Amor e Sangue

Amor e Sangue Francine Rossini




Resenhas - Amor e Sangue


7 encontrados | exibindo 1 a 7


Pri 19/03/2016

Vampiros românticos
Sou apaixonada por vampiros e estava bastante animada para ler uma história nacional sobre esses seres incríveis, mas acabei ficando frustrada com o livro.

Benjamin é um vampiro e foi transformado há mais de um século em uma ocorrência trágica que envolveu sua família, seu melhor amigo e sua futura esposa (por quem seu amigo é apaixonado), que seu pai arranjou quando passavam as férias em Portugal. Depois de problemas e discussões, ele decidiu que usaria suas habilidades para o bem, se recusando a beber sangue humano e viajando pelo mundo matando vampiros que fazem mal às pessoas. Até que é chamado à São Paulo para ajudar seu clã a combater um grupo forte de sanguinários, comandados por um dos vampiros mais poderosos do mundo, que deseja transformar toda a sua família em seres como ele.

"Como poderiam estar felizes com um casamento sem amor? Como poderiam deixar os interesses acima dos sentimentos? Se pudesse jamais casaria sem ter a certeza de que o amor preenchia todo o seu ser."

Cecília é uma menina de 17 anos, boa e estudiosa, que está começando a cursar seu último ano na escola. Ela mora com a mãe e suas duas irmãs mais velhas, agora que seu pai é falecido. Todas ainda estão abaladas com a perda recente, mas tentam seguir com a vida da melhor maneira possível.
Na noite anterior ao primeiro dia de aula, Cecília sonha com um misterioso e lindíssimo rapaz, por quem sente estar apaixonada, mesmo sabendo que não era real. Quando chega na escola, logo se surpreende, pois o mesmo rapaz que estava em seus sonhos agora está estudando no mesmo lugar que ela. Sem conseguir resistir, aproxima-se dele, sabendo que nunca sentiu por ninguém algo parecido com o que sente por ele, apesar de nem conhecê-lo.
Benjamin viu Cecília várias vezes, enquanto a vigiava do perigoso vampiro que persegue sua família, e já sente por ela um amor que imaginava nunca sentir. Mesmo com os riscos e com tantos segredos que precisa guardar, ele acredita que deve investir no que sentem um pelo outro. Assim, eles se entregam rapidamente a esse sentimento.
Ao mesmo tempo, há muitas dificuldades relacionadas a Marcos, o poderoso líder sanguinário, que aguarda o momento certo para se revelar. Benjamin e todo o seu clã precisam estar preparados e dispostos a enfrentar uma guerra que sabem que não demorará para acontecer.

"Não importava onde, nem o perigo que estavam correndo, se Cecília estivesse ao lado de Benjamin podia enfrentar tudo, nada a faria desistir do amor que sentia por ele, nem mesmo a morte seria capaz de separá-los."

Bem, é um livro de vampiros. E, se parar para pensar, é bastante parecido com Crepúsculo. Então, o que poderia ter de errado? Apesar do enredo não ser de todo ruim, diversos fatores me incomodaram, o que me fez ficar frustrada com a história. Primeiro, e acho que o mais importante de todos, o amor. "Nossa, mas como assim o amor te incomodou?", vocês devem estar se perguntando. Gente, é amor demais. Amor para todos os lados, o tempo inteiro e muito rápido! Eu gosto de romances, mas esse livro tinha tanta coisa a mais para focar, mas focou muito no amor. Eu gosto quando o romance é algo secundário na história, e não o ponto principal, ainda mais com toda a trama de guerra entre clãs que tinha como pano de fundo. Além disso, que amor todo é esse entre Cecília e Benjamin?! Eles nem se conhecem e puf! declarações de amor eterno no dia seguinte. Desculpe, mas não consigo engolir essas coisas. E não estou exagerando quando digo que foi no dia seguinte. Sério, é tanto "eu te amo" na história (e não só do casal protagonista, que fique claro), que se tirassem todos, o livro só teria 200 páginas. Eu já estava ficando irritada com tanta melação e história de verdade nada.
Outra coisa que me irritou bastante foram os erros de português. São muitos e a maioria bem óbvia. Faltou uma boa revisão por parte da editora e isso me incomoda bastante. Além dos erros na escrita, tinham muitas vírgulas fora do lugar, e frases muito grandes, com muita informação, que poderiam ter sido mais bem divididas. Tudo isso torna a leitura menos prazerosa.
O que atrapalhava também eram as mudanças repentinas de ponto de vista, sem nenhum aviso ou separação entre os trechos que mostrassem que quem estava falando era outro personagem. Tem capítulos que mudam o ponto de vista para quase todos os personagens, e isso me confundia muito.
Por fim, o que me fez ficar realmente frustrada com a história foi que eu fiquei esperando desde o início pelo momento em que aconteceria a ação prometida e... acabou. A autora começou a jogar um monte de informações nos capítulos finais, terminou tudo correndo e deixou a tão esperada guerra para o próximo livro. Ou seja, enrolou, enrolou e fez o leitor ficar curioso para ler a continuação. Por isso a questão do amor me irritou tanto também. Ela poderia simplesmente ter diminuído o lenga-lenga romântico e colocado toda a história em um livro só. Eu até fiquei com vontade de saber o que vai acontecer no fim das contas, mas, sinceramente, não sei se gostaria de enfrentar outra leitura como essa só para acabar com minha pequena curiosidade.
Enfim, acho que a história poderia ter sido mais bem construída. Fora todos esses problemas que já comentei, ainda senti falta de algumas explicações, principalmente em relação aos vampiros, que tem um pouco das características clássicas e algumas novas criadas pela autora. O enredo até tinha chance de ser bom, mas acabei me decepcionando. Não gosto de fazer críticas tão negativas, principalmente para autores nacionais que ainda estão iniciando nesse mundo editorial, mas, por todos esses motivos, é um livro que eu não recomendaria, pelo menos até passar por uma boa revisão. E espero que na próxima edição coloquem uma capa mais atrativa também.

site: http://www.sigolendo.com.br/2016/03/cheiro-de-livro-novo-amor-e-sangue.html
Fran 16/09/2016minha estante
Oi Pri, obrigada por sua resenha e principalmente por ser tão sincera. Espero que você de outra chance ao Amor e Sangue na segunda edição.
Beijos!




Bela 06/04/2015

Amor e Sangue. Autora: Francine Rossini. Editora: Baraúna. Páginas: 371.

O livro começa em 1857, Benjamim está na idade de se casar e seu pai já está providenciando um linda jovem para isso, da sua mesma classe social. O problema é que seu melhor amigo, Julio está perdidamente apaixonado pela bela Fabrícia, a donzela que seu pai escolheu e não há muito o que Benjamim possa fazer... Isso desencadeia uma séria briga entre os amigos, mas então eles são atacados por um criatura selvagem...

"Como poderiam estar felizes com um casamento sem amor? Como poderiam deixar os interesses acima dos sentimentos? Se pudesse jamais casaria sem ter a certeza de que o amor preenchia todo o seu ser."

154 anos depois, Cecília, uma menina de 17 anos está acordando para mais um dia, onde terá que enfrentar chatas aulas no último ano de ensino médio, discussões corriqueiras com as irmãs, Cora e Felipa, curtir a companhia de sua amigas e sentir saudade do seu falecido pai. Mas então ela topa com um aluno novo, curiosamente é o mesmo garoto que invadiu seus sonhos na noite passada, é quando ela sente pela primeira vez algo esquentando dentro do seu coração, seria amor à primeira vista?

"Seria fraqueza amar assim?- ele se perguntou, é claro que sabia a resposta, olhou mais uma vez para a janela do quarto dela.- Não, é claro que não. Sorriu tristemente, não conseguiria seguir em frente sem Cecília, simplesmente não existia vida sem ela. Estava preso, totalmente entregue, e o que era pior, se entregou de livre e espontânea vontade."

A cada palavra trocada com o misterioso Benjamim, Cecília se vê levada por um amor novo e intenso, um sentimento que cresce rápido, mas que não deixa dúvidas em seu interior. Porém, seu amado parece esconder um grande segredo que envolve o seu passado, o pai de Lia e ressentimentos que duram mais de um século.

Acho que o último livro de vampiros que li foi Golfinhos e Tubarões, da Taís Cortez, que também é uma autora nacional. Amor e Sangue segue uma linha parecida, mas os vampiros são um pouco diferentes. Temos o clã do qual Benjamim, Julio e Fabrícia fazem parte, que não se alimentam de sangue humano e está em constante guerra com o outro clã, um clã selvagem e sanguinário. Esses embates movimentam a história e enchem a trama de suspense. Fran também trouxe algumas características clássicas para os seus vampiros, como o de só poderem entrar em uma casa que foram convidados, não poderem ter contato com prata ou entrar em igrejas e nem sair expostos ao sol por se alimentarem de sangue humano, nada de brilhinho rs.

"-Então, além de lindo inteligente, forte, protetor, honesto, meu namorado é um vampiro experiente com mais de um século?- ela acariciou os cabelos dele.- Acho que consigo conviver com isso."

Gostei do livro e devorei rapidamente, Fran soube desenvolver o enredo e instigar os leitores. Agora, uma coisa que me incomodou muito foi o relacionamento relâmpago de Lia e Ben, pera aí, um dia é muitooooooo pouco tempo para começar a namorar uma pessoa e muito menos para dizer que ama, um dia não gente! Acho que foi o namoro mais rápido que já vi em livros.. E, não foi só isso, mas a velocidade com que tudo foi acontecendo entre eles e em como já estavam dispostos a morrer um pelo outro, foi muito rápido! Fácil demais essa Cecília, nem conhece o cara, assim que as pessoas começam a namorar um vampiro e nem sabem... XD rs

E, no fim do livro fiquei com a sensação de que a história estava meio corrida, não sei se foi só porque eu estava querendo chegar logo ao fim, mas acho que não... Fiquei com a impressão de que a autora ainda tinha muita coisa para escrever e queria passar tudo nesse livro, então ela acabou meio que correndo, meio que resumindo, não sei, acho que ela se perdeu um pouco porque quis resolver a vida de todos os personagens de uma vez só. Mas, a história ainda não acabou, teremos sequência! O final deixa várias perguntas no ar - ansiosa. É isso aí galera, quem curtiu Crepúsculo e Golfinhos e Tubarões certamente vai amar Amor e Sangue, é uma história de romance com uma pitada de fantasia e suspense. #FicaaDica ;)

site: http://www.sigolendo.com.br/
Fran 27/04/2015minha estante
Obrigada Bela, pela linda resenha! Adorei!
Beijos :D




TamiresCipriano 12/07/2014

Amo e sangue
Depois de um tempinho sem ler algo do gênero, finalmente voltei rs, o livro da Francine é leve, envolvente e muito bom.

A história se passa no ano de 1857, em Lisboa. Benjamin estava para ser noivo de Fabrícia, mesmo sabendo que Júlio gostava dela, mas não podia mudar muito as coisas já que era seu pai que tinha "organizado". Os adultos estavam jantando e o trio estava do lado de fora quando foram atacados...

Depois de muitos anos, mais de um século devo dizer, a história se foca no Brasil no estado de São Paulo.
Dai para frente, a personagem que entra em cena é doce e muito boa, conhecemos finalmente a Cecília, uma garota de 17 anos que está no último ano do ensino médio, além disso, ela perdeu o pai cedo e misteriosamente... Não teve como, Benjamin se apaixonou perdidamente por ela.

"Tudo que estavam passando valia a pena, eles não estavam lutando por algo impossível, o que os move é o amor, eles só queriam ter a chance de vivê-lo." Pág 78.

Cora teve que cuidar das suas três filhas, desde a mais doce Cecília, a mais inteligente Grazi e a Felipa, a ovelha negra da família.
Felipa tem o gênio mais difícil de lhe dar entre todas as três, muito mimada e invejosa acaba cometendo erros atrás de outros, a inveja e cobiça a deixa cega e não percebe o perigo que corre e faz com que sua mãe e irmãs sofram, o personagem mais chato do livro é ela.

De outro lado temos o clã do Marcos, o vampiro mais sanguinário do Brasil.

Neste mundo dos vampiros Francine cria formas diferentes, por exemplo, quem se alimenta de sangue de animal consegue ficar exposto a luz do sol, já quem se alimenta de sangue humano não pode.

"Uma pequena desvantagem de se alimentar de sangue humano, minha querida. - ele sorriu. - O sangue nos contamina, não podemos andar na luz do sol, não podemos entrar em uma igreja, muito menos chegar perto de água benta, sim, isso queima e muito. A prata é um grande perigo. - ele sorriu. - E em certas casas nossa entrada só é permitida com autorização do dono." Pág 242.

Gostei do fato de os vampiros não serem os "bonzinhos" tem eles, mas também tem os malvados o que deixou a história bem divertida. A Francine criou uma leitura de puro amor, muio leve que faz você encantar e fazer uma leitura rápida.
O carinho dela ao enviar o livro foi demais, os marcadores no pacotinho fofo, veio a carta e um mega de um autógrafo, sintam inveja haha.
No fim do livro a autora ainda deixar muitas coisas que só serão resolvidas no próximo livro, já estou ansiosa por ele!
Além de tudo temos o mega personagem, Benjamin é muito fofo e verdadeiro, além dele o outro masculino que encantou foi Pedro, de feminino eu acho que a Izabel é a melhor, sempre tirando gargalhadas dos personagens.

Tem uma rosa muito linda em cada página, as folhas são brancas mas a fonte é de um tamanho bom. Os capítulos são curtinhos o que facilitou muito minha leitura.

Confesso que a editora não revisou muito bem. Existe alguns erros de revisão como palavras repetidas, faltando letras ou palavras... Mas não se engane, mesmo assim Amor e sangue não perde seu encanto.
O que também me deixou um pouco desconfortável foi o fato de que em um capítulos as vezes, se falava de Felipa, dai juntava falando de marcos, de Cecília, de Benjamin, de Pedro e eu acho que deveria ter dado atenção a isso, poderia ter os parágrafos espaçado por exemplo.

Obrigada a Francine pelo exemplar enviado e desejo enorme sucesso!!!

Saiba mais no blog:

site: http://de-tudo-e-um-pouco.blogspot.com.br/2014/07/resenha-amor-e-sangue.html
Fran 12/07/2014minha estante
Obrigada Tamires, amei! =D
Beijos


TamiresCipriano 12/07/2014minha estante
Por nada, estou ansiosa pelo próximo =D




Mari 24/06/2014

-
A eternidade nem sempre vem com alegrias e amores, podendo ser uma maldição ao invés de uma benção. Benjamin sabe disso como ninguém. Herdeiro da linhagem Van Linard, Benjamin tem uma enorme responsabilidade com o futuro de sua família. E, como todos sabem, grandes reponsabilidades requerem sacrifícios. Mesmo que fosse casar com a mulher que seu melhor amigo ama. A descoberta de uma traição, uma morte e um eterno ressentimento: tudo isso na mesma noite que mudou a vida desse trio para sempre, a noite em que se tornaram criaturas noturnas.

“(...) ela sentiu um gosto maravilhoso de sangue. Ela passou a língua por seus caninos e percebeu que estavam afiados como uma navalha, passou os dedos na boca e viu que tinha se cortado e que o sabor delicioso de sangue que degustou tinha sido o seu.”

Comprometido com o seu ideal de proteger a humanidade dessas criaturas sanguinárias, Benjamin está sempre em batalhas. Onde quer que precise de sua ajuda, ele estará lá. E, agora, ele foi convocado ao Brasil.

Um clã de vampiros está tomando o poder do país, instalando o caos por onde passa. São Paulo, a base desses vampiros cruéis, será o palco do desenrolar dessa batalha.

Benjamin, porém, não imaginava que encontraria algo desconhecido e muito poderoso, algo que achou que tivesse perdido o direito de conhecer – e desfrutar – ao ser transformado: o verdadeiro amor.

“O coração de Benjamin batia com a certeza de que finalmente encontrara um lugar para ficar, uma pessoa para amar, eternamente.”

De uns anos pra cá, andei lendo diversos livros nacionais – alguns tendo a história no Brasil, outros não. Os que se desenrolam no país foram os que mais me agradaram, mais por eu conseguir, com mais facilidade, me colocar no lugar dos personagens do que qualquer outra coisa. E quando é em São Paulo, então? Nem se fala.

O enredo é bem bacana, principalmente a guerra entre os clãs. De um lado, o de Benjamin – os vampiros protetores que se abstiveram de sangue humano – e, doutro, o de Marcos – os sanguinários.

A rapidez do desenvolvimento de Benjamin e Cecília, no entanto, não me agradou. Talvez eu seja um pouco cética demais sobre o amor, mas não consigo imaginar uma paixão daquela proporção em tão pouco tempo. Digo, eles mal se conheciam. Benjamin até poderia ter a desculpa de ser um vampiro e, por isso, ter os sentimentos mais “avançados”, mas a Cecília...

“Benjamin continuou acariciando os cabelos dela mesmo depois de perceber que ela dormia.”

Quanto a nossa protagonista feminina, Cecília, foi bem real e aceitável. Ela tem um passado triste que a fez mais forte que as pessoas da sua idade. Seu pai desapareceu e, após várias buscas sem resultados, a polícia o deu como morto. Com o apoio de sua mãe e suas irmãs mais velhas, a doce Graziela e a rebelde Felipa, Cecília vai aos poucos juntando os cacos que sua vida se tornou depois desse duro golpe.

“Estavam juntas a muito tempo, eram como irmãs – estranhas – como diria Pipa, mas ainda assim as melhores amigas da família.”

O livro tem alguns errinhos de digitação, mas nada que atrapalhe a leitura. A diagramação é linda, mostrando o cuidado e carinho com os leitores. Cada capítulo tem seu número e subtítulo uma página antes do seu começo, com uma fonte diferente. Bem caprichado!

Curti Amor e Sangue e posso afirmar que Francine Rossini tem talento e que vem aprimorando a escrita a cada dia, dando uma amostra desse aperfeiçoamento em seu novo conto, A Rosa de Sangue, que será postado no decorrer desta semana.

site: http://mundodanoite.com.br/
Fran 24/06/2014minha estante
Obrigada Mari! Adorei a resenha!




Geeh 30/01/2014

http://livrosdeelite.blogspot.com.br/
Antes de começar esta resenha,gostaria de dizer que eu fico muito feliz quando autores nacionais nos procuram, é uma honra, tanto pela oportunidade de ler obras fantásticas escritas por pessoas daqui mesmo, do nosso Brasil, mas também pela confiança que o autor deposita em nosso trabalho. Isso é infinitamente gratificante.
Quando a Fran me procurou e me ofereceu a oportunidade de ler o seu livro,nem pensei duas vezes, aceitei logo de cara, eu não deixo passar uma estoria sobre vampiros, e apesar de existir o preconceito, tanto com o tema, que já esta um pouco saturado, e com as obras nacionais, eu simplesmente mentalizo Ariel Simon e Jan Kmam da Nazarethe fonseca e bloqueio qualquer tipo de comentário maldoso, e Amor e Sangue foi uma surpresa e tanto, uma maravilhosa surpresa para falar a verdade. Francine Rossini conseguiu dar uma nova roupagem aos vampiros, conseguiu nos mostrar um outro tipo de vampiro,por mais incrível que pareça, usando uma forma totalmente inovadora e criativa de descrever essas criaturas milenares que nos encantam a tanto tempo; e que a cada dia estão mais "humanizadas" por alguns estorias, mas que graças a Deus, ainda tem autores que se prendem a real essência desses seres.
A autora não fugiu do clássico, mantendo os vampiros sanguinários e malvados que tanto adoramos, mas usando um elemento que os diferenciam entre sí, que é a decisão de se alimentar ou não com o sangue de humanos.
Logo nos primeiros capítulos conhecemos Cecilia, uma menina simples, que cursa o ensino médio em uma escola publica da cidade de São Paulo, mas que acaba de passar por uma grande perda. Seu pai desapareceu, e depois de meses de investigações policial é dado como morto. Apesar de o acontecido ter abalado a família de Cecilia, ela , sua mãe e as duas irmãs seguem com suas vidas. Cecilia é a garota certinha, Grazi é a extrovertida, Felipa é a garota problema, com personalidade forte e atitude arrogante, já Cora, a mãe das meninas, é o exemplo de dona de casa, e faz o que pode para manter sua família unida.
No dia em que precisa voltar as aulas depois das farias, Cecilia acorda de um sonho estranho, extremamente intrigante. Em seu sonho ela encontra um belo rapaz de olhos profundos, e ao olhar para ele, ela sente o intenso sentimento que os liga, o amor. Ao acordar, este forte sentimento que ela sentiu pelo rapaz de seu sonho, permanece em seu peito,junto com a sensação de tudo foi real, o que a deixa intrigada e ao mesmo tempo assustada. Mas é apenas um sonho, muito vivido, mas apenas um sonho.
Quando chega a escola, Cecilia é atraída à uma das salas de aula por um estranho barulho, e quando entra no local, se depara com uma grande surpresa, um garoto acaba de cair de sua cadeira, só que este garoto é ninguém menos do que o garoto de seu sonhos,literalmente.

Para os preconceituosos de plantão, os vampiros de Francine Rossini são clássicos, nada de brilhar a luz do sol, e afins.E sim, eles andam a luz do sol, uma parte deles anda, na verdade, como eu disse acima, existe o fator que os distingue e os divide em clãs.
Eu simplesmente amei a criatividade da autora, a historia é super bem embasada, e não se inicia exatamente nos dias atuais.Antes de tudo, conhecemos Benjamin, e a historia dele é situada em 1857, na cidade de Lisboa. Achei super legal a pesquisa que a autora fez sobre os costumes e tradições dessa época e do lugar, enriquecendo as descrições de forma que o leitor é praticamente transportado para a época.
Um ponto que me incomodou durante a leitura é o romance entre os protagonistas. Tudo acontece de forma fácil e rápida entre Benjamin e Cecilia, em um dia eles se conhecem e no outro já juram amor eterno um para o outro, e isso me incomodou bastante, já que gosto de amores construídos e que cresce com as adversidades. Ok, me chamem de malvada, mas eu gosto que o casal sofra um pouquinho antes de finalmente ocorrer aquela declaração de amor super melosa que te deixa com lagrimas nos olhos.
No quesito emoção, amor e paixão, Benjamin e Cecilia são fantástico, mas as coisas foram rápidas de mais, ao meu ver, o que não me deixou torcer por eles.Eu confesso que fiquei grande parte da leitura torcendo para o Marcos, o vilão da estoria , aparecer e dar uma agitada no romancezinho

"Não preciso que você jure nada ,Benjamin. - ela sorriu. - Antes de te conhecer eu já havia sonhado com você,na verdade, foi mais uma revelação e no dia em que te encontrei na escola tive a certeza de que você era meu. - ela se aproximou dele. - Meu amor,meu destino. - ela olhou nos olhos dele. - Que você foi feito especialmente e exclusivamente para mim."

Mas agora vamos falar dele, Marcos, o vampiro sanguinário, que é o tipo de vilão que você não consegue odiar, pois ele é simplesmente fantástico, instigante e apaixonante, sem contar que é totalmente sexy. Ele é líder do clã mais poderoso da cidade, e que esta em guerra com o clã de Benjamin, o nosso mocinho. E é essa guerra entre os clãs que torna a estoria toda super eletrizante, você fica torcendo para um confronto, e a ansiedade aumenta a cada pagina, pois é um novo mistério que surge,e uma nova oportunidade para essa batalha, que promete ser épica.
O que também me deixou super encantada é a grande quantidade de personagens, todos ativos e contribuindo para o desenvolvimento da trama, além de todos, sem exceções terem personalidade bem definidas, com características próprias, mantidas do inicio ao fim do livro.
Enfim, este livro é fantástico, uma obra incrível, o único problema é que a editora deixou muito a desejar com a revisão, que esta péssima, com uma grande quantidade de erros, o que dificulta bastante durante a leitura, eu particularmente ficava corrigindo os erros mentalmente e não prestava a atenção na estoria em sí, e era obrigada a voltar e reler a pagina. Mas fora isso, a obra é ótima, uma estoria rica em detalhes, com diálogos bem elaborados e inteligentes,personagens fortes, uma narrativa leve ,fluida e bastante objetiva nos fatos. Este livro apenas não é completamente perfeito, por dois motivos, que é a rapidez no desenvolvimento do romance e a péssima revisão.
O final é de deixar o leitor louco, termina de forma surpreendente, e te deixa desesperado para saber o que vai acontecer.

site: http://livrosdeelite.blogspot.com/2014/01/resenha-amor-sangue-francine-rossini.html?showComment=1391117500672#c1071068295418332351
Fran 30/01/2014minha estante
Amei sua resenha! Obrigada! =)




Jessica Oliveira 15/01/2014

Amor e Sangue
Tudo começou em 1857, em Lisboa. Benjamin e Julio são melhores amigos desde sempre mas essa amizade é abalada quando em um jantar é anunciado o noivado de Benjamin com a garota pela qual Julio é apaixonado, Fabrícia.

Benjamin não quer um casamento de conveniência, mas seu pai, que após a morte da esposa se tornou um homem frio e distante, não está nenhum pouco preocupado com os sentimentos do filho. Tendo feito de tudo para dissuadir seu pai dessa ideia e não tendo sucesso, Benjamin acaba então por aceitar Fabricia como noiva, mesmo sabendo que isso acabaria com a amizade entre Julio e ele.

Julio não consegue acreditar que seu amigo possa ter feito algo tão vil como pedir a mão de sua amada em casamento. Desesperado ele saí sem rumo, com Benjamin e Fabricia em seu encalço e é aí que algo muito estranho acontece. Eles são atacados por vampiros e a partir desse momento também se tornam um deles.

Decidido a fazer o melhor com a sua nova condição, Benjamin se afasta de Julio e Fabricia e resolve transformar a sua maldição em benção, protegendo a humanidade de seres maleficos como aqueles que o transformaram em vampiro.

Livros de vampiros não são muito a minha praia, já tive muitas decepções com livros desse genêro. Acredito que até mesmo o tema esteja um tanto quanto batido, por assim dizer. Quando a Fran me procurou para ajudá-la na divulgação do seu livro fiquei super feliz e ao mesmo tempo receosa de acabar me decepcionando mais uma vez. Mas ao contrário de outros vampiros, Benjamin, Julio, Fabrícia e até mesmo o mega vilão Marcos, conseguiram me convencer.

Mas em compensação o romance entre Benjamin e Lia, não me convenceu. O amor deles é algo surreal, é uma olhada e se descobre que está completamente apaixonado, tipo um imprinting. Apesar de gostar de romances, prefiro aqueles em que a paixão surge lentamente e não algo instântaneo, como foi o caso aqui.

Com relação a revisão a editora pecou, e muito, encontrei diversos erros de digitação, espero que em uma próxima edição esses problemas sejam corrigidos.

Em suma, posso dizer que Amor e Sangue é um bom livro e que só não darei mais que três estrelas pelos erros de revisão e pela paixão repentina dos personagens. Posso dizer com toda a certeza que se não fossem esses pequenos detalhes seria cinco estrelas.

site: www.booksandmovies.com.br
Fran 21/01/2014minha estante
Obrigada, Jessica! Beijos =)




Lê Vieira 07/01/2014

Primeiro preciso dizer que ando fazendo cara feia para histórias de vampiros, principalmente quando envolvem algum romance, devo agradecer essa minha implicância à moça que escreveu Crepúsculo e tornou os 'bichinhos' maus em purpurina, mas como eu mantenho a esperança de que novos autores saibam mesclar o mundo vampiresco com o de pessoas apaixonadas, continuo arriscando na leitura de livros do gênero.

Na história criada pela Francine nenhum dos monstros brilham e nem todos queimam quando são expostos à luz solar, mas há uma explicação muito lógica para isso e confesso que gostei bastante da ideia da autora. Apenas os que consomem sangue humano se tornam 'infectados' e sensíveis ao sol, os demais que conseguem sobreviver sem matar pessoas podem viver tranquilamente. Então nada de brilhos minha gente, ou queima ou é 'normal'.

Tenho um certo problema com romances, tenho dificuldade para me envolver e suspirar, o que exige de mim muita concentração e do autor paciência para me convencer. Neste livro achei que os amores aconteceram um pouco rápido, não consegui fazer aquela carinha boba e dizer "ooooown". Não digo que os romances foram fracos, pelo contrário, a autora soube juntar os personagens e criar um vínculo bonito entre eles, mas para mim que tenho esse pequeno defeito as paixões poderiam ter demorado um pouco mais para serem reveladas, com olhares misteriosos, alguma implicância para depois se verem perdidamente apaixonados. Para quem suspira facilmente com os sentimentos entre personagens, com certeza não encontrará problema algum nesta parte da história.

Mas o que mais me prendeu foi a batalha que se iniciaria entre os clãs, fiquei com uma expectativa enorme enquanto esperava pelo desenrolar da trama. Gostei bastante da forma como as caçadas foram descritas e da personalidade dos componentes do clã mau. Tenho uma queda por vilões e com este livro não foi diferente, até já comentei com a autora minha preferência pelo 'vampiro mauzão', ela conseguiu construir aquele personagem que a gente sabe que não deveríamos amar por todas as coisas ruins que faz, mas que não conseguimos deixar de notar o charme que ele possui.

Um livro com capítulos curtos, escrita simples, sem detalhes exagerados, com diálogos interessantes, e que só não ganhará 5 estrelas por causa da rapidez das paixões que eu não consegui acompanhar. O final foi surpreendente e me deixou ansiosa pela continuação.

site: http://confraria-cultural.blogspot.com.br/2014/01/resenha-amor-e-sangue-francine-rossini.html
Fran 07/01/2014minha estante
A primeira resenha no Skoob! Amei! Muito obrigada Alessandra! =)




7 encontrados | exibindo 1 a 7