Deslumbrante

Deslumbrante Madeline Hunter




Resenhas - Deslumbrante


30 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Aline Prates 17/02/2014

Esse é um daqueles romances que a gente termina com um sorriso nos lábios. Com um história incrivelmente encantadora e personagens muito carismáticos é impossível não se apaixonar pelo livro.

Deslumbrante é o primeiro livro da saga "As Flores Mais Raras", a saga contará com quatro livros, onde cada livros irá abordar a vida de uma das moças (Audrianna, Célia, Lizze e Daphne) que vivem, de forma independente, em uma casa onde cultivam e comercializam flores. A história de vida de cada uma delas é um mistério e vou adiantar que todas são muito interessantes, fiquei principalmente, muito curiosa com a história de Daphne, a dona da casa, e mal posso esperar pelo volume que vai contar a história dela.

Não é o meu primeiro contato com a autora eu já havia lido As Regras da Sedução, dela e gostado muito do livro e quando comecei Deslumbrante encontrei algumas semelhança entre os dois. Em ambos os livros, as mocinhas culpam os mocinhos pela ruína de suas famílias, mas fora isso a trama e o desenrolar da história é completamente diferente e devo dizer que adorei os dois livros, mas Deslumbrante foi ainda melhor.

Em Deslumbrante temos muitos personagens formidáveis Audrianna é uma mocinha determida e muito inteligente, mas sem aquela teimosia típica das mocinhas de romance de época, que me irrita, ela é articulada e sabe controlar suas emoções, diria que sua grande qualidade é ser politica, uma verdadeira dama, ela consegue ser uma personagem realmente admirável.

Em relação ao mocinho eu simplesmente me encantei por Sebastian Sommerhayes, não pude deixar de compará-lo ao Rhett Butler de E O Vento Levou, com fama de conquistador e cheio de sorrisos que desmancha o coração das mulheres, ele é apaixonante.
Os personagens secundários também são ótimos, temos Morgan, o irmão de Sebastian, as meninas dos As Flores mais Raras, entre outros. Cada um muito bem elaborado pela autora e com um papel relevante para a trama.

Uma grande vantagem que Deslumbrante teve sobre mim, em relação a maioria dos romances de época, é fato de que a história possui um leve mistério acerca de uma conspiração e é permitido ao leitor acompanhar as investigações dos mocinhos e ir tirando suas próprias conclusões, isso foi um ponto positivo, e fui surpreendida no final.

Deslumbrante é um livro romântico muito original e bem escrito, onde a autora não se preocupou apenas com cenas românticas e hots, mas teve todo o cuidado de elaborar os personagens e criar uma história como pano de fundo muito interessante, temos excelentes diálogos e sim muito romantismo, talvez algumas pessoas ache que ela devia ter focado mais no romance e menos nos personagens e suas histórias, mas na minha opinião ficou tudo na medida certa e foi para mim uma leitura incrivelmente agradável, um dos melhores romances de época que li em anos e super recomendo. Contudo devo ressaltar que houve alguns erros de revisão, mas não chega a atrapalhar a leitura.

site: http://alinenerd.blogspot.com.br
Natiele Soares 28/12/2017minha estante
Humm, deu vontade de ler.




Cris Paiva 11/02/2014

Eu estou decididamente feliz e animada com os novos lançamentos de históricos românticos que andam aparecendo pelo mercado. As autoras são ótimas, estão caprichando nas capas e escolhendo bem os títulos, mas as editoras ainda estão pecando na revisão e na gramática. Neste livro mesmo, ficou nítido que a edição em portugues era a mesmíssima de Portugal (inclusive a capa, não que eu esteja reclamando) e que só deram uma “ajeitada” nas expressões, mas mesmo assim, muitas palavras que não são comuns para nós, apareceram no texto. E claro, houveram vários erros de português. Acho um desrespeito isso, ainda mais quando nós sabemos o quanto os livros são caros no Brasil. Era de se esperar mais capricho e profissionalismo por parte das editoras.

Agora que eu já desabafei e critiquei o que estava me incomodando, vamos a história:

Audriana está em uma missão: restaurar a reputação de seu pai. Ele foi acusado de traição e cometeu suicídio, mas ela nunca se conformou e sempre desconfiou de que havia mais por trás desta história. Então, quando ela recebe uma mensagem anonima de um informante, querendo se encontrar com o seu pai, ela vai atras dessa pista, e dá de cara com o mocinho, Lorde Sebastian, que tambem está atrás do caso. Os dois se confundem, achando que o outro é o informante misterioso e são surpreendidos pelo próprio, o que acaba deixando o casal em uma situação dificil e comprometendo a reputação da mocinha.

A reputação de mulher era tudo para a sociedade, e a dela já não estava muito boa desde o escândalo com o seu pai e a mudança para a casa da prima, que administrava uma floricultura e dividia a casa com outras duas moças. Agora então, tudo está piorando rapidamente, a aventura dos dois e o escândalo alcançou os jornais e seu rosto esta estampado em tudo quanto é folhetim em poses indecentes.

Sebastian decide que o melhor é cortejá-la e se casar para acabar com os boatos, mas ela não está muito convencida de que seja o melhor. Ele se sente culpado pelo incidente e também com o peso dos encargos que assumiu com a enfermidade de seu irmão mais velho e herdeiro do titulo, e se esforça para cumprir os desejos do irmão de investigar o caso do pai de Audriana.

O casal então entra em um acordo estipulando um total de horas de convivência semanal que seja adequado. É ridículo, mas fazer o que se eles acham isso normal? Audriana fica praticamente contando o total de minutos que os dois passam juntos para não ultrapassar o acordo. Afff!!!

A autora já apresenta os outros personagens dos proximos livros, e eu ja me interessei pelo último da série: o do mocinho escandaloso e meio maluco, que só fica sóbrio as terças-feiras, que parece fazer par com a prima séria da mocinha e dona da floricultura. O casal promete!!

Agora, esse casal deixou um pouco a desejar. A autora segurou muito as emoções, todo mundo é comportadinho, e até nas cenas mais quentes faltou um pouco de ação. Eu até entendo que a mocinha seja meio reprimida, mas sei lá... faltou aquele “tchã” que faz com que você se apaixone pelo casal e torça por eles. Fiquei mais interessada pelos demais personagens e tentando adivinhar o que ia acontecer nos outros livros da série do que envolvida pelos dramas dos personagens principais, mas no geral até que foi uma boa diversão e matou a minha vontade por bons livros românticos.
comentários(0)comente



Mafi 03/10/2013

Deslumbrante
Já não lia nada de Madeline Hunter desde 2009. Na altura não tinha achado muita piada aos livros que tinha lido e desde então nunca mais voltei a esta autora. Contudo a sinopse desta nova série pareceu-me interessante e decidi dar uma nova oportunidade. Estou arrependida.

Simplesmente não gosto do estilo desta autora. Estou bastante habituada a ler romance de época e embora haja algumas autoras mais fracas, com enredos mais previsíveis, Hunter apresenta um estilo muito leve e subtil que não me prende. A história desenrola-se rapidamente mas sem qualquer efluência. Os protagonistas não tem força para um enredo que a princípio pareceu-me um dos mais interessantes dos vários romances históricos que já li.

Audrianna deseja vingar a memória do pai. Na tentativa de limpar para sempre o bom nome do seu progenitor e esquecer a raiva que sentia por desconhecer as verdadeiras razões pela morte do pai, Audrianna irá entrar numa investigação que trará não só a verdade ao de cima como um casamento arranjado.

Não gostei muito das razões do casamento apressado que juntou Audrianna e Sebastian e mesmo depois do matrimónio consumado a química entre o casal continuou bastante fraca na minha opinião. Como personagens avulsas, até gostei dos dois. Sebastian apresentou-se como um homem de respeito e principalmente um irmão carinhoso que apesar da sua invalidez, faz de tudo para o ajudar, nunca sentindo inveja por ele ser o marquês. Falando já de Morgan, irmão de Sebastian, gostei imenso deste mas acabei por adivinhar grande de parte do que acontece à personagem em si. Já Audrianna, pareceu-me bastante precipitada em algumas situações mas acabou por se redimir quando percebeu que Sebastian gostava mesmo dela.

Opinião completa no link abaixo

site: http://algodaodoceparaocerebro.blogspot.pt/2013/07/opiniao-historia-deslumbrante-de.html
comentários(0)comente



Clã 05/02/2014

Clã dos Livros - Deslumbrante
Audrianna é uma moça surpreendente. Em uma época onde as mulheres devem se preservar e se manter discretas, ela desafia as regras sociais ao lutar pela inocência do pai.

Querendo provar a todo custo que as acusações feitas a seu querido pai foram injustas e assim, quem sabe, libertar a família da vergonha social sofrida com o escândalo, Audrianna vai sozinha ao encontro de um homem desconhecido, que pode ter informações importantes que inocentem seu pai.

"A expedição começava a parecer um sonho bizarro. Obrigou-se a acalmar e exigiu que a sua mente recuperasse alguma determinação.
Estava ali por que mais ninguém estaria. O mundo havia enterrado o bom nome do pai juntamente com seu corpo."

Mas nessa aventura, ela não esperava se deparar com Lord Sebastian Summerhays, homem sedutor e muito poderoso que foi um dos algozes do pai.

No encontro dos dois vemos muito mais do que apenas algumas farpas trocadas, ou melhor dizendo, mais do que beijos trocados.

"Ele observava-a como se ouvisse os seus cálculos mentais.
-Quer mesmo essa informação? Você é tão bonita que eu lhe dava em troca de um beijo.
- Um beijo? Começo a pensar que é um charlatão, se aceita pagamento tão simples.
-Dá tão pouco valor aos seus beijos?"

Com um novo escândalo envolvendo a moça e Sebastian, que é um membro do parlamento e irmão de um marquês, os dois se veem presos a um compromisso que não pode ser evitado, mas que fere o coração de Audrianna.

Apesar da proximidade que agora ambos se impõem, nem Audrianna, nem Sebastian desistem de descobrir mais sobre os fatos envolvendo o pai dela.

A paixão existente entre os dois nos rende cenas interessantes, românticas e quentes.

"- Não vai me devolver o beijo? – perguntou ela.
- Esperava para ver se esperar a faria me beijar mais algumas vezes.
Ela achou graça no comentário, achando-o de uma leveza adequada à disposição e à proximidade deles. Então percebeu que não era realmente uma brincadeira."

Neste primeiro livro da Série As Flores mais Raras, conhecemos 3 moças como Audrianna, que estão um pouco a frente de seu tempo. Ao que parece, elas serão as protagonistas dos próximos livros da série. Todas vivem juntas, cultivam e vendem flores, sendo que Audrianna além de ajudar com as flores, dá aulas de música e também compõe e vende suas músicas. Porém todas elas guardam segredos, um combinado com a dona da casa de que só revelariam sobre suas vidas e sobre seu passado, o que quisessem.

Todo o mistério que cerca as acusações ao pai dela e sua obstinação em salvar a memoria dele, o envolvimento de Sebastian nas investigações, a relação da família dele com ela e as amigas com seus mistérios, fazem da história muito mais do que apenas um romance de época.

Com um enredo muito bem desenvolvido, personagens fortes, cenas românticas lindas e um pouco de suspense, Deslumbrante é encantador.

"-Você é boa demais e eu fico grato. Mas deixei de saber como quero que a minha vida seja. Já não sei o que quero.
Exceto ela. Ele sabia que a queria. À sua paixão como ao seu coração.
Ali estava.
Tão inesperado."


Amei e recomendo.


site: http://cladoslivros.blogspot.com.br/2014/02/resenha-deslumbrante-livro-1-da-serie.html
comentários(0)comente



Rafaela Regis 21/08/2014

Deslumbrante - Madeline Hunter
Deslubrante de Madeline Hunter é o primeiro volume da série As Flores Mais Raras, lançado pela Leya. Acho que todo mundo já está cansado de saber que eu sou louca por romances históricos, né!! Já havia lido várias resenhas dele e me interessei bastante, até porque tem um segredo a ser desvendado e é claro mocinha que não queria mocinho e só isso já dava para apimentar a história.

No entanto quando comecei a ler o livro, não sei se era eu que não estava no clima ou foi a história mesmo que não me atraiu. Sério mesmo! Pensei em largar a leitura várias vezes mas me mantinha firme e continuava a ler esperando que o clímax chegasse e espantasse toda a minha falta de empolgação com o livro.

O que infelizmente não aconteceu, pois eu não gostei dos personagens e não gostei do rumo que a autora dava a história, mesmo tendo um romance fofo. Claro que eu levei em conta que é um histórico e que a mentalidade é outra, mas mesmo assim não me atraiu.

Audriana (acho que era para ser Adriana, mas enfim) é uma moça que viu sua família ser destruída, seu pai se suicidou por causa de vários rumores e ela jurou limpar o nome dele a qualquer custo e por isso vai atrás de uma pista e acaba encontrando Sebastian, o homem que perseguiu seu pai.

Sebastian é um homem que depois que seu irmão voltou da guerra inválido teve que assumir o titulo e todas as responsabilidades que ele traz, e e claro tentar descobrir o que foi que aconteceu no campo de guerra e quem está por trás da conspiração.

O livro começa com Audriana cheando na estalagem procurando um tal de Dominó e Sebastian acaba encontrando ela lá e se passa pelo "tal" informante, sem esperar que o verdadeiro apareça e acaba prejudicando ainda mais a reputação da jovem e a solução encontrada é o casamento.

Deslumbrante é um livro morno e sem grandes exaltações, o que me deixou um tanto frustrada pois esperava muito mais, até mesmo a tal conspiração se revelou uma coisa tão pequena que me deixou chateada. Mas eu não desisto da Madeline Hunter, até porque todo mundo fala bem dela, vai ver foi eu que não tive sorte.

site: http://dlivros.blogspot.com.br/2014/08/deslumbrante-madeline-hunter.html
comentários(0)comente



Tania 23/05/2014

Deslumbrante
Olá, Envenenados!

Como estão? Apesar desse mês de calor intenso e tempestades assustadoras, “rolezinhos” e a contínua sacanagem política, espero que estejam todos bem.
Hoje gostaria de falar sobre expectativa.

Ex.pec.ta.ti.va s.f. – espera fundada em probabilidade ou promessa. (Houaiss – Dicionário da língua portuguesa...).

Não é isso que todo leitor sente em relação aos livros, sobretudo daqueles autores que tanto admiram?
É exatamente o que sentimos quando acompanhamos uma trilogia, ou uma série com vários livros, ou mesmo quando sabemos que aquele autor que nos conquistou vai lançar outro livro.
Acho que, pelo menos, os apaixonados por leitura concordarão comigo.
Em tempos de redes sociais então, a coisa se agrava!
Os mais informados vão postando as capas, as datas de lançamento e a aflição só vai aumentando.
Isso acontece direto comigo!
Um dos casos de aflição foi o livro Deslumbrante – Uma mulher sem limites, da Madeline Hunter. Este é o primeiro livro da série As Flores mais Raras, editado pela Quinta Essência (Leya).


Pois bem, Deslumbrante, que conta a história de Audrianna Kelmsleigh e Sebastian Summerhays, é um romance de época que mostra a busca pela verdade e confiança.

Sinopse:

“Numa época em que a reputação de uma mulher é o seu bem mais precioso, Audrianna desafia todas as convenções.
Ela é uma jovem determinada, independente... e disposta a tudo para aniquilar seu adversário, o convencido Lord Sebastian Summerhays. Entre os dois está um homem: o pai de Audrianna, que morreu envolto em malhas de uma conspiração.
Para ela essa tragédia significou o fim da sua inocência. Para Sebastian, que liderou a investigação, foi apenas uma morte merecida.
Audrianna jurou limpar o nome do pai, mas nunca esperou sentir um desejo tão avassalador pelo homem que o arrasou. A busca pela verdade vai levá-la longe demais numa sociedade que é implacável perante a ousadia feminina. Ao ver-se mergulhada num escândalo que pode ser fatal, Audrianna tem apenas uma opção inconcebível...”

Virei fã de Madeline Hunter através dos romances de época da Arqueiro e não poderia deixar de conferir essa história.
Depois de ser acusado como responsável pela morte de vários soldados, seu pai, que ocupava um cargo no Gabinete do Material de Guerra, que superintendia a produção de munições durante a guerra, comete suicídio devido ao desprezo que passou a sofrer, deixando a mulher e duas filhas sujeitas à mesma situação. Até mesmo seus familiares e amigos se afastaram das Kelmsleigh.
Audrianna viu-se obrigada, inclusive a romper o compromisso que tinha com Roger, liberando-o para que não sofresse as consequências da situação que vivia.
Ainda assim, e mesmo com todas as restrições que as mulheres sofriam na sociedade do século XIX, Audrianna decide afastar-se de sua mãe e irmã, vai morar com a prima e começa a buscar meios para provar a inocência do pai.
Em uma dessas tentativas ela dirige-se a uma estalagem para encontrar Dominó, que através de um anúncio de jornal solicita um encontro do Mr. Kelmsleigh, para discutir um assunto de interesse mútuo. Ela está certa de que Dominó tem respostas que podem salvar a reputação de seu pai.
Acontece que Sebastian, absinto do dia e encarregado de investigar o caso da pólvora adulterada e que fora aprovada pelo pai de Audrianna, também lê o anúncio e vai encontrar-se com Dominó, só que ele está buscando a confirmação da culpa de Kelmsleigh e possíveis cúmplices.
E aí começam seus problemas. Ambos se encontram antes da chegada de Dominó e o que poderia passar despercebido de todos, acaba tornando-se um prato cheio para especulações em torno das virtudes e honra de Audrianna.
Para Sebastian, claro, não seria nada absurdo estar em um quarto com uma mulher, pois, além de ser homem, sua reputação de libertino ainda pairava sobre sua cabeça, mesmo tendo assumido o posto de seu irmão no parlamento inglês.
A confusão começa quando Dominó entra e os encontra, neste momento Sebastian, que está com a arma que tirou de Audrianna, luta com o ele e a arma dispara acertando seu braço, o que facilita a fuga de seu oponente.
Obviamente uma multidão corre para o quarto e entendem o que querem da situação: "Dois amantes, o homem ferido com a mulher que obviamente o atingira".
Daí para frente os boatos a respeito de ambos se espalham como rastilho de pólvora, vão parar nos pasquins, nas festas e encontros da alta sociedade inglesa... até chegar ao conhecimento de sua mãe e irmã, que exigem uma explicação e reparação.
Ah! Não mencionei que, assim que se encontram na estalagem, há um clima de mistério e excitação de ambas as partes (claro).
Se gostei da história? É óbvio. Há uma trama muito bem elaborada que faz com que o leitor também tente solucionar o mistério. Há momentos em que duvidamos da integridade do pai de Audrianna, assim como há outros em que temos certeza de sua inocência.
O romance é fascinante, porque a solução para salvar a reputação de Audrianna vem de onde ela menos espera. Sua mãe deseja que ele repare financeiramente, mas a proposta que Sebastian faz é de casamento.

“− Estamos ambos comprometidos, Miss Kelmsleigh. Pagaremos ambos. A prestação de contas será muito menor, porém, se casarmos.
...
− Está me gozando, como é evidente.
− De jeito nenhum. É a única solução que vejo. É muito melhor do que pagar-lhe como a uma criada que eu engravidei. Sendo você filha de um cavalheiro, é o que lhe é devido. Não fosse a nossa desafortunada história, seria o que esperaria, assim como sua mãe e sua prima.
− A nossa desafortunada história... Tem o jeito de um político para as palavras, caro senhor. Essa história faria dessa união um caso de comédia. As tipografias passarão anos ocupadíssimas.
− O casamento tornará a nossa associação tão banal que o escândalo se acalmará antes do início da temporada. Dará continuidade à ficção iniciada com Sir Edwin no Duas Espadas. A nossa indiscrição será considerada amorosa, e não cínica e sórdida.
− Tudo muito bonito para você. Será absolvido por ter me seduzido, mas eu continuarei a ser uma mulher que concedeu seus favores a um homem antes do casamento. Pior, a um homem que perseguiu o pai dela até a sepultura. Não obrigada, prefiro ir para o Brasil. (eu ri muito)
A mão dele cortou o ar com impaciência.
− Por favor, seja razoável. Não vai nada para o Brasil. Acabará por ficar aqui vivendo o resto da sua vida, com medo de mostrar a cara na cidade, mal suportando o desdém da gente daqui. Não conseguirá dar aulas de música por causa da sua fama e ficará completamente dependente da sua prima. Esta propriedade se converterá numa prisão na qual envelhecerá e morrerá.
...
− Provavelmente está certo, Lord Sebastian, e eu não tenho coragem de deixar para trás tudo o que conheço para buscar uma vida nova numa terra distante. Tenho ainda outra escolha, porém.
− Claro que tem. – Ele não acreditava nisso. Ela conseguia ver que ele se convencera de que a história só poderia ter um desfecho.
− Por favor, não me trate como uma menina, senhor. Eu tenho escolha. Uma escolha mais importante do que aquelas que me apresenta. Posso viver a existência triste que descreve, mas assim consigo me assegurar de que você perca sua influência no governo e na sociedade. Ou posso viver luxuosamente com um homem que usou a posição dele para prejudicar enormemente o meu pai e a minha família. Eu diria que a decisão honrada é clara, não acha?”

Esse é apenas um trecho dos vários em que eles se confrontam. Mas também há muitos momentos de sedução, beijos inesperados e mãos ousadas. Afinal, Sebastian sabe bem como agradar uma mulher.
Muitas coisas ainda estão para acontecer e entre eles, pois, tanto Audrianna quando Sebastian, continuam incansavelmente buscando pistas para o enigma que envolve o pai dela, a pólvora ruim e muitos soldados ingleses mortos por causa dela.
Há também diálogos divertidos que amenizam um pouco o drama que vivem. Outro fato gostoso na história é como Sebastian vai apresentando sutis mudanças em relação ao acordo que fizeram antes do casamento, quando prometera que não tomaria muito do tempo da esposa. Vamos observando seu desejo, a descoberta do ciúme e a necessidade que ela retribua o que sente.

“− Não tenho nenhuma carta dirigida a você. Não roubo as suas cartas dos criados. Que sugestão tão imprópria.
...
− Não estava dirigida exatamente a mim. Não como seria esperado. Só figuravam as minhas iniciais.
− Ah! – acenou a um amigo que o cumprimentou – Essa carta.
− Sabia a que carta me referia, acredito.
− Sabia. Tem certeza de que quer falar sobre isso aqui e agora?
...
− Está muito ruim? Muito indiscreta?
− Ruim o bastante para desafiá-lo e acertar contas, se...
− Um duelo! Não pense nisso!
− Ia terminar dizendo se pensasse que ele era um cavalheiro rival. Havia dito que não é. Escolhi acreditar em você.
− Obrigada. Estou grata pela sua confiança. Receei perguntar, mas é evidente que é um homem razoável que não se dá a reações precipitadas.
Ele recebeu o elogio dela com um sorriso pouco pronunciado.
− Audrianna, se tivesse concluído que era um rival, não teria sido tão razoável. Só para que saiba.
− Não é minha intenção nos desviar do assunto, mas lembro que você havia concordado que aceitaria rivais e seria razoável. Muito especificamente, quando nascesse uma criança. Foi parte do acordo, se assim pode-se dizer.
Ele parou de caminhar e virou-se para ela. Fez aquele sorriso deslumbrante.
− Disse realmente que podia ter amantes. Mas nunca prometi que não os mataria.”
Eu achei essa colocação dele muito divertida, apesar de ameaçadora.
Mas Sebastian também nos proporciona momentos muito quentes.
“Fosse qual fosse o debate dele, terminou ali. Fitou-a por mais algum tempo, o bastante para deixá-la corada e palpitante. A seguir, foi até a cama. Não se deitou. Ficou de pé ao lado dela, a seda negra do robe em frente ao seu rosto. A mão dele esticou-se e afagou levemente o mamilo.
Foi o suficiente para reunir todas as sensações torturantes numa fome concentrada. Era impudica, realmente, a facilidade com que ela sucumbia agora.
− Olhe para mim.
Ela ergueu os olhos enquanto aquela leve carícia a provocava sem misericórdia. O seu corpo saboreava o prazer que alastrava.
− Me toque. (hummmmmmmmm)
Ela esticou as mãos para a seda negra. Deslizou nela as palmas, delineando o peito, dos ombros à cintura, sentindo os ângulos e as elevações do seu tronco. Ele continuava a enlouquecê-la. Tocava-a com ambas as mãos agora. Dedos maliciosos fizeram o seu pior até o próprio toque dela precisar de mais. Transferiu aos mãos para debaixo da seda e acariciou-o com mais firmeza, comprazendo-se com a sensação da pele nos seus dedos.
− Me beije.
Não eram pedidos nem instruções. Proferia ordens, que esperava serem obedecidas.
O rosto e a boca dele estavam altos demais. Ele não se inclinou. Ela compreendeu que não se referia à boca. [...]" – Ooii!
Li e reli esse trecho e o que vem a seguir re-pe-ti-das vezes. Gente... muito ex-ci-tan-te.
Vamos lá, tenho que admitir, sou volúvel mesmo, me apaixono por esses mocinhos, e não só porque são bons de cama, quem dera eu pudesse comprovar, mas também por seu caráter, por seus gestos e inclinações, sempre querendo fazer o melhor por suas amadas e família. Isso é muito legal. E peço desculpas à companheira (se houver) de Aitor Ocio, jogador de futebol espanhol, mas foi ele quem habitou minha mente "perva" enquanto lia Deslumbrante.
Madeline Hunter, Sebastian e Audrianna, entram no rol dos meus queridinhos.
Mas, infelizmente nem tudo são flores. E não estou me referindo à história.
Há uma grande quantidade de equívocos na edição do livro. Coisas do tipo trocar nomes de personagens ou escrevê-los de maneiras diferentes (uma hora é Mrs. Jones outra Mrs. Joyes), parágrafos repetidos, falta de concordância em alguns trechos e a sensação de que não está escrito no nosso português. Há muitas expressões que não usamos no Brasil, às vezes, frases inteiras, pelo menos para mim, deixaram de fazer sentido, ainda que as lesse várias vezes.
Enfim, fiquei frustrada quanto à edição de Deslumbrante, pois minha expectativa (como disse no início) era grande.
Obviamente não deixarei de ler os próximos livros, que desejo ardentemente, mas espero que atentem para uma edição mais cuidadosa, ainda que a publicação demore mais um pouco.
Fico por aqui, desejando a todos uma sexta maravilhosa.

site: http://asenvenenadaspelamaca.blogspot.com.br/2014/01/sexta-envenenada-deslumbrante.html
comentários(0)comente



Ana Luiza 06/05/2017

Decepcionante
É com livros como Deslumbrante em que percebemos como a tradução pode mudar complemente uma obra. No caso, a adaptação do texto para o português ficou terrível, cometendo erros absurdos e deixando o livro confuso e chato de ler. A narrativa da autora perdeu seu brilho com a tradução mal-executada, que se somou a um romance chato entre os protagonistas, uma mocinha que muda completamente quando se apaixona e uma história que, apesar de boas pitadas de mistério e ação, acabou, no geral, sendo uma leitura ruim. Infelizmente, não gostei em nada de Deslumbrante, apesar de que não só o livro, como a série, tinha bastante potencial para serem bons romances de época. Talvez eu dê uma chance ao segundo volume da saga Flores Mais Raras, mas pegaria o próximo livro sem qualquer expectativa.

LEIA A RESENHA COMPLETA E VEJA FOTOS DO LIVRO NO BLOG:

site: http://www.mademoisellelovesbooks.com/2017/05/resenha-deslumbrante-madeline-hunter.html
comentários(0)comente



Sam 28/03/2014

Simplesmente amo tudo o que a Madeline escreve e este livro não foi exceção a minha regrinha particular, um livro maduro, com sentimentos tão conflituosos como os da vida real e que ao contrário de tudo que é dito na ficção trata o nosso casal principal dentro das limitações e cultura impostas pelo período em que é retratado, como dormir em quartos separados e o distanciamento comum aos casais daquela época onde as uniões não costumavam ser por amor; O sentimento entre eles se desenvolve gradualmente a partir da intimidade que eles vão criando entre si, o senso de amor familiar também é de uma sensibilidade muito bonita de se contemplar, e as intrigas só atiçam o leitor a continuar lendo e lendo....
Minha única crítica é quanto á personagem Daphne...poxa eu realmente espera que ela pudesse conhecer o marques cadeirante e que no fim eles pudessem formar u casalzinho bastante interessante ou que pelo menos a continuação fosse sobre as demais integrantes daquela casa tão pitoresca só de mulheres....
Silvana Barbosa 01/05/2014minha estante
Vou ler !!!




Moonlight Books 30/03/2014

Leia esta e outras resenhas no blog Moonlight Books, www.moonlightbooks.net
Conheci o trabalho de Madeline Hunter em 2013, gostei muito da maneira que ela escreve romances de época, com a dose certa de romance, cenas quentes mas não vulgares e histórias que não ficam restritas somente ao relacionamento do casal, e sim que vão além, criando um pano de fundo bem tecido, com dramas, intrigas e clima de mistério. Assim além de uma boa história de amor, sempre me pego roendo as unhas para desvendar os segredos das histórias desta escritora, Deslumbrante chegou em boa hora, afinal estou totalmente viciada neste gênero literário.

Deslumbrante é o primeiro volume da série As Flores Mais Raras e como outras séries do gênero cada livro trata de um casal diferente e tem final fechado. Não temos aqui as histórias de membros de uma família e sim de mulheres que vivem longe de suas raízes, em uma casa de amigas e de maneira independente. Elas trabalham com flores, plantando e vendendo, mantendo assim o negócio conhecido como Flores Preciosas. O interessante aqui não é a questão de viverem juntas, mas sim a regra da casa de nunca perguntar sobre o passado uma da outra, indicando assim a presença de muitos segredos antes da chegada de cada uma naquela casa. As garotas são Audrianna, Celia, Lizzie e Daphne.

Audrianna viu seu pai se suicidar por ser acusado de participar de uma grande traição ao país, o fornecimento de pólvora de má qualidade para os exércitos britânicos, o que resultou na morte de vários soldados nas frentes de batalha. Contudo a mocinha sempre acreditou na inocência do pai, e disposta a provar que as acusações não tinham fundamento, colocou a sua reputação em risco ao marcar um encontro com uma pessoa conhecida apenas por Dominó, que dizia ter informações importantes sobre o ocorrido, mas o responsável pela investigação, Sebastian Sommerhayes, teve a mesma ideia, e neste dia em vez de conseguirem algo de Dominó, estes dois meteram-se na maior confusão de suas vidas. Surpreendidos em um quarto sozinhos, deram assunto para fofoca e tornaram-se alvo das más línguas da sociedade inglesa, comprometendo gravemente suas reputações e credibilidade.

Vexame neste cenário resulta em reparação e logo sabemos que o casal de protagonistas vai ser obrigado a assumir algo que os torne respeitáveis aos olhos da sociedade...

site: Leia o restante da resenhahttp://www.moonlightbooks.net/2014/03/resenha-deslumbrante.html
comentários(0)comente



Amanda Caldeira 04/05/2019

Um amor deslumbrante
Eu vinha numa vibe de romances bem características: um mocinho tudo de bom, mas meio bronco + uma mocinha fogo na roupa + uma paixão avassaladora em todos os sentidos. Com isso, me desacostusmei a esse estilo mais parado e no começo me senti até meio perdida e confusa, mas sinceramente... Que livro mais fofo!
Madeline Hunter trata com bastante sensibilidade um tema que envolve vingança e justiça na mesma medida, mas mais do que isso, envolve fé no próximo e altruísmo para com pessoas que amamos de verdade.
Aqui temos Audrienne, filha de um funcionário do Ministério de Guerra inglês que foi acusado de ter participado de um esquema para trocar pólvora a fim de lucrar umas libras com contrabando. Desmerecido pela sociedade e sofrendo de depressão, seu pai se mata e deixa a família numa situação desconfortável. Ela não acredita que o pai foi envolvido nisso e, mesmo conformada com seu destino, tenta da maneira que pode limpar o nome de seu pai. Ela é forte e decidida e quando encontra um recado para seu pai no jornal, resolve seguir as pistas em nome dele.
Lorde Sebastian Summerhays foi o maior investigador do caso. Membro da Câmara dos comuns e irmão de um marquês que ficou inválido na guerra, ele vê em casos como esse, a chance de fazer justiça e de manter seu irmão interessado em algo que não na desgraça que se abateu sobre ele. Apesar de convencido do envolvimento do pai de Audrienne, ele acredita que há outras pessoas envolvidas e resolve seguir com a investigação por conta própria. Quando percebe num jornal uma chamada suspeita, ele resolve comparecer ao encontro e dá de cara com a filha do homem que ele praticamente perseguiu, querendo limpar o nome do pai.
Numa breve confusão, eles acabam enrascados, pois ele foi alvejado no braço com a arma que Audrienne levou e o homem que foi encontrar com eles, fugiu. Logo, o nome dos dois se vê envolvido em um escândalo que só um casamento pode restaurar. Daí eles entram em um acordo que pode beneficiar os dois, mas deixando claro suas posições no que defendem. O que não esperavam era que a química entre os dois poderia se desenvolver numa paixão avassaladora.
Achei o livro lindo, o desenvolvimento foi devagar e convincente, e adorei o final com o altruísmo e amor que pode solucionar todo o caso. Madeline Hunter tem o dom de transformar o corriqueiro em algo deslumbrante ao nosso olhar, afinal, apesar de toda intriga, o livro apresenta um amor puro e crescente que pode acontecer com qualquer um através da convivência, admiração e respeito mútuo. Realmente gostei e estou super curiosa para os próximos volumes (principalmente o último).
comentários(0)comente



Anna Gabby - L&V 16/03/2014

Os rivais apaixonados do Duas Espadas
Como eu já disse aqui outras vezes eu sou apaixonada por romances históricos. E os históricos eróticos vêm me envolvendo bastante, tanto que hoje teremos a resenha de mais um deles. Foi o meu primeiro contato com a escrita da Madeline.
Audrianna sabe que ir sozinha ao Duas Espadas, um hotel de beira de estrada, pode destruir sua reputação, mas essa pode ser a única chance de recuperar a honra de seu pai, afinal aquele anúncio no jornal deve significar algo. Lord Sebastian foi o responsável por investigar o caso da pólvora adulterada que matou diversos soldados, as investigações apontaram para Horatio Kelmsleigh, mas o homem cometeu suicídio e muitos detalhes da trama ficaram em aberto. Agora Sebastian está a caminho do Duas Espada esperando encontrar Dominó, um homem que pôs um anuncio no jornal para Kelmsleigh, um anuncio em código.
Audrianna, ao chegar, chama muita atenção, afinal uma dama não fica sozinha em um lugar daqueles, mesmo assim é atendida e recebe um quarto. Ela pede ao dono do local para encaminhar quem perguntar pelo seu pai. Sebastian ao chegar no Duas Espadas e pergunta ao dono do lugar se alguém mencionou o nome Kelmsleigh, a isso o homem apenas aponta um quarto aos fundos.
Quando Sebastian entra no quarto se surpreende, afinal lá dentro, há uma jovem mulher portando uma arma e acreditando que o Lord seria Dominó. Tentando conseguir informações sobre a pólvora, Sebastian não desfaz o engano. Ele tinha fama de libertino e sabe como envolver uma mulher, se aproveitando disso tenta tomar a arma da dama no meio de um beijo de surpresa. Durante esse beijo outro homem entra no quarto e ataca Sebastian ao ver a arma. Os dois se engalfinham e a arma volta às mãos da dama que atira em um deles. A jovem é Audrianna.
Dominó foge, Sebastian está ferido e os hóspedes do hotel julgam Audrianna por ter “tentado matar” o Lord. Sebastian, apesar de tudo tenta ajudar a mulher, afinal, ele é um nobre e isso realmente consegue protegê-la por um tempo, mas não para sempre, afinal as más línguas trabalham rápido. Quando essa notícia chegar a Londres o que acontecerá? Ela atingirá Audrianna sua família e amigas em cheio, mas deixará Sebastian sem sua parcela? Eles continuam procurando respostas sobre o caso da pólvora e a chave parece ser Dominó, onde será que homem se meteu? Mas principalmente, o que Audrianna e Sebastian farão em relação a essa atração entre eles?
Como eu disse, esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora, que é fluída, leve e cativante. A temática de conspiração contra a coroa foi bem trabalhada, mesmo sendo plano de fundo.
Os personagens são bons para se envolver, principalmente o Sebastian, da Audrianna eu esperava um pouco mais de resistência, força e dedicação ao pai, não que ela não tivesse tudo isso, mas a sinopse diz que ela não temeria nada para salvar a reputação do pai e faria de tudo para isso, mas por várias vezes ela estava insegura e sem saber exatamente o que fazer, mesmo assim, gostei muito dela. Os secundários são tão bons quanto os principais, temos as mulheres do Flores Preciosas (amigas fiéis), um Marquês paralítico (que não quer se tratar), um Duque (libertino convicto), um Conde adorável (falido e com um noiva desaparecida) e um Sogra/Mãe irritante (ou seria intragável?).
A Madeline não nos traz cenas dramáticas e nem cenas cômicas, mas todas são bem leves e envolventes. Os momentos eróticos não são exagerados e são mais sensuais que picantes.
O próximo livro da série é Provocadora (título da edição portuguesa) ainda não foi publicado aqui, mas eu estou curiosa para ler, pois ele tratará do Conde Hawkeswell que eu simplesmente me apaixonei e olha que ele apareceu pouco.
Apesar de ter gostado da história, eu esperava um pouco mais de rivalidade e custe o que custar.

site: http://anna-gabby.blogspot.com.br/2014/03/deslumbrante-madeline-hunter.html
comentários(0)comente



Layssa Costa (@mermaidsandbooks_) 28/08/2016

Gostei
É um livro muito interessante, você não consegue parar de ler pra saber o que realmente aconteceu. O casal é muito bonitinho, eles demoram pra se entender pois, ficam guardando seus sentimentos e tirando conclusões sem averiguar, mas eles superam juntos várias provações é assim nasce um amor muito bonito.
comentários(0)comente



Adriana 28/09/2014

Deslumbrante de Madeline Hunter
Eu realmente começo a ver a autora Madeline Hunter com outros olhos, a serie anterior (Os Rothwells) foi uma das mais fraquinhas que li nos últimos tempos, porem esta serie atual, é de longe uma das minhas preferidas. Este é o primeiro livro da serie As Flores Mais Raras que é composto por quatro livros onde as protagonistas se entrosam durante o decorrer das historias, pois todas moram em uma casa onde cultivam flores e cada uma guarda um segredo.
" - Nós não nos chamamos Flores Preciosas, sabe. Só o negócio tem esse nome.
- Vocês são todas flores preciosas e eu fiquei com a mais preciosa de todas. "
Eu comecei pelo segundo livro, já que são livros individuais, e como gostei acabei pegando o primeiro para ler e adorei. A autora fez uma historia bem legal com direito a mistério, e uma pitada de drama e acontecimentos inusitados. Tem cenas picantes, porem de um modo bem leve e sutil, e muito menos vulgar e detalhista que na outra serie. Não é um livro sensacional, é simplesmente mais do mesmo, e já que gosto do tema, eu achei que historia valeu a pena.
"Audrianna ficou lendo as palavras. Por mais vagas que fossem, tinha certeza que se referiam a Lord Sebastian e ela mesma. Mas era uma mentira estúpida. Não houvera repressão e decididamente nenhuma travessura, apenas um mal-entendido ridículo....Não só Daphne descobriria. Todo mundo descobriria."
O livro começa com a jovem Audriana que tenta a todo custo limpar o nome do pai, que ela julga ter sido vitima de uma grande injustiça, onde veio a cometer suicídio em decorrência dos fatos. E após ler um anuncio suspeito no jornal, ela julga que poderá obter as respostas que tanto necessita com este informante. Porem o Lord Sebastian Sommerhayes, que trabalha para o governo também lê o anuncio e vai ao tal encontro em busca de outras respostas.
Lord Sebastian é um "ex-libertino" que busca incessantemente informações para averiguar uma fraude, a compra de pólvora adulterada, que fora enviada para a guerra, onde vários soldados inocentes perderam a vida. Então quando ele chega a estalagem de Duas Espadas e é encaminhado aos aposentos do tal informante, se surpreende ao se deparar com uma linda mulher, e tenta usar todo o seu charme para adquirir as informações que deseja.
"Ele era para ela novo e estranho, antigo e familiar, ao mesmo tempo, em que corpo e espírito e em todo o resto."
Infelizmente tudo se transforma numa grande confusão. Audriana estava armada com uma pistola, e se vê encurralada pelos galanteios do Lord Sebastian, o verdadeiro informante chega num determinado momento entrando em uma luta corporal, e consequentemente a arma de Audriana dispara.
A reputação de Audriana já não era das melhores depois do suicido do pai e do esquema da investigação, e depois que corre o boato de que ela atirou em Lord Sebastian ficou ainda pior. Ele por sua vez tentou abafar o caso como pode, mas não vendo outra solução a pede em casamento para limpar o nome de ambos.
Audriana terá um grande aliado, o Marques Morgan Wittonbury, irmão de Sebastian que ficou impossibilitado de andar depois que chegou da guerra, porem também terá uma sogra bem carne de pescoço. Mas o principal é: será que Audriana será capaz de conviver tão intimamente com o grande responsável pela caçada ao seu pai, e perdoa-lo por tudo que ela e a família passaram desde então.

site: http://meupassatempoblablabla.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Beatrice 03/04/2014

Hot Sweet
Mais uma obra de Madeline Hunter que me conquistou. Acho que, a essa altura, já sou fã.

Mesmo que a história não seja como "Regras", a delicadeza da escrita e a narrativa envolvente dão o tom da história, o que nos faz querer acompanhar a evolução do romance entre os personagens e, ao mesmo tempo, descobrir o desenrolar da trama paralela que é a que os une.

Doce e quente! Amei!
comentários(0)comente



Carolina DC 03/01/2014

"Deslumbrante" é o primeiro livro da série "As flores mais raras". O primeiro livro é um romance histórico com algumas cenas mais hots (mas nada absurdamente explícito) .
Conforme a sinopse explica Audrianna é uma jovem com uma missão. Seu pai, Horatio Kelmsleigh trabalhava no Gabinete de Material de Guerra após ter deixado o exército. Quando foram descobertos problemas com a pólvora que estava sendo enviada para a frente da batalha, ele foi acusado de ter cometido a adulteração da pólvora. Com esses acontecimentos, uma desgraça aconteceu na família de Audrianna que acredita piamente na inocência do pai.
Em sua busca por provas, acaba se colocando em situações perigosas e em algumas vezes comprometedoras.
Lord Sebastian Sommerhayes investiga o caso e inicialmente acredita como todos os outros na culpa do pai de Audrianna. Quando os caminhos deles se cruzam, eles precisam juntar as forças para resolver o mistério, tendo que deixar de lado as desavenças.
Audrianna é jovem, independente e não deixa se prende pelas convenções sociais. Muitas vezes age de modo precipitado e quando erra, tenta se corrigir quando possível. Em alguns momentos é imatura, e muito inocente em relação à sociedade no geral. Atualmente mora com a prima Daphne e outras mulheres solteiras Lizzy e Celia. A casa fica nos arredores de Londres e acolhe mulheres que precisam de um lar. Para ganharem dinheiro, as mulheres vendem flores cultivadas na estufa da casa.
Sebastian é honrado, tenta fazer o certo não só no lado profissional quanto no aspecto familiar. Tem um histórico de mulherengo, sendo bem conhecido nas rodas sociais. Seu irmão Morgan, é Marquês, e devido a algumas complicações em sua saúde, é Sebastian que faz cumprir algumas de suas responsabilidades.
Morgan é um personagem cativante. Mesmo em seus momentos mais sombrios é possível entender seus temores.
Lady Wittonlury é a mãe de Sebastian e Morgan. Sempre preocupada com o aspecto social, status e deixando claro que prefere um dos filhos, para a tristeza do outro.
Alguns outros personagens que compõem a série são intrigantes, como o melhor amigo de Sebastian, como Grayson.
A trama principal é bem desenvolvida, com "pistas" que vão levando o leitor a avançar nas investigações junto com os protagonistas.
A química entre os dois protagonistas é fraquinha, mas existe. Provavelmente deveria ter sido um pouco mais explorada.
Em relação à revisão, diagramação e layout foram encontrados alguns probleminhas. Logo no início do livro existe um parágrafo com trechos duplicados; existem alguns problemas de digitação e grafia. De qualquer forma, esses errinhos não interferiram na leitura. A capa é linda, o vermelho chama a atenção.

"O abraço envolveu-a completamente até os seios e ventre estarem colados a ele e os tremores ecoarem no corpo. Ele pousou a boca na veia que latejava no pescoço e escutou os arquejos entrecortados de prazer. Aqueles sonso o lançaram numa crescente implacável e determinada na busca da satisfação". (p. 81)
comentários(0)comente



30 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2