Guardião

Guardião Mari Scotti




Resenhas - Guardião


21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Jeniffer Ferreira 08/11/2017

De tirar o fôlego!!!!!!!

Senti tantas emoções ao ler este livro que acho que não conseguiria escrever tudo aqui e resumidamente. Aqueles que pensei amar comecei a odiar. E aqueles que eu odiava comecei a amar. Sem falar todo o mistério que envolve a trama e que nos faz roer as unhas tentando descobrir quem é o culpado por trás de tudo.

O livro é ótimo, e até mais envolvente que o primeiro, com aquele gostinho de quero mais! Nele é jogado as consequências dos caminhos seguidos pelos personagens, e é narrado em terceira pessoa, assim como o primeiro. Infelizmente terminou em uma parte que eu queria que continuasse! (Sempre sofro com o término de um livro) E como eu já disse em algumas resenhas atrás, sou uma manteiga derretida! Chorei demais! E espero que Rainha prenda o meu fôlego, assim como este livro me causou tal sensação.




_

Vocês podem visitar o meu blog para ver mais livros da série e resenhas completa: https://intrinsecouniverso.blogspot.com.br
comentários(0)comente



LT 31/08/2017

“A morte também não era documentada, apenas lembrada por todos...”

Ok, vamos lá! O que dizer sobre Guardião? Sendo honesta com vocês? Ainda não estou lidando bem com esse livro, e por esse motivo está sendo difícil escrever sobre.

O enredo continua a se passar em São Paulo, e isso é ótimo, porque nos facilita na questão da nossa imaginação. Ambientado sem exageros ou grandes destaques, Mari Scotti consegue fazer com que nos sintamos em casa durante a leitura, e isso é muito agradável.

A história consiste em uma híbrida, que descobre o que realmente é e segue na busca, desde o primeiro volume – leia a resenha aqui – da verdade e de aceitação, do seu real lugar no mundo. Onde ela e todos a sua volta vão se deparar com muitas dúvidas, medo, confusões, traições, amores, desamores, magias e mistérios a serem revelados relacionados à sua origem e ao sequestro da Rainha dos vampiros.

Existe toda uma sociedade que vive em meio aos humanos de forma misteriosa. Eles são organizados, tanto os vampiros quanto os lobisomens. Cada espécie tendo as suas próprias regras e devendo segui-las para que a paz possa continuar reinando, não só entre eles, mas na terra e para todos os humanos que, em sua maioria – exceto pequenas exceções – desconhecem a existência desses seres.

Heidy é uma inimiga da Rainha, a qual uniu-se a Milosh, no intuito de ajuda-lo a protelar a coroação de um novo Rei ou Rainha, para que o Guardião tenha tempo de localizar Elizabeth e trazê-la de volta ao seu lugar de direito, o trono. Ela sempre foi apaixonada por Milosh, e tem desavenças com a Rainha. Heidy foi à mentora de Elizabeth, em um passado a muito distante, mas seus erros e seus ciúmes – por Milosh ter tornado-se o companheiro da Rainha – fez com que as duas se distanciassem. Ela é arrogante, intensa, sensual, ardilosa, perigosa, poderosa, uma personagem bem construída e sobre a qual você fica dividida, e ainda assim, uma pessoa importante na vida dos dois e por quem Milosh ainda nutre sentimentos sinceros. Será que ela realmente o está ajudando pelos sentimentos que sempre nutriu por ele, e quem sabe pela velha amizade que prevaleceu entre ela e a Rainha um dia? Ou existe algo a mais escondida nessa boa vontade? São perguntas que todos se fazem e que nos deixam sempre alertas a sua presença. É uma personagem que promete muito!

Ellene descobriu parte de sua origem, o que é e segue nesse caminho para decifrar o que lhe falta saber. A menina está mais ativa e menos irritante nesse volume, apesar disso, seguiu sendo a personagem que menos me cativava, até chegarmos ao fim e ela despertar a minha simpatia. Não, isso não tira nem sequer um pouco do brilho da história, e apesar de não me ter "apegado" tanto a essa personagem, criei laços de carinho com outros que são secundários ao decorrer da leitura – digamos assim –, mas que estão tão presentes na história quanto os protagonistas.

Milosh continua centrado na busca pela Rainha, envolto nos mistérios do passado, se envolvendo cada vez mais na trama que levou Ellene ao seu caminho. Ele precisa de respostas, quer entender como suas suspeitas podem ser reais e o que realmente Ellene tem em relação à Elizabeth. Seria realmente possível a Rainha ser a mãe da hibrida? Momentos vivenciados antes do sequestro, que levou sua esposa para longe, há quase cem anos, o faz questionar tantas coisas e deixa-o a beira de uma sincope.

Um sentimento começa a existir entre Milosh e Ellene, um que eles não conseguem identificar exatamente do que se trata – lentos –, mas nos deixa mais próximo dos dois personagens a cada virar de página. A gente passa a torcer para que tudo de certo, e a autora nos conduz de forma alucinante pelas linhas, nos cativando e prendendo nesse volume que é uma grande transição para tudo o que lobos e vampiros acreditavam ter de concreto em suas crenças.

Em meio a traições que vão sendo descobertas e sem saber mais em quem pode confiar, Milosh se vê obrigado a aceitar a mão que lhe é estendia de onde menos esperava, vindo de um inimigo antigo. E agora, confiar ou não? Sem saber o que esperar a cada passo dado, não só os personagens, mas também o leitor, e isso vale tanto para os mocinhos quanto para os vilões, a gente segue criando teorias e tentando desvendar qual é o próximo passo a ser dado e de onde virá à próxima rasteira.

Gostei muito desse livro. Os lobos estão muito presentes e é delicioso acompanhá-los. Ellene vem evoluindo, Milosh está um pouco diferente e nos deixa sentir tudo o que se passa em sua mente, alma e coração. Carol – a ex-namorada do Tom – é uma personagem que me conquistou e muito, que passa a ter grande destaque e se prova uma pessoa maravilhosa. Jacó, o líder dos lobos e irmão mais velho de Ellene, é um personagem encantador (que vontade de colocar em um potinho e trazer para casa

site: http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Rose 30/08/2017

Depois de anos sonhando, ou melhor, tendo pesadelos com um homem desconhecido, Elle acaba ficando frente a frente com ele, que atende pelo nome de Milosh, o guardião da rainha dos vampiros e também marido dela.
Para sua surpresa, ele também sonhava com ela, sem ter ideia de quem ela era.
Agora que está sozinha, pois largou tudo para descobrir a verdade sobre seu passado, ela vê em Milosh a ponte para que isso aconteça.
Acontece que Milosh também está a procura de várias explicações e respostas. Sua rainha e esposa Elizabeth continua desaparecida, e com a proximidade de um século de seu sequestro, o trono pode ser revindicado por outros vampiros. Problema maior é saber que estes vampiros vão contra tudo o que sua esposa pensava.
Seu plano para ganhar tempo e proteger o trono pode está se voltando contra ele mesmo. Tudo indica que ele está sendo não só enganado, como também envenenado. Sozinho, e sem ter em quem realmente confiar, ele vê na híbrida Elle, a única aliada em sua procura. Isso porque, tudo indica que ela seja filha de sua mulher. Uma filha que ele nunca ouviu falar e que tem que proteger.
Quem o está envenenado, quem raptou a rainha, onde a rainha está e quem quer roubar o trono dela, são algumas das questões que Milosh precisa resolver.
Com Elle querendo saber sobre seu passado e origem, e Milosh querendo descobrir o paradeiro de Elizabeth, ambos acabam se aproximando, e de uma forma que eles não esperavam. Fato que só vem complicar uma situação já complicada.
Quando o cerco fecha, Elle percebe que a única chance deles é pedir ajuda para sua família de lobos, justamente os inimigos mortais dos vampiros. Agora lobos e vampiros estão juntos para salvar a rainha dos vampiros e colocar um ponto final na revolução que os renegados estão querendo fazer. O trono mais do que nunca precisa ser protegido.
A guerra está muito próxima, e todos tem muito a perder e a lutar. E no meio desta guerra, Elle e Milosh precisam lidar e esquecer a atração que sentem um pelo outro.
Neste livro tive uma montanha russa de sentimentos. Torcia para encontrarem a rainha ao mesmo tempo que torcia para que Elle e Milosh ficassem juntos. Assim como achava legal Tom, ex-namorado de Elle voltar a se interessa pela Carol, torcia para que ela se acertasse com Jacó, irmão mais velho de Elle. Que confusão né??? Mas verdade seja dita, Tom deixou chateada, então ou aparece alguém para ele, ou ele que fique só!!!! #prontofalei
Elizabeth é outra que gostaria que tomasse novos ares. Eu sei que ela é rainha e blá, blá, blá..., mas tem certas coisas que ninguém merece. Achei o cúmulo ela desconfiar do que poderia acontecer e não contar nada para Milosh, deixando-o às cegas, até mesmo de que tinha uma filha! Acho que ela precisa descer um pouco do pedestal de rainha pois isso tem ajudado em seu isolamento, o que só enfraqueceu seu reinado. Mas também é verdade que todos estes segredos, intrigas e mentiras é que fazem a diferença do enredo.
Destaco principalmente o confronto no final do livro. foi tão bem feito, que eu conseguia ver as cenas nitidamente na minha mente, tanto que não segurei a emoção com a cena da Elle e do seu irmão Vinícius.
A Luta pelo trono está apenas começando, e o inimigo se mostrou bem mais poderoso do que todos imaginavam. Agora só me falta correr para ler Rainha,

site: http://fabricadosconvites.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Michele 29/08/2017

Descobertas em torno de intrigas e muita traição!
Só para deixar bem claro antes de mais nada, é que estou torcendo muito para que vocês fiquem extremamente curiosos quanto a qual será o envolvimento entre Ellene e Milosh. Eu até já sei o que acontece, mas vocês precisarão ler para matar essa curiosidade!!

Esse segundo volume continua exatamente onde o primeiro terminou. Ellene e Tom acabam se desentendendo um pouco por causa das recentes descobertas acerca das origens da moça, o que acaba deixando ambos confusos de como devem lidar com tudo isso e distanciando-os também ao mesmo tempo em que Ellene resolve dar um voto de confiança a Milosh já que seus caminhos cruzaram-se de forma avassaladora mesmo temendo-o no início.

Esse temor deve-se ao fato de que desde quando ainda era uma criança, Ellene tinha grandes pesadelos em uma floresta cheia de névoas com olhos verdes profundos que a perseguiam e, por ironia do destino, Milosh é dotado com olhos incrivelmente verdes e, inicialmente, assombrosos. Com a convivência os dois percebem que de alguma forma seus destinos estão traçados juntos e resolvem ajudarem-se mutuamente a fim de solucionarem os mistérios que permeiam o sequestro de Elizabeth III.

Milosh está perdido sem saber em quem confiar diante de tantas intrigas e traições. Ellene não está em uma situação melhor pois descobriu-se híbrida, raça que junto com outros seres da noite como vampiros, aprendeu com seus pais adotivos e também toda a comunidade que vivia de lobisomens que devia odiar e caçar para manter o equilíbrio. Dessa forma, sente-se excluída dos que ama e não sabe se será aceita ou não a voltar.

A híbrida tem muito o que aprender sobre sua condição recém descoberta e Milosh ajuda-a no que pode. Claro que nada será tão fácil como parece e muitos personagens serão inseridos na trama e dificultarão as ações de nossos queridos personagens em busca de respostas. Surgirão mais intrigas, muito mais traições e outro tanto de questionamentos. Se você está preparado para quebrar a cabeça, ter seu coração apertado com os acontecimentos e se encantar mais uma vez com Milosh, sugiro que não perca mais nem um minuto sem fazer essa leitura (mas claro termine de ler a resenha risos)!

A escrita da Mari continua da mesma forma de sempre: envolvente e cativante, sendo sua obra apresentada em terceira pessoa pela percepção de Ellene e Milosh assim como também outros personagens que são inseridos no decorrer da trama. Preciso destacar que se já achava antes a escrita da autora muito boa, nesse volume percebo que ela aprimorou ainda mais seu dom nos trazendo o texto mais fluído com as descrições de cenas e ambientes e também no amadurecimento dos diálogos e personagens.

Falando em ambientação, a obra continua sendo construída em localidades brasileiras como São Paulo e algumas cidades do interior (Itu e, se não me falha a memória, região próxima a Campinas também). Fico torcendo para quem sabe os próximos trabalhos da Mari cheguem um pouquinho mais longe - tipo em Dracena que é onde moro (risos) - porque acho ser uma forma maravilhosa de valorização do que temos. Acho que nunca mais passarei pelas estações do metrô em SP sem lembrar-me de um certo vampiro encantador em um de seus vagões!! Suspiros desenfreados nesse momento!!

Achei esse segundo volume bem mais dinâmico, com muito mais ação e combates nos sendo descritos e, diante disso, algumas perdas de personagens queridos (autores sempre malvados nos fazendo sofrer). Se o primeiro livro eu devorei, nesse nem consegui respirar direito de tão afoita para continuar virando as páginas. Gostei do ritmo mais intenso e com uma pitada sensual que ele teve, além das tensões geradas a cada revelação.

O final com certeza deixa um excelente gancho para o terceiro e último volume da série, Rainha. E para quem estava ansioso pelo desfecho da série, pode ficar tranquilo porque essa Bienal promete! Rainha será lançado no dia 01-09-2017 às 12:00 horas no estande da editora Novo Século e a Mari está preparando vários presentinhos para quem passar por lá e comprar!

Creio que depois dessa rasgação toda de seda (elogios sem fim), não há dúvidas de que eu indique a obra para quem adora uma leitura cheia de traições e mistérios a serem desvendados e um toque de romance sendo inserido em meio a toda essa confusão.

site: http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/2017/08/resenha-guardiao-neblina-e-escuridao-mari-scotti.html
comentários(0)comente



"Ana Paula" 24/08/2017

Quatro anos depois de ter postado a resenha de Híbrida, primeiro livro da série Neblina e Escuridão aqui no blog, trago para vocês a resenha do segundo livro, Guardião.
O que eu mais gostei em Híbrida, além de ter vampiros e lobos, foi o cenário que a autora usou para deixar tudo mais real: a cidade de São Paulo.
Agora, depois de todo esse tempo, pensei que ao começar a leitura de Guardião me sentiria perdida e não reconheceria os personagens que tanto gostei em 2013. Ledo engano. Assim que comecei a leitura, esses personagens marcantes e cheios de vida me arrebataram novamente e cá estou eu: apaixonada e doida para conferir o terceiro e último livro - Rainha.

Sendo uma continuação, posso dizer que Guardião começa de onde Híbrida parou. Milosh e Ellene estão cara a cara: o homem dos pesadelos dela e a menina de seus sonhos. Ellene largou tudo o que conhecia - seu bando, sua família adotiva, seus amigos - para descobrir a verdade sobre seu passado. Ellene realmente é filha da rainha desaparecida? Assim sendo, Milosh seria seu pai ou a rainha o traiu???
Ainda em sua busca pela sua esposa e rainha, Milosh acaba conhecendo Ellene e, pela primeira vez em quase um século, sente atração por outra mulher. Milosh sabe que isso é errado, mas quem manda no coração quando a consciência não está em casa???
Partindo dessa premissa, vamos acompanhar Milosh e Ellene em um jogo de sedução, mistério e traição, onde o inimigo é seu amigo e os amigos são seus inimigos.

"Não tinha certeza do que estava fazendo ou porque estava ajudando um vampiro ao invés de fazer o que foi criada para fazer: matá-lo. Ele a perseguiu em sonhos a vida toda, talvez por isso preferisse conversar, precisava entender. Deduziu."

Estou maravilhada com esse livro! Confesso que a continuação conseguiu ser melhor que o primeiro livro como um todo: escrita, enredo, cenário e personagens. São Paulo continua sendo palco para essa história; Viajar de metro nunca mais será o mesmo para mim! .<

"A quem queria enganar? A culpa não a deixaria tão cedo... Como um sentimento tão forte poderia surgir por um homem de quem tinha tanto medo? Como não percebeu antes?"

A narrativa continua em terceira pessoa e acompanha os personagens principais para a trama. A edição da Novo Século está muito linda, essa capa é maravilhosa e a nova capa de Híbrida também. Não encontrei erros de revisão que prejudicassem a leitura, possui diagramação simples com letras em tamanho menos, o que dificultou um pouco minha leitura pelo motivo de miopia da minha parte rsrsrsrs.
Como um todo, só posso indicar. Mari Scotti escreve com o coração e você pode ler seus livros sem receio nenhum. Mesmo as cenas mais sensuais são maravilhosamente escritas e deixam o leitor satisfeito.

site: http://livrosdeelite.blogspot.com.br/2017/08/resenha-guardiao-serie-neblina-e.html#.WZ7Dnj597Dc
comentários(0)comente



Blog Duas Mentes Literárias 07/01/2017

O segundo volume da série Neblina e Escuridão, está ainda melhor do que Híbrida, Mari me surpreendeu do início ao fim, mais uma vez.

Em guardião Elle vai precisar enfrentar seu maior pesadelo, Milosh, por cem anos Elle foi atormentado com pesadelos envolvendo Milosh. Como enfrentar seu maior medo? Elle reúne coragem e força para descobrir quem o vampiro é, e porque sonha com ele a tanto tempo.





Em uma busca por suas origens Ellene, descobre que sua conexão com Milosh envolve mais mistérios do que soluções, a cada passo dado, mais a resolução se distância. A soberana continua desaparecida, o "golpe" político vai tomando forma a cada capítulo e o romance se torna perigoso.



O destino cruza os caminhos de Milosh e Elle, a união de ambos vai leva-los a lugares que nem imaginam, revelando acontecimentos que podem ajudar a resolver o quebra cabeça que é a vida de ambos. Elle é filha da rainha dos vampiros a descoberta chocante a deixa em perigo, Milosh e ela passam a se esconder na vila dos lobisomens.



A partir desse momento Milosh pode contar com a ajuda dos lobos para encontrar a sua soberana entretanto esse é um dos motivos que deixam de preocupar tanto Miloh, por algum motivo, a partir do momento em que Ellene chega em sua vida a falta que ele sente da soberana diminuiu, o desejo pela mulher que Elle é aflora, é se torna quase impossível resistir ou melhor é impossível resistir. Porém duvidas surgem, se Ellene é filha biológica de sua esposa, ela o traiu ou ele é o pai da menina? Como ele pode estar apaixonar-se por outra enquanto sua amada soberana está sumida?



Como manter o trono em meio a tantas desconfianças, afinal existe um traidor entre aqueles que Milosh confia. As consequências das decisões tomadas por Elle e Milosh pode mudar tudo.

Confesso que até eu estava ficando aflita ao longo do livro, afinal eu shippo Elosh(preciso melhorar o nome do shipper, Mari ajuda aí).



Os lobos neste segundo livro possuem um papel fundamental para a trama da história, afinal sem eles, guardião não seria o mesmo. Os lobos estão envolvidos no conflito político, e possuem algumas peças do quebra cabeça. Não posso falar muito sobre eles, pois vou dar spoiler.



Os renegados, são os vampiros que querem derrubar a rainha Elizabeth, estão unidos em uma maquinação política bem planejada, se organizaram tanto que fecharam o cerco para os defensores da monarca.

Os personagens secundários ganharam meu coração ainda mais, Jacó e Carol são como Leah e Jacob, shipo muito! Mari Scotti, deixe eles juntos, ok? Jacó é um chefe dos lobos que toma boas decisões, é honesto com os outros e ouve seus subordinados, é me lembra o Jacob rsrs. Já Carol me lembra a Leah, ela é impulsiva, determinada, um pouco debochada, mas, ainda assim uma personagem incrível! Shippo shippo Cajo ou Joca(Mari, o ship não ficou bom, mas o que vale é a intenção) - Risos- Tom nós arrumamos alguém para ele, rsrsrs. Eu faço parte do o, ooooo1 % que gosta do Tom, mas não quero ele com a Elle, vamos arrumar alguém para ele Mari, eu me disponho- risos-.



Uma personagem que fez muita falta, foi a Heide, não sei porque mais eu gosto dela, ela é corajosa e ao mesmo tempo manipuladora e dissimulada é o tipo de personagem que não sabemos em que lado está, até o final da série. As revelações me deixaram chocada, mas até A rainha muita coisa pode acontecer.



Mari desenvolveu uma ótima continuação, eu tenho medo de continuações porque as autoras as vezes acabam com o livro, ainda bem que guardião se mantem bem fiel a híbrida, apesar de perceber que a escrita da Mari está bem mais desenvolta, sinto que Mari pensou e cada palavra, revisou enumeras vezes o enredo, a trama está bem amarrada e instigante.



A narração em terceira pessoa do livro está brilhante neste volume, a visão geral que temos dos personagens nos deixa ainda mais aflitos, e o mistério que Mari sempre deixa é de fazer o leitor ficar sem unhas. Só há uma certeza, nada a certo para o futuro no reino dos vampiros, os personagens precisarão vencer os conflitos emocionais para seguir em frente e dar oportunidade aos novos amores e a sentimentos até então desconhecidos.



Vou abrir meu coração para vocês leitores, ODEIO a rainha, não vou com a cara dela. A suspeitas de que é porque ela atrapalha o meu shipper-risos-.

Uma leitura prazerosa e viciante, sinto que estou ficando repetitiva, mais eu sou viciada em Milosh e na escrita da Mari.



Ler Guardião é sexy, instigante e sublime!



E como eu disse antes:

Quero Milosh

Quero Tom

Quero Jacó, que sempre será Jacob para mim! -risos-.



Até a próxima!

Lembrando que híbrida segunda edição está me pré-venda na saraiva com desconto, aproveitem a oportunidade, em breve informações sobre o lançamento!

site: http://blogduasmentesliterarias.blogspot.com.br/2016/05/resenha-de-guardiao-mari-scotti.html
comentários(0)comente



*Vivi* 24/09/2016

Uau!
Valeu a pena esperar para ver a continuação dessa história!
Simplesmente maravilhoso!
comentários(0)comente



Super Ci 06/08/2016

Resenha do Elefante Voador
Estavam com saudades das aventuras de Ellene? Nós também! O Elefante Voador teve a oportunidade de ler a sequência de Híbrida, Guardião, e vai contar (sem spoilers) o que você pode esperar do segundo livro da Série Neblina e Escuridão da autora Mari Scotti.

Logo de cara percebemos que a Mari Scotti evoluiu bastante sua narrativa do primeiro livro para este. Tanto nas descrições das cenas quantos nos diálogos, o texto está mais fluído e prende bastante a atenção do leitor. Inclusive nota-se um amadurecimento dos personagens.

Neste livro, Ellene está frente a frente com o homem por anos esteve presente em seus pesadelos e aos poucos as lacunas em relação ao seu passado vão sendo reveladas, assim como o mistério em relação ao sumiço da rainha dos vampiros que começa a ser desvendado neste volume.

Assim como em Híbrida, uma das coisas mais legais do livro é o fato de que a história se passa em São Paulo, Então vemos muitos lugares conhecidos por quem mora na região serem citados durante a narrativa e podemos imaginar com perfeição os acontecimentos do livro.

Guardião tem um ritmo intenso e sensual e, que ao mesmo tempo, é cheio de tensão e revelações. Neste volume, Ellene e Milosh precisam de uma vez por todas descobrir o mistério por trás dos sonhos que ambos tinham com o outro por anos e descobrir o que realmente uniu seus caminhos.

Resenha completa no site do Elefante Voador.


site: www.elefantevoador.com
comentários(0)comente



Carolina DC 12/06/2016

Narrado em terceira pessoa, "Guardião" começa exatamente onde terminou "Híbrida". Tomás descobre a verdade sobre Ellene e sente-se traída, não apenas pela jovem, mas também com toda a família da protagonista, que escondeu por anos a sua verdadeira origem.
Dividido entre os seus sentimentos por Ellene e a crença pelo qual foi criado a vida inteira, Tomás passa o livro debatendo entre a razão e o coração. Tomás também é protagonista de algumas cenas engraçadas, pois Carol começa a se dar conta que está se apegando demais ao passado.
A vila inteira torna-se um dos núcleos centrais do livro quando Jacó conta a verdade sobre a sua irmã e tal revelação divide a opinião de seus moradores.
Em paralelo à trama da vila temos a história de Ellene e Milosh. Ellene passou anos sonhando com o misterioso homem que revelou-se ser Milosh, o marido de sua mãe. Os dois unem-se para descobrir as respostas sobre a origem de Ellene e o paradeiro da rainha, mas acabam ainda mais envoltos em uma teia de traição do mundo vampírico. Milosh começa a avaliar melhor suas alianças e sua investigação pode revelar que o traidor é alguém que está muito mais próximo do que esperava...
Quando o mundo dos vampiros e dos lobisomens colidem, as duas raças precisam unir forças para resgatar a rainha e deixar Ellene em segurança. Mas enquanto todos pensam em protegê-la fisicamente, como será possível manter o coração a salvo quando os sentimentos por um amor impossível começarem a transparecer?
Ellene começa a amadurecer. Descobrir sua identidade a torna mais forte e decidida, mesmo estando emocionalmente abalada. Milosh começa a ficar confuso sobre os seus sentimentos e sobre o passado. Como foi possível sua esposa e rainha manter tantos segredos dele?
Temos algumas revelações importantes nessa continuação. Uma perspectiva do sequestrador permite ao leitor algumas peças para finalmente montar o quebra-cabeça que é a sua identidade.
A autora Mari Scotti mesclou ação, drama, romance, mistério e um final arrebatador. Quando o leitor aproxima-se das páginas finais a tensão é alta e o desfecho deixa todos com lágrimas nos olhos.
Em relação à revisão, diagramação e layout a Novo Século realizou um ótimo trabalho. A capa combina com a capa do primeiro livro.
comentários(0)comente



Luana Moraes 05/05/2016

Ler guardião é sexy, instigante e sublime! Leiam!!!!
O segundo volume da série Neblina e Escuridão, está ainda melhor do que Híbrida, Mari me surpreendeu do início ao fim, mais uma vez.

Em guardião Elle vai precisar enfrentar seu maior pesadelo, Milosh, por cem anos Elle foi atormentado com pesadelos envolvendo Milosh. Como enfrentar seu maior medo? Elle reúne coragem e força para descobrir quem o vampiro é, e porque sonha com ele a tanto tempo.

Em uma busca por suas origens Ellene, descobre que sua conexão com Milosh envolve mais mistérios do que soluções, a cada passo dado, mais a resolução se distância. A soberana continua desaparecida, o "golpe" político vai tomando forma a cada capítulo e o romance se torna perigoso.

O destino cruza os caminhos de Milosh e Elle, a união de ambos vai leva-los a lugares que nem imaginam, revelando acontecimentos que podem ajudar a resolver o quebra cabeça que é a vida de ambos. Elle é filha da rainha dos vampiros a descoberta chocante a deixa em perigo, Milosh e ela passam a se esconder na vila dos lobisomens.
A partir desse momento Milosh pode contar com a ajuda dos lobos para encontrar a sua soberana entretanto esse é um dos motivos que deixam de preocupar tanto Miloh, por algum motivo, a partir do momento em que Ellene chega em sua vida a falta que ele sente da soberana diminuiu, o desejo pela mulher que Elle é aflora, é se torna quase impossível resistir ou melhor é impossível resistir. Porém duvidas surgem, se Ellene é filha biológica de sua esposa, ela o traiu ou ele é o pai da menina? Como ele pode estar apaixonar-se por outra enquanto sua amada soberana está sumida?

Como manter o trono em meio a tantas desconfianças, afinal existe um traidor entre aqueles que Milosh confia. As consequências das decisões tomadas por Elle e Milosh pode mudar tudo.
Confesso que até eu estava ficando aflita ao longo do livro, afinal eu shippo Elosh(preciso melhorar o nome do shipper, Mari ajuda aí).
Os lobos neste segundo livro possuem um papel fundamental para a trama da história, afinal sem eles, guardião não seria o mesmo. Os lobos estão envolvidos no conflito político, e possuem algumas peças do quebra cabeça. Não posso falar muito sobre eles, pois vou dar spoiler.

Os renegados, são os vampiros que querem derrubar a rainha Elizabeth, estão unidos em uma maquinação política bem planejada, se organizaram tanto que fecharam o cerco para os defensores da monarca.
Os personagens secundários ganharam meu coração ainda mais, Jacó e Carol são como Leah e Jacob, shipo muito! Mari Scotti, deixe eles juntos, ok? Jacó é um chefe dos lobos que toma boas decisões, é honesto com os outros e ouve seus subordinados, é me lembra o Jacob rsrs. Já Carol me lembra a Leah, ela é impulsiva, determinada, um pouco debochada, mas, ainda assim uma personagem incrível! Shippo shippo Cajo ou Joca(Mari, o ship não ficou bom, mas o que vale é a intenção) - Risos- Tom nós arrumamos alguém para ele, rsrsrs. Eu faço parte do o, ooooo1 % que gosta do Tom, mas não quero ele com a Elle, vamos arrumar alguém para ele Mari, eu me disponho- risos-.

Uma personagem que fez muita falta, foi a Heide, não sei porque mais eu gosto dela, ela é corajosa e ao mesmo tempo manipuladora e dissimulada é o tipo de personagem que não sabemos em que lado está, até o final da série. As revelações me deixaram chocada, mas até A rainha muita coisa pode acontecer.

Mari desenvolveu uma ótima continuação, eu tenho medo de continuações porque as autoras as vezes acabam com o livro, ainda bem que guardião se mantem bem fiel a híbrida, apesar de perceber que a escrita da Mari está bem mais desenvolta, sinto que Mari pensou e cada palavra, revisou enumeras vezes o enredo, a trama está bem amarrada e instigante.

A narração em terceira pessoa do livro está brilhante neste volume, a visão geral que temos dos personagens nos deixa ainda mais aflitos, e o mistério que Mari sempre deixa é de fazer o leitor ficar sem unhas.

Vou abrir meu coração para vocês leitores, ODEIO a rainha, não vou com a cara dela. A suspeitas de que é porque ela atrapalha o meu shipper-risos-.

Uma leitura prazerosa e viciante, sinto que estou ficando repetitiva, mais eu sou viciada em Milosh e na escrita da Mari.

Ler Guardião é sexy, instigante e sublime!

É como eu disse antes:
Quero Milosh
Quero Tom
Quero Jacó, que sempre será Jacob para mim! -risos-.

Até a próxima!

Lembrando que híbrida segunda edição está me pré-venda na saraiva com desconto, aproveitem a oportunidade, em breve informações sobre o lançamento!
comentários(0)comente



Elis 08/04/2016

Sabe o que aprecio na escrita da Mari Scotti, é que por mais que leiamos outras obras em paralelo, quando voltamos para sua história, as cenas e os personagens vem com a mesma intensidade, como se só estivéssemos lendo uma obra.

Ellene esta insegura e acuada nesse volume, depois da descoberta sobre suas origens, ela ficou numa indecisão que deixava o leitor com vontade de dar um sacudão nela...kkkk...mas essa garota tem garra. Ela até parece indefesa, mas tem um amadurecimento e conflitos da idade que deixa-nos certos, que na sua posição faríamos bem parecido. Falando dos personagens masculinos, já estou gamada em Millosh, Jacó e até o pentelho do Tomas me divertiu. Carol também é uma personagem que vai se modificando e crescendo na trama.

O carinho que Ellene passa a ter por Millosh, começa a preocupar o leitor, ficamos na torcida a favor e contra, afinal ninguém conhece a história verdadeira, além da Elizabeth que está sumida. E as dúvidas e medos começam a assombrar a mente de uma maneira única. Confesso fiquei apavorada em somente imaginar tal tragédia.

Claro que eu como leitora otimista que sou, torço sempre pelo melhor. Quando muito da história começa a ser revelado e alguns personagens continuam sem saber, comecei a enlouquecer...kkk... pensava, tá vai ser agora que vão contar e tudo vai se resolver. E acontecia outro problema e o tal personagem continuava no escuro. Angustiante, mas muito bom. Fazia horas que um livro não me deixava tão doidinha para que todos soubessem de tudo. Queria ter eu mesma contado para evitar minha própria aflição.

Eu vivi a história, parecia que eu estava no filme vendo tudo acontecer, amo quando me teletransporto. E que batalhas, que sufoco e que tristezas. Não pensei que fosse me agarrar a essa vila de lobos, como me encantei com a Montanha da Lua (livro de romance histórico da mesma autora, que recomendo a leitura). E agora só me resta esperar pelo último volume? Se o próximo for o último. Agradeço a aventura e cada personagem que me prendeu. Queria tanto ter uns dons da Ellene.

site: http://amagiareal.blogspot.com.br/2016/04/guardiao-mari-scotti-vol-2.html
comentários(0)comente



Queria Estar Lendo 06/04/2016

Resenha: Guardião
Depois de acompanharmos Ellene em sua jornada de descobrimento em Híbrida, desta vez temos um foco maior no que essas descobertas trarão de consequência para a vida dela e de todos ao seu redor - especialmente do vampiro Millosh, com quem ela criou uma grande conexão emocional. Quem sãos os pais da vampira híbrida e onde está a rainha dos vampiros são as menores das preocupações em Guardião, o segundo volume da série Neblina e Escuridão. Intrigas políticas, segredos revelados e romances arrebatadores te esperam nessa sequência.

Ellene e Milosh estão juntos agora, se escondendo até que o mistério por trás do passado da híbrida seja desvendado. A filiação dela com a rainha dos vampiros ainda é incerta, mas essa incerteza já é suficiente para trazer problemas aos dois. Enquanto isso, na vila dos lobisomens, Tom enfrenta seus próprios demônios ao confrontar a realidade; de que a menina por quem se apaixonou faz parte da raça inimiga.

O destaque para Ellene e seu guardião Milosh é grandioso. Enquanto o leitor cresce em cima de suspeitas, os dois se unem para descobrir o que a rainha Elizabeth deixou de pistas antes do seu desaparecimento. Será Ellene realmente filha da rainha dos vampiros? Ou há mais complicações por trás do que deveria ser uma verdade tão simples? Onde está Elizabeth, afinal?

"Seria fácil ser feliz aqui. Milosh pensou. Ser feliz com ela."

Toda a frustração do Milosh na busca pela sua soberana diminui um pouco na presença da Ellene, mas daí surge um novo problema: se ela é realmente filha da sua esposa, ela também é sua filha? Seria possível? Se não for sua filha, de quem ela é? Milosh vê o fantasma de Elizabeth em suas interações com a Ellene, mas também vê uma paixão nova e arrebatadora, diferente do que ele conhecia há tantos anos. Os dois são uma fogueira prestes a entrar em combustão; as cenas que dividem estão cheias de química e é inegável que a atração cresce a um nível quase insuportável. Milosh e Ellene se desejam, mas a vida deles não é simples o bastante para que fiquem juntos facilmente. Não só de problemas emocionais vive este vampiro, mas de problemas de confiança também. Há um traidor entre eles, alguém que conspira para piorar ainda mais a vida do guardião na corte vampírica, e cada cena lá vai manter a sua desconfiança ligada.

"O que poderia fazer com a enxurrada de sentimentos que despertava nela? Desde que o conheceu, redescobriu o medo, a confiança e agora acreditava que os tremores em seu corpo e o seu coração tão apertado não eram apenas por ter um vampiro tão próximo."

Eu não gostava muito do Tom no outro livro e isso só aumentou nesse. Acho hipócrita e egoísta o fato de ele se vitimizar e ficar chorando as pitangas só porque a Ellene se descobriu híbrida; ok, ele melhora com o passar do livro, há interação entre os dois e aquela faísca de amizade e amor volta a se acender entre os dois, mas eu quis socar a cara do Tom em vários momentos da trama.

Outros dois personagens que ganharam destaque e tiveram ótimos momentos no livro foram Jacó e Carol. Os dois formaram um ship inesperado e extremamente adorável; onde Milosh e Ellene são sombrios e misteriosos, Jacó e Carol são familiares e queridos um com o outro, ainda que se biquem e discutam por coisas bobas. Eles se protegem, eles se atraem e eles se entendem como nenhum outro membro da matilha de lobisomens. Senti um feel de Leah e Jacob entre os dois, e meu coração shipper só aumentou a frequência do amor com isso! A Mari desenvolveu os dois muito bem e estou louca para ver como vão ficar no volume final da série; POR FAVOR NÃO SEPARE ELES, NUNCA TE PEDI NADA!

Adorei os vampiros renegados e as conspirações para colocar um deles no trono, uma vez que ele está vazio sem a sua rainha. As possibilidades de sequestro e do porquê do sumiço da Elizabeth pipocaram loucamente em minha mente conforme a leitura avançava e conforme conhecíamos mais do universo monarca vampiro; crédito à Mari por criar uma trama intrigante sem nunca estender completamente a resposta ao leitor. Quanto ao traidor: JAMAIS ESPERAVA POR AQUILO. Foi um tapa enorme na minha cara, ainda que todos os sinais apontassem para a pessoa.

Guardião tem grandes reviravoltas e momentos chocantes. Cenas de luta e resgates mirabolantes, invasões e perseguições tensas, o livro se desenvolve entre ação e diálogo, mantendo um ritmo constante e agradável do começo ao fim. E que fim!

Quando Ellene confronta, literalmente, a verdade, aí a coisa pega fogo. Eu preciso dizer que a partir de determinado momento de Guardião, eu já tinha descoberto a verdade sobre a sua mãe, então fiz uma dancinha da vitória quando cheguei ao fim. Mas não gostei da sua aparição. CHEGOU AGORA E JÁ QUER SENTAR NA JANELA, AMIGA? Sai pra lá. Já estou encomendando o caixão para ver onde essa treta vai acabar. O reino vampírico e os outros ao redor dele serão divididos pela promessa de guerra.

"A morte também não era documentada, apenas lembrada por todos, principalmente quando em combate."
comentários(0)comente



Kênia Cândido 30/03/2016

Gostei Bastante!
Gostei demais deste segundo livro da série Neblina e Escuridão. A sensação que eu tive durante a leitura, foi que Mari dedicou-se muito mais neste volume do que o primeiro da série, que proporcionou sentimentos que ainda não tinha despertado pela série.
Guardião começa exatamente de onde parou no final de Híbrida, logo depois do baile. Tomás em seu quarto lembrando que foi testemunha de uma madrugada reveladora.
Após os acontecimentos onde Ellene descobriu um pouco do seu passado e suas origens, agora está com sua mente completamente confusa. Ellene descobriu que alguns vampiros não são tão perversos quanto imaginava e o Milosh não era apenas um homem dos seus sonhos, além de ser verdadeiro, ele não aparentava ser cruel.
Já Milosh, o guardião da rainha dos vampiros, está envolvido em intrigas, traições, precisando correr contra o tempo e sem saber em quem confiar.
A história está mais concreta, os personagens principais ainda estão confusos com as situações em torno do passado, mas eles estão demonstrando amadurecimento e isso é bom, pois mostram que estão evoluindo junto com a trama.
A capa está bonita, porém eu li em formato digital e não posso avaliar a diagramação do livro. A escrita da Mari está bem detalhista, fluindo naturalmente sem tornar-se uma leitura cansativa.
Terminei o livro de boca aberta por causa do final. Fiquei desejando ter o livro impresso e ainda roendo a unha de ansiedade para ter terceiro livro.
Finalizo minha opinião mordendo a língua, pois é a primeira vez que faço uma resenha com medo de escrever alguns spoilers e estragar a leitura de outros leitores.
Leitura concluída, recomendando a série Neblina e Escuridão, principalmente se gosta do sobrenatural e literatura nacional e prepara-se para ter várias surpresas.

site: http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Paula.Costi 16/03/2016

Resenha – “Guardião”, série Neblina e Escuridão.
Nº: 03
Título: Resenha – “Guardião”, série Neblina e Escuridão.
Marcadores: resenha, Guardião, Neblina e Escuridão, Híbrida, Mari Scotti

Então, quem acompanhava no Agregar sabe que eu estava com uma parceria com a Mari Scotti sobre o livro dela “Guardião”. Ambientando rapidamente, “Guardiuão” é o segundo livro da série Neblina e Escuridão, iniciada com o livro “Híbrida”.
Em “Híbrida” temos a introdução à história de Ellene, uma garota, como ela mesma diz, lerda e que morre de medo de baratas. Tudo normal até aí, mas Ellene foi a vida inteira criada por uma família de lobisomens, em uma pequena vila de lobisomens. Lobisomens que caçam vampiros.
Aham, aham. Estou chegando lá outra vez.
Acontece que tretas acontecem e Ellene começa a descobrir mais sobre o próprio passado e a sua mãe de verdade (que na real... Não, não vou dar spoiler) e – como eu continuo dizendo – ela acaba não ouvindo as pessoas que importam e confia na pessoa errada.
Mas isso faz ela chegar a Milosh, que é o que importa agora.
Milosh é um vampiro. Um fodástico, se querem saber a minha opinião, marido da rainha dos vampiros – Elizabeth – que desapareceu há cem anos (CEM FUCKING ANOS) e agora, nas vésperas de completar o século, uma nova rainha – ou rei, caham – deve ser escolhido. Maaaas... A rainha “reaparece” – para maiores informações sobre as aspas, leiam “Híbrida” – e a merda atinge o ventilador.
Repito: A MERDA ATINGE O VENTILADOR! *correndo que nem o Bob Esponja*
Bem, na real a merda atinge o ventilador em “Guardião”, mas vou chegar lá.
Acontece que Milosh acaba confiando nas pessoas erradas – que nem Ellene, e não dá pra dar uma folga pra nenhum dos dois. Tá, pra ele até que dá – e, como eu disse, a merda atingiu o ventilador.
Sabem aquele curta de “Divertidamente” quando o pai de Riley acha que ela vai ter o primeiro encontro e suas “consciências/sentimentos” enlouquecem e um alarme começa a soar? Então, imaginem isso.
Em “Guardião” temos a retomada da história de Ellene – e o começo do seu envolvimento com Milosh, o cara do mal que não é do mal, mas que fez ela ter pesadelos durante... Bem... Desde que ela consegue se lembrar.
Mas, não apenas isso, temos finalmente a volta da rainha – a de verdade, que, devo dizer dona Mari, eu vou encher de porrada – e, ao mesmo tempo em que toda a merda está atingindo MUITO o ventilador, parece que finalmente as coisas vão conseguir assentar.
Isso até eu chegar no final.
Sério Mari, tu tá na minha lista negra. Não acredito que terminou o livro desse jeito.
EU EXIJO RETIFICAÇÕES, SPOILERS E ACESSO IRRESTRITO A “RAINHA”. Captou? *faz pose do bonde da treta*
“Guardião” é um livro de transição, em que partes da história que ficaram abertas em “Híbrida” são explicadas, temos respostas, temos um novo shipp pra enlouquecer – mesmo que em alguns momentos pareça que titia Mari teve uma pequena influência de “Game of Thrones”/ASOIAF – e, de boas, tu encontra novas pessoas para odiar.
Eu, por exemplo, estou odiando a primeira vítima dessa treta toda, mas tudo bem. Faz parte. Ela precisa ser odiada, porque já captei que ela não é e nem vai ser uma Mirana – está mais para Iracebeth.
Além disso, finalmente percebemos que o problema está mais perto do que achamos que estivesse em “Híbrida” e, pior, o que parecia ser um grande trunfo por parte dos vampiros pode ser, de fato, uma fraqueza do capeta.
E eu não confio na Gisele. #prontofalei
Não confio mesmo. Não confio nela, não confio na rainha do capeta, não confio em ninguém além da Ellene e do Milosh – mas ainda digo que ela vai fazer alguma merda e a treta vai sair do ventilador e ir pro sistema de filtragem de ar.
Eu estava realmente esperando por esse livro. E valeu a pena.
Então só posso dizer o seguinte: continuo recomendando o livro – na real, a série agora – e para quem gosta do sobrenatural e literatura nacional esse é um prato cheio de arroz e feijão (sério, quem não gosta de arroz e feijão?). Então saiam daqui, comprem os livros e leiam.
“Híbrida” está para ter a capa alterada – não recebi maiores informações – e não tenho certeza ainda se conseguem ele em edição física, mas “Guardião” saiu na Bienal do ano passado e esse com certeza vocês conseguem.
Para outras informações, vocês podem acessar aqui (COLOCAR LINK DO BLOG DA MARI), além de poderem seguir a autora – que volta e meia posta novidades para surtarmos.
Agora, diretamente para a dona Mari: ACELERA AÍ, FIA. Ou então vou pagar suborno em forma de leite pra tua sobrinha que aí ela me passa o que vai acontecer. Porque, sério, achei que as últimas dez páginas do livro tinham misteriosamente sumido até eu lembrar que tu é uma pessoa SÁDICA.
PS: Desculpa a demora Mari! T.T

site: http://pcosti.tumblr.com
comentários(0)comente



A. Constantino Brandão 05/03/2016

Guardião é o segundo volume da série Neblina e Escuridão da escritora parceira Mari Scotti.
Continuamos acompanhando a busca de Milosh para encontrar sua esposa e rainha e da híbrida Ellene por respostas sobre suas origens enquanto tentam entender a estranha ligação que existem entre eles.

O segundo volume da saga tem maior destaque para a relação dos personagens principais e um tom mais romântico do que seu antecessor, o livro Híbrida. Após passarem anos em contato apenas pelos sonhos, os dois finalmente se encontram, e Ellene que aprendeu desde menina a temer os vampiros, agora se vê obrigada a aceitar a ajuda de um.
Para mim ler as cenas dos dois era realmente confusa, pois durante muitas páginas não sabia muito bem o que esperar, mas eu definitivamente torço para que eles não acabem juntos (os shippers do casal que me desculpem rsrs). Não posso dar muito detalhes para não encher vocês de spoilers, mas espero um outro fim para eles :p.

Uma surpresa muito boa foi Carolina, antiga namorada de Tom, que no primeiro livro parecia estar inserida com o único intuito de rivalizar com Ellene, mas em Guardião ela teve um crescimento e aprofundamento absurdo, se tornando minha personagem preferida da série.
Também tivemos uma boa ênfase na sociedade e convívio dos Lobisomens e entender um pouco mais como funciona a vila onde eles vivem.

Apesar de Guardião ser muito mais voltado para o romance, seu final deixa uma trilha para a volta da ação e dos problemas políticos que foram se estabelecendo nos dois livros lançados da série para o terceiro volume intitulado Rainha.

Recomendo a série para os fãs de romances sobrenaturais e histórias de vampiros em geral.

site: http://www.aconstantinobrandao.com.br/2016/02/guardiao.html
comentários(0)comente



21 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2