O Cavaleiro de Bronze

O Cavaleiro de Bronze Paullina Simons




Resenhas - O Cavaleiro de Bronze


44 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Caroline 02/11/2013

Inesquecível, magnânimo, perfeito...
Não tenho palavras para descrever a magnitude deste livro e quão grandiosa e tocante é esta história, mas preciso dar voz a esse turbilhão de emoções que sinto. No entanto, antes, aviso-lhes: esse livro é o primeiro de uma trilogia e tem, no original, 900 páginas, mas a edição nacional traz apenas metade - metade, você leu certo - do primeiro livro, como se uma criança tivesse arrancado todas as páginas do meio até o fim do livro. Na minha opinião foi um erro grotesco - pra não dizer outra coisa - da editora lançar apenas a primeira parte, pois nela nada se completa, nada faz sentido. Indignada após constatar tal erro, comprei o ebook original, felizmente, e terminei a leitura. E que bela leitura!

A história se passa em Leningrado (São Petersburgo), Rússia, com início no começo da Segunda Guerra Mundial, quando os alemães começaram a atacar a fronteira russa. Tatiana é a irmã mais nova de Dasha e gêmea de Pasha, e juntos dividem um pequeno espaço com seus pais e avós. Até que o "camarada" Molotov, ministro de Stálin, faz um pronunciamento via rádio alertando-os dos ataques e a família entra em estado de alerta, dividem algumas tarefas e para Tatiana sobra a busca por mantimentos. Nessa busca conhece Alexander, um soldado, que lhe ajuda e por ela se encanta, mas mal sabe que é irmã de sua namorada, Dasha.

"Ele vestia uma farda de gala. Do lado esquerdo do peito exibia uma medalha de prata decorada com ouro. [...] Por um momento ou dois, Tatiana e o soldado se olharam um ao outro..."

Sim! Uma espécie de triângulo amoroso entre um soldado e duas irmãs, porém de uma maneira que nunca vi antes, e não saberia dizer se pra melhor ou pra pior. No meio dele começa a guerra, e começam os bombardeios, e começa a escassez de alimentos, e começam as mortes, e começam as bebedeiras.

Nas primeiras páginas a autora faz questão de mostrar o quão Tatiana, em seus 17 anos, ainda era criança, egoísta e cheia de birra, e como a guerra - e o amor - a transformou, repentinamente, em uma incrível mulher. Uma mulher forte, resistente e prestativa. Uma mulher que deixou que toda a culpa caísse sobre ela. Uma mulher que abdicou do que mais queria...e ao mesmo tempo, lutou pelo que mais queria!

São 900 páginas que prendem o leitor de uma maneira que é impossível largá-lo por qualquer outra atividade. Tem um trecho, cerca de 100 páginas, em que a fome, a redução das rações e a constante saída para comprar a pequena cota de pão velho e duro tornam-se um pouco repetitivos, mas acredito que isso tenha sido necessário para que pudéssemos sentir a dureza e o pavor daqueles dias. Vimos os russos definharem até a morte, vimos tudo virar moeda de troca mesmo em meio ao comunismo, vimos os corpos se acumularem nas ruas, vimos o desespero, mas sobretudo vimos o amor sobreviver a todos os horrores. Um amor puro e singelo, mas de uma força imensurável e um poder inabalável de ultrapassar toda e qualquer barreira.

Os dias passados em Lazarevo fazem até os mais frios dos corações se derramarem, se aquecerem e se extasiarem. É um deleite ver a pequena, doce e inocente Tatiana se transformar em uma mulher de uma perseverança incansável. E digo, com toda a certeza, que um sorriso constante vai tomar conta do leitor nesses e em muitos momentos.

Gosto de romances históricos especialmente por poder aprender mais daqueles momentos do que em qualquer livro de história. A autora abre o livro dedicando-o a seus avós russos, que sobreviveram a Primeira e a Segunda Guerra, a Lênin e a Stalin, e com a leitura fica claro que o testemunho desses avós se faz presente do começo ao fim. No começo da leitura senti falta de uma escrita um pouco mais madura, pois cansei de ler o nome da protagonista, Tatiana, a cada linha. Não sei dizer se a escrita evoluiu no decorrer do livro ou se me vi tão loucamente encantada e presa à trama que nada tirou o brilho do que eu lia.

É uma história linda, sublime, mas também é triste e nos deixa sempre com um nó na garganta. A fome dói e mata; a guerra estilhaça e mata; mas o amor, só o amor é capaz de tanta entrega, de tanto desprendimento. O amor de Tatiana e Alexander é avassalador, intenso e até trágico, mas, sobretudo, inquebrantável. Recomendo esse livro com todo meu coração, mas aconselho que leiam o livro todo (ou o original em inglês ou a edição de Portugal) ou esperem a editora nacional lançar o livro completo, caso contrário não sentirão essa magnífica estória em toda sua plenitude.



site: www.historiasdepapel.com.br
Mari 01/11/2013minha estante
Concordo contigo, a editora pecou quando decidiu publicar dessa formar. Entendo que o livro é bem grande mas funcionou perfeitamente bem em todos os lugares que ele foi publicado..
Ai que bom que já está lendo, depois conta o que acho do livro, essa parte "Lazarevo" é uma das preferidas das apaixonadas por esse livro, assim como eu... rs. E sim tem cenas lindissimas no livro e não sei você mas me apaixonei por São Petersburgo, os cenário de alguns momentos vividos pelos dois é incrivel. Jardim de Verão, as noites brancas a Catedral de Sant Isaac... aah acho que vou rele-lo mas a versão completa rs!


Fabiana 01/11/2013minha estante
Carol!!!!
Depois de Lazarevo nada será a mesma coisa!!! '-'

O engraçado é que na msg privada que te mandei usei a mesma expressão "puta sacanagem"!!!

kkkkkkk


Maria Janir Pir 02/11/2013minha estante
Caroline se vc esta procurando livros com história da Russia, leia Sashenka de Simon Montefiori e Jardim de Inverno de Kristin Hannah, são historia que se passam em São Petesburgo.


Caroline 02/11/2013minha estante
Maria, vou anotar! Já ouvi falar de Jardim de Inverno, vou marcar pra ler :)

Fabiana, depois de Lazarevo realmente nada será como antes rsrs Concordo!!!


Mariana 11/11/2013minha estante
Resenha perfeita, Caroline. Estou lendo e não consigo largar


Pat 25/11/2013minha estante
Caroline, sua resenha só me deixou mais curiosa pra ler! Uma dúvida.. como você comentou que está lendo a segunda parte em inglês, você achou que nossa tradução ficou boa??


Caroline 30/11/2013minha estante
Pati, não percebi erros de tradução não, também nem procurei rsrs Mas pra falar a verdade notei uma evolução na escrita da metade pro fim, e isso pode ter relação com a tradução :)
Mas de qualquer forma vale a leitura!


Wendy 06/01/2014minha estante
Apenas amoooooooo de todo o meu coração esse livro, terminei comprando e estou muito ansiosa pelos próximos... Linda resenha!


Caroline 12/01/2014minha estante
Obg, Wendy! É uma das minhas séries favoritas!
Muito amor por esses livros, vale a pena esperar!
Bjs


Evandro 12/05/2014minha estante
Alguém sabe, se será lançada a parte 2 do livro 1? Ou irão pular para o livro 2 sem avisar ninguem?


Caroline 12/05/2014minha estante
Evandro, a parte 2 do livro já foi "lançada" segundo o site da editora, mas só chega às livrarias agora na metade de maio. Se chama O Portão Dourado :)


Hester 28/01/2016minha estante
Eu nao gostei muito do livro. A estória é muito bonita, o amor dos dois, mas achei longa demais, nao precisava de tantas páginas. às vezes só para dizer umas coisas tolas. Neste ponto achei imensamente melhor "O jardim de inverno", que é uma estória triste e comovente, mas bem enxuta.
Agora o que mata mesmo é saber que há uma continuacao e nao encontrei para comprar, nao no Brasil. Nao sei quando a teremos. Eu odeio cada vez mais livros com continuacao, trilogias e outros quetais. Li "A amiga genial", nao sei quando poderei ler o restante. Este agora, nao sei quando poderei ler o restante. Quando vier a continuacao, nao terá mais graca, pois já terei esquecido parte da estória. Por que as editoras fazem isso? É um grande desreipeito para conosco: leitores.




Taisa 21/01/2016

Hors Concours. Sim, este é o termo (na verdade sinônimo) perfeito para essa obra. Isso porque jamais poderei usá-lo como parâmetro de comparação à qualquer outro romance, a batalha nunca seria justa e eu ficaria louca tentando.
O Cavaleiro de Bronze impregnou na minha alma, transpassou qualquer barreira e hoje sou parte dele, parte Tatiana e inteiramente do Alexander.

O livro é intenso, acompanhamos todo o desenrolar da guerra pelos olhos da Rússia. Uma Rússia comunista, opressora mas mesmo assim com um povo apaixonado pela pátria e disposto a tudo para salvar esse País. Pelo menos quase todos....

"- Amor é - ela repetiu devagar, olhando só para Dasha- quando tem fome e você o alimenta. Amor é saber que ele tem fome."

Me senti decepcionada comigo, como posso ser tão alienada a respeito dessa visão do Comunismo? A respeito dessa Russia da década de 40? Me senti até culpada por ser tão feliz em um mundo tão miserável.

Senti raiva, senti fome, me revoltei e me compadeci de cada sofrimento deles. Adorei ter conhecido a Tatiana, ela começa tão ingênua e patética e se transforma em uma mulher forte e destemida. Já Alexander....Ohh Alexander, nunca vou te superar. Gostaria de um mundo onde tivesse mais de você. Com uma personalidade altiva ele é o que todo homem deveria ser: corajoso, ostensivo, firme, solidário e lindo!

"...- O que você fazia brigando comigo lá em Kirov, sabendo que tudo isso já nos espreitava.
- Vociferando contra a minha fé - disse Alexander. - É a única porra de coisa que eu faço, simplesmente me recuso a ser derrotado. "

"...Ontem eu vim aqui pronto para sacrificar tudo, inclusive você, para satisfazer o desejo que me consome desde o dia em que nós nos conhecemos. Mas Deus estava olhando para você e Ele nos deteve, e, mais importante aida, ele me deteve, e eu, no cinzento da manhã estou menos confuso... - Alexander fez uma pausa. - Embora ainda mais desesperado por você. - Ele respirou fundo, olhando seu rifle."

Devo falar que me enganei. Como me enganei! Esse livro não é nada como eu imaginava, mas era tudo o que esperava. Dá para entender? Minhas expectativas estavam nas alturas, e foram mais que superadas.

" - Fique forte por mim, Tatiana - Alexander disse rouco. - Salve-se para mim"

Espero sinceramente que tenha conseguido transmitir pelo menos um décimo da minha paixão. Por quê me sinto tão limitada em fazer essa resenha? Porque simplesmente não há mais palavras para demonstrar tanto amor. Paullina Simons usou todas.

" -Se você quiser, pode me chamar de Shura."

Shura, Shura, Shura.....

- See more at: http://leiturasdataisa.blogspot.com.br/2016/01/leitura-o-cavaleiro-de-bronze.html#sthash.ysw3dDs3.dpuf

site: leiturasdataisa.blogspot.com.br
Angela 21/01/2016minha estante
Aaiii Taisa, esse livro é lindo mesmo né? Nada supera essa série.*-*
Sua resenha ficou ótima! Bjuss


Taisa 21/01/2016minha estante
Angela obrigada. Agora estou no céu, vivendo a lua de mel q é o inicio de O Portao Dourado, mas com medo do que está por vir!
Bjus


AnaFigueira 10/11/2016minha estante
ontem eu vim aqui pronto para sacrificar tudo... ESSE TRECHO PARTIU MEU CORAÇÃO.. ele livro está me trazendo várias sensações diferentes. É tão agonizante ver um amor impossível... E tão agoniante ver a descrição do sofrimento da Tânia...


Taisa 10/11/2016minha estante
Ana sim! Nossa só de reler os trechos meu coração aperta como da primeira vez, essa série é toda intensidade e amor!




tatiane 03/02/2014

UM ABSURDO ISSO QUE A NOVO SÉCULO FEZ
Comprei o livro fisico, publicado por essa editora, e quando terminei a leitura, eu fui procurar a sinopse do segundo. Eu não vou falar o que tem na sinopse, pq vai ser spoiler, mas imaginem minha surpresa quando terminei de ler a sinopse, e fiquei sem entender nada?? Fiquei: ''como é possivel a Tatiane estar desse jeito, se não tem nada sobre isso no primeiro livro''
Ai você imaginam a minha surpresa, quando eu fico sabendo que a editora simplesmente DIVIDIU o primeiro livro?? Pois é, ela não fala nada na capa, não da nenhuma explicação, mas so lançou uma parte do livro.. Porcaria, que pelo menos colocassem ''parte I'' na capa,ne? pq muitos leitores pensam que o livro esta completo, e isso é um absurdo
comentários(0)comente



Andressa 21/08/2014

How long will I love you? As long as stars are above you and longer if I can...
Resolvi ler esse livro por indicação de uma amiga. Quando li a resenha dela, ao mesmo tempo que me encantei com a sensibilidade de suas palavras, fiquei chateada porque a editora Novo Século lançou só uma parte do livro. Então resolvi aguardar, para ao menos ter o primeiro livro em mãos. Esperei, esperei, esperei. Logo que a segunda parte do livro chegou, eu já estava envolvida com outras leituras e esperei mais um pouquinho. Ao colocar minhas mãos no “O Cavaleiro de Bronze – parte 1” simplesmente o devorei. E, por fim, entendi todas as palavras e a magnitude de sentimentos que li naquela primeira resenha.

A estória de “O Cavaleiro de Bronze – Parte 1” é, no mínimo, encantadora. Somos apresentados a Tatiana Metanova, irmã mais nova de Dasha e gêmea de Pasha, uma jovem de quase dezessete anos que mora em Leningrado, na Rússia. Os três vivem com seus pais e avós em um pequeno espaço numa espécie de casa comunitária. Em meio a isso, se inicia a Segunda Guerra Mundial e a população é avisada pelas rádios para que se preparem, pois a situação econômica, entre outros aspectos, se modificará. Certo dia, ao sair para buscar todos os alimentos que é possível conseguir, Tatiana troca olhares com um belo soldado. Ambos acabam seguindo o mesmo caminho, por coincidência alguma, afinal a atração que sentiram um pelo outro transgrediu todas as barreiras. Senti-me tão desesperadamente envolvida por aquele olhar quanto Tatiana. Com ela fiquei intrigada, interessada. O soldado, chamado Alexander, acaba tendo empatia por Tatiana e a ajuda facilitando suas compras e acompanhando-a até em casa depois. Ao chegarem na residência dos Metanova, Alexander se depara com a "namorada" Dasha, irmã de Tatiana, e se inicia um triângulo amoroso sufocante, errado e ao mesmo tempo tão certo e puro. Eu, que não gosto muito de triângulos amorosos, garanto que este é diferente. Diante do amor de Tatiana e Alexander não há nada, nem ninguém. Apenas um ao outro. Dasha só serviu para que eu a odiasse muito.

À medida que a estória toma rumo e a guerra toma conta, os personagens vão se definhando a cada página. Senti fome, frio, injustiça e dor junto a Tatiana. Paullina Simons escreveu tão belissimamente que eu senti tudo isso, de verdade. E cada vez que a comida era mais escassa e o álcool mais presente, eu pensava como essa família sobreviveria a isso? E cada vez que Tatiana sofria arduamente por não poder ter o que mais queria, por abdicar praticamente tudo pelos outros e ouvir palavras amargas, eu sofria. Ah, como sofri neste livro!

Gostei muito dessa primeira parte. Aprendi bastante sobre a história Russa, Leningrado, o comunismo do Camarada Stálin e a realidade cruel de uma guerra. O Cavaleiro de Bronze é um romance lindo, mas também um prato cheio para os amantes de História.

A guerra realmente muda as pessoas, para o bem ou para mal, de forma arrasadora. Devido a esse ambiente conflituoso, sombrio e dolorido é possível perceber, a cada singelo detalhe, o crescimento de Tatiana, de criança inocente para uma mulher incrível, dedicada e altruísta.

Estou quase terminando a segunda parte do primeiro livro da trilogia e, inclusive, já comprei meus exemplares em inglês, porque não aguentarei esperar até a editora publicar tudo. Esta trilogia realmente mexe com os nossos sentimentos, fico perturbada, alucinada, furiosa, chateada, sinto medo que mais coisas ruins aconteçam, quero proteger meus queridos personagens. Simplesmente preciso saber o que acontece!

Minha única reclamação é que a obra deveria ser devidamente publicada, o mais rápido possível! Se indico este livro? Não tenho nem dúvidas. Por favor, por favor, eu imploro, leiam!

obs.: quando penso neste livro lembro de uma linda canção da Ellie Goulding "How Long Will I Love You" que, simplesmente, se encaixa tão perfeitamente bem que traz um quentinho ao meu coração, ouçam! :)
Caroline 21/08/2014minha estante
Linda resenha, Andressa!!!
Esse livro fica marcado mesmo na gente,
e pra sempre!!
Bjss


Andressa 21/08/2014minha estante
Obrigada, Carol!




Luiza 07/10/2014

Os olhos de Tatiana iam dos olhos aos lábios dele, do cabelo ao queixo dele, como se temessem que ela perderia alguma coisa se não olhasse tudo de uma vez
Nossa, esse livro é arrebatador, o amor de Tatiana e Alexander é muito puro e verdadeiro. O meu romance, (pode-se dizer livro, até) favorito, com certeza. Os horrores da guerra não ficam em segundo plano, a autora nos apresenta claramente a situação de quem viveu a terrível Grande Guerra na opressora e comunista União Soviética. As dúvidas e incertezas frequentes de Tatiana, a devoção pela irmã, capaz de abdicar o grande amor... ela é muito bondosa e altruísta, e isso pode irritar alguns leitores, mas eu a entendi completa e perfeitamente. Esse livro me marcou imensamente! Ansiosa pra saber como a história épica de amor terminará e torcendo para o mais belo casal do mundo, Shura e Tatia.
Isadora Inacio 27/01/2017minha estante
Deus do céu, quero esse livro pra ontem ..




Barbara Lima 16/02/2014

Resenha O Cavaleiro de Bronze

Escrever uma resenha negativa é fácil! Críticas ao livro e a forma que foi escrita fluem naturalmente... Mas e quando se ama tanto um livro que todos os adjetivos existentes na língua portuguesa não são suficientes pra expressar tudo o que ele significou pra você? Parte pro inglês? Ou melhor, o Russo?!

Não sei nada de russo, conheço o básico da história Russa, sua importância para o mundo e a economia atual, porém depois de ler “O Cavaleiro de Bronze” sei que um dia quero ir visitar o país e me aprofundar mais em sua história!

“O Cavaleiro de Bronze” é ambientado na Rússia no período da segunda guerra mundial, mais especificamente em Leningrado, nossas aulas de história nos informam sobre o cerco que teve nessa cidade durante esse período e o livro está localizado dentro desse tempo histórico. Logo no primeiro capítulo conhecemos Tatiana, ela é a mais jovem da família Metanov e considerada a “criança” da família, apesar de já trabalhar e ter se formado na escola, mas ela é a garotinha boba que conta piadas e alegra a família. Nesse primeiro dia de guerra ela é enviada pelo pai para comprar mantimentos que pudessem ser estocados. Em toda a sua inocência Tatiana prefere antes tomar um sorvete na pracinha (pleno verão e ela adorava sorvete!) e é onde toda a mágica acontece...

Sim, não posso definir de outra forma além de mágico esse encontro entre Tatiana e Alexander. Ele é um soldado, alguns anos mais velho, com um segredo que é revelado ao longo da história. Para alguns pode ser clichê, mas não é! Bom, essa poderia ser mais uma história de amor comum em meio à tragédia que é uma guerra como muitas já escritas por aí, mas não é! Existem vários conflitos além do relacionamento do casal, além da guerra e isso faz tudo ser diferente.

A forma como a Paullina Simons descreve as situações é absurdamente viva. Em diversas partes do livro eu sentia que poderia olhar para o lado e ver os personagens e toda a cena descrita se desenrolando... Os sentimentos despertos são profundos e muito reais, em várias partes senti o que eles sentiam (não posso sinalizar os momentos porque seria um spoiler enorme =/), não existe outra palavra para definir além de real. É tudo tão lindo, o relacionamento da Tatiana com o Alexander é tão incrível que tenho certeza que muitas meninas vão se perguntar onde está o seu Alex!?!? (Me questionando neste momento...)

Outro fato muito importante que eu amei foi o crescimento dos personagens, por ser um romance épico nós temos uma passagem de tempo bem longa e muitas situações acontecendo. Nessa versão do primeiro livro lançado no Brasil vai do verão de 1941 até o começo de 1942. Dentro desse período vemos como a guerra pode modificar as pessoas, como também o amor, a perda... São mais de 400 páginas para se emocionar e prepare-se para a ressaca ao final!

Outra informação maravilhosa é que teremos uma versão cinematográfica do livro *-----* (#todascomemoraloucamente) com o roteiro escrito pela própria Paullina!! Então se preparem para ver na telona nosso maravilhoso Alex e a linda Tatia! O projeto ainda está em pré-produção e a Paullina sempre comenta pelas redes sociais como está o andamento \o/ Torçamos para lançarem no Brasil também!




Vou deixar para vocês alguns dos meus quotes favoritos:

“Ela nascera depois do pior, porém antes de qualquer coisa boa. Ela nascera durante” –Página 21




“O soldado afastou-se dela e foi na direção do ônibus. Tatiana o observou. Até mesmo o seu andar era de outro mundo: a pisada era muito segura, o passo muito longo, mas de alguma forma tudo parecia correto, com aparência certa, a sensação adequada. Era como achar um livro que você pensava haver perdido. Ah, sim, lá está.” – Página 41



“Os olhos de Tatiana iam dos olhos aos lábios dele, do cabelo ao queixo dele, como se temessem que ela perderia alguma coisa se não olhasse tudo de uma vez” – Página 142



Bom, pra finalizar só gostaria de fazer um comentário sobre a Edição Brasileira de “O Cavaleiro de Bronze”: A Novo Século decidiu dividir o primeiro livro em duas partes, eu não sabia disso até que tive a minha cópia em mãos. Como já tinha lido a versão completa foi um verdadeiro susto ter um livro tão esperado e desejado pela metade! Em resposta, a editora disse que o preço do livro seria muito alto, teriam muitas páginas blá blá blá. Na minha opinião eles sacanearam (desculpe, não tem outro termo) os leitores, e deixaram a melhor parte pra ser lançada separadamente (vocês vão descobrir porque quando lerem)! É uma violação da obra e uma falta de respeito com os leitores. Bom, é certeza que por enquanto eles não vão lançar uma versão completa, mas eu não desencorajo a comprarem o livro. Todos deveriam conhecer essa história porque apesar dessa violação, o livro compensa!

Preparem-se para o Livro I Parte II ;)


Beijinho

Se você gostou comente no meu blog Garotas entre Livros ;)

site: http://livrosentregarotas.blogspot.com.br/2014/02/titulo-o-cavaleiro-de-bronze-autora.html
comentários(0)comente



Luciana Silva 04/05/2014

Hoje trago para vocês o que talvez tenha sido o livro mais difícil que já resenhei até hoje. Falo de Cavaleiro de Bronze, de Paullina Simons e publicação da Editora Novo Século. É o primeiro livro de uma trilogia que leva o mesmo nome. O segundo livro chama-se O Portão Dourado e é lançamento do mês de maio.

O livro conta a história de Tatiana, uma menina de dezessete anos, que vive em plena Rússia Comunista do início dos anos de 1940. Ela é uma garota ingênua, que de muitas maneiras se diverte com a vida que tem. Vive em um apartamento, com seus avós, seus pais e irmãos, os Metanov. Eles repartem dois quartos desse imóvel e uma cozinha, o restante é utilizado de forma comunitária.

Tatiana é gêmea de Pasha, o filho homem, adorado por todos. Dorme com sua irmã Dasha, que lhe confidencia um amor e assim Tatiana acoberta suas saídas. Os rumores sobre a guerra aumentam e a primeira coisa que seu pai faz, é mandar o filho para um acampamento, que o deixa seguro e longe da possibilidade de um alistamento para o front.

A saída do irmão de casa abala um pouco a família e principalmente Tatiana, que passa a sentir uma enorme falta do seu gêmeo. Os rumores sobre a invasão alemã ficam mais intensos e o pai a manda comprar alimentos, com todo o dinheiro que eles possuem. Claro, menina como é, ela demora e faz mil coisas antes de sair e assim, quando chega aos mercados, ou eles não tem mais nada à venda, ou possuem filas intermináveis, onde os produtos acabam antes dos clientes.

Tatiana resolve então perambular pela cidade a fim de encontrar algo que possa levar para casa. E, em uma dessas viagens de ônibus, ela passa a ser seguida por um lindo soldado do Exército Vermelho. Entre muitas olhadas desconfiadas, eles acabam se falando e ele a ajuda a comprar mantimentos e levar para casa. A forma como tudo isso se forma na história deles dois é muito linda, mas quando chegam em casa com as compras, o soldado chamado Alexander, descobre que Tatiana é irmã de Dasha, a moça com quem ele se encontra nas madrugadas.

Eu falei que o livro foi difícil de resenhar porque ele abrange muitos sentimentos e conflitos. Temos uma mocinha querida, ingênua, descobrindo o amor. Temos o conflito dela com a família, que além de tratá-la como uma imprestável, a despreza e ao mesmo tempo a ama. Uma irmã que não a considera, e da parte da menina, uma inteligência e uma coragem que ficam mudas, escondidas sob a dor de tudo o que vive. O amor, a guerra, o desprezo... e o lindo tom poético que nos conforta em meio à dor e à perda.

O livro é profundo, intenso, ameaçador... Desvenda um novo universo diante dos olhos do leitor. Até que ponto podemos ir pelos outros, pelo amor dos outros, pelo abrigo da família? Até onde podemos matar nossos sonhos e nossas vontades? Devemos lutar para matar em nós o sentimento que fere alguém que amamos? Alexander, em alguns momentos, nos provoca raiva. Não é nada atrativo, trata Tatiana com indiferença... Mas as migalhas que ele dá a ela são como um bálsamo que nos enche de esperanças.

“– Não haverá outro momento como este. Tão simples, tão descomplicado.
– Você chama isso de descomplicado? – Tatiana balançou a cabeça.
– Claro. – Alexander fez uma pausa – Somos só amigos, caminhando através de Leningrado.”
*** Leia o finalzinho em http://leituramaravilhosa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Patty 02/04/2014

Super indico!
Estou simplesmente apaixonada por esse livro!!
Paullina Simons criou um história incrível e apaixonante.
Você se apaixonar por um soldado, tudo bem, mas sua irmã mais velha também ser apaixonada por ele já é complicado, ainda mais com uma guerra prestes a explodir, o que piora tudo.
O romance por si só já prende a atenção, mas o que o torna interessante também é o fato de os personagens viverem em Leningrado, em plena Segunda Guerra Mundial. Tá, já lemos várias histórias dessa época, mas sempre sobre Hitler e seu poder, pouco ouvimos sobre como foi para os russos em geral, que é o caso dos personagens. A guerra acaba sendo um contexto importante para o desenrolar da história, que infelizmente não acaba aqui, ainda tem um próximo livro que agora aguardo ansiosa!! :)
Enfim, para um amante de romance, com pitada de realismo da época da guerra, vale a pena ler!!
comentários(0)comente



Milla Carvalho 16/03/2015

"Quando os ricos fazem a guerra, são sempre os pobres que morrem."
A célebre frase de Jean-Paul Sartre me remete a uma das histórias mais sofridas que li. Não imaginava que O Cavaleiro de Bronze ficaria entre os livros que mais me impressionou nos últimos tempos. Por mais que tenha visto resenhas elogiando a narrativa e o apoio de algumas amigas na leitura, jamais pude perceber a extensão de um amor durante a guerra.

Diversas sensações abarcam este livro. Uma típica montanha-russa emocional que nos delira a cada página. Acompanhar a perda da inocência de uma garota de 17 anos e seu primeiro amor, que é proibido, diga-se de passagem, se sobrepõe ao andar temeroso de mais uma grande guerra a porta de sua casa.

Paullina Simons soube muito bem como pontuar os conflitos, não só os das personagens principais, como também o panorama de um socialismo quebrado e capenga. A descrição das emoções e dos sofrimentos causados por esse amor proibido muitas vezes frustra o leitor, que torce tanto para que Tatiana finalmente termine com seu Shura/Alexander. Mas são as consequencias das escolhas dos dois que nos embebeda de tanta esperança e dor.

Bela história!

#RECOMENDODEMAIS #DesafioDeLeitura2015 #FevereiroNoRecife #Item6 #UmLivroDefinidoEmUmLugarQueVocêSempreQuisVisitar

Anna 16/03/2015minha estante
Amo demais, demais da conta!!!




Érica 05/01/2015

Sem palavras para tamanha beleza...
Confesso que o livro demorou um pouco para me prender, porém depois de mais ou menos uns 30% meus olhos não conseguiram desgrudar da leitura. Há tempos procuro um livro assim: diferente, intenso, real, doído, humano.
Às vezes me cansa histórias sobre a II guerra mundial - são tantas! Mas a guerra neste magnífico livro é o pano de fundo para um belíssimo amor que faz a gente ficar com um frio na barriga. Há tempos um livro não me fazia sentir assim: uma adolescente com borboletas na barriga, rs.
Vale muito a pena conhecer a história de Tatiana e Alexander. Meu Deus que homem é esse!
Recomendo fortemente, nota 11.
comentários(0)comente



San... 19/02/2016

Como li os três volumes dessa trilogia, vou comentar como se fosse um único livro. Romance extenso, forte. Embora hajam momentos um tanto implausíveis, mas que tornam o enredo delicioso, mostrando um amor cheio de energia, de força, de coragem e abnegação, um amor de milagres, há neste romance muito de uma realidade amarga, inconcebível e ainda assim inegavelmente verdadeira, a da segunda grande guerra. Mostra uma União Soviética devastada pelo poderio militar da Alemanha nazista, dando uma dimensão nada irreal da miséria vivida pelo povo russo, de um lado massacrada pelos nazistas e de outro sendo conduzida com mãos de ferro por um regime político infernal.Para quem aprecia um bom romance, para aqueles cujo coração ainda busca os grandes amores cinematográficos, é uma obra prima, recomendo.
comentários(0)comente



Aline 08/12/2014

O Cavaleiro de Bronze - O Grande Amor da Minha Vida (Definitivamente)
Não sei se gosto da sensação que tenho quando termino um livro e acho impossível que outro o substitua, pois ele acabou se tornando o melhor que li na vida. Ou pior, quando choro horrores e horas depois ainda fico pensando na história, às vezes isso dura dias, algumas vezes, semanas, o que costumo chamar de DPL - Depressão Pós Livro. Pois bem, é exatamente assim que me sinto às 2:58 da manhã de um domingo qualquer em que não consigo dormir e tenho que acordar daqui a 3 horas para trabalhar.

Mas vamos a história de amor mais linda, impossível, arrebatadora e comovente que já li na vida:

"A Segunda Guerra Mundial ainda não havia alcançado a cidade de Leningrado (atual São Petersburgo) onde as duas irmãs Tatiana e Dasha Metanova viviam, dividindo um pequeno cômodo com seu irmão, seus pais e avós. Tudo muda quando as tropas de Hitler atacam a União Soviética e ameaçam invadir a grande, mas decadente, cidade. Fome, desespero e medo tomam conta de Leningrado, durante o terrível inverno no qual a cidade foi submetida ao cerco alemão. No entanto, a luz do amor é sempre capaz de iluminar a mais profunda escuridão. Tatiana conhece Alexander, um jovem e corajoso oficial do Exército Vermelho. O rapaz, forte, confiante e guardando um passado misterioso e problemático, e sente-se atraído por Tatiana­—­e ela por ele. O amor impossível de Tatiana e Alexander ameaça agora dividir a família Metanova. E que segredo é esse que se esconde no passado do soldado, tão devastador quanto a própria guerra?"

O Cavaleiro de Bronze, retrata a segunda guerra mundial tendo a União Soviética como cenário principal, mas de uma forma totalmente diferente a qual estamos acostumados, posso dizer que senti tudo o que Tatiana sentiu, primeiramente a paixão pelo namorado da irmã (Alexander... Suspiros!!!), depois o sofrimento por ter uma família tão ingrata, a fome, o medo, o frio, suas perdas, mas sofri principalmente por sua bondade excessiva.

Eu me irrito facilmente quando leio livros em que as "mocinhas" são extremamente boas e sofrem horrores o livro inteiro por um amor impossível, mas lá nas últimas três páginas tem um pote de ouro, ou não. Mas não é bem o caso nessa estória.

Tatiana é bondosa sim, até demais, daquelas em que as pessoas se aproveitam, mas ao mesmo tempo é forte, determinada e na minha opinião, acabou se tornando a heroína desta história, é possível em cada capítulo ver o seu amadurecimento e sua paixão se transformando em amor, seus sacrifícios por Alexander ora me deixavam comovida, ora me deixavam com raiva, pois sua irmã não merecia. É claro que também amei Alexander do princípio ao fim, o seu amor por Tatiana é incrível e comovente, o amor impossível que eles viviam, a coragem dele, tudo me conquistou de uma maneira que não consegui largar o livro.

Alexander é perfeito, o tipo de personagem que faz qualquer mulher suspirar e que suspeito que só existam em livros, pois além de lindo, é forte, protetor, e de personalidade forte, além de ser tão bondoso quanto Tatiana, embora não saiba disso, mas o que mais me impressionou nessa estória não foi o Alexander perfeito, o herói, foi a transformação de uma jovem menina ingênua em uma mulher madura, corajosa, forte e inteligente, ela quem comandava tudo, sempre disposta a correr todos os riscos possíveis e impossíveis por seu amor.

Paullina Simons soube descrever tão bem o amadurecimento de Tatiana, que a transformou na minha personagem preferida não só desta história, mas de todas as outras que já li.

Estou roendo as unhas para ler o segundo livro desta série, a história é fantástica, linda, emocionante, aterrorizante, arrepiante, apaixonante, não tem como não amar e não recomendar, já estou enchendo a editora com emails sobre o lançamento da sequência que espero que não seja dividida em duas partes também.

Não sou tão boa em escrever resenhas, mas eu precisava expressar a minha opinião sobre esse livro, só tenho como dar 5 estrelas aqui no skoob, mas se pudesse daria 1 000 000.
Karin 06/04/2015minha estante
Sei bem o que é isso! rs rs terminei a trilogia... a admiração só cresce, a gente chora muito mais e dorme menos hahahha




Heloisa 27/12/2015

Lindo, Tocante, Sublime...
O cavaleiro de bronze

A um tempo atrás fui apresentada a um dos mais lindos livros que eu já li. Desde então venho fazendo campanha para que as pessoas conheçam essa linda história de amor.

Alexander e Tatiana, ou Tatia e Shura paras os mais íntimos, se conhecem numa linda tarde, um dos últimos dias tranquilos antes do horror da guerra chegar a Leningrado.

Essa linda e tocante história de amor tem um começo difícil e improvável, onde o  mundo parece conspirar para não facilitar as coisas.

Tatiana Metanova, não conheci ainda protagonista mais forte, que seja tão  autruísta a ponto de irritar, mas com um amor e um coração maravilhosos, é clara a mudança em Tatiana, como o amor a transformou de uma despreocupada adolescente de 17 anos para a incrível mulher que se mantém firme em meio às piores cenas que a guerra pode proporcionar.

Alexander Belov, ahh Shura como não te amar, como não querer ser sua Tatia, como não sobreviver por você?

Essa jornada não é fácil, muito diferente de um conto de fadas, o sofrimento é real, a vida não é justa, ainda tem uma irmã mala e egoísta pra complicar ainda mais.

A parte histórica do livro é impressionante, as minúcias apresentadas por Paullina Simons são enriquecedoras, me fizeram sentir tudo, absolutamente tudo, inclusive a fome apresentada durante o cerco a Leningrado.

Quando você pensa que não tem como haver mais sofrimento, descobrimos que sim o sofrimento pode ser ainda maior.

Mas em meio a todo horror e sofrimento da guerra existe o amor sublime de Alexander e Tatiana  que faz suspirar, que enche os olhos de lágrimas, que faz sonhar e sentir de maneira tão crível tudo que eles sentiram.

Tenho dificuldade de fazer resenha dos livros que eu amo, esse em especial foi muito difícil, sempre parece que não estou fazendo jus à tudo que eu li. Agora com meu lindo exemplar em mãos que ganhei de presente de uma querida amiga que sabe o quanto eu os amo, fiz uma releitura e tento dizer da melhor maneira possível o quanto essa história vale  a pena ser lida, ser conhecida e principalmente ser sentida.

Leia vai nunca te pedi nada!!
Anna 27/12/2015minha estante
Meu livro favorito da vida...amo demais!


Taisa 04/01/2016minha estante
Amiga linda! Que maravilhoso ver sua animação com esse livro!! Começarei o meu logo!!! Dai sim, bffs forever! kkkkkkkk
Saudades.
Bjus


Heloisa 06/01/2016minha estante
Obrigada de novo amiga!! presente mais lindo do universo inteiro!! BFF em breve ;) termina logo


Heloisa 06/01/2016minha estante
Anna meu livro da vida tbm, perfeito :)




Lily 03/11/2013

O encontro entre o soldado vermelho e a inocência

Bem, isso não é uma resenha, pois ainda estou abalada emocionalmente para falar desse livro, a época e a forma como é posta o amor desses dois jovens simplesmente é de quebrar o coração... Eu chorei, eu ri e chorei mais um pouco.

No momento estou morrendo de ansiedade pela continuação.


Apenas Alexander, Alexander, Alexander
comentários(0)comente



Luh 27/10/2013

O Cavaleiro de Bronze
Tenho muitas coisas para relatar sobre este livro, a primeira é: que o livro é melhor do que eu esperava e segundo: conseguiu me prender de uma tal forma que eu não consegui deixar de lê-lo e terceiro: os personagens são bem marcantes.

Os personagens principais são: Alexader e Tatiana.
Tatiana conhece o belo tenente do exercito vermelho Alexander Belov. Um rapaz sagaz e destemido, só que carrega um grande fardo, relacionado ao seu passado e um grande segredo que até então não revelado pra ninguém.Acontece um amor à primeira vista entre eles, uma amor muito forte,mas não será nada fácil pra eles levarem a diante este amor. Porque Tatiana descobre que sua irmã Dasha é apaixonada por Alexander e carrega um forte sentimento por ele. Tatiana movida pelo amor incondicional que sente pela irmã, não quer magoá-la, E Tatiana como é uma alma boa, resolve renunciar o grande amor da sua vida.
Só que muitas coisas emocionantes irá acontecer no decorrer da história com esses dois jovens cheios de amor e esperança.

O livro relata também o sofrimento que a Rússia passou na mão de Hitler durante a guerra, uma trama forte onde houve muitas dores, perdas e sofrimento e ao mesmo tempo em nome do amor a história foi maravilhosa, e a autora não esqueceu nada, nenhum detalhe, tive uma sensação nítida da realidade obtida naquela época.

Pra quem gosta deste gênero, "Cavaleiro de Bronze" é um excelente livro, recomendo!!!!!
Deny 30/10/2013minha estante
Como resumir este livro: Fantástico e emocionante!


Luh 04/11/2013minha estante
Sim Deny, Fantástico e Emocionante,necessito dos próximos...depoisque terminei de ler, ficou um vazio :(




44 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3