A Carta Roubada

A Carta Roubada Edgar Allan Poe




Resenhas - A Carta Roubada


21 encontrados | exibindo 16 a 21
1 | 2


marcelo.garib 31/07/2012

Pelo que senti do livro e levando em conta a data em que os contos foram escritos podemos dizer que Poe foi mesmo o precursos de um estilo, um ritmo na literatura e o uso do tema, da na época conhecida como, metempsicose.
Particularmente, esperava mais dos contos famosos que há tempos tinha vontade de ler, não me senti impressionado. Talvez pelos ingredientes inaugurados por Poe e usados por outros autores e pelo cinema, alguns desfechos me vieram como óbvios.
Pedro 22/06/2014minha estante
Personagem principal ?


marcelo.garib 08/10/2014minha estante
Pedro, como são vários contos os personagens que se destacam são vários dependendo de cada história. Era isso que você queria saber?




Mari 23/05/2012

Não é a toa que Edgar Allan Poe é considerado o mestre da narrativa curta e precursor do romance policial, mas é ao explorar os sentimentos humanos mais profundos que ele se destaca e poucos se equiparam.

Este livro traz 10 contos, entre eles o famoso 'O poço e o pêndulo', que é um dos mais tensos e traz o melhor de sua narrativa; 'Berenice', 'Ligeia' entre outros que causam assombro, agonia e curiosidade, do jeitinho que a gente gosta.

Para quem quer conhecer um pouquinho da obra de Poe e para aqueles que curtem histórias fantásticas, mega recomendado ;D
Pedro 22/06/2014minha estante
Personagem principal ?


Mari 22/06/2014minha estante
Olá, Pedro

não tem um personagem principal, pois são vários contos, cada um com personagens diferentes ;)




Bruno 05/03/2012

A Carta Roubada
Personagens:
Ministro D***: Ladrão e ambicioso.
Sr. G***: Chefe da policia.
Dupin: Inteligente e sem compaixão.
Ambiente:
Paris na biblioteca de Dupin e no aposento (edificio) do ministro D***
Pedro 22/06/2014minha estante
Personagem principal ?




Rodrigo Picon 12/07/2011

A Carta Roubada
A Carta Roubada é uma coletânea com vários contos do mestre Edgar Allan Poe, com histórias superboladas e interessantes, como já era de se esperar de Allan Poe, do qual sou fã confesso. Entretanto, ao contrário de outros livros que li do mestre, este eu não fiquei com aquele desejo vívido de lê-lo, de devorar suas páginas o mais apressadamente possível, por não conseguir parar de ler, e sim para terminar mais rápido. Por que disso? Não tenho nada contra a história dos contos, muito pelo contrário, todos são ótimos, mas o que me desanimou é a narrativa, tanto que parei de lê-lo faltando apenas o conto "William Wilson" e agora retornei, para terminá-lo de vez.
A narrativa, não por ser do início do século XIX e ser mais pesada, como as de Machado de Assis são, mas pelo começo de quase todos os contos que compõem aquela obra. Um início de obra que meramente retrata o psicológico do narrador, ou melhor dizendo, do próprio Allan Poe, se pode assim dizer, pois é isso que transparece para mim ao ler aqueles textos. O mestre narra a vida passada do personagem - ou a que bolou para si e acabou colocando no conto - praticamente todo antes de começar, e tais coisas são - ou soam ser - desnecessárias para o contexto geral. Em suma, não há necessidade de existir, e isso torna o texto cansativo, ampliado por ter uma narrativa já por si só cansativa (afinal, é uma narrativa de 1800 e poucos) e você acaba desanimando de ler um texto que é bom.
Mas, não desanime, há ainda textos excelentes, que não se englobam ao dito acima, como os famosíssimos "O Barril de Amontillado" e "O poço e o pêndulo" e o conto "A carta roubada", que dá título a esta obra. E, por fim, devo ressaltar novamente que, por trás da narrativa cansativa de alguns contos de Edgar Allan Poe, ainda há a maestria de seu talento.
Pedro 22/06/2014minha estante
Qual é o personagem principal ??




Gláucia 06/01/2011

E outras histórias de crime & mistério.
Reunião de 10 contos do mestre do horror, entre eles A Carta Roubada, protagonizada por seu famoso detetive Auguste Dupin e seu método analítico. E por vários contos no melhor estilo gótico: Berenice, Ligeia, A Queda da Casa de Usher, O Retrato Ovalado (um de meus preferidos), A Máscara da Morte Rubra, etc. E o famoso O Poço e o Pêndulo, que mesmo não o conhecendo, a maioria já viu em filmes B, através da cena de uma lâmina afiadíssima descendo sob a forma de um pêndulo até atingir o peito da vítima. Terrível Inquisição e suas torturas.
Pedro 22/06/2014minha estante
Personagem principal ?




Vinicius Takaki 31/03/2009

O terror... o terror
Edgar Allan Poe foi o exmplo para muitos escritores modernos, inclusive um que sou fã, Stephen King.
Bom, não sou nenhum professor nem vou fingir que entendo mais que vocês outros leitores, por isso confesso que não faço idéa de como qu este processo de um escritor influenciar o outro funciona.
Tudo que sei é que este livro contém contos muito, mas muito bons, e outros nem tão interessantes, pelo menos sob meu ponto de vista.
Mas acho que são os contos médios que fazem os ótimos se destacarem, certo?
Vale a pena a leitura, principalmente para fãs de terror, e também levando-se em consideração o precinho camarada.
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 16 a 21
1 | 2