Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo Benjamin Alire Sáenz




Resenhas - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo


216 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Vanessa @LarLiterario 23/04/2018

Lindo, simplesmente lindo!
Confesso que não estava dando nada por ele, não tava "Meu Deus, eu preciso ler esse livro!"

É um livro LGBT que vai contar a história de Aristóteles e Dante, dois garotos de 15/16 anos bem diferentes, ao menos em questão de personalidade.

A história se passa nos EUA, em 1987. O livro é narrada pelo ponto de vista de Ari, um garoto descendente de mexicanos, bem introvertido, passando pela fase adolescente de "eu odeio todo mundo". Ele tem raiva dos pais por motivos que julga serem certos. Seu pai esteve na Guerra do Viatnã e não conversava sobre isso. Sua mãe, apesar de ser a mais falante da família, também travava uma guerra dentro de si a qual Ari nem desconfiava. Além do fato deles não falarem de Bernardo, irmão de Ari que estava preso a algum tempo e ele nem mesmo sabe o porque.

Dante, também descendente de mexicanos é um garoto o oposto de Ari, sempre alegre e positivo, que gosta de ler - poesia, principalmente - e conversar, ama os pais e não tem problemas com ninguém.

Um belo dia, Ari sai pra nadar e conhece Dante, uma amizade surge depois dali. Acontece um acidente que contribui ainda mais para o crescimento dessa amizade e com ela muitas coisas acontecem. Dante meio que já sabe sobre sua homossexualidade e Ari não tinha questionado sua sexualidade até então, mas isso não muda em nada a amizade entre eles. Apesar de Ari ser bem fechado, Dante consegue atravessar algumas barreiras dele por meio dessa amizade.

Bem, o título não me atraia pelo fato de julgar ser um livro mais filosófico, o livro de fato tem seus questionamentos com relação como as pessoas agem individualmente e de como reagem as coisas ao seu redor. Sendo uma história que se passa em 1987, eu pensei que ia ter uma questão mais de ser aceito na sociedade mas na verdade, o livro trata mais de como uma amizade surge e do poder que ela pode ter na vida do outro, além de tratar sobre a questão de autoaceitação no quesito LGBT.

É uma leitura bem rápida e fácil, em algumas horas você consegue terminar e é lindo o laço que eles tem, e como a relação com os pais melhora depois de todas as perguntas respondidas.
comentários(0)comente



aaadfo 23/04/2018

Aristóteles e Dante conta a história de dois garotos que não são amigos de ninguém e que travam suas próprias guerras, um dia Ari sai para nadar e conhece Dante, a partir de então, os dois finalmente conseguem um amigo e travam uma batalha para descobrir os segredos do universo.

Benjamin permeia pela amizade e pelas dúvidas de forma maestral, de modo que envolve o leitor de modo único e que deixa o mesmo aflito em certos momentos e feliz em outros.

A história ? que se identifica como romance ? acaba por ser mais sobre a amizade e sobre as dúvidas que cada um dos protagonistas possui sobre a vida é sobre eles mesmo.

Não focando apenas no lado lindo do amor, Aristóteles e Dante caminha sobre os sacrifícios que fazemos por amizades e aborda até mesmo homofobia quando menos imaginamos.

Contado sob o ponto de vista de Aristóteles, o livro acaba nos deixando confuso muitas vezes. Aristóteles ama Dante como namorado? Como amigo? O irmão de Aristóteles merece tanta atenção? A vida de Aristóteles é tão complicada quanto ele acha?

Questões que são impossíveis de serem respondidas antes do fim do livro, eu poderia dizer quais são os segredos do universo, mas infelizmente ainda não encontrei os meus. Afinal, cada um tem um segredo diferente para ser descoberto.
comentários(0)comente



Amanda Campelo 22/04/2018

Resenha no ig @booksdaamanda
Ari é um garoto que gosta de ficar solitário, com os seus pensamentos sobre o seu irmão que foi preso, e sua mãe não fala nada sobre isso. Ari decide ir para a piscina, mesmo sem saber nadar e de repente tem um outro garoto olhando para ele, e pergunta se ele quer aprender a nadar. É assim que começa uma amizade entre Aristóteles e Dante.

A história se passa no final dos anos 80, em El Paso. Ari é muito fechado, não consegue expor os seus sentimentos. Dante é alegre e espalha alegria por onde passa. As famílias de cada um são bem diferentes, enquanto a de Dante é mais aberta e amorosa, a do Ari é mais calada. O pai de Ari ainda guarda muitas lembranças da guerra ao qual esteve como um soldado, a mãe de Ari é uma professora do ensino médio e não dá uma palavra sobre o que aconteceu para o seu filho estar preso.

Com muitos diálogos e capítulos curtos, a narrativa em primeira pessoa pelo ponto de vista de Ari, temos uma história muito fluída e cativante. A história em si não segue um determinado fluxo padrão, você encontra diversos conflitos, como o segredo sobre a prisão do irmão de Ari, a descoberta de uma amizade mais intensa entre Ari e Dante, as dúvidas típicas de adolescentes e outros acontecimentos que você descobre ao longo da leitura.

Eu adorei como essa história foi contada, todos os personagens me conquistaram logo de início, fazendo com que eu quisesse ler mais e mais. Os conflitos são reais e na minha visão foram bem explorados, passando muitos sentimentos e envolvimento com a história. Acho que o autor quis passar uma mensagem sobre tolerância, aceitação e o amor da família.

O único ponto que me incomodou um pouco foi a questão de que Ari sempre afirmava ser Mexicano (o que ele realmente é), mas não senti de verdade que ele aceitava e gostava da sua nacionalidade. Não foi um ponto que influenciou de forma negativa a avaliação da história, mas era algo que eu precisava ressaltar, pois talvez eu não consegui captar o que o autor quis passar nesses momentos.

Foi uma história incrível e que recomendo a leitura, pois não é apenas um passatempo e sim um ensinamento.
comentários(0)comente



Conta-se um Livro 19/04/2018

"A leitura é ótima, a forma como o autor escreveu cada capítulo faz toda a diferença, você se sente vendo flash dos dias de Ari e Dante, quase como um diário, Benjamin trouxe assuntos como auto aceitação, homossexualidade e uma tonelada de sentimentos em um livro leve de se ler e fácil de se amar haha.

Este foi meu primeiro livro do Benjamin Alire e confesso que já quero todos, a forma como ele escreve e espoe os sentimentos dos personagens é fantástico. E eu particularmente adoro leituras cheias de sentimentos."

Leia a resenha completa no blog Conta-se um Livro

site: https://contaseumlivro.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Thaís 17/04/2018

"Achava que devia ser ótimo ser o ar. Eu poderia ser alguma coisa e nada ao mesmo tempo. Ser necessário e invisível. Todos precisariam de mim e ninguém conseguiria me ver."
( Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo ) livro young adult que fala sobre as descobertas da adolescência, amor, família e amizade. Benjamin Alire Sáenz escreveu essa história da forma mais simples e ao mesmo tempo linda. Esse livro deixou meu coração quentinho, posso dizer que ouve muitas partes que me identifiquei tanto com o Ari como também com o Dante. Um livro que vale a pena ser lido não só uma vez como duas, três ou até mesmo mais.
comentários(0)comente



Danda 13/04/2018

Que livro lindo e apaixonante ao mesmo tempo que é leve trata temas sérios e tabus pra época que se passa a história e para alguns nos tempos de hoje, amei muito conhecer Ari e Dante eles são personagens maravilhosos e apaixonantes.



Esse livro tá no meu coração o final dele fiquei com aquele quentinho no coração e fiquei emocionada um livro lindo demais, ameeei.
comentários(0)comente



Ca 09/04/2018

Ari e Dante SÃO os segredos do universo!
Que livro lindo! Ari é muito parecido comigo e o Dante é um amor! Foi uma leitura muito rápida e fiquei (ainda estou) super apegada por todos, até pela Perninha! Ótimo final, eu precisava dissoooo!!! Aristóteles e Dante descobrem, da melhor forma, os segredos do universo!!
comentários(0)comente



Dressa 09/04/2018

Intenso
Eu li o livro inteiro em dois dias e não queria parar de ler. É incrível que aborda vários temas e principalmente a amizade intensa que eles desenvolvem e como a partir disso eles começam a gostar um do outro sem perceber realmente. E a forma como isso se desenvolve diferente em cada personagem. Temos duas perspectivas da mesma coisa e isso mostra como eles são tão diferentes, mas ao mesmo tempo tão iguais e intensos um com outro.

Vale a pena ler
comentários(0)comente



bell 05/04/2018

Não li ele me leu.
Aristóteles para os íntimos ari e um adolescente comum, com limitações e compressibilidade impar.
E um livro sobre o amor não aquela palavra banal que todos usam hoje em dia,o amor de mãe e de pai pelo seus filhos e como cada um remostar esse sentimento e como e difícil vemos como somos amados, amor de irmão que nem conhecemos no caso do ari e dito logo nas paginas iniciais o por que . E de como o amor de Dante abriu novas perspectivas ao nosso ari.
Napo li esse livro ele me leu, não conseguir parar de ler e ia fiquei imaginando o que acontece depois.
comentários(0)comente



Cesar vieira 03/04/2018

Quando nao Tava onnwt eu estavá rindo ou chorando! Super recomendado ?
Eu não sei dizer o qunto eu tô apaixonado nesse livro ele parece ser Grosso mais você lê que nem ve a história é incrível os personagens são um amor! Impossível não se apaixonar por eles ! Uma história de amor de amizade com uma escrita poética! Livro perfeito não tenho sobre o que reclamar só aplaudir!
comentários(0)comente



Julia.Martins 25/03/2018

Lindo!
Poético, delicado e comovente - esse livro é sobre amizade, perdão e tolerância. O amor dos pais de Dante e Ari também é de aquecer o coração.
comentários(0)comente



Pedro Corrêa 19/03/2018

Aristóteles e Dante Descobrem os segredos do Universo
O livro muito aclamado e amado por muitos foi minha escolha como primeira leitura do ano de 2018. A leitura foi realizada através do grupo de leitura coletiva do CDL no whatsapp.
.
??O início do livro foi MEGA arrastado. A história não me prendia de maneira alguma.
.
?? Ari era um garoto chato que reclamava de tudo e todos inclusive de Dante. Isso me deixava puto. Embora ele tivesse 15 anos, agia como se tivesse 8.
.
??Com o passar das páginas e capitulos não tivemos muitos avanços dos personagens e história. Até que na metade do livro o personagem da uma amadurecida (graças a Deus) e para de reclamar da vida.
.
??Com o surgimento de novos personagens em mais da metade do livro, pensei que grandes coisas iriam acontecer envolvendo-as, mas não foi o que aconteceu. Parece que elas estavam ali para tapar buraco na história.
.
??No final do livro tudo aconteceu muito rápido. Senti a seção de que o autor queria terminar logo a história, quando ele poderia ter se estendido. Senti falta de páginas com elementos interessantes a serem lidos.
.
??O melhor personagem para mim é Perninha cachorra de Ari. E o melhor momento do livro é quando ele a encontra.
.
??Uma coisa muito boa no livro são os Quotes, isso não da para negar. Tem cada um mais MARAVICHERY que o outro. Mas fora isso, sem muito a comentar.
.
?? Por fim, quero dizer que essa foi minha experiência com o livro. Indico, pois sua experiência pode ser diferente da minha. ???
Três estrelas.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Ammie 06/03/2018

Foi uma boa leitura
O que falar sobre essa obra? Bem, eu comecei a ler esse livro bem despretensiosamente - ele estava lá, e eu pensei: "por quê não dar uma chance?".

Confesso que não estava dando nada por ele, não tive com esse aquela pré-ansiedade que as pessoas tem quando se deparam com um livro que querem muito ler: "Meu Deus, eu preciso ler esse livro!" e frases sinônimas como essa.

Então, com essa enrolação toda... esse gigantesco preâmbulo... posso dizer que achei esse livro bom. Ele me manteve focada nele. Comecei no sábado e terminei na terça feira (mas, já no domingo estava na metade).

É em primeira pessoa, pelo ponto de vista do Aristóteles. Ele é um adolescente sem amigos, fechado, que um dia, acaba conhecendo Dante, e por tê-lo conhecido isso muda sua vida.
Dante se torna seu primeiro melhor amigo.

Nós acompanhamos os dois desde seus 15 anos até seus 17 anos, e percebemos as mudanças que ocorrem com eles, o amadurecimento.

Uma coisa que eu pude perceber, foram os diálogos estranhos de Aristóteles. Muitas vezes eles me agradaram, porém, as vezes eu pensava: um adolescente não iria dizer essas coisas...

Vou dar um exemplo:

[...] - Um dia vou ter que quebrar algumas de suas regras, mãe.
E ela responde:
-Eu sei - ela disse - tente fazer escondido, o.k?
-Pode apostar, mãe.


Entendo que as pessoas tenham que, um dia, desafiar seus pais e quebrar suas regras. Mesmo assim, fiquei pensando... mães não incentivariam seus filhos a quebrar suas regras de forma escondida... ou será que incentivariam? E filhos não diriam que um dia quebraria suas regras (com certeza eles quebrariam, mas não falariam que iriam quebrá-las).

Além disso, achei uns diálogos muito bonitos, como por exemplo esse, entre Aristóteles e Dante:

-Por que os pássaros existem, afinal?
Ele olhou para mim.
-Você não sabe?
-Acho que não.
-Os pássaros existem para nos ensinar coisas sobre o céu.
-Você acredita nisso?
-Acredito.

Algumas pessoas se incomodaram com os diálogos, porque como é possível perceber o escritor não coloca toda hora quem está falando o que, por isso precisa-se prestar atenção.

Eu achei os dois garotos muito doces, muito inocentes, cada qual do seu modo. Acredito que o Benjamin Alire Sáenz conseguiu criar personagens, e uma história, que poderia acontecer na vida real.

Mesmo assim, há pontos que não sei se são fracos, ou não: o escritor nos enganou. Sim, há um plot-twist (meio bizarro) no final.

Um certo diálogo com os pais que muda o rumo da história. É o que vou dizer.

Acho que pais não falariam aquilo, falariam? Eu não sei. Se você leu o livro, venha discutir essa questão nos comentários. De todo modo, foi original.

Havia muitas frases que eu queria marcar no decorrer da leitura, ao todo marquei 33!

Vou deixar umas abaixo para vocês lerem:

"Eu não entendia como alguém podia viver em um mundo mau e não absorver um pouco dessa maldade. Como um cara era capaz de viver sem um pouco de maldade?"

"Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas pessoas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende... e nunca entenderá."

"Talvez o choro fosse contagioso, como a gripe".

"Não tinha a obrigação de aceitar o que os outros diziam sobre como eu era e quem deveria ser"

"-Você pode assistir TV - ela disse.
-Apodrece o cérebro - falei - tenho um livro".

"Seus olhos eram como o céu noturno no deserto.
Tive a sensação de que existia um mundo todo dentro dela. Eu desconhecia esse mundo totalmente"

"Embora os verões fossem quase totalmente feitos de sol e calor, para mim os verões eram as tempestades que iam e vinham. E ficava o sentimento de solidão. Será que todos os garotos se sentiam sozinhos?
O verão não era feito para garotos como eu. Garotos como eu pertenciam a chuva."

"Talvez vivêssemos entre a dor e a cura. Como meu pai. Penso que ele vivia ali. Nesse entremeio. Nesse ecótono. Talvez minha mãe também. Ela trancafiara meu irmão em algum lugar bem dentro de si. E agora tentava libertá-lo."

Aviso: esse livro tem personagens lgbt.

E aí, quem leu esse livro? Gostaram? O que acharam dos diálogos?

site: http://lendoparaescrever.blogspot.com.br/2018/03/aristoteles-e-dante-descobrem-os.html
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 22/02/2018

Sabe quando um livro se torna seu xodó e você e se pudesse obrigava a todo mundo a ler e gostar? Por que somente ler não é o suficiente, pois então, foi o que aconteceu comigo em relação a Aristóteles e Dante descobrem os Segredos do Universo da Companhia das Letras, recebi esse livro lindo para o Clube do Livro-BH e fui ler para conhecer um pouco da história, pra comentar com os participantes no dia do encontro.

Quando dei conta já estava acabando e tinha somente um único pensando: “Preciso de uma continuação.”

Aristóteles e Dante descobrem os Segredos do Universo do autor Benjamin Alire Sáenz, é sobre a história de dois meninos que se tornam grandes amigos e juntos estão descobrindo o quanto um pode fazer a vida do outro melhor e a importância dessa amizade, que começou em uma tarde na piscina.
Os dois juntos passam por momentos incríveis e de cortar o coração, momentos tipo a compra do primeiro carro, o primeiro beijo, a mudança de cidade e conversas incríveis por cartas e brigas (por que como todo amigo com diferentes opiniões, em algum momento vão se desentender) e não foi diferente com os meninos.

Aristóteles tem 15 anos é descendente de mexicano, tem uma família complicada, seu irmão mais velho está preso, seu pai não conversa vive em seus pensamentos tristes, está sempre irritado e prefere ficar sozinho, não consegue achar que a vida tem graça e acaba passando horas escutando música.

Dante é um menino feliz ele vem de uma família descendente de mexicanos, alto astral e tem uma visão única do mundo que é capaz de conquistar qualquer pessoa, com uma positividade de dar inveja, muito carinhoso e educado.

O que eu mais gostei no livro foi a forma simples que o autor abordou vários assuntos complexos ou do dia a dia dos meninos. A falta de filtro na hora de falar do Dante também me conquistou, por que me lembrou muito de alguém (tipo eu, rsr). Sofro desse mesmo mal, falo o que penso principalmente se estou curiosa sobre alguma coisa, pergunto mesmo. Ri muito com suas perguntas inapropriadas e sua visão do mundo. As reações do Aristóteles em relação às perguntas da Dante são as melhores, já que ele acabava passando pela saia justa de responder ou não as perguntas que muitas vezes o deixava pé da vida.

O que eu não gostei, foi o fato de terem ficado perguntas sem resposta e não ter uma continuação. O livro termina em uma fase tão incrível da vida dos personagens que eu realmente gostaria de ter mais algumas páginas para acompanhar essa fase que é a do final da adolescência e da descoberta das paixões e de tomada de decisões importantes.

Para finalizar, este é um romance, um romance gay, mesmo não tendo nada de mais do meu ponto de vista, o livro gira em todo de dois meninos que acima de tudo são amigos e estão começando a descobrir sua sexualidade e como lidar com isso. De uma forma diferente é uma ótima forma de conscientização, há vários Ari e Dante pelo mundo, que precisam e merecem respeito e encontrar outra pessoa que balanceia sua vida e a complete. E mesmo que tenha a cabeça fechada para esse tipo de tema, abra e leia por que é uma história fantástica.

Por: Leh Pimenta
Site: http://www.coisasdemineira.com/2015/02/aristoteles-e-dante-descobrem-os.html
comentários(0)comente



216 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |