O último homem do mundo

O último homem do mundo Tais Cortez




Resenhas - O último homem do mundo


153 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |


Fran.Silva 06/07/2015

O último homem do mundo
Inicialmente me encantei com a capa.Sou apaixonada por capas bonitas...
Amanda personagem bonita, rebelde e problemática de O último Homem do Mundo de Taís Cortez , conseguiu ser expulsa de três colégios e por isso foi matriculada contra sua vontade num colégio super conceituado...Ela é uma garota determinada e por isso fará muitas loucuras pra conseguir o que quer, só não contava com o último Homem do Mundo!
É uma leitura FASCINANTE! Seus capítulos são curtos e contém palavras de fácil entendimento.
Super recomendo!
Tais Cortez 06/07/2015minha estante
Oiii, Fran
Q bom q gostou da capa e, principalmente, da história!
Obrigada por compartilhar aqui :)
Q venha Golfinhos e Tubarões agora! rss
Bjsss




Gabrielle 05/07/2015

Blog ABCD dos Livros
Amanda mais uma vez estava sobre o "comando" de sua mãe. Era ela quem decidia tudo em sua vida, Amanda não podia dar opiniões e nem decidir nada, o que Patrícia Oliveira, uma atriz mundialmente famosa, dissesse era isso e ponto final. E exatamente por este motivo que Amanda tinha um comportamento rebelde. Não se dava bem com sua mãe, arranjava brigas por qualquer motivo e tinha uma bela língua afiada.
E lá estava ela. Dentro da limusine de sua mãe esperando seus dias serem arruinados. Amanda estava entrando na melhor escola do país, a Educação Elite, onde passaria a estudar e a morar, ou seja, perderia toda a sua liberdade.
Mas não por muito tempo! Amanda que sempre fora expulsa de outras escolas, só estava esperando o momento certo para praticar seus planos de expulsão. Amanda não tinha ideia de como isso ia ser extremamente difícil.
Foi só ela pisar na escola que as coisas começaram a dar errado (ou certo?).
Em seu primeiro dia Amanda fez inimizade com Ricardo e sua namorada Mariana, nada e nada menos do que a filha do diretor, Alexandre. Como não pretendia ficar muito tempo não se importou em fazer amigos e muito menos inimigos.
Descobrindo as regras da escola, começou a fazer planos para ser expulsa.
Soube também que teria um quarto e que iria dividir com mais duas alunas, Maíra e Paulina. Duas meninas completamente diferentes, mas que conquistaram o coração de Amanda.
Todo dia era um novo plano, mas de tudo o que Amanda aprontava no final só levava uma mera bronca e advertências. A inspetora Vilma vivia colada em Amanda, não a deixava de vigiar um só minuto.
Com os seus planos falhando e a inspetora Vilma em cima, Amanda começou a baixar a retaguarda. De uma certa forma estava gostando de ficar em sua nova escola e a amizade com suas companheiras de quarto estava se tornando mais agradável e inseparável. Mas no fundo, ela não queria isso. Queria mesmo é mostrar para a sua mãe que ela é quem decide em sua própria vida.
Não podemos esquecer de seus inimigos Ricardo e Mariana, onde arranjaram muitas discussões e brigas. Ricardo era do tipo mulherengo, muito bonito e podia ter qualquer garota da escola, sem contar que era extremamente arrogante. Mariana era o típico de garota Barbie. Loira, bonita e totalmente vazia, o que tinha de beleza não tinha de inteligência, era uma garota fútil, como metade da escola.
Com os dias se passando, Amanda descobriu segredos no namoro de Mariana e Ricardo, e um dia de raiva mostrou para toda a escola, fazendo com que os dois terminassem.
Ricardo passou a odiar mais ainda Amanda. Mas de fato ela não se importava com isso, pois ele era o Último Homem do Mundo com quem gostaria de ficar. Mais um vez de castigo, Amanda saí escondida da escola a noite. Onde descobre um lar para mendigos, prostitutas e crianças abandonadas, liderados por uma igreja, onde os jovens tentavam de tudo para manter aquele local em pé e funcionando. Amanda se toca ao ver a pobreza e a situação daquelas pessoas e a partir desse dia, Amanda passa a se sentir diferente. Todos aqueles alunos riquinhos e mal agradecidos que tem tudo na vida e aquelas pessoas que não tem absolutamente nada. É um mundo completamente diferente.
Não querendo se aproximar de Ricardo, Amanda não tem outra escolha. Ela precisa da ajuda dele com o novo projeto que está armando para esse abrigo da igreja. Por ser popular, Ricardo conseguiria a ajuda das famílias dos alunos financeiramente facilmente.
Com essa aproximação, Ricardo se mostra diferente do que ele aparenta ser, o que faz Amanda enxerga-lo de uma maneira diferente.
Será que ele vai ser de fato o Último Homem do Mundo para Amanda?

Como é bom voltar a ativa com o blog. Eu estava sem computador mas isso foi resolvido, graças a deus. Vou começar a postar com mais frequência e o blog

estará tomando novos rumos. Não podemos esquecer que no dia 31 desse mês o blog estará completando dois aninhos. E mais uma vez, meus queridos leitores, por mais que o blog esteja mais parado que água de esgoto, eu agradeço do fundo do meu coração a visita de vocês, que mesmo no estado em que estava, não o abandonaram. Isso me deu força para continuar, pois estava pensando em desistir do blog. Obrigada mesmo!
Voltando ao livro (hehe), esse foi mais um de Book Tour que participei realizado pela própria autora. Eu amei o outro livro escrito por ela, então resolvi me envolver neste também.
O livro lembra muito aquela novela que passava no SBT, Rebelde, que eu tenho certeza que você assistia e era muito fã. Eu simplesmente amava HAHA.
Por mais que nos faça lembrar da novela e dos personagens, o livro toma um rumo diferente.
Não encontramos nele só romance, mas também mostra a realidade de muitas pessoas, as dificuldades da vida, problemas familiares, brigas, amizades.
O fato da Amanda ser tão agressiva é simplesmente por causa de seus problemas com a sua mãe. Mas isso acabou me irritando um pouco, pois tinha momentos que ela era tão confusa que não ia para lugar algum, uma hora ela queria outra não, e isso me irritou.
O livro segue em uma história agradável, é uma leitura bem leve e rápida. A Tais como sempre soube envolver todos os personagens de uma forma bem feita e não deixou nenhum personagem sem final.
Só não me conseguiu me prender como o Golfinhos e Tubarões, o livro simplesmente não me chamava a atenção para lê-lo, foi por isso que demorei bastante para terminar.
Quero que saiba que o livro não é ruim, só não me prendeu, mas quem gosta de romance adolescente vai amar. Quero agradecer novamente a Tais por ter deixado eu participar do Book Tour e quero te desejar todo sucesso do mundo!

site: http://abcddolivro.blogspot.com.br/2015/07/resenha-o-ultimo-homem-do-mundo-nacional.html
Tais Cortez 06/07/2015minha estante
Oiii, Gabi
Obrigada pela resenha!!!
Eu acho engraçado ver as diferenças entre os leitores....alguns preferem GET, outros OUHM rsss...mas fico feliz em ver q, em geral, os dois livros estão agradando!
Espero que meu terceiro bb, q sairá ainda este ano, consiga conquistá-la!
Bjsss
e sucesso ao blog!




Neyara 27/06/2015

[Capsula de Banca] O Último Homem do Mundo - Tais Cortez
Um romance leve que te faz lembrar das novelinhas juvenis da TV, um drama sem muitos picos, alguns inimigos e uma paixão avassaladora para apimentar. Ambientado no Colégio Educação de Elite, Amanda encontra naquele lugar os valores que tinham ficado esquecidos após a morte de seu pai. Carente e revoltada a única coisa que Amanda queria era chamar atenção da mãe Patrícia Oliveira, atriz famosa que mal tem tempo de ver a filha e cumprir suas promessas.

Matriculada contra vontade ela vai tentar de tudo para ser expulsa de mais um colégio e mostrar de uma vez por todas que não vai obedecer o que Patrícia ordenar. Ricardo e Mariana é o casal mais badalado do colégio e claro vão se tornar os inimigos número 1 de Amanda. Maíra e Paulina são suas colegas de quarto e vão tentar colocar um pouco de juízo na cabeça da garota.

A história vai se desenrolando e o que o leitor percebe é o quanto Amanda é carente e machucada pelas pessoas, apesar das armações ela demonstra ser uma menina bem humana e que gosta de ajudar os outros. Ricardo é outro que se revela bem carente, filho de um empresário que acha que dinheiro compra tudo, amor é a única coisa que ele precisa, mas se esconde atrás de uma armadura de garoto fútil e frio.

Acho que eu não preciso contar mais detalhes da história que vocês já devem imaginar o que vai acontecer, talvez esse seja o maior defeito das histórias da Tais Cortez, suas narrações se assemelham muito com as suas inspirações, até mesmo os detalhes. Assim como em Golfinhos e Tubarões, livro da mesma autora, tive a sensação de ler uma fanfic e não era isso que eu buscava, ou não era isso que o livro sinalizava.

A narrativa é leve de fácil leitura, a escrita é bem fluida, os capítulos são curtinhos o que só deixa a leitura mais ágil. A autora tem todo um jeito de escrever que conquista qualquer leitor, por isso tenho tanto prazer em participar de seus projetos e acredito no talento dela para escrever histórias que se distanciem de suas inspirações. Recomendo para quem gosta de uma história leve com exemplos de amizade e solidariedade.

site: http://capsuladebanca.blogspot.com.br/2015/06/livro-o-ultimo-homem-do-mundo-tais.html
Tais Cortez 28/06/2015minha estante
Oii, Neyara
Obrigada pela resenha!
Agradeço suas criticas e elogios! E fico feliz q tenha prazer em conhecer meus livros e acredite em mim!
Q venha o terceiro rss
Bjssss
e sucesso ao blog!




Hévila 26/06/2015

Meigo e extrovertido
Esse livro foi um caso de amor à primeira vista, com relação a mim. Quem me conhece sabe que sou viciada em livros, passo horas intermináveis fuçando as prateleiras das livrarias, Para começar, a capa logo me chamou a atenção. E o título também. A sinopse me lembrou um dos meus filmes favoritos, e sem hesitar muito, decidi: Preciso levar.
O Último Homem do Mundo tem uma narrativa gostosa, rica em detalhes, e os personagens são muito bem construídos e apresentados ao leitor. A protagonista se chama Amanda, e é filha de uma atriz mundialmente conhecida, porém, não tem uma boa relação com a mãe, por esta não poder lhe dar muita atenção devido ao trabalho.
Amanda já havia sido expulsa de colégios muito renomados, mas a mãe, ainda com toda a resistência da filha, decide matriculá-la em um colégio interno chamado Educação de Elite.
Assim que entra no colégio, Amanda já está decidida a ser mais uma vez expulsa, e então começa a fazer uma série de coisas para chamar a atenção do diretor e ser expulsa. Porém, o seu diretor apresenta-se uma pessoa simpática e paciente que está decidido a não deixar que o objetivo de Amanda seja alcançado.
Além de se preocupar em arranjar uma maneira de sair dali, Amanda ainda vive entrando em conflitos com Ricardo, o rapaz mais popular e "pegador" da escola. Sua namorada, Mariana, também tem muitos atritos com Amanda, e o desenrolar da história é muito empolgante e engraçada. As situações em que Amanda se mete são hilárias, e em muitos momentos me peguei sorrindo sozinha. Também amo relações de amor e ódio em romances, como acontece com ela e Ricardo, que vivem se estranhando, mas no fundo, nós, leitores, ficamos super ansiosos pelo capítulo em que vão começar a se dar bem, e a leitura fica quase impossível de ser interrompida.
Amanda também faz amizades que a deixarão pensativa quanto ao fato de querer ser mesmo expulsa, mas ainda assim, elas a ajudam a se meter nas mais diversas encrencas.
É uma história extrovertida, alegre, espontânea e muito, muito romântica. Os personagens também são cativantes e a descrição prende muito o leitor. Dei cinco estrelas sem pensar! Indico a todos esse livro :)
Tais Cortez 26/06/2015minha estante
Oiii, Hevila
Adorei sua resenha!
Fico mto feliz q tenha encontrado meu bb "pelo mundo" rsss...e foi um prazer conhecer vc atraves dele!
Eh sempre bem interessante ver a opiniao de outra escritora sobre meu livro, e devo admitir q tbm estou bem animada para ler seu bb, pois algo me diz q nossos gostos sao parecidos e q vou gostar mto! rss
Bjsss
e sucesso na sua carreira de escritora!




milaliba 23/06/2015

Um livro delicioso, com personagens bem construídos e que nos faz refletir sobre a vida!
Recebi o livro O Último Homem do Mundo, de autoria da Tais Cortez, na segunda-feira e no mesmo dia comecei a ler. A leitura flui tão bem que mergulhei pelas 224 páginas e de repente, na terça-feira me peguei finalizando a leitura.

Como não gosto de ler a sinopse antes de começar o livro, a capa me passou uma impressão de um romance daqueles meio enrolados (não sei explicar muito bem o que ela me transmitiu) e vibrei quando percebi que os protagonistas eram adolescentes e que a história se desenrolaria no colégio interno (no sentido que eles dormem lá, não no sentido de coisa ruim quando sua mãe brigava com você e falava que ia te mandar para um colégio interno) que eles estudam.
A Amanda, personagem principal, tem 16 anos e uma personalidade forte. Vive uma relação difícil com a mãe, uma famosa atriz. A mãe está sempre trabalhando, não sobra tempo para sua filha e isso reflete absurdamente no comportamento da Amanda. Ela já foi expulsa de várias escolas, mudou o modo de se vestir, e é muito fechada e solitária.

Ao ser expulsa de mais uma escola sua mãe a matricula em um colégio interno, onde ela vai passar a semana e só voltar para casa no final de semana. Se tem uma coisa que a Amanda não gosta é que controlem sua vida e tomem decisões por ela. Assim, ao pisar na escola ela começa arquitetar planos para ser expulsa. O que ela não esperava era encontrar grandes amigas nessa escola!

O livro retrata o dia a dia da Amanda na escola, a relação com os colegas de classe, com as autoridades e com sua mãe. Gostei muito da abordagem da Tais na relação mãe x filha, e o alerta de que muitas vezes os pais acham que pagar as contas, escola, roupas caras é o suficiente, mas NÃO É! Carinho, conversas, atenção valem muito mais do que isso!

O livro também trás cenas de solidariedade e amor ao próximo. Me fez refletir sobre como as vezes reclamamos atoa e da necessidade de fazermos caridade! Seja doando um alimento, um agasalho, se aproximando de instituições, o importante é fazer o bem!!

Tais Cortez 24/06/2015minha estante
Oiii, Camila
Obrigada pela resenha!
Fico feliz q tenha gostado e, principalmente, q a história a tenha feito refletir sobre a vida ;)
Bjsss
e sucesso ao blog!




Nath 21/06/2015

Resenha do blog Pobre Leitora
O Último Homem do Mundo superou todas as minhas expectativas e me conquistou completamente, como um romance entre adolescentes não me conquistava a muito, muito tempo.

Vamos começar falando pela escrita da Tais, que é totalmente leve, descontraída e bem real. É como se estivéssemos lendo a história de amigos próximos. Mesmo os personagens sendo da elite - uma realidade bem diferente da minha - Tais os descreve como simples e complicados seres humanos, sem tentar nos ambientar num mundo 100% rico, o que eu achei excelente. A delicadeza e franqueza da narrativa são coisas que nos agradam logo de primeira.

Os personagens são todos, sem exceções, muito bem construídos e reais. Os conflitos e aprendizados da idade estão presentes a todo momento. Temos a representação de desde o adolescente mais rebelde e revoltado até o mais tímido e comportado.
Confesso que Amanda me irritou no começo do livro, achei-a muito mimizenta mas logo entendi o seu motivo para ser assim e a compreendi totalmente afinal, de que adianta todo dinheiro do mundo sem amor? Principalmente o amor maternal. É complicado e entendo perfeitamente porque ela se comportava da maneira que comportava.
Rafael, nosso lindo, gostoso e popular carinha é muito mais do que um Ken humano, ele é carinhoso, caridoso, preocupado, romântico, simples... Posso ficar o dia inteiro aqui falando todos os adjetivos pra esse garoto. Logo de cara da pra perceber que ele e Amanda vão ficar juntos, isso não é segredo pra ninguém mas a maneira que se da isso é tão tipicamente adolescente! Com toda a coisa do "ódio a primeira vista", das implicâncias e guerrinhas, é bem divertido de ler.
Maíra e Paulina, as amigas de Amanda, merecem destaque aqui. São meninas bem diferentes uma da outra mas as duas são pessoas justas e boas, as amigas perfeitas e que me conquistaram assim como conquistaram a Amanda. Deixo meu destaque também para Patrícia, mãe da Amanda. Apesar de termos a visão só da Amanda (o livro é narrado em 1° pessoa) em relação a mãe dela, no decorrer do livro conseguimos ter uma visão dessa mulher que já sofreu bastante na vida e que é tão forte.
Ler a evolução do romance entre Amanda e Ricardo se dar aos poucos, sair da implicância pro amor foi uma das coisas mais bonitas que há por ser tão simples. Ler a evolução do relacionamento de mãe e filha então, nem se fala. Mas o principal pra mim mesmo foi ler a evolução da Amanda como pessoa. O modo de tratar os outros, o modo de ver a si mesma, o modo como ela enxerga o mundo, tudo mudou e evoluiu no decorrer do livro e foi uma das melhores evoluções que já vi de uma personagem nessa faixa etária, mesmo com sua teimosia final, se não houvesse teimosia não seria uma adolescente.
O livro compensa também pelas lições que Tais nos dá. Independente da religião que você segue ou no que você acredita, a autora nos da um belo show de humanidade no livro, nos faz parar para refletir no que estamos fazendo por nós mesmo e pelos outros. Durante e após a leitura foi impossível não pensar sobre o quanto eu reclamo e quão pouco sou grata pelas coisas que tenho e pelas coisas que realmente importam. É fácil reclamar quando temos um teto sobre nossas cabeças, comida na cozinha e roupas quentes para vestir não é? Tais nos faz refletir justamente neste ponto, no quanto devemos ser gratos e no quanto podemos ajudar o próximo. São reflexões extremamente simples e extremamente importantes, as quais deixamos de fazer e ter isso neste romance foi muito valioso, em minha opinião.

Enfim, li o livro numa tarde só de tão gostoso que é e ao chegar no final eu queria mais, muito mais. Foi e vai ser difícil eu me despedir da Amanda e do Ricardo. Para os fãs de romance é uma ótima pedida!

site: http://pobreleitora.blogspot.com.br/2015/06/resenha-o-ultimo-homem-do-mundo-tais.html
Tais Cortez 21/06/2015minha estante
Natyyyyyyyyy do céuuuuuuuu
Q resenha é essa, menina??
AMEI AMEI MUITO!
Amei principalmente pq vc falou mais sobre o q sentiu e suas percepções, contando com detalhes o que achou do enredo, personagens, escrita e as mensagens da história :)
Fiquei extremamente feliz por ver q vc realmente entendeu TUDO q eu queria passar e q tb tenha refletido sobre suas atitudes.
Sua resenha me deixou com a sensação de "missão cumprida"rsss
Enfim, muito obrigada por esse lindo depoimento!
Bjsss
e sucesso ao blog!




Bruuh 12/06/2015

O livro traz a história da Amanda, uma menina doce, porém problemática. Ela está com raiva pois sua mãe, uma atriz renomada, matriculou-a em um colégio interno.
Amanda sente-se solitária e machucada pelas ações de sua mãe, ou pela falta delas, assim tenta de tudo para conseguir ser expulsa do lugar.
No primeiro dia no colégio Educação de Elite, Amanda conhece Mariana e Rodrigo, o casal de namorados tratam-na de maneira rude, fazendo chacota de suas roupas e de seus cabelos (que estão o mais rebeldes possíveis). Sendo assim, eles viram gato e rato, fazendo traquinagens um com o outro. Ela conhece também Maíra e Paulina, que são suas colegas de quarto. No início, ela não quer fazer amizade, porém, com o desenvolvimento do enredo, elas tonam-se muito amigas.
Toda via, Amanda continua querendo ser expulsa e trama uma estratégia para quebrar as regras fundamentais do colégio e dar o troco no casal que não a deixa em paz: com ajuda de Maíra e Paulina, Amanda invade o quarto de Rodrigo e o beija no momento em que o diretor e Mariana aparecem.
Porém, Amanda não pensou o quanto o beijo mexeria com ela.
O que irá acontecer com Amanda? Ela conseguirá ser expulsa?
Será que Rodrigo também gostou desse beijo?

Sou apaixonada por histórias em que existe uma linha tênue entre amor e ódio, Tais Cortez, com uma narrativa leve, apresenta-nos personagens cativantes, que repensam suas ações e amadurecem no decorrer do livro.

E você, está esperando o quê para ler este livro? Vai por mim, você vai terminar querendo mais e mais!
Tais Cortez 12/06/2015minha estante
Oiii, Bruna
Ahhh q resenha linda!!!
Q bomm q foi surpreendida pelo livro.
Essa sensação de não querer parar de ler é deliciosa e amei saber q a história despertou isso em vc!
Tb adorei seus comentários sobre minha escrita rss
Realmente a literatura nacional está com tudo! Eu só tenho lido nacionais há um bom tempo e pretendo continuar assim. Precisamos valorizar os autores do nosso país, até pq tem muita coisa boa por aí!
Obrigada pelo carinho!
Bjaooo e sucesso ao blog :)




Amanda 07/06/2015

O Último Homem do Mundo - Blog História Muda
Foi um prazer conhecer a Tais num evento ao qual compareci e onde adquiri "Golfinhos e Tubarões - O Outro Mundo", seu primeiro romance. Conversando posteriormente com ela, fiquei sabendo da possibilidade de participar do Book Tour de "O Último Homem do Mundo", seu segundo trabalho, e cá estamos nós!
Este romance é bem leve e aborda algumas questões importantes, fazendo refletir sobre elas. Tem uma escrita fácil de entender e que se comunica com pessoas de qualquer idade. Os adolescentes com certeza se identificarão bastante. Lembrei-me muito de quando era mais jovem durante a leitura. Por tudo isso, devorei-o em dois dias.
Amanda é uma adolescente órfã de pai, teimosa, geniosa e complicada. Se sente deixada de lado pela mãe, uma atriz famosa internacionalmente, e por isso tenta de tudo para ir contra suas vontades. É o caso quando, após ser expulsa de três colégios, ela é matriculada a força por sua mãe no Educação de Elite, em São Paulo. Conforme o próprio nome sugere, é um colégio diferenciado para crianças e adolescentes ricos.
A protagonista e narradora faz de tudo para ser expulsa, mas alguns fatores, como sua amizade com Maíra e Paulina (sinceras, companheiras e confiáveis), a inspetora Vilma e Ricardo Miliano, o mocinho no maior estilo bad boy, cujo pai tampouco é presente na vida. Ela sente ódio à primeira vista, mas também uma atração irresistível. Um fato faz com que unam forças, e é quando ela percebe que ele não tem só o lado prepotente, metido, mulherengo e problemático, mas também um lado humano, solidário e divertido.
Na verdade, com a convivência, os dois descobrem que podem muito mais e percebem melhor seu entorno. Não posso nem quero dar spoiler, mas gostei muito dos momentos em que eles olham para além de seus umbigos, percebendo o quão infantis e ínfimos são seus problemas, se comparados aos de outras pessoas. Adorei o amadurecimento pelo qual eles passam ao longo do livro. Aliás, não há como não gostar de Alexandre, o diretor do colégio.
O único ponto pelo qual não dei nota máxima é que muitas vezes Amanda e Ricardo parecem rebeldes sem causa (acho que um adolescente, ou a maioria, parece assim mesmo) e especialmente um evento quase no final do livro me incomodou um pouco pela sua explicação não tão aceitável.
São poucos personagens centrais, e acabamos conhecendo mais os protagonistas. Os personagens secundários em sua maioria são mencionados, mas sem muito aprofundamento. Até porque temos a visão da história através de Amanda, então seria o normal.
Por fim, mas não menos importante, o livro me ganhou por ser romântico sem ser vulgar, algo sempre bem-vindo! Recomendo de olhos bem abertos, pois pude comprovar que a qualidade da escrita de Tais é certa!

Confira a resenha completa no link abaixo!

site: http://www.historiamuda.com.br/2015/06/resenha-20-o-ultimo-homem-do-mundo-de.html
Tais Cortez 08/06/2015minha estante
Oi, Amanda

Foi um prazer conhecer vc durante o evento e adorei quando apareceu com Golfinhos e Tubarões, e depois quando quis participar do Book Tour de O último homem do mundo!
Fico feliz em saber q gostou da leitura :)
Obrigada pela resenha!
Bjsss
E sucesso ao blog!




Gab 26/05/2015

Divertido, leve e sutil
Tive a honra de ser convidada pela autora Tais Cortez para participar do 8º BookTour de O Último Homem do Mundo. Confesso que até então eu não tinha lido nada da autora, mas a sinopse deste livro e do livro Golfinhos e Tubarões, da mesma autora, me chamaram a atenção e fizeram com que eu me interessasse em participar de ambos os BookTours que a autora está realizando este ano.
Amanda Oliveira é aquela típica garota rebelde que adora envergonhar os pais. Na sua última tentativa de rebeldia, quando foi obrigada a entrar para um colégio interno, ela pintou o cabelo, usou uma maquiagem forte e fez a roqueira, apenas para envergonhar a mãe, que ela acredita ser negligente por passar mais tempo com seus namorados do que com ela.

Sua primeira experiência com o colégio interno é um tanto quanto turbulenta: logo nos primeiros minutos ela debocha do diretor, ganha algumas inimigas, e ainda cai na porrada com uma garota que, posteriormente, ela descobre ser filha do diretor e é defendida, na sala do diretor, por duas meninas que ela nunca viu na vida. E, é claro, ela conhece Ricardo. Ricardo é o namorado da garota na qual ela bateu, e apesar de bonito e atraente, ele e a Amanda rapidamente não se dão bem. Afinal, ela é rebelde e violenta, e ele é apenas um playboy mulherengo do colégio interno.

Porém, apesar dos conflitos incessantes com Ricardo e outros alunos do colégio interno e das várias tentativas de ser expulsa, Amanda e Ricardo deixam suas diferenças de lado e se unem por um bem maior.

O Último Homem do Mundo é uma história que mantém um ritmo constante, sendo leve e divertida. A princípio, ela me lembrou de uma história que li há muuuito tempo atrás na Internet (quando as fanfics estavam no auge) e quase imaginei que fosse um remake, mas vi que não e, sinceramente, gostei bastante do resultado. Essa é uma história que me lembra bastante aqueles romances da Malhação, onde os personagens a princípio se odeiam e depois começam a se descobrirem apaixonados uns pelos outros.

Confesso que, antes de começar a ler, dei uma olhada em outras resenhas para ver o que esse livro me aguardava, e em uma delas falava sobre o fato de a autora ter colocado religião no meio da história — e fiquei preocupada. Particularmente não gosto de histórias que entram com força no assunto religião, que parece que estão tentando converter o leitor para aquela religião ou fazem uma mudança radical na personalidade do personagem quando ele descobre fascinado ou iluminado pela religião X. Mas, felizmente, não foi o caso desse livro. O Último Homem do Mundo fala, sim, ligeiramente sobre evangelização, sobre cristãos e tudo mais, mas é uma abordagem simples e rápida, e que até se encaixou de um modo muito natural e tranquilamente na história. Foi um dos pontos que mais gostei e que a autora soube trabalhar bem: abordar sobre algo que (possivelmente) faz parte da sua vida pessoal ou de suas crenças de modo simples, sem querer fazer com que o leitor engula isso.

Eu também gostei do modo como a história se desenvolveu, como os conflitos entre Amanda e Ricardo estavam bem amarrados desde o início, e principalmente achei bem interessante o modo como nasceu o relacionamento “de verdade” entre eles e como se desenvolveu a partir daí. Tive a sensação de que era um relacionamento real, do tipo que pode mesmo existir nos dias atuais e nada muito fora da realidade como em alguns romances que encontramos por aí.

A história foi bem desenvolvida e narrada, deixando apenas um final com sensação de “não ser um final”, porque você termina aquela página, vira para a próxima e vê que não tem mais nada — o típico “quero mais, mas não tem mais!”. A única falha que posso apontar de verdade, mas não sobre a história, e sim sobre o editorial (como comento em quase todos os livros) é que encontrei alguns errinhos que certamente passaram despercebidos na revisão, tudo que realmente passa batido geralmente por quem já leu várias vezes ou até mesmo por um revisor, mas que alguém que lê com mais atenção ou não é familiarizado com a história acaba pegando.

E aí, o que achou?

Boa leitura para você!

site: www.pandorafairel.com
Tais Cortez 26/05/2015minha estante
Oii, Gabriella!
Obrigada pela ótima resenha!
Fico feliz q tenha se interessado em conhecer meus 2 bbs, e mais ainda por ver q gostou da leitura!
Adorei seus comentários sobre o desenvolvimento do romance passar a impressão de ser algo real, e tb de saber q um dos pontos q mais gostou foi o fato de eu abordar algo q faz parte da minha vida/crença sem forçar isso ao leitor ;)
Q venha agora Golfinhos e Tubarões rss
Bjss e sucesso ao blog!




Dryh 23/05/2015

O último homem do mundo
Amanda é uma menina rebelde que faz de tudo para irritar sua mãe. Foi expulsa dos três últimos colégios que frequentou, e agora que está indo para o EE (Educação de Elite), também planeja aprontar o suficiente para não precisar ficar naquele lugar por muito tempo. Filha de uma atriz famosa no mundo todo, Amanda está acostumada a ficar sozinha enquanto sua mãe sai à procura de novos namorados, mas ela faz de tudo para chamar a atenção de Patrícia.

Eu não fazia questão de ser aceita, porque meu objetivo era sair dali. – página 31

Assim que chega ao EE, Amanda percebe que ali só estudam filhos de pessoas ricas, o que significa que o lugar será um saco. Mas por outro lado, ser filha de uma atriz não será grande coisa para os outros estudantes, já que alguns deles provavelmente também são filhos de pessoas importantes. Ela começa a planejar sua expulsão assim que pisa no lugar, porém o diretor já sabe sobre seu temperamento, e ele é MUITO paciente. E Amanda também faz algumas amigas que a querem por perto, e conhece um rapaz que mexe com suas emoções já no primeiro segundo em que se veem.

No entanto, tinha algo nele que me incomodava profundamente: ele prestava atenção em mim. Isso era algo com que eu não estava acostumada e não sabia lidar muito bem. – página 18

Ricardo também é dono de um temperamento forte e, assim como Amanda, já teve sua cota de confusões. Filho de um homem rico e ocupado em 99,9% do tempo, ele também é solitário e não tem muitas pessoas com quem contar. Popular, lindo e mulherengo, além de ser um exemplo de bom aluno, Ricardo chama a atenção de Amanda quando eles se esbarram no primeiro dia de aula dela, e depois disso as alfinetadas e discussões começam. Eles podem parecer diferentes no geral (Ricardo com sua fama e Amanda com as roupas/cabelos rebeldes), mas no fundo, são bem mais parecidos do que aparentam. Foi ódio à primeira vista, mas em algum momento esse ódio acabaria virando amor, certo?

Não se preocupe. Ele é o último homem do mundo que eu quero por perto. – página 57

Pode até parecer que esse é um livro bobinho onde os protagonistas são chatos e adolescentes bobos, mas se você pensa assim, pode se preparar para a bomba: está totalmente errado! O último homem do mundo é o tipo de livro que você termina num piscar de olhos, e mal percebe que já acabou. Não sei como consegui termina-lo tão rápido, mas a história é tão incrível, fofa e romântica que eu não me questiono mais sobre sua escrita fluída.

Os personagens são encantadores e muito bem construídos. Sim, Amanda é um pé-no-saco no começo, quando tenta chamar a atenção de sua mãe, mas ao longo do livro ela amadurece tanto que a gente acaba até esquecendo a adolescente das primeiras páginas. Ricardo também é um pouco difícil de engolir no início, seu jeito popular e superior de ser (assim como o de seus amigos) o fazia parecer superficial, mas o Ricardo que eu encontrei, junto com Amanda 2.0 é maravilhoso!

[...] a última coisa que eu queria era ser mais uma das garotas que ele usava e descartava. Afinal, ele ainda era o último homem do mundo para mim. – página 95

O romance dos dois é a coisa mais linda e fofa desse mundo! Quase chorei em algumas partes e sorri como uma bobona em outras, e sinceramente, não consigo me lembrar qual foi o último livro que fez eu me sentir assim. Amanda e Ricardo são personagens maravilhosos, assim como os personagens secundários, principalmente as novas amigas de Amanda, que sempre estão lá para ela, ajudando-a. Sem contar que percebem os sentimentos da amiga rebelde por Ricardo bem antes dela mesma, e claro, dão apoio aos novos sentimentos de Amanda.

Como eu pude ser tão idiota e deixar você escapar? – página 220

O último homem do mundo é um romance que vale a pena ler, principalmente se você gosta de histórias doces com um casal apaixonante. E travessuras também, porque Amanda sem travessuras não é Amanda.

“Minha cabeça diz que ele é o último homem do mundo com quem eu devo me envolver.” “E o seu coração?” “Diz que é tarde demais.” – página 143

site: http://shakedepalavras.blogspot.com.br
Tais Cortez 23/05/2015minha estante
Dryyyyy
q resenha mais maravilhosaaaaaa....AMEI!
Adorei saber q vc se surpreendeu e se encantou pela história!
E q honra ler seu comentário: "não consigo me lembrar qual foi o último livro que fez eu me sentir assim"!
Vc não sabe como me deixou feliz!!
Obrigada por essa resenha tão linda!
Bjsss
e sucesso ao blog :)




SL 20/05/2015

O último homem do mundo
Eu estou completamente apaixonada por esse livro. Sou louca por romances,e esse me deixou maravilhada.


O livro conta a história de Amanda,filha de uma grande atriz famosíssima,e que tinha um temperamento tanto quanto rebelde,advindo pela ausência de sua mãe pela fama. A jovem havia acabado de entrar em uma das escolhas mais renomadas do país,após ser expulsa de várias outras,e contrariada pela escolha da mãe,queria ser expulsa o mais rápido. Porém os dias se passaram e ela teve motivos que a fizesse mudar de ideia,e nesse meio tempo conhece Ricardo,o garanhão da escola,cobiçado por todas meninas da escola. Assim nasce uma história de amor e ódio,que te faz apaixonar pelo livro a cada página. Há muita confusão nesse amor,mas o final é o mais esperado. Eu simplesmente amei,é uma leitura leve,muito bem escrita e que faz o leitor se prender e querer descobrir mais e mais sobre a história de Amanda e Ricardo. Mais uma vez surpreendida pelos escritores de nosso país,que devemos dar muito valor,pois tem muito sucesso escondido por ai que a gente não conhece!


Agradeço a Tais pelo convite a participar da Book Tour do livro,e a oportunidade de conhecer seu trabalho,que é maravilhoso.



Ainda estou em êxtase e não sei o quanto dizer que amei a história.



Espero que gostem.
Tais Cortez 21/05/2015minha estante
Oiiii, Michele
Vc está apaixonada pelo livro e eu pela sua resenha! rss
Fico mto feliz em ver o quanto gostou!
Sempre escrevo para mim e eh mto legal quando outras pessoas se encantam tanto!
Obrigada pelo carinho...eu q agradeço seu interesse em conhecer meu bb!
Bjsss e sucesso ao blog!




Paula de Franco 20/05/2015

Rebelde!
"Da menina boa e solitária eu comecei a mudar. Tornei-me explosiva e temperamental, sendo expulsa de três colégios nos últimos três anos. Minha mãe era milionária, e eu não entendia o porquê de seguir um rumo cujo fim era onde ela já estava."

Só de ler essa quote já podemos conhecer um pouco da rebeldia de Amanda Oliveira. Ela tem 16 anos e nos últimos anos de sua vida vive em guerra com sua mãe, uma atriz muito famosa. A garota está sendo levada para seu novo colégio e tudo que ela mais quer é causar uma boa impressão. Coloriu seu cabelo de roxo e os deixou bem selvagens, sua maquiagem foi à base de delineador e as roupas eram pretas. No colégio ao qual sua mãe lhe matriculou os alunos ficam reclusos de segunda a sexta e podem passar os finais de semana em casa. Mas a intenção de Amanda era conseguir ser expulsa antes da sexta feira.

Em seus primeiros passos dentro do colégio ela consegue trombar com Ricardo. Olhos negros que combinavam perfeitamente com a cor de seus cabelos também negros e vestia um terno que destacava seu corpo. Ahhhh, Ricardo! Tudo de bom! Porém tinha algo a mais por trás disso tudo, sua postura de garoto rico, mimado e ainda por cima era o maior mulherengo da escola. Isso fazia Amanda de se esquecer de toda beleza que ele possuía.

"- Essa é uma escola de elite para os filhos das melhores famílias desse país. Que tipo de garota teria essa aparência medonha?
- O tipo de garota que não se importa com o que um riquinho babaca e esnobe pensa dela - Sorri, procurando deixar claro que não me importava com sua opinião."

Amanda está empenhada em ser expulsa de qualquer jeito da escola e irá tentar quebrar todas as regras impostas por ela. Só que conforme os dias vão passando ela vai ver que não irá ser tão fácil quando achou que seria. Vilma a inspetora foi um dos personagens secundários que adorei. Não posso me esquecer do diretor Alexandre e também das colegas de quarto da menina Paulina e Maíra.

O tempo foi passando e ela foi aprendendo a ter amigas, mas de nenhum jeito deixava de se ressentir com sua mãe que não tinha tempo para ela. Todas as suas forças que eram colocadas para chegar à expulsão depois de um tempo foram direcionadas para um outro projeto. Vimos um grande amadurecimento de Amanda nessa parte. O romance no livro foi colocado de uma forma bem fofa. Será que eles conseguirão esquecer o começo desastroso?

"- Minha cabeça diz que ele é o último homem com quem eu quero me envolver - admiti.
- E o seu coração? - perguntou Paulina.
- Diz que é tarde demais..."

Foi uma leitura bem agradável, gosto muito de ler YA para fugir um pouco dos dramas dos NA. Esse livro foi uma bela surpresa para mim. A escrita da Tais flui de forma bem rápida e leve. Um romance adolescente que vai conseguir conquistar pessoas de todas as idades. A diagramação é simples, o livro possui folhas amarelas e a fonte de um tamanho confortável para a leitura.

Gostaria de agradecer a Tais Cortez por ter aceitado meu pedido para participar do Book Tour. Espero em breve ler mais obras suas e me encantar com seus personagens como fiz com os de O último homem do mundo.

"O amor é um risco e, se você não está disposta a se arriscar, então não é digna desse amor."

site: http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/2015/05/resenha-o-ultimo-homem-do-mundo-tais.html
Tais Cortez 20/05/2015minha estante
Oii, Paula
Adorei a resenha!
Q bom q gostou do livro e q foi uma bela surpresa!
Eu q agradeço seu interesse em participar do Book Tour ;)
Espero poder escrever outras histórias q a conquistem tb!
Bjsss
e sucesso ao blog!




Dessa 18/05/2015

É com muito orgulho que escrevo essa resenha, "O Último Homem do Mundo" é o primeiro livro de Book Tour que recebo para resenhar e fiquei muito contente por ser um livro tão bom e a leitura, muito agradável.

Quer ler a resenha completa? É só acessar o link do blog.

site: https://citandopalavras.wordpress.com/2015/05/18/resenha-o-ultimo-homem-do-mundo-de-tais-cortez/
Tais Cortez 19/05/2015minha estante
Oiii, Andressa!
Muito obrigada, primeiramente, por seu interesse em conhecer meu bb, e tb por escrever essa linda resenha!
Fico mto feliz q tenha gostado :)
Bjsss
e sucessso ao blog!




Lua 18/05/2015

O último homem do mundo
RESENHA por Paula Costi, no Blog Agregar.
****************

A terceira parceria do blog se consolida hoje, trazendo para vocês minhas impressões sobre o livro “O Último Homem do Mundo”, publicado em 2014 pela LER Editora, é o segundo livro da paulistana Tais Cortez, que estreou no cenário da literatura nacional com o livro “Golfinhos e Tubarões – O outro mundo”, publicado em 2013.

“O Último Homem do Mundo” conta a história de ódio-amor entre dois filhos de pessoas da elite – dizendo isso no sentido da quantidade de dinheiro – nacional. Ela filha de uma atriz famosa e ele filho de um político. Ambos estudam no colégio semi-interno Educação de Elite, em São Paulo, para os abastados que podem pagar um colégio semi-interno para seus filhos.


Amanda e Ricardo formam o casal mais inimaginável que os alunos do colégio Escola de Elite poderia imaginar. Ela é a típica adolescente revoltada com problemas sérios – admito – com a mãe e ele é aquele cara pegador super popular e que cai de amores pela menina que faz de tudo para ser expulsa do colégio.

Acontece que, no desenrolar da história, Amanda vai caindo na real e vendo que a vida dela não é tão ruim quanto ela acha que é e, apesar da menina me irritar com suas contradições várias vezes, ela acaba tendo o “final feliz” que ela tanto quer.

Espantosamente o personagem que me pareceu mais interessante foi o pegador Ricardo, que de uma maneira bizarra – na minha opinião, porque já ficou claro que eu não gosto da Amanda – acaba se apaixonando pela guria e, sabendo que agindo da maneira que ele age, ele sempre vai ser o último homem do mundo para ela, então ele prova que ele pode ser mais do que um adolescente estúpido.

Pontos pro Ricardo. Sério.

E ficou ainda com mais pontos quando ele topa ajudar Amanda – e acho que esse é o único ponto factual que me fez pensar que ela tem salvação – com a entidade de caridade que alimenta moradores de rua, crianças e etcetera.

Tenho que admitir que quando chegou nessa parte eu fiquei com um pé atrás. Não é segredo para ninguém que eu sou um tanto quanto revoltada com doutrinação religiosa em obras de lazer, sejam elas quais forem. Pode ser um livro, pode ser um filme, pode ser um jogo, sendo que nenhuma dessas formas de lazer tem a intenção de passar uma mensagem teológica. Então quando chegou nessa parte pensei que ia acontecer comigo o mesmo que deu em algumas outras obras que li – caham, “As Brumas de Avalon” – e ia ficar revoltadíssima.

Mas não. Eu adorei o fato de estar realmente explícito ali que não importa qual seja a tua religião, e sim o fato de ajudar as pessoas.

Sério gente, vejo por aí tantos discursos de ódio propagados por inúmeros motivos ou ideologias – um aspas aqui: vejo muito mais sendo discursos relacionados à temática LGBT porque eu sou uma das pessoas que simplesmente não aceitam homofobia – e achei MUITO bacana o fato de ter essa passagem no livro dizendo “Hey, tu só precisa ajudar se puder. Não precisa acreditar, só ajudar.”

E então tem também, por pano de fundo, toda a construção da confiança, seja ela a confiança depositada nos outros – toda e qualquer pessoa com quem tu tenhas (ou no caso, a Amanda, Ricardo e Patrícia) contato em algum nível sentimental –, ou mesmo a confiança que tu constrói de ti mesma(o).

Bem, depois de tudo isso o que fica:

A Amanda é muito irritante para mim. Sério, eu não consigo criar simpatia para com ela.
Ela e a mãe precisam de acompanhamento psicológico. E se eu estou dizendo isso é porque a coisa tá feia.
A história é boa para uma faixa juvenil, preferencialmente na mesma faixa dos personagens principais (entre 15 e 16 anos, talvez 14, mas não tenho certeza).
É um livro de leitura fácil, tanto que mesmo eu estando mega revoltada com a Amanda consegui ler, tranquilamente, em 2 dias.
Se tu te interessas por aquele romance fofo – mesmo eu sendo mega revoltada com a Amanda – de pessoas que se gostam e ao menos tentam fazer a coisa dar certo, vale a pena ler.
Buenas gente, era isso e espero que quem gostou da temática da história vá atrás e leia. O livro está numa faixa de preço em torno dos trinta reais e vocês encontram no Amazon, Saraiva, Americanas, Submarino e na Cultura – que está com o valor mais baixo, só que depende se o frete vale a pena.

site: https://agregarblog.wordpress.com/2015/05/17/resenha-o-ultimo-homem-do-mundo-tais-cortez/
Tais Cortez 19/05/2015minha estante
Oi, Paula!
Obrigada pela resenha e por ter tido interesse em conhecer meu bb!
Q bom q gostou...e gostei particularmente do fato da história ter surpreendido vc na parte em que tratou do projeto social!
Bjsss e sucesso a blog!




153 encontrados | exibindo 46 a 61
4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 |