A Bruxa de Near

A Bruxa de Near Victoria Schwab




Resenhas - A Bruxa de Near


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Nani.Belote 28/06/2020

Expectativas né...
"O vento é solitário e está sempre procurando companhia."

Um estranho chegou à vila de Near e, de repente, crianças estão sumindo de suas camas. Lexi Harris fará o possível para solucionar esse mistério e proteger aqueles que ama das ameaças do presente e dos fantasmas do passado.

Ficou meio brega essa sinopse, mas tá tudo bem.

Victoria Schwab é uma das minhas autoras preferidas, ela escreve esses climas estranhos e misteriosos de um jeito que te faz querer saber mais sobre esse mundo e as pessoas que o habitam. Em A Bruxa de Near não foi diferente. A premissa da história é bastante interessante, o clima da vila é peculiar e é possível sentir a tensão se acumulando ao longo da narrativa.
O plot como um todo é intrigante e tem alguns elementos inesperados que nos fazem enxerga-lo com outros olhos. A maneira como o medo dos cidadãos de Near é descrito pela autora traz uma reflexão importante, assim como o problema da história única.
No entanto minha experiência com essa leitura não foi tão boa quanto eu esperava. O livro tem 240 páginas, mas acho que podia ser reduzido a um conto de 90. Em alguns momentos a protagonista fica correndo de um lado para o outro da vila, o que me incomodou bastante. O romance, apesar de compreensível, deixa um pouco a desejar assim como o próprio desfecho da bruxa.
Como eu disse essa foi a minha experiência, espero que a sua seja bem melhor. No geral, eu recomendo essa história para quem estiver procurando um romance com um toque sombrio.
comentários(0)comente



Bia Mazzucchelli 14/02/2020

Não foi tão cativante
Já li outros livros da autora e esse não foi o melhor
comentários(0)comente



Maely.Batista 02/08/2019

"O vento é solitário e sempre está procurando companhia."
O livro conta a história de Lexi Harris, que mora nos limites da pequena cidade de Near, cercada pelo páramo, e dominada pelo vento.

"De todos os aspectos do páramo, a terra, as pedras, a chuva e o fogo, o vento é o mais forte em Near. Aqui, do lado de fora da vila, o vento está sempre por perto, fazendo barulho nas janelas. Ele sussurra, uiva e canta. Pode modificar sua voz e assumir qualquer forma, longo e fino o suficiente para deslizar por baixo da porta, corpulento o suficiente para parecer algo pesado, que respira e tem ossos."

Toda noite ela conta a história da Bruxa de Near para a sua irmã Wren, mas essa lenda é tão antiga, que quase ninguém se lembra do final. Uma noite, depois que todos já estão dormindo, ela vê uma sombra pela sua janela. Há um estranho do lado de fora, e ele parece desaparecer misteriosamente bem diante de seus olhos, como fumaça.

"A figura fica parada ali, olhando para o lado. E, mesmo assim, ela não está toda ali. Há algo na maneira que a lua azul-esbranquiçada ilumina seu rosto que me faz pensar que poderia passar meus dedos através dele."

No dia seguinte, os desaparecimentos começam. Crianças são levadas a cada noite misteriosamente, e o único suspeito é o desconhecido. Na cidade de Near não existem estranhos, e a velha história da Bruxa é contada apenas para assustar as crianças. Estas são as verdades que Lexi ouviu durante toda a vida. Ela estaria apenas imaginando ou o vento parece sussurrar através das paredes? Quando a busca pelas crianças se intensifica, o mesmo acontece com a necessidade de Lexi de saber sobre a Bruxa que talvez não seja só uma história para dormir...

O livro não é aqueles que mostra o desenvolvimento dos personagens. Apenas descreve suas características em vários aspectos, nos fazendo conhece-los melhor. A protagonista é um exemplo. Deste o começo da narrativa, vimos o quanto Lexi se porta como uma pessoa esperta, e que "não para quieta."

"Ficar sentada não é uma das minhas habilidades. Nunca consigo parar de me mover."

Por ser uma narrativa em primeira pessoa, me vi desesperadamente tentando decifrar certos personagens apenas pelo ponto de vista de Lexi, seu tio Otto, sua mãe, e principalmente Cole.

"Não o entendo ainda . E não gosto do modo que meu peito se aperta quando olho para ele, como acontece quando olho coisas selvagens."

O livro é carregado com uma aura de suspense. Um toque de terror, com uma mistura de romance. É fluído, leve ao mesmo tempo que nos faz segurar a respiração. Tem momentos fofos que nos faz soltar suspiros, e outros que nos deixam ansiosos. Às vezes esperamos uma reviravolta que não vem, e isso nos decepciona um pouco. Também podemos perceber a escrita ainda "verde" de Victoria, já que esse foi o seu primeiro livro. Mas para um livro tão pequeno, a autora conseguiu desenvolver e amarrar as informações muito bem.
Parte conto de fadas, parte história de amor, o romance de Victoria Schwab é do tipo que prende desde a primeira página!
comentários(0)comente



Neylane Naually 14/03/2019

Amei
Amei muito esse livro! Tinha visto comentários negativos sobre e ele e fui ler sem muitas expectativas e me surpreendi! Mais uma vez leio um livro da Victoria que me faz mergulhar na historia, praticamente não larguei até terminar. Uma história em um vilarejo solitário, com bruxas antigas e bruxos novos, uma protagonista girl power e a escrita incrível da autora, difícil não gostar.
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 14/01/2017

Resenha: A Bruxa de Near
A Bruxa de Near, lançada no Brasil pela Editora Planeta, não poderia ser menos do que o esperado da autora Victoria Schwab (também conhecida como V. E. Schwab).

Com a escrita cuidadosa e detalhada, típica da escritora, a história acontece sem enrolações e partes desnecessárias, o enredo se desencadeando rápido o suficiente para o tamanho do livro (240 páginas), explicando o que é preciso e fechando partes que se abriram no início. Ela te imersa* de uma maneira que logo após algumas páginas você já compreende todo o contexto, como se tivesse acompanhado a vida da protagonista desde que nascera.

"Sei a história de meu pai. Sei tão bem quanto as que ele me contou, mas não consigo contá-la da mesma forma prática. Está escrita em meu sangue, nos ossos e na memória em vez de estar em pedaços de papel."

A história se passa em uma espécie de povoado em um páramo (algo como um campo no alto de cordilheiras), é uma cidade pequena, onde todos conhecem todos e sempre se conheceram, do mais velho ao mais novo. Uma lenda antiga assombra o povoado, sobre uma bruxa que raptava crianças e as assassinava, mas fora as misteriosas irmãs que moram nos limites da cidade, ninguém mais fala em voz alta sobre bruxaria há muito tempo. Até que crianças começam a desaparecer de suas camas e a única explicação que dizem ser plausível é o estranho que aparecera no lugar na noite anterior ao primeiro desaparecimento.

"É impossível ver todo o mundo além de Near, na verdade, porque nunca dá para ver mais que uma ou duas colinas de cada vez. O mundo poderia terminar, de repente, além da próxima colina."

A protagonista, Lexi, é uma jovem que nasceu para ser mais do que apenas um moça de cidade pequena de lugar nenhum, ela não quer apenas casar e ter filhos, ela quer mais, e isso quer dizer compreender o páramo, o vento místico e incessante que o cobre e a vida ao redor dela, como seu pai fazia. Ela tem uma personalidade forte, faz de tudo pela família e é incansável, causando o mesmo pela história, pois muitas vezes tentam impedi-la de fazer o que acha que é certo por ser mulher, ainda sim, ela não desiste.

"- Coisas mortas devem ficar em suas camas até ficar escuro – fala Magda."

Ao longo da história você sente a luta da Lexi e a bravura dela como algo quase sólido e começa entender o que ela vai fazer, não por ser previsível, mas por conhecer tanto a personagem a ponto de tomar as mesmas escolhas dela. A mesma sensação ocorre na ligação que ela tem com o estranho, o pai dela e o páramo.

"- Não posso deixar de pensar que se... se eu fosse como você, nunca me sentiria sozinha. Meu pai se sentia desse jeito com o páramo – explico. – Como se ele soubesse o que queria, como se confiasse nele. Sei que bruxos nascem assim, não aprendem, mas eu honestamente pensava que ele tinha encontrado uma forma de falar com o páramo, de fazer com que a terra e o clima falassem com ele. Achei que era o dom supremo estar conectado com algo tão vasto."

É um livro que envolve mistério, romance e obstáculos a serem ultrapassados, de quebra de paradigmas e evolução interior, muita coisa pode ser aprendida nessas 240 páginas.
comentários(0)comente



Natalia.Goncalves 08/11/2016

Livro frustrante
Nesse livro a autora conta a trajetória de Lexi em busca do paradeiro de crianças que começam a desaparecer após a chegada de um estranho na cidade. Contudo, conforme prossegue as investigações, Lexi suspeita do envolvimento de uma bruxa, morta a muitos anos.

O livro foi mais do mesmo, por vezes com escrita repetitiva e com uma heroína fraca, não há nada de surpreendente. O desenvolver dos eventos também deixaram a desejar. A personagem principal, bem como as irmãs Thorne, tiveram oportunidades para resolver o problema, mas deixam de lado por motivos pífios.

Gostei muito do Vicious, mas esse livro de estréia está bem aquém . Quem sabe as outras séries acabam me interessando mais.
Gabriel 21/07/2018minha estante
Adorável, obg




Universo de utopia 14/05/2016

A bruxa de Near
"Às vezes, o vento sussurra nomes, perfeitamente claros, de modo que você poderia, à beira do sono, imaginar que ouviu o seu. E você nunca sabe se esse som debaixo da sua porta é somente o vento soprando ou a Bruxa de Near."


A Bruxa de Near de Victoria Schwab é uma história que se passa numa vila de nome Near, e como típico lugar pequeno todos se conhecem e para acabar a monotonia a vida dessas pessoas são regidas por histórias e antigas lendas, dentre elas: a de Bruxa de Near.

A narradora Lexi Harris ouviu essas verdades durante toda a vida, e esta passará por uma mudança drástica com o aparecimento de um estranho a vila que desaparece como fumaça e esconde grandes segredos.

Uma série de fatos são atribuídos a este acontecimento, colocando o estranho, Colen, como principal suspeito, entre eles o misterioso desaparecimento de crianças sem deixar vestígios.  Lexi descobrirá que a antiga lenda da Bruxa, talvez não seja apenas uma história para dormir.... Mas até que ponto Colen está intimamente ligados aos fatos?

De escrita atemporal, não delimita o tempo em que o desenrolar da história se desenvolve, mas mostra ser de uma época antiga pela presença forte do machismo ? na qual as garotas de 16 anos já deviam casar, cuidar dos filhos e afazeres domésticos, trazendo consequentemente uma personagem Lexi irreverente que sabe o que quer e não nasceu para seguir os dogmas daquela sociedade atrasada ? usa botas, anda com uma faca doada pelo pai caçador, forte e determinada.




RECOMENDADÍSSIMO! Além de ser linda a capa, a narrativa parece mágica mesmo, possui um pouquinho de romance, um toque de terror de arrepiar e muita aventura. O final desta trama é de tirar o fôlego com resultado que o leitor nem imagina, nem espera e a qualidade dos personagens é sensacional, como a presença da Bruxa pelo vento, através das canções e vozes que arrastam as crianças da cama e atiçam a desbravarem a floresta.
comentários(0)comente



Andy Santana 08/11/2015

Desistimulante
Saindo mais um resenha, porém desta vez não é um livro tão recomendado assim, deixem suas opiniões, se já leram esta obra.

Victoria Schwab tinha todos os elementos necessários para um excelente enredo de best seller juvenil: bruxas, feitiços, mistério, suspense. Porém não soube conduzir com maestria a sua obra de ficção “A Bruxa de Near”, como fez J. K. Rowling e a saga do Harry Potter.

A história é ambientada em uma vila, que crê e convive com bruxas e seus mistérios lendários, com a chegada de um misterioso forasteiro e o início do desaparecimento das crianças de Near ao anoitecer, concluí-se que ele é o responsável por tal feito.

Com alternâncias entre a principal personagem, Lexi Harris e os secundários participantes, a história prende a atenção do leitor em alguns capítulos e até em seu final, no qual eu esperava mais (bem mais), pelo menos um duelo ou uma briga que justificasse as horas dedicadas à leitura.

A leitura de toda não é tão ruim, mas não é digna de um prêmio ou de elogios escancarados. Para quem gosta do gênero vai achar fraco e em alguns aspectos entediante, não indico comprar (a não ser como eu fiz na promoção).

“Uma pequena verdade fortalece uma mentira” - Victoria Schwab

site: www.cafecomlivrosblog.blogspot.com.br
comentários(0)comente



lais.terribile 28/09/2015

A Bruxa de Near
Um livro muito bom, a leitura flui bem, a história é encantadora, minha expectativas não eram muito altas pra esse livro, pois nunca tinha ouvido alguém falar dele, comprei por um acaso, mas amei amei amei. Realmente um livro pra qualquer idade, b
em suave, mas mesmo assim com ótimas mensagens.
comentários(0)comente



Helaina 08/04/2015

"O medo é uma coisa estranha. Nada de bom cresce do medo.” - Pág.27
A história tem uma atmosfera de suspense do início ao fim. Lexi é uma jovem decidida que tenta, de certa forma, assumir o lugar do pai em casa cuidando de sua mãe, Amélia, e sua irmã, Wren, mas seu tio Otto, não aceita as atitudes da sobrinha e acha que ela deve ficar em casa ajudando a mãe na cozinha e se preparando para arranjar um bom casamento. Não preciso dizer que isso me irritou muito, né? Acho lindo quando alguém se preocupa com a sua segurança, te protege, mas te deixa viver. Muito diferente de alguém que te prende em uma “gaiola” para o seu “próprio bem”. No entanto, isso não impede Lexi de investigar quem é o estranho que chegou a Near.

Enquanto isso ela também tenta descobrir quem está roubando as crianças de suas camas durante a noite. Lexi busca conselhos com as irmãs Magda e Dreska Throne, mas as duas não são bem vindas em Near. O conselho, formado por anciãos da vila, e que livrou Near a muito tempo de uma bruxa, não deixa as pessoas esquecerem o quão mal elas podem ser.

A história também tem um pouco de romance, mas não é o foco principal, então não fica cansativo e acontece naturalmente. Um quase personagem muito importante na história é o Páramo. (Os páramos, também conhecidos apenas como páramo, são um ecossistema neotropical de montanha encontrado em três países andinos: Equador, Colômbia e Venezuela - Wikipédia).

A Bruxa de Near é um livro de leitura rápida (não para mim que sou uma lesma literária), mas suas 240 páginas voam e deixam um gostinho de quero mais quando o livro termina. Ele é narrado em primeira pessoa pela própria Lexi e até onde sei é um livro único (não encontrei informação sobre continuações a não ser um prequel de nome - The Ash-Born Boy - disponível no Skoob mais sem tradução para o português). O jeito é esperar para ver se saem mais livros ou mesmo a tradução desse.

site: http://hipercriativa.blogspot.com.br/2014/10/resenha-bruxa-de-near.html
comentários(0)comente



Baa 12/01/2015

A Bruxa de Near
'' As vezes, o vento sussurra nomes, perfeitamente claros, de modo que você poderia, á beira do sono, imaginar que ouviu o seu. E você nunca sabe se esse som debaixo da porta é somente o vento soprando ou a Bruxa de Near ''

Apesar de eu ter lido esse livro a um tempinho, ele não sai da minha cabeça. As vezes encaro minha estante e meu olhar sempre para nele. Aquele livrinho pequeno, com capa simples, humilhado perto dos livros grossos e com capas brilhantes. Mas meu amor por ele é infinito.

O achei em uma estante escondida na livraria, meio amassadinho e escondido atrás dos livros grandes e pesados. Na minha opinião, eu acho a capa linda e esse é um dos motivos que esse livro chamou minha atenção ( além da sinopse ).

A história começa normal, Lexi está contando a famosa história da Bruxa para sua irmã mais nova, Wren. Após a mesma dormir, Lexi escuta um barulho e vai em direção a janela, uma sombra passa diante dos seus olhos. Assustada fecha a janela e rapidamente vai para a cama, se perguntando o que era ou quem era aquela sombra.

Ai que o livro fica realmente bom. Um estranho ( Cole ) aparece na cidade uma noite antes de Edgar, uma criança da vila sumir durante a noite sem deixar nenhuma pista. E todos o culpam por aquele acontecimento. Confesso que desconfiei de Cole do começo ao fim do livro e continuo desconfiando, mesmo depois de eu ter acabado o livro! Achei as atitudes dele muito estranhas... Mas eu gosto dele.

É um livro curto e bem legal para passar o tempo, cheio de mistério e suspense que faz você parar de respirar a cada frase. Um livro simples e interessante. Super recomendo.
comentários(0)comente



Maria... 15/08/2014

"De todos os aspectos do Páramo, o vento é o mais forte em Near"
Near é uma cidade que fica entre colinas e o Páramo (planaltos desérticos encontrados em grandes altitudes), onde o vento sussurra, entre antigas cantigas e uma velha história da Bruxa de Near. E somos apresentados a essa história através de Lexi, uma jovem corajosa que usa os conhecimentos que aprendeu com seu pai, agora já morto, para desvendar todo o mistério e segredos escondidos no Páramo, que renascem com a chegada de um estranho a cidade, mas Lexi é uma garota determinada que luta o tempo todo pelo que acredita e nunca desiste do seus objetivos.

É uma leitura gostosa, com personagens interessantes, um belo romance, apesar de ser focado mais no suspense, o que nos prende até o final. Um conto simples sobre bruxas, bem construído e apaixonante. Recomendo.
comentários(0)comente



Tayane Cristie 21/04/2014

Tão crível, que eu podia sentir os sussurros do vento através das páginas!
A Trama: Numa noite, Lexi Harris vê uma estranha forma tremulando em frente ao páramo. No dia seguinte, tem-se o anúncio de que há um estranho em Near, um vilarejo onde todos se conhecem e nunca houve alguém de fora. Quando as crianças de Near começam a desaparecer, a única possibilidade que eles veem é de que o estranho está levando-as, então começam uma caçada por ele e pelas crianças, que logo se transforma em frustração. A cidade de Near já teve – e ainda tem – seus momentos mágicos, como conta a lenda da Bruxa de Near. O páramo é um lugar onde ninguém vai, pois ali era seu lugar a muitos anos atrás. Mas os ventos do páramo sussurram, e Lexi quase sente como se realmente houvessem palavras saindo dele. Contrariando a todos, principalmente seu tio, ela vai fazer de tudo para encontrar as crianças e provar que Cole é inocente.
Eu me surpreendi bastante com a trama. Foi uma história bem construída e que conseguiu me prender às páginas, querendo saber como tudo aquilo terminaria. Tem lá seus clichês, mas que livro não tem? Me surpreendi principalmente com a protagonista, da qual eu vou falar aqui em baixo.

A Protagonista: Lexi não queria ser uma mulher comum naquele vilarejo. Não queria sentar em casa, cozinhar, limpar e costurar enquanto espera por seu marido. Com apenas 16 anos, ela queria liberdade e seu pai a ensinou a ser uma rastreadora, cortar lenha e ser mais forte do que qualquer um pensa. Enfim, uma garota que vivia além do seu tempo, não querendo se limitar aos afazeres domésticos como todas as mulheres daquela época. Quando as crianças começam a desaparecer, ela não hesita em querer procurá-las, principalmente porque não quer que a mesma coisa aconteça com sua irmãzinha mais nova, Wren, e quando é impedida por seu tio de ajudar, ela começa uma busca por conta própria. Sua crença na inocência do estranho também está ligada a sua visão ampla das coisas, não apenas limitada a Near. Eu a achei determinada e autoconfiante, nada de mocinha com autoestima baixa e frágil por aqui. Lexi aceitava ajuda quando aparecia, porém não tinha medo de fazer tudo sozinha se fosse preciso.

Personagens Secundários: O estranho, a quem Lexi chamou de Cole pois ele não queria dizer seu nome, no início parecia um bichinho assustado, se escondendo na casa das irmãs Thorne. Quando o conhecemos melhor, vemos que ele não é um bicho de sete cabeças, mas é misterioso e fala pouco. Quando encontra Lexi buscando por pistas na casa de uma criança desaparecida, os dois sentem uma conexão, que irá ajudá-los a desvendar esse mistério. As irmãs Thorne, Magda e Dreska, são bruxas muito velhas e seus poderes parecem estar acabando aos poucos, mas mesmo assim conseguem causar arrepios em algumas pessoas. Mas elas não são más, apenas mal compreendidas, por causa de suas condições e de como isso era visto antes. Otto, tio de Lexi, me deu muita raiva durante o livro, eu não conseguia engolir quando ele dizia que queria apenas proteger a família do seu falecido irmão. E eu adorei a mãe de Lexi, apesar de seus feitos na história serem bem sutis, mas importantes para a protagonista.

Capa, Diagramação e Escrita: A capa é bem bonita e combina com a história, só não gosto de mostrar o rosto da modelo. Não tenho nada contra capas que mostram o rosto, mas a expressão no dela ficou meio estranha. E também não gostei muito da fonte que usaram para o título. A diagramação é bem simples, os números dos capítulos ficam dentro de um círculo com alguns enfeites ao redor bem bonitinhos. Eu gostei bastante da escrita da Victoria Schwab. É leve e envolvente, me prendia às páginas e eu sempre queria continuar lendo. Sua descrição dos efeitos que o páramo tinha na vila eram tão críveis, que eu podia sentir o vento sussurrando e toda a atmosfera meio sombria de algumas partes, o que me causava até alguns arrepios. Não, não é um livro de terror, mas se você entrar tanto na história quanto eu, também vai sentir o páramo sussurrando através das páginas.

Concluindo: O livro conseguiu me conquistar, mesmo não sendo um poço de originalidade. Eu gostei do toque sombrio que a autora colocou, gostei da protagonista e sua determinação e gostei de poder ter as mesmas sensações do páramo como os personagens graças às descrições da autora. Ela só deixou algumas coisas no ar, mas não são lá muito importantes. E descobri que tem um conto, onde nós ficaremos sabendo sobre o passado de Cole.

site: http://www.fomedelivros.com/
comentários(0)comente



Kari 14/04/2014

Near é o tipo de vila pequena, onde nada escapa ao outro. Como todo lugar pequeno, todos são velhos conhecidos e cada um possui sua rotina pré demarcada. Em Near vive a jovem Lexi, que perdeu seu pai, um caçador e rastreador que a ensinou quase tudo que pôde, principalmente a confiar em seus instintos! Porém não é comum uma garota praticar atividades que não sejam domésticas.. casar, ter filhos e etc. Mas de comum Lexi não tem muita coisa.. e óbvio que seu maior desejo é se tornar tão boa quanto seu pai era!

Lexi vive com sua mãe e sua irmã Wren. Sua irmãzinha é linda e viva, alegra a todos a seu redor; enquanto sua mãe, após a morte de seu marido, tornou-se um ser frio, calado e distante; ela está ali apenas fisicamente.. Sua mente vive a vagar em algum lugar desconhecido! Lexi bate constantemente de frente com seu tio Otto, irmão de seu pai, que não se parece em nada com ele, segundo ela pensa, pois Otto quer controla-la de qualquer maneira e vive em seu encalço julgando-a e tentando fazer com que ela seja uma menina comum como todas as outras! Para Lexi isso é irritante e ao mesmo tempo a faz cada vez mais rebelde!

A vila inteira não gosta de bruxas e existe uma lenda sobre a Bruxa de Near, que mesmo tendo se perdido o real mito, a mesma ainda paira sobre as vidas dos moradores da vila através de canções e brincadeiras infantis. O pai de Lexi, assim como ela mesma, confia nas bruxas do parámo, que foram banidas pela cidade inteira por medo do desconhecido e pura ignorância! Atualmente apenas duas bruxas vivem próximo a Near e ambas, como disse acima, não são bem vistas pela população da vila, apenas Lexi tem interesse em relacionar-se com as mesmas!

Coisas estranhas começam a acontecer quando alguém misterioso chega à vila e isso causa pânico e medo, pois crianças começaram a desaparecer, como em Near não há estranhos, Otto e todo o resto associa os desaparecimentos ao jovem intrigante que chegou.. E assim começa uma verdadeira caça as bruxas, onde não se sabe quanto o mito da bruxa de Near é mito realmente! Ao ver o jovem Cole sendo acusado de raptar as crianças, Lexi se vê cada vez mais disposta a perseguir o verdadeiro culpado que ela não acredita ser o rapaz, mesmo tendo a certeza que ele esconde algo dela!

Lexi está em uma luta contra o tempo, pois cada vez mais crianças estão desaparecendo e tudo indica para Lexi que a Bruxa de Near está de volta e ela precisa convencer a todos antes que seja tarde demais!

O livro é muito gostoso e eu li em voz alta contando aos meus filhos.. o que foi de fato muito legal! O tempo inteiro vê-los intrigados tanto quanto eu para desvendar o mistério por detrás dos desaparecimentos, foi verdadeiramente tão fascinante quanto a própria história!

A autora conseguiu com maestria misturar mistério e romance de forma delicada e bem delineada! Todo o cenário foi muito bem descrito, assim como o mito da Bruxa de Near!

A história é bem curtinha e mesmo assim muito bem desenvolvida! Amei a capa, está perfeita e foi o que me levou a ler o livro, além é claro de ser uma história sobre bruxas, que eu simplesmente amoooo!

Uma lição muito clara no livro é: "As aparências enganam!" Fiquem cientes disso e se aventurem pelas páginas desse incrível conto!

comentários(0)comente



@cheiade9h 08/04/2014

Então vamos lá, em A Bruxa de Near conhecemos a nossa narradora Lexi, uma garota com garra e que tem um tio que a priva de ter a sua liberdade, só porque é uma garota ela não necessariamente quer ficar dentro de casa tricotando como as outras garotas de sua idade, ela quer ser independente. Ela tem uma irmã, Wren, uma criança muito alegre e elétrica; e uma mãe fantasma, fantasma porque desde o dia que seu pai faleceu sua mãe não é a mesma pessoa. Seu tio Otto - irmão de seu pai - é a figura paterna que as meninas tem, mas não é uma boa figura pois como Lexi lembra de como era seu pai, de como ele era bom com tudo e com todos, ela compara muito seu tio com seu pai, vendo que se ele estivesse vivo não haveria nenhuma pressão de Lexi mudar sua personalidade de independente pra uma garota comum que não faz budega nenhuma para sua vila.

Não sei bem qual é o tempo do livro mas dá pra entender, pela forma da sociedade - em vila - que a estória se passa num tempo bem distante, em que a mulher não deveria fazer nenhum tipo de trabalho que é considerado "de homem". Essa vila na época em que o pai de Lexi estava vivo tinha uma boa relação com as Bruxas do Páramo - tipo de vegetação, que não existe no Brasil -, que era/é o local em que as Bruxas viviam.

E atualmente só existe duas Bruxas em Near e são excluídas da vila porque foi imposto o medo pelos cidadãos, acreditam que elas sejam as vilãs e não confiáveis, mas não era isso que o pai de Lexi e nem ela acredita.

"'O medo é uma coisa estranha', ele costumava dizer. 'Tem o poder de fazer as pessoas fecharem seus olhos, virarem de costas. Nada de bom cresce do medo'"
Página 27

Além desse problema com as Bruxas, Near recebe a visita de uma pessoa estranha na vila e quando justamente esse estranho vem para a vila as crianças começam a sumir e assim Otto vê que é a culpa desse estranho. Mas Lexi com sua curiosidade maior que tudo e a força de vontade de descobri a verdade, vê que esse estranho não é nada mais nada menos que um garoto da mesma idade que tem um segredo mas que não é nada relacionado as crianças sequestradas.

"- O que está no alto, descasca. O que está embaixo pode chegar ao alto, em algum momento - ela fala, e desta vez acrescenta -, se tiver bravo o suficiente."
Página 144

Nisso o desenrolar na estória de A Bruxa de Near é provar inocência de Cole - o estranho - e saber quem realmente está por detrás do sumiço das crianças.

A Bruxa de Near foi o primeiro livro que tive contato com a escrita da autora Victoria Schwab e para ser sincera não achei lá aquelas coisas, ela não conseguiu passar um bom cenário/espaço pra mim durante a leitura, Lexi num piscar de olhos estava num lugar e depois de dar uma caminhadinha estava já em outro lugar que eu imaginava ser longe um do outro. E Victoria escreve de forma muito simples, simples mesmo, nada de extraordinário. Já a finalização do livro acredito que fora muito rápido, faltando duas páginas para o livro acabar, deixando o final do "lado ganhador" bem superficial.

site: http://www.livroterapias.com/2013/12/resenha-premiada-bruxa-de-near.html
comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2