Um Cântico de Silêncio

Um Cântico de Silêncio Samuel Cardeal




Resenhas - Um Cântico de Silêncio


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Yasmim 19/10/2014

Book Tour: Um Cântico de Silêncio
Primeiramente, gostaria de agradecer a Caah, do blog Os Romances de Dona Caroline, pelo convite para participar da Book Tour de Um cântico de silêncio. É o primeiro book tour que participo, e fico feliz que tudo tenha dado certo. Obrigado pela oportunidade Cah, beijos.

[Surpreendente, encantador e emocionante] A pequena Lucia, sempre foi uma criança esperta. Por conta de sua mudez ela sempre fora deixada de lado pelas outras crianças do orfanato, lugar ao qual vive desde que se lembra. Apesar de ser negada, ela não se deixa se abater. Porém, o grande problema não se encontra na rejeição das outras crianças e sim em Pietra, a madre perversa que a maltrata e humilha. Como toda criança, Lucia gosta de aventuras. E em uma de suas andanças pelos corredores do hospital - que fica no mesmo local que o orfanato - ela acaba parando no quarto de Renato.

Após a perda de sua mulher e filho em um acidente de carro, Renato se encontra sem motivos para continuar. E depois de ser encontrado a beira da morte após um coma alcoólico, tudo que ele mais quer é sair do hospital e tentar viver a vida de merda que anda levando. Mas o destino é totalmente traiçoeiro! Quando já não acreditava que fosse possível se apegar a mais ninguém, ele se vê totalmente encantado pela pequena Lucia. Uma garotinha a qual vive se escondendo em seu quarto, e que mesmo com seu mal humor e ignorância sempre volta para ele.

[Suspirando ] Eu confesso que não sei o que esperava do livro. Após ler vários livros recheados de romances e fru fru, eu esperava encontrar algo do tipo em Um Cântico de Silêncio, porém estava totalmente enganada. Deixo bem claro, o que você irá encontrar nessa história é muito mais que um romance água com açúcar, você encontrará uma lição de vida, amor e superação.
Após a morte de sua família, a vida de Renato é um inferno. Ele é um professor universitário licenciado desde a tragédia, a qual somente ele sobreviveu. E após conhecer a pequena Lucia, ele vê que o destino está dando mais uma chance, só que as coisas não se provaram tão fáceis assim. Não quando Lucia está rodeada de pessoas que a desejam mal. Como se já não bastasse todo o sofrimento pelo qual ambos já passaram, Renato terá que tomar uma decisão que colocará sua vida em risco, mas que enfim libertará Lucia de sua prisão.

O livro me encantou de um jeito que ele durou menos de uma noite em minhas mãos, a cada página virada eu me encontrava ansiosa para o que iria acontecer em seguinte. Uma leitura leve que flui rapidamente, sendo alternado entre o ponto de vista de Lucia e Renato. Tantos os personagens principais quantos os secundários foram muito bem construídos, o que faz com que nos apegamos facilmente a eles. Eu estava realmente com medo do final, eu simplesmente esperava um final sofrido mas não com tanta ação ao qual o autor envolveu o leitor. E, é claro que não posso de deixar de citar toda aquela tensão na confissão da última cena. Que foi aquilo gente ?
Eu poderia encher todo o post de coisas positivas sobre o livro, mas acho que isso realmente não é necessário. O livro se tornou uma inspiração de superação e amor entre pai e filha, algo que tocou no fundo do meu coração. E espero que vocês deem a chance para essa linda história, e que possam aprecia-la tanto quanto eu apreciei.

Resenha completa em

site: http://miiheomundoliterario.blogspot.com/2014/09/book-tour-um-cantico-de-silencio-samuel.html
comentários(0)comente



Bruna 17/05/2014

Um Cântico de Silêncio narra o encontro de duas pessoas sofridas e torturadas, o professor universitário Renato, e Lúcia, uma órfã de dez anos. O livro começa como um drama, mas a partir da segunda metade ganha uma narração mais tensa, nos moldes de um thriller que te envolve totalmente.
Renato é um professor universitário que está no fundo do poço, literalmente. Após perder a esposa e o filho em um acidente de carro, ele mergulha na culpa e entra num ciclo de alcoolismo e autodestruição. Já Lúcia, é uma linda órfã, criada em um orfanato que é governado a ferro e fogo pela perversa Madre Pietra, uma mulher má até o último fio de cabelo, e que parece ter uma implicância especial com Lúcia. A criança tem dez anos de idade, não fala, e é extremamente perspicaz e inteligente.

O encontro ente Lúcia e Renato ocorre no hospital que faz parte do complexo do orfanato e convento, onde ele havia sido internado a beira da morte e com níveis altíssimos de álcool no sangue. E é a partir daí que tudo muda. Vamos acompanhando a pequena derrubar, uma a uma, todas as barreiras que Renato havia construído em volta de seu coração, e presenciamos o nascimento de um amor puro e verdadeiro entre os dois, o nascimento de uma verdadeira relação de pai e filha.

Eu gostei muito da construção desses dois personagens. Lúcia é o exemplo da pureza e bondade infantil, mesmo criada um um ambiente tão inóspito. Já Renato, é um personagem complexo, cheio de qualidades, mas também grandes defeitos. E gostei da forma como o vício foi abordado. Num primeiro momento, o leitor pode pensar: "Como assim? Ele simplesmente disse que não ia mais beber e parou! Simples assim? Isso não acontece!", mas aí, no primeiro problema que acontece, lá vai Renato tendo recaídas! Isso foi legal, pois mostrou o quanto é difícil largar um vício que durou três anos. O livro também aborda um pouco a questão do racismo, uma vez que o protagonista é negro, e o preconceito sofrido por sua cor de pele tem influência em um acontecimento importante da história.

Do lado dos vilões, temos dois bem maléficos mesmo: Pietra e Adamastor. Esses personagens me lembraram aqueles vilões clássicos de filmes infantis (embora suas cenas não sejam nem um pouco recomendadas para crianças), porque são maus, maus mesmo, com M maiúsculo, e algumas de suas ações e falas chegam a ser extremas.

Gostei muito do livro, que traz drama e suspense, tudo junto e misturado. Sem falar que se passa aqui, em Minas Gerais \o/. Para quem já leu alguma coisa do Samuel, saiba que apesar de ter saído do sobrenatural ou sci-fi, a escrita de O Cântico não é leve, e as cenas não são floreadas. Então não leiam esperando um filme fofo de sessão da tarde, sobre órfãos espertinhos e inteligentes (apesar de Lúcia ser os dois) :).

Recomendo muito o livro, e acho que vocês vão se encantar pela Lúcia, assim como eu.

site: http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/2014/05/resenha-um-cantico-de-silencio-samuel.html
comentários(0)comente



Bia 18/10/2015

Resenha publicada no blog Pequenos Vícios
Quando iniciamos a leitura de um livro, sempre esperamos algo. E é difícil apontar o que esperava de “Um Cântico do Silêncio”. Mas consigo dizer o que não esperava deste livro:
Eu não esperava me comover tanto, muito menos amar tanto o enredo. Não esperava ainda ficar tão presa ao enredo e ainda aprender com os personagens.
O livro estava há algum tempo em minha estante virtual. Eu sou fã do autor, mas a correria acabou fazendo com que fosse deixando a leitura de lado.
Então, mais ou menos na primeira semana do mês, senti um chamado estranho para esse livro, e resolvi atender.
Renato é um homem que se encontra num momento muito difícil de sua vida. Perdera sua esposa e filho, e não aceitava o fato. Acabou vendo no álcool a força que precisava para se manter vivo. Literalmente de mal com a vida, afastou de si todas as pessoas possíveis que poderiam ajudá-lo a superar.
Lucia é uma menina de dez anos de idade. Sem pais, mora em um orfanato cristão, onde é cuidada por freiras. A vida não foi nada gentil com essa garota. É muda, sofre com os maus tratos de uma “madre” do local e ainda por cima, também sofre com a rejeição das outras crianças pelo fato de ter uma deficiência.
Ao chegar no ápice do alcoolismo, Renato quase perde sua vida ao sofrer uma forte intoxicação. Internado, recebe a visita inesperada da desconhecida menina. O orfanato tinha um acesso secreto que dava ao hospital, e quando a menina testemunhou os “pesadelos” de Renato, sentiu uma certa familiaridade, já que também os tinha todas as noites.
Uma aproximação tão incomum, partida de uma criança, que gerou, claro, a rejeição de um homem que procurava a morte com seus próprios atos.
Porém, algo em Lucia faz com que Renato se sinta vivo como há tempos não sentia. E uma história maravilhosa e ao mesmo tempo sofrida, se inicia.

"Encontrava, pela primeira vez, a menina que mudaria sua vida." - posição 166

O Samuel se sai muito bem em todas as suas obras. É difícil encontrarmos clichês ou algo em comum dentro de seus trabalhos. Eu nunca sei o que esperar quando começo a ler um livro seu. Mas percebi, após essa leitura, uma característica do autor. Seja em quaisquer gênero, ele consegue mexer com nossas opiniões. Ele consegue apontar os defeitos gritantes da sociedade ao mesmo tempo em que cria personagens que nos cativa.
No livro ele criou personagens divinos, que nos encantam logo de cara. Mas também criou monstros. E não estou falando de sobrenatural. São personagens fictícios, porém que conhecemos muito bem. Vivem passando nos noticiários, e seus rostos nojentos sempre estampam uma pequena lacuna nos sites de notícias.
E é um grito para as lambanças que ocorrem em meio as pessoas que deveriam proteger. O autor te obriga a enxergar a realidade em meio a ficção.
Isso com certeza foi comum a todos os leitores da obra. O que foi exclusivo a mim nessa leitura foi a abordagem ao tema adoção.
É chato misturar nossa vida pessoal em uma resenha, porque você leitor quer saber sobre a obra e não sobre quem conta a respeito para vocês. Mas preciso compartilhar meu sentimento.
Tenho uma doença que causa infertilidade. E a cada dia estou chegando a conclusão que é praticamente impossível que eu engravide. Na semana da leitura, estava cogitando possibilidades de retirada do útero com meu médico, e então, minhas amigas e alguns familiares, abordaram o tema. A partir daí, ouvi tantas coisas horrorosas a respeito, que praticamente descartei a ideia. E então conheci a história de Lucia.

"É uma decisão da qual você não pode se arrepender. Não dá para voltar atrás." - posição 1180.

Tive vontade de adentrar o livro e pegar essa criança pra mim. A história despertou um sentimento em mim que desconhecia. Parece que meu instinto escolheu esse livro para me mostrar algo. Pode não ter nada a ver com o enredo, aliás não quero que pensem que é um livro de autoajuda, ou um drama meloso. Longe disso. O autor é prático, e tenho certeza que sua intenção não era despertar tal sentimento no leitor.
E chegamos ao ponto. Um autor nunca será capaz de saber os tipos de sentimentos que irá despertar em seus leitores. E um leitor do Samuel Cardeal pode nunca saber qual sua intenção ao escrever uma obra.
Só por esse fato tão pessoal o livro já se tornou favorito. Somado aos demais fatores, tais como, enredo instigante; personagens muito bem elaborados; diagramação perfeita por mais que seja um livro independente; se tornou uma das minhas melhores leituras do ano.
Mais que recomendado, para todos os públicos.

site: http://www.pequenosvicios.com.br/2015/10/um-cantico-de-silencio-samuel-cardeal.html
comentários(0)comente



Adeline Shade 06/10/2015

Manda a próxima, Samuel.
Samuel Cardeal, nos apresenta Renato. Um homem depressivo que se entregou totalmente após perder a família em um trágico acidente.
Anos depois, em mais uma internação no hospital devido ao excesso de álcool, ele encontra Lúcia, ou ela encontra-o, é difícil saber, o fato é que dois estavam predestinados a se conhecerem; duas almas tristes, dois corações machucados.
Lúcia (minha personagem favorita do livro), é uma menina amável, gentil e muito inteligente para sua idade.

Depois de muita insistência da menina, Renato acaba por encantar-se por ela e decide adotá-la. Tudo parecem flores, mas Pietra (a freira má do orfanato onde Lúcia vive), está decidida para sempre fazer a vida da menina um inferno. Junto de Adamastor (traficante e o único elo de sangue que Lúcia tem), estão dispostos a complicar a situação de Renato.
Na metade do livro o ritmo torna-se frenético e instigante.

É uma história sensível, bonita e com um final satisfatório.
comentários(0)comente



Dani_LJI 24/09/2014

Resenha Um Cântico de Silêncio
Lucia e Renato são duas pessoas que em suas vidas foram bruscamente maltratados e seus caminhos se cruzam da forma mais inusitada, e essa união cria uma nova perspectiva na vida dos dois, mas nem tudo será fácil, o que eles enfrentaram é difícil e penoso e só a força do amor poderá mantê-los unidos.

Renato levava sua vida ao limite do desespero, entregue a bebida e ao descaso com ele mesmo, seus dias como marido, pai e professor são coisas do passado, sua memória é castigada com cenas do passado onde uma fatalidade tira sua família de forma dolorosa.

Lucia uma menina de 10 anos vivia em um orfanato desde sempre, levava uma vida de sofrimento e dura pois a Madre Pietra fazia de tudo para desmoralizá-la, tinha somente uma amiga chamada Angela, as duas eram hostilizadas pelas demais crianças, Lucia não falava e se comunicava escrevendo em seu caderno, e para fugir dos seus pesadelos, ela sempre perambulava pelo hospital do orfanato, correndo de quarto em quarto vendo os pacientes.

Nem sempre suas escapadas as noites do seu quarto davam certo, quando Pietra a madre megera a pegava e castigava perversamente. E um dia Lucia se aventurando mais uma vez pelo hospital, entra no quarto de Renato, ele havia sido hospitalizado após ser socorrido e ter ficado em coma, e esse encontro inesperado sela suas vidas para sempre.

Lucia com seu jeito sensível e inocente amolece o coração de pedra de Renato, jogando algumas partidas de dama que ela mesma fez com tampinhas de garrafa, a vida dos dois nunca mais foi a mesma. Nada impedia dificuldade de Lucia em se comunicar com Renato, ambos tinham uma ligação inexplicável, uma amizade linda, que logo se transformaria em uma linda família.

Porém algumas pessoas do mal eram contra esse relacionamento, pessoas com passado obscuro e secreto, que fariam de tudo para separá-los, muito suspense e desencontro farão do livro um suspense e um drama de primeira. O modo como Samuel é meticuloso nos detalhes, faz a imaginação do leitor ir além para imaginar o cenário retratado no livro, ele não economiza ao detalhar um personagem desde a curva da sobrancelha até seu pensamento mais sórdido.

Esse livro lida com assuntos como exploração infantil, corrupção, ódio, mentiras, inveja, drogas e ao mesmo tempo com superação, confiança, carinho e amor, e esses detalhes que mais apreciei nessa leitura, a composição de todos os personagens foi feita de forma sutil e bem definida.
Os personagens Lucia e Renato me conquistaram de primeira, mesmo ás vezes Renato se deixado levar pelo álcool como forma de fuga para seus problemas, ele busca forças para mudar tudo em sua vida.


site: http://www.livrosajaneladaimaginacao.com.br/2014/09/um-cantico-de-silencio.html
comentários(0)comente

SAMUEL 24/09/2014minha estante
Obrigado pela resenha maravilhosa.




Caroline 03/02/2014

Entusiasmada com o futuro do autor
Baah! Inicialmente vamos lembrar do MAIS BAH,TCHÊ porque é essa a expressão para o livro "Um cântico de silêncio". O Samuel conseguiu fazer com que adentrasse no mundo de Lúcia e Renato , me envolvi completamente ao perceber que chorei no capítulo 5.
MAS a resenha completa vocês podem assistir no vídeo


site: https://www.youtube.com/watch?v=IwmPZxkHVKo
SAMUEL 04/02/2014minha estante
que lindo




Naty 02/12/2014

Surpreendente e emocionante definem a obra de uma maneira magnífica. Um cântico de silêncio é um livro que nos faz refletir em diversos campos de nossa vida, inclusive em algumas atitudes que os seres humanos tomam refletidos em preconceitos.

Iniciei a leitura imaginando que se trataria de um romance entre uma garota muda e um professor desgostoso da vida. Todavia, não são apenas casais que se formam em livros e isso foi o que mais me atraiu na leitura.
Lúcia é uma garotinha com apenas dez anos, ela vive em um orfanato da cidade de Provação. Associei o nome da cidade à vida da garota, é impossível não comparar as provações que ela passa com a perversa madre que a trata como escrava. Paralelamente, temos a presença de Renato. Ele é um professor universitário, muito inteligente, porém, está afastado do trabalho por motivos de bebida.

A família de Renato sofre um terrível acidente e a perda o deixa sem vontade de viver. O professor leva uma vida sem esperanças e em desespero. O que antes era considerado um mundo em que ele era marido, pai, professor e amigo, hoje é usurpado todos esses pensamentos e o que se vê é um homem que perdeu a autoestima de permanecer vivo. Com isso, ele se entrega ao alcoolismo em uma busca desenfreada para estancar sua dor. Ao ser internado na UTI por excesso de bebida, ele conhece Lúcia.

“Eu confio em você. Um amigo nunca deixa o outro pra trás e você é meu melhor amigo” (p.58).

A garota tem um jogo de dominó em seu quarto e vai até o do paciente em busca de companhia. Contudo, o rapaz trata-a com frieza, rispidez e a pequena menina não entende o motivo de ele ser tão rude com ela. Insatisfeita com a situação, ela busca outros meios para ir até o quarto do rapaz, nem que para isso ela precise enfrentar a madre rancorosa.

A obra é um mar de emoções e deixa o leitor impactado com a leveza e doçura do autor ao narrar cada detalhe. Confesso que conhecia Samuel pelo blog, sempre tive a oportunidade de ler algumas publicações dele. Porém, nunca tinha lido nenhum livro dele e, confesso, a surpresa foi grande e a admiração não foi diferente.

“Por que os pássaros aparecem de repente
Toda vez que você está por perto?
Assim como eu, eles querem estar
Perto de você” (p.72).

Samuel Cardeal, nessa obra, tem o dom de prender o leitor e levar-nos do riso ao choro, do carinho à raiva. A vontade que se tem é de terminar a leitura rapidamente para saber como Lúcia e Renato ficarão, já que este está provisoriamente internado; enquanto a garota nasceu lá e desde então nunca mais saiu. No entanto, ao mesmo tempo em que desejamos que a obra termine, ficamos com o coração apertado quando ela chega às últimas páginas. É impossível não clamar por mais.

Mais do que um livro com uma história emocionante, ele trata de assuntos que estão presentes em nosso dia a dia. A exploração infantil é um deles e, com certeza, um dos que mais prendem o leitor e deixa-nos abismados com a frieza da madre. Mentiras é outro que não fica atrás; a maneira mentirosa, fria, falsa e calculada em que a madre trata e passa os acontecimentos ao padre, é algo escabroso. Vício, preconceito, ódio e tantos outros. Porém, a obra não trata apenas no campo negativo, é possível notar amor, carinho, superação, confiança e muita compreensão. A obra é recheada de sentimentos tanto negativos quanto positivos e esse conjunto torna o livro completo em todos os sentidos.

A capa é linda, a diagramação é excelente e caprichadíssima, no entanto, a letra poderia ter sido um pouco maior. Para quem tem problema de vista, certamente sentirá um pouco de dificuldade na leitura. Eu achei tranquila no início, porém, em certos momentos tive de parar e retomar minutos depois, pois estava com a visão um pouco cansada. Notei erros na obra, porém, nada que prejudicasse o entendimento do leitor.

“Quando a plantação prospera, a colheita deve ser feita com pressa, pois a tempestade não tarda a chegar” (p.109).

Recomendo a obra a todos que curtem uma história que mexe com nossos sentimentos e nos leva à reflexão.
comentários(0)comente



Lê Golz 18/07/2014

Resenha - Um cântico de silêncio
"O encontro inesperado de dois corações atormentados"

Lúcia é uma menina de 10 anos que nunca conseguiu falar, e desde que se conhece por gente vive em um orfanato na cidade de Provação. Vivem no local o padre Francisco e a madre Pietra, além de outras freiras. O padre é sempre amável, mas a madre Pietra vive a atormentar Lúcia. Sempre arranja um motivo para impor um castigo a menina, sempre lhe dando serviços como lavar o pátio, limpar seu quarto e lavar a louça. Apesar da marcação da madre, a menina adora dar umas escapadas e passear anoite pelos corredores do hospital, e é em uma dessas noites que conhece Renato.

Renato é um professor universitário que está licenciado. Ele perdeu sua esposa e filho em um acidente a anos atrás e desde então se entregou totalmente a este sofrimento dando vez ao alcoolismo. O homem se encontra internado depois de quase morrer por causa da bebida. E é neste momento que sua vida cruza com a de Lúcia.

A menina entra no quarto de hospital onde Renato se encontra e é recebida pelo mau humor do professor, que se tornou amargo desde que perdeu sua família. Mas com o passar dos dias e a insistência de Lúcia, os dois acabam se aproximando e viram parceiros de um jogo de dama todas as noites. Até que chega o dia que Renato recebe alta e não volta mais ao hospital, deixando Lúcia tristonha por já ter se apegado ao homem.

" Renato era um homem duro, amargo e antissocial. Mas o agradecimento amável daquela pobre garotinha muda o desmontara. Como poderia responder àquilo com mais hostilidade? A insistência e coragem da criança o estavam amolecendo, ao menos um pouco, e por um breve momento. " (p. 31)

Conforme a narrativa avança acompanhamos o sofrimento e auto-piedade de Renato, e a maneira com que o destino unirá ele e a menina Lúcia, e como o mesmo irá separá-los, além de suas recaídas com a bebida. Vemos todo o drama que se passa na vida dos dois e toda a crueldade e podridão humana existente nos corações de alguns personagens. Adamastor, o pai biológico de Lúcia, que a abandonou na porta do orfanato, surgirá na história, assim como outros personagens importantes. O pai "verdadeiro" da menina será um grande obstáculo na vida de Lúcia e Renato.

"A casa estava suja e bagunçada; louças sujas espalhadas pelos cantos; restos de comida sendo sobrevoados por moscas que zumbiam vigorosamente; e um aparente vazio que refletia o que assolava o coração de Renato. " (p. 146)

A narrativa é feita em terceira pessoa e é de fácil entendimento. Adorei a diagramação que é simples, mas bonita. E a capa e título tudo tem a ver com a história. Samuel traz personagens que podem ser considerados reais e fazer parte do cotidiano das pessoas. Chega a ser assustador o quanto alguns personagens são cruéis e o quanto Lúcia sofre.

A história impressiona, te comove, te surpreende e te faz torcer muito por um final feliz! Independentemente de gostar do gênero ou não, todos deviam ler este livro. O leitor verá as relações humanas de uma maneira diferente, pelo menos foi isso que aconteceu comigo. Livro recomendadíssimo!!

site: http://livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br/2014/07/resenha-um-cantico-de-silencio.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Jess 27/08/2014

Um Cântico de Silêncio é uma obra que trás uma história onde o leitor pode ver uma verdadeira e emocionante lição de vida, este enredo faz com que qualquer um que o leia reflita sobre sua vida e suas escolhas.

Eu amei cada segundo de leitura, mas houve algumas partes que foram um tanto previsíveis e isto deixou o enredo, de vez enquanto, um pouquinho cansativo, mas logo depois o autor sempre conseguia pegar minha atenção novamente com sua forma simples de escrever, assim como também, com os mistérios que rondavam a vida da pequena Lúcia.

- # -

Lucia é uma garotinha muda de dez anos que vive em um orfanato, este deveria ser um local de paz, aprendizado e amor, principalmente por ele ser cuidado por um padre e várias freiras, mas diferentemente disto, lá existe Pietra uma mulher amargurada com um segredo sombrio. Ela maltrata não somente Lucia, mas também todas as pobres crianças que vivem naquele local, porém a pequenina de dez anos é seu alvo principal. O motivo pelo qual a mulher sente tanto ódio por Lucia a principio não é revelado, mas com o decorrer da estória aos poucos alguns pontos são esclarecidos, inclusive este.

Renato é um homem de mais idade que apesar de ser um respeitável professor universitário está no fundo do poço desde que perdeu entes queridos, esse desastre o levou a beber para esquecer daquele terrível acidente. É justamente em um dia de bebedeira que ele acaba indo para no hospital e consequentemente conhecendo Lucia.

De madrugada a garotinha adora andar pelos corredores, já que nunca tem uma boa noite de sono, em um desses passeios noturnos ela acaba se refugiando no quarto de Renato, assim sendo, eles tem o primeiro contato. Depois daquela primeira noite algo em Renato despertou o carinho de Lucia por isto ela insiste em ser sua amiga por mais que ele tente a afastar. Durante toda a estadia de Renato no hospital a garotinha aparece todas as noites no quarto dele e assim, aos poucos a amizade entre esses dois cresce, fazendo com que o dia que o homem tem que ir embora seja doloroso para ambos.

Renato pensou que poderia ficar longe daquela pequenina, mas não conseguiu, pensava nela a todo o momento, então, após um sonho emocionante decide que precisa ter a guarda dela. Todo o processo é duro e em meio a ele vários acontecimentos cruéis vão ocorrer, todos eles ligados a Pietra.

Será que Renato e Lucia vão voltar a se ver? Será que poderão viver juntos? Leiam e irão descobrir.

- # -

Minhas partes favoritas eram sempre as que Lucia narrava, a doçura desta menina, o sofrimento dela, a força... Nossa! Esses pontos me prendiam e me emocionavam sempre, a cada momento que eu via aquela pequena batalhadora sentia vontade de pegá-la no colo e levá-la para minha casa. Lucia foi um grande exemplo para mim de que tudo é possível, de que se persistimos conseguiremos o que desejamos, para sempre vou levar essa lição de vida no meu coração.

site: http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/2014/08/resenha-um-cantico-de-silencio-samuel.html
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10