Polícia Paranormal

Polícia Paranormal Kiersten White




Resenhas - Polícia Paranormal


15 encontrados | exibindo 1 a 15


Aimée 07/01/2019

Paranormalcy #1 Policia Paranormal - Kiersten White
“Observar pessoas normais geralmente me animava quando eu tinha chance de fazê-lo. Hoje fez com que me sentisse ainda pior. E se eu realmente não fizesse parte disso? Sempre me sentira quase convencida em relação aos paranormais, porque, no final do dia independentemente de qualquer coisa, eu ainda era humana.”

Uma série pouco conhecida e que deveria ter um reconhecimento maior.
Em Policia Paranormal vamos conhecer a Evie, uma garota de 16 anos que por ser órfã e por ter a habilidade especial de ver as pessoas como elas realmente são, sempre viveu e trabalhou para a Agência Internacional de Contenção Paranormal- AICP. Por morar dentro da agência, Evie acabou tendo uma vida um tanto quanto restritiva, ela tinha aulas particulares, passava horas conversando com sua melhor amiga sereia e era enviada em diversas missões para fazer a identificação de criaturas sobrenaturais.
Após uma missão fracassada de outros agentes, o metamorfo, Lend, acaba invadindo a AICP. Por ser outro adolescente e por estar procurando algo, a garota acaba se interessando muito por ele e criando uma amizade com Lend. Nesse meio tempo Evie sofre com a perseguição de seu ex-namorado Reth, que talvez tenha algo a ver com uns sonhos estranhos que a protagonista está tendo.

“Apenas mais um serviço da AICP: manter o mundo beatificamente sem saber que a maioria dos seres sobrenaturais dos mitos é, na verdade, real”.

Vamos acompanhar a Evie e seus questionamentos sobre a vida, suas origens e se a AICP faz realmente um bom trabalho para os humanos e principalmente para as criaturas sobrenaturais.
Achei genial a mitologia que envolve a protagonista e o mistério da história. Alguns pontos ficaram em aberto que provavelmente serão melhor explorados nos próximos volumes.
É uma pena esse livro não ter o reconhecimento que deveria, é um livro descontraído e divertido, com uma história original e ótimos personagens. Por se tratar de varias criaturas sobrenaturais o livro acaba fazendo lembrar Hex Hall, apesar de não ter nada a ver haha.
Você começa a ler Policia Paranormal como quem não quer nada e quando vê já está super envolvido e quase no fim.


site: https://www.instagram.com/atomeleri/
comentários(0)comente



Mila 02/06/2017

Envolvente...
Esse livro é tão "amorzinho".
Você começa a ler como quem não quer nada e quando vê já está quase no fim do livro e querendo cada vez mais... A escrita da autora me prendeu bastante e dei algumas gargalhadas com o jeito descontraído da protagonista. Na minha opinião, apenas o final deixou um pouco a desejar. Não sei se foi porque criei muita expectativa ou foi porque deixou a desejar mesmo. Mas no geral é um ótimo livro, indico.
comentários(0)comente



Carlinha - Paradise Books 15/03/2017

Queria o restante dessa série!
Evie tem 16 anos e sempre viveu e trabalhou dentro da AICP- Agência Internacional de Contenção Paranormal- e esse sempre foi o normal pra ela. Ter aulas em seu pequeno quarto, bater papo com sua melhor amiga Lish ( que é uma sereia), e ser enviada em diversas missões para fazer a identificação de criaturas como vampiros, bruxas e lobisomens. Claro que seu ex-namorado Reth, que a propósito é uma fada, não larga do seu pé. E ela também possui a grande habilidade de ver por baixo do "glamour" que é a cobertura que os paranormais usam pra se adaptar ao mundo humano. Tudo muito normal não é?

Até o dia em que ela começa a ter vários sonhos estranhos com profecias misteriosas, e sem saber com quem compartilhar ela acaba vendo a cada dia as coisas ficarem ainda mais paranormais. Quando o centro é invadido e um transmorfo, muito gato, é encontrado no escritório de Raquel ( sua chefe e a única versão de mãe que ela já conheceu), Evie começa a ficar cada vez mais intrigada consigo mesma, será que ela é realmente uma humana normal? E porque todos se recusam a falar sobre seu passado? Ao se apróximar de Lend ela começa a compreender que a AICP não é tudo aquilo que ela sempre acreditou, e quando diversas mortes de criaturas paranormais começam a ser noticiadas, Evie chega a conclusão que seus sonhos e seu passado podem estar ligados a toda essa complicada situação.

" Senti os olhos dela em mim enquanto eu saía. Não é que eu não seja grata a AICP, eu sou. Eles são a única família que eu já tive e as coisas são melhores aqui do que eram no sistema de adoção do estado. Mas tenho trabalhado em horário integral desde que eu tinha oito anos e ás vezes fico cansada. Entediada. E às vezes só o que eu quero, mais do que qualquer coisa no mundo, é sair pra namorar."

Um aventura paranormal pra quebrar meu ritmo de New Adults, White fez um ótimo trabalho na construção desse enredo e dos personagens, apesar de eu precisar confessar que em algumas partes eu fiquei um pouco entendiada, aguardando que algo realmente interessante viesse a acontecer. Evie é uma ótima narradora, bastante conivente com sua idade, os seus pensamentos e forma de ver os acontecimentos ao seu redor, são ao mesmo tempo engraçados e inteligentes. Eu achei estranho seu conformismo em não saber nada sobre seu passado no começo da história, mas podemos ver as dúvidas se infiltrando conforme os fatos vão ocorrendo. Lend e Reth são dois personagens intrigantes, principalmente Reth que me encantou muito com seu lado misterioso, sua vontade de "dançar", sua beleza irresistivel, e principalmente por ser uma fada. Lend foi uma brisa fresca cativante, se opondo ao calor e a profundidade de Reth. Aviso que seu coração vai ficar dividido por esse triângulo.

" Ele apertou os braços em volta da minha cintura seu torso pressionando minhas costas.Eu podia sentir seu coração através da minha blusa, a batida forte, mas lenta demais.
- Para casa, então.- Ele deu sua risada prateada.
Isso devia ter me alertado.
Mantive os olhos fechados, tentando ignorar o corpo contra o meu. Fadas não davam a mínima para sexo e contato físico, mas se importavam com manipulação, e Reth sabia o quanto eu estava faminta por contato- quelquer tipo de contato. Tendo crescido do jeito que cresci, nunca havia afeto nem atençõ suficiente. Mais do que Raquel, mais do que Lish, mais do que qualquer um, ele sabia como eu era profundamente solitária. Eu o odiava por isso."

A criatividade para construir uma história tão única ( eu não havia lido nada parecido ainda), uma escrita suscinta e o final surpreendente, fizeram de Polícia Paranormal um dos melhores livros de aventura/ romance sobrenatural que eu li esse ano, mas aviso para os fãs de fantasia que esse livro se trata de um Young Adult e a história é muito mais leve e de certa forma infantilizada ( não de uma maneira negativa), por tanto não tenha expectativas exarcebadas quanto a isso. Eu fiquei encantada com essa capa, descreve exatamente a maneira que você imagina a vida de Evie, e a propósito ela adora rosa, HAHAHA. A fonte utiizada fez com que o livro ficasse muito maior, entretanto deu um conforto enorme ao longo da leitura, e quando me dei conta já estava na metade do livro, Galera Record sempre de parabéns pelas capas lindas e excelente diagramação.
comentários(0)comente



Lids 21/01/2016

Polícia Paranormal (Kiersten White)
Polícia Paranormal conta a história de uma humana que consegue ver através do paranormal, ela consegue saber quando alguém é um vampiro, lobisomem, fadas, troca-peles, o que seja. Ela é órfã e foi descoberta/recrutada pela Polícia Paranormal ainda jovem, essa organização tem como objetivo prender e registrar os paranormais do mundo todo para que os membros da organização possam monitorar e controlar essa população. O problema é que tem alguém ou um grupo de pessoas matando paranormais e agora eles têm que descobrir quem são e o que eles querem antes que seja tarde para todos.

O enredo da história é interessante, e todo o desenvolvimento da trama consegue ser misteriosa e bem humorada ao mesmo tempo. O clima do livro não é nada sombrio, como a maioria dos livros de romance sobrenatural por aí, é bem divertido. Achei o roteiro bem elaborado, construção dos personagens teve o tempo necessário, nada é arrastado, nem rápido demais.

O universo do livro, o funcionamento da Polícia Paranormal e como ela se organiza e distribui trabalhos, que é de acordo com a especialidade de cada espécie paranormal foi legal. Interessante também mais para o final quando percebemos que talvez a Polícia Paranormal não seja tão legal assim em meio que vigiar essas criaturas, principalmente, porque é algo obrigatório e que elas não tem escolha de ser monitoradas ou não.

Talvez o mistério que a fada malvada do livro esconde, pudesse ter sido liberado mais cedo. Ao invés de ele ficar fazendo umas aparições rápidas só para nos lembrar de que “uhh, ele tem um mistério”. Eu preferia que ele nem aparecesse tanto assim, não precisava alimentar tanto o mistério, nós já estávamos sentindo ele. Isso pode ser sido exagerado.

Os personagens são maravilhosos, a interação entre eles tão cuidadosa e bem elaborada, a relação das fadas com as pessoas que trabalham na Polícia Paranormal foi incrivelmente sutil e única. Os diálogos são importantes, mas sempre divertido, leves e intrigantes. A relação da personagem principal com a chefe/mãe de criação dela foi linda *-* Incrível acompanhar o crescimento da personagem durante o livro e como o mundo dela foi se expandindo e o nosso também.

Posso falar também que a relação dela com a fada que persegue ela foi totalmente inesquecível. O fato de que ele queria transformar ela em um tipo de escrava e levá-la para o mundo das fadas para dançar com ele por toda a eternidade. E a forma como ele tenta “convencer” ela, mexeu muito comigo. Dá para fazer um paralelo lindo com a definição de relacionamentos abusivos e me lembrei muito da relação entre a Jessica Jones e o Killgrave. Foi absolutamente fantástico *-*-*-*

Ao todo, é um lindo excelente se você gosta de fantasia e quer ler um livro leve, divertido e interessante. Recomendo muito para quem gostou do livro Alma?, da Gail Carriger (Só que é mais fantasia e menos ficção científica rs).

site: https://screamyourlies.wordpress.com/2016/01/21/policia-paranormal-kiersten-white/
comentários(0)comente



Nanda 06/10/2015

Acaba te envolvendo
Eu tenho certeza que se tivesse pego esse livro quando tinha meus 15, 16 anos ele teria sido minha obsessão. É um livro bem ótimo, para o publico teen.
Mas no geral gostei do livro, na metade já estava mais animada e no final ansiosa. Achei que a Evie deu muito mole algumas vezes, tive vontade de bater a cabeça dela com um dos tacos do pai do Lend.
E nossa tem o Lend, um liiiindo, e fofo metamorfo. Adorei ele, eles formam um casal fofo.
O Reth me assusta, só digo isso. Pense naqueles ex namorados psicóticos que perseguem as meninas por aí? Pois é.
No geral a história é muito boa e tem potencial.
comentários(0)comente



Gabriela Palhares 09/06/2014

Polícia paranormal tem um enredo totalmente diferente do que eu estou acostumada a ler, claro tem ficção com lobisomens, vampiros, bruxas, fadas e etc, mas de um jeito totalmente novo e inovador.

"Eu costumava pensar que a AICP era uma organização nobre, protegendo os humanos. Mas achei que também protegia os paranormais. (...) No entanto, essa informação recente me dera uma nova perspectiva. A AICP atuava baseada em conceitos absolutos, e eu percebia cada vez mais que nada era absoluto neste mundo."

A personagem principal desta história é Evie uma garota que trabalha em uma organização chamada AICP(agência internacional de contenção paranormal) como a organização mesmo já diz eles são responsáveis por conter os paranormais, tudo está indo bem, ela tem o programa favorito dela Easton Highs, a sua melhor amiga que na verdade é uma sereia e ela tem um pequeno problema na vida, um ex namorado fada chamado Reth que não consegue aceitar muito bem o fato do namoro ter acabado.

“- Eu adorava Lish. Era minha melhor amiga. Depois que você superava a esquisitice de sua voz robô, percebia seu grande sendo de humor, para uma paranormal.”

"Lobisomens recebem as tornozeleiras com quantidades enormes de sedativos configuradas automaticamente para a lua cheia. Vampiros recebem as tornozeleiras com água benta. Fadas são fáceis depois que você sabe seus nomes verdadeiros, pois precisam obedecer o que quer que você as mande fazer se você o usar no começo da ordem."

Mesmo às vezes ela desejando uma vida normal de uma garota de 16 anos ela até aceita a vida que leva, até que aparece um garoto chamado Lend que faz ela se questionar de tudo no que ela acreditava, ela acaba percebendo que talvez não tenha muitas escolhas na vida dela e surge um grande segredo de quem ela realmente é, como se isso já não bastasse ela se vê no meio de uma profecia de fadas que ela não consegue entender nada e que se não conseguir mudar todos os paranormais já era.

“Observar pessoas normais geralmente me animava quando eu tinha chance de fazê-lo. Hoje fez com que me sentisse ainda pior. E se eu realmente não fizesse parte disso? Sempre me sentira quase convencida em relação aos paranormais, porque, no final do dia independentemente de qualquer coisa, eu ainda era humana.”

Polícia paranormal é um livro diferente e gostoso de se ler mas não pode ter muitas expectativas, no começo o livro mantém um ritmo ótimo e a leitura flui bem, mas depois acaba ficando um pouco arrastado até por causa das atitudes imaturas da personagem que acaba sendo justificadas pela experiência e idade mas que mesmo assim não me convenceu.
Eu recomendo para quem não tenha muitas expectativas e procure uma leitura leve e diferente.

“Como não bastasse, os paranormais estão morrendo, e os sonhos de Evie surgem cheios de vozes assustadoras e profecias misteriosas.”
comentários(0)comente



MiCandeloro 07/04/2014

Romântico e cheio de aventura!
Evie nunca teve uma vida muito normal. Desde pequena foi jogada de lar em lar, passando por diversas famílias adotivas. Tudo o que ela sempre quis foi ter um pai e uma mãe amorosos, um pouco de atenção e carinho.

Cansada de ser negligenciada, quando tinha 8 anos decidiu ir na biblioteca da cidade sozinha, já que sua mãe adotiva não a levava. Optando por atalhar pelo cemitério, acabou quase sendo atacada por um vampiro. Quando a Agência Americana de Contenção Paranormal - ACP - chegou, ela não parava de falar do quanto "a pessoa" era horrível, velha, enrugada, parecendo um cadáver.

Isso deixou o Governo assustado porque, até então, eles não conheciam ninguém no mundo que conseguisse enxergar por baixo do glamour dos paranormais como ela fazia. Sem pensar duas vezes, Evie foi recrutada pela ACP e, por causa dela e de seus "dons" especiais, os países se juntaram criando a Agência Internacional de Contenção Paranormal - AICP. Desde então, Evie passou a morar no subterrâneo, num local em que só era possível chegar através do Caminho das Fadas. Nunca mais teve descanso, trabalhando todos os dias com o objetivo de caçar, classificar, apreender e castrar paranormais mundo afora.

Aos 16 anos, Evie vivia seu dia entre as esquisitices de um mundo paranormal e os sonhos de uma vida de adolescente normal. Tudo o que ela mais queria era beijar na boca, namorar, ir a escola e a um baile de final de ano. Mas Raquel, sua chefe e o mais próximo de uma mãe que ela já teve, jamais permitiu.

Certo dia, o Centro onde Evie trabalhava e morava foi invadido por uma espécie de paranormal nunca vista antes. Lend era aparentemente um jovem estranho e perigoso, que poderia estar por trás dos inúmeros assassinatos de paranormais que assolavam a Terra. Evie estava determinada a descobrir este mistério e ajudar a AICP a encontrar tal assassino.

Mal sabia que essas investigações a levariam a descobrir verdades duras a respeito de sua própria origem, segredos estes que seriam capazes de mudar a sua vida.

Querem saber o que vai acontecer com Evie? Então leiam!

***

Desde que vi esta capa pela primeira vez num blog literário que acompanho me apaixonei. Ao ler a sinopse tive certeza de que precisava ler este livro. Quando a Barbará Sá, do Blog Segredos Entre Amigas o colocou como Top Comentarista do Mês, eu não medi esforços para estar lá todo santo dia comentando em seus posts. Eu PRECISAVA desse livro, mas no fim não ganhei a promoção e confesso que fiquei bem triste.

Quando soube que havia conseguido a parceria com a Galera Record, tive certeza de que meu primeiro pedido seria Polícia Paranormal e fiquei tão feliz quando a Manu atendeu a minha solicitação! Assim que o livro chegou o devorei de imediato.

O texto é narrado em primeira pessoa, por Evie, que nos conta sobre o universo no qual vive e nos apresenta um pouco da sua história, seus desejos e temores. Evie é uma adolescente muito espevitada, corajosa e maluquinha. Adorei seu jeito meio moleca de ser e seu palavreado todo descolado. Achei tão legal o fato da autora ter substituído palavrões pela expressão bip, uma alusão a amiga de Evie, Lish, que vivia num aquário e se comunicava por uma voz mecânica que não traduzia os xingamentos. Muito bem bolado.

A escrita da autora é tão doce, delicada, romântica e fluida, mas, ao mesmo tempo, tem uma baita pegada de aventura, mistério e drama que me deixaram hipnotizada. Nas duas noites em que li o livro tive sonhadeiras homéricas, mergulhando num universo de fantasia ímpar. Tenho que tirar o chapéu para Kiersten, pois apesar de tratar de temas clichês: drama adolescente + sobrenatural + fantasia, ela o fez de maneira criativa e ousada, dando novas características aos seres que estamos cansados de ver por aí como, por exemplo:

As sereias não são mamíferos e, portanto, não usam sutiãs de conchinha como vemos nos desenhos da Disney. Os vampiros são seres decrépitos, de pele alva e lisa, num corpo de cadáver enrugado. Eca. Os lobisomens geralmente são paranormais decentes, com exceção dos períodos de lua cheia quando deixam extravasar as feras dentro de si. Dotados de uma força excepcional, são identificados por Evie pelos seus olhos amarelos de lobo que ficam por baixo do glamour.

"Lobisomens recebem as tornozeleiras com quantidades enormes de sedativos configuradas automaticamente para a lua cheia. Vampiros recebem as tornozeleiras com água benta. Fadas são fáceis depois que você sabe seus nomes verdadeiros, pois precisam obedecer o que quer que você as mande fazer se você o usar no começo da ordem."

As fadas, ao contrário do que muitos idealizam, são seres complicados e muito perigosos. Não confiem na sua beleza angelical. As bruxas vivem em lagos e ravinas e se parecem com mulheres velhas e enrugadas.

"São de um verde doentio, com olhos grandes e redondos como os de um peixe - totalmente brancos. Seus cabelos são como mechas de algas podres e elas completam tudo com três fileiras de dentes enegrecidos e afiados como agulhas. Já mencionei que elas comem crianças?"

Já os zumbis não possuem nenhum glamour e podem ser vistos a olho nú por qualquer humano.

"Além disso, (os zumbis) nunca eram difíceis de detectar, apesar de os agentes terem muito trabalho para esconder sua presença dos habitantes apavorados. Apenas mais um serviço da AICP: manter o mundo beatificamente sem saber que a maioria dos seres sobrenaturais dos mitos é, na verdade, real."

Não posso deixar de tecer uma breve comparação entre Polícia Paranormal e Recomeço, de Cat Patrick. Apesar de ambos terem como foco principal o dramalhão adolescente, em Polícia Paranormal, Kiersten conseguiu desenvolver de maneira sólida e consistente a temática sobrenatural, explicando de maneira convincente para o leitor este mundo novo no qual a Evie está inserida. Todas as perguntas foram respondidas e houve um equilíbrio perfeito entre a temática principal e o pano de fundo da trama. Diferentemente do que aconteceu em Recomeço, em que Cat deu uma atenção exacerbada ao drama adolescente vivido por Daisy descuidando-se de todo o projeto de o Recomeço, deixando inúmeras dúvidas no ar e um leve sentimento de frustração de que a história poderia ter sido muito melhor escrita.

Polícia Paranormal me surpreendeu positivamente. Se já tinha ficado interessadíssima na trama por envolver um universo sobrenatural que tanto amo, Kiersten me conquistou por completo ao criar personagens tão ricos e carismáticos como Evie, Lend, Lish e seus amigos. Até de Vivian gostei. Mas o que mais curti na história foi ver a evolução de Evie. Ela confiava cegamente na AICP, praticamente colocou a sua vida nas mãos deles e tinha o Centro como a sua casa e Raquel e Lish como a sua família. Mas o desenrolar da trama a forçou a crescer e a perceber que nem tudo é como a gente gostaria e que precisamos tomar atitudes e nos posicionar do lado da "nossa" verdade.

"Eu costumava pensar que a AICP era uma organização nobre, protegendo os humanos. Mas achei que também protegia os paranormais. (...) No entanto, essa informação recente me dera uma nova perspectiva. A AICP atuava baseada em conceitos absolutos, e eu percebia cada vez mais que nada era absoluto neste mundo."

Termino dizendo que, além de todos estes pontos positivos, a autora se superou ao inserir um romance delicioso na história. Um romance tão puro, tão despretensioso e tão belo que me fez suspirar e sentir saudade da inocência da adolescência. Só posso dizer: LEIAM Polícia Paranormal e divirtam-se nessa aventura maluca tanto quanto eu!

Polícia Paranormal é o primeiro livro da trilogia Paranormalcy. Não possuo informações acerca das publicações das continuações, mas espero que seja logo!

Resenha originalmente postada em: http://www.recantodami.com/2014/04/resenha-policia-paranormal.html
comentários(0)comente



Literatura 23/01/2014

Divertido, original e surpreendente
Evie tem dezesseis anos e sempre se considerou uma garota normal. Ela adora a cor rosa, um seriado chamado Easton Heights e não tem um relacionamento muito bom com o ex-namorado, Reth. Bem normal, não acha ? É claro, se você desconsiderar que Evie trabalha para a Agência Internacional de Contenção Paranormal, que sua melhor amiga é uma sereia e que ela é a única pessoa que consegue enxergar através do glamour paranormal.

Evie é órfã e foi resgatada pela AICP quando tinha oito anos de idade. Desde o início eles sabiam que a garota era diferente, isso porque Evie consegue enxergar através dos seres paranormais, suas fachadas para enganar humanos não dão certo com ela e é por isso que Evie é muito importante para a AICP e foi treinada desde cedo para trabalhar na contenção desses paranormais. Ela nunca foi à escola ou ao baile de formatura, nunca teve um armário escolar ou aprendeu a dirigir, mesmo que quisesse muito. Evie só conhece o que a agência mostra para ela e isso não é suficiente.

“Observar pessoas normais geralmente me animava quando eu tinha chance de fazê-lo. Hoje fez com que me sentisse ainda pior. E se eu realmente não fizesse parte disso? Sempre me sentira quase convencida em relação aos paranormais, porque, no final do dia independentemente de qualquer coisa, eu ainda era humana.” – Polícia Paranormal, página 95.

A chegada de Lend, um garoto que muda de forma trás consigo uma grande reviravolta em tudo que Evie acredita e, quando criaturas paranormais começam a aparecerem mortas ao redor do mundo, Evie sabe que algo muito ruim está prestes a acontecer. Agora, Evie, precisa ajudar Lend, descobrir quem ou o que está matando criaturas paranormais e desvendar o mistério sobre si mesma e seu passado.

Veja resenha completa no site:

site: http://www.literaturadecabeca.com.br/2014/01/resenha-policia-paranormal-divertido.html
comentários(0)comente



Michele Bowkunowicz 16/01/2014

divertido!
Este é o primeiro romance de uma trilogia de fantasia urbana. "Polícia Paranormal" introduz os leitores a orfã Evie, uma garota de 16 anos que quer ser uma adolescente normal. Ela é obcecada por rosa, roupas da moda e por um programa de TV que retrata o que ela acredita que são adolecentes normais do ensino médio, e ela anseia por um mundo em que ela poderia ter um armário e ir ao baile como uma menina normal. Evie não é normal, sua melhor amiga é uma sereia e seu ex-namorado é uma fada, Reth. Ela trabalha para a Agência Internacional de Contenção Paranormal (AICP) - uma organização internacional que monitora e neutraliza a atividade paranormal. Evie desempenha um papel importante dentro do AICP, ela é a única pessoa no mundo que pode ver através do glamour. O glamour é um artifício utilizado por seres sobrenaturais para esconder sua verdadeira aparência aos olhos dos humanos.



Quando paranormais começam a morrer em números recordes, Evie começa a perceber que não só não é normal, mas que ela pode ser a chave para uma misteriosa profecia que poderia alterar o mundo para sempre. E com a chegada do metamorfo lindo e misterioso, Lend, na AICP,
mexe com as crenças de Evie, e assim começa a questionar seu próprio lugar na agência e onde ela se encaixa nas mortes.

Lend é um ser não classificado, ninguém sabe o que ele é, ele assume a forma de qualquer humano e paranormal. Evie se aproximar cada vez mais de Lend e a amizade vai evoluindo para algo mais.

A história e os personagens em "Polícia Paranormal" foram bastante sólidos. Evie é uma personagem cativante. Eu também gostei dos personagens secundários. Ri muito com as tentativas sedutoras de Reth para reconquistar Evie.



Minha única reclamação é sobre a capa escolhida e o título escolhido pela editora. Se eu não conhecesse já esse livro, e tivesse entrado em uma livraria e visto esse livro, eu acharia que era um chick-lit bobinho e nem me daria o trabalho de ler a contra capa para ler a sinopse, acho essa capa totalmente fora de contexto com a história. Fico muito chateada por não terem mantido a capa original americana, que é muito mais bonita e que chama muito mais a atenção.

Não é uma história tão profunda, mas é pura diversão! Você tem todos os personagem paranormais -vampiros, fadas, sereias - tudo encaixando perfeitamente. O ritmo é perfeito, você nunca ficará entediado, e é realmente uma leitura rápida, divertido e engraçada. É o primeiro de uma trilogia, este livro vai deixar os leitores querendo mais. Altamente recomendado para fãs de fantasia. Surpreendentemente uma ótima leitura.

site: http://www.lostgirlygirl.com/2013/11/resenha-281-policia-paranormal-kiersten.html
comentários(0)comente



Fernanda 16/12/2013

Resenha: Polícia Paranormal
Resenha: “Polícia Paranormal” de Kiersten White apresenta uma história intrigante e espirituosa, com leves toques de humor, suspense, aventuras e dinâmicas envolventes e peculiares. O sobrenatural está presente em todos os momentos e o mais interessante é o modo como a autora inseriu os personagens, fazendo com que cada ser tivesse grande relevância na trama.

O centro que controla os paranormais é a AICP (Agência Internacional de Contenção Paranormal). Evelyn possui uma habilidade única de ver o que os paranormais realmente são debaixo do glamour. E nesse lugar, apesar de todo o trabalho, a garota de dezesseis anos pode dizer que tem uma família, um lar.



CONFIRA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2013/12/resenha-policia-paranormal.html
comentários(0)comente



AndyinhA 15/12/2013

Trecho de resenha do blog MON PETIT POISON

Começarei falando dessa capa, não que eu não tenha curtido, mas ela me faz pensar logo em ‘chick-lit’ e talvez eu deixasse de lado se já não conhecesse a história e o mesmo vale para quem ama chick-lit e acaba com um jovem-adulto sobrenatural na mão. Não digo que essa capa é ruim, achei melhor que a original, mas pode deixar essa duvida.

O livro tem um ponto que eu curto bastante – a mistureba sobrenatural – adoro quando vários tipos de seres entram na jogada, desde que a história seja bacana e interliguem todos eles, Evie é alguém ‘normal’ que tem amigos meios ‘anormais’, ela é a responsável por achar seres sobrenaturais e tudo isso está ‘pautado’ por uma agencia. O quão louco isso pode ser? Meio que uma mistura de MIB com adolescentes fazendo burrada e mais toda aquele drama básico ao que já estamos acostumados.

Eu curti o ritmo de leitura e as informações que vão sendo mostradas aos poucos, tem uns momentos engraçados e alguns suspenses. Claro que tem momentos que a gente quer bater nos personagens e os chama de burro, ou vê coisas repetidas, mas a leitura é leve e ágil. Não é um suspense, mas há cenas que nos deixam intrigados. Para quem gosta de algumas reviravoltas, essa é a pedida.

Para saber mais, acesse:

site: http://www.monpetitpoison.com/2013/12/poison-books-policia-paranormal.html
comentários(0)comente



Mandy 05/12/2013

Polícia Paranormal
Eu havia babado na capa americana e pensei que fosse um New Adult. Acabei me acostumando com a capa brasileira e... quer saber?! Ela é linda e fofinha! E combina perfeitamente com a estória! Agora, imagine minha surpresa ao receber um exemplar de Polícia Paranormal da Galera Record e descobrir se tratar de um Young Adult... Imaginou?

Se você não aguenta mais livros sobrenaturais (eu não estou nessa categoria. Haha), fique sabendo que Polícia Paranormal não é mais um livro recheado de vampiros e lobisomens. Na verdade é uma estória original e muito engraçada!

Por mais que Evie acredite que ela é normal, as circunstancias demonstram totalmente o contrário. Ela é uma garota de dezesseis anos apaixonada pela cor rosa, que tem uma fada como ex-namorado, sua melhor amiga é uma sereia, ela vive e trabalha em uma agência — AICP — que monitora e neutraliza paranormais, ela é a única capaz de ver através do glamour de outras criaturas (assim ela sabe diferenciar os humanos de fadas, vampiros, trols...) e Evie não tem a menor ideia do que ela é.

Equipada de um taser rosa e coberto de strass, Evie sempre está atrás dos paranormais para castrá-los. Calma! Não literalmente. Apenas colocar tornozeleiras para que eles sejam monitorados pela AICP quando saem de controle. Evie vem fazendo seu trabalho desde os oito anos quando foi encontrada pela AICP, ela mora em uma das instalações e vê Raquel — chefe do centro — como sua família. Além dela, Evie só tem Lish e Reth, o ex-namorado, que vive aparecendo e tentando leva-la para o Reino das fadas.

Lish — a melhor amiga — mora em um aquário dentro do centro e também trabalha para a AICP. Elas sempre estão juntas e assistem um seriado adolescente que segundo elas é o melhor. Lish é uma fofura, impossível não gostar dela e ainda morrer de rir com as conversas, principalmente os “bip” que ocupam o lugar dos palavrões quando elas conversam pelo sistema de computador do centro.

O centro é invadido e Evie consegue capturar um metamorfo diferente de tudo que ela e todos já viram. Lend tem um corpo feito de água e é capaz de reproduzir a aparência e a voz de qualquer um, mas estranhamente ele não consegue reproduzir os olhos de um cinza tão claro de Evie. Além dos poderes únicos de Lend, ele conta uma profecia que parece estar ligada a Evie e a morte de todos os paranormais.

Evie começa a ficar cada vez mais perto de Lend, mesmo que ele possa ser uma ameaça. Mas aos poucos eles se tornam amigos e ela descobre que Lend parece ser o único a entendê-la, mesmo quando ele faz perguntas sobre sua vida que a fazem questionar se ela trabalha na AICP ou pertence a eles. Além disso, Evie tem que se preocupar com Reth — o ex-namorado perseguidor — dizendo que eles vão ficar juntos para sempre e que aparentemente quer tomar sua alma e também pelos novos sentimentos que têm por Lend.

Se todos os problemas em sua vida amorosa não bastassem, paranormais começam a morrer e ninguém sabe quem os está matando. Depois das instalações da AICP de vários lugares começarem a ser invadidas, Evie descobre que existe alguém como ela. Uma garota — Vivian — que tem a cor dos seus olhos, mas que está matando todos os seus amigos. Será Evie capaz de detê-la? Ou quando descobrir a verdade sobre si, Evie vai sucumbir ao poder que ela pode ter?

Polícia Paranormal é uma boa dose de humor ao longo de cada capítulo recheado de ação. Os personagens são bem construídos e muito divertidos e a estória é original e com uma mistura eclética de personagens sobrenaturais. Se ao começar a ler, eu tive dúvidas sobre gostar ou não do livro, no terceiro capítulo eu já o estava devorando com muitas gargalhadas! Totalmente recomendado!!!

site: http://the-sook.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Saleitura 02/12/2013

Muito Bom! Uma história louca, por demais arrogante, mas que é impossível não gostar.
Polícia Paranormal é o primeiro livro de uma trilogia que foi cedido pela nossa parceira Galera Record. A protagonista é a jovem Evie que tem o dom de poder identificar os paranormais. A autora Kiersten White escreveu uma história surpreendente, com personagens os mais variados, que levaram a momentos tensos, tristes, alegres, divertidos e com aquele toque romântico que não poderia faltar.


Evelyn, ou melhor, Evie como é chamada por todos é uma adolescente de 16 anos que passou por várias adoções até que aos oito anos foi morar /trabalhar para a Agência Internacional de Contenção Paranormal - AICP. Com o dom que tinha era enviada para missões pela Raquel, chefe do Centro, que ela tinha como uma mãe. Ficava responsável pela captura de seres paranormais. Utilizava sua Tasey cor de rosa, um aparelho de choque e depois colocava tornozeleira com rastreador.

Vamos conhecer Reth uma fada que faz de tudo para reconquistar Evie que não quer mais saber mais dele. As fadas queriam seu coração, sua alma e ela não ia dar a dela para Reth.

Sua melhor amiga é a sereia, Lish.
“- Eu adorava Lish. Era minha melhor amiga. Depois que você superava a esquisitice de sua voz robô, percebia seu grande sendo de humor, para uma paranormal.” página 16


O mundo de Evie é o centro da AICP onde ela vive desde criança. Ela não sabe nada sobre o seu passado, não sabe o que acontece do lado de fora do centro. Adora cor de rosa, gosta de fazer compras e usa a Internet, mas muito pouco é liberado. Ela começa a fazer muitos questionamentos sobre sua origem. Porque ela não pode ter uma vida normal, estudar na escola, ter seu armário, Perguntas que se fazia constantemente. Mais ainda depois que conhece Lend, “um metamorfo misterioso e muito gato que vai despertar várias dúvidas que Evie não sabia que carregava dentro de si. Seria ela mesma uma paranormal? Seria a AICP tão nobre quanto parece?”

“Como não bastasse, os paranormais estão morrendo, e os sonhos de Evie surgem cheios de vozes assustadoras e profecias misteriosas.”

Tudo isso é estranho e ela começa a ligar esses acontecimentos ao seu poder e acredita que pode ser o foco de uma profecia das fadas que poderão destruir todos os paranormais.

Além da doce Evie não posso deixar de ressaltar Lend que proporcionou momentos tão lindos e muito encantadores. Reth também me marcou com seu charme de conquistador e Lish pela sua doçura, sua lealdade e mais do que tudo mostrou o valor de uma grande e verdadeira amizade.

Quando comecei a ler fiquei em dúvida se realmente iria gostar desse tipo de leitura, mas a autora foi impar na montagem de suas cenas e personagens, construindo uma história arrepiante, cheia de aventuras, suspenses e mesmo sendo o primeiro livro teve um fim envolvente, impressionante que me deixou ansiosa para ler o próximo livro dessa trilogia.

Resenha por Irene Moreira
http://www.skoob.com.br/estante/resenha/35533474

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/12/resenha-do-livro-policia-paranormal.html
comentários(0)comente



Irene Moreira 02/12/2013

Muito Bom! Uma história louca, por demais arrogante, mas que é impossível não gostar.
Polícia Paranormal é o primeiro livro de uma trilogia que foi cedido pela nossa parceira Galera Record. A protagonista é a jovem Evie que tem o dom de poder identificar os paranormais. A autora Kiersten White escreveu uma história surpreendente, com personagens os mais variados, que levaram a momentos tensos, tristes, alegres, divertidos e com aquele toque romântico que não poderia faltar.


Evelyn, ou melhor, Evie como é chamada por todos é uma adolescente de 16 anos que passou por várias adoções até que aos oito anos foi morar /trabalhar para a Agência Internacional de Contenção Paranormal - AICP. Com o dom que tinha era enviada para missões pela Raquel, chefe do Centro, que ela tinha como uma mãe. Ficava responsável pela captura de seres paranormais. Utilizava sua Tasey cor de rosa, um aparelho de choque e depois colocava tornozeleira com rastreador.

Vamos conhecer Reth uma fada que faz de tudo para reconquistar Evie que não quer mais saber mais dele. As fadas queriam seu coração, sua alma e ela não ia dar a dela para Reth.

Sua melhor amiga é a sereia, Lish.
“- Eu adorava Lish. Era minha melhor amiga. Depois que você superava a esquisitice de sua voz robô, percebia seu grande sendo de humor, para uma paranormal.” página 16


O mundo de Evie é o centro da AICP onde ela vive desde criança. Ela não sabe nada sobre o seu passado, não sabe o que acontece do lado de fora do centro. Adora cor de rosa, gosta de fazer compras e usa a Internet, mas muito pouco é liberado. Ela começa a fazer muitos questionamentos sobre sua origem. Porque ela não pode ter uma vida normal, estudar na escola, ter seu armário, Perguntas que se fazia constantemente. Mais ainda depois que conhece Lend, “um metamorfo misterioso e muito gato que vai despertar várias dúvidas que Evie não sabia que carregava dentro de si. Seria ela mesma uma paranormal? Seria a AICP tão nobre quanto parece?”

“Como não bastasse, os paranormais estão morrendo, e os sonhos de Evie surgem cheios de vozes assustadoras e profecias misteriosas.”

Tudo isso é estranho e ela começa a ligar esses acontecimentos ao seu poder e acredita que pode ser o foco de uma profecia das fadas que poderão destruir todos os paranormais.

Além da doce Evie não posso deixar de ressaltar Lend que proporcionou momentos tão lindos e muito encantadores. Reth também me marcou com seu charme de conquistador e Lish pela sua doçura, sua lealdade e mais do que tudo mostrou o valor de uma grande e verdadeira amizade.

Quando comecei a ler fiquei em dúvida se realmente iria gostar desse tipo de leitura, mas a autora foi impar na montagem de suas cenas e personagens, construindo uma história arrepiante, cheia de aventuras, suspenses e mesmo sendo o primeiro livro teve um fim envolvente, impressionante que me deixou ansiosa para ler o próximo livro dessa trilogia.

Postada na Saleta de Leitura
comentários(0)comente



Camila 17/11/2013

Polícia Paranormal
Assim que li a sinopse desse livro, já pensei naquela franquia de filmes chamada M.I.B. (Homens de Preto), com o Will Smith!! No filme, ele faz parte de uma agência secreta de monitoramento e combate a alienígenas arruaceiros que vivem entre os humanos, não é?! Então, aqui nesse livro temos uma versão adolescente e sobrenatural dos MIB's! hehehehe Como assim? Evie é uma garota de 16 anos que trabalha para a Agência Internacional de Contenção Paranormal - AICP. Ela foi descoberta pela agência quando tinha apenas 8 anos e tem um talento único: ela é capaz de enxergar através do glamour dos seres sobrenaturais e com isso ninguém consegue se esconder dela! E é justamente esse dom de Evie que faz com que ela evite um ataque à agência e prenda o responsável: um metamorfo muito misterioso e completamente gato!! Ao mesmo tempo, a morte de uma série de paranormais começa a preocupar a todos na agência e essas mortes podem estar ligadas à Evie!
O livro é ótimo e super divertido!! Adorei a temática proposta pela autora!!!!

site: www.leitoracompulsiva.com.br
comentários(0)comente



15 encontrados | exibindo 1 a 15