1Q84

1Q84 Haruki Murakami




Resenhas - 1Q84


74 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Franc.Assis 28/04/2019

1Q84
1Q84 - Com elementos de literatura pop, onde não faltam referências (como um Q merchandising) a grandes marcas de diferentes seguimentos de empresas multi-nacionais. O autor nos oferece um tipo Q romance pós moderno com visitas à pscilogia junguiana e universos paralelos tratados de como Q ficção científica, trás também semelhanças com romances meio Q policiais. Desse emanharado surge uma obra que se não empolga nos faz passar algumas horas de uma Q espécie de diversão. Não chego a ficar arrependido de ter lido. Boa sorte a quem quiser se aventurar!
comentários(0)comente



Aecio.Paula 10/02/2019

1Q84 - 3° volume
Um mundo onde pairam duas luas no céu do Japão. E como os personagens do livro viverão com isso. Este é o mundo criado pelo Haruki Murakami que me tornei fã do seu estilo de escrever. O livro é cheio de enigmas. Os personagens são bem trabalhados pelo autor. Mas da trilogia eu gostei mais do segundo volume. Desse terceiro esperei um final eletrizante, mas não foi. Recomendo a série.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
leonel 05/12/2018minha estante
essa é a explicação mais lógica que eu já vi:
https://www.quora.com/What-is-the-meaning-behind-the-book-1Q84-by-Haruki-Murakami
mas é em engRish.


06/12/2018minha estante
Caraca, achei bem interessante essa teoria de que 1Q84 seria o subconsciente do Tengo. Faz muito sentido! Principalmente a questão do cobrador da NHK. UAU!


leonel 07/12/2018minha estante
O hardboiled wonderland é mais ou menos isso só que ele deixa claro na história.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Biblioteca Álvaro Guerra 30/08/2018

Volume final da trilogia 1Q84. Em um ano próximo a 1984, dois personagens repletos de segredos e envolvidos em tramas obscuras tentam sair de uma realidade implacável: o mundo de 1Q84. No último volume da trilogia Haruki Murakami, os protagonistas Tengo e Aomame continuam presos ao mundo paralelo de 1Q84, ?onde coisas estranhas podem acontecer?. Eles precisam escapar não só dessa terrível realidade alternativa, em que duas luas pairam no céu, mas também da ameaça do chamado Povo Pequenino e de um sinistro grupo religioso em busca de um acerto de contas. E terão em seu encalço um implacável detetive, que se aproxima cada vez mais do esconderijo de Aomame, enquanto desvenda a real conexão entre ela e Tengo. Conforme 1Q84 caminha para uma resolução, acompanhamos o incerto destino se fechar ao redor deles. Aomame e Tengo não sabem se finalmente irão se encontrar, ou se serão encontrados antes. Com milhões de exemplares vendidos no mundo e uma legião de fãs, 1Q84 é um romance cosmopolita. Entre as referências, Murakami rememora George Orwell, a música ocidental e elementos da cultura pop. Ao costurar trechos de suspense, violência e distopia com momentos de nostalgia, amor e união, o escritor japonês alcança na trilogia o ápice de sua criatividade literária.

Livro disponível para empréstimo nas Bibliotecas Municipais de São Paulo. De graça!

site: http://bibliotecacircula.prefeitura.sp.gov.br/pesquisa/isbn/978-85-7962-264-9
comentários(0)comente



Fatima.Aparecida 31/05/2018

Ma-ra-vi-lho-so
Para quem ama uma boa história é uma história bem contada. Para quem quer uma leitura q o tire desta realidade e o surpreenda. Para quem quer sair do lugar comum!
comentários(0)comente



Fabio Shiva 18/02/2018

maratona
Desde que li o autobiográfico “Do Que Eu Falo Quando Eu Falo De Corrida”, no ano passado, fiquei curiosíssimo para ler alguma obra ficcional de Murakami. Por isso foi de uma escandalosa abundância o Universo ter me presenteado, através do querido amigo Carlinhos Santos da Silva, justamente com a mais aclamada ficção de Murakami, “1Q84”.

Não se trata de uma trilogia, mas de uma única história, com cerca de 1.000 páginas, dividida em três volumes. Li os dois primeiros volumes com atenção quase que exclusiva (coisa rara para mim, que geralmente leio três livros ao mesmo tempo). Acabei ficando um pouco cansado do estilo, e intercalei com “São Bernardo” de Graciliano Ramos, que curiosamente é o mais perfeito oposto que posso imaginar para “1Q84”. E agora por fim termino a leitura do terceiro volume, com muita gratidão por essa leitura e a sensação de que é muito difícil definir ou delimitar a obra de Murakami.

A história de “1Q84”, ao meu ver, é uma típica história japonesa de amor, bem no estilo de “Musashi” de Eiji Yoshikawa, com muitos desencontros e frustrações. A originalidade de Murakami é situar o romance de Aomame e Tengo no mundo paralelo de 1Q84, onde existem duas luas no céu e um Povo Pequenino usa e abusa da magia em rituais secretos. Então existe um toque de suspense, de ficção científica (ou realismo fantástico) e até um sutil senso de humor.

Não gostei muito das contínuas repetições, bem ao gosto dos mangás e animes (mas que não me parece ser uma característica da literatura japonesa em si, pois o já citado “Musashi”, cujas mais de 1.700 páginas li duas vezes com grande entusiasmo, não incorre nesse tipo de repetição, apesar de ter sido publicado originalmente como folhetim). Em alguns trechos achei a prosa bem nefelibata, e se não soubesse se tratar de um autor consagrado, teria considerado como erros decorrentes de inexperiência. Mas como foi Murakami que escreveu, talvez eu é que não tenha captado a mensagem.

Por outro lado, gostei imensamente do rico universo imaginário do autor, principalmente quando comecei a lê-lo como se fosse poesia, e não prosa: foi como se uma porta secreta se abrisse e revelasse (não por acaso) novos mundos. E Murakami também tem algumas frases que fazem a gente refletir e crescer, como por exemplo:

“Um escritor só se aperfeiçoa com o ato contínuo de escrever.”
*
“O corpo é um santuário (...) independentemente do que se cultue nele”.
*
“As pessoas que não sabem pensar são justamente as que não sabem escutar o que os outros têm a dizer.”
*
“Se você fizer algo incomum, não importa o que seja, alguém sempre vai ficar bravo.”

Gratidão!


site: https://www.facebook.com/sincronicidio
comentários(0)comente



Rafael 14/02/2018

Trilogia sensacional
Mais uma indicação do podcast 30 minutos que gostei muito. Haruki Murakami escreveu uma trilogia misteriosa que prende o leitor do início ao fim.
comentários(0)comente



Letícia 10/01/2018

Acima de tudo, uma história de amor
A narrativa é calma e fluída, mas o enredo traz mais perguntas do que respostas, de modo que, como Tengo reconheceu, deveria se acostumar a esta situação. Contudo, isso pode desagradar alguns leitores, imagino que muitos tenham cultivado a expectativa de entender os mistérios do mundo ficcional criado por Murakami. Por outro lado, o livro possui uma qualidade literária inquestionável e é uma experiência maravilhosa, recomendo demais a leitura.
Eu resenhei o primeiro livro da trilogia no meu blog, dá uma olhada lá ;)

site: https://desafiolivrospelomundo.wordpress.com/2017/03/22/japao-livro-3-1q84/
comentários(0)comente



soso 02/01/2018

Saindo da Cidade dos Gatos
O velho ditado popular "tudo que é bom dura pouco" pode ser facilmente aplicado aqui, no fim do terceiro e último livro da trilogia 1Q84.
Quando começamos a história de Aomame e Tengo, lá no volume 1, nem nos damos conta mas já nos encontrávamos embarcando na "cidade dos gatos" juntamente com os protagonistas. A diferença é, justamente, que para saírmos dela não nos é necessário subir uma escada de emergência de uma Rodovia Metropolitana nipônica congestionada (e ainda por cima calçando um par de saltos e com um conjunto de blazer e minissaia de Junko Shimada, rs).
O único aspecto negativo que consigo citar nesse último livro fantástico de Murakami é o fato de que muitas perguntas continuaram sem respostas, mesmo após o fim do enredo. Não sei se por objetivo do autor ou por preguiça, mas certamente não por falta de atenção. Nunca antes li uma escrita tão detalhada e que se importava tanto com cada personagem criado. É quase uma relação paternal.
Fiz questão de anotar em um bloco de notas todas as perguntas que, a meu ver, permaneceram sem respostas. Minha vontade é lotar a caixa eletrônica da secretária de Murakami com spams, até alguém me responder.
Mas, em suma, colocando em linhas gerais, "1Q84 - volume 3" foi tão poderoso e bem-escrito quanto os dois primeiros volumes da trilogia, e fico muito triste em ter de despedir-me de um universo tão maravilhosamente fantástico quanto esse. Vai ser difícil achar uma obra deste nível em minhas leituras futuras.

O próximo trem que sai da "cidade dos gatos" parte agora mesmo. Tome muito cuidado para não perdê-lo!
comentários(0)comente



Iza 28/09/2017

Eu devo confessar que fiquei um tanto quanto decepcionada com esse final, esperava bem mais, considerando todo o andamento que a história teve nos dois primeiros livros. De qualquer forma, não me arrependo de ter lido. Apesar do final ter sido bem longe do que eu esperava, a história como um todo, e a própria narrativa do Murakami, valem demais a leitura.
comentários(0)comente



Nina.ONeill 26/08/2017

É o melhor livro da trilogia. Há porções em que a história fica enrolada e você tem a impressão de que não precisava ter tanto miolo no meio, mas nada demais. Achei o final satisfatório embora nem tudo seja explicado. Na verdade eu acho que não combina com a proposta do livro explicar tudo, tiraria a Kafkazidade da obra, então acho que o final foi ótimo.
comentários(0)comente



Gabê 15/08/2017

Maravilhoso
"Se não consegue entender uma coisa sem receber explicações, significa que continuará não entendendo, apesar das explicações." - Livro 2, pg. 136.
Essa passagem é crucial para explicar o mar de descontentamento que vi aqui no Skoob. Por ser pop nas livrarias, Murakami acaba enganando quem está acostumado com a literatura fácil das explicações óbvias. Não quero parecer arrogante, não sou nem de longe. Mas me incomodou a postura das pessoas de sequer se perguntar porque o livro não estava fazendo sentido. Adorei os livros! A narrativa é de uma sensibilidade extrema. Uma história de amor belíssima em meio a um mundo onde as pessoas estão evidentemente perdidas. O autor tem muita coragem de tratar de temas muito pesados e consegue fazer isso de maneira bem cuidadosa. Apesar do diagnóstico de um mundo onde coisas muito ruins acontecem, Murakami consegue nos mostrar como ainda há esperança.

Achei simplesmente incrível. Me apaixonei pelos livros, recomendo a todos.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



RomA.Fernandes 16/05/2017

Trilogia 1Q84
Há momentos na vida em que sentimos que entramos em outra vida, em que nossas percepções se alteram. Não por pretensão e autoatribuição, mas por descuido e aleatoriedade.
Entre tantas leituras metafóricas possíveis, a trilogia 1Q84 me parece ser um romance sobre o dilatamento do tempo e espaço dentro do ritmo cotidiano.
Enquanto, seguimos ou até nos esforçamos para seguir o fluxo habitual de nossa época, em outras ocasiões, talvez, fruto do acaso ou da criação poética ou da paixão etc., nos vemos em outro espaço-tempo, uma espécie de universo paralelo. E nesse outro universo, viver tem seus riscos, delírios e intensidade.
A narrativa de Murakami é simples, fluida e recheada de fantasias e breves referências musicais e literárias. Essas referências são as senhas para interpretação de suas obras. Sem tê-las em vista, seu romance parecerá uma escrita ingênua e sem sentido. Especificamente nesse livro, Proust e George Orwell nos ajudam a mirar o romance de Murakami por outra ótica.
comentários(0)comente



74 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5