Belleville

Belleville Felipe Colbert




Resenhas - Belleville


82 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6


bell 01/06/2019

A alma encontra o seu par,em qualquer época.
Essa história é doce, delicada com toques de melancolia
Começa quando Lucius entra na faculdade e aluga um imóvel, esse imóvel o dono nunca esteve lá então não sabe como é, curioso sobre uma coisa nos fundos do imóvel ele encontra uma construção inicial que seria uma montanha-russa; entrando novamente na casa como se estivesse voltando no tempo, com seus barulhos de casas muito (tempo) esquecida, ele localiza uma grande sala Com muitos Livros esquecidos no meio dos livros empoeirados uma foto de uma moça em preto e branco onde os olhos lhe chamaram a atenção e o caminho para uma surpresa uma carta da jovem seu nome Anabelle...
Sem conseguir explicar ele começa a intensa troca de correspondência ele em dois mil e quatorze e ela em sessenta e quatro, uma relação composta inicialmente por desconfiança evolui até chegar em amor e para um pedido de socorro, foi uma experiência única quase devorei as páginas ávida pelos acontecimentos inesperados desses dois jovens em épocas diferentes onde o amor vence a lógica e a razão.
comentários(0)comente



Nu e As 1001 Nuccias 24/05/2019

Resenha Blog As 1001 Nuccias
Comprei o livro na Bienal de 2015 e coloquei na pilha pra ler. Aí, comecei a carreira de blogueira e escritora, as parcerias e meus livros foram entrando na frente e... Bem, finalmente, li! Ao que parece, esse ano é dos romances que me abalam, e olha que isso não é fácil. Já explico.

Lucius é um rapaz de 20 anos que se muda para Campos do Jordão a fim de fazer sua graduação em Licenciatura em Matemática, um sonho desde a adolescência. Ele nunca foi de fazer muitos amigos, dado o seu jeito... contido de ser. E não foi diferente ao pisar na universidade. O bullying o persegue em qualquer escola ou idade.

"Ainda que a jovem não fosse conhecida, eu sentia certa familiaridade ao olhar para a fotografia. Talvez estivesse simplesmente encantado pela sua beleza, descobrindo a comum sensação de ver uma pessoa pela primeira vez e ter a impressão de já conhecê-la... Mas não era só isso. Quanto mais observava os detalhes da imagem, mais próximo eu me sentia daquele tempo, daquele lugar, daquela garota."

Mas até aí, nada estranho. Estranha mesmo é a casa que aluga para morar enquanto estuda. Antiga, com mais de 50 anos, os canos cantam cada vez que uma torneira é aberta. Há um galpão cheio de ferramentas e madeiras estranhas, no qual ele encontrou uma velha Vespa, que decidiu consertar e usar para se locomover. E... estacas. Enormes toras de madeira encaixadas no terreno de trás, semi-ocultas por um bosque. O que os antigos donos queriam com aquilo?

Quando decide explorar melhor a casa, descobre uma biblioteca. Sem querer, em meio aos livros, encontra uma fotografia antiga, em preto e branco, de uma moça de olhos brilhantes (que ele podia jurar que eram verdes), ajoelhada ao lado de um daqueles pilares, a enterrar uma caixa de madeira. Se isso não é intrigante, nem sei mais o que poderia ser.

"Parecia sensato concluir que não havia coerência nenhuma e encerrar o assunto de uma vez. No entanto, não era isso que meu coração pedia. Senti uma vontade irresistível de saber até onde aquela história iria. Eu queria decifrar não apenas o enigma, mas a pessoa que estava por trás dele. Talvez as respostas de que eu precisava pudessem ser respondidas com uma só pergunta... Quem é Lucius?"
Óbvio que Lucius vai até lá. E descobre a caixa enterrada ao lado do pilar primordial. E dentro da caixa... uma carta. Um pedido. Um sonho. E a explicação para toda aquela parafernália.

É assim que conhecemos melhor Anabelle, a jovem de 18 anos que viveu naquela casa 50 anos atrás. Recém-órfã, ela passa por dificuldades. E seu sonho e seu pedido são um só: ver a montanha-russa, Belleville, que seu pai estava construindo para ela, se tornar realidade.

O incrível começa a acontecer quando Lucius decide deixar uma nova carta junto daquela. Inacreditavelmente, quem recebe a carta de Lucius é Anabelle. E então, um relacionamento através de 50 anos de diferença começa a acontecer. A vida dos dois está mudando, para sempre.

"Então busquei o cordão de Anabelle em meu bolso e apertei-o tão forte que as pontas fincaram na palma da minha mão. Aquela peça era meu amuleto; meu pedido, óbvio demais. Com a outra mão, peguei a pá e comecei a cavar."

Cá entre nós, foi um livro lindo! Gostei de Lucius, de sua obstinação que nasceu da curiosidade. Da força que Anabelle tinha, mesmo que em seu tempo, mais especificamente 1964, esse tido de força fosse visto de outra maneira. As dores que essa menina enfrentou...!

Achei bacana que o autor tentou dar uma explicação cientifica para o que ocorria, para o que permitia que dois jovens se comunicassem através do tempo naquele espaço. O toque "sobrenatural" aliado à física quântica ficou show e deu um toque especial ao livro.

"Olhei para o console de Belleville, instalado no terreno, com as luzes acesas. Imediatamente, minhas pernas ficaram bambas como maria-mole, ao mesmo tempo em que uma lágrima desceu lentamente pela lateral do meu rosto. (...) Eu tinha um único pensamento bem definido, que aflorava por todos os cantos até tomar toda minha pele: eu estava encarando aquilo como uma contagem regressiva para a realização de um sonho."

A leitura tem fluidez, cadência e não é melosa. Comecei a ler o livro em uma 6f, pausei no sábado (porque estava em um evento literário) e finalizei em 5h de viagem no domingo. Foi uma das leituras mais rápidas e também emocionante.

Acho, então, que fazer uma recomendação é redundante, mas ok. Amantes de romances vão se derreter no amor que surge entre Lucius e Ana. Amantes de ciência vão querer minuciar mais o fenômeno. E quem está a fim de começar a ler romances, pode começar por esse tranquilo, vai adorar!

site: https://1001nuccias.blogspot.com/2019/05/resenha-livro-belleville.html
bell 30/05/2019minha estante
Estou lendo nesse momento, quase não consegui parar.




Renata 31/03/2019

Bom
De início me lembrou o filme a casa do lago mas teve um desenrolar bem diferente, ao todo foi uma boa história!
bell 30/05/2019minha estante
Também pensei nesse filme




Francislaine.Lopes 29/11/2018

Quiz ler o livro primeiramente porque achei a capa do livro linda, mas ao me deparar com a historia desse livro foi tão impactante que não conseguia mais largar o livro, li em apenas 2 dias, e ainda estou com a historia na cabeça, realmente esse livro é extremamente impactante.
comentários(0)comente



Silvia.Souza 26/03/2018

Excelente!!!
O tema principal da história me lembra muito o filme "A casa do lago" que eu simplesmente amo! Isso, com certeza me animou muito a continuar a leitura... Os personagens, pelo menos no início, não me agradaram muito... Achei Anabelle apática demais... Passando necessidades e incapaz de se reerguer, e sua apatia se repetia em relação ao tio... Já Lucius, achei meio inconsequente e irresponsável, jogando fora seu futuro acadêmico... Mas claro que tudo isso se fez necessário para que a história tivesse todo o brilho que teve... Confesso que a parte do Lucius me deixou agoniada por diversas vezes, devido ao seu total deprendimento em abandonar tudo para realizar o sonho de Anabelle... Enfim, um livro excepcional que me fez voltar a amar e admirar o autor (o livro dele que li anteriormente a esse tinha me decepcionado muito!)... Estou simplesmente apaixonado por essa história e recomendo muitíssimo a leitura!!!
comentários(0)comente



Caroline.Weber 15/02/2018

Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício? Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão ? e para um pedido de socorro?
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 15/02/2018

Resenha da Dani
Belleville, estava na minha lista de desejados desde o lançamento, em 2014, pela semelhança com o filme A casa do lago, a capa linda e o romance impossível por conta das décadas entre o casal.

Peguei o livro com ansiedade, para matar minha curiosidade; e medo do desenrolar da trama. Afinal, com um plot deste, tudo pode acontecer! Para melhor ou pior. E só lendo para saber qual caminho o autor tomou!

Então... já tinha lido deste autor outro livro! E dos dois, Belleville foi o melhor!

"Para continuar - Quando o amor acontece, uma luz se acende", a capa com lanternas, esse subtítulo, tinha que ler! E nossa, o Colbert me conquistou. Foi fofo, foi emocionante, até mesmo intenso!

Agora vamos falar de Belleville!



Os capítulos têm o ponto de vista do Lucius e da Anabelle, o que para mim já é um bônus, entender o que cada um estava sentindo, vivendo.

Lucius vai morar na casa abandonada, quase caindo aos pedaços na parte rural da cidade, apesar dos sons assombrosos, tem um terreno enorme e, como bom alpinista (graças à academia), vai logo escalando até o telhado e vê algumas estacas posicionadas de maneira curiosa.

Assim que pode, o rapaz descobre que é um projeto de montanha russa.

Numa tacada de sorte. Ou destino. Talvez acaso? Quem sabe até mesmo os deuses! Uma simples coincidência?




Lucius encontra uma foto de Anabelle, perto da estrutura de madeira e, ao que indica, enterrando algo.

Curioso,0 o rapaz vai lá e encontra uma caixa com a carta que a jovem escreveu em 1964, quando já não tinha mais esperança dela mesma realizar o sonho do seu pai de construir Belleville, a montanha russa que seu pai lhe prometeu.

Lucius sente vontade de responder, embora não tenha boas notícias; mas o impossível acontece e tem início a correspondência entre eles.

O Felipe Colbert teve uma escolha muito feliz com toda a trama. Em momento algum me senti desinteressada, pelo contrário, queria ler mais e mais rápido para saber como Lucius conseguiria resolver a questão financeira para dar início à construção.

O jovem envolve um mecânico e um professor de física que acabam tendo papéis muito importantes na trama, eu gostei de cada um deles.

E, embora na faculdade ele não tenha amigos, a estranha amizade com Anabelle neste vácuo de tempo, 50 anos entre eles, vai dando ânimo.

Mas acreditem: nem tudo são flores e estes dois vão ter de lidar com um problema inesperado.

E neste ponto o autor pegou meu coração e retorceu. Fiquei furiosa, triste, desesperada, numa total negação. Mas daí, decidi pensar, vou dar sorte, ele não vai dar uma de Nicholas Sparks e tudo vai ficar bem.

Mas gente... o coração fica na boca! A curiosidade de Lucius nos contagia, a esperança.

A alegria de Anabelle, o amor que tem por seu amado pai, o apego com seu gatinho Tião, último laço com o genitor. Sua garra de ir em busca de emprego, sua ingenuidade.

A narrativa de Felipe é rica em detalhes, seja em 2014 ou 1964, os cenários nos transportam para a trama. Os personagens são bem construídos e fáceis de amar.

site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2017/08/lendo-com-dani-belleville-felipe-colbert.html
comentários(0)comente



Cady 10/02/2018

Um bom livro nacional
Primeiro livro que lí do autor, gostei muito. A história é bem envolvente. Só não consegui me identificar e entender algumas ações do protagonista, achei que foram bem irresponsáveis e tal. Tirando esse fato, a história é muito boa. O final me surpreendeu muito! Não foi nada clichê, pensei que ia acabar de um jeito e foi de outro. Recomendo!
comentários(0)comente



Kathrein 10/02/2018

Uma fofura de livro
Li belleville sem muitas expectativas, confesso que nos primeiros 50% o livro foi bem difícil pra mim, a narrativa não me conquistava e achava até um pouco enrolada mas logo depois o livro me prendeu e comecei a realmente sofrer pelos personagens.

Um livro doce e fofo, de uma forma que conquista o coração do leitor.
comentários(0)comente



Tammy 30/08/2017

Conto lindo
Nunca tinha ouvido falar nesse fantástico autor. O conheci na Bienal de SP e não me arrependo. A história nunca tinha lido antes, e achei muito linda, fantasiosa mas tem seu ideal. Se passa em campos do Jordão, me identifiquei muito, Recomendadíssimo.
comentários(0)comente



Barbara.Franca 24/07/2017

M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O
Sem palavras para descrever esse livro o qual acabei de terminar. Estou anestesiada com essa linda estória. Excelente escrito, leitura emocionante... Encontrei apenas 2 erros de correção o que é fantástica. A leitura é simples, fluida. Tem um vocabulário sensacional e a história é muito bem contada. Indico demais.
comentários(0)comente



Letpiress 18/06/2017

Belleville vai prender você!!!!
Lucius é um rapaz que se muda para Campos do Jordão pra cursar a faculdade de matemática. Ele aluga uma velha casa pra morar durante os 5 anos de faculdade.

Até que um dia ele encontra a foto de uma menina na biblioteca da casa e é nesse momento que começa o desenrolar da história.

Belleville me prendeu do início ao fim, porém com algumas ressalvas. O livro tem uma escrita leve, é um romance com uma premissa que não é nada comum, e por isso segura nossa atenção.

Porém, o que me irritou nesse livro foi a falta de construção de um fato pra outro, tudo se desenrolava muito facilmente, as coisas simplesmente aconteciam, de um minuto pro outro. O final também me decepcionou muito, por ter sido tão "prático" e simples.

Mas no geral é um bom livro. Recomendo!!!'
comentários(0)comente



Leitora Apaixonada 02/06/2017

Belleville
Belleville é uma história maravilhosa, que da vontade de espalhar pelo mundo para todos lerem! (Tenho até um pouco de ciúmes kkk).
.
.
Vamos lá, Lucius se muda para Campos de Jordão para cursar matemática, e com isso aluga um casarão, que era o que ele podia pagar. Mas por ser uma casa antiga e abandonada ele teve que dar uma limpada e com isso encontrou uma fotografia, de uma bela moça que segurava uma caixa e então percebeu que era o fundo da casa, onde alguém deixou uma construção pela metade.
Com a curiosidade, foi procurar onde ela tenha enterrado a tal caixa, com isso encontra e lá dentro havia uma carta escrita no dia 20 de janeiro de 1964 por Anabelle, que era bela moça. Nesta carta ela contará que seu pai havia iniciado uma construção de uma montanha russa, que tinha o nome de Belleville e pedia que se alguém encontrasse a carta continuasse com a construção. Lucius ficou comovido, porém não tinha condições, então escreveu outra carta, para o próximo morador, reforçando tal pedido. Só o que ele não esperasse, era que a própria Anabelle respondesse a tal carta, 50 anos atrás. A princípio achou que era alguma brincadeira de mau gosto, mas ao decorrer do tempo, começa criar um carinho por ela. E o que era um pedido para realizar o sonho do pai, virou um pedido de socorro. E Lucius fará de tudo para salva-lá, independente de estarem 50 anos de distância.
É uma leitura maravilhosa, você sente todas as emoções, nervosismo e carinho! Quem nunca leu, recomendo de olhos fechados!

site: https://www.instagram.com/p/BUAdrspghE6/?taken-by=leitorapaixonada
comentários(0)comente



Claris Ribeiro 14/03/2017

Uma boa história, mal contada...
A história se passa em Campos do Jordão, o livro intercala a narrativa de Lucius e Anabelle entre os capítulos, essa é uma característica que eu adoro em livros, conhecer a história por dois pontos de vistas diferentes. No início acreditei que esse seria mais um romance adolescente clichê, mas o ponto alto da história é que 50 anos separam os dois garotos, que vivem na mesma casa, em anos diferentes.

Lucius é um garoto comum de 20 anos, nunca foi popular, nunca teve sucesso com as mulheres, e nunca chamou a atenção de ninguém. Ele possui uma ligação diferente com seu pai, que ainda sofre muito com a perda de sua mulher. O garoto acabou de se mudar sozinho para Campos do Jordão para cursar faculdade de Matemática, e com o dinheiro limitado, Lucius foi morar em um casarão que ficava afastado do centro da cidade, que, apesar de ser bem aconchegante, precisava de uma grande reforma.

Curioso com sua nova moradia, Lucius resolve conhecer um pouco mais seu novo lar, e vasculhando uns livros antigos da biblioteca, ele encontra uma fotografia antiga de uma garota muito bonita segurando uma caixa, que parecia ter sido tirada naquela mesma casa anos antes. Curioso, o garoto resolve ir ao quintal da casa o procurar pelo local onde a fotografia foi tirada, e, acaba encontrando enterrada ao lado de um pilar, a caixa com uma carta dentro.

A carta datada em 1964 é um pedido de ajuda para a realização de um sonho, Anabelle pedia ao futuro morador que ajudasse a construir uma montanha russa, projeto que seu pai criou quando ainda era vivo para presentear a menina.

Anabelle está passando pelo pior momento de sua vida, ela perdeu seus pais e agora vive sozinha em sua casa tendo apenas a companhia de seu gato Tião. Com o pouco dinheiro que seu pai deixou antes de falecer, a menina tem se virado para sobreviver. Seu único sonho é dar continuidade no desejo de seu pai, e com isso ela resolve escrever uma carta com esperança de que em um futuro, alguém consiga realizar esse pedido.

Lucius de início acha a ideia completamente fora de seu alcance, um pobre garoto que acaba de mudar para a cidade, sem dinheiro, sem amigos, construir uma montanha russa no quintal de casa, então resolve responder a carta, pedido para que o futuro morador ajude Anabelle e seu pai nesse sonho.

Estranhamente Anabelle encontra a carta que Lucius respondeu, e achando que era uma brincadeira de mau gosto, já que a carta estava datada no ano 2014, responde de uma forma curta e grossa. O ponto alto da história é a comunicação dos dois moradores da casa, que vivem em anos diferentes, mas que resolvem ajudar um ao outro, criando laços amorosos.

Infelizmente eu não consegui ter nenhuma conexão com nenhum dos dois personagens principais, achei algumas atitudes que eles tomaram não fazem sentido na vida real, o que torna a história um pouco chata. Meu sentimento ao ler o livro era de que o autor não sabia como é viver sozinho com tantas responsabilidades, e criou uma história onde as coisas parecem ser fáceis e simples demais, como foram contadas no livro.

O livro traz uma carga emocional muito forte, fiquei muito surpresa com o rumo que a história tomou no final, e achei interessante o desenrolar, mesmo o autor insistindo com um roteiro onde as coisas simplesmente acontecem como num passe de mágica. É um livro legal para passar o tempo, a premissa é muito interessante mas para mim ficou um pouco forçado, uma boa história mas mal contada.

site: http://www.plasticodelic.com/2017/03/resenha-belleville.html
comentários(0)comente



ANINHAPONCE 03/01/2017

Belleville
Tudo bem com vocês? No post de hoje irei compartilhar com vocês minha experiência de leitura do livro Belleville de Felipe Colbert. Esse é um livro nacional, foi publicado em 2014 e se passa em Campos do Jordão.
O livro é narrado em primeira pessoa, e a narração é intercalado entre Lucius e Anabelle, o que me agradou muito, e o interessante é que no começo do capítulo não há indicação de quem está narrando, mas logo no primeiro parágrafo você já percebe quem está narrado. Outro ponto positivo é o fato dele não focar apenas no romance platônico entre os protagonistas.
Alguns pontos da história me lembram do enredo do filme A Casa do Lago com Keanu Reeves e a Sandra Bullock, mas o Felipe conseguiu dar uma roupagem nova e original a história.
Considero um livro bem escrito, com um enredo bem engendrado, apesar de a obra trazer um tema impossível de acontecer, a viagem no tempo, o autor consegue te convencer de que aquilo é possível, de que realmente está acontecendo.
A capa é belíssima. E a diagramação super confortável para a leitura, embora em minha opinião devesse ter mais páginas, contando mais detalhes, principalmente após os desfechos da história.
Fica recomendada a leitura. Espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.

SPOILER





















Uma coisa que me deixou encafifada é que se a montanha-russa apareceu para Anabelle em 1964, o porquê ninguém percebeu a existência dela depois desse tempo??? Sei que tem essa questão do tempo e alteração da história, o que é de dar nó na cabeça de qualquer um.

site: viajandocompapeletinta.blogspot.com
comentários(0)comente



82 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6