Locke & Key, Vol.6 - Alpha & Omega

Locke & Key, Vol.6 - Alpha & Omega Joe Hill




Resenhas - Locke & Key, Vol.6 - Omega & Alpha


3 encontrados | exibindo 1 a 3


Flora Airbender 10/01/2022

Estraçalhando o psicológico
Sabia que a história ficaria mais violenta nos momentos finais, mas o Joe Hill fez questão de destruir a mente do leitor! ?

Porém também teve momentos emocionantes. Bode fantasma dizendo a mãe que ela não precisa de moletas. Nena "consertando" Tyler e o encontro dele com a alma do pai.

A cena do Rufus no ônibus que faz alusão a cena do Sam em algum volume anterior, onde ele cisma que uma mulher tá encarando ele e por isso mata todo mundo. Nessa nova versão da cena, eu fiquei emocionada porque é um momento muito lindo e doloroso.

Eu já tinha advinhado o final, algumas coisas achei meio forçadas e faltou esclarecer algumas questões como o fato de Tyler já estar na idade de esquecer a magia.

É uma pena que a netflix não honrou as HQs. Locke & key é uma história incrível. Macabra mas muito sensível.
comentários(0)comente



Ingrid 29/12/2021

A última chave
Amei ter lido essa série, o final foi muito bom (mesmo que, infelizmente, muitos personagens tenham morrido pra isso). É muito bem escrita e desenhada e conseguiram dar um final digno pra todo o universo mágico que foi criado. As pontas soltas foram amarradas, e eu só não queria dizer tchau pra essa família. A conexão com os personagens é certeira, e mesmo que seja uma fantasia aborda muitos temas reais. Quando peguei o primeiro livro pra ler, não esperava que a história seria tão grandiosa, e ela foi se revelando maravilhosamente bem! Recomendo muito toda a série!!!!
comentários(0)comente



Marselle Urman 05/01/2015

Li os volumes 2 a 6 em menos de 48 horas, porque simplesmente não conseguia parar. A estória e as imagens ficavam ruminando na minha mente. Como mergulhei de cabeça, não foi possível para mim resenhar cada volume individualmente.
Não tenho nenhuma dificuldade em afirmar que essa foi a melhor graphic novel que li desde Sandman. O universo criado na mente de Joe Hill é insano e delicioso ao mesmo tempo. Encontrei aqui aquela graduação de mergulho na magia e na insanidade que tanto aprecio: num instante temos uma família totalmente comum que passou por uma tragédia... momentos depois a magia começa a despontar, e logo toda uma cidade está afundada nela até o pescoço.
Há temas sociais que são tratados de forma sensível e natural, sem se tornar aborrecedores. Temos a angústia da adolescência e o turbilhão de sentimentos exacerbados, o bullying na escola, o preconceito racial, o preconceito de opção sexual, o preconceito com portadores de deficiência; entre várias outras nuances. Tudo isso está lá, numa comunidade comum, assim como na nossa vida.
Fiquei absolutamente encantada com as personagens. Todos eles tem uma profundidade e uma naturalidade que não tenho encontrado nos romances ultimamente - OK, o formato objetivo da graphic novel ajuda, mas pra mim o mérito é de Hill e Rodriguez que criaram seres muito reais. Por isso mesmo todos são apaixonantes ( exceto a mãe de Ellie Whedon) e fiquei profundamente encantada com todos, especialmente Bode Locke, Rufus Whedon e, claro, Lucas Caravaggio.
O pincel de Rodriguez deu vida e forma às idéias insanas e maravilhosas de Hill.
O conceito das chaves é original e fantástico.
Não tenho absolutamente nenhuma crítica ou sugestão de melhora aqui.
Foi perfeito.
Pena que acabou tão rápido.
comentários(0)comente



3 encontrados | exibindo 1 a 3