Jogos do Prazer

Jogos do Prazer Madeline Hunter




Resenhas - Jogos do Prazer


58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Regiane.Braga 26/04/2019

Uma mocinha perdida...
Romance de época que quebram paradigmas.. pensei que eu não fosse gostar desse livro.. mais não, ele é rápido, envolvente, tem um Mocinho que é um amorzinho de decente.. e essa família Rothwell .. esses irmãos são uns amores.. ajudam um ao outro,e super se respeitam é a série e toda assim.. é maravilhoso a forma como a autora mostra a relação dessa família ..
LRN 27/04/2019minha estante
Tb amei esse mocinho...




Dani 28/03/2018

Jogos do Prazer - Rothwell Brothers # 03
O irmão de Roselyn Longworth, Timothy, deu um grande golpe com seu banco e fugiu com o dinheiro, deixando as irmãs desamparadas. Roselyn, a mais velha, deixou a outra aos cuidados de uma prima e foi enganada por falsas promessas, se casando com um homem detestável.
Pensando que se tratava de uma mulher interesseira, o marido queria que ela fizesse seus caprichos na cama e, quando Roselyn se negou, ele humilhou-a leiloando-a em uma festa libertina.
Kyle Bradwell, que estava lá a negócios, não consegue presenciar aquela horrível cena e decide comprá-la, livrando a das garras do homem.
Rose, por mais que esteja com a confiança abalada, não resiste ao sentimento que surge por Kyle, que a trata com todo o respeito. Mas um grande choque virá quando ela descobrir as verdadeiras intenções deste rapaz que ganhara sua posição por seu esforço.
Por mais que eu ame Romances Históricos, nunca consigo me cativar pelos livros da Madeline Hunter. Este é o segundo livro que leio dela e, igualmente, a narrativa e estória não conseguia me prender.
De fato eu estava curiosa para saber quais eram as verdadeiras intenções de Kyle, e a questão sobre o golpe do irmão de Timothy me fazia me perguntar se tinha alguma coisa relacionada.
Mesmo assim, foi uma leitura difícil de terminar, pois tudo parecia tão sem graça e pouco convincente. Principalmente o romance; não achei nenhuma química entre os protagonistas. Eles mal conversavam! Há muitas cenas de sexo e pouca vezes eles realmente pararam para se conhecer, pois ficavam pouco tempo juntos.
Não sei se este é o estilo da autora sempre, mas, como sendo um romance histórico, eu esperava algo romântico e charmoso. Infelizmente me decepcionei por isso.
O desfecho foi bom, tudo bem fechado, e muitas revelações surpreendentes foram feitas. Mas não é uma série que me deixa animada, nem leria este livro de novo (na verdade, eu já o troquei).

site: http://blueunendlichkeit.blogspot.com.br/2018/04/jogos-do-prazer-rothwell-brothers-03.html
comentários(0)comente



Cacau Lacerda 22/02/2018

No terceiro livro da série Os Rothwells, nós temos a história de Roselyn Longworth que viu toda sua vida mudar com a morte do irmão mais velho e a descoberta de que o mais novo cometeu fraude e roubou seus clientes. Sem dinheiro e sem perspectiva de um bom casamento ela acaba acreditando nas promessas de um Visconde, que na verdade só queria vingança. Quando ela não satisfaz seus desejos, ele decide leiloa-la em uma festa.
-
Rose acha que tudo está perdido, mas é Kyle Bradwell quem a arremata, o único homem ali que não é um nobre e também o único a tratá-la com gentileza e respeito. A partir daí nós vemos uma linda história de amor se desenvolver.
-
Eu estou amando esses livros da Madeline Hunter pois ela sabe construir muito bem um romance. Assim como nos outros livros, os personagens não se apaixonam logo de cara, existe a atração e o desejo que aos poucos, com a convivência vai se transformando em amor.
-
Outro ponto que gostei bastante foi que os assuntos não resolvidos nos outros livros, como a fraude cometida por Timothy, irmão da Rose, foi finalmente trabalhada e mostrada suas consequências, nos dando uma conclusão.
-
E amei nosso mocinho, que não é o típico herói, rico ou um libertino. Tudo que ele tem ele conquistou com trabalho e esforço e mesmo assim ele carrega suas marcas e a falta de aceitação da sociedade. Os personagens secundários também são maravilhosos, e podemos matar a saudade dos casais anteriores.
-
"Você faz meu coração arder, doer e se encher de orgulho. De toda a sorte que tive na vida, você foi o maior presente que o destino me deu."
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Erika Villarinho 30/10/2017

Sim!
Madeline Hunter se redimiu.
Na verdade ela veio se redimindo conforme os livros eram lançados.

Em Jogos do Prazer ela fez uma história chata ser uma história muito bonita.

Roselyn foi humilhada em níveis homéricos pelos irmãos, pelo cara que ela jurava amar, conde de Norbury.
Aí ela conhece o obtuso Kyle, que a salva da humilhação do conde em um jantar pederasta.
O livro começa aí.

Foi muito legal a construção do relacionamento de Kyle e Rose.
Na verdade, fazia muito tempo em que a verdade não era muito vista nesses livros.
Sabemos que casamentos sem amor eram muito corriqueiros e sabemos também, que em alguns casos o amor vinha com o tempo.

E no caso de Rose foi assim.
Eu torci por ela. Pela felicidade dela e pela "desobtusão" de Kyle.
O livro trouxe realidade, amor, paixão, intensidade.
Trouxe a realidade de que a vida de casado nem sempre é facil.
Valeu MUITO a pena.

Não direi muito porque pode ser que comprometa a leitura, que eu dei mais uma chance, porque há muito eu já tinha desistido.
Recomendo.

comentários(0)comente



jessy 10/06/2017

o livro e bastante interessante, porem deixa a desejar em alguns pontos, pra falar a verdade esperava mais
comentários(0)comente



Eli @leituraentreamigas 11/05/2017

Mais emoção talvez?

Esse é o terceiro livro da série Os Rothwells que leio, quando terminei de ler o segundo da série, Lições do Desejo, pensei que finalmente no terceiro livro iria conhecer o enigmático marquês de Easterbrook, já que os dois primeiros livros foram sobre os irmãos dele, porém quando li a sinopse e comecei a leitura de Jogos do Prazer me deparei com a história de Roselyn, prima de Alexia, que foi a protagonista do primeiro livro.

Rose é a irmã de Timothy, para quem não leu os livros anteriores Tim foi quem deu um golpe no banco da família e deixou a todos na falência, o mesmo fugiu para o exterior e deixou Rose e a irmã Irene sem nenhum centavo e dependendo de favores da prima Alexia. O que Rose possui é apenas a casa da família onde reside sozinha já que Irene se mudou para a casa de Alexia, onde pretende ser apresentada a sociedade.

Mas vamos lá, a história começa quando Rose está em uma festa dada pelo conde de Kenhstwon, sozinha, e sem saber que rumo tomar em sua vida, ela decide aceitar os galanteios do conde, mas as coisas complicam quando ela percebe que tudo não passou de ilusão e que o conde na verdade não quer nada sério com ela, e é em uma dessas festas em que ele decide de uma hora para outra leiloa-la como se ela fosse um objeto qualquer! Para sorte de Rose, um cavalheiro que estava presente na festa, chamado Kyle Bradwell, decide pagar o preço imposto pelo conde, para poupá-la de tal constrangimento.

Após esse episódio lastimável, os dois começam a se conhecer melhor, devido a uma proposta do marques de Easterbrook que decide propor a Kyle que se case com Rose, oferecendo a ele uma boa quantia e uma boa posição social. Kyle é filho de mineiros e venceu nos negócios através de muito estudo e esforço, por isso que em nenhum momento o dinheiro do marquês lhe chama à atenção, mas sim a beleza de Rose, e com o passar do tempo a sua personalidade o atraí cada vez mais. Mas será que Rose está pronta para um relacionamento depois desse terrível escandá-lo? E Kyle está preparado para aceitar uma esposa que possui um irmão que o prejudicou bastante no passado? E sem contar o terrível conde de Kenhstwon que desejam vê-los separados!

A narrativa da Madeline continua como sempre, inteligente e repleta de diálogos interessantes, porém continua sendo aquela leitura que sinto que falta algo, mais emoção talvez? Os personagens da autora são bem reais, não são aqueles romances melosos, repletos de amor em todas as páginas, aqui a autora desenvolve o sentimento dos personagens, o que pode deixar o leitor que gosta de romances açucarados um pouco decepcionado, porém são histórias gostosas de ler, ainda espero um livro da autora que me faça favoritar, e aguçar a minha curiosidade, daqueles que nos deixam ofegantes.

Para os fãs da escrita da Madeline Hunter, Jogos do Prazer irá ser uma leitura agradável, e com cenas bem quentes e ousadas, mais uma vez a autora não deixa de surpreender e abusar da criatividade nesse quesito! É um romance com personagens bem desenvolvidos, apesar do enredo não ser tão surpreendente, todavia vale à pena, é mais um livro da autora que leio, e mais livros dela vou querer ler em breve, a Madeline é sempre sinônimo de livros bem escritos.

site: + resenhas: http://www.leituraentreamigas.com.br/
comentários(0)comente



Mais Clube 31/03/2017

Nesse terceiro livro há uma “fugida” da sequencia. Primeiro eu esperava pela história de Christian, o mais velhos dos Hothwells, mas heis minha surpresa quando me deparo com um personagem nunca visto e outro que é comentado o primeiro livro, e é aí que a sequencia foge novamente, já que esse livro é mais uma continuação do primeiro (apesar de se tratar um ano depois é mais uma continuação dos fatos marcantes do primeiro livro)…
Em Jogos do Prazer conhecemos um pouco mais a Roselyn, prima da Alexia (mocinha do primeiro livro), que após passar por maus bocados, devido ao roubo que seus irmãos fizeram e que levaram sua família a mais completa ruína, Roselyn é duramente enganada mais uma vez…
Só que desta vez pelo homem que pensava que a amava mas que na verdade só queria vingança…
Humilhada e preste a ter o pior dos destinos, ela ainda se mantém altiva e orgulhosa, e antes que o pior aconteça um salvador vem resgatá-la de um destino cruel (ela estava sendo leiloada e humilhada…).
Kyle só estava naquela festa horrível para tratar de negócios, porém quando ver a belíssima Roselyn sendo leiloada de forma humilhante e totalmente degradante ele não consegue não salvá-la e devido a isso oferece uma quantia enorme e arremata Roselyn.
Kyle cresceu trabalhando nas minas, mas com a ajuda de um benfeitor ele teve estudo, uma carreira e conseguiu superar vários obstáculos e ter um relativo sucesso na vida…
Quando o “destino” oferece uma proposta surpreendente, ele acaba aceitando e se casando com Roselyn, afim de salvar sua reputação. Porém o que era para ser somente um casamento amigável, nenhum dos dois esperava nada mais que a amizade e desejo, aos poucos esse sentimento vai ganhando mais intensidade e o desejo se transforma em algo mais. Mas será que esses sentimentos tão novos serão suficientes para superar as adversidades encontradas no caminho, as mentiras e as omissões???
A história é maravilhosa e me encantei por Kyle e Rose *-*
E, apesar de estar super ansiosa pelo livro do Christian, me maravilhei com esse casal… tanto que se tornaram, no momento, o meu casal favorito 🙂
Eu recomendo muito essa série da Madeline Hunter… Eu adoro romances e em especial Romances Históricos. Adoro a Madeline e os livros dela, que são cheios de romance, erotismo e uma trama bem desenvolvida. A escrita dela é mais séria que a grande maioria dos históricos (que tem um certo humor por trás), porém acho super envolvente e sou apaixonada pelos seus mocinhos..kkkk
*****


site: http://maisclube.com.br/2014/03/resenha-jogos-do-prazer.html
comentários(0)comente



Thais.Randall 27/03/2017

Me deixando levar....
O livro começa de uma maneira intrigante. A Sra. Longworth está vivendo um momento muito dificil da vida dela, em função da decadêcia de sua família.
O próximo passo é ser leiloada, literalmente, após ter sido seduzida...O que começou como uma maneira de contrage-la, agora parece uma grande reviravolta. No entanto, ela parece mais assustada com o que está por vir, do que a vida de lastima que ela ja vinha levando.....Vamos ver onde está história vai parar!
comentários(0)comente



Carlinha - Paradise Books 15/03/2017

Eu Amei!
A família de Roselyn Longworth foi a falência após descobrirem o golpe que seu irmão deu no banco. Agora com Tim desaparecido, sua irmã vivendo com sua prima Alexia, e sem ter se casado na idade adequada, Rose aceitou seu destino, e acabou se envolvendo com um jovem rico e perdendo sua pureza e virtude. Acreditando nas promessas de amor do visconde, a jovem garota se entregou sem ter nenhuma outra perspectiva de futuro, e as atitudes humilhantes a que se submeteu, podem sujar ainda mais o sobrenome da família e outros a eles conectados. Quando o visconde se cansa por Rose não se sujeitar aos seus caprichos na cama, e decide leiloa-la como um objeto em uma de suas festas, ela teme uma peça ainda mais cruel do destino.

Kyle Bradwell não pertence a nenhuma família de renome, mas conseguiu ascender socialmente com a ajuda de um conde que financiou seus estudos. Agora Kyle é um cavalheiro respeitado que trabalha arduamente para construir seu futuro como engenheiro e investidor. Ao se deparar com o leilão da jovem Rose Longworth, em uma das festas devassas de um de seus clientes, o jovem prontamente vai em socorro da dama. Sabendo da situação em que sua família se encontra, Kyle vai fazer uma proposta quase irrecusável a Rose, ela só não esperava que os sentimentos se envolvessem em negócios.
Esse é o terceiro livro da série Rothwell Brothers, e apesar de não ser exatamente focada em um dos irmãos Rothwell, eles apareceram constantemente, tivemos uma participação maior de Hayden e Alexia, casal do primeiro livro que eu adoro, e eu adorei as formas que a autora usou para criar as conexões ao longo da trama.

Após difamar o nome da família levando o banco a falência com seu golpe, Timothy Longworth fugiu deixando suas irmãs Rose e Irene sem nada. Alexia, prima da família e casada com Lorde Hayden, decidiu levar Irene consigo para passar uma temporada, afinal a garota era muito nova para compreender a situação como sua família foi deixada, e era a única que ainda possuia uma chance de um futuro seguro se fosse apresentada a sociedade adequadamente. Restou a Rose ficar com a única propriedade da família que restou, sem nenhum criado que a pudesse ajudar a cuidar da casa, e sem nenhuma maneira de se sustentar. Enganada pelas palavras de amor de um jovem e devasso visconde, Rose acabou se envolvendo e ficando desiludida. Na noite do leilão, ela não esperava ser salva por um cavalheiro de boa índole numa festa como aquela, mas a garota é surpreendida com a atitude cavalheiresca de Kyle Bradwell, que acaba ajudando-a a encontrar refúgio na casa de sua prima. Ela também não esperava sentir uma atração tão forte pelo rapaz, e que dias depois ele voltasse a procurá-la.

Após a desilusão com o visconde, Rose vai ter dificuldades em acreditar novamente nas boas intenções de um homem, mas Kyle se mostra tão atencioso, cavalheiro, delicado que ela acaba se envolvendo muito mais do que esperava. Ele por sua vez, se encantou pela beleza da jovem logo na primeira vez que colocou os olhos nela, mas sempre esteve convencido de nunca poder ter uma mulher como ela, uma dama da sociedade, enquanto ele era apenas um jovem que vinha de uma cidade do interior e de uma família de mineiros.

"Você faz meu coração arder, doer e se encher de orgulho. De toda a sorte que tive na vida, você foi o maior presente que o destino me deu."

Gostei muito dos fatores sociais abordados pela autora, isso é uma das características dos romances de época que eu mais gosto, sempre mostrando como a ascensão social era importante, e como uma família de renome valia muito mais por ser tão conhecida a gerações. Os personagens de Madeline Hunter estão sempre a frente dos padrões do contexto onde estão inseridos, e eu acho essa a melhor cartada da autora pra nos ganhar como leitores assíduos. O romance entre Kyle e Rose é gradual, e acontece de uma maneira muito natural, eles acabam compreendendo que quando os sentimentos estão envolvidos, as relações dentro do casamento deixam de ser obrigatórias.

Foi muito bonito ver os personagens se abrindo de seus temores, aprendendo a confiar um no outro dentro da relação, e construindo um sentimento lindo, que compreende as necessidades do outro acima das próprias e que trabalha a favor da intimidade e do companheirismo. A autora ainda deixa várias surpresas no enredo, que nos lembra de outros acontecimentos dos outros livros, por isso é importante acompanhar a série na ordem correta.
comentários(0)comente



Maskarella 20/01/2017

Jogos de Prazer - Resena por Um Romance A Qualquer Hora
"Madeline realmente me surpreendeu nesse livro em especial. Já havia lido a série “As Flores mais raras” da mesma autora e tinha gostado muito, mas esse livro até agora foi o que eu mais gostei. O motivo é bem simples: Kyle e Roselyn.

Levando em conta apenas o casamento deles não há qualquer grande reviravolta. A história segue essa linha linear e até comum onde os mocinhos se casam sem amor, mas tem uma vida sexual atraente e um companheirismo mútuo até que se veem apaixonados um pelo outro. A grande diferença é que a autora não faz grande caso sobre isso no processo.

É comum os mocinhos encararem o amor que sentem um pelo outro como uma grande revelação, um momento único de epifania, onde toda a vida começa a fazer sentido e tudo muda para sempre. Com Kyle e Roselyn é diferente. O momento de epifania dos dois não é o amor, mas sim quando através do relacionamento eles passam conhecer melhor a si mesmos e a sua relação com o mundo a sua volta. O amor é uma grata surpresa que não é tratada com alarde. A revelação sobre a existência dele não é um momento de clímax, mas sim um momento de resolução."

Leia toda a resenha em: https://romanceporhora.wordpress.com/2017/01/20/jogos-de-prazer/

site: https://romanceporhora.wordpress.com/2017/01/20/jogos-de-prazer/
comentários(0)comente



Três Leitoras 27/11/2016

Confira a Resenha completa no Blog
Este é o terceiro livro da série os Rothwells e conta a história de Roselyn Longworth a prima de Alexia que ficou na miséria depois do golpe do seu irmão Timothy Longworth e para piorar sua situação ela confiou em Norbury, o filho de um conde, que não tem um pingo de caráter e enganou e a colocou em uma situação embaraçosa e ela acabou em uma enrascada, e a partir daí que começara a aventura, cheia de reviravoltas e de paixão!


Não cabe no meu enredo. Se você se casar com ela, aquele leilão se transformará num começo romântico, não num final sórdido.

Adorei o Kyle Bradwell, desde o primeiro parágrafo, ele é doce, gentil, romântico, severo quando precisa ser e um porto seguro para Roselyn!
Preferi não me casar se fosse apenas para melhorar as finanças de um homem.



Gostei mais deste livro do que os outros, minha leitura foi rápida, fluida e fiquei mais ansiosa para finalizar o livro!!

site: http://www.tresleitoras.com.br/2016/09/resenha-jogos-do-prazer.html Concluído
comentários(0)comente



Caio Chaves 27/07/2016

A sinopse do livro me atraiu e muito, comprei no mercado e posso ser honesto me decepcionei ao decorrer da história.
A narração é muito lenta e arrastada, a história fica presa em diversos pontos que poderiam ser agilizados para melhorar o ritmo, mais não, fica sempre preso em algum ponto por pelo menos umas 20 páginas. Também achei o relacionamento dos protagonistas um pouco frio, faltaram mais cenas de amor entre eles, não apenas sexo. Queria algo mais meloso mesmo, admito e pela sinopse achei que poderia encontrar isso aqui, porque a ideia de um leilão, uma protagonista indefesa e um herói, parecia muito bom para um tarde de chuva. Pra piorar, achei o final muito ruim mesmo, o vilão merecia uma punição por todo mau que ele fez durante a história e terminou na minha opinião,muito confortavelmente e pra piorar os mocinhos não tiveram um final tão bom assim.
Arrependimento, A história prometia tanto e não me conquistou nenhum um pouco.
comentários(0)comente



Maria - Blog Pétalas de Liberdade 19/07/2016

Casamento de conveniência entre duas pessoas de origens sociais muito diferentes
O irmão de Roselyn Longworth (ou simplesmente Rose) fugiu após dar um golpe no banco do qual era sócio. Depois disso a vida de Rose se tornou muito difícil, era como se as pessoas achassem que ela também era culpada, e sua situação financeira estava ficando desesperadora, o que a levou a confiar na pessoa errada e ser enganada por lorde Norbury que, após tentar seduzi-la e ver suas recusas em se sujeitar a seus desejos, decidiu, para humilhá-la ainda mais, leiloá-la num evento onde estavam cavalheiros e prostitutas.

Quem deu o lance mais alto foi Kyle Bradwell, um homem que vinha de uma família de mineiros, mas que com muito trabalho e inteligência se tornou um homem de negócios e tinha uma boa situação financeira, embora sua origem humilde sempre fosse lembrada naquela sociedade onde os títulos de nobreza eram tão valorizados.

O lance de Kyle foi surpreendentemente alto, e as surpresas para Rose não pararam por aí: ele a levou em segurança para a casa de parentes dela, sem tentar se aproveitar de sua situação. Mas aí o escândalo já estava feito e poderia respingar na família Rothwell (Rose era prima de Alexia que se casou com Lorde Hayden Rothwell), a menos que Kyle aceitasse o plano do marquês de Easterbrook (Christian Rothwell, irmão mais velho de Hayden): se Kyle pedisse a jovem em casamento, e Easterbrook usasse a influência que tinha para fazer com que o episódio do leilão fosse revertido a favor de Rose, todos sairiam ganhando; Rose teria sua honra resgatada e poderia continuar a conviver com os Rothwells, Kyle seria aceito pela sociedade (não que isso lhe interessasse muito, mas interessaria aos filhos que um dia ele teria, pois o fato de a mãe ser de boa família poderia fazê-los serem aceitos na sociedade, e Kyle sabia bem o quanto era ruim ser visto como inferior).

O fato é que Rose e Kyle se casaram, mas Rose ainda tinha contato com o irmão que estava sendo procurado pela justiça e seus credores sedentos de vingança, o que ela não sabia é que entre eles estava Kyle. Teria isso algo a ver com sua decisão de se casar? O que ela faria quando descobrisse esse fator?

Narrado em terceira pessoa, "Jogos de prazer" é a história de um casamento de conveniência entre duas pessoas de origens sociais muito diferentes. Rose tenta manter sua dignidade e ser forte o tempo todo, Kyle procura encobrir suas origens simples e tratar sua esposa como uma nobre deve ser tratada, mas não é assim que Rose quer que o marido a trate, como alguém que pode se quebrar ou se horrorizar com qualquer coisa, pois as dificuldades pelas quais passou após a fuga do irmão fizeram dela uma mulher diferente. Rose sente que não pode simplesmente fingir que seu irmão está morto, afinal, ele é sangue do seu sangue, por mais que tenha errado. E Kyle é uma incógnita tanto para ela quanto para o leitor, pois suas motivações não são totalmente claras algumas vezes; ele dá ordens a Rose e acha que ela vai aceitá-las sem questionar, o que não acontece; e essa falta de cumplicidade e confiança entre os dois, talvez por estarem em um casamento de conveniência (mas não de aparências, é importante mencionar), onde o amor não foi a motivação principal e sim algo que veio depois, talvez seja o maior obstáculo que eles precisarão enfrentar para encontrar a felicidade juntos.

Não é o romance de época mais romântico que já li, mas é muito bem escrito, proporcionando uma leitura fluida, e tem uma história que prende o leitor, ao fazer com que ele queira ler mais e mais e descobrir todas as motivações de Kyle e qual será o desfecho do desprezível lorde Norbury e do irmão de Rose; e os personagens secundários também tem destaque na trama e são interessantes.

site: http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/2016/07/resenha-livro-jogos-de-prazer-madeline.html
comentários(0)comente



Carol Santos 26/05/2016

Melhor livro da série.
Rose Longworth após a falência do banco do seu irmão junto com a fuga dele com todo o dinheiro, vive uma vida muito difícil. Com poucos recursos, vivendo uma vida precária acreditou que teria uma chance melhor quando criou expectativas com um conde. Entretanto ela não sabia que acabaria sendo considerada como uma prostituta da época e sendo vendida em um leilão. E sendo salva por um homem cheio de segredos.

O que dizer de um livro que considero um dos melhores da série? Mais uma personagem feminina com personalidade forte que ao mesmo tempo precisa ser salva. Rose não deixa transparecer seus momentos difíceis, muito menos abaixa cabeça e não deixa de lutar mesmo a vida lhe impondo várias coisas, ficando sem escolhas. Já Kyle é um homem que cresceu na vida e não tem título. Criado nas minas, viu-se por um momento sendo ajudado por um conde que lhe deu instrução e educação fazendo com que ele assumisse posições melhores, mesmo ainda não sendo bem vindo em certos círculos mais exclusivos.

" - Sei o que você significa para mim. Não estou dizendo que aquele escândalo não importe. Nem que não me incomode. Mas não é tão importante. " pág. 65

O que me deixou mais intrigada e gostei muito é que a autora conseguiu de alguma forma entrelaçar a história toda. Kyle foi uma das vítimas da falência do banco e não aceitou o dinheiro de Lorde Hayden para lhe cobrir o furo. Ele quando salva Rose do leilão e lhe propõe casamento ainda não era apaixonada por ela, mesmo já tendo encantamento pela beleza dela. Foi uma coisa que cresceu aos poucos e que no final lhe fez tomar atitudes que antes ele não iria fazer. Com Rose também, ao caminhar do casamento e da história se viu cada vez mais ligada afetivamente a seu marido que decisões e atitudes que ela dizia não tomar, acabou sendo decisivas para a história.

É uma história de superação, de amor, de cumplicidade e que faz você suspirar. Te encanta, te faz querer odiar profundamente certos personagens e também fala de escolhas. Como algumas escolhas, mesmo aquelas ruins, lhe levam em algum lugar. Tudo tem consequência, e Rose mais que ninguém sentiu isso. Kyle também, já que seu segredo do passado ronda nisso. Eu estou amando cada vez mais a escrita da Madeline porque ela coloca em destaque o sentimentalismo da história, deixando de lado o humor que está presente em muitos romance de época atual para dar ênfase do crescer.

" Às vezes não havia mesmo escolha. Às vezes só havia uma decisão, uma única coisa possível a fazer, se você quisesse uma chance de ser feliz. " pág. 95

Para quem quer tentar entrar em estilos diferentes dentro do romance de época, Madeline Hunter é a escolha certa. É uma escrita que pode demorar engrenar para alguns, porém você se acostuma e quando vê já leu o livro todo.

site: http://diariasleituras.blogspot.com.br/2016/05/resenha-jogos-do-prazer-madeline-hunter.html
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4