Eve & Adam

Eve & Adam Michael Grant
K. A. Applegate




Resenhas - Eve e Adam


74 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


@APassional 16/11/2014

Eve & Adam * Resenha por: Elis Culceag * Arquivo Passional
Que limites você quebraria por aqueles que ama? Que concessões faria? Que barreiras transporia? Essas são apenas algumas das questões morais e éticas que envolvem esse livro repleto de ação e descobertas, tanto científicas, quanto relacionadas ao amor...

Eve Spiker é filha de Terra Spiker, a proprietária da Spiker Biopharm, um avançado laboratório farmacêutico, localizado num complexo gigantesco, afastado de tudo e repleto de seguranças. Eve tem dezessete anos e raramente visita a empresa da mãe, mas ao sofrer um grave acidente, é levada por Terra para ser tratada no laboratório, pelos médicos de confiança dela. A princípio, Eve fica entediada, sem ter o que fazer durante sua "espetacular" recuperação, mas então a mãe lhe dá um "brinquedo" para passar o tempo, que nada mais é do que o Projeto 88715, um software que possibilita ao usuário projetar uma pessoa geneticamente perfeita no computador. Enquanto se entretém projetando "Adam", Eve estreita laços com Solo, um empregado da empresa que ela conheceu no dia do acidente, e a única pessoa da sua idade por ali.

" - Não seja ridícula. Claro que não é real. Isso seria ilegal. As multas seriam astronômicas. O governo provavelmente nos fecharia. Eu até poderia ser presa. Eu!"

Solo Plissken vive e trabalha nas instalações da Spiker Biopharm. Ele é filho dos ex-sócios da Spiker, e ficou sob a tutela de Terra após a morte dos pais. Apesar de todo o seu potencial, Solo realiza somente pequenos serviços na empresa, como servir cafezinho, levar recados ou ajudar na manutenção. Isso é conveniente para ele, que transita por todos os ambientes e age como um investigador, reunindo dados para que um dia possa denunciar as atividades ilícitas (?) de Terra às autoridades. Ele se tornou um especialista em parecer burro e inofensivo, quando na verdade é um cara mega inteligente e observador, apesar de solitário. Ele só não contava que conheceria Eve e que ela abalaria suas estruturas.

"Solo não é só um nome, é uma descrição. Não tenho amigos. Tenho alguns na internet, mas não é a mesma coisa. Nunca tive uma namorada."

Eve não consegue ficar muito tempo longe da sua amiga de colégio Aislin, e essa garota "toda errada" acaba se juntando à Eve no laboratório, muito à contra-gosto de Terra, que não aprova a amiga da filha. Em meio à questões éticas, genéticas e até estéticas, que permeiam os conflitos de Eva e Solo, Aislin carrega um drama mais mundano, causado pela relação conturbada com o namorado, que é ex-presidiário e traficante de drogas. Durante a missão de Eve, de projetar seu "homem perfeito", mesmo que virtualmente falando, são as imperfeições de Aislin e suas consequências que abrem uma brecha na história para que Solo possa revelar o que descobriu a Eve e se aproximar cada vez mais dela. Mas o que fazer com a verdade? Quanto de médico e quanto de monstro haverá em Terra Spiker?

Eve & Adam possui a narrativa em primeira pessoa alternada entre Eve, Solo e um terceiro personagem que eu choquei quando apareceu! O texto é super simples, divertido e gostoso de acompanhar. Solo é um cara muito doido, que se mete onde não é chamado e sempre nos coloca a par dos segredinhos podres da Spiker. Já Eve é a voz que reage surpresa com tudo o que acontece à sua volta, é a nossa "representante" dentro da história. E o terceiro narrador é uma graça, mas... é surpresa. Apesar do título do livro, curiosamente são as atitudes de Solo e Aislin que fazem a história girar. O total compromisso de Solo com sua missão de desmascarar Terra e o total descompromisso de Aislin consigo mesma e com a sua segurança, são contrapontos utilizados brilhantemente na construção desse enredo.

Como esse livro é relativamente curto, a história é enxuta e sem enrolação, os personagens são muito ativos e, quando a gente pensa que sabe o caminho pelo qual a autora está nos conduzindo, ela dá um salto no abismo e nos desafia a saltar com ela. E é claro que pulei sem exitar, eu não poderia comer essa maçã pela metade!! Mas não vou dizer a vocês o que tem do lado de lá, muitas emoções os aguardam na segunda parte do livro. E sim, eu amei o final!! Depois de uma sequência de ação de tirar o fôlego, quando pensei que a autora não iria resolver tudo antes do fim, ela conseguiu!! Portanto o final é fechado, mas cheio de possibilidades de continuação. Leiam e se surpreendam!

Beijos... Elis Culceag.

Resenha publicada no Blog Arquivo Passional em 16/11/2014.

site: http://www.arquivopassional.com/2014/11/resenha-eve-adam.html
comentários(0)comente



Bárbara 20/06/2015

Gastei meu tempo nisso??
Eve e Adam, na verdade, não é bem sobre Eve e Adam. É sobre Evening Spiker, sua mãe, Terra Spiker, uma geneticista maluca e calculista, e Solo Plissken, um carinha inútil qualquer. E o Adam? O Adam meio que não existe existindo e,, além disso, aparece só nas últimas sessenta páginas e não faz absolutamente nada na história. Confuso? É exatamente essa a sensação que o livro te dá. Se isso é explicado ou fica claro depois? Não. Por quê? Porque Eve e Adam é supérfluo, raso e mal-feito da primeira página à última.

"Ah, mas talvez você está sendo precipitada demais! Um livro com capa tão legal não pode ser assim!" Ah, pode. E bem, caso você possa se interessar (de alguma forma mágica) por um livrinho que é meio que uma paródia cômica desleixada de um filme de "ação", então não sei, aí é com você.

Eve e Adam é o que eu chamo de livro-fórmula: os autores sentaram e falaram "Vamos fazer um livro para adolescentes? Ouvi dizer que dá dinheiro!" "Claro! E, além disso é fácil. É só colocar morte, linguagem insinuativa, palavrão e uma paixonite súbita que brota do nada! Bing! Pronto!" E assim, basicamente, eu resumi o livro todo. Se você se sentiu chapinhando n o raso em minha resenha então é porque eu consegui passar direitinho a sensação de como é ler Eve e Adam.

Eu gastei o meu tempo. Você decide o que fazer com o seu.
Fêh 22/06/2015minha estante
QUE TAPA NA CARA, BARBARA HSUHSASHAUSHAUSHUAHAU


Bárbara 23/06/2015minha estante
Uai, sinceridade é a maior virtude do ser humano, segundo o Tyrion Lannister hahahaha disse o que tinha que ser dito ;)


Fêh 24/06/2015minha estante
Vc escreveu essa sinopse com muita rebeldia HAHAHA Parece eu qd terminei Convergente ?


Bárbara 25/06/2015minha estante
hahahaha nem tanto. Eu não estava revoltada na hora, estava me sentindo... engraçadinha hahahaha


Bárbara 25/06/2015minha estante
ousada ;)


Fêh 30/06/2015minha estante
Engraçadinha e descolada ASAHUAHSUHAUSHUAH ~essas palavras tem uma historia na minha vida :v ~


Bárbara 30/06/2015minha estante
aahh, eu quero saber qual história é essa, parece boa hahaha :) me conta no whats


Ali.S 24/07/2015minha estante
concordo plenamente, perdi meu tempo.


Luana Maltez 12/09/2015minha estante
Concordo plenameeente. Se arrependimento matasse... '-'




Thai 08/01/2015

Era pra ser, mas não foi!
Terminei o livro com um único pensamento: era pra ser, mas não foi, nem será.
A história do livro poderia abrir espaço pra uma série de ficção científica maravilhosa, viciante, interessante, filosoficamente intrigante, passada num momento de conflito humanidade x tecnologia, com uns 6 volumes, que depois viraria uma grande sequência de filmes. Mas o que ocorre na realidade é que o livro em nenhum momento passa de mediano. É como uma pessoa que conta uma história que em realidade foi uma aventura maravilhosa, superficialmente, pulando diversas partes que deveriam ter muito mais contexto e poderiam ser muito mais exploradas, como se tivesse com preguiça de contar.
Deixa a desejar demais! E olhe que li com nenhuma expectativa.
comentários(0)comente



Marcos 19/12/2014

Resenha feita por mim para o blog Psychobooks
Enredo

Eve é uma jovem que está cursando o colegial. Sua mãe é a temida e famosa geneticista Terra Spiker, conhecida por seus experimentos mirabolantes e por seu comportamento arrogante e totalitário. Após quase ser atropelada por um carro, Eve é socorrida às pressas para o hospital local. Lá ela recebe a notícia que terá que amputar a sua perna esquerda. Terra ao saber disso resolve tirar a filha à força e levá-la para o seu instituto de pesquisa, o Spiker Biopharmaceuticals.
Após dias internada, Eve conhecerá Solo, um jovem rapaz que mora lá há alguns anos e que traz consigo um segredo. Sua aparência atlética logo despertará seu interesse. Porém, depois de dias sem se locomover, seu tédio é crescente. Em virtude disso a Dra. Spiker resolve colocar a filha como chefe de um novo projeto: a criação de um ser humano de acordo com as escolhas de quem o criou. Ou seja, um software criará um humano baseado na escolha de genes feitas anteriormente.
É então que Eve idealiza Adam, o seu par ideal. Bonito, inteligente, musculoso e que a adore e proteja aonde ela for. Porém, tanta perfeição tem seu custo e ela se verá em uma encruzilhada entre o real e o virtual.

Personagens

A criação dos personagens foi feita de modo muito aleatório. Não se tem profundidade na maioria deles e não se trabalha a tridimensionalidade em nenhum momento. Por exemplo, na protagonista Eve não se em um trabalho envolvendo o seu passado e o que a leva a cometer tais escolhas. As motivações por trás de Terra também são negligenciadas, sem haver uma explicação concreta por trás de seu comportamento.
Solo é o personagem que chega a ter um pouco mais de desenvolvimento ao longo da narrativa. As coisas que aconteceram anteriormente, envolvendo seus pais e a criação do instituo, são utilizadas no enredo principal para explicar algumas situações.

Narrativa dupla

Acredito que o principal erro desse livro tenha sido o uso de dois autores para desenvolvê-lo. A premissa básica é boa, mas a maneira como as coisas foram acontecendo tornou a história muito aleatória na maior parte das cenas. A visão do livro é intercalada com os pontos de vista de Eve e Solo e posteriormente com o de Adam. Percebe-se que cada autor escreveu os capítulos de um dos personagens. Esse foi o maior problema. Na medida que o ponto de vista era mudado, percebia-se que o desenrolar das cenas era feito de modo a se adicionar informações sem seguir uma linha de raciocínio. Era como se os autores estivessem escrevendo à medida que as ideias fluíam, sem uma storyline definida.
A construção de um triângulo amoroso também soou forçada. Em determinada parte da história, um dos protagonistas simplesmente some, sem nenhuma explicação válida, por vários capítulos e, quando seu ponto de vista é retomado, não se tem uma justificativa para tal acontecimento.

Considerações

A premissa do livro e o nome que os autores tem na literatura infanto-juvenil atual me fizeram querer ler esse livro assim que ele chegou. Porém, quando comecei a leitura acabei me decepcionando com o que estava lendo. Da estruturação das frases até a ausência clara de uma storyline definida, a leitura acabou se tornando repetitiva e fantasiosa demais. Além disso a mudança de narrador e, por consequente, de escrita não foi feliz para a proposta inicial. O fato de colocar os protagonistas no meio de um triângulo amoroso fez com que o foco do livro ficasse perdido entre a ficção científica e o romance criado. Esse é o primeiro livro de uma série, mas não sei se continuarei a lê-la.

site: http://www.psychobooks.com.br/2014/12/resenha-sorteio-eve-adam.html#more-17092
comentários(0)comente



C. Aguiar @coelhoobrancoo 20/02/2015

Nossa história começa com a jovem Eve sofrendo um grave acidente. Bom, Eve é a filha de Terra Spiker, uma famosa geneticista que vive para o trabalho e acaba sendo um pouco distante.
Quando Eve está no hospital depois de uma cirurgia difícil onde tiveram de colocar sua perna no lugar, (porque foi decepada) ela acaba escutando algumas conversas e pode observar uma briga entre sua mãe e o médico que está responsável por ela. Ao que parece a poderosa Terra Spiker não quer sua filha sendo tratada naquele lugar, ela merece o melhor que a medicina pode ter. Então acaba levando a garota para o seu local de trabalho onde irá receber todos os cuidados necessários, e é nesse momento que Eve conhece um garoto chamado Solo.

Os dias vão passando e Solo acaba aproximando-se de Eve. Ele deseja conhecer a garota e quem sabe contar tudo que estar por trás da corporação onde sua mãe é a dona.
Em contra partida Aislin entra na história. É a melhor amiga de Eve, porém ter um péssimo gosto para garotos e acaba colocando sua amiga em grande perigo enquanto tenta ajudar seu namorado traficante.

No meio de todas essas confusões Eve acaba aceitando a proposta da mãe e decide "brincar" com um projeto que consiste na manipulação de genes humanos para a criação de um ser humano sob medida. Ela está criando o garoto dos seus sonhos!

Nem tudo são flores nesse livro e os segredos começam a vir a tona.
Por que Eve está se curando rapidamente? Afinal sua perna foi decepada! Quais outros segredos sua mãe esconde dela e do resto do mundo?

O livro tem cada capítulo intercalado entre Eve e Solo, porém um terceiro personagem acaba surgindo na história.
A narrativa é simples e rápida, porém não fica superficial a ponto do leitor não conseguir se conectar com a leitura ou os personagens. Esse foi um dos livros que eu li mais rápido esse ano (apenas em um dia).

Os personagens são muito ativos na história cada um com suas peculiaridades e não deixem ser enganados por ninguém. Afinal nem tudo é o que parece.
Infelizmente eu já tinha praticamente descoberto quase tudo que iria acontecer, tirando uma coisa ou outra, mas isso não me deixou nenhum pouco chateada. Eu já li tanta coisa envolvendo mistérios que acabo matando a "charada" antes do final.
Vale lembrar que tem um final fechadinho, mas com várias "pontas" que podem ser usadas para uma continuação.

No mais é um bom livro para passar o tempo e recomendado para quem gosta de um bom mistério cheio de reviravoltas.

site: http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br/
comentários(0)comente



Lua @epigraph9 16/08/2015

Livro fofo!!!
Olá, pessoas que leem minhas resenhas!! Primeiro vou falar a motivo de eu ter pego esse livro pra ler. Já fazia quase 1 ano que eu havia comprado mas nunca tinha dado a oportunidade. Eu estava lendo os livros da minha meta e eram todos e-books e estavam todos no meu celular, só que meu celular deu problema e como não ia ter como ler eu fui e peguei ele na estante. Bom, vamos a resenha!

O livro é narrado por dois personagens; a Evening e o Solo. Evening é filha da geneticista famosa, Terra Spiker, e Solo, filho dos sócios de Terra. Solo perdeu ambos os pais quando era criança, e Evening perdeu o pai na mesma época.
A Eve sofre um grave acidente, onde ela corria o risco de ficar sem a perna. Sua mãe mais que depressa faz de tudo para transferirem a Eve para seu hospital/laboratório. Quando estava sendo transferida ela conhece o Solo e fica intrigada do porquê ele trabalha para sua mãe. O que Eve não sabia é que sua mãe esconde vários segredos dela. Enquanto Eve permanece no hospital, sua mãe lhe oferece um projeto onde é possível criar humanos.

A Eve me pareceu ser uma adolescente bem sozinha, exceto pela melhor amiga. Sua relação com a mãe não é muito boa, pois Terra passa a maior parte do tempo no trabalho.
A amiga dela (me perdoem mas esqueci o nome) é muito louca, namora um cara mais louco ainda mas no fundo ela é uma boa pessoa.
Adam foi a criação da Eve, e é o cara perfeito, literalmente.
O Solo também guarda alguns segredos e é um cara fechado para os sentimentos até que conhece a Eve. Ele vai gradualmente se apaixonando por ela e vice-versa.
O livro é bem fofo e a história super leve, a leitura é bem fácil e não é cansativa. Confesso que me surpreendi com o final. O livro me pareceu um pouco uma releitura de Frankenstein.
Super recomendo e espero que vocês gostem. Bjo Bjo
comentários(0)comente



ELB 13/03/2015

Every Little Book
O que eu posso dizer, gente? Foi amor à primeira vista. Assim que eu olhei para esse livro eu sabia que eu ia dar um jeito de ler fosse pelo computador, fosse o físico - Deus abençoe o Black Friday haha -. Então quando ele chegou eu fiquei frustrada porque achei muito fino. Eu ainda estou lendo, mas resolvi escrever a resenha porque quando ele acabar vou ficar meio louca querendo o segundo, tenho certeza.

O livro começa com o acidente da personagem principal, Eve Spiker - é sinistro, mas legal de um jeito meio mórbido, adoro livro com emoção -. Foi algo absurdamente comum, que podia ter acontecido com qualquer um. Uma hora você está distraída, atravessando a rua, pensando em algo aleatório como uma maçã e no momento seguinte você está numa ambulância com pessoas falando em ruptura, desmembramento e várias outras coisas bizarras.

"Posso suportar a dor, me distrair quando ela chega e depois vai embora. Se você pensar em alguma coisa, qualquer coisa, não é tão ruim."

A mãe de Eve, Terra, é uma famosa geneticista e dizer que ela tem muito dinheiro é um eufemismo. Ao chegar ao hospital onde a filha foi levada, a primeira coisa que ela faz é tirar Eve da unidade hospitalar, contra todos os protestos do médico responsável e transferi-la para o laboratório Spiker, onde seria tratada por pessoas de sua confiança. Segundo ela, lá eles conseguiriam tratá-la de forma muito mais eficiente. Lá Eve recebe atenção e tratamento diferenciado e em menos de uma semana se restabelece de forma surpreendente.
Eve conhece Solo, descobre que ele vive sob a tutela de sua mãe desde o acidente de seus pais, coisa que sua mãe jamais havia se importado em mencionar. Eve então começa a se questionar o que mais sua mãe pode estar escondendo dela.

"Não me sinto mal falando comigo mesmo. Com quem mais posso falar?"

Terra faz com que Eve comece a trabalhar com o projeto 88715, fazendo-a pensar que aquele será apenas um passatempo, pelo tempo em que tivesse que ficar na clínica. Esse projeto era nada mais nada menos, do que criar um ser humano computadorizado, por assim dizer, a partir de várias combinações genéticas. Eve então começa a criar Adam, um homem perfeito. Pelo menos com as características de um homem esteticamente perfeito.

"Todo mundo devia ter defeitos. Não é isso que nos torna interessantes? Não é isso que nos impede de sermos cópias uns dos outros?"

Solo começa a se questionar sobre o que pode estar por trás do projeto 88715 e resolve investigar. Ele vai descobrir mais coisas do que poderia ter imaginado e tudo muito pior do que ele podia supor.

Conhecemos também a amiga louca de Eve, Aislin, que vive cada dia intensamente. O total contraposto de Eve. A amizade entre elas, no entanto, é indiscutível. Eve vive através de Aislin muitas experiências que ela própria não tem coragem de vivenciar e Aislin tem em Eve seu porto seguro, alguém que sabe que sempre pode se apoiar, não importa a besteira que fizer.
Aislin traz vida a história realmente, o jeito engraçado dela de encarar a vida de frente, os comentários maliciosos de duplo sentido e as investidas em Solo são de nos chocar e nos fazer rir ao mesmo tempo. É o tipo de melhor amiga que nenhuma mãe quer para sua filhinha, especialmente Terra, mas também o tipo de amiga leal e verdadeira que diz o que precisa dizer, doa a quem doer.

A recuperação milagrosa de Eve esconde muitas coisas. Ninguém deveria se curar de um quase desmembramento sem levar sequer uma cicatriz, muito menos em menos de uma semana. Muitos mistérios envolvem a clínica Spiker, coisas que nos levam a questionar os limites entre o que é certo, o que é moral e até onde você iria para salvar alguém que você ama.

Amei o livro, mas ainda estou chateada por ser tão... breve, por isso as 4 estrelas. Espero que o próximo chegue logo e seja maior kk.

*Resenha feita pela Amanda!
Para mais informações acesse o blog.


site: http://www.everylittlebook.com.br/2015/03/resenha-eve-e-adam.html
comentários(0)comente



Portal JuLund 21/07/2015

Eve & Adam, resenha @Novo_Conceito
Essa é uma das sinopses mais fidedignas que já li, a história não percorre caminhos muito além do que a sinopse traça.

Eve é atropelada, tem um braço e uma perda esmagados e, milagrosamente, de um dia para o outro, é curada no laboratório Spike. E então descobre que foi cobaia na infância de uma vacina autoimune (na verdade é uma vacina X-Man que deixa o paciente igual o Super- Man), para a sociedade não desconfiar dessa cura miojo, Eve tem que passar algum tempo no laboratório.

Leia a resenha completa em nosso portal!

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/eve-adam-resenha-novo_conceito
comentários(0)comente



Anna Laitano 06/01/2015

Simples, ousado e permeado de questões importantes
Evening Spiker é filha da toda-poderosa Terra Spiker, criadora da Spiker Biopharm, uma gigantesca empresa farmacêutica que mais parece uma base militar secreta. Ao sofrer um acidente que quase custa sua vida, ela acaba sendo transferida do hospital para o complexo da empresa da mãe, onde é tratada e passa a se recuperar. Lá, ela passa a trabalhar em um projeto de criação do ser humano perfeito, uma espécie de maquete holográfica na qual ela se distrai na fria empresa. Lá, também, conhece Solo. Um jovem de sua idade, que trabalha para sua mãe, mas parece esconder muito por trás da fachada de bom-moço.

Em pouco tempo, Eve acaba atraída por Solo e ele lhe revela segredos que vão muito além da imaginação. Sem poder deixar de saber o que descobriu, ela se depara com questões que a deixam de mãos atadas. Antes que possa escolher em quem acreditar, mais coisas inesperadas e impossíveis acontecem para atordoá-la. Porém, não há tempo para indecisão, pois ela deve tomar uma decisão antes que seja tarde demais para reverter os danos.

A princípio, a narrativa é dividida entre Evening e Solo, mas, depois da metade um novo personagem aparece para mostrar sua perspectiva. Isso, é claro, possibilita que conheçamos mais de cada um deles individualmente e que entendamos como cada um enxerga as situações ao seu redor. Acredito que essa seja uma opção inteligente e, com a inserção de outro personagem tardio, a história se tornou ainda mais rica, pois, graças a os indagamentos e pensamentos cada um, questões importantes são lançadas. Mas já voltaremos a isso.

A narrativa é linear, contando os acontecimentos que se seguem ao acidente de Eve, sua estadia na Spiker e o rumo improvável que sua vida toma depois de conhecer Solo. Algo interessante é que, por co-escreverem o livro, o casal de autores conseguiu se passar muito bem tanto pela voz da moça quanto do rapaz, como poucos escritores conseguem – geralmente, um dos dois lados fica estereotipado ou idealizado demais.

Eve é interessante. Tento não usar essa palavra para abrir a descrição de um personagem, mas, no caso, é a verdade. Há algo de abstrato nela, porém, real. Por vezes eu não sabia se gostava ou não dela, mas acreditava em sua veracidade. Veja bem, ela não é fraca, mas tampouco é a líder de uma rebelião; ela simplesmente não segue nenhum padrão pronto das personagens femininas com as quais temos nos acostumado nos livros atuais. Ela é simplesmente uma adolescente. Ponto final. Quão arriscado e genial não é isso?

Solo não é tão diferente de sua parceira no quesito. Isto, porque ele tampouco é um romântico incurável, ou rebelde solitário e misterioso. Ele tem uma motivação e a segue, apesar de algumas dúvidas e inseguranças no caminho. Talvez ele seja levemente menos desenvolvido do que Eve, mas, ainda assim, é crível e consegue se destacar na mesmice.

Aislin, embora não protagonize, também fez por merecer seu parágrafo. Apresentada como sem-noção, ela mostra ser uma ótima e doce amiga, pronta para apoiar em qualquer situação. Juntando com o personagem que aparece depois, temos uma dupla que apesar de totalmente diferentes, são adições importantes à história e que podem, com certeza, continuar dando algo especial à trama nos próximos volumes.

O romance é ousado. Se inspirar na história da criação bíblica e usá-la como ponto de partida é nada menos do que muito ousado. Há riscos fortes quando se tenta fazer releituras, mas, nesse caso, as chances de fracasso eram grandes. Apesar disso, os autores conseguiram passar no teste e entregar uma obra sagaz e que não desrespeita as crenças alheias.

Todos os elementos principais da criação estão lá. A maçã, que é o ponto de início da história, o que é totalmente coerente, pois, assim como na história bíblica, ela representa o conhecimento proibido – afinal, é por causa da maçã que Eve sofre o acidente, é por causa do acidente que vai parar na Spiker, e é por estar lá que descobre muito mais do que jamais imaginara. Há também Eva, que, obviamente, é Eve. Adão, no caso, Adam. E a serpente, que me fez pensar bastante, mas, concluí, é Solo. Afinal, ele é quem tenta Eve e oferece o que seria o "conhecimento proibido". O que, portanto, encaixa bem, pois Terra, a toda-poderosa seria uma figura de Deus (e, por ser a mãe, poderia muito bem ser chamada de a criadora de Eve), e que negou o conhecimento à filha. Portanto, repito: quão ousado e genial não é isso?

Além de toda as referências maravilhosas e bem-colocadas, a história também aborda pontos éticos, morais e existenciais, sempre lançando questionamento, mas sem nunca respondê-los, o que entra na mente do leitor e fomenta o pensamento e a auto-indagação, algo, aliás, que todo livro deveria fazer.

Mas o que mais me agradou, talvez, foi o fato de que esta foi uma daquelas raras vezes em que posso dizer que o romance não foi forçado, nem exagerado, nem desproporcional. Os dois são solitários a sua própria maneira e se atraem. Simples assim. Portanto, é claro, eu temi que fossem adicionar um elemento e transformar o que estava simples e bom em algo desnecessariamente dramático. E embora eu não vá contar se isso acontece ou não, eu posso dizer que os autores souberam concluir o quesito romance de forma que não desapontou.

Mas, já que estamos falando de uma trilogia, vocês talvez queiram saber sobre o processo de serialização (a divisão da história para os outros volumes, a conclusão neste, etc.). Por ser um livro curto, considero que ele cumpre o que se propõe. Para o meu gosto pessoal, talvez tenha faltado um pouco de ação, mas, honestamente, há tanto outros pontos positivos que a balança se inverte em poucos segundos. Contudo, o melhor é que embora a história ainda possa dar pano para os outros livros, o final foi bastante redondo, o que quase sempre é um ponto positivo gigantesco. Ou seja, o leitor não sofrerá de insônia esperando o próximo volume e nem se sentirá compelido a continuar. Provavelmente, porém, é exatamente isso que o fará continuar, querendo descobrir qual das muitas possibilidades corresponderá à realidade.

Fiquei um pouco surpresa com a edição bastante simples, mas, nesse caso menos é mais. Agradável e limpa, ela cumpre seu propósito de proporcionar uma leitura gostosa e que flui facilmente sem qualquer tipo de incômodo ou distração – inclusive, nem nota de rodapé do tradutor tem.

Por falar em tradução, fiquei bastante satisfeita com esse ponto também. Talvez tenha achado alguma construção esquisita, mas nada que fosse, de fato, errado e perturbasse a mente. Se vi algum erro de digitação ou tradução, passou despercebido ou foi insignificante ao ponto de já tê-lo esquecido.

Uma história que tem romance, conspiração, ficção-científica, perseguição e aborda pontos super válidos e relevantes. Honestamente, não sei como não recomendá-lo. Uma leitura leve, rápida e despretensiosa que acaba por se revelar ousada e inteligente.

site: www.tecendopalavras.com.br
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 19/01/2015

Resenha: Eve & Adam - Por Essas Páginas
Eve & Adam prometia ser interessante, um raio de sol nesta tempestade de romances sem criatividade. Com uma temática em torno da engenharia genética, a possibilidade de criar outro ser humano, as possibilidades de uma história interessante são muitas. Infelizmente Eve & Adam não entregou. Pelo contrário apenas fez o que já pregava a cartilha.

A sinopse já entrega bastante, resumidamente após um acidente de carro, Eve vai para o mega ultra avançado hospital de sua mãe, e após recuperar sua perna decepada, é atribuída pela mamãe Terra um projeto para criar o homem perfeito, utilizando softwares e recursos avançados de seu hospital. Porque faz muito sentido ocupar a mente da sua filha em recuperação de um acidente traumático no qual ela – tecnicamente – PERDEU A PERNA, com um projeto super avançado e muito ilegal como criar um ser humano. Faz todo sentido.

E já temos os primeiros clichês do livro – Eve e a mãe Terra – hurhurhur.

Nesse hospital Eve encontra Solo, o garoto perfeito, apelidado de Sr. McMuscúlos pela amiga de Eve, Aislin – já falaremos dela. Adotado por Terra, após um acidente que matou seus pais, Solo vive no hospital e tem um amplo conhecimento dos projetos do mesmo. Agora vamos a um pequeno jogo de adivinhação. Você acha que Solo:

a) É um personagem profundo que não se deixa abalar por suas emoções e não desiste de seus objetivos;

b) É um zé ninguém sem importância relevante para a história;

c) Desenvolverá uma apaixonite melosa por Eve e abandonará todos os seus objetivos e planos por ela;

Acertou quem respondeu a letra C de COMO ESSE LIVRO É RUIM. Está anotando o placar? Clichês 3 x 0 Criatividade.

Em seguida temos a personagem mais inútil do livro. Aislin, a amiga de Eve. Aislin é radical e adora namorar meninos malvados, sendo seu namorado um tal de Maddox. Isso mesmo, eu não li errado e nem você – Maddox. Aislin sim é a personagem cuja história não agrega ao livro. Seu namorado traficante vive se metendo em encrenca, Eve usa sua mamãe caixa eletrônico para pagar as dívidas do zé mané e ajudar sua amiguinha e isso não adiciona NADA a história – NADA. Ah sim, garota gosta de garotos malvados – Clichês 4 x 0 Criatividade.

Havia uma temática genética na história, vamos focar nisso. Eve vai criando seu namorado perfeito nos softwares da empresa e conforme vai fazendo isso por capítulos muito longos e desnecessários – desculpa estou divagando – ela vai descobrindo os podres da empresa de sua mãe através de Solo. Tudo culmina com Solo tendo que decidir entre divulgar os segredos de Terra ou abdicar de suas descobertas para ficar com Eve. Claro que o livro faz com que essa escolha não exista pois a mamãe Terra é boazinha e foi enganada. Tudo muito bem arranjado para que todos tenham um final feliz.

Adam entra na história quando Eve foge e Terra precisa resgatá-la. Adam é o modelo da revista Vogue. Mais lindo que Johnny Depp, Orlando Bloom e David Beckham somados, o povo pira, a mulherada pira ainda mais e até Eve fica em dúvida entre Adam e Solo – ninguém esperava por essa. Homem perfeito + triângulo amoroso = Clichês 6 x 0 Criatividade.

O final é patético e todos terminam felizes, o que é ridículo para um ser que foi criado em laboratório que não tem percepção de realidade, moralidade, história ou sentimentos, compreensão e vivência que um ser humano com evolução normal de vida possui. Mas ele encontra sua alma gemêa e o “amor supera tudo” (TM). Clichês 7 x 0 Criatividade.

Eve & Adam é um livro muito simplista e desprovido de inteligência. Vale notar que ele foi escrito pelo mesmo autor da série Gone super bem quista em outros blogs por aí. Com este livro, no entanto, creio que o autor estava precisando de uns trocados.

Placar final: A capa pode enganar, a temática pode ser interessante, mas é só um corpinho bonito. Fiquem longe desta bomba.

site: http://poressaspaginas.com/resenha-eve-adam
comentários(0)comente



K Riquelme 30/09/2015

Resenha #26 - Eve & Adam de Michael Grant e Katherine Applegate
Estive tão ansiosa por esse livro que novamente foi mais um conto rápido e sem muito destaque para mim, acho que depois de Cinder nenhuma versão cibernética vai ter sucesso.
Deixe as expectativas de lado, isso que aprendi com esse livro, nós pensamos que por um bom enredo e sinopse faz de uma obra boa, pelo contrário, apesar de ter os dois, o autor nunca sabe aproveitar devidamente o conteúdo a ser apresentado, sendo ou não romancista novo ou se já tem uma bagagem longa antes deste, ambos não conseguiram superar minhas expectativas, pelo contrário, acabaram me decepcionando ao esperar de mais de um livro que deu tão pouco.

Quem não gostaria de ter o cara perfeito? Criar o seu próprio príncipe encantado ao menos visivelmente ou imaginar que possa existir alguém tão perfeito assim para você? Eve teve essa chance, brincar de Deus e criar um homem ideal, com o avanço da tecnologia que ocorre no livro, um software pode criar um ser, a empresa responsável é justamente dos pais de Eve, a empresa Spiker especializada em genética.

site: http://k-secretmagic.blogspot.com.br/2015/09/resenha-26-eve-adam-de-michael-grant-e.html
comentários(0)comente



Rascunho com Café 24/02/2015

Uma história com todo o potencial do mundo
Você, leitor do Rascunho, está um passo na minha frente, já que comecei a ler “Eve & Adam” sem procurar qualquer sinopse ou comentários de outras pessoas. Gosto dessa experiência que é ler um livro “no escuro”, deixando o próprio autor me mostrar onde ele quer chegar. Comecei minha leitura sem qualquer pretensão e me surpreendi sucessivamente com o quanto ele passara a me conquistar logo nas primeira páginas, com sua narrativa direta e capítulos alternados pela perspectiva dos personagens principais: Solo e Evening.

Evening não é muito diferente de muitas mocinhas que conhecemos por aí, ela tem 17 anos e é bonita, mas não se acha bonita; é inteligente, mas não o suficiente; desenha bem, mas não tanto gostaria. Para mim foi fácil me identificar com a personagem, principalmente por causa de suas inseguranças artísticas. Solo por outro lado tem 17 anos e nele vive a autoconfiança originada de seu senso de vingança contra a mãe de Eve, Terra Spiker, quem ele acredita ser responsável pela morte de seus pais cientistas e ex-sócios do grande reinado construído por Terra (o quanto esse nome é legal?!!)

È aí que começo a pensar qual é o grande ponto da história. Enquanto a sinopse e o book trailer dizem que a ideia é entender a perfeição, eu diria que o livro se divide entre: aprender a aceitar os próprios erros, muito além de buscar a perfeição em uma outra pessoa, e claro, primeiras impressões podem enganar. Se eu tivesse lido a sinopse de “Eve & Adam” além de “é romance”, talvez eu realmente não tivesse tido interesse na história, porque a própria maneira como o livro é divulgado subestima o aprendizado e experiências pelos quais os personagens passam durante seu trajeto. E o tal Adam, fruto do projeto de Evening, não é mais que um plano de fundo para algo muito mais interessante.

Ao mesmo tempo, tive impressão logo de começo que tampouco os autores tiveram o senso de aprofundar a jóia que eles tinham em mãos. Talvez seja a mesma frustação de muitos nerds all long the world sobre o novo Jurassic Park que invés de usar a ciência para melhorar a história, acrescenta elementos não existentes para sua justificativa. “Eve & Adam” quase me deixa com raiva pelo que ele poderia ser, pelo quanto poderia ir além.

Mas sabe de uma coisa? A Vanessa de 17 anos, a idade para o qual o livro foi desenvolvido, provavelmente não pensaria o mesmo, então eu volto na ideia de que é um livro muito bom.

site: www.rascunhocomcafe.com
comentários(0)comente



Aryane 12/09/2015

Eve & Adam
A leitura é leve e rápida, um pouco engraçada também, os capítulos são alternados entre três personagens, é sempre bom conhecer a mente dos personagens mas acho que se fosse narrado só por um, seria melhor explicado. A história trás reflexões importantes sobre a perfeição, fazendo com que a gente enxerguemos de outra maneira não só os nossos defeitos, mas os dos outros. Também traz um questionamento importante sobre até onde a ciência pode avançar sem interferir na ética. O livro termina sem um final, várias coisas ali deixaram pontos de interrogação, senti muito a falta de um epílogo. Parece que terá continuação, então agora é só aguardar!

site: http://www.damasliterarias.com.br/2015/03/eve-adam-so-falta-editar-e-tal.html
comentários(0)comente



Ana Aline 21/07/2015

Intermediário
O livro começa com o acidente de Eve, é o que desencadeia toda a estória, Eve se machuca muito é socorrida e levada a um hospital da cidade; Sua mãe Terra Spiker chega ao hospital e insiste em leva-la para sua grande empresa de Biotecnologia a Spiker Biopharm. Terra Spiker é muito perceptiva, calculista e dirige a empresa com punhos de aço, ela aparece pouco no livro mas se fala muito nela. Tive a impressão de que os autores se identificou muito mais com ela do que com Eve; É o personagem mais bem construído do livro. Ali no hospital Eve também vê Solo pela primeira vez. Ela não o conhece e acha que ele é um assistente da mãe dela ou coisa do tipo; O que dizer de Solo??? Era pra ele ser a estrela do livro, mas não foi bem assim; No começo Solo me pareceu um garoto do tipo rebelde sem causa, mas aos poucos fui entendendo sua personalidade; Determinado a desmascarar Terra, e já com tudo pronto e preparado, Eve pareceu um obstáculo que ele não tinha esperado; Solo e Eve se apaixonaram instantaneamente mas os autores deixaram acontecer devagar; Eve é uma adolescente que na minha opinião é muito avoada com o que acontece ao seu redor... Será que ela nunca procurou saber de nada do que acontecia na empresa multimilionária da sua poderosa mãe Terra Spiker??? Eve é levada para a Spiker e ai toda a estória de desenrola; Também conhecemos Aislim, a melhor amiga de Eve, ela é aquela amiga que todos nós temos uma igual, não se preocupa com o depois só com o agora, tem um namorado que só se mete em problemas e esse é o toque de aventura da estoria; Adam começa como um projeto só para distrair Eve, ela deveria criar o garoto perfeito, mas ela nem imaginava onde isso ia dar; O próprio Adam mesmo não aparece muito na estória mas poderia; Achei que esse Livro é uma boa Leitura Intermediária, cheia de mistérios e reviravoltas com um final que achei que ia ser um desastre Eve e Adam me deixou querendo mais;
Recomendo, Mas três estrelinhas já é suficiente;
comentários(0)comente



Gabby 25/08/2015

Resenha
O livro é perfeito...! Tem um pouco de ciência envolvida, tem um pouco de aventura, suspense, mistério, e muito romance! Não tem como não sentir emoções junto com os personagens do livro .
Resumidamente, o livro conta a história de Eve Spiker que é filha de uma das mais renomeadas geneticistas dos Eua,Terra Spiler, e que possui uma equipe de cientistas um pouco( ou exageradamente...hehehehe) loucos. No começo da história, Eve sofre um acidente sério de trânsito e sua perna se rompe do restante do corpo. Quando sua mãe chega ao hospital em que Eve se encontra, faz o possível para levar sua filha até sua clínica misteriosa para poder cuidar da filha com os devidos tratamentos. Mas o médico no começo não permite,pois acha que Eve não teria grandes chances de se recuperar fora do hospital. Mas mal sabe o médico, que Eve se recuperaria muito bem...
Na clínica de Terra Spiker, Eve se torna mais íntima de Solo. Solo teve uma vida difícil pois perdeu os pais quando ainda era pré adolescente. A amiga de Eve é aquela amiga que muitos tem e que com certeza vão se identificar com Eve a medida que a história for se desenrolando. No processo rápido de recuperação de Eve após o acidente, a sua mãe a ''proibiu'' de sair da clínica, e para entreter a filha, lhe deu um dos projetos que um dos cientistas estavam trabalhando, o chamado: Projeto Adam.
Nesse projeto, Eve teria de trabalhar com genética para poder usar um software para criar um humano não real. Mas se Eve soubesse que sua mãe havia trabalhado com projetos ilegais, talvez ela não aceitasse essa oferta. Mas ela aceita..e aí tudo fica muito mais divertido!

Sorry, não vou contar o que acontece em seguida, pois só lendo o livro para saber e se enlouquecer com o final que também é perfeito!
hahahahah

site: http://gabookeveryday.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



74 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5