um quartinho embaixo da
escada ( sem querer fazer
comparações, mas essa parte do
quartinho embaixo da escada me
lembrou a história do jovem
bruxinho da J. K. Rowling, mas
tudo bem). E antes que se
pergunte “cadê os pais desse
menino?”, o Liam não sabia se
tinha pai e mãe, só sabia que
tinha o tio de “família”.
Até que um dia chega uma mulher
para lhe ajudar, e com bastante
esforço eles tem sucesso no ato.
Na minha opinião, saber que eles
conseguem fugir não é um spoiler
até porque quando você fica mais
por dentro do trama já é claro que
algo vai acontecer, eis que a
mulher aparece e tudo fica ainda
mais óbvio. Mas assumo que
quando a aventura acabou me
senti muito feliz, porque durante a
leitura eu torcia mentalmente por
eles.
Durante a luta para sair da casa do
tio, acontece algumas mortes em
outros cenários, e tem uma dessas
mortes que é em uma mansão e,
eu garanto que quem leu sentiu
algo rasgando na garganta. Mas
então, depois que tudo passa Liam
vai morar com um policial. E, após
dez anos desse acontecimento o
narrador volta a nos contar o que
está acontecendo com o Liam.
Vou parar de enrolar tanto e ir
logo ao que interessa. Após todo
esse tempo Liam acorda em um
lugar bem diferente do normal.
Liam acorda em um jogo chamado
Domus, e logo que chega ele tem a
missão de escolher algumas das
pessoas que estão presas em
tubos. Há, vale lembrar que o Liam
não conhece nenhuma dessas
pessoas, mas todas essas pessoas
já fizeram algo de errado. Liam
pode escolher entre ESTRUPADOR,
ASSACINA, TRAIDORA, COVARDE,
TRAPACEIRA, INDIFERENTE,
CORRUPTO, INVEJOSO, LADRÃO e/
ou SÁDICA, vale lembrar que ele
tem uma quantidade de tempo
para escolher quem fica com ele no
jogo, mas para saber quais ele
escolheu você terá que ler.
Após a equipe se conhecer melhor
eles tem que tentar fazer uma
espécie de aliança para que
nenhum deles morram no jogo, e é
claro que no meio de tudo que
eles faziam tinha briga. No meio
de tantas pessoas ruins acho que
só teve uma mesmo que eu odiei à
primeira vista, que foi o Ramón, o
cara mais insuportável que eu já
vi. Eu tinha tanta raiva dele que
quando eu lia algo que ele falava
me dava vontade de matá-lo, mas
infelizmente eu não poderia fazer
isso...
O livro é incrível, em algumas
cenas me lembrei um pouco de
Jogos Vorazes – que eu
particularmente adoro – misturado
com The Walking Dead – que é
outra obra de sucesso. Durante o
jogo tudo fica mais emocionante,
principalmente pelo fato de haver
um grupo de pessoas com
características bem diferentes, mas
estão ali com o mesmo propósito.
Querem sair do jogo vivos!
A edição está muito boa, como
sempre a editora Novo Século não
nos decepcionou. A capa do livro
está muito bonita, o livro têm
orelhas, folhas amareladas e de
boa qualidade, diagramação
magnífica, o livro tem um
espaçamento bem legal...
Por fim, parabenizo à
editora Novo século pela edição
tão bela, e principalmente o Luiz
Henrique que escreveu uma obra
tão gostosa de ser lida! Ah, e é
mais que claro que estou louco
para ler a continuação!
comentários(0)comente



Amilton Folly 24/01/2014

Pés e alma em "Domus"
É surpreendente a quantidade de lugares em que "Máscara" pode nos teletransportar. Me vi numa típica escola com meros adolescentes e logo depois na mais profunda escuridão, com terríveis criaturas. Senti os pequenos traços de um romance e a sensação de agulhas penetrantes em minha pele que causavam arrepios com cada uma das cenas de horror. "Máscara" é tão envolvente que você não consegue manter seus pés no chão. Os pés e a cabeça vão ás nuvens, ou melhor: á "Domus", que nos leva a um mundo perigosamente assustador.

O livro mostra-se em diversos ambientes, nos levando a cada um deles como se estivermos atrás de um vidro observando seus personagens e todo o cenário. Em "Máscara" somos perseguidos por criaturas sanguinárias, e a melhor parte, é que queremos que elas se aproximem e façam nossos "amigos personagens" correrem e se arriscarem para nos encher de tensão, nos deixando com aquela sensação de medo e surpresa que provoca calafrios.

Outro ponto importante é a evolução dos personagens do livro. A evolução mais notável foi a de "Genevieve" que inicia o livro como uma covarde e ao decorrer torna-se uma heroína, uma líder. "Genevieve" foi um grande destaque, todo o estilo e caráter da personagem a deixa incrível. "Kelly", ao que parece é a favorita dos fãs, é sem duvida a melhor personagem, seu humor e coragem,entre outras de suas características a torna uma personagem de destaque. Se entrarmos nesta personagem, quase podemos nos sentir caracterizados como ela e toda sua adorável energia.

"Domus" nos envolve completamente, nos tira de onde quer que possamos estar e nos coloca na adorável escuridão. Fazemos escolhas antes dos personagens e ficamos terrivelmente ansiosos para seu futuro nas paginas seguintes. Nesse mundo assustador, em que os personagens querem voltar ao mundo real, do contrário, nós queremos estar em "Domus" e queremos que eles estejam lá também, para que explorem esse mundo e tudo o que ainda pode haver nele. Queremos toda a sensação de medo e suspense que este maravilhoso livro nos proporciona.
comentários(0)comente



Gisa 23/06/2015

Oii galerinha, tudo bem??? Hoje eu vim aqui para falar de um livro bastante conhecido na blogsfera e muito elogiado. E estou aqui para colocar mais elogios a essa história e autor, heheh. Então que tal parar de enrolar e enrolar e conhecer???

Sempre fico com um pé atras quando um livro é muito elogiado por todos. Sinceramente, até tenho um pouco de medo de ler um livro destes. Mas claro que quando um livro é muito bem comentado, a gente acaba ficando curioso. Foi assim que eu conheci e coloquei na minha lista de desejados o livro Máscara.

Muito tempo depois, surgiu a oportunidade de fazer uma parceria com o autor. E claro que eu não ia perder essa chance. E agradeço ao autor, que é um querido e que me deu essa oportunidade e a Fê, minha linda, que foi quem fez toda a ponte dessa parceria.

Mas vamos parar de lenga lenga e vamos conhecer um pouquinho dessa história?

Máscara, vai contar a história de Liam, um menino que vive com o carrasco tio. O tio é o demônio na Terra e até mesmo tranca o menino no quarto abaixo da escada Á lá Harry Potter
Mas um dia, uma moça vai socorrê-lo e acontece uma sucessão de acidentes que termina na morte do tio, no sumiço da moça, na morte de alguns policiais e muitas outras coisas sinistras.

E então todo esse episódio bizarro é arquivado e esquecido por 10 anos.

Porém, passado esse tempo, novos acontecimentos se sucedem. Pessoas próximas de Liam desaparecem, ele começa a ter visões e ouvir vozes, algumas mortes sem explicação surgem.

Então quando Liam se dá conta, ele está participando de um bizarro e macabro jogo, envolvendo zumbis, mutilações Á lá Jogos Mortais em um universo paralelo chamado de Domus.

A primeira coisa que me chamou a atenção, foi algumas semelhanças entre os filmes Jogos Mortais e o livro Máscara. Para quem não sabe, eu não olho filmes de cortes e sangues e decapitações e coisas do tipo. Mas adoro livros que jorram sangue.
Mas pelo que sei , informação obtida de um especialista, meu pai, as semelhanças são apenas na questão do jogo sinistro, do senhor do jogo misterioso e de alguns truques macabros. Mesmo assim, acho que quem curte esse tipo de filme, ia amar esse livro.

Mas em Máscara, temos mais do que isso. Temos toda a história de cada um dos personagens e de como eles chegaram até ali. Temos uma realidade alternativa bastante estranha, mas muito criativa. Temos personagens que nos apegamos mesmo que não devamos fazer isso, temos mistérios a serem descobertos e claro, impossível de não mencionar, temos a escrita do autor que é simplesmente maravilhosa. Sem exageros, o autor sabe usar as palavras. Apesar do livro ter seu lado pesado, a escrita do autor é muito fluída o que facilita e muito, nossa entrada na história e até nos jogos.

Só tenho uma crítica a fazer e se não fizer, não será eu, hehhe é que eu achei que o livro terminou sem fim. Teremos sim, uma continuação que já está escrita, e provavelmente teremos mais alguns volumes depois. Então entendo o motivo para que nem todos os mistérios sejam resolvidos. Mas gosto quando um livro tem começo, meio e fim. E esse fiquei com a sensação de que iriamos para o intervalo. Sabe, quando a gente olha sessão da tarde e o filme é cortado para as propagandas? Foi essa a sensação que eu tive. Mas claro que essa foi a minha impressão e pode ser por que eu estava tão envolvida que não queria que acabasse, hahaha. Então leia e tire suas próprias conclusões.

Por fim, acho que não faz sentido indicar esse livro não é mesmo? Se todos os elogios acima não te convenceram, minha indicação aqui não fará isso, hahah. Mesmo assim, LEIA!!!

O autor, está tentando publicar a continuação com a Dark Side e para isso, fez uma grande campanha, que nós aqui do PE não podemos ficar de fora.
Por favor Dark publique o Luiz. Nós merecemos a continuação, hahahha

site: http://profissao-escritor.blogspot.com.br/2015/06/mascara-vida-nao-e-um-jogo-luiz.html#comment-form
comentários(0)comente



Juliana 16/05/2015

Havia uma moça de um olho só no meu sonho...
Imagine seu pior pesadelo. Aquele que te faz acordar suando, ofegante, com aquela sensação estranha atrás da nuca... Que imagem lhe vem em mente? Um monstro? Uma sombra? Alguém que você não gosta?
Seu pior pesadelo vai ganhar novos personagens.
O meu pesadelo ganhou. Uma garota de um olho só, e uma enfermeira com um rostinho nada convencional. E isso é tudo culpa do Mazzaron!
Bom, comecei essa resenha assim, para ilustrar o poder que os personagens e o enredo de Máscara podem exercer sobre o leitor. No início eu pensei: é um livro de terror. Ao final eu pensei: caramba, era um livro de terror!

Fui absorvida pelo mundo de Liam em poucas páginas. A história mostra desde seu nascimento e seus vários modos de ficar órfão, again, again, and again. O pobre Liam já tem o destino traçado, e não é para o bem. Depois de fugir com o policial Craig e mais uns companheiros, uma nova família nasce para Liam, porém ele não pode escapar por muito tempo.

Queria poder não dar nenhum spoiler, então serei bem básica. O enredo conta com cenas sanguinárias, personagens incríveis e o modo de narrar do Luiz é bem imaginativo, fazendo com que o leitor veja tudo como se fosse em um filme.
Várias perguntas são feitas ao longo da narrativa, pois ficamos perdidos sem saber por que o Liam é tão perseguido, por que todas as famílias dele são destruídas, por que os mortos levantam do chão, quem é o homem da máscara... E o que é o tal Jogo? Por que todas aquelas vidas estão nas mãos do garoto?
E quando você acha que já viu os melhores personagens, outros ainda melhores são inseridos na trama. Não me simpatizei tanto com os primeiros, como com os que aparecem depois que o jogo começa. Mas... minha grande favorita é a Genevive, isso porque, sem que eu percebesse, a moça invadiu um pesadelo meu com seu único olho. Okay... sem mais spoilers.

Tenho que confessar que em alguns momentos quis dar um tapa na cara do Liam para ele reagir mais firmemente, mas eu virava a página, e lá estava ele, me surpreendendo.

Enfim... o Mazzaron tem um talento incrível, e tem tudo para despontar na literatura nacional como um nome forte no gênero terror. Além de ter tido a honra de ter meu livro lido por ele, pude ser sua leitora, e com isso virei fã. No que depender de mim, muitas pessoas conhecerão esse garoto que é um primor! Hahahahah

Agora quero a continuação. O jogo ainda não acabou, não é?
comentários(0)comente



64 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5