O Canto das Sereias

O Canto das Sereias Val McDermid




Resenhas - O Canto das Sereias


62 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Mirian.Lima 23/04/2021

Agradeço aos céus
Depois de três leituras seguidas de livros ruins além de achar um livro bom consegui bater minha meta de achar um autor em celente não deve ser fácil você dizer do corpo que você não se reconhece deu seu gênero denominado por uma sociedade hipócrita infelizmente há muitas pessoas que vivem nessa situação e não sabe como lidar com tal
Mi 23/04/2021minha estante
Tenho muita vontade de ler esse livro a tempos. Sua resenha deu uma animada pra tentar encaixar ele na leitura desse ano. O que me diz? Válido?


Mirian.Lima 24/04/2021minha estante
É válido, não é mais do mesmo, é um pouco do mesmo de forma totalmente alucinante.


Mi 24/04/2021minha estante
Show




spoiler visualizar
Maria 03/07/2020minha estante
Achei você:))


carmesiabooks 03/07/2020minha estante
Oi, Frô


carmesiabooks 19/09/2020minha estante
Hahahahaha sem spoiler jkkkkkkkkk




Blog MDL 01/04/2014

A população de uma cidade da Inglaterra está sendo submetida às práticas homicidas de um criminoso cuja identidade a polícia sequer desconfia. Deixando um rastro de corpos em um mal afamado bairro da cidade, o apelidado “Assassino de Bonecas” parece não temer as consequências de seus atos grotescos e se aprimora em seus assassinatos ao se inspirar em instrumentos de tortura vistos em tempos sombrios como a Santa Inquisição. A polícia local não tem ideia de por onde começar a procurá-lo, principalmente porque seu cuidado ao não deixar evidências para trás dificulta ainda mais essa tarefa.

No entanto, Carol Jordan está disposta a trabalhar incansavelmente até pegar o assassino. O problema é que sendo uma das poucas mulheres da força policial, ela tem que lidar com a descrença constante dos seus companheiros sexistas que não a levam a sério e com a falta de recursos para iniciar uma investigação mais rigorosa. Contudo, a chegada do psicólogo Tony Hill promete mudanças bruscas na forma como as coisas estão sendo consideradas, pois com uma olhar diferente ao que se sabe sobre o serial killer, ele promete mergulhar profundamente na mente do criminoso até descobrir seus próximos passos e encurralá-lo antes do próximo corpo aparecer.

Em “O Canto das Sereias” a autora Val McDermid trabalha com a ideia de que diferente dos demais assassinos que agem movidos apenas pelo desespero criado através de uma situação limite, o serial killer emprega toda a sua paciência e inteligência para orquestrar os seus crimes de modo que mesmo quando as suas motivações são sentimentos controladores como a raiva e a obsessão, a sua mente trabalha incansavelmente para abstrair o máximo de prazer do seu jogo doentio. E é justamente nesse ponto em que ela aborda a real importância de um profiler e nos mostra que esse profissional não só está habilitado para reconhecer padrões psicológicos fornecidos através da cena do crime e da própria vítima, como também, para entrar na mente do criminoso e de encontrar uma saída em meio a um labirinto constituído de perversidade.

O profiler dessa história é Tony Hill, um homem inteligente e misterioso que passou anos trabalhando em hospitais psiquiátricos, mas que agora terá que enfrentar sua primeira investigação em tempo real. Por guardar muitos segredos e ser um homem charmoso, ele logo chama a atenção da detetive-inspetora Carol Jordan, porém nada que a distancie do seu foco principal que é encontrar o serial killer. Sendo uma mulher forte e determinada, em nenhum momento ela se deixa abater diante das opiniões e piadas machistas que a seguem por onde quer que ela vá e vai atrás daquilo que acha certo.

No entanto, em alguns momentos me incomodei com a insistência dela em ter mais da relação que ela estabeleceu com o Hill, na mesma proporção em que ele me irritou com a falta de humildade para aceitar sugestões no seu trabalho. Mas não foi nada absurdo e que eu não pudesse relevar em detrimento ao modo magistral que a autora deu vida ao serial killer. De verdade, nunca imaginei que fosse gostar tanto de ler a narrativa de alguém tão perverso. Mas a maneira quase elegante que McDermid nos conta os pensamentos e feitos do “Assassino de Bonecas” me deixou verdadeiramente fascinada por esse complexo personagem que não se contenta com menos que a perfeição.

E mesmo que o assassino em si tenha sido o ponto mais empolgante da trama para mim – dada a sua construção requintada –, também pude observar outros pontos fortes no transcorrer da história. Contudo, considero como sendo o principal deles, as mais variadas possibilidades que a autora criou para a identidade do assassino. Por causa das pistas fornecidas por ela – ora através da investigação, ora através da narrativa do assassino –, eu mudei tanto de opinião sobre quem estava por trás dos crimes que mesmo meu primeiro palpite estando certo, a genialidade da explicação dela sobre quem ele era e porque matava, me deixou boquiaberta.

Ao final, eu não só estava desejando ter em mãos o próximo livro da série, como também, outros livros de Val McDermid para que eu pudesse desfrutar mais da sua mente sagaz. Certamente, uma autora que entrou para o rol dos favoritos e que eu não teria o menor receio em recomendar veementemente (como estou fazendo agora) para aqueles que procuram por histórias inteligentes, com personagens perspicazes e desenvolvimentos capazes de surpreender até o leitor mais atento. Sem sombra de dúvidas, ela é no mínimo genial!

site: http://www.mundodoslivros.com/2014/04/resenha-o-canto-das-sereias-por-val.html
Janaina Vieira Writer 15/04/2014minha estante
Adoro os livros dela, desde que a descobri! Sugiro "Um corpo para o crime", que me deixou roendo as unhas. É muito bom mesmo. :)


Blog MDL 15/04/2014minha estante
Essa foi a minha primeira experiência com a autora, Jana. Mas pude perceber o porquê dos leitores adorarem os livros dela. Já anotei sua dica, espero que possa lê-lo em breve! :) Outro que me indicaram dela foi "Sombras de um crime", você já leu?




Ju Oliveira 08/05/2014

De tirar o fôlego!
Meu primeiro contato com a escrita de Val McDermid foi com o livro Sombras de um crime. Fiquei fascinada com a escrita afiada da autora. Sua ousadia em descrever cenas tão fortes já me cativou no primeiro livro. Quando a Editora Bertrand anunciou que lançaria mais um livro da autora, não pensei duas vezes e solicitei logo para resenhar.

O Departamento de Polícia em que Carol Jordan é detetive na Divisão de Homicídios, está em polvorosa. Após dois assassinatos similares, onde o corpo de um homem com alto nível de tortura é encontrado em uma região frequentada por gays, o chefe do Departamento está inclinado a finalmente admitir que estão realmente lidando com um serial killer. E quando um terceiro corpo é encontrado, um policial de outra divisão, basicamente nas mesmas péssimas condições, eles tem certeza.

Á frente das investigações está a detetive Carol Jordan. Em um ambiente machista como o Departamento de Polícia, ela precisa se impor e se sobressair. Isso não será muito difícil, pois Carol é esperta e ousada. Não baixa a cabeça para ninguém, pelo contrário, nesse ambiente, ela sabe impor suas ordens. Após alguns dias de investigação e nenhuma pista que leve ao assassino, o Chefe de Departamento contrata o psicólogo forense Tony Hill. Tony é especialista em traçar perfil psicológico de psicopatas e serial killers. A partir disso, a polícia espera descobrir pelo menos o perfil desse psicopata cruel que anda assustando toda a comunidade local, principalmente os gays.

Paralelo às investigações da polícia, temos o depoimento do próprio assassino. Temos acesso ao seu “diário de assassino”, onde ele descreve com detalhes todo o ritual, desde quando escolhe sua vítima, a perseguição, a abordagem, a tortura e finalmente o assassinato em si. O assassino é muito esperto e meticuloso. Está sempre um passo à frente da polícia. Ele é fanático por aparelhos de tortura medieval. E sua inteligência é tamanha, que ele reproduz com perfeição seus próprios aparelhos, isso tudo durante a perseguição às vítimas.

O canto das sereias, com certeza é o livro mais impactante que já li na vida! As cenas descritas pela autora, através do assassino, são brutais, bárbaras. E a riqueza de detalhes em cada cena é impressionante, certamente vai chocar até mesmo o leitor de estômago forte. Os aparelhos de tortura medieval são tão bem descritos, que quando eu parava a leitura um pouco, para tomar fôlego, corria para a internet pesquisar. E ao visualizar a imagem do aparelho de tortura, era exatamente como eu “via” lendo o livro. Berço de Judas, potro, entre outros aparelhos igualmente assustadores e sinistros.

Além do livro ter tudo o que um bom thriller precisa ter, detetives astutos, um assassino cruel e impiedoso, muito sangue e riqueza de detalhes, O canto das sereias tem um final espetacular. Em momento algum da leitura eu imaginei quem seria o assassino. Na verdade até imaginei, mas estava completamente errada. A explicação de quem era o assassino e qual o motivo para as mortes é genial. A autora conseguiu manter um ritmo constante de adrenalina durante toda a trama. O que não é fácil, principalmente por ser um livro relativamente grande (488 pgs).

O canto das sereias foi lançado originalmente em 1995 e é o primeiro da série Tony Hill & Carol Jordan. Achei muito digno da parte da Editora Bertrand se preocupar em lançar na sequencia correta. Pois já vi editoras lançarem livros de série em ordem aleatória, o que pode acabar prejudicando o leitor. Mal posso esperar para ler os outros livros da série. O segundo livro “The wire in the blood” virou seriado de mesmo nome. Vou procurar para assistir.

Enfim, este é um livro de LEITURA OBRIGATÓRIA PARA FÃS DE THRILLER POLICIAL E PSICOLÓGICO. Eu gostei muito, super indico. Entrou para minha lista de Favoritos.

site: http://juoliveira.com/cantinho/resenha-o-canto-das-sereias/
Tamara Dias 11/06/2017minha estante
Uau!! Que resenha incrível Ju! Vi vc falando desse livro no canal e acabei comprando o sombras denim crime achando que ele era o segundo ahahahahaha mas tá valendo! Nunca li nada da autora mas cm amante do gênero já me encantei pelas sinopses ahahahah quero mto o canto das sereia tbm adoro seu canal! Bjo ?


Ju Oliveira 11/06/2017minha estante
Ah que bom! Espero que vc goste da leitura tanto quanto eu gostei.
Obrigada pelo carinho. Beijão!




Paula 10/10/2020

Muito doido!
Nossa! Primeiro livro que leio dessa autora! Muito, muito, muito violento! E o psicológo é problemático, a detetive é insegura, é tudo muito doido! Adorei! (Eu sou normal!) Preciso ler mais coisas dessa autora!
Bia 10/10/2020minha estante
Eu amo demais esse livro e essa autora o livro sombras de um crime dela tbm é muito booom


Paula 22/10/2020minha estante
Obrigada pela dica! Vou procurar!




spoiler visualizar
My 19/09/2020minha estante
Estou na metade e já descartei um suspeito, agora tenho outro.... me conta quem é o serial killer??


Monica 19/09/2020minha estante
Sério que quer saber? Vou mandar um recado então.




Bru | @serialivros 20/03/2020

O livro que desgraça seu juízo
AMADOS DO CÉU
QUE THRILLER DA DESGRAÇA, DEDADA E GRITARIA
AUVE
Amei, porém odiei pq nunca imaginei e olha que eu amo um danado dum estudo a seriais killers. Recomendado demais pra quem busca uma desgraça boa em forma de livro.
Luc Candelore 21/03/2020minha estante
Hahahah ótima definição




Leitora Viciada 02/05/2014

Não conhecia o trabalho da autora escocesa, mas já conhecia a sua fama de boa escritora de suspenses e thrillers. O fato de escritores de países gelados europeus estarem se consolidando como os melhores no gênero também chama a atenção e espero conferir ao poucos o trabalho de alguns.
O primeiro livro da série Tony Hill & Carol Jordan me prendeu do início ao fim. O Canto das Sereias é uma publicação de 1995 e ainda sim sua história é completamente fresca, e mesmo quase 20 anos depois, muito interessante. O livro já ganha pontos com isso; por a trama ainda estar atualizada mostra o quanto ela é atemporal. Isso traz charme, porque acompanhamos a caçada da polícia a um serial killer com tecnologia restrita, trazendo mais dificuldade.
Como o ponto forte está nas motivações das personagens, pouco importa em que época a investigação ocorre.

Destaque para o trabalho da Bertrand Brasil. Primeiramente por se preocupar com a publicação do primeiro volume da série, mesmo este sendo antigo. São livros que podem ser lidos de forma independente, conforme pesquisei, mas é sempre interessante para eu conhecer a cronologia e poder optar pela leitura na ordem. Não gosto muito quando uma editora traz uma série já em andamento e a publica sem planejamento, fora da ordem.
Em segundo lugar, a capa está assustadora e obscura como é o clima da história. O material dela é suavemente emborrachado, presenteando o tato do leitor com um livro macio. O nome da autora está em relevo feito do mesmo material.
A diagramação é bem limpa e simples e se enquadra muito bem ao estilo do livro. Este é dividido em dezoito capítulos e um epílogo. Todo capítulo é iniciado por uma sombra de sereia e uma epígrafe da obra Do Assassinato como uma das Belas-Artes, de Thomas De Quincey (1827). Os capítulos não possuem títulos e eu gostei disso por reforçar o suspense do livro.

A narrativa se alterna em duas:
Trechos em primeira pessoa narrados pelo serial killer. Estes são extraídos de seu acervo pessoal guardados em disquetes (sim, disquetes, é uma publicação de 1995!). Nessas partes ele conta friamente como agiu, capturou, torturou e assassinou suas vítimas. Muito importante acompanhar com bastante atenção para tentar imaginar como é o assassino em série responsável pelos macabros homicídios.
O livro em si é em terceira pessoa mostrando como se desenvolve a busca pela identidade dele. O foco está nos dois protagonistas que compõem o título da série, mas o ponto de vista é de diversas personagens, sempre se movimentando e dando dinamismo à história.
Interessante como a narrativa em terceira pessoa se incia mais avançada cronologicamente que a em primeira. O leitor já sabe que homicídios aconteceram e vai sendo apresentado ao caso e aos responsáveis por solucioná-lo, enquanto na narrativa do assassino, é uma pequena volta no tempo. Então a trama vai se desdobrando, o ritmo da narrativa acelerando muito até que as duas partes se cruzam e passam a ser contadas ao mesmo tempo: O ponto de vista de narrador de fora da história e o ponto de vista particular do serial killer. As narrativas se chocam no clímax final da história, que por sinal, devo avisar: É incrível! Em momento algum imaginei esse resultado. Realmente impressionante a reviravolta que a autora traz.

Para ler toda a resenha acesse o Leitora Viciada.
Faço isso para me proteger de plágios, pois lá o texto não pode ser copiado devido a proteção no script. Obrigada pela compreensão.

site: http://www.leitoraviciada.com/2014/05/o-canto-das-sereias-de-val-mcdermid-e.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Românticas 13/06/2014

Por Carol

Admito que só conhecia Val McDermid da Natália do Menina da Bahia me dizer que era uma ótima autora, mas eu acabava deixando passar seus outros livros que foram lançados no Brasil.

Então há algumas semanas a Bertrand me apresenta a oportunidade de avaliar um livro dela, o primeiro de uma de suas séries mais famosas, a que envolve o psicólogo Tony Hill e investigadora Carol Jordan, mas também admito que o nome da outra protagonista foi a pá de cal para a escolha do livro, afinal meu lado narcisista não resiste a ler uma história onde tem uma Carol, não é? (risos).

Mas bem... vamos a história.

Três homens, que aparentemente não têm nada em comum, aparecem mortos com requintes de crueldade em uma região famosa por ser frequentada pela comunidade GLBT. Os chefões da polícia teimam em não admitir que Bradfield está sendo aterrorizada por um serial killer, mas a inspetora Carol Jordan tem absoluta certeza que a mesma pessoa cometeu os assassinatos.

Tony Hill é o psicólogo que é responsável por organizar e implantar uma força tarefa que tem como meta traçar o perfil de criminosos, com o objetivo de auxiliar o trabalho da polícia em capturá-los. Claro que ele enfrenta resistência, mas a série de crimes acaba fazendo com os chefões cedem e ele passe colaborar no sentido de ajudar a descobrir quem está assassinando homens jovens e deixando-os no "bairro gay" de Bradfield.

O fato de Tony ser psicólogo não significa que ele também não tem seus problemas, que dirá Carol, afinal a profissão de policial não é uma das mais calmas. E a empatia dos dois é fundamental para o decorrer da história.

O "nosso" criminoso também "encanta" pela sua astúcia, inteligência e, é claro, pelo perfeccionismo com que apresentava seus "trabalhos.

Ah... e entre o coadjuvantes não posso deixar de citar a jornalista Penny Burges, acho que por Val ter sido jornalista fez com que ela retratasse a repórter de forma ácida e bem verossímil.

Admito que não adivinhei quem era o assassino, Val, afinal já me sinto íntima (risos) levou os personagens (e a mim) em várias direções. Como comentei na fan page da Bertrand Brasil eu tentei ler o livro devagar e saborear cada página de forma lenta, mas a escrita de McDermid não deixa você passar lentamente pelas páginas. Você se envolve tanto quer acabar o livro e quando acaba fica aquela sensação "poxa eu devia ter lido mais devagar".

Leitura Absolutamente Recomendada.



Tony Hill and Carol Jordan

The Mermaids Singing - O Canto das Sereias
The Wire In The Blood
The Last Temptation
The Torment of Others
Beneath The Bleeding
Fever of the Bone
The Retribution
Cross and Burn

site: http://www.mulheresromanticas.com.br/2014/06/val-mcdermid-o-canto-das-sereias.html
comentários(0)comente



Psychobooks 21/07/2014

Classificado com 4,5 estrelas

Eu ADORO um bom suspense policial, ainda mais quando um serial killer está envolvido, ao ler a saber sobre o lançamento de O Canto das Sereias, fiquei muito animada com a notícia, eu já tinha visto muitas pessoas falando bem dos livros da autora, mas nunca tinha tido a oportunidade de ler um livro dela, O Canto das Sereias foi minha primeira experiência e já adianto que irei ler outros livros dela.

- Enredo

Corpos mutilados estão sendo encontrados em um bairro muito frequentado por homossexuais, a polícia não encontra nenhuma pista sobre quem possa ter assassinado essas pessoas, até o momento, foram encontrados três corpos. Algumas pessoas dentro da polícia relutam em admitir que os crimes possam estar relacionados e um serial killer estar agindo na cidade. Por causa da forma como os corpos são deixados, o assassino ganhou o apelido de 'Assassino de Bonecas'.

O chefe de polícia John Brandon decide convidar o psicólogo especialista em perfis criminais Tony Hill para integrar a equipe de investigação. Com a ajuda da inspetora detetive Carol Jordan, Tony deverá entrar na mente do 'Assassino de Bonecas' e criar um perfil para direcionar as investigações. Mas os trabalho dos dois não será nada fácil, dentro da própria corporação eles irão encontrar a resistência de alguns policiais em aceitar que uma mulher possa fazer um bom trabalho ou ainda acreditar que o perfil escrito por um intelectual possa ser efetivamente usado.

- Desenvolvimento do Enredo e Narrativa

O livro tem capítulos alternados entre o ponto de vista do assassino - contado em primeira pessoa -, e o ponto de vista de diversos personagens - em terceira pessoa.
A autora não poupa detalhes nas descrições de suas cenas, desde a escolha do método de tortura de sua vítima, passando pelos atos mais cruéis cometidos pelo assassino, até o momento em que o corpo descartado é encontrado pela polícia. As cenas são bem gráficas, o que eu achei ótimo, mas fica o aviso para os leitores mais sensíveis.

Em 'O Canto das Sereias', os múltiplos pontos de vista foram muito bem trabalhados e interligados. O leitor consegue entender como um profiler trabalha, qual sua importância para uma investigação e a diferença entre suas responsabilidades e de um detetive. Enquanto o detetive se atém às pistas físicas deixadas, o profiler está preocupado em entrar na cabeça do assassino e descobrir o motivo dele ter usado tais elementos para orquestrar seus assassinatos.

O romance é inserido de forma sutil, mas não conseguiu me convencer. Espero que nos próximos livros esse tema seja melhor trabalhado.

- Personagem

Depois de ter trabalhado anos em instituição psiquiátrica, esse é o primeiro trabalho de Tony Hill como profiler de uma investigação em andamento. Eu gostei bastante da forma como a autora embasou seu personagem, mas em alguns momentos o achei um pouco arrogante. Carol Jordan é meio que um clichê de detetives policiais femininas, é desacreditada em seu ambiente de trabalho, é forte, destemida e corre atrás do que quer.

Durante a leitura, consegui perceber o cuidado que a autora teve em dar voz ao seu assassino, seus pensamentos são perversos, mas seu relato é requintado, fascinante e envolvente. Em nenhum momento eu desconfiei de sua identidade.

- Concluindo

Fazia um bom tempo que eu não me deparava com um livro policial de serial killer que fosse tão envolvente, inteligente, sem que eu me sentisse subestimada pela autora. 'O Canto das Sereias' é uma história memorável, tanto por seus personagens perspicazes como pelos crimes cometidos. Eu mal posso esperar para ler o próximo livro da série.

Um dos grandes motivos de eu não ter dado 5 estrelas para o livro, é que em alguns momentos as informações se repetem e quebram o ritmo de leitura. Se um personagem comenta sobre um fato, não há necessidade desse mesmo fato ser descrito em um relatório e em um diálogo algumas páginas adiante.

- Adaptação para a TV

A série Tony Hill & Carol Jordan foi adaptada para a televisão (produção britânica) com o título de "Wire in the Blood" e foi ao ar de 2002 à 2008. Eu assisti o primeiro episódio e gostei bastante =)

"A gente sempre se lembra da primeira vez. Não é o que dizem sobre sexo? Talvez isso seja mais verdadeiro quando se trata de um assassinato. Nunca me esquecerei de nenhum momento delicioso desse drama estranho e invulgar. Muito embora hoje, com o benefício da experiência e da visão restrospectiva, considero aquela uma performance amadora, ainda consigo me empolgar, por mais que não alcance a satisfação."
Página 13


site: www.psychobooks.com.br
comentários(0)comente



Isabella 10/11/2014

Eu gostei do livro, ele prende a atenção e não ví a hora de que o assassino aparecesse... e quando apareceu, foi tudo tão previsível...
O que eu fiquei pensando quando acabei de ler, e essa é a minha maior crítica, é que faltou opções de assassinos no decorrer do livro, assim não fiquei na expectativa de quem poderia ser, pois poucos personagens apareceram no decorrer da estória, com isso limitando muito a imaginação.
comentários(0)comente



Ju 31/12/2014

Chocante
Esse livro foi uma das maiores surpresas que tive. Não dava nada por ele no começo, mas Val McDermid me surpreendeu bastante. Sua escrita simples e direta nos deixava sem fôlego, revelando aos poucos o terrível Assassino de Bonecas. A mistura da narração dos policiais misturada a narração do assassino em tempos diferentes foi um toque de mestre, deixando um lapso de tempo preenchido com curiosidade.
Recomendadíssimo.
comentários(0)comente



Ronaldo 15/01/2016

Mesmo tendo lido ótimos livros sobre serial killers nos últimos tempos, O Canto das Sereias me impressionou. Posso dizer que o livro superou em muito as minhas expectativas. Só levei mais de uma semana para terminá-lo por pura falta de tempo e não devido às suas mais de quatrocentas páginas, pois, à cada vez que o pegava, relutava em largá-lo. Esse é o primeiro livro do casal Carol e Tony e acho uma pena que tenha demorado quase vinte anos para chegar ao Brasil.

Resenha completa no blog:

http://porquelivronuncaenguica.blogspot.com.br/2016/01/o-canto-das-sereias-val-macdermid.html
comentários(0)comente



Jaque - Achei o Livro 16/02/2016

ABSOLUTAMENTE INCRÍVEL!
Se você é fã do gênero, se gosta de estórias com serial killers, esqueça tudo o que já leu antes, porque esse livro é imbatível.
Tenho certeza que serei incapaz de fazer uma resenha à altura, mas posso te dizer que é uma obra completa.
Esse livro é simplesmente genial. Nunca li nada tão bem elaborado e ao mesmo tempo tão bem descrito e de fácil entendimento.
A autora fala com conhecimento. Todo o processo de investigação tanto por parte da polícia, como por parte do psicólogo é muito detalhado, principalmente as ações do assassino, onde ela descreve com perfeição o ritual de tortura.
É um livro forte, intenso, algumas vezes você pode sentir vontade de pular algumas partes, tão chocante ele é.
Eu comecei esse livro ano passado e quando estava na metade, já estava tão encantada que ficava imaginando um filme dele, tanto que fui procurar na internet pra ver se já não tinha e acabei encontrando uma série britânica chamada Wire in the blood que passou entre os anos de 2002 à 2008, onde retrata o trabalho da investigadora Carol Jordan e do psicólogo forense Tony Hill.
Comecei a assistir a série e dei uma parada na leitura. O livro na verdade é contado apenas nos dois primeiros episódios e foi totalmente amputado para poder caber nesse tempo, o que foi uma pena pois se perdeu muita coisa.
Agora voltei pra terminar a outra metade e em menos de 1 dia finalizei... depois que você pega não dá pra parar mais.
O livro conta a estória de um assassino em série que supostamente está matando apenas gays, já que seus corpos estão sendo deixados em lugares estratégicos de encontros homossexuais.
Ele estudou sobre aparelhos de tortura utilizados na época medieval e construiu seus próprios com a máxima eficácia.
No início o departamento de polícia reluta em admitir que seja um serial killer, achando que um crime não tem ligação com o outro.
A investigadora Carol Jordan chama o psicólogo forense Tony Hill para trabalhar em conjunto com a polícia, agora que ele está criando um banco de dados com perfis de criminosos, e então ele vai começar a traçar o perfil desse assassino.
O assassino está sempre à frente da polícia, ele sabe o que faz, é estratégico, meticuloso e extremamente inteligente. Estuda antes suas vítimas e os lugares que ela frequenta, se é sozinho, onde mora, seus hábitos. Age com cautela e não deixa o menor rastro, muitas vezes deixa pistas faltas com o intuito de confundir a polícia e consegue, fazendo com que os envolvidos percam dias em algo que não vai dar em nada.
Depois da quarta vítima e sem nenhuma pista que leve ao assassino, a polícia prende um suspeito e o jornal divulga, deixando o verdadeiro responsável pelos crimes irritado e ainda mais descontrolado.
Como vingança, o serial killer quer que sua próxima vítima seja alguém do departamento e a polícia vai precisar correr contra o tempo para impedir.
Todos os passos do assassino é narrado por ele mesmo num diário, intercalando os capítulos com a investigação, onde ele explica com detalhes desde o momento em que ele sequestra até o ato final, com requintes de crueldade.
Quem gosta desse tipo de leitura, super indico. Entrou para os meus favoritos e certamente vou ler mais livros da autora.


site: http://acheiolivroperdiosono.blogspot.com.br/2016/02/o-canto-das-sereias-val-mcdermid.html
comentários(0)comente



62 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR