A Cidade dos Segredos

A Cidade dos Segredos Sasha Gould




Resenhas - A Cidade dos Segredos


58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Fernanda 13/01/2014

Resenha: A Cidade dos Segredos
Resenha: “A Cidade dos Segredos” é um romance histórico situado em Veneza, numa atmosfera agradável, romântica, luxuosa e rigorosa. A narrativa ágil é repleta de segredos, suspense, enganos, poder, dúvidas, tensão e amor. O livro apresenta cenas e personagens tão marcantes que é impossível não se envolver com cada descrição e duvidar dos fatos surpreendentes. A imagem envolvendo o ato da máscara é um fator muito relevante no enredo em si.

Laura della Scala foi enviada para um convento após a morte de sua mãe e nunca entendeu o motivo de tal atitude por parte de seu pai. Ela é chamada de La Muta porque vive sempre em silêncio, reclusa em seus próprios pensamentos. Desde cedo aprendeu a conviver consigo mesmo, sem depender de ninguém e sem fazer perguntas.


LEIA A RESENHA COMPLETA NO BLOG SEGREDOS EM LIVROS:

site: http://www.segredosemlivros.com/2014/01/resenha-cidade-dos-segredos-sasha-gould.html
comentários(0)comente



Yasmin 24/09/2014

Ambiente histórico fascinante, com trama ágil, com mistérios e ótimo desenvolvimento.

Para quem acompanha os lançamentos e os futuros lançamentos é raro ser pego de surpresa por uma editora, mas foi exatamente assim que me senti quando a Novo Conceito anunciou o lançamento deste que é o primeiro livro da trilogia da autora Sasha Gould. Provavelmente porque ele foi comprado pela editora muito antes de eu acompanhar religiosamente o que vem para aqui e para qual editora. A história apresentada pela autora é uma surpresa deliciosa. Com cenário histórico, intrigas e traições conheçam a história de Laura.

Laura sempre foi apegada a irmã e suas memórias são todas de verões felizes ao lado de sua irmã, porém quando a mãe morreu seu pai não estava bem financeiramente e decidiu mandá-la para um convento assim poderia focar todos seus esforços em Beatrice, a irmã mais velha que faria um casamento com alguém da alta sociedade e que salvaria a família da ruína. Os anos se passaram e quando Laura estava começando a se resignar com a vida dura que levava no convento seu pai a chama de volta. Não para uma visita, mas para sempre. Laura enganada pensa que teria sua vida de felicidade com a irmã de volta, mas seu pai omitiu o motivo de sua saída do convento. Beatrice está morta, segundo dizem foi um acidente terrível e agora Laura deve assumir seu noivado e se casar com o repugnante noivo de Beatrice. Laura não entende a força de sua irmã e como ela pôde poupar-lhe em suas cartas contando doces mentiras sobre seu futuro marido. Laura logo percebe que em Veneza o jogo de poder é bem mais forte do que a simpatia dos sorrisos nos bailes. Além de tragédias familiares e desavenças a cidade esconde segredos e tramas impossíveis. Quando no baile do Duque Laura conhece Giacomo, um jovem pintor, ela sabe que não poderá nunca se casar com Vincenzo. Quando uma estranha sociedade lhe oferece ajuda Laura duvida que uma sociedade de mulheres possa fazer algo, mas ela subestima a Segreta. Quando o perigoso jogo iniciado por ser acordo emerge Laura precisará descobrir em quem confiar e quem evitar antes que a cidade a destrua como fez com sua irmã. Laura precisará de toda astúcia para desmascarar o assassino de sua irmã e de toda força para fugir de um sentimento que ainda lhe revelará grandes surpresas.

É a partir dessa premissa que a autora desenvolve a história de Laura nessa fascinante cidade que é Veneza. Mais do que por seus canais, Veneza sempre me fascinou assim como o período em que a história se passa com uma Itália dividida, cheias de duques, ambições e tramoias. E por isso foi tão maravilhoso encontrar uma história que se passava na cidade e ainda por cima excedia minhas expectativas. A narrativa em primeira pessoa é tão rica, fluida e crível assim como a trama é instigante desde os momentos iniciais. A ambientação da autora é forte, compondo o lado histórico com precisão e destreza Gould não trava a trama com longos detalhes, apenas o suficiente para encantar e situar o leitor, sempre com elementos precisos e bem encaixados.

Laura é uma personagem que começa após um longo exílio em um convento e por isso foi ótimo notar que a autora acertou no tom ao nos apresentar uma moça desconcertada diante da sociedade veneziana com medos, dúvidas e que a cada capítulo crescia com seus erros e diminuía seus anseios. O modo como autora desenrolou a trama em três frentes foi bastante interessante já que possibilitou uma ambientação mais rica que dava um toque mais vívido a história. Laura foi levada pelos meandros de uma sociedade que é mais traiçoeira do que sua elegância aparente. Os capítulos finais foram marcados por reviravoltas que deixam no ar expectativas altas para o próximo livro. Tenso, rico e surpreendente.

Leitura rápida, que cativa o leitor logo nas primeiras páginas, instigando tanto pela protagonista como pela trama e que apresenta uma trama interessante em um ritmo cadenciado. Sasha Gould construiu um universo elegante, que leva o leitor as intrigas de uma sociedade ricamente ambientada. A edição da (...)

Termine o último parágrafo em:



site: http://www.cultivandoaleitura.com.br/2014/01/resenha-cidade-dos-segredos.html
comentários(0)comente



Mariana Mortani 20/12/2013

"Elas me chamam de La Muta - A Muda. Não que eu não tenha muito a dizer; o fato é que, na maior parte do tempo, guardo as coisas comigo." - Pág. 7
Laura é uma menina de 16 anos que vive num convento desde a morte de sua mãe, há seis anos. A única felicidade de Laura era quando chegava uma carta de sua irmã mais velha, Beatrice, que a escreve sempre. Infelizmente, todas as cartas passam pelas mãos de abadessa antes de chegar às mãos de Laura, então nem todas as cartas de Beatrice são entregues. Ela está prestes a ser crismada, mas de uma hora para a outra a severa abadessa lhe dá a notícia de que ela irá deixar o convento naquele mesmo dia. A felicidade não cabe dentro de Laura, mas ela logo verá esse sentimento desaparecer.

Ao chegar em seu antigo palácio depois de tantos anos, Laura logo procura para sua irmã, mas o que encontra é um caixão. Sua irmã, a melhor nadadora em toda Veneza, morreu afogada. Como se já não bastasse a triste perda, agora, com as condições financeiras de seu pai cada vez piores, Laura terá que se casar com Vincenzo, o noivo de sua irmã, mas ela não esperava que a Segreta aparecesse para talvez solucionar esse grande problema. Muito menos esperava o aparecimento de um misterioso pintor em sua vida.

"De fato, em Veneza, um segredo é mais poderoso que uma espada." - Pág. 95

Logo nas primeiras páginas do livro comecei a achar que a personagem principal seria chata e sem sal. Comecei a me decepcionar, porque comecei a leitura cheia de expectativas. A capa maravilhosa, a sinopse que já diz até bastante da história, mas que tinha algum mistério por trás dela.... A decepção durou pouco, já que exatamente a partir da página 80 começam a surgir mistérios bem significativos na história, e coisas que nos farão querer solucionar cada mistério logo.

Laura, ao contrário do que pensei, é uma personagem que mesmo passando parte de sua vida em um convento, sem o apoio do pai que nem sequer escrevia para ela, o carinho da irmã que não podia visitá-la e nem uma palavra de afeto de seu irmão 10 anos mais velho, Lysander - que mais parece um estranho em suas quatro cartas anuais - se mostrou muito mais madura do que deveria ser. Ela tem atitude, vai em busca do que quer, e mesmo agindo errado em algumas poucas vezes, ela acaba no caminho certo.

Eu não devia, mas não posso deixar de falar sobre Giacomo. Acreditem se quiser, desde que ele se apresentou como pintor e mencionou um detalhe importante, eu cogitei a possibilidade de haver um mistério por trás disso. Todos os personagens possuem um segredo nada óbvio, será que o dele seria também ou não? Ele, inicialmente, é uma verdadeira incógnita, mas isso não impede que nos apaixonemos por ele ao longo da leitura.

Eu gostaria de poder saber mais sobre Beatrice. Mesmo que algumas dúvidas acabem com respostas no final do livro, acho que ela ainda tinha muitos segredos. Não sei se é porque ao longo do livro aprendemos que ninguém é confiável o bastante e eu acabei desconfiando ainda mais dela, ou se simplesmente meu sexto sentido está realmente certo (risos).

Existem duas personagens que eu estive completamente errada sobre: Allegreza e Carina. Não posso falar muito sobre elas pois qualquer detalhe pode ser spoiler, e eu quero que vocês se surpreendam tanto quanto eu, mas lembrem-se de que o que eu achava sobre cada uma delas, era o contrário do que elas são.

Eu gostei muito da escrita de Sasha Gould. A narrativa em primeira pessoa nos deixa mais próximos da personagem e os capítulos curtos, sempre iniciados e terminados com frases e situações impactantes, nos despertam cada vez mais curiosidade. Confesso que algumas vezes retornei a leitura para a página anterior para ver se não havia pulado nenhuma parte, mas isso se deve também a confusão que a personagem tem em seus pensamentos, e acabei achando isso um ponto muito positivo.

Fazia exatamente um ano que eu não lia nenhum romance histórico, e tenho que admitir que quando iniciei a leitura nem sabia muito do que se tratava o livro. Eu havia visto a capa, achando incrível, e quando recebi os lançamentos de Janeiro da Novo Conceito, decidi logo que este seria o primeiro. Eu acho incrível imaginar uma outra época, vestidos longos e cheios de detalhes incríveis, luvas, chapéus e leques de acordo com cada roupa e, principalmente, aquele romance sempre proibido pelos pais ou por duas famílias que tem uma rixa há muito tempo (esse não é o ponto principal da história, nem asseguro que existem personagens que passam por isso). De fato, foi bom não saber que era um romance histórico pois fiquei encantada quando descobri, e com certeza a capa - que segue a capa original (ao lado) - é digna da história.

Repleto de mistérios, "A Cidade dos Segredos" nos leva até a charmosa Veneza, e nos apresenta à personagens que, por mais cruéis e traiçoeiros que sejam, nos fazem querer estar dentro da trama, revelar um segredo também e poder ser parte da Segreta. Sasha Gould nos presenteia a um enredo muito bem trabalhado, com frases marcantes e impactantes, que fará qualquer um duvidar até de seu melhor amigo.

RESENHA POSTADA ORIGINALMENTE EM: http://www.magialiteraria.net/2013/12/resenha-cidade-dos-segredos-sasha-gould.html
Daiane 15/01/2014minha estante
Adorei esta resenha apesar de achar que não me fez bem. Sou uma pessoa muito desconfiada e com os comentários feitos nesta resenha, terei desconfiança até da minha própria sombra... mas acima de tudo não vejo a hora de possuir este livro!




Carla @mademoisellebelikov 09/08/2015

Tudo tem um preço
Bom, demorei um tempo considerável na leitura do volume, ora por falta de tempo, ora por falta de interesse mesmo. O livro não me prendeu de início.

Quando consegui finalmente o livro depois de uma busca incansável, eu estava ciente de ser um romance um tanto diferente, do que apresentou: um drama mediano.

À história toda se passa nas terras italianas e o enredo e apresentação inicial, foram bons em um total. O caso é que a história é bem morna, com uma sinopse que tinha tudo para iniciar um livro fantástico.

Vamos falar agora sobre a história de uma jovem que viveu grande parte da vida em um convento, e logo após saber da morte da irmã, e convocada a voltar a casa, pelo pai, que logo aproveito para alertar aos leitores, ser um homem além de chato, um péssimo exemplo paterno em todos,mas todos os sentidos.

Mas voltando a história da moça principal chamada Laura, vou citar alguns pontos importantes, mas que deixaram de certa forma a desejar.

Logo no começo do livro, Laura é empurrada a um matrimônio com um homem muito mais velho que ela, que por ventura era o prometido de sua irmã falecida.

Laura então acaba se envolvendo com as pessoas "erradas", por se dizer assim, e sua vida se inicia em um mundo de poucos segredos e muita confusão em um grupo meio esquisito chamado Segreta.

Bom, para começo de conversa não entendi muito bem o papel do grupo de mulheres, mas deixo a brecha para as futuras/os leitores que se interessarem pelo livro ap final dessa resenha.

Outra coisa curiosa também foi o fato de muita expectativa para pouca ação. Que a morte de gabriela não foi nada acidental, okay,mas o desenrolar de tudo foi bem pobre. Pobre também o romance que a principal teve com o famoso pintor queridinho do conde, que se apaixona logo de cara por ela. Ora pois,não sou exatamente contra esse tipo de envolvimento entre os principais ou secundários,mas esperava um pouco mais. Tudo é um tanto clichê.

Bom,resumindo tudo o livro é bem mediano, o que me frustou um bocado. Infelizmente isso acontece quando depositamos muita expectativa em cima de algo, e eu, infelizmente o fiz com esse livro.

Se indico a leitura, sim, mas desde que você não vá com tantas expectativas como essa pobre leitora aqui.

Espero ter ajudado
comentários(0)comente



Ana 21/03/2015

Uma trama que tinha tudo para ser boa, mas no final foi uma autêntica desilusão!!!
Pelo o que eu tinha lido aqui no skoob a minha opinião não é popular, visto que quase todos adoraram o livro e eu, ao contrário de muitos, não gostei nada.

A história era apelativa, cativou-me com a sinopse, e até a meio do livro foi interessante, mas perdeu o ritmo muito rapidamente.

A protagonista não me atraiu, não me cativou, e talvez por isso deu apenas duas estrelas ao livro. Se não temos uma protagonista que nos conectamos, ou quase nos passa despercebida, não é um livro que pegaremos uma outra vez, certo? Eu não achei esperta, o mistério à volta da morte da irmã foi quase todo desvendado por outras pessoas. Ela tinha dúvidas mas quase não as investigou.

A trama terminou de uma forma horrível. Parece ser aquelas fanfics com um triângulo amoroso dos tempos antigos, onde à Mary Sue, o príncipe encantado em volta de um mistério e a vilã capaz de todo para o ter. Uma história tão complexa como aquela à volta de segredos e parecia ter um desfecho complexo ( com uma trama política, por exemplo!) e reduzida a isto. -.-' Que desilusão!!

Gostei da história à volta das Segreta, uma organização secreta de mulheres que fazem favores em troca de segredos. Esta trama foi o que me fez dar duas estrelas e não uma. Achei a melhor parte do livro ( e a que salvou o livro, um pouco), mas muito mal aproveitada.

Prometeu mas não cumpriu. Não é uma saga que irei acompanhar!
Natália 23/03/2015minha estante
Nem vou ler!


Ana 23/03/2015minha estante
Podes sempre ler, muitos no skoob ( pelo o menos as resenhas que li deram mais de 4 estrelas), podes sempre gostar.... mas eu não gostei lá muito. SÓ houve um ponto a favor mais nada!




Psychobooks 21/07/2014

Classificado com 3,5 estrelas

A primeira vez que ouvi falar sobre esse livro, foi em um vídeo da Lívia (Wishing a Book), onde ela dizia que esse tinha sido uma das grandes decepções literárias de 2013. Fiquei curiosa pelo enredo: Veneza - segredos - política - assassinatos, depois de terminar a leitura, devo concordar com a Lívia, o começo de A Cidade dos Segredos é ótimo, mas depois a autora não conseguiu manter a qualidade do livro.

- Enredo

Após a morte de sua mãe, Laura foi mandada para o convento aos dez anos de idade, a garota sofre de saudades da irmã mais velha, seu único consolo são as cartas que elas trocam e um anel que sua mãe deu para as duas, dizendo que elas precisava cuidar uma da outra. As únicas notícias que ela tem do mundo fora das paredes cinzentas e frias do convento, são através das correspondências que passam pela censura rígida da madre superiora.

Agora, com dezesseis anos, Laura é surpreendida com a notícia de que está voltando para casa, a garota mal pode esperar para reencontrar a irmã, mas ao chegar ela descobre que sua queria irmã Beatrice, morreu afogada. Inundada pela tristeza, ela ainda sente-se atordoada com todas as notícias, seu pai diz que ela precisa ser forte e tem que cumprir com suas responsabilidades recém adquiridas, ela deverá se casar com Vicenzo, noivo de sua irmã. No primeiro encontro dos dois, Laura fica desgostosa dessa união,seu noivo tem quase a idade do seu pai, é fétido e asqueroso.

A Sociedade Segreta oferece ajuda, mas para isso Laura terá que contar um segredo valioso, temendo ser obrigada a encarar uma vida ao lado de Vicenzo, ela revela um segredo que não é seu e só depois pensa nas consequências que isso pode trazer.
Livre do casamento, ela precisa encontrar um novo noivo para livrar sua família da ruína, mas ela conhece o belo pintor Giacomo e passa a ter sentimentos secretos pelo jovem. Em paralelo, Laura começa a desconfiar que Beatrice foi assassinada e não descansará até descobrir a verdade, mas em quem ela pode confiar?

- Desenvolvimento e narrativa

O começo da leitura é muito bom, a autora consegue criar um ritmo de leitura gostoso, vai revelando para o leitor algumas pistas que deixam a sensação de que alguma coisa está para acontecer, mas quando chega na metade do livro o leitor já consegue prever o que está por vir e não há nenhuma reviravolta ou um ápice que tire o fôlego. Infelizmente, a autora não conseguiu manter o clima de mistério e suspense do começo ao fim, a previsibilidade desacelera a leitura e faz com que o leitor perca o interesse.

Segreta é uma sociedade composta apenas por mulheres, elas dizem ser o contrapeso da dominância masculina na vida de todos. Tudo o que acontece em Veneza tem uma razão e elas estão por trás de várias tramas, desde a ascensão de uma pessoa até a queda de uma família respeitável. Eu não achei essa sociedade tão secreta assim, todas as pessoas da cidade sabem da existência da organização, faltou a aura de mistério ao redor da Segreta.

- Personagens

Laura é uma garota adorável, mas a autora não conseguiu desenvolvê-la bem e ela ficou apenas parecendo uma garota que aceita tudo, até que no final... Adivinhem! Sim! Ela se rebela e parece ser outra pessoa completamente diferente.

Os outros personagens seguem o mesmo caminho, são rasos, previsíveis e assim que fechei o livro, os esqueci completamente. Nem mesmo a vilã merece destaque.

- Concluindo

A Cidade dos Segredos é uma leitura rápida, despretensiosa, no entanto, completamente previsível com personagens nada memoráveis. Se você quer apenas uma leitura tranquila com um romance fofinho, pode ser que esse seja um bom livro para você, mas se você espera reviravoltas, suspense e mistério, é melhor pegar outro livro.

"- Ou nós somos marionetes, ou então aqueles que controlam as marionetes - diz ela. - Sempre presos a cordas. E alguém as controla sempre. É assim que Veneza funciona; é assim que as cortinas do teatro são abertas no inicio e fechadas no final. É assim que alguns ficam ricos e outros, pobres. É assim que as promessas são feitas, mantidas e quebradas - diz ela, sorrindo."
Página 138


site: www.psychobooks.com.br
comentários(0)comente



Rose 13/04/2014

Este não foi um livro que me conquistou na hora, longe disso, o início da leitura estava chata, cansativa. Ainda bem que do meio pra frente isso virou e o final deixou curiosidade suficiente para querer saber o que vem pela frente.
Laura foi mandada para o convento ainda quando criança pelo pai. Ela tinha muitas saudades de sua irmã Beatrice, e não entendia o porquê de estar naquele lugar.
Um belo dia ela fica sabendo que iria sair do convento e voltar para casa. O que era para ser só felicidade, tornou-se um sofrimento e martírio.
Sua irmã estava morta e ela iria assumir o lugar e Beatrice e se casar com Vicenzo para salvar seu pai da ruína. Triste destino, ter que se casar com um velho horroroso.
Surge uma luz no fim do túnel, e para escapar deste destino, Laura teria que contar um segredo e entrar para Segreta, uma sociedade anônima formada apenas por mulheres.
Muitos segredos eram de domínio destas mulheres e a única chance de Laura. Mas no decorrer dos dias, Laura começa a se achar insegura em relação aos verdadeiros motivos por trás da Segreta.
Laura acredita que Betrice foi assassinada. Seu medo aumenta. Sua única alegria é Giacomo, um belo pintor que ela conhece por um acaso.
Mas Veneza é cheia de mistérios, e confiar em alguém pode ser uma ruína.
Estarrecida, Laura acaba descobrindo vários mistérios e a máscara de algumas pessoas caem por terra. Até Giacomo não é quem ela pensa que é.
Quais serão os mistérios que Veneza esconde? Para vocês descobrirem, só lendo o livro.

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br/
Clarice.Castanhola 27/07/2015minha estante
A premissa do livro não foi o suficiente para me atrair? aí eu vejo que o livro ficou balançando entre o chato e o emocionante? ainda estou em dúvidas.




thai 25/02/2014

A Cidade dos Segredos
Foi um sacrifício, ou melhor, desafio para mim escrever a resenha deste livro. Não só por ele ter me feito criar diversas sensações inclusive de ódio, surpresa, ansiedade e amor, o que se misturou e se tornou cada vez mais intenso no decorrer do livro. Sei que estou começando completamente ao contrário, dando a minha opinião antes de falar exatamente o que você vai encontrar no livro, se quer isso, continue lendo, que terá.

Laura é uma garota de se não me engano, dezesseis ou dezessete anos que acaba de sair do convento que fora a ser enviada logo após o falecimento da mãe. Lá ela vivia em silêncio, sempre seguia as regras, era conhecida como "A Muda". Só que tudo isso muda quando em uma das noites, ela sem explicações é mandada embora, ou melhor, o pai pede que ela a volte para a casa. Sem maiores explicações ela aceita, cheia de expectativas de poder encontrar a irmã que não encontra a um bom tempo. Elas se comunicavam por algumas cartas, boa parte delas eram censuras, e em algum momento a irmã Beatrice citou que se casaria, e demonstrava tamanha felicidade, só que Laura logo descobrirá que nem tudo era um mar de flors.

Imaginando poder ter sua vida feliz de volta, descobre que a sua irmã mais velha foi encontrada morta, e esta de volta não só pelo velório da mesma, mas também para tomar o lugar no noivado de Beatrice. Se tornando mulher de Vincenzo, um homem bem mais velho, e pelas descrições, schifoso. Percebendo e tendo sua opinião formada, em uma das festas da corte, Laura recebe um convite vindo diretamente da Sociedade Segreta, do qual ela é obrigada a fazer um pacto, eles ajudariam ela a se livrar de Vincenzo, em troca ela deveria dar a elas um segredo. Imaginando que daria tudo certo, ela aceita, mas com isso veios muitos riscos, desconfiança.

Além do mais, aos poucos alguns mistérios vão sendo revelados, inclusive sobre quem matou a irmã, o que não foi um caso que pode ser considerado "acidente" e sim com intenções. Nessa, Laura é obrigada a abrir seus olhos e ver exatamente em quem ela confia, nem mesmo quem considerava seu amigo ou amiga, é quem ela realmente quer por perto. E quanto a estas mulheres enigmáticas de máscaras? Do que mais elas são capazes?

Este livro, conseguiu atrair meus olhos e me deixar em dúvida inclusive bela belíssima capa, pelo seu tamanho, fonte, e sinopse. O que de início você pensa ser perfeita, mas no decorrer da história você percebe que é totalmente diferente. Laura é uma adolescente qualquer que só deseja a liberdade e descobrir ao mesmo tempo quem prejudicou a vida da irmã, que antes, era tão feliz, era amiga de todos e vivia sorridente, praticamente a obsessão do pai, que é solitário, odioso e solitário, egoísta como a própria filha.

Felizmente não foi só eu quem não gostou muito da história, e tenho meus motivos sobre isso. Primeiramente que, para quem ler a sinopse, terá entregue muitas coisas que você lendo, vai encontrar, resumindo: Spoiler. Só fui reparar isso depois de estar sentada, vendo melhor a capa, e ler a sinopse. Você pode até ficar com aquela sensação de ansiedade lendo o livro, expectativa e de se surpreender, mas a sinopse te quebra estas melhores sensações que você iria poder ter sozinha. Outro defeito é que a autora Sasha poderia ter tornado "A cidade dos Segredos" um livro fabuloso, com uma história se passando em Veneza, com detalhes que chegam até ser cansativo, embora essenciais, mas nos momentos em que ela poderia acrescentar detalhes, ela deixou para trás isso e tornou a história em diversas partes, chata.

Personagens bem construídos, história desfocada, com suspense, mais falta de emoção, infelizmente. Lembrando que cada um tem seu ponto de vista certo quanto a uma história e este foi o meu. Foi até estranho pegar um livro para ler e mal ficar alguns minutos sentada lendo ele, já que não me agradou, não só por não ser meu gênero preferido.

site: http://napontaenalingua.blogspot.com.br/2014/01/resenha-cidade-dos-segredos-sasha-gould.html
comentários(0)comente



Mia Fernandes 28/09/2017

O preço é um segredo. Até quanto você esta disposto a pagar?
Tudo tem um preço. Quanto vale o seu silêncio? Logo na prerrogativa do enredo, me vi enfeitiçada por esta Sociedade Segreta e com a sua maneira de compartilhar e colecionar os mais variados e tenebrosos segredos da sociedade aristocrática de Veneza. O poder de um segredo nunca foi tão alto e pungente, sendo até mais eficiente do que a ação de uma espada. É neste mundo de segredos e máscaras que se desenrola a trama de A Cidade dos Segredos da autora Sasha Gould, que coordena com maestria todos os obscuros mistérios que rondam a protagonista.
Laura Della Scalla era somente uma menina de seis anos quando fora mandada para o convento depois da morte de sua mãe. Agora ela tem 16 anos, prestes a se tornar noiva de Jesus e a sua única felicidade se resume nas cartas que recebe da sua irmã mais velha, Beatrice. Porém, já faz algum tempo que ela não responde as suas correspondências. Além de cumprir os seus afazeres religiosos, Laura ainda tem que aguentar a dura marcação da abadessa do convento que vira e mexe intercepta as suas cartas. Num dia, ela é chamada a sala da abadessa e pensando que levará alguma reprimenda por seus atos, garota recebe a notícia de que seu pai a quer de volta para casa. E que ela deve partir imediatamente. A felicidade é tanta que ela nem questiona o motivo.
A recepção que ela esperava estava longe do que foi presenteada. Na entrada da sua casa, o palácio que agora sofria desgastes do tempo, ela se depara com o caixão de sua irmã, Beatrice. Informada que sua irmã morrera afogada. O que era totalmente impossível. Visto que Beatrice era uma das melhores nadadoras de Veneza. Tinha algo a mais nesta história. Porém, seu pai tinha outros planos para ela: Laura tem que casar com Vincenzo, ex noivo de Beatrice, para salvar a família da iminente ruína financeira.
Como escapar das garras de Vincenzo, um homem desagradável e muito mais velho que ela? Quem vem ao seu resgate é a Sociedade Segreta, um grupo de poderosas mulheres fantasiadas que prometem ajudar Laura se esta estiver disposta a pagar o preço. O preço é um segredo. Apesar de hesitar de início, ela acaba aceitando a ajuda para se ver livre do seu maior problema. Só que a vida pacata que estava acostumada a ter no convento está preste a sofrer uma reviravolta de 360 graus e seus dias de tranquilidades estão com os segundos contados.
A história de Sasha Gould é surpreendente. Porque eu esperava uma mocinha cheia de não me toques e mimimi, já que ela passou a maior parte da sua vida no convento. Mas, eu não podia ter sido mais enganada! Laura está longe de ser uma inexperiente e donzela em perigo, ela logo se adapta a situação e luta com todas as suas forças para descobrir o que aconteceu com a sua irmã. A Sociedade e todos os demais personagens foram instigantes, quando eu achava que eu já tinha desvendá-los descobria que nada era o que parecia ser. Impressionante. Porém não posso deixar de falar de Giacomo. O pintor misterioso que logo mexe com a protagonista. O decorrer da sua história e o seu mistério foram uma grata surpresa. Realmente não teve como adivinhar o desfecho dos personagens antes da última página. Romance, mistério, drama e ação tudo num mesmo volume, não tem como não agradar.
Cada personagem possui um segredo e são eles que movimentam Veneza e mantêm todas as formas de poder, inclusive da Segreta. Não tenho mais o que falar. Pois ainda é o primeiro livro de uma série. Mas, posso dizer que começou muito bem e que agora eu quero saber mais outros segredos e conseguir a minha vaga neste clube da Luluzinha!

p.s: Infelizmente, uma série que não teve todos os seus livros publicados :(
comentários(0)comente



Greice Negrini 07/01/2014

Um segredo capaz de fazer milagres!
Laura é uma adolescente agora. Com cabelos escuros ondulados, vive presa em um convento, onde não faz absolutamente nada a não ser viver para rezar e ajudar no que for preciso. Não entende até hoje porque seu pai a deixou lá quando tinha 10 anos de idade. Isso já se somam 6 anos. Ali, naquele lugar para onde talvez nem Deus olhe, ela imagina que jamais sairá. Conta somente com as cartas de sua irmã Beatrice, quando estas são autorizadas.
Mas num passe de mágica, Laura é retirada por seu pai do convento e sua felicidade não poderia ser maior, vai voltar para casa!

Ao rever sua casa, percebe que as coisas não estão como antes. O casarão de Veneza já está maltratado e as coisas que antes mostravam o glamour não estão mais à vista. Talvez o casamento que sua irmã terá com Vincenzo melhore as coisas. Ao entrar em casa o que laura descobre não é a felicidade e sim sua irmã, deitada em um caixão, vítima de um assassinato.
Pior do que descobrir que sua irmã está morta é saber que agora quem irá se casar com Vincenzo é ela, antes que o nome de sua família suma de vez.

Laura possui esperanças! Beatrice nunca contou como era seu noivo e Laura agora apresentada para a sociedade, espera que ele seja um jovem querido e encantador. Mas ao conhecê-lo o pior acontece. Não há jovem ou algo parecido e sim um senhor repugnante, grosso e que a maltrata. Laura precisa fugir desta situação e precisa descobrir o que aconteceu com sua irmã.

Contam as más línguas que sociedades secretas agitam Veneza e que movem ações que podem revelar segredos das pessoas mais importantes. Mas para entrar ou sair destas sociedades é preciso mais do que atitude, é preciso uma boa dose de coragem e um segredo capaz de transformar alguém vulnerável.

Laura está desesperada e precisará procurar a Segreta, sociedade das mulheres de Veneza, para se livrar de um casamento de dor. Mas talvez o segredo que vá revelar poderá destruir pessoas e transformar paz em guerra. Mas Laura está decidida. E que venha a guerra!

O que falo sobre o livro:

As capas original e nacional são iguais e tem tudo a ver com o livro e com a sociedade secreta Segreta que é tanto comentada no livro.
Na verdade este é o primeiro livro da série e pelo que vi já tem lançado o segundo livro, porém ainda não tem data de lançamento aqui para o Brasil.

Obviamente o livro me chamou inicialmente a atenção pela capa. Queria ler algo bem diferente e depois que li a sinopse e comecei a ler o livro, não parei mais. Eu praticamente comi o livro. Bom, na verdade não vou mentir que eu beijei ele depois de lido e muitas vezes a minha reação foi a de colocar a mão na boca e de pensar "como assim?" ou "não acredito!" porque a surpresa em alguns momentos é bastante grande.

De início o papel de Laura é de uma adolescente pacata que sai de um convento para cair nas mãos de uma sociedade cruel e de um pai que só pensa em dinheiro e desta forma quer casar a filha com o primeiro homem que possa trazer dinheiro para a família.

Toda a forma retratada no livro em que numa época bastante antiga as mulheres são dadas como objetos e como os homens querem tornar tudo mais poderoso o possível é bem impactante.

O melhor de tudo é a Segreta, a sociedade secreta e como ela influencia na sociedade. Os segredos que cada um guarda e como cada um se protege a ponto de talvez não confiar nem em sua própria sombra. Mas as mulheres desta sociedade possuem regras e nunca se sabe se as pessoas a estão seguindo ou não, mas a todo o momento as pessoas parecem paranoicas e com medo.

Uma vingança grandiosa também mostra como o orgulho pode destruir famílias, mesmo com o passar do tempo.

Um livro digno de sequência e aplausos! Valeu por cada minuto de leitura! É um segredo que você com certeza irá querer desvendar!

site: www.amigasemulheres.com
comentários(0)comente



ricardo_22 25/03/2014

Resenha para o blog Over Shock
A Cidade dos Segredos, Sasha Gould, tradução de Luis Gonzaga Fragoso, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP: Novo Conceito, 2014, 256 páginas.

A questão pode ser muito debatida e a opinião variar de pessoa para pessoa, mas enquanto não me derem motivos para ser diferente, a cidade de Veneza, conhecida por seus canais, continuará sendo a mais encantadora do mundo. Se ela é tão encantadora atualmente, imagine então em meados do século XVI.

Nessa época tão distante, em que as mulheres não tinham o mínimo poder de escolha, a jovem Laura foi enviada a um convento e nem mesmo a sua obediência impede que ela se sinta presa. Depois de muito tempo, o fim dessa rotina silenciosa chega quando recebe a notícia de que seu pai quer que ela volte para casa. O que era motivo de alegria, no entanto, não demora a se transformar em uma infeliz experiência.

Laura chega a sua casa e percebe estar voltando porque sua irmã Beatrice acaba de falecer em circunstâncias misteriosas. Como irmã mais nova e responsável por manter a dignidade do pai, Laura é obrigada a se casar com o então noivo de Beatrice, um homem muito mais velho e que qualquer mulher desejaria manter o mais longe possível devido a sua aparência desagradável.

Quando acredita não ter mais o que fazer, Laura entrega todas as suas possibilidades nas mãos das mulheres da sociedade Segreta, que está disposta a ajudá-la a se livrar do noivo e descobrir o que causou a morte de Beatrice. Mas, para isso, Laura precisa revelar seu maior segredo, mesmo que isso signifique quebrar a confiança depositada por alguém e entregar um segredo para pessoas que podem não ser confiáveis.

“Em minha janela, a frágil cortina se agita como uma coisa viva e presa com a brisa. Em meio a este som lento e repetido, outros sons flutuam no dia veneziano: o estalar dos sapatos no chão de pedra, o vento agitando a água, os gritos dos homens nos barcos, o riso das crianças ecoando nas ruas laterais ao redor do convento” (pág. 15).
Desde o lançamento de A Cidade dos Segredos, inúmeras resenhas destacavam que o livro de Sasha Gould era interessante, apesar de nada excepcional. Isso não deixa de ser uma verdade, já que se trata de uma história tão encantadora que o desejo por mais é inevitável. Felizmente existe uma continuação e a saudade pela Veneza do século XVI já tem prazo de validade.

Mas o que torna o livro tão especial não é apenas sua história, que mesmo simples prende a atenção do leitor. Uma escrita, em primeira pessoa, viciante e gostosa de acompanhar, além de descrições incomparáveis do cenário, do vestuário e dos costumes da época, levam o leitor para a cidade mais romântica do mundo. O desejo por passear pelos canais de Veneza através das gôndolas é tão natural quanto o sorriso.

Uma boa escrita é fundamental para que o leitor se envolva com uma obra, no entanto é preciso também saber contar uma história. Gould é mais uma escritora que demonstra essa qualidade desde a primeira página. Ela possui o domínio de seu enredo e consegue transformar o clichê em uma história bonita e recheada de surpresas, principalmente por ter em mãos uma protagonista que apesar de tudo ainda é uma mulher determinada.

site: http://www.overshockblog.com.br/2014/03/resenha-227-cidade-dos-segredos.html
comentários(0)comente



Danielle 17/04/2014

Maravilhoso
Primeiramente fui atraída pela bela capa deste livro e ao ler a sinopse descobri que é um romance histórico que se passa em Veneza, uma cidade que sou louca para conhecer, então já foi o suficiente para eu querer ler o livro e posso garantir que o livro superou minhas altas expectativas.

“Dizem que ninguém consegue se cansar da vista noturna de Veneza. O brilho e a beleza ao redor lhe trazem uma surpresa a cada esquina, não importando quantas vezes você já viu a cidade na escuridão.”

A protagonista Laura foi deixada em um convento aos 10 anos de idade pelo pai, que por ter duas filhas não teria dinheiro suficiente para pagar por dois dotes, já que o mesmo está praticamente falido. Após Seis anos o pai de Laura a chama novamente para viver com ele e lá chegando Laura descobre que sua irmã está morta e que ela deve ocupar o lugar de sua irmã como noiva de um homem velho e influente.

“Ninguém daria atenção à minha voz dissonante, então não digo nada: a Muda.”

“O sentimento de perda é uma serpente negra que se move dentro de mim; ela se mantém enrolada ali, à espreita, poderosa. Acho que nunca mais me deixará.”

Laura recebe um convite da Segreta, uma sociedade secreta de mulheres mascaradas, que está disposta a ajudá-la a se livrar deste casamento, porém cada participante da Segreta em troca de ajuda deve compartilhar um segredo, e Laura está disposta a participar dessa sociedade, a partir de então a trama vai ficando cada vez mais misteriosa quando Laura descobre que sua irmã foi assassinada.

“Na sociedade veneziana, todos fazem parte de algum tipo de plano ou trama. Se tiver sorte, você pode se desvencilhar dela.”

O livro tem uma mistura de suspense com romance, muitas intrigas e traições e é cheio de reviravoltas o que me prendeu desde a primeira a última página.

“Não confie em ninguém em Veneza. Não existem amigos.”

Como não pode faltar em um romance histórico um amor proibido, Laura irá se apaixonar por um pintor lindo e charmoso e por ser uma fidalga, seu pai jamais aceitará esta união e até porque ele precisa que ela case com um homem rico para tirar sua família da beira da falência.

“Percebo que o amor é algo que precisa ser anunciado. No entanto, não posso anunciar meu amor.”

“Hoje me sinto como um gondoleiro que abandonou a segurança dos canais, remando por entre correntes sinuosas e tentando não ser arrastado na direção do mar aberto.”

Devorei o livro em dois dias, a leitura é bastante instigante e fluída, não achei cansativa em nenhum momento. O livro é o primeiro de uma saga que teve sua história com um desfecho satisfatório e um gancho para o próximo livro que eu vou ler com certeza.

Recomendo muito a leitura, viaje nos mistérios e na beleza da cidade de Veneza espero que curtam tanto a leitura quanto eu curti.

site: www.facebook.com/minhasresenhasdp
comentários(0)comente



Dani 05/09/2015

Que história maravilhosa!
! A cidade dos segredos se passa em Veneza e conta a história de Laura, uma jovem que vive num convento até a noite em que seu pai ordena que ela volte para casa. Ao retornar, Laura descobre que sua irmã Beatrice está morta e que ela deve se casar com Vicenzo, um velho asqueroso a quem Beatrice estava prometida. Para se livrar do casamento, Laura se une à Segreta - uma sociedade formada por mulheres que ajuda as damas de Veneza em troca de seus segredos. A partir desse ponto Laura percebe que ninguém é o que aparenta ser e que tudo tem o seu preço. O livro possui personagens marcantes, uma trama dinâmica e muitas revelações e reviravoltas a cada capítulo. A maneira como Laura cresce e se transforma ao longo da história é muito bem construída. Para quem gosta de suspense, mistério e romance vale a pena conferir! "De fato, em Veneza, um segredo é mais poderoso que uma espada".
comentários(0)comente



Lucianoasantos 06/01/2014

Uma agradável surpresa
Finalmente voltando à programação normal do blog ;) como foi o fim do ano de vocês, espero que tudo tenha corrido bem. O meu, falando de minhas leituras, me trouxe uma bela surpresa, o livro “A Cidade dos Segredos”, que, curtinho, não fazia ideia de que metraria uma leitura tão prazerosa.

Nele, Laura é enviada ao convento aos dez anos de idade, após a morte da mãe, pois seria mais simples para o pai, sujeito sem coração e tremendamente interesseiro, lidar com os aspectos sociais e pagar o dote de uma única filha, sendo assim, enclausurara Laura, e apostara todas as suas fichas em Beatrice, a filha mais nova.

Mesmo à distância, Laura e a irmã mantiveram a comunicação da melhor forma que poderiam considerando a ferrenha censura que todas as cartas que entravam e saiam do convento sofriam por parte da abadessa, e sempre ficara uma saudade latente e as lembranças de dias felizes, com a irmã falando mil maravilhas de seu vindouro casamento, e questionando Laura sob aspectos da vida de freira. Até que Laura é chamada pela abadessa, que lhe comunica, sem nenhuma explicação, que ela voltará para casa. Nesse momento, milhares de emoções tomam conta dela, finamente regressará à casa paterna e desfrutará da companhia da irmã, que tanta falta lhe faz. Então ela parte, mas não sem antes testemunhar um fato que lhe mudará sua vida.

A história se passa em Veneza, em um tempo passado que eu falhei em identificar mas que agrega ao livro uma aura romântica, com a nobreza convivendo em meio ao luxo, com bailes, recepções, caçadas e todo o burburinho que as altas rodas sociais costumam ter, mas permeada, como Laura logo vem a perceber, de uma certa hostilidade no ar, uma tensão e um clima de mistério que casam muito bem com a história que é narrada.

Ao chegar ao palácio de sua família – Laura desfruta de alguma posição social – ela o encontra dilapidado, castigado pelo tempo sem que tenha recebido as necessárias obras de manutenção, e com espaços vazios nas paredes onde ela se lembrava de antes existirem belíssimos quadros e obras de tapeçaria. Mas, muito mais chocante que constatar a derrocada financeira de sua família, fora encontrar o corpo de sua irmã sendo velado. A partir dali, tudo faz sentido para ela, o retorno à casa não fora um ato de amor ao pai, mas ela se sente como uma peça de substituição: sem a bela filha caçula para costurar um bom casamento, ele recorrera à mais velha, a fim de salvar os últimos bens da família e tentar se reerguer.

Fiquei impressionado com a maneira como a autora Sasha Gould estruturou o livro: toda a ação se passa num espaço de tempo relativamente curto, então a narrativa é bastante ágil, sem tempo a perder com muitos floreios – embora a autora descreva muito bem o cenário vienense e os bailes da época – com o foco nos acontecimentos e no clima de mistério que me fascinou e me fez ler o livro quase que compulsivamente.

E o mistério é um fator importantíssimo quando levamos em conta que o livro gira em torno da misteriosa morte da irmã de Laura e de sociedades secretas, em especial a Segreta, formada apenas por mulheres e da qual Laura recebe um convite para fazer parte, tendo apenas que pagar o preço pela associação ao grupo: contar a elas um segredo que elas considerem valioso. Apesar de ter prometido não falar sobre determinado assunto, ela resolve contar o seu maior segredo, em troca de que as mulheres da Segreta a livrem do casamento com Vincenzo, o repugnante nobre que se casaria com sua irmã – e que, ela agora percebe, a irmã dizia ser, nas cartas que a enviava no convento, maravilhoso apenas para não preocupá-la.

Gostei muito de Laura como personagem. Tendo passado seis anos no convento, mesmo que por obrigação, e não por pura e simples vocação, ela é uma boa pessoa, tem um coração puro e se mostra um tanto ingênua frente ao meio social. Tudo bem que ela apresente alguns clichés, mas não se pode querer tudo, e ela é rodeada de personagens marcantes, que vai da amiga de infância à criada sempre à disposição, passando pela misteriosa Allegreza e até mesmo por seu pai, um idiota que é capaz de vender à mãe para conseguir se elevar socialmente.

No geral gostei muito do livro, partindo do princípio que não esperava muita coisa dele. Gostaria de falar mais sobre os acontecimentos, a Segreta e os sentimentos de Laura, mas seria entregar demais. O que posso dizer é que o livro é bem narrado em primeira pessoa, tem uma ambientação competente e mesmo quando o leitor consegue se adiantar à narrativa, antevendo o que vai acontecer, ele fica satisfeito com o que acontece. O livro é curto, e a autora não perde tempo com assuntos que não relacionados ao enredo, mas ela também não tem pressa. É consciente, e isso é muito bom.

Por mais que o final se passe debaixo de um arco-íris, a promessa de uma sequência me encheu de ansiedade. Vai levar um “A” pela surpresa, e um “-“ porque poderia ser ainda melhor.

site: http://www.pontolivro.com/2014/01/a-cidade-dos-segredos-cross-my-heart.html
comentários(0)comente



Mac 29/07/2014

A Cidade dos Segredos

"Elas me chamam de La Muta - A Muda. Não que eu não tenha muito a dizer; o fato é que, na maior parte do tempo, guardo as coisas comigo" - Pág. 7

Resenha: Sabe quando você é atraído por livro seja pela sua sinopse interessante ou pela bela capa ou as duas coisas?! Sabe aquele momento em que você percebe que a trama do livro tem tudo a ver com o seu gosto literário e você não pode ficar nem mais um minuto sem lê-lo?! Então, foi exatamente assim que me senti quando recebi o livro "A Cidade dos Segredos", da Editora Nova Conceito, para análise crítica. Eu tinha separado outro livro para leitura, mas não resisti ao "canto da sereia" e devorei este livro em poucos dias. Óbvio que tive surpresas boas e ruins no decorrer da leitura. No entanto, estes fatos são relevantes perto da trama instigante.

Neste livro, o leitor se depara com a história de Laura, uma adolescente de 16 anos que vivi há seis anos em um convento, desde a morte de sua mãe. Seus dias no "novo lar" são monótonos e rígidos, devido as regras do local. Os únicos momentos felizes são quando ela recebe as cartas de sua irmã mais velha, Beatrice. No entanto, quando está prestes a ser crismada e se tornar uma "noiva de Cristo", Laura recebe a notícia que deixar o convento para nunca mais voltar. Laura se sente como um pássaro preso numa gaiola que - de uma hora para outra - ganhou a liberdade.

"O sentimento de perda é uma serpente negra que se move dentro de mim; ela se mantém enrolada ali, à espreita, poderosa. Acho que nunca mais me deixará."


Capa em Inglês
Chegando no palácio de sua família, Laura recebe a pior notícia de sua vida: sua irmã, Beatrice, a melhor nadadora de Veneza, morreu afogada. Laura não aceita - a morte da irmã, menos ainda tal circunstância. No entanto, ela não tem muito tempo para assimilar os fatos, pois recebe de seu pai a difícil missão de assumir - no lugar de sua irmã - o noivado com Vincenzo. Para piorar sua situação, Vincenzo não é o noivo que uma jovem da idade de Laura sonha em ter. Ele tem idade e físico de um tataravô. Não preciso dizer que Laura praticamente surta, né?! Mas como ela vive em uma sociedade em que casamentos entre mulheres jovens e homens "maduros" são arranjados com a mesma facilidade e reticência que as pessoas tendem a falar das vidas alheias, ela "aceita" a se casar com Vincenzo.

Óbvio que toda vez que Laura se enconta com seu futuro marido, ela sente o repudia. No entanto, esta atitude a deixa numa situação mais delicada ainda. E quando Laura está prestes a perder as esperanças, ela conhece a sociedade "Segreta". Movida pelo desejo de se livrar de Vincenzo e pela angústia em descobrir toda a verdade em torno da morte de Beatrice, Laura aceita fazer parte da "Segreta". E é neste momento em que acontece. Ela se vê livre de Vincenzo e - a cada dia - envolvida em novas conspirações. E, por mais que tente, não consegue se livrar da "Segreta", ao mesmo tempo, em que descobre o verdadeiro sentido da palavra "amor".

Ponto positivo: a história é boa e envolvente e possui personagens cativantes e é bem escrita e desenvolvida. A capa e a diagramação do livro estão perfeitos. Mais uma vez, ponto para a Editora Novo Conceito! Laura é uma personagem que começa apagadinha, mas, ao decorrer da história, ganha vida e força para lutar contra tudo e todos que cruzam o seu caminho. Outro fator interessante, mas que pode passar desapercebido por muitos leitores, é a condição da mulher dentro da sociedade em que vive (não tendo nenhum outro "papel" a não ser obedecer ao homem em todos os patamares de sua "vida").

Ponto negativo: a história demora um pouco para "empolgar" e quando isto acontece... FIM. Giacomo/Roberto merecia um maior destaque também.

Em "A Cidade dos Segredos", o leitor encontrará uma trama cheia de mistérios, intrigas, conspirações, assassinatos, disputas pelo poder, vingança em nome da honra e a descoberta do mais puro e belo amor. E é claro tudo isso ambientado na antiga e inebriante Veneza. Acredito seja uma boa indicação para os amantes de romances clássicos-históricos.

Descobri pesquisando aqui e ali que a sequência do livro "A Cidade dos Segredos" é "Heart of Glass", sem título em Português nem previsão de lançamento no Brasil.

site: http://www.apenasimpressoesliterarias.com.br/2014/01/resenha-cidade-dos-segredos-de-sasha.html
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4