Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo Benjamin Alire Sáenz




Resenhas - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo


159 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Carla Cássia 18/04/2017

Um livro para se reler mil e uma vez.
Existe aqueles livros que vão te deixar impactado quando você terminar de ler. Esse sem dúvidas é um desses.

Aristóteles e Dante, nos traz uma narrativa em primeira pessoa, onde vemos o mundo pelos olhos de Aristóteles, mais conhecido como Ari. Sua vida não é ruim, porém há pequenos pedaços que Ari não consegue compreender. A forma que ele vai amadurecendo e entendendo as coisas ao seu redor é o que nos marca nessa história.

O crescimento que podemos acompanhar do protagonista é o real foco na história, para mim foi uma boa experiência ver como Ari ia processando cada uma das informações que lhe eram dadas. Sem duvidas você pode encontrar um jovem como o Ari ali na rua, e isso é incrível.

Quando Ari conhece Dante vemos que a amizade que se forma nos dias de verão é algo realmente especial para ambos. A forma como os personagens se identificam, e os pensamentos do narrador sobre a forma de pensar do amigo, é algo que vale a pena ler com calma.

Outra coisa que me agradou bastante na história foi o fato de ambos os personagens serem descendentes de mexicanos e como eles se viam por conta disso. Nós estamos sempre tão acostumados a ler sobre o garoto branco americano, que quando vem um jovem latino falando, sempre pensamos que será o secundário na história, mas nesse livro eles são protagonistas e isso é incrível. (Quero mais livros assim!!!)

Caso tenha gostado da minha opinião, veja outras resenhas no meu blog a baixo

site: http://www.blogcontracapa.com.br
comentários(0)comente



tati_loverock 17/04/2017

Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo é o primeiro livro que leio do Benjamin Alire Sáenz e posso dizer que foi uma encantadora surpresa. Estou completamente apaixonada por essa história, principalmente por ela se passar na década de 80. Fiquei muito comovida com a forma que o autor mostrou as dificuldades de crescer, como é complicado não saber exatamente quem somos, o que faremos e como o mundo parece uma incógnita quando só temos 15 e 16 anos. Como queremos experimentar coisas novas, e que nem sempre essas coisas acabam sendo legais e outras vezes são. Que é difícil entendermos os adultos e eles nos entenderem, como os problemas familiares podem nos afetar apesar de muitas vezes não conseguirmos compreender tudo. Adorei a delicadeza que ele mostrou quando abordou a descoberta da sexualidade e do primeiro amor, e como é necessário coragem para nos posicionarmos num mundo que ainda tem dificuldades de aceitar aquilo que não segue o padrão. Tenho que dizer que achei super fofo o relacionamento do Ari e do Dante, foi totalmente natural e espontâneo. Simplesmente amei!!!!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gabi 14/04/2017

QUE HINO
Viva a diversidade e a representatividade!
comentários(0)comente



Pages and Seasons 06/04/2017

Eu vi nas redes sociais a galera comentando que este livro era "fofinho " e bem rápido pra ler, por isso, resolvi encarar. Estava tudo bem até as páginas finais, eu juro! O quê foi isso Brasil? Quanta emoção em 40 páginas! Eu nem estava prepara e, claro né, chorei baldes... A trama conta a história de
Aristóteles, Ari para os amigos, um jovem de 15 anos e muito menos feliz do que deveria. Sua mãe é professora e seu pai um ex-soldado com grande dificuldade para demonstrar afeto. O seu irmão mais velho não tem laços com os demais e seu nome é evitado dentro de casa devido a "muitas tretas", deixando Ari muito incomodado.
Ari, vivia sentindo pena de si mesmo, numa natural crise existencial da adolescência. Até conhecer Dante, o filho único de um professor e uma psicóloga, amado, sorridente (o oposto de Ari) que detesta sapatos e cheio de teorias sobre os segredos do Universo.
No decorrer dos meses a amizade cresce entre eles, sempre com Ari pessimista e Dan otimista, até que há uma reviravolta onde acontece um acidente e a proporção dos sentimentos mudam...
O rumo de nossos personagens começa a tomar forma com uma mudança de cidade inesperada de Dante. Apesar de ser provisória, ela serviu para o amadurecimento de ambos em âmbito afetivo.
Depois de um ano, Dante retorna, mas as coisas não estão exatamente como eram antes... E para não dar spoillers, eu apenas digo que a partir daqui o meu coraçãozinho apertou mais do que deveria.

Super recomento esse livro pra quem gosta de personagens com humor negro, mas,⚠cuidado⚠ pode ser contagioso.! .

Resenhado por: Elaine
comentários(0)comente



Carol 17/03/2017

Ari conhece Dante na piscina pública na cidade, aonde foi mesmo sem saber nadar. Dante se oferece para ser seu professor e, apesar de ser fechado a amizades e um pouco tímido, Aristóteles confia no outro garoto e aceita a oferta. A partir de então, suas histórias se entrelaçam cada vez mais.

Apesar de serem adolescentes, Dante mostra ser tudo “mais” que Ari. Dante é mais inteligente, mais seguro de si, mais espontâneo, mais corajoso, tem os pais mais legais (mas isso é só à primeira vista), lê mais livros… Enquanto Aristóteles não tem muita certeza de nada, seu pai ainda tenta superar traumas vividos na guerra e, por isso, não se abre muito com o filho, possui um irmão mais velho que está preso e é assunto proibido em casa, e não se dá muito bem com suas irmãs. Enfim, ambos possuem questões de vida muito diferentes.


***RESENHA COMPLETA NO BLOG***

site: http://anneandcia.blogspot.com.br/search?q=arist%C3%B3teles+e+dante
comentários(0)comente



Valber 10/03/2017

O UNIVERSO CHAMADO ADOLESCÊNCIA
Fiquei pensando que alguns poemas são como pessoas. Algumas pessoas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende… e nunca entenderá.

Aristóteles e Dante são dois jovens de 15 anos que se conhecem no verão de 1987 na cidade de El Paso no Texas (EUA), apesar das notórias diferenças de personalidades dos dois, somos apresentados a uma linda historia de amizade, de descobertas, de amores. Talvez esse seja o motivo do sucesso do desse livro.
A historia reflete nossa adolescência, narra os medos e as experiências tendo como plano de fundo um relacionamento amoroso entre dois garotos, acompanhamos através das paginas o amadurecimento desses personagens e suas descobertas acerca do universo, nos envolvemos com seus dramas e percebemos a importância da palavra família.
As cobranças que nunca param em nossa vida, só que na adolescência parecem ter o peso de nos esmagar, aprendemos a tomar decisões e a lidar com as consequências, com um enredo leve Benjamin Alire nos apresenta o mundo visto aos 15 anos e nos permite nos identificamos ou lembramos-nos de determinadas situações.

Luana Ludmila 31/03/2017minha estante
Eu adorei o Dante, embora o centro de tudo tenha sido o Ari. Muito doce e melancólico como realmente somos nessa fase, eu me identifiquei em vários momentos tbm. Ansiosa pela continuação. Adorei a resenha, bjs!!




Camila.Brito 06/03/2017

Lindo
Queridinho. Me senti adolescente de novo, quando a vida era só brincar, estudar e telefonar para as amigas.. meio nostálgico.
Delicia o jeitinho dele escrever, cheio de sorrisos, fofo fofo.
comentários(0)comente



Leonardo 03/03/2017

"Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo" é um dos livros mais puros que já li até hoje. Tem uma narrativa simples, doce e extremamente encantadora. Benjamin conseguiu me conquistar logo no primeiro capítulo e isso fez com que eu não conseguisse mais soltar o livro. Aristóteles e Dante carregam a alma de muitos jovens em seus diálogos, pensamentos e ações. Esse livro é muito mais do que uma história sobre dois garotos que descobrem "os segredos do universo", é o tipo de livro que te abraça e te convida para admirar aquilo que está diante dos seus olhos. Essa história é tão linda que o meu coração transborda de alegria (e isso não é fácil de se conseguir).
Fr@ncis 03/03/2017minha estante
Concordo plenamente




Karoline 28/02/2017

Como descobrir os segredos do Universo?
Que achado!
Descobri esse livro no desafio literário do clube do livro da minha cidade, no qual iriam debater sobre o mesmo. Fui atras e me apaixonei pela sinopse e o encaixei na minha meta de leitura.
Benjamin Alire Sáenz é mexicano, mas reside no EUA. Tem uma escrita doce, pura e simples que nos leva e nos enfia no mundinho de Dante e Aristóteles.
A história se passa basicamente em dois núcleos, as famílias de Dante e Ari. Ari é um menino solitário e fechado em sem próprio mundo que mora em uma família cheia de segredos: A mãe é professora, o pai é um veterano da guerra, tem duas irmãs gêmeas já casadas e um irmão Bernardo que está na prisão e do qual ninguém toca no nome. A família, mesmo unida, vê esses segredos pairando sobre a casa e Ari sente na pele as diferenças no modo de agir de cada um. Dante é o contrário: filho único de um família mega feliz que faz de tudo pra mostrar apoio e amor ao filho. Com um pai escritor e uma mãe psicóloga, Dante é livre para demonstrar suas emoções e falar abertamente sobre tudo com seus pais.
Uma amizade que nasce entre aulas de natação na piscina do bairro, que se fortalece após separações, descobertas, cartas, sentimentos ... Dante, sempre determinado sabe o que quer e o que é. Ari, por sua vez, tenta se encontrar sem saber se deve seguir ou não seu coração. Ver os meninos crescendo e evoluindo com o passar das páginas é lindo *-*
Os meninos foram capazes de descobrir os segredos do Universo? Talvez. Acho que eles descobriram o segredo do Amor. E afinal, o segredo da vida não é AMAR?!
A cena da agressão é o divisor de água na história, pelo menos pra mim.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Eder Ribeiro 25/02/2017

Sensível e emocionante
Aristóteles se sente sozinho, não tem amigos, e vive em um ambiente familiar onde o silêncio impera. Mas sua vida começa a mudar quando ele conhece Dante.
Dante, vivendo em um núcleo familiar feliz, era o oposto de Ari. Contudo os dois tinha algo em comum, se sentia perdidos em si mesmo, mas acima de tudo, tinham personalidade diferentes.
Sensível, o livro é sobre amizade, amor, aceitação e tolerância. Sobre descobertas, um mundo descortinando para dois adolescentes perdidos. Juntos eles se encontrariam. Recomendo.
comentários(0)comente



Mariana.Grimes 24/02/2017

Aristótelis e Dantes descobrem o segredo do universo
"Não tenha vergonha de amar"
comentários(0)comente



Carolina 15/02/2017

Goxtei
Já me senti como Ari muitas vezes na minha adolescência, tudo muito confuso, estranho. A vida é um ecótono.
É um leitura super fluída e gostosa!
comentários(0)comente



Guilherme Pedro 14/02/2017

Sem preconceito, OK?
Quando esse livro foi lançado, foi um bafafá enorme! E por falta de empolgação, deixei para ler em outra ocasião. Já faz alguns aninhos desde que ele foi lançado, e finalmente as pessoas estão comentando o que realmente acham do livro, fora da sensação febril de modismo. Olhando as resenhas, percebi que muitos amaram, mas a maioria passou a odiar os clichês, o sentimentalismo dos personagens e a forma como tudo de desenrola. Agora sim, formara-se o plano de fundo ideal para que eu o lesse: muitos amaram, e muitos odiaram após passar a hype. Chegou minha hora de dizer o que achei.
A história: Aristóteles, em um dia de calor, vai se refrescar em uma piscina. Ele não sabe nadar, e isso chama a atenção de Dante, que se oferece para ensiná-lo. Surge aí uma amizade. Algo raro na vida deles, até então introvertidos (na verdade o introvertido é Aristóteles, pois Dante quando quer se relaciona muito bem com qualquer pessoa. Mas, como eu disse, quando quer). Eles ficam bem íntimos um do outro, compartilham confidências, e um laço de lealdade e forte apego emocional. (amizade? hum "emoji da lua preta") Tudo o que eu disser agora seria Spoiler, portanto vou aos meus comentários sobre o livro.
Me julguem, mas eu amei o livro! É um livro com algumas falhas, sim, mas vou comentá-las lá no próximo parágrafo. O que eu goste? Primeiramente, os parágrafos são curtos, e contém as passagens mais importantes para a compreensão da história. A escrita é rápida e fluida, e os personagens são muito bem construídos. Fiquei com muita raiva de Ari em algumas partes porque ele agia absurdamente igual a mim em face de algumas circunstâncias. Amei os pais de ambos os personagens, muito carinhosos e francos, embora na vida real nenhum pai apoiaria de início, e tão facilmente, que seu filho namore um filho, rapaz, de alguém. Acorda, gente! Até os pais mais amorosos precisam de um tempo de aceitação, algo que não teve na história!
Alguns YouTubers que eu amo, como Tati Feltrin, disseram que foi uma pura encheção de linguiça as cartas correspondidas entre eles. Concordo que o conteúdo não tem muito a ver com a trama, mas meio que precisavam manter um elo visto que naquela época não tinha MSN. O problema seria resolvido se o conteúdo da carta fosse mais ligado com a história em andamento, ao invés de conter divagações. O final (SEM SPOILER) foi rápido demais, e fácil demais, o que o deixou um tanto inverossímil, como um "felizes para sempre" SQN.
É um bom livro, tem umas frases lindas e outras cafoninhas, alguns clichês e alguns "quem sou eu?", mas isso não tira a beleza do livro, nem dos personagens. Foi uma boa experiência de leitura.
comentários(0)comente



159 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |