Suave

Suave Lori Wilde




Resenhas - Suave


7 encontrados | exibindo 1 a 7


André Lisboa 23/10/2020

Romance, clichês e um final que agrada
A literatura tem esse poder de passear pelos diferentes momentos da vida das pessoas, sendo ousadas. Temos dentro deste passeio literário uma categoria que vem se consolidando, um gênero literário que tomou o gosto do publico, especialmente nas ultimas décadas, que é os romances adultos/hot. Neste gênero, há uma série de clichês que funcionam (ou não), dependendo como a escrita é apresentada e como o enredo é desenvolvido. É o caso de “Suave” livro publicado em 2013, pela autora estadunidense Lori Wilde, e que faz parte da série “Harlequin Flor da Pele”.

O livro conta historia do bilionário Jeb Whitcomb, um homem que quer se regenerar ajudando os outros, dedicando seu tempo em prol a projetos filantrópicos. Sua busca para ser um homem melhor está relacionada ao termino de seu relacionamento. Além de tentar mudar a fama de homem fútil, Jeb agora decide entrar numa espécie de celibato, para “mostrar” que não é um garanhão. Ele fica desesperado quando recebe notícias de que o amor de sua vida aceitou se casar com outro. Com apenas quatro dias para cruzar o oceano e impedir a cerimônia, Jeb se meterá em altas confusões, após uma coincidência do destino, descobrindo uma passageira inusitada que o acompanhará, a sedutora desajeitada e “certinha” Haley French. Haley é uma jovem mulher que trabalhou com Jeb, desenvolvendo uma atração (sexual) por ele, ela irá tentá-lo nessa viagem de “um homem regenerado”. Dentro do clima de viajantes e marujos presos em alto mar, Jeb e Haley não resistem a forte tensão sexual que os liga.

Honestamente, esse livro não é um primor de escrita, sendo seu objetivo apenas entreter os leitores com uma história hot sem filtro. Causa um tipo de embaraço, da metade pro final que chega a ser um hot num nível quase explicito, mas no geral consegue desenvolver um enredo, mesmo que maluco (risos). O começo é meio inocente e lento, o Jeb tem uma “mini” obsessão pela ex que beira a loucura (Pat Peoples, é você?), mas depois quando o clima esquenta com a Haley, saiam da frente que fogo no parquinho. Eu também fiquei impressionado com a história da Haley, que chega a ser superpesada, mas a autora meio que passou por cima do passado, já que a história era mais um hot do que um drama propriamente dito. Haley é aquele tipo de pessoa insegura, que precisava de um empurrão e uma dose de autoconfiança pra se superar, apesar de suas feridas. A autora soube bem amarrar o final, que foi até fofinho. É um bom livro para curar ressacas
comentários(0)comente



Cris Paiva 25/09/2013

Estou achando essa série nova Harlequin, Flor da Pele, muito irregular. Começou com um livro fraquinho, seguido por um bom, seguido por outro fraquinho... Acho que por ser começo da série deviam dar uma atenção maior aos livros escolhidos. Pelo menos até a pessoa pegar gosto e viciar na coisa, mas desse jeito vai ser difícil.

A mocinha, Halley, é uma enfermeira em uma ilha que foi destruída por um furação e o mocinho é uma espécie de herói local, um milionário que foi até a ilha para ajudar na reconstrução. Ela tem o pé atrás com ele, acredita que ninguém é bonzinho assim sem motivos, e ela até que tem razão. Jeb, decidiu trabalhar na reconstrução da ilha depois de ser despachado pela antiga namorada Jackie, que o achava um playboy mimado e inconsequente, que não dava o real valor para o trabalho e para o dinheiro, e decidiu terminar tudo com ele por conta disto. Jeb pediu um prazo de um ano para mostrar para ela que ele podia mudar e se tornar uma pessoa melhor e por isso foi realizar o trabalho na ilha.
Depois de uma festa de despedida no seu barco, Halley fica bêbada e apaga na cabine do capitão e o Jeb sai navegando pelo mar sem saber que tem uma passageira a bordo. E pior, ele está correndo contra o tempo, pois acabou de descobrir que sua antiga namorada vai se casar e pretende impedir essa loucura!
Jeb e a Halley tem uma atração desde o primeiro instante, mas os dois lutaram contra isso desde o inicio, ela porque se considera uma pessoa forte e vacinada contra playboys, e ele porque acredita que ainda está apaixonado pela ex, mas um não consegue tirar o outro da cabeça. E por conta da viagem, vão ter 6 dias para tentar resolver os seus problemas antes do casamento.

O livro até que foi bom, mas foi muito irregular. Teve partes boas, partes mais ou menos, outras chatas de doer. E depois ficou bom de novo. E chato de novo. Sinceramente não sei gostei ou não por conta de todo esse vai e vem, nem as partes hots me animaram. O livro mereceu no máximo uma nota 3 bem da sofrida.


Resenha no blog Romances in Pink:

site: http://www.romancesinpink.com.br/2013/09/suave-lori-wilde.html
Lili 02/07/2018minha estante
Que livro ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ do nada se apaixonam eternamente.




Cristina 10/12/2013

Jeb está tentando mudar de vida há um ano. Tudo para mostrar para sua ex que ele pode ser um homem sério, com propósitos e não um playboy sem responsabilidades. Assim, ele acredita que poderá reconquistá-la.
Ele conseguiu. Passou a se dedicar a projetos filantrópicos e deixou de ser mulherengo. Quando pensava em voltar para casa, recebe a notícia que sua ex vai se casar. Desesperado, ele parte para tentar impedir o casamento mas descobre que tem uma passageira clandestina em seu barco, Haley Frech, a única mulher que o havia tentado durante seu ano de celibato e também a única que não se intimidava com seu poder e dinheiro. O espaço limitado e a convivência forçada transformam a antipatia inicial em atração. E ao final da viagem impedir o casamento da ex não é mais o objetivo de Jeb.

Livro legal. A estória é boa. Jeb é um homem interessante mas meio obcecado com a ex - me lembrou o Pat Peoples do livro "O lado bom da vida". A coisa só melhora quando ele começa a se apaixonar por Haley.
Cris Paiva 09/12/2013minha estante
Achei esse livrinho tão sem sal. O casal não me convenceu em nada!




spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Marli.Santos 05/07/2018minha estante
Achei fraco,casal sem,sal ele sem noção.




Pâm 26/10/2018

Muito enrolado
A ideia da história é legal, um casal que não se ?gosta? são forçados a velejar juntos por alguns dias, imaginei aventuras e romance.
Mas foi bem, bem menos do esperado, infelizmente.
Achei os personagens meio chatos, e sem características marcantes, e também não curti os diálogos, quer dizer por um tempo foi bom, e então ficou repetitivo.
Poderia ter sido bom, mas não foi.:(
comentários(0)comente



Sandy 25/02/2021

Amei o estilo da escritora, consegui estar nos lugares que ela descreveu. Até agora, dentre os livros que li da série "Flor da pele", a escrita de Lori Wilde, foi a que mais me envolveu.
comentários(0)comente



7 encontrados | exibindo 1 a 7