As Trevas de Sethanon

As Trevas de Sethanon Raymond E. Feist




Resenhas - Mago: As Trevas de Sethanon


28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Neguim 22/07/2019

Fechamento com chave de ouro!!!
O quarto livro da série "MAGO" finaliza com maestria a estória de Pug, Arutha, Macros, Tommy e companhia. O autor consegue amarrar todas a pontas e esclarecer mistérios que ficaram para trás nos outros livros. É raro quando uma serie de livros consegue chegar até o final sem ter altos e baixos, porem esse não é o caso de "As trevas de Sethanon" que encerra de forma espetacular essa trama.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Moreira 14/05/2018

Mago - As Trevas de Sethanon
Logo após salvarem a vida da princesa, Krondor parecia em paz novamente, mesmo nossos protagonista sabendo que não, que o terror estava apenas começando.
O Ultimo livro de Mago traz ua trama de roer as unhas (mesmo que eu não o faça), pois o perigo esta sempre aos calcanhares daqueles com quem viajamos durante a aventura. A História te prende do começo ao fim, pois tudo é um mistério e o que você tem em mãos é; uma guerra esta por vir, só isso.
Mago (em geral) não é pra ser lido de uma maneira rápida, mas com atenção.
Apesar de eu ter achado Murmundamus um vilão que não seja digno de ser lembrado como Sauron ou Voldemort, Murmundamus é sim um vilão horripilante, ele não liga se ta perdendo ou se ta ganhando, ele tem apenas um objetivo e para chegar nele, ele vai usar todos que se unir a ele como peões.
Enquanto vemos o crescimento de Pug e de Tomas com a ajuda do feiticeiro. Apesar de terem uma das melhores cenas/capítulo nesse livro, eu esperava mais de Pug e de Tomas, afinal, Mago só começou por causa deles.
Ver Arutha nesse livro e Jimmy ao seu lado é sem igual, esses dois formam uma dupla perfeita entre um Nobre e um Ladrão.
O livro deixou coisas em aberto, e do meio para o final ficou bem corrido, mas não deixa de ser uma experiência ótima.
Se você espera uma fantasia com um pouco de romance, sinto-lhes dizer, mas o romance de Reymond é fraco, acho que seja proposital, pois no livro se passam meses ou semanas. Mas o que Reymond mostra em seus 4 livros é o amor e a amizade, que vale a pena lutar por isso.
As Trevas de Sethanon é um dos meus favoritos entre os 4, e se você procura uma aventura que te deixe preso na história, com um arrepio no último fio de cabelo, Mago é recomendável.
Mas tem um Porém, eu acho que o final deveria ter sido melhor, não sei, ou eu acho que eu esperava um final e recebi o final que o livro da. Mas mesmo assim, Mago é obrigatório para leitores de fantasia e que são amantes de uma aventura bem perigosa e linda.
comentários(0)comente



Deia 21/09/2017

Guerra
Muita guerra mesmo nesse livro, com muita estratégia, muita bom. A viagem de Pug e Tomas pelo conhecimento tbm foi ótima, dragões, drago né te, ele os, anões, capa e está a é muito mistério, td de ótimo num livro. Recomendo!
comentários(0)comente



Fagner 01/09/2017

O que Achei!!! - As Trevas de Sethanon
...

site: http://livrosetudomaisquegosto.blogspot.com.br/2017/09/as-trevas-de-sethanon-o-que-achei.html
comentários(0)comente



Levi 25/07/2017

Simplesmente maravilhoso!!
Resenha Saga MAGO
Livros:
Aprendiz – Livro 1
Mestre – Livro 2
Espinho de Prata – Livro 3
As Trevas de Sethanon – Livro 4
Autor: Raymond E. Feist
Tradução de Cristina Correia
Editora Saída de Emergência

A resenha que pensei em escrever, tinha a intenção de falar separadamente sobre cada livro, mas achei que ficaria muito chato, então optei por um texto único, falando sobre o que achei da história, sem mais delongas, vamos lá!

O meu primeiro contato com a Saga do MAGO foi pela capa, admito, ele me prendeu atenção só pela capa desta edição e achei elas muito bem elaboradas e bonitas.
Após isso eu li a sinopse e pronto, o feitiço foi lançado e me lasquei, mais uma obra para ler, e como não bastasse, lá ia eu entrar em mais uma SAGA, preciso aprender a ler livros únicos e parar um pouco de ler sagas e trilogias, mas o que posso fazer se as histórias são boas.

Fui apresentado a PUG, nosso personagem principal, e admito, achei o nome muito engraçado, pois me lembrava pulga, aqueles bichinhos que tem nos nossos animais de estimação.

Um jovem ambicioso, que almejava se tornar escudeiro e ter grandes posses, claro que seu destino da uma reviravolta quando demonstra uma certa aptidão para magia e acaba se tornando aprendiz do mago Kulgan. Calma que nada disso é spoiler, tem na descrição de capa a maioria das coisas que estou trazendo, então fique tranquilo.

O mundo criado por Raymond E. Feist se chama Midkemia, é aquela velha história de cavaleiros, princesas, reinos em guerra, magia e tramas que nos levam a vibrar de expectativas, mas que vai além do nosso imaginado em alguns momentos, explorando também o espaço tempo e outros mundos, se você gosta desse tipo de leitura, fique à vontade para ler.

A história é bem desenvolvida, os personagens são bem construídos e tudo em questão de pouco tempo se torna apaixonante.

A forma de escrita é fácil, não cansa você, a abordagem que foi usada é bem filha da mãe, já explico o motivo.

Sabe quando você está lendo bem tranquilo e acha que está ficando entediado e do nada rola aquele momento de ação que você não consegue acreditar e nem parar de ler? É isso mesmo, todos os quatro livros da saga têm essa pegada, estão bem tranquilos e quando você está quase desistindo ele te puxa novamente, como lançar um anzol e morder a isca, e você lê três capítulos como se fossem apenas um.

Aí você deve se perguntar, mas então os capítulos são curtos? Não meu caro amigo, são grandes, alguns duram até uma hora inteira de leitura, mas valem cada minuto investido.

A Saga do MAGO não me decepcionou em nada, amei cada personagem que me foi apresentado, cada laço que foi se formando ao longo da história, as amizades, os romances, as perdas, cada lugar que foi sendo explorado, foi uma imersão a um mundo cheio de aventuras e mistérios.

Sobre pontos negativos, não consigo pensar em nada, pois são tão pequenos que nem ficam na sua memória.

Sentirei falta de Midkemia e de todo o pessoal, pois cada livro lido, são novos amigos que encontramos, novas inspirações, novos amores, pois ler nos faz viajar, entrar em mundos inteiramente mágicos, pois tudo é criado na nossa imaginação e essa não tem limites.

A minha dica é, se você gosta de jogos de RPG, deve ler, se você gosta de uma boa aventura, deve ler, se você gosta de fantasia, deve ler, se você gosta de ler, pode investir que vai valer a pena.

Assim eu concluo a SAGA do MAGO, que voltaria a ler sem nenhuma dúvida.

Resenha de Douglas Moizés Alves – 24/07/17


site: https://levigarian.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



pelamente.wordpress.com 08/07/2017

Saga do Mago - As Trevas de Sethanon - Raymond E. Feist.
Resenha 4 de 4
#Livro04
#asatrevasdesethanon
Para recapitular gostaria de enfatizar algumas coisas, visto que este trata-se do "último" (Existe outra saga que tem como plano de fundo este ambiente alguns anos depois do acontecido com alguns personagens desta história e seus descendentes.. mas ainda não li!!) livro da saga:
*Esta saga foi escrita no início dos anos 80, mas estas belezuras só chegaram ao Brasil (traduzidas) recentemente (4 ou 5 anos).
*Aqui tem tudo o que você procura em um bom livro de fantasia... Elfos, anões, magos, príncipes, princesas e algumas boas mentiras e sobrevidas impossíveis que ocorram na vida real.. mas sempre possíveis na ficção.
*O grande Mago da história é Pug, o "Aprendiz" do primeiro livro da saga que ao longo da história vai se revelando um dedicado estudioso da arte da magia e possuidor de atributos raros.. Conhecedor dos dois mundos e dos tipos de magias existentes em Kelewan e Midkemia, atravessa o tempo e os mundos com instinto de bondade e aventura.
*Todos os livros são impecáveis, mas o 4º livro acho muito especial com a fotografia incrível de capa.
*Sobre o conteúdo dos livros continuo achando o 2º livro da Saga (Mestre), o melhor da série seguido pelo 4º (As Trevas de Sethanon).
>>>É um enredo complexo apresentado pelo autor, onde vários "heróis" percorrem caminhos paralelos com um mesmo propósito: Vencer a grande guerra entre mundos.. Mas, o livro começa num momento de aparente paz.. até que Jimmy (nesse momento já me conquistou tanto quanto Pug, ou até mais...), aquele serzinho astuto como só ele pode ser, percebe que há algo estranho no ar e resolve iniciar uma investigação para saber que mal está por vir.
Isto porque, como anunciado no livro anterior, Arutha está ameaçado e corre risco de morte.
Pug e Tomás dividem os holofotes neste livro e são de suma importância para o triunfo final. Mais do que isso, a trajetória do Mago Milamber nos deixa à par de todos os motivos que inspiram as ameaças e todo o mistério que envolve o tão temido Murmandamus.
A história de Tomas também fica mais clara, mas talvez um pouco apelativa ao meu ver, com tudo o que implica sua relação com os ancestrais Senhores dos Dragões.
A história de amor de Martin foi um tempero a mais que adorei.
Achei o final um pouco "estranho".. confesso que o desfecho me decepcionou um pouco pois com tantas opções de personagens incríveis no que diz respeito a magia e guerras poderiam ter sido melhor explorados para algo mais épico.. Mas todos os pontos positivos de uma história multifacetada, bem escrita, instigante e fluida nos faz caminhar com facilidade por estas páginas.. Fascinante, faz-se obrigatório para os leitores que gostam deste estilo e apaixonam aqueles que antes não gostavam.
Fica sempre nosso apelo para que mais obras deste autor sejam trazidas e traduzidas no Brasil. Recomendo! Boa Leitura!
comentários(0)comente



Thais.Grigorio 02/05/2017

A Conclusão de Uma Saga Épica

E eis que chegamos ao último volume da Saga do Mago. Uma Saga que, foi maravilhosa em todos os sentidos.



E neste volume, é que todas as lutas chegam ao fim.



O que posso dizer que este livro é surpreendente em todos os sentidos e que me fez sentir as mais diversas emoções. Viajamos com Pug e Tomas para multiversos, em uma busca para impedir o triunfo das forças do mal.


Aqui, é onde tudo termina. Aqui, é onde mistérios são revelados. E posso dizer que os desfechos da saga é simplesmente maravilhoso, e que foi muito bom ler sobre as aventuras que se iniciaram em Mago Aprendiz.


O desenvolvimento da trama segue de forma acelerada, onde cada página vem cheia de surpresas e revelações. E o final, é simplesmente fantástico, em que nos despedimos destes personagens tão ricos e cativantes.


As batalhas são únicas, muito bem escritas, e, aqui, entendi mistérios que ficaram nos livros anteriores.Personagens mostram o seu melhor, lutando com todas as forças em nome daquilo em que eles acreditam.


Para os fãs de Fantasia Medieval, esta é uma saga que vale muito a pena ser lida e, que ficará guardada em um cantinho especial no meu coração.


E espero, sinceramente que a Editora Arqueiro traga Os Filhos de Krondor para o Brasil.

site: http://cantinhodeumaescritora.blogspot.com.br/2017/05/resenha-mago-as-trevas-de-sethanon.html
comentários(0)comente



Hoje é dia de Livro 24/03/2017

Resenha - Hoje é dia de Livro
Depois dos acontecimentos em "Espinho de Prata", volume três da saga de Raymond E. Feist, nos deparamos com uma guerra iminente! O mal permanece à espreita, o inimigo está mais próximo do que o povo de Midkemia imagina e o confronto final é iminente. Arutha, Pug, Tomas e vários outros velhos conhecidos, voltam suas atenções novamente para o terror que combateram anteriormente. Murmandamus está chegando e com ele todo o caos.

Toda a ajuda será necessária. Pug e Tomas partem por multiversos, atravessando fronteiras entre mundos, trilhando um caminho repleto de perigos, para buscar auxílio e o conhecimento necessário para tal batalha e para o próprio amadurecimento. Arutha, Martin, Jimmy e vários outros personagens, partem em busca da destruição de Murmandamus e de seu exército, para garantir a proteção de seu mundo e também de vários outros. Velhos inimigos se tornarão aliados e dois mundos se unirão mais uma vez em uma batalha decisiva contra àqueles que do passado buscam retomar a glória! A guerra apenas começou!

Ficar sem fôlego com o desenrolar dessa história é pouco! Somos colocados em campo, lutando ao lado de guerreiros, ou viajando por vários mundos no lombo de um dragão dourado. Feist apresentou novas informações, necessárias para um melhor entendimento das ações de vários personagens e sua maneira de organizar a história, hora no ponto de vista de um personagem, hora em outro, te faz remoer de ansiedade pela próxima página.

O desenvolvimento dos personagens, para mim, é muito significativo, ainda mais quando a história em questão, independente de quantos livros ela é formada, consegue superar-se a cada novo arco, tornando-se algo surreal e incrível de se acompanhar. Feist conseguiu isso em sua saga e mostrou seu diferencial, que o torna um autor de grande reconhecimento.

Como leitora e grande fã do gênero, foi muito importante o contato com esse universo tão rico e único. A escrita do autor é singular, é fluída e muito contagiante! Quem dera eu ter algumas páginas desse livro a mais para me prender só mais um pouco a esse universo.

"Mago: As Trevas de Sethanon" fecha com chave de ouro toda a história iniciada em "Mago: Aprendiz", nos presenteando com um final à altura, sem pontas soltas! Sem sombra de dúvida, essa é uma saga obrigatória para todo amante da literatura fantástica.

site: http://www.hojeediadelivro.com.br/2017/03/resenha-mago-as-trevas-de-sethanon.html
comentários(0)comente



Crislaine 01/09/2016

Resenha | Mago – As Trevas de Sethanon, de Raymond E. Feist
E enfim chegamos ao final da saga do Mago. Foram mais de 1700 páginas acompanhando a trajetória de Pug, Tomas, Arutha e mais uma dezena de tribos, povos, clãs, mundos e seres! Vai ser difícil assimilar que terminou. Que não haverá um novo volume desta recheada história daqui a dois meses para me envolver.

Mais uma vez a obra tem início com o resumo dos três volumes anteriores, contextualizando novamente o leitor no complexo enredo criado por Feist. Acho extremamente válida esta inserção por que, como já citei nas resenhas anteriores, esta saga não é a história de um ou alguns personagens, não é a trama de um ou alguns mundos. É o enredo de uma infinidade de personagens e mundos. Não me canso em dizer: a saga do Mago é uma saga povoada!

O início é bem tranquilo, passa uma falsa impressão de tranquilidade ao leitor. São situações de um reino às vésperas de uma comemoração. Conversas de família, bate-papos soltos e relacionamentos. Quase faz o leitor esquecer que Arutha corre um sério e eminente risco de vida.

Bom, mas é claro que esta calmaria não dura muito e em breve as coisas começam a acontecer, porque um atentado contra Arutha realmente acontece e não se pode deixar por isso mesmo, não é?

Neste volume vivenciamos uma sequência de magia, viagens insólitas, batalhas, trapaças, descobertas, intriga, desencontros e reencontros. Muitas páginas com diálogos que se tornam verdadeiras aulas da história da trama. Muita coisa é esclarecida, muito do passado vem à tona e explica atitudes e embates. Entendemos rixas e desavenças entre mundos, tribos, reis e povos. Ah! E claro, uma pitada de romance, que não rouba a cena mas permeia as páginas vez ou outra, tal qual como aconteceu nos volumes anteriores.

Não é possível falar de personagens, pelo menos não de todos, mas não é possível também não falar de Guy du Bar Tyra. Personagem já conhecido por nome, mas sem que saibamos muito bem quem é e porquê é citado com tanta reverência e temor. Quer falar de guerra? Então fale de Guy du Bar Tyra.

Já Pug é um caso à parte. Em Mago 4 quase não se vê traços do Pug que conhecemos em Mago 1. É uma transformação incrível, mas ao mesmo tempo sólida e coerente. Feist soube fazer o menino virar um Grande, mas sem mudar sua essência. É de tirar o chapéu!

Quem acompanhou minhas resenhas anteriores, sabe que, para mim, a série foi num crescente de agilidade e fluidez. Começou meio que parado, e foi aumentando o ritmo e a frequência de acontecimentos. Posso dizer que este é o mais ágil de todos, mesmo contendo muitas explicações para fechar todas as lacunas e trazer coerência para diversas situações. As batalhas são intensas, longas, com dezenas de páginas e não dá para fazer pausa. O livro praticamente se lê para o leitor.

Como já era de se esperar, não há o que dizer sobre a edição. A Saída de Emergência não deixa a desejar, nem demonstra fazer às pressas. Sabe a impressão que dá? De que cada editor abre e olha detalhe por detalhe de cada livro publicado antes de lança-lo à venda. Uma reverência à SdeE.

Enfim, gostei do final de toda esta colossal aventura que foi conhecer Pug e “companhia limitada” (ilimitada!). É uma aventura épica digna de louvor e especial. Diria que única. Todos que se interessam por literatura fantástica tem um encontro obrigatório com esta saga. Se você não conhecer Mago, certamente sua aventura fantástica não será completa!

site: http://papirodigital.com/literatura/livros/resenha-mago-trevas-de-sethanon-de-raymond-e-feist/
comentários(0)comente



Luke 15/08/2016

O título da série é bem enganador, pois como se cria uma série de livros com o nome Mago e deixa o mago como personagem secundário e muitas vezes terciário?
Fazer uma série com esee nome e focar 2 livros da série quase que exclusivamente no príncipe é o mesmo que escrever Harry Potter e focar a história no Arthur Weasley.
comentários(0)comente



Thaii 27/01/2016

Mago 4
O quarto e último livro da saga Mago (Mago - As trevas de Sethanon) foi publicado em Outubro de 2014 pela editora Saída de Emergência. A ilustração é linda, esse dragão é maravilhoso e mostra a infinita amizade entre Thomas e Pug, a capa contém verniz em alguns locais. As páginas e a diagramação continuam as mesmas dos três livros anteriores: As páginas são amareladas e a fonte e o espaçamento são menores que o comum, mas nada que incomode ou canse a leitura.

O quarto e último livro com certeza é muito empolgante. Não via a hora de terminar de lê-lo, apesar de saber que não ia mais ter de Mago para me deliciar.
No começo do quarto livro, após Pug ficar fora por um tempo para aprender mais ainda com os elfos de outro mundo, ele retorna já tendo ideia do que deve buscar, e para isso ele precisa da ajuda de seu amigo Thomas. Juntos os dois vão em busca da salvação para Midkemia, enquanto o príncipe de Krondor luta desesperadamente pelo mesmo objetivo.

O final é realmente muito bom (apesar de eu não ter gostado tanto quanto achei que gostaria). Personagens antigos voltam e personagens rivais se tornam aliados. É a decisão final de Midkemia e o livro é realmente impressionante.

*** No link abaixo você pode conferir a minha resenha geral para os quatro livros da saga e mais fotos dos livros.


site: https://thaisawerner.wordpress.com/2016/01/27/saga-mago/
comentários(0)comente



Nat 26/01/2016

Todos achavam que não havia mais Falcões Negros. Após um ano de calmaria, o reino está comemorando a apresentação dos dois filhos de Arutha e Anita e o povo está em festa. Até que descobrem que o perigo ainda não passou e que não, os Falcões Negros não sumiram. Arutha parte para luta e um atentado contra sua vida leva a um plano audacioso de perseguição a Murmandamus. Só que ele não consegue mentir para Jimmy, seu escudeiro fiel, e assim partem ambos, Martin, Baru, Laurie, Roald e Locklear para o norte, em direção as terras após as cordilheiras. Enquanto isso, Pug, que havia viajado para o extremo norte do império e aprendeu muito com os eldar, elfos anciões há muito julgados desaparecidos. Junto a Thomas, eles partem em uma viagem perigosa e fora do tempo na tentativa de salvar Midkemia de uma vez por todas.

Finalmente, terminei. Uma série que me interessou somente pela capa e porque as pessoas falavam muito bem e recomendavam. Como eu disse antes, a história não é ruim, só perdeu o encanto por causa de alguns personagens. Agora que li toda a história, acho que o que faltou realmente foi um pequeno glossário para falar um pouco sobre os lugares e personagens, pois eles são, à primeira vista, complexos, somente para facilitar a leitura, porque eu tive a sensação, desde o início, de ser jogada num mundo diferente sem nenhuma introdução, o que me confundiu um pouco. Talvez isso seja somente uma desculpa para o meu desgostar da série, não sei. Não quero ser injusta. Só que a história, mesmo com esse último livro completamente eletrizante, não me prendeu. No entanto, eu recomendo aos fãs de fantasia.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com.br/2016/01/mago-as-trevas-de-sethanon-raymond-e_13.html
comentários(0)comente



Aline Prates 26/01/2016

Aqui encerra-se uma das sagas de fantasia mais brilhantes e bem estruturadas que eu já tive o prazer de ler. Quem não leu os anterior pode ficar tranquilo, pois a resenha NÃO CONTÉM SPOILERS DOS ANTERIORES.

O início do livro traz um breve resumo dos principais acontecimentos passados e dessa forma contextualiza o leitor rapidamente no extenso universo criado por Raymond E. Feist. Acho isso algo essencial em uma saga como O Mago, pois aqui o leitor acompanha diversos personagens, não existe apenas um protagonista, mas uma infinidade de ligações e acontecimentos, sendo assim é muito importante que o autor tenha tido o cuidado de retomar as questões mais importantes da história, para que ao começar o livro, que traz o desfecho da saga, o leitor possa estar completamente conectado com os personagens e os acontecimentos.

Mais uma vez Raymond nos presenteia com uma história magnífica, recheada de magia, batalhas, intrigas e descobertas e traz de volta os encantadores, mas complexos, personagens que o leitor já conhece. O amadurecimento deles é claramente perceptível no decorrer da saga, por exemplo, o Pug de Mago 1 é apenas uma mera lembrança de quem ele se tornou, acho tão legal quando o autor conseguir imprimir essa evolução, afinal anos se passaram entre um livro e outro e é preciso que os personagens mudem, isso traz credibilidade a trama.

Quem acompanha minhas resenhas sabe do meu amor pela saga e posso dizer que esse é o livro mais fluido de todos, muitas coisas acontecem, segredos são revelados, passados vem à tona. A história é cheia de ação, o que deixa a trama mais ágil, é possível ler várias páginas em uma única sentada sem se cansar.

Ao chegar na conclusão da história me bateu uma certa melancolia, aquela saudade e tristeza por ter que dizer adeus à personagens tão queridos e aos quais eu acompanhei durante muito tempo.

O final é digno da saga, na minha opinião fechou com chave de ouro uma das histórias mais belas e formidáveis da literatura fantástica. Para quem é fã desse gênero Mago é uma leitura obrigatória. Épico, inesquecível e único!

site: http://alinenerd.blogspot.com.br/2016/01/mago-as-trevas-de-sethanon-raymond-e.html
comentários(0)comente



Vanessa 22/10/2015

RECOMENDO!!!
Super recomendo! Não escrevo resenhas com spoilers, então há pouco que posso escrever sem riscos. Mas, ainda assim: estória incrível, sem pontas soltas, com um final bem pensado e gostinho de quero mais. Já sinto saudades do universo, ainda bem que há outras séries.
PabloRFV 06/01/2016minha estante
Existem outras séries baseadas no mesmo universo? Terminei e fiquei com aquela vontade de não ter acabado só pra não sair de lá hahaha




28 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2