Sonhos Com Deuses e Monstros

Sonhos Com Deuses e Monstros Laini Taylor




Resenhas - Sonhos De Deuses e Monstros


123 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Queria Estar Lendo 10/02/2015

Resenha: Sonhos com Deuses e Monstros
Estou encontrando dificuldades físicas e emocionais para redigir a resenha a respeito desta perfeição literária que foi Sonhos com Deuses e Monstros. Quando eu fechei o livro, quando finalmente percebi que "acabou, não tem mais, adeus Karou e companhia" não sabia se chorava ou se chorava. Por isso eu chorei. Esta resenha vai estar cheia de quotes do livro porque eu acabei com os meus post it marcando trocentos deles, e cheia de surtos. Os spoilers estão controlados, mas é bom você ter lido os dois primeiros volumes para entender.

A trama do livro é muito complexa. Tipo, muito complexa mesmo. A gente não só segue as quimeras como os serafins rebeldes, uma nova personagem que tem um papel crucial nesse fechamento da história, Zuze e Mik, os humanos que acompanham Karou nessa jornada perigosa, Akiva, Liraz, Ziri, agora no corpo do Lobo Branco, liderando as quimeras sem que elas saibam que seu verdadeiro líder está morto. TOO MUCH, sério! Sem falar nos capítulos enigmas, que a Laini intrinca com o decorrer da história pra te dar as respostas lá no fim. Essa mulher é um gênio!

"Quantos segundos são necessários para se perder tudo que importa?"

Os anjos vieram a Terra e toda a humanidade vai ser abalada pelo descobrimento de sua existência - tal como a certeza de que onde existem anjos, existem feras, e eles estão em guerra.

"O anjo respirou fundo e fez uma pausa antes de concluir, dramaticamente:- As feras... estão vindo atrás de vocês.E, com isso, os tumultos começaram."

Nas 560 páginas de Sonhos com Deuses e Monstros, acompanhamos a tensão desse pré-conflito. Vemos Karou e os quimeras recebendo auxílio dos serafins rebeldes, os Ilegítimos, que seguem Akiva em sua luta contra o general serafim Jael. Conhecemos Eliza e sabemos pouco dela, com exceção de seus pesadelos envolvendo monstros e cataclismas. Acompanhamos a querida Zuzana e seu namorado Mik, dois humanos "comuns" em meio a guerra de monstros e anjos, e deus do céu, Akiva e Karou. MEU SHIP, MEU SHIP TÃO QUERIDO TÃO SOFREDOR TÃO DOLOROSO!

"Fogo vivo. Assim eram os olhos de Akiva ao encontrar os de Karou: um estopim que acendia o ar entre eles. Ele estava olhando para ela. E, por maior que fosse a distância a separá-los, por mais que as coisas se colocassem entre eles - quimeras, serafins, todos os vivos, todos os mortos -, aquele olhar parecia um toque. Como raios de sol."

Não há pontos a serem reclamados a respeito deste livro. A Laini construiu, desde o primeiro volume, uma trama bastante detalhada e complexa, mas que foi se estendendo e se explicando e se entrelaçando a novas tramas de tal maneira que tudo ali fez sentido. Tudo. Nenhuma ponta solta, nenhum trecho que foi usado sem ter importância; Laini Taylor começou e finalizou a sua trilogia como uma mestra. E deuses da luz, ela soube bem como terminar!

"Como era possível saber se os instintos eram só esperança disfarçada, e se a esperança era na verdade desespero travestido de possibilidade?"
Tudo se desenrolou de maneira equilibrada. O romance de Karou e Akiva, delineado por momentos fofos, momentos de dor e momentos de pura perfeição. I mean, a mulher consegue me descrever uma cena simples de tal maneira que eu me vi estendida no chão chorando igual um bebê! Como COMO ela consegue? Qual o seu segredo, Laini? Pra quem você vendeu a sua alma?! EU QUERO SER IGUAL VOCÊ QUANDO CRESCER!

Eu não consigo falar sobre Karou e Akiva, aliás. Tentei e tentei aqui, mas tudo que saiu foi ASJKBGUOAGBAUOSGAUO porque é o que eu sinto em relação a eles. Toda a dor, todo o passado de Madrigal que seguiu para a Karou, toda a aproximação depois de tanto distanciamento e de tanta agonia, eles são lindos. O amor deles é lindo. E eu quero chorar.

"Surgido da traição e do desespero, em meio a feras hostis, anjos invasores e uma farsa que parecia uma explosão iminente, ali estava, de alguma forma, o começo."

Zuzana e Mik foram um show a parte. Tal como Karou e Akiva eram dor e amor, o casal humano era humor e momentos adoráveis. A interação entre eles e a interação deles com as quimeras, com os serafins e com a guerra ao seu redor, foi tudo muito coerente e agradável, porque os dois são uns queridos! Too precious for this world.

E então temos a Liraz. AGORA EU VOU FALAR DA LIRAZ, LICENÇA. Minha rainha serafim mal humorada poderosa e mortífera que don't give a fuck pra ninguém mas que se importa e quer proteger todo mundo e que perdeu o irmão e está toda corroída por essa dor, enquanto tem que lidar com a guerra que se aproxima e o fato de serafins e quimeras não se darem bem, mas ela estar começando a gostar deles (especialmente de um, mas eu não posso citar porque spoiler). LIRAZ DONA DA BADASSIDADE MAIS BADASS QUE EU QUERIA PODER ABRAÇAR E DIZER QUE AMO FORTE, mas não posso porque se alguém abraça a Liraz ela faz em picadinhos. Mozão da minha vida!

"O pouco que ela sabia sobre sentimentos era mais do que suficiente, obrigada, mas... Bem, ela não ia sair por aí falando sobre isto, mas havia alguma coisa na porta boa daquela dor em seu coração que a fazia querer envolvê-la com as asas e protegê-la do frio."

Ziri, meu querido Ziri, Ziri sortudo e tão quebradinho e tão sozinho e perturbado. No corpo de outra quimera, lutando para que ninguém descubra a farsa. O último dos Kirim cujo corpo se encontra enterrado, mas a consciência não, a sua alma nunca. Ziri meu amorzinho, dentro do corpo do terrível Lobo Branco, guiando um batalhão para a guerra. Eu não consigo explicar o quanto esse menino me machucou, porque ele é todo amor e delicado e querido e pobrezinho e eu precisava abraçar ele e a Liraz e a Issa e a Karou e o Akiva e a Zuze e o Mik e TODO. MUNDO. Esse livro pisa nos seus sentimentos, na moral.

"Segundo as lendas, quimeras nascem de lágrimas, e serafins, de sangue, mas neste momento eles são, todos eles, filhos do pesar."

Sonhos com Deuses e Monstros foi o fim de uma trilogia repleta de amor, de todos os tipos dele, e coragem e alegrias e tristezas. Laini Taylor conquistou um lugar no meu coração desde "era uma vez um anjo e um demônio que se apaixonaram, e isso não acabou bem" e continuará ganhando com o passar das páginas e dos livros. Porque o "era uma vez" dessa história não tem final feliz, mas tem o começo de um final feliz.

"Duas vezes minha filha, minha alegria. Seu sonho é o meu sonho, e seu nome é verdadeiro. Você é toda a nossa esperança."

Link original da resenha: http://migre.me/oBs5T
Thaís 10/02/2015minha estante
não poderia concordar mais! esse livro acabou meu coração, mas amei, amei! ainda não li a versão em português, porém espero que a tradutora tenha conseguido manter toda a qualidade do texto de laini taylor, toda a poesia e os sentimentos que me tocaram profundamente.


Karinaheitch 06/03/2015minha estante
Amei o livro, mas não consigo concordar com um final daqueles. Spoiler. Alguém sabe se haverá tipo um spin-off pra finalizar a ultima batalha, ou uma nova trilogia no mesmo mundo de Eretz?


Bia 10/03/2015minha estante
Depois de terminar esse livro só ficando de baixo do meu cobertor que INFELIZMENTE eu não divido com o Akiva!


Mariane.Emerenciano 06/08/2015minha estante
Acabei de terminar, estou meio aerea ainda. Concordo com tudo e mto mais do que foi dito. Um livro NUNCA, nunca me fez chorar tanto como essa triologia. E a saudade? Fiquei o dia inteiro evitando ler para não ter que ver o fim. Me apeguei tanto em cada personagem, senti suas dores como se fossem as minhas. E Karou e Akiva, aaah meus queridos Karou e Akiva! Com quem irei passar as noites em claro agora ? Meu portal para Eretz foi fechado , só o que me resta agora são lágrimas e saudades.
Me diz como um livro pode ter esse poder de te esmagar ? As lágrimas não param de rolar.
Era uma vez uma garota que lera um livro por engano, e entrou no mundo com Quimeras e Serafins.
Era uma vez uma garota, que ficou sem chão quando seu portal fora fechado.
deuses da luz! O que será que Karou e Akiva estão fazendo nesse momento? :,(




Talita 25/09/2020

E NO FIM, UM COMEÇO
"Duas vezes minha filha, minha alegria. Seu sonho é o meu sonho, e seu nome é verdadeiro. Você é toda a nossa esperança".

Cheguei ao final dessa jornada e me sinto feliz por ter lido essa trilogia, por ter me aventurado junto com Karou e Akiva (esses dois literalmente são como Romeu e Julieta).
Enfim no final, o apocalipse, a guerra final, quimeras e anjos juntos contra o inimigo em comum, usando os seus poderes para a derrota final.
Akiva e Karou compõe esse final nos dando olhares quentes, cenas tensas, lutas intensas e esperança no final de tudo, o amor desses dois alcançou um novo patamar, e fiquei tão ansiosa para saber o que ia acontecer e fiquei feliz com o final , mas meio que esperava um tantinho mais.
Zuzanna e Mik é aquele casal humano que carrega lealdade por onde passa, sério, esses dois foi a melhor coisa que a autora poderia criar, obrigada Laini Taylor.
E nem vou dizer de Liraz e Ziri, esses dois são seres tão dispersos, procurando algo que já estava ali que fiquei (mas não muito), surpresa com o final digno deles dois.
Temos novos personagens, novos desafios, quando quase chegando ao final temos um novo impedimento, um novo obstáculo, e a escritora conseguiu encerrar essa jornada de forma sutil e bem feita. Um enredo bem construído desde o primeiro livro, com uma história abrasadora, e com personagens muito bem elaborados.

"Segundo as lendas, quimeras nascem de lágrimas, e serafins, de sangue, mas neste momento eles são, todos eles, filhos do pesar".
comentários(0)comente



Ket 23/04/2020

Nota final: 3.8

Um bom livro, com um desfecho satisfatório (achei corajoso da parte da autora preparar toda uma batalha pra depois fazer o que fez kkkkkkkkkk). Mas, como levei 3 tentativas para concluir a leitura, preciso dizer que, pra mim, ela pesou a mão nas cenas aleatórias e divagações. O livro poderia ter sido muito menor e, mesmo assim, teria mantido a essência da narrativa. Pecou pelo excesso.

comentários(0)comente



Karen 05/07/2020

Livro muito bom e o final surpreendente, não como eu realmente achei que seria... mas vamos ver se no próximo livro será
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Angel 28/09/2020minha estante
Acabei de ler a trilogia agora e o sentimento é esse, amo a trilogia, o mundo criado como um todo mas o último livro inseriu um novo mundo e ficou muita coisa p absorver e ao mesmo tempo muitos capítulos longos e desnecessários e o meu casal merecia mais muito mais! Mas vou me consolar pensando que não foi um finall feliz mas sim o começo de um final feliz.




Padronizado 31/01/2015

RESENHA: SONHOS COM DEUSES E MONSTROS - LAINI TAYLOR
Com o início do ano, ganhei um grande presente da Editora Intrínseca: Sonhos com Deuses e Monstros! Basicamente desde o lançamento de Feita de Fumaça e Osso, acompanho a história de Karou, Akiva, e mais uns milhares de personagens.
A história toda é uma guerra entre "anjos" e "demônios", sendo estes, respectivamente, Serafins e Quimeras. Quimeras são considerados demônios por terem uma aparência estranha, mistura de homem e animal. Mas, Karou sendo uma Quimera e Akiva sendo um Serafim, podemos ver os dois lados da moeda.
Nesse desfecho impressionante, os Quimeras e os Ilegítimos precisam se unir para lutar contra o Domínio e Jael. O livro conta com muitas reviravoltas e vários personagens novos.
Laini Taylor inovou muito na história, criou diversos casos, personagens muito bem construídos e uma história criativa, diferente e extremamente encantadora com a trilogia Feita de Fumaça e Osso. Afinal, como não se encantar pela beldade de cabelos azuis? E a beleza dos Serafins? E a estranheza dos Quimeras?
Não posso falar muito sobre a história de Sonhos com Deuses e Monstros, pois é muito fácil de dar spoiler sobre os outros livros e até sobre esse, mas posso afirmar que você não irá se arrepender, se gostou dos dois primeiros livros da trilogia.

site: http://blogpadronizado.blogspot.com.br/2015/01/resenha-sonhos-com-deuses-e-monstros.html
comentários(0)comente



@obibliomaniaco 11/02/2020

Fodastico e épico
Com o coração sangrando e eternamente com saudades, concluo essa perfeição de trilogia.

Na trama desse desfecho épico, um desafio maior está em jogo, pois os Anjos invadiram a Terra e anunciaram que os Monstros estavam vindo para pegá-los, o caos tomou conta do planeta. Eles pretendem pegar as armas dos humanos, para um combate maligno.

E é para enfrentar essa ameaça maior em comum que Monstros e Anjos, inimigos mortais, terão que deixar suas diferenças de lado e lutar uma batalha só, derrotar o imperador dos Anjos.

Karou e Akiva se tornam os líderes da rebelião, se tornam símbolo de derrota ou futuro, são a promessa de um futuro onde Monstros e Anjos possam viverem juntos, ou a afirmação de que para sempre serão inimigos.

Há esperança para seus povos? E o amor poderá ser renascido entre Karou e Akiva?

Essas e muitas outras perguntas são perfeitamente respondidas, uma conclusão que fechou com chance de ouro, sem pontas soltas, mas que ficou perfeito para uma continuação também.

E não pela última vez, afirmo que superou todas minhas expectativas, fiquei super eufórico com cada página lida, cada revelação, cada rumo da história, que foi muito bem construída.

A escrita continuou impecável, causando as mesmas emoções que nos outros e entregou um enredo bem amarrado e personagens fortes e inesquecíveis.

Uma nova personagem ganha voz e é um mistério sobre quem ela é. Akiva descobre poderes que vão além da sua compreensão. Karou continua a mesma por quem leitor se apaixona desde o começo.

E foi lindo acompanhar o crescimento dos personagens, o rumo da história, seu universo e os vários plots twists bombásticos. Leitor torce fervorosamente por Karou, Akiva e todos os outros.

Laini criou um universo incrível e original, entregando uma trilogia impecável e de tirar o fôlego. Uma das melhores que li, favoritada pra vida.

Leiam, leiam e LEIAM, desesperadamente pra ontem.

#resenhamaníaca
comentários(0)comente



Maria 20/07/2020

Eu achei o início da estória bem devagar e confusa e só depois de umas 150 páginas, comecei a curtir mais a leitura e focar nos capítulos sem cansar rápido.
Pode ser um livro arrastado em alguns capítulos mas tem cada reviravolta!
A leitura vale super!
comentários(0)comente



Jo 18/12/2020

560 páginas de emoção pura
"Surgido da traição e do desespero, em meio a feras hostis, anjos invasores e uma farsa que parecia uma explosão iminente, ali estava, de alguma forma, o começo."

Confesso que o final me chocou, não sei dizer se de forma positiva ou negativa, talvez um pouco dos dois. Karou e Akiva passaram por tanta, mas tanta coisa que eu achava que eles mereciam muito mais do aquilo. Mas também sei que o que aconteceu foi necessário, um final real e não idealizado. Como membro do fã clube dos finais felizes, eu fiquei triste, mas vou superar kkk.

Laini Taylor com certeza sabe como fazer drama e suspense. O tanto de vezes que ela fez uma tempestade em copo d'água nesse livro foi surpreendente. Parecia uma novela mexicana KKK. Com Akiva e Karou sempre com o "Não podemos ficar juntos, mas quero tanto...". Teve um hora que eu só queria entrar no livro e acabar com toda aquela palhaçada. Era muito sofrimento desnecessário.

Porém é preciso salientar que a autora tem uma escrita fenomenal e poética. Não tem como não se emocionar com os personagens e se imaginar dentro do livro. Todo o lance com os quimeras e serafins juntos, a introdução dos Stelian, todas as questões sobre o universo. É completamente mágico. Recomendadíssimo.

P.S.: Houve uma brecha para continuações, mas sei que é improvável. Poxa, Laini!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Karinefl 05/02/2015

Era uma vez, um Anjo e um Demônio que levaram a mão ao coração e deram inicio ao apocalipse
Eu estava esperando por esse livro a mais de um ano e meio, não via a hora de lê-lo desde que li o seu antecessor (Dias de Sangue e Estrelas), e enquanto o lia fiz o possível para não termina-lo... Eu ainda não estava pronta para deixar a Karou e o Akiva irem embora, ainda não estou! Quanto tempo será que eu tenho que esperar para reler uma trilogia?

Após o exército de Jael ter vindo a terra para conseguir armas de fogo, quimeras e serafins unem-se contra um inimigo comum. Essa aliança é muito parecida com a paz que Karou e Akiva sonharam muitos anos antes, enquanto ela ainda era Madrigal e ele ainda não tinha o apelido de Ruína das Feras. Mas será que essa aliança será só militar, ou será que devido a proximidade erros consigam ser perdoados e os dois possam finalmente ficar juntos?

Essa trilogia me acompanhou durante todo ensino médio, no primeiro ano eu li Feita de Fumaça e Osso logo que foi lançado no final do ano, e fiquei na expectativa pro lançamento de Dias de Sangue e Estrelas, que saiu durante o segundo ano, no final também e aí eu fiquei doida pra chegar logo Sonhos com Deuses e Monstros que acabou sendo lançado só após eu terminar o ultimo ano do colégio, o terceirão. Acho que por ter sido assim, com o lançamento do ultimo livro da trilogia parece que uma etapa se encerra na minha vida, como se terminar de ler Sonhos com Deuses e Monstros fosse a única coisa que faltava para fechar essa época. Não sei se é assim que quem acompanha uma série desde o inicio se sente quando ela termina, já que essa foi a primeira que eu consegui fazer isso, desde o primeiro livro esperando o lançamento do próximo, correndo para a lista de lançamentos de setembro da Intrínseca assim que saia (porque sempre era em Setembro que era lançado, bem na época das minhas provas)... Vai deixar saudade.

Mesmo três livros após ter conhecido sua escrita, ainda me surpreendo com como a Laini consegue transformar uma história complexa em uma leitura tão simples. Na série Feita de Fumaça e Osso a criatividade da escritora é surpreendente, ela consegue misturar anjos e quimeras - criaturas que eu nunca vi em nenhuma outra história - criando uma trama tão rica que chega a ganhar ares de mitologia e de sonho. Nessa série de escrita poética narrada em terceira pessoa, mas sempre pelo ponto de vista de um personagem, temos uma história em que anjos estão em guerra contra quimeras (criaturas parte humana e parte animal, como esfinge),mas o grande diferencial dessa história é que não é o bem contra o mal, e sim mal e bem misturados, mostrando que a generalização não é certa.

No inicio eu amava a Karou, a personalidade dela, mas aí foi revelado que ela era a Madrigal e eu não conseguia casar as personalidades. No inicio de Dias de Sangue e Estrelas ela me decepcionou, porém conseguiu me reconquistar no final, já em Sonhos com Deuses e Monstros eu senti falta dos comentários irônicos e dos cortes memoráveis da Karou, ela ficou mais séria e parece que perdeu parte da sua personalidade de Karou, e ficou mais Madrigal. O Akiva continua o mesmo Anjo fora do padrão que dá vontade de me jogar nos braços dele, só que ele também está mais sério nesse livro. Na realidade, parece que todos os personagens estão mais sérios, tomando decisões mais objetivas, como se eles realmente estivessem sentindo o peso da guerra, o peso do futuro na mão deles. Também temos o aparecimento de uma nova personagem nesse livro, no inicio eu não via muito sentido para ela estar ali, era só desperdício de capitulo para mim, mas ela conseguiu provar a que veio e vários outros personagens também ganharam mais destaque e importância, deixaram de ser somente uma sombra e se tornaram partes ativas da história.

Conhecendo a Laini como eu conhecia, sabendo que ela não tem medo de não poupar os personagens e os nossos corações (lembram-se como ela matou o Kishmish? Ou esmagou o coração logo no primeiro livro com a morte do Brimstone?), eu estava muito preocupada com o final desse livro, estava morrendo de medo que ela fizesse algo que quebrasse o meu coração, sempre que estava tudo dando certo, eu esperava que algo ruim acontecesse, e a escritora ainda resolveu fazer varias gracinhas ao longo do livro. Perdi a conta de quantas vezes meu coração quase parou nesse livro, quantas vezes eu gritei "não" ou derramei uma lágrima no meu quarto.

Fiquei com a sensação de que o final poderia ter sido melhor, poderia ter tido mais ação no livro, mais reviravoltas, mas os acontecimentos foram compatíveis com a história, não tinha como ser diferente e também poderia ter sido bem pior, então não vou reclamar

Sonhos com Deuses e Monstros foi o ultimo livro de uma série incrível que merece ser lida e relida varias vezes, e que de tão fantástica e maravilhosa merece que sua adaptação saia do papel para que possamos finalmente ver o seu universo único.

P.S.: Eu acho que nunca existiu um livro com tanto nome estranho por cm² de página.

site: http://diariodeumablogeira.blogspot.com.br/2015/02/resenha-sonhos-com-deuses-e-monstros.html
Amélia 06/02/2015minha estante
Também amo a série e concordo que o final poderia ter sido melhor.




Rafafinhas 02/09/2019

É isto.
Eu juro que não queria dizer isso, mas não consigo segurar: esse livro foi uma morte lenta pra mim.

Diferente dos outros dois, que também foram grandes, eu não consegui me conectar em NADA com esse livro. Eu simplesmente não sei o que deu em mim, mas Sonho com Deuses e Monstros foi maçante demais.

Eu poderia cortar esse livro pela metade (pela quantidade de enrolação) e mesmo a escrita de Laini sendo boa, esse livro não foi pra mim. Parece que eu estava carregando uma pedra de 2 toneladas a cada parágrafo que eu lia, mesmo amando a dinâmica de Akiva e Karou. Apesar do segundo caminhar para essa história, foi um tédio do começo ao fim, totalmente diferente do anterior em que eu ficava ansiosa a cada capítulo que terminava.

Eu travei faltando 200+ páginas e fiquei mais de 3 meses postergando esse livro.

Confesso que não terminei por completo e essas 200 páginas ainda precisam ser lidas, mas eu já li nas páginas de wiki da série e algumas páginas no final sobre o rumo que os personagens tomaram.

Me senti exaurida e tive ressaca ENQUANTO lia esse livro, então não tive opção além de abandoná-lo.

Eu marco o livro como lido pois não sei quando voltarei a lê-lo, mas entendo a história e sei o que aconteceu no final, então foi só um meio abandono.

O segundo continua sendo meu favorito e fico triste que não gostei do desfecho, sendo que muita gente recomenda e ama de paixão.
Espero um dia dar uma nova chance, mas por enquanto, não vou conseguir.
Natália | @tracandolivros 10/09/2019minha estante
Pois eu me senti igual, levei um mês inteiro, lendo uns 2 ou 3 capítulos por dia, porque não me prendia. Achei que fosse ressaca e no final todos os outros livros que eu lia fluiam menos esse. Eu achei muito parado e enrolado até 60%, a batalha que eu queria ver não aconteceu, e do nada em 90% do livro surge todo um universo a mais enorme pra entender. Poxa, num livro de quase 600 páginas dava pra ter explorado isso muito antes.


03/03/2021minha estante
mulher, obrigada pela resenha. hahahah já estava aqui achando que tinha perdido o gosto pela leitura. Estou na página 320 e ta sofrido demais! fico postergando, deixo ele de lado e não está fluindo mais...




Katy 06/10/2020

O gosto amargo do fim...
Sem palavras pra essa trilogia que não me decepcionou em NENHUM dos três livros.
Karou e Akiva merecem o mundo! Superaram todos os demônios que os assombravam e no fim nos mostraram que o amor pode superar qualquer barreira. Amei cada segundo que passei ao lado deles. E antes que eu me esqueça já sinto saudade da Zuzana, do Mike e da Issa.
comentários(0)comente



Tamirez | @resenhandosonhos 06/09/2018

Sonhos com Deuses e Monstros
Acho que a história se encerrou de forma satisfatória e com reviravoltas e surpresas como já era esperado. Por mais que o fim tenha apresentado algumas discrepâncias, que eu achei bem desnecessárias, isso não afetou o fato de eu ter gostado do final.

Também pude perceber o quanto a escrita da autora evoluiu ao longo dos três livros e como a construção da história foi ficando mais concisa e conseguiu se desdobrar em outras ramificações, criando histórias paralelas. Acho que a personagem que mais evoluiu foi Liraz e Karou que sempre foi muito determinada, abraçou sua origem Quimera e nem olhou pra trás ao ter que se despedir da Terra.

Minha primeira experiência com esse universo e com a autora sai com um saldo positivo e até o momento, a Trilogia Feita de Fumaça e Osso foi a leitura mais diferente que fiz em 2015. E a capa desse último livro é linda né? :D

Enfim, eu curti muito ter lido essa trilogia e sei que não é todo mundo que a adora tanto assim. É preciso ter paciência para que a história te surpreenda, mas também é preciso ir de coração aberto pra essa história que é sim, muito bacana. Então, se você curte fantasia ou está interessada em uma trama com Serafins e Quimeras, sugiro que dê uma chance a Feita de Fumaça e Osso!

site: http://resenhandosonhos.com/resenha-trilogia-feita-de-fumaca-e-osso-laini-taylor-veda-17/
comentários(0)comente



Tha @thagarela 26/04/2020

Resenha: Sonhos Com Deuses e e Monstros
Eu sou completamente apaixonada por essa série de livros e os dois primeiros volumes da série são impecáveis, mas esse terceiro volume foi bem difícil.... Enquanto os outros livros desenvolvem bem o universo e os personagens esse parece se afastar de quase tudo o que foi construído. Esse livro tem informações demais sobre algumas coisas, e pra outras quase nada. A autora pareceu se perder na construção do próprio universo.

site: https://www.instagram.com/thaystalendo/
comentários(0)comente



123 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |