O Diabo Pede Carona

O Diabo Pede Carona Leonardo Monte




Resenhas - O Diabo Pede Carona


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Priscila Marcia 19/04/2018

Eletrizante!
Este segundo volume da obra de Leonardo Monte, O Diabo pede Carona foi um soco atrás do outro, onde a trama está bem mais elaborada, os problemas mais complicados e os jovens quase caçadores, são obrigados a deixar Cerberus para procurarem Izidro, diretor de Cerberus que apenas desapareceu em uma missão. E para isto, os jovem fogem de Cerberus, sem a autorização do novo diretor da escola de caçadores.
Em Cerberus as coisas estão bem piores. Padre Francisco é o novo diretor, na falta de Izidro e domina aos jovens e aos outros padres e professores, com punho de ferro, além de torturas e vários outros males. Ele tem uma mente diabólica e muitos segredos que com a narrativa, serão revelados.
Os jovens Águia Sem Medo irão se aventurar em regiões destruídas, cheias de monstros e outros demônios, em uma luta acirrada para se manterem vivos e aprenderem a se tornar um único bando. A confiança é necessária para que eles sobrevivam àquela missão. Haverá outros personagens que serão importantes na trama e os obstáculos serão imensos. Tudo pode acontecer... Eles podem vencer e completar a missão deles, ou morrerem tentando.
A narrativa é eletrizante! Não dá tempo nem de você tomar o fôlego, pois o próximo embate já se encontra a caminho. E isto vai até o final da história! Como o primeiro volume, eu recomendo. Vale a pena ser lido.
comentários(0)comente



Arca Literária 29/05/2016

resenha disponivel no link a partir do dia 10/07
http://www.arcaliteraria.com.br/cerberus-2-o-diabo-pede-carona/

site: http://www.arcaliteraria.com.br/cerberus-2-o-diabo-pede-carona/
comentários(0)comente



Luiza 14/10/2015

O Diabo Pede Carona
Nesse segundo volume da trilogia, Renan e seu grupo, os Águias sem Medo, estão mais velhos e mais fortes. Eles encaram uma prova de ferro que consiste em encontrar e trazer o padre Izidro de volta a Cerberus com vida. O fracasso nessa missão significa a morte de todos do bando.

De acordo com as histórias mitológicas, Cerberus guarda o portal dos infernos... E eles não sabem o quão bem isso se aplica a essa história. =x

site: http://www.oslivrosdebela.com/2014/12/cerberus-o-diabo-pede-carona-leonardo-monte.html
comentários(0)comente



Vanessa 21/07/2015

Me tirou do chão...
Então, to aqui de novo pra resenhar o livro 2 dessa saga, e dessa vez, meu deus, to sem chão. Adoreeeeeei o amadurecimento dos personagens, a superação pessoal de cada um. A Monica foi quem mais deu UP nesse novo livro. Ficou mais mulher, mais dura... Eu desde o inicio, lá do primeiro livro, me vi muuito parecida com o João Pequeno. E agora mais ainda. Sou suspeita pra falar da Cerberus, é meu queridinho desde que comecei a ler, mas foda-se, pra mim já podia ser best seller.... Sobre o enredo: Novamente a cabeça magica de Leo Monte não me decepcionou. A historia tá bem mais grossa, bem como os personagens e as dificuldades. Virei noite lendo pra não perder nem um capitulo, o que quer dizer que conclui a leitura com 24h apos sua chegada pelo correios. Sim, sou dessas.... hahahaha E agora que o caldo engrossou na Cerberus, colocando à prova a excelencia de combate dos Aguias Sem Medo, eu mesma me vejo cativada, mais ainda, pelo enredo e as tramas, pelos amores e lutas. Sinceramente, eu gostaria de saber se um Beliah tem alguma semelhança com os Dementadores....hhahaha (HP fãs vão sacar do que eu falo). Adoraria eu mesma matar o Padre Francisco, beijar o Ilian, ser amiga da Monica e do Caio, brigar com o Renan e o João. Meu deus, entrei num mundo magicalmente paralelo e fantástico. Digo e repito: ANSIOSA PELO LIVRO 3. E muito.....
comentários(0)comente



Jéssica R. 23/02/2015

Estamos de volta a Cerberus e o clima não está nada bom, padre Izidro está desaparecido e o terrível padre Francisco está na direção da escola. Os castigos tomaram proporções assustadoras e o que antes já era difícil ficou ainda pior. Em Cerberus – O Diabo pede Carona Leonardo Monte nos traz um clima ainda mais tenso e violento, com cenas de estupros, pedofilia e vários outros crimes chocantes, vale lembrar que estamos em um futuro sem energia elétrica, internet ou qualquer conhecimento que temos hoje, na verdade voltamos para uma Idade Média recheada de seres diabólicos e cruéis, e não falo apenas dos extraplanares.

Como se não bastasse enfrentar os demônios que habitam o mundo Renan e seus amigos passam a enfrentar seus demônios internos. O último ano chegou para os Águias sem Medo, o bando formado por Renan, Caio, Mônica, Sebastian, João Pequeno e o mordecai do bem Ilian. Para encontrar padre Izidro eles se valem da Prova de Ferro, uma missão de vida ou morte, se a missão dê errado eles estão literalmente mortos. Apesar da dificuldade para esconder e abandonar seu filho Mônica e Caio encaram a longa jornada ao lado dos amigos de bando. O caminho até o Grito da Viúva é longo e cheio de perigos, enquanto lutam com calabans e mordecais os Águias sem Medo vão aprendendo que um bando só funciona se estiver unido pelos laços de confiança, amizade e respeito. Para a missão ter sucesso os Águias precisam aprender a confiar um nos outros, principalmente na artilheira Mônica, que mesmo sendo mulher é tão importante quanto todos os outros.

Considero esse segundo livro melhor que o primeiro (um milagre) os personagens estão visivelmente mais maduros e o autor soube trabalhar muito bem com cada um deles. Depois de uma temporada no Vaticano Sabastian volta como sendo um dos padres com a fé mais forte, afinal todo bando precisa de um padre em mundo aparentemente esquecido por Deus. Novos personagens surgem para deixar a trama ainda melhor, somos apresentado a Resistência, com seu enorme líder Pedro. E ao maligno mordecai Ruvlav, sob uma máscara de bondade e pai de todos, o vampiro fornece a um grupo de humanos algumas regalias como energia, água alimento e segurança, mas no fundo ele cobre um preço muito caro por isso. Responsável por uma das piores cenas do livro ele passa a fazer parte do roll de vilões detestáveis.

O autor volta com uma escrita empolgante e convidativa. A leitura flui de forma mecânica com os rápidos acontecimentos. Alguns detalhes que não foram explicados no primeiro livro são melhor detalhados e passamos a ter uma melhor visão do futurístico Brasil de Leonardo Monte. O final não foi nada clichê, com um desfecho de tirar o fôlego e surpreendente ficamos com a sensação de quero mais, mesmo que algumas coisas não tenham terminado exatamente como eu queria, se prepare para um livro fantástico em todos os sentidos... E lembre-se o autor não tem pena dos nossos corações leitores para fazer a história ter vida.

site: http://www.coracaoleitor.com.br/
comentários(0)comente



Carolina DC 10/07/2014

"O diabo pede carona", segundo livro da série Cerberus, é narrado em terceira pessoa e os eventos mencionados nele acontecem alguns anos depois do primeiro livro. Após a saída do padre Izidro em uma missão, Cerberus é comandada pelo grotesco Padre Francisco.
Nesse livro, temos um conteúdo bem mais violento quando comparado ao primeiro livro. Não apenas pelas criaturas apresentadas, mas pela crueldade humana representada. Existem cenas de estupros, pedofilia e outros crimes hediondos, apresentados no enredo como uma situação rotineira. Nesse ponto vale a pena refletir a questão da influência do ambiente no desenvolvimento do caráter do indivíduo. O maior exemplo disso no livro são os acontecimentos com os novos personagens: Tomé, Tadeu e Cibele. Os três são as representações dos sofrimentos cometidos por atrocidades realizadas por seres humanos.
Com todo esse clima de insegurança em Cerberus, os Águias sem Medo terão que passar por uma prova de ferro (caso não completem a missão, o preço será a própria vida deles).
Em meio a todo esse caos, algumas coisas continuam iguais, como a desavença entre Renan e Célio, ou a necessidade de Ilian, como meio mordecai, controlar os seus impulsos.
A missão é resgatar Izidro, pois descobriram que ele encontra-se em grande perigo. E o grupo formado por João, Caio, Sebastian, Renan, Ilian e Mônica, mais o professor Baltazar (o único que apoia abertamente os alunos) são os responsáveis por cumprir essa árdua tarefa.
Uma jornada fora dos muros de Cerberus inédita. Paisagens e personagens novos são inseridos. Situações antes nunca vistas são abordadas, e explicações sobre as criaturas malignas e suas origens são alguns dos elementos apresentados no livro.
Sobre os personagens novos, temos dois grupos grandes que se destacam: O Povo do Esgoto ou a Resistência, que tem como líder o Pedro e a sua esposa Ana Amélia que lutam contra um poderoso Mordecai, chamado Rulav.
Rulav por sua vez, criou quase um império e adotou até mesmo uma filha, a Nancy, que terá grande destaque na obra.
A escrita do Leonardo Monte é empolgante. Em alguns momentos, apresenta uma grande sensibilidade e em cenas fortes consegue transmitir uma crueza que transforma as cenas em descrições aterrorizantes.
A história tem um conteúdo bem violento, mas também existem situações em que afloram os sentimentos bonitos, como amor, perdão e solidariedade. Cada um dos águias consegue transmitir uma gama de sentimentos ao leitor.

"É a única forma de se entender a morte, meus caros... não temendo-a, mas respeitando sua essência. As pessoas não compreendem a morte por temê-la, e a temem por não compreendê-la... percam o medo.. mas mantenham o receio". (p. 214)
comentários(0)comente



6 encontrados | exibindo 1 a 6