Dias Perfeitos

Dias Perfeitos Ana Miranda
Raphael Montes




Resenhas - Dias Perfeitos


436 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Fabiana 14/09/2019

Assustador
O autor penetra na mente de um psicopata de tal forma que dá medo!!
Téo convence Clarice (ao menos tenta!) de que tudo o que faz é para o bem dela. Assim vai controlando todos os aspectos da vida de sua ?amada?...
Um dos melhores livros que já li. Ágil e impactante.
comentários(0)comente



Jaine Jehniffer 09/09/2019

Decepcionante
O enredo da história é o seguinte: Teodoro - Téo para os íntimos - começa uma obsessão por Clarice. Essa obsessão, que ele acredita ser amor, o faz tomar atitudes que o leitor percebe serem abusivas, mas que para Teodoro são perfeitamente justificáveis. Teodoro é um psicopata, ele não ama Clarice, porque ele é frio, calculista e incapaz de sentir empatia por uma pessoa. Clarice por outro lado, é uma menina determinada, corajosa que em momento nenhum para de tentar se libertar de Teodoro. Esses personagens e elementos te lembra alguma outra história? Dias Perfeitos parece uma reescrita contemporânea do livro O Colecionador. Não é a mesma história, é claro, mas é incontestavelmente parecida.

Normalmente quando vemos um livro categorizado como romance policial, a definição que temos é de um livro que gira em torno de uma investigação de algum crime ou coisa do gênero. Se levarmos essa ideia em consideração, Dias Perfeitos, ao contrário do que afirma o autor Raphael Montes, não é um livro de literatura policial. Isso porque, o livro é contado em terceira pessoa pelo ponto de vista de Téo, um jovem que narra mais sobre o seu suposto amor do que de uma investigação de fato.

É notável que a polícia brasileira não é a melhor do mundo. Mas tratar a nossa polícia como completamente incompetente é um pouco demais. Os fatos que o personagem do livro, descrito como investigador, deixa passar é algo que até um novato notaria, como por exemplo a diferença entre um corte de rocha e um corte limpo de faca.

No geral é um livro interessante com uma temática forte. Com leitura fluida em algumas partes e em outras nem tanto. Com personagens bem construídos e um final frustrante. E apesar de lembrar O Colecionador, Dias Perfeitos não tem a mesma densidade. Então caso você, caro leitor, queira um livro mais leve para relaxar, e ainda assim refletir um pouco sobre uma temática forte, leia Dias Perfeitos. Caso queira um livro com personagens psicologicamente mais complexos, leia O Colecionador.

site: https://www.paginasetakes.com.br/l/dias-perfeitos-raphael-montes/
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



GabI 22/08/2019

Não sei nem o que pensar desse livro , é angustiante demais , o Raphael tem uma escrita Maravilhosa , que me prendeu e me fez sentir toda a agonia que a Clarisse Deveria estar sentindo. Mas sinceramente , achei o final preguiçoso , esperava um desfecho melhor, ninguém, absolutamente ninguem conseguiu pegar ele e ainda tem um " final feliz " . nheee
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gustavo 16/08/2019

Um dos melhores autores brasileiros do século XXI
“Dias Perfeitos” é um livro que vai te dar um soco no estômago. O enredo do livro é envolvente do início ao fim, Teo é um estudante de medicina, sem muitos amigos, que vai a um churrasco acompanhar a mãe, lugar onde conhece Clarice, garota super diferente dele, ele se apaixona e tenta de todos os meios conquistá-la, sem êxito.

Raphael Montes inicia sua carreira com o livro “Suicidas” que foi finalista do Prêmio Benvirá de Literatura de 2010, do Prêmio Machado de Assis 2012 da Biblioteca Nacional e do Prêmio São Paulo de Literatura. O seu segundo livro é “Dias Perfeitos”, que publicou com apenas 24 anos, este, foi traduzido para 22 países, além de fazer grande sucesso por aqui. Resumindo, é um dos melhores autores brasileiros em atividade.

Então, para nossa surpresa, Teo, que não desiste de Clarice, tem uma atitude inesperada, profere um golpe certeiro e a sequestra. A partir de então, você não conseguirá largar o livro, querendo saber o que vai acontecer no próximo capítulo… A todo o momento, você se lembra das manchetes de jornais, das estatísticas, de tantos feminicídios que acontecem no dia a dia de nosso país. Como eu disse no início é um livro que te da um soco no estômago.

O livro também brinca com o leitor, entre emoções positivas e emoções negativas, isso tem um efeito que te prende do início ao fim. Além disso, Raphael Montes tem um zelo com cada oração do livro, ou seja, não há adjetivos nem advérbios demais, é um livro fino.


site: https://www.wattpad.com/user/narrativasdoaranha
comentários(0)comente



Doug 15/08/2019

Uma história que já te prende no início
¦¦ #ResenhaNoRefugio ¦¦ Dias Perfeitos (Raphael Montes)

O livro nos apresenta Téo, um jovem que divide sua rotina entre cuidar da mãe paraplégica e dissecar cadáveres no laboratório de anatomia da faculdade de Medicina. Mas um dia ele conhece Clarice, uma jovem alto astral de personalidade forte que acaba despertando o interesse do rapaz. O problema é que esse interesse se torna... obsessivo demais.

Meu primeiro contato com o trabalho do Raphael Montes foi em uma leitura conjunta de Suicidas, sendo uma experiência incrível. Depois disso quis ler todos os livros dele, e dessa vez, ingressei na história de Dias Perfeitos.

O autor já me surpreendeu logo de cara com uma trama sem enrolações. Alguns acontecimentos já me fizeram pensar: agora a treta começou! E começou rápido.
Com caminhos que não imaginariamos, a história vai nos envolvendo e tornando a leitura viciante, o que demonstra uma forma de escrita muito fluída do autor, que nos faz devorar o livro com capítulos curtos e finais estrategicamente torturantes para nossa curiosidade.
Pena que a curiosidade, juntamente com uma grande expectativa, me deixou com uma sensação de decepção e "quero mais", após ler o final. ?
Com uma boa mistura de terror, suspense, e porque não, psicopatia, Dias Perfeitos é um prato cheio para aqueles que desejam encontrar uma história que te prenda do início ao fim com acontecimentos que você não esperava. Por isso darei ao livro 4 estrelas e meia, e sem dúvida, quero ler mais e mais obras desse grande autor nacional.
comentários(0)comente



Safira 31/07/2019

o livro todo é bem chocante mas o que mais me assustou foi a mulher querer colocar o nome da filha de gertrudes... coitada dessa criança.
Doug 31/07/2019minha estante
Melhor resenhaaaaa KKKKKKKL


thiagobeleza 13/08/2019minha estante
Kkkkkk




Gabi Ruggin 31/07/2019

Angustiante
Final decepcionante. Mas durante todo o decorrer do livro, senti a vontade de continuar lendo, pra saber qual seria o próximo passo. Indicaria o livro.
comentários(0)comente



Alison.David 29/07/2019

Esse é o tipo de livro que quando você começa, não quer mais parar. O narrador conta a história de Téo, um psicopata confuso e assustador, que cria uma obsessão por Clarice que arrepia até a alma. Ele sente uma atração fortíssima pela garota, uma jovem estudante carioca de História da Arte e totalmente mente aberta: ela se opõe aos pais opressores e de classe média alta; gosta de festas, beber e fumar; sente atração por homens e mulheres; é popular, com muitos amigos; feminista e totalmente contra as regras conservadoras da sociedade. Enquanto Téo é misógino (acha que lugar de mulher é arrumando a casa e obedecendo às suas ordens) e obsessivo, levando Clarice ao extremo com atitudes ciumentas, possessivas, abusivas e, claro, violentas. E o final? Só lendo pra saber rsrs
Kakarico! 30/07/2019minha estante
Só pela sua resenha já tô com muita vontade de ler


Alison.David 05/08/2019minha estante
O livro é bom e tem uma ótima escrita, instigante.




May 27/07/2019

Me deu mta agonia
Mas nao posso negar que a escrita do autor é muito boa
comentários(0)comente



Janise Martins 23/07/2019

Dias Perfeitos
No início do livro a gente já percebe que o rapaz tímido e retraído é muito mais que isso, e não demora muito ele vai se revelando, para meu desespero. No entanto, Téo é romântico, educado, atencioso e apaixonado, isso não tem como negar, mas… sempre o “mas”… ele vai além, ao extremo.
“ Quem não gostaria de mostrar que poderia ser diferente, que a história de amor poderia dar certo? Ele apenas fazia o que todos já tinham desejado fazer. Havia criado para si a chance de estar próximo de Clarice, de deixar que ela o conhecesse melhor antes do “não” definitivo. Era ousado e corajoso. Agora, colhia os frutos da empreitada”.
Simples assim né? Hummmm vai pensando!
E como reagir quando a gente encontra um homem que pensa assim:
“... O que Clarice não entendia é que tê-la por perto já era suficiente. Não precisava de carinhos nem de beijos nem de sexo. Só queria que ela fosse dele, como um livro de fotografia na mesa de centro”.
Quanto amor!! O meu conselho depois de ler esse livro é: FUJA!!!
Mas acontece que também chega a hora de Clarice demonstrar seus sentimentos, e ela expressa com bastante “emoção”. E pensamos: agora chegou a vez dela! Revenge!!
Pensamos: - como ele vai escapar dessa? E Raphael Montes dá um jeito, lógico (vai saber o que se passa na cabeça desse escritor!!)
A forma como Raphael escreve eu acho fantástica, dá até para sentir empatia por quem não devíamos. Ele vai escrevendo com carinho, paciência e revelando os verdadeiros sentimentos do psicopata, há uma preocupação com isso. É um livro que a gente “bebe” devagar, por ser forte, mas a ânsia em continuar é pulsante.
Para quem gosta de psicopata esse livro é um achado e tanto!
Recomendo
Bjoo


site: https://janiselendo.blogspot.com/2015/12/dias-perfeitos.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



27/06/2019

Mediano
Começou instigante e viciante, e terminou com um gosto amargo de decepção. Os personagens são bem elaborados, a trama segue uma sequência gostosa, alucinante até, mas a partir de certo ponto parece que outra pessoa começou a escrever, a narrativa toda fica perdida, o rumo da história incoerente.
comentários(0)comente



Jara 27/06/2019

Ainda estou revoltada com o final
Me decepcionei muito com o final, a escrita a do autor te carregar de uma forma que é impossível não criar expectativa de que o final fosse estrondoso.
Passei momentos de raiva, angústia e medo da situação da Clarice e ver a forma como essa odisseia termina é no mínimo revoltante PORÉM o livro cumpre o que promete, uma história de amor. Se eu acho esse romance saudável ou não são outros quinhentos mas é inegável que é narrado um romance, um romance doentio e obcessivo, desta forma o final é pertinente a proposta mas devida a conexão que tive com personagem é impossivel não me revoltar e decepcionar com o fim.
comentários(0)comente



436 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |