Remy

Remy Katy Evans




Resenhas - Remy


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Pick a Book 06/12/2013

Remy (Real, Raw & Ripped # 3)
Mesma coisa do REAL, só que agora na 'voz' do Remy. Se você achava que a Brooke tendo uma combustão a cada 5 segundos olhando para o Remy e achava impossível de alguém superar essa marca: Você estava enganado(a)!! Remy fica "alterado" o tempo todo. Não sei como o zíper da calça jeans dele não explodiu.

Eu tinha abandonado esse livro, mas eu sou uma pessoa curiosa e persistente e coloquei na minha cabeça, que mesmo não curtindo o livro eu iria continuar só pra dar um fim a essa história super mal escrita.

O livro é dividido em capítulos de passado e presente. Sendo o passado um resumo de REAL e MINE e o presente os acontecimentos logo após o finalzinho de MINE. A parte do presente foi o que me levou a dar 2 estrelas para esse livro, já que essas partes dão um finalzinho fofinho (bem inho) pra história. Mas saber que o Remy é o pervertido de todos os pervertidos acabou com o livro pra mim.

Gosto de romances, leio livros tanto com muito teor sexual ou até romances sem nenhuma cena picante, só o famoso água com açúcar... mas não é isso que faz um livro. É a sua história. Coisa que a Katy Evans parece não conhecer. Pq ela só sabia descrever o que o Remy ia fazer com a Brooke e que se a Brooke, espirrasse, piscasse ou fizesse careta o menino viraria meninão.

Na minha resenha de REAL eu falei que o Remy tinha sido o melhor do livro, só que eu percebo que disse isso pq achei que o personagem era complexo e tinha mais coisa na cabeça do que só ficar pensando em seu "amigo". Hoje tenho uma opinião totalmente diferente do Remy e acho que a Katy Evans conseguiu estragar, PRA MIM, o que restava de bonzinho nessa série...

Não recomendo. MAS pra quem gostou dos outros dois, provavelmente vai gostar desse tbm, porque a Katy Evans é fiel a seu estilo ruim de escrever.
Eliane 02/01/2014minha estante
Concordo em gênero, número e grau, Mi.
Finalmente alguém que entende meu sentimento ao ler esta série. Pq os outros 99,99 da população são iguais a Brooke, só sabem dizer o quanto Remy é gostoso, tesudo, lindo... etc e etc!


Pick a Book 02/01/2014minha estante
Não é? Se ao menos o livro fosse bem escrito e se a gente só não gostasse da história, ai td bem, mas ele é mto mal escrito. E a história tinha potencial, a pessoa que escreveu q não soube fazer nd. Os personagens, o tempo todo, mesmo em momentos de tensão, parecem que estão no cio.


Eliane 02/01/2014minha estante
Concordo, Mi. Ela se dispões a abortar um tema que causaria o maior frisson se ela tivesse realmente se aprofundado, O Transtorno de bipolaridade do Remy. Mas ela quase não falou sobre a doença em si, a coisa real, como uma pessoa com este diagnostico sofre, como é a vida de quem passa por isso. Mas não, ela preferiu ficar se repetindo durante longos três volumes, sobre como o Remy é bom, lindo, gostoso, como ele tem o pau dos paus e como aqueles malditos gominhos do abdome do homem são irresistíveis, e como cada mulher na estratosfera desejava um homem assim! Palpe-me, please!


Pick a Book 03/01/2014minha estante
Então... Um livro bom tem q ter mais do que isso, mais do que só descrições de como o corpo do Remy é gostoso. Eu tbm pirei imaginando a tattoo de estrelinha dele, a capa desse livro tá otima, mas depois de ver o tanto que o Remy é tarado e a Brooke tem formiga na calcinha e das 5 mil explosões orgasmáticas, passou o efeito "gostosura do Remy"


Cris 06/05/2014minha estante
A trama funciona quando você termina o livro e pensa. Quando você está lendo só quer acabar porque é uma tortura esse tanto de foda sem sentido, sentimento e repetição do mesmo. Aí você vê um "Ahhh, o amor dos dois é lindo!" aham, só é mal explicado, nem é explorado e repetitivo como um disco arranhado. Sem falar que depois de ler perdi até a graça pra falar palavão, de tanto que li.
Gostei e odiei. Nem sei o que pensar....
:S


Mayra 18/07/2014minha estante
Muitas páginas eu corri o olho, pqe se eu me torturei vendo os dramas da Brooke em Real me torturei mais ainda vendo o quanto o Remy é possessivo em Remy. Apesar do Remy ser um gostosão e um lutador foda ele supera a chatice - as vezes - e o descontrole


Nathy 27/09/2014minha estante
Eu concordo que o Remy é gostoso, teaudo e lindo Elianes rsrs, mas também concordo que o livro não foi completamente bem escrito.
Se for reparar na história em si ela é linda e perfeita, mas teve muitos momentos em que eu queria que e a história se desenrolasse e a Katy Evans fugia pra outro assunto, numa situação completamente diferente e fazendo com que eu me perdesse na história.
Não li Remy ainda pra poder dar minha opinião, mas fiquei com o pé atrás agora. Acho que prefiro ficar com a imagem que tenho dele todo ferrado e pertrbado do que com a do maníago com sexo.




Mara seidhom 06/12/2013

Katy Evans expande a intensa história de amor que começou em Real e Mine e a apresenta desta vez sob o ponto de vista Remington "Riptide" Tate. O lutador Remy é um mistério, até mesmo para si. Sua mente varia entre o claro e a obscura, complexa e esclarecedora. Às vezes, suas ações e estados de espírito são cuidadosamente medidos e, em outros, eles sai do controle. Mesmo com tudo isso algo é certo: ele segue querendo, precisando, amando e protegendo Brooke Dumas. Esta é a sua história, desde o primeiro momento em que pôs os olhos nela e que sabia, sem dúvida, ela seria a coisa mais real pela qual já teve que lutar
comentários(0)comente



Ana Caroline 29/06/2015

Remy é o terceiro livro da série Real, Raw e Ripped da autora Katy Evans, publicado aqui no Brasil pela editora Novo Século. Desta vez o livro é narrado pelo Remy, o que tornou o livro no meu ponto de vista muito interessante. Eu pessoalmente não sou muito fã dessas continuações onde o protagonista masculino conta mais do mesmo, mas desta vez eu fiquei tão apaixonada por esta história e por seus personagens, principalmente pelo Remy e sua mente confusa, que eu queria entrar na sua cabeça e descobrir o que ele sentia a cada momento e este livro fez isso por mim.



"Você ainda vai me amar se eu me casar com um vestido de decote nadador que acabou de ser batizado com um pouco de vômito de bebê? "Eu fodidamente amo você. Não me deixe parado aqui hoje como um perdedor." "Nunca! Nem seu eu tiver que ir nua até você. " Porra. Não faça isso. Eu mataria alguém com certeza."


"Quando ela começa a caminhar em minha direção, sinto que cada passo me faz crescer dentro do meu terno do jeito que só ela pode me fazer. Eu estou bem maior agora e queimando por baixo do tecido. Ela não escondeu seu rosto atrás do véu. A cada passo, eu vejo seu sorriso. Esta é a minha mulher, comprometendo-se para sempre comigo. Este sou eu, comprometendo-me para sempre com ela."



Neste livro temos o ponto de vista do Remy para os fatos ocorridos nos dois primeiros livros intercalados com o presente onde Remy e Brooke estão rumo ao casamento na igreja. Se você leu Real e Meu e achou que a história foi linda e ao mesmo intensa você vai se encantar com este terceiro livro, pois Katy Evans conseguiu deixar tudo ainda mais intenso. É maravilhoso e ao mesmo tempo sombrio estar na cabela do Remy e ver o que ele pensa, sente e imagina sobre si mesmo. Um homem que tenta ser forte o suficiente para controlar a própria doença apenas com exercícios e boa alimentação, um homem que tenta demonstrar força bruta por fora, mas por dentro é cheio de medos e inseguranças.



"Preciso tocar, cheirar, provar, tomar posse. Queimo de vontade de dizer-lhe que ela deveria ter medo de mim e acariciar seus longos cabelos e ao mesmo tempo, tudo o que quero é prometer à ela que serei protetor."



"Quero esta mulher. Não posso esperar nem mais um segundo sem prová-la, tomá-la."



Eu preciso confessar que não foram em todos os momentos que eu amei o Remy, eu odiei todos os seus momentos possessivos mesmo sabendo da sua condição, mas eu simplesmente não consigo suportar homens possessivos. Contudo, ao ler este livro eu consegui ver seus medos durante seus momentos possessivos e conseguir até entender um pouco a sua reação, pois ele não se sentia digno e não se sentir digno de alguém que você ama deve ser uma das piores sensações do mundo.



"Ás vezes sinto meu peito apertar e acho que vou acordar uma manhã e ver que Brooke e meu filho se foram. Morrer parece fácil perto do que sentirei."


"Eu não posso esperar para tê-la em meus braços.Eu não posso. Porra. Esperar. Para me casar com ela novamente."


"Você parece tão quente de smoking. Eu estou morrendo de vontade de ter você só para mim.”


Remy é o complemento perfeito desta série, este casal lutou tanto e de tantas formas para ficarem juntos que um final feliz é sempre bem vindo e poder ler a continuidade deste final feliz é um presente para os fãs da história. Eu espero que vocês gostem deste livro tanto quanto eu e se vocês forem choronas como eu sou é melhor preparar os lencinhos para a hora da leitura, pois este livro é emocionante. Muito fofo mesmo!


“Você é minha. Minha obsessão. Meus sonhos. Minha esperança. Meu coração.”


"Ela é uma mulher agora. Uma mãe. Uma esposa. Minha esposa."

site: http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



LT 09/06/2015

Resenha Tripla (lançados no Brasil até 2015).

Participo de alguns grupos literários no facebook e sempre vi as meninas terem um colapso nervoso por um certo "leãozinho lutador". Eu demorei alguns meses para deixar que a curiosidade me invadisse e fui investigar os livros.

Terminei os 3 já lançados em menos de 1 semana!
Eu lia sempre que tinha uma oportunidade de tão apaixonada que estava.
O universo literário das lutas livres me foi apresentado por Travis Cachorro Louco Maddox, mas Riptide deu um olhar diferente e mais maduro.
Eu amo o Travis (aquelas) mas Tate, é um concorrente poderoso para ser o "muso" das lutas!

Para começar, Remy tem um distúrbio psicológico que muitas pessoas ainda tem como uma brincadeira ou frescura. Brooke era atleta e não caiu de paraquedas na vida do "muso", isso me fez desenvolver um pequeno ódio por ela. Porque ver ela descrevendo o corpo perfeito dela foi demais para a minha autoestima (hahaha)!

A lista para que eu te indique ler essa série é imensa, Remy é um personagem intenso e decidido, daqueles que correm em busca do que querem sem #mimimi ou desculpas. Ele te faz querer um homem que não te deixa outra opção a não ser se apaixonar por ele. Sério!

Katy Evans, também ajuda nesse processo de se apaixonar pelo personagem.
Ela tem uma forma de escrever única e extremamente divertida, sem contar que, mesmo o livro tendo partes "hots", você não se sente lendo o roteiro de um filme pornô. Ela guia os personagens até cada um de seus momentos, sem esquecer dos personagens de apoio. Cada personagem incrementa e completa a história, tornando-a tão tranquila mas, intensa.

Eu não consigo descrever a história sem soltar algum spoiler mais forte, mas confiem em mim, vale a pena!

Os vilões de Remy e Broke são bem estruturados, daqueles que você odeia só de ouvir o nome ou algo parecido. E atire a primeira pedra, quem nunca se apaixonou pelo mocinho com cara de bad guy! Então... pronto! Se joga no Riptide! Não te convenci completamente ainda? Ok, então deixa eu te contar o porque do apelido do moço. Remy é chamado de Riptide toda vez em que sobe aos ringues e deixa os adversários tremendo de medo e, as calcinhas das moças indo ao chão. Mas a razão desse apelido, vem do termo americano RIP que se trata da sigla para "Requiescat in pace" expressão em latim que significa "descanse em paz". OU SEJA, não tem um adversário que ele não consiga 'matar'. Wow!

Um lutador desses, imbatível e implacável, só poderia ser 'nocauteado' por alguém a altura, não é? Aí é que entra a força da nossa mocinha. Por isso, todos que conhecem a história, não se apaixonam apenas pelo belo mas também, pela bela!

Você termina os livros pensando e lembrando de cada personagem e suas histórias seculares, além da do nosso casal de atletas!
A série conta com 5 livros ao todo, com 3 já publicados até o momento.

Resenhista: Bianca Senna.

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Albertini 10/12/2013

Remy e Brooke

Katy Evans expande a intensa história de amor que começou em Real e Mine e a apresenta desta vez sob o ponto de vista Remington "Riptide" Tate. O lutador Remy é um mistério, até mesmo para si. Sua mente varia entre o claro e a obscura, complexa e esclarecedora. Às vezes, suas ações e estados de espírito são cuidadosamente medidos e, em outros, eles sai do controle. Mesmo com tudo isso algo é certo: ele segue querendo, precisando, amando e protegendo Brooke Dumas. Esta é a sua história, desde o primeiro momento em que pôs os olhos nela e que sabia, sem dúvida, ela seria a coisa mais real pela qual já teve que lutar
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5