O Lado Mais Sombrio

O Lado Mais Sombrio A.G. Howard


Compartilhe


Resenhas - O Lado Mais Sombrio


206 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jordana Zatta 31/07/2018

Começou bem fraquinho e foi se arrastando até a metade do livro, até demorei um tempo para concluir a leitura. Mas depois tem uma melhora significativa. Final digno!
comentários(0)comente



Vanessa 16/07/2018

Desapontada
A história é mais ou menos. Mas o grande problema é que o livro é muito mal escrito.
comentários(0)comente



Laura.Oliveira 08/06/2018

É... então.
Eu não tenho muita paciência para personagens como a Alyssa, é raro eu continuar a leitura, no caso desse livro... bem, é sobre o País das Maravilhas... eu tenho um fraco muito grande por essa história, em fim, a Alyssa é uma adolescente chata que ouve insetos e acha que é louca (não estou dizendo que ela é chata por isso, mas ela bem chatinha) Jeb é o crush dela que serve basicamente que haja um triangulo amoroso, e Morpheu, o único personagem que vale a pena, é um malandrinho bem sedutor, as descrições do cenários do País das Maravilhas é clichê (vide Tim Burton) e a trama, que só pega no tranco quase do meio pro final, é novelesca e cheia de reviravoltas, o que não é de todo ruim (pelo menos para mim) mas que não consegue ser muito inovadora nos final das contas. Não é a adaptação mais original de Alice no País das Maravilhas e eu só continuei a trilogia por causa do Morfeu. se você curte um romance adolescente com fantasia ou gostou muito do filme da Alice do Tim Burton de 2010, talvez você goste do livro.

PS. Mesmo para quem não curtir muito, como foi no meu caso, no terceiro livro faz muita coisa valer a pena.
luetuca 08/07/2018minha estante
Sinceramente, estou caminhando para o fim do primeiro livro e estou achando uma chatice! Só vou ler todos os outros porque já comprei! Faz parte também ler livros chatos na vida, até porque só terei opinião se lê-los!




Dri F. @viajecomlivros 13/05/2018

Lado mais sombrio faz parte de uma série de livros chamado Splintered. São 3 livros e alguns spin-off que trazem uma releitura de Alice no país das maravilhas.

Vamos conhecer Alyssa Gardner, uma garota de 16 anos que é tataraneta de Alice, mas não quer que ninguém saiba disso. Alyssa ouve os pensamentos de plantas e insetos e acredita saber qual será seu destino: terminar em um sanatório como sua mãe.

Mas será que esses sussurros são mesmo alucinações? Será que as histórias que Lewis Carrol escreveu sobre sua tataravó são mesmo tão fantasiosas?

Alyssa precisará entrar na toca do Coelho e consertar alguns erros do passado para quebrar a maldição da loucura. E levará com ela nessa aventura seu grande amigo Jeb.

Eu sempre gostei muito de Alice no país das maravilhas e foi o que me fez prestar atenção nessa história. E não me arrependi! .
O livro tem um ritmo bacana, traz personagens muito bem desenvolvidos, com personalidades que são uma delicia de conhecer. E claro traz muito do país das maravilhas, de um jeito diferente.

site: Instagram: @viajecomlivros
comentários(0)comente



Gabyh 08/05/2018

"Minha náusea aumenta quando ouço os cravos falando por sobre o zunido dos ruídos de fundo. Eles estão dizendo como é doloroso ser podado nas hastes, reclamando sobre a qualidade da água na qual estão nadando, pedindo para serem recolocados na terra para que possam morrer em paz."

Diferente do que muitos imaginam quando dão aquela rápida leitura na sinopse do livro, esse não vai contar a história de Alice - aquela garota que todo mundo sabe que foi para o país das maravilhas - aqui vemos a história de Alyssa, sua tataraneta. O livro se trata de uma releitura da história escrita por Lewis Carrol.

Alyssa guarda um segredo, que se descoberto poderá a levar a um sanatório assim como fez com sua mãe. Ela pode ouvir insetos e plantas e se quiser conversar com eles, e precisa entrar na toca do coelho indo para o país das maravilhas e consertando algumas coisas que estão bagunçadas lá desde a chegada de sua tataravó Alice.

"Por tantos anos, as mulheres de nossa família foram tachadas de loucas, sem o serem. Podemos ouvir coisas que outras pessoas não podem. (…) Não somos loucas. Eu deveria estar aliviada. Mas algo mais está acontecendo, algo inacreditável."

O livro todo é contado pelo ponto de vista de Alyssa, o que nos leva a descobrir um pouco mais da história de sua tataravó, conhecer um pouco mais sobre os personagens e as decisões tomadas por eles.

"Coleciono insetos desde os dez anos de idade; foi o único jeito que encontrei de silenciar seus sussurros. Espetar um alfinete em sua barriga os silencia rapidamente."

O livro apresenta um pais das maravilhas com todos os personagens já conhecidos como o coelho branco, a rainha de copas, o chapeleiro maluco, mas ainda sim todos os personagens são bem diferentes daqueles que já conhecemos, apesar de terem os mesmos nomes, vemos que essa é uma releitura completa não só da história de Alice, mas do país das maravilhas como um todo.

"- Você compreende a lógica que está além do ilógico, Alyssa. É sua natureza encontrar tranquilidade em meio à loucura."

Esse livro além de apresentar uma história fascinante, com personagens muito bem construídos tem uma capa maravilhosa e o trabalho de diagramação da editora foi incrível, fazendo com que o leitor já se apaixonasse pelo livro assim que o visse nas livrarias.

"Um mar vermelho de laços de amor, pinte as rosas da mesma cor, em finas pinceladas pelas mãos de um artista guiados."
comentários(0)comente



mauro.augusto.5 08/04/2018

Fascinante
Simplesmente fantástico. A reconstrução do mundo de Alice, através de Alyssa Gardner mostra de uma forma diferente e criativa os momentos vivenciados por esta no mundo da fantasia. A obra além de uma grande aventura, é também um romance muito bem produzido pela brilhante A.G Howard, que preocupa-se em manter o necessário da história, buscando referências importantes e criando novas personalidades ao longo do livro.
comentários(0)comente



Isadora Araújo 05/04/2018

Olá leitores! Tudo bem com vocês?
Estou de volta, depois de algum tempinho novamente para trazer mais uma resenha para vocês de um livro que agrada alguns e outros nem tanto. Porém, olhem para essa capa e me digam se vocês não chegariam a ter curiosidade de ler uma obra como essa?

O Lado Mais Sombrio é o primeiro livro da série Splintered, escrito pela autora A.G. Howard e lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito. A série é formada por dois contos e três livros, sendo que o último que falta a ser lançado aqui no Brasil é o conto "Untamed" que só será mais um spin-off para deixar saudades nos fãs que se apaixonaram por essa série que traz um País das Maravilhas diferente do que conhecemos pelos olhos da pequena Alice.

"Como disse Jeb, este não é o País das Maravilhas que Lewis Carroll criou."

O livro é uma releitura do clássico Alice No País das Maravilhas, escrito pelo autor Lewis Carroll e traz uma personagem que na verdade é a tataraneta de Alice, porém ela não gosta que saibam sobre seu parentesco com a menina que inspirou Carroll.

"O fato de Alice ser, na verdade, minha tataravó fazia com que minhas colegas implicassem comigo nos intervalos falando de Camundongos e chás dançantes."

Alyssa Victoria Gardner é uma garota de 16 anos, que mora sozinha com seu pai, que gosta de andar de skate, que ouve música na maior altura e que gosta de fazer obras de artes com insetos e plantas, pois essa é a única maneira que encontrou para silenciá-los. Estranho? Não, para nossa protagonista já que sua mãe se encontra num sanatório por falar com plantas e insetos, e segundo ela tudo isso é porque sua tataravó Alice resolveu entrar na toca do coelho.

"Comecei a andar de skate quando tinha quatorze anos. Precisava de um esporte que pudesse praticar enquanto usava meu iPod e fones de ouvido para abafar os ruídos dos insetos e flores. Acima de tudo, aprendi a ignorar a maioria das alucinações."

Alyssa e seu pai escondem de todo mundo o real motivo de sua mãe Alison está internada, ninguém sabe sobre as loucuras que ela diz sobre falar com insetos e plantas todos pensam que foi um colapso após um acidente de carro. Mas Alison está internada após um acidente que acabou machucando Alyssa e marcando a vida de ambas desde de então.

Alyssa não conta para ninguém que as maluquices faladas por Alison são todas verdades, pois mesmo que ela consiga também ouvi as plantas e os insetos ela teme que seu destino seja o mesmo que de sua mãe.

[...]

RESENHA COMPLETA NO BLOG MALUCAS POR ROMANCES

site: http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/2016/05/resenha-o-lado-mais-sombrio.html#axzz5BoQBT09h
comentários(0)comente



Santos 31/03/2018

Acessem o ig: @universodeutopia
Universo de Utopia
01/02/16
O livro mais SOMBRIO - A.G. Howard

Há muito tempo Alice Liddell (a verdadeira Alice), cometeu erros terríveis no tão famoso País das maravilhas, e agora a sua tataraneta terá que consertá-los, desde o episódio, a insanidade assolou as mulheres da família, pois a maldição era hereditária...

Alyssa Gardner ouve os pensamento de plantas e animais, e teme ter o mesmo destino de sua mãe, acabar em um sanatório, então a menina esconde suas alucinações de todos, até mesmo de Jeb, um encantador e superprotetor terreno que é seu melhor amigo.

Com um tempo Alyssa descobre que talvez ela não seja louca e que as histórias escritas por Lewis Carrol tenham um quê de verdade. Assim surge Morfeu, um intraterreno misterioso, sedutor e perigoso que carrega a garota para uma aventura mágica e altamente mortal pelo País das maravilhas, onde as criaturas nunca parecem ser o que mostram, nem mesmo a pobre Alyssa que despertará o seu lado mais sombrio!

A.G Howard nos leva para um universo, onde a cada página, exibimos uma emoção diferente, medo, suspense, raiva, alegria, tristeza, paixão. A capa do livro foi o que mais me chamou a atenção para comprá-lo (amo capas criativas e chamativas), logo antes de começar a ler fiquei observando-a, o que eu poderia encontrar nela? São tantos insetos escondidos e distribuídos...

Jeb me encantou com sua proteção e amor sincero por Alyssa, creio que todos queriam um amigo como ele... mas, há Morfeu, eu mesma sou apaixonada por ele, e depois que comprei o segundo livro mais ainda (ele está na capa), é sedutor, irônico, perigoso, mas ele nos deixa uma dúvida, ele ama Alyssa ou está apenas interessado no que ela pode representar no mundo sombrio? To super ansiosa pelo lançamento do terceiro livro, a capa é linda e aparece Jeb. E quem vocês preferem Jeb ou Morfeu?
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Debora.Gaya 03/03/2018

Alice e Chapeleiro
Eu simplesmente adoroooooooooo todo esse universo fantástico de Alice no País das Maravilhas inclusive nesta versão onde o Chapeleiro é lindo ?
Já li o livro 2 mas ainda não terminei a saga toda.
comentários(0)comente



Mari Imaginária 09/02/2018

Alyssa ouve os insetos e plantas falarem com ela, e pelo mesmo motivo sua mãe está internada num manicômio. Acontece que Alyssa é tataraneta de Alice, aquela do País das Maravilhas, de Lewis Carrol, e descobre que pra salvar sua família que sofre há gerações com uma maldição, ela deve voltar à toca do coelho branco e consertar os erros de Alice no País das Maravilhas. Morpheu, que aparece em seus sonhos desde criança, a guiará nesta aventura. Ela contará tb com a ajuda de Jeb, seu melhor amigo e por quem é apaixonada em segredo. As aventuras no País das Maravilhas são muito loucas no maior estilo Lewis Carrol mesmo, muitos personagens são revisitados, com uma outra roupagem. Alice se depara com alguns conflitos, como a descoberta de seu verdadeiro eu (que tem dois lados) e a dúvida de quem realmente tem seu coração.

O início do livro é bem interessante, devorei as 150 primeiras páginas! Os personagens principais são interessantes, com referências bem atuais. Já o desenrolar das aventuras são bem surreais e vez em quando ficou difícil imaginar os cenários e linkar as histórias. É um livro pro público jovem, tem um romancezinho clichê, mas é legalzinho. Dei nota 3 pq me cansou um pouco. Não pretendo ler as continuações.
comentários(0)comente



Capítulo 20 04/02/2018

O lado mais sombrio - Splintered vol 1
Com certeza você já deve ter ouvido falar sobre a famosa história “Alice no país das maravilhas”, obra de Lewis Carroll, publicada em 1865, Mas e se eu disser que, o famoso coelho branco, que conhecemos, sempre preocupado com a hora, por exemplo, na verdade é um rábido branco, cadavérico de orelhas finas e pontudas? Segundo a adorável (e fã de Tim Burton, esse que serviu de inspiração para a versão sombria da história infantil) A. G. Howard, os personagens que conhecemos com Lewis Carroll, são na verdade frutos da imaginação da jovem Alice Liddell, que na época em que ainda era criança foi para o país das maravilhas e quando retornou, contou todas suas aventuras ao escritor, fantasiando sobre os seres intraterrenos que encontrou por lá.
Tataraneta da famosa Alice Liddell, Alyssa acredita que sua ancestral desencadeou uma maldição que afeta todas as mulheres da família; Ela pode ouvir as plantas e insetos.
Com medo de chegar à loucura e possivelmente perder sua mãe (essa encontra-se no hospital psiquiátrico após um incidente com uma tesoura de poda) devido à piora de seu quadro clínico, Alyssa reúne tesouros escondidos e segue rumo a toca do coelho, para concertar os erros cometidos pela tataravô no passado. Alyssa não estará sozinha nessa jornada, nessa versão do país das maravilhas ela encontrará muitas criaturas pertinentes e misteriosas. Alyssa precisará arriscar tudo para salvar a sua família e a si.
O livro é cativante, principalmente para aqueles que não dispensam uma boa obra de fantasia. É recheado de diálogos sedutores, com capítulos que te prendem do início ao fim. Vale mencionar o rodapé das páginas e início de capítulos com detalhes intrincados, e capa com um ar sombrio que desperta a curiosidade e combina muito bem com o livro em si

Nota: 5/5

site: https://www.instagram.com/capitulo20/
comentários(0)comente



Gabrielle.Ribeiro 03/01/2018

Apenas minha opinião...
Toda a triologia é fascinante e mágica te fazendo entrar de fato no mundo e no espírito do país das maravilhas que aliás, te dá uma nova visão desse lugar ainda mais peculiar. Junto com uma mistura louca de emoções nós sentimos a alegria, a dor, a aflição e a paixão junto com todos os personagens além de pegar um carinho com cada um deles.
comentários(0)comente



Simone.Sardinha 03/11/2017

Sem gracinha...
Livro: O lado mais sombrio
Autor: A. G. Howard
Literatura Norte americana

Decepção... essa é a palavra que define o livro para mim.
Ao ler o livro fui repassando o filme de Alice no País das Maravilhas em minha cabeça. Com uma mudança ou outra, mas o livro é uma cópia do filme, ou o filme é uma cópia do livro, não sei.
Embora a escrita seja fluida, não me agradou a história. Acho que não estava no clima para imaginar coelhos, rainha vermelha, lutas, disputas, mentiras e mundo da fantasia.
Só recomendaria a leitura para quem gosta de Alice, se não, busque outro livro de fantasia.
Lembrando aos amantes de Alice, “O lado mais sombrio” é o primeiro livro de uma trilogia que faz uma releitura do País das Maravilhas e seus personagens.
comentários(0)comente



Mia Fernandes 28/09/2017

Uma versão mais sombria de Alice no País das Maravilhas
Nunca fui muito chegada à história Alice no País das Maravilhas. Nunca li o livro de Lewis Carrol e vi somente as suas adaptações para o cinema. Seja Disney feito o filme como animação quanto a versão de Tim Borton, a história ficava devendo alguma coisa. A magia não estava lá para me encantar. Entretanto, eu devo ter caído na toca do coelho quando me deparei com a lindíssima capa de O Lado Mais Sombrio e perdido o caminho da volta para casa quando terminei de acompanhar todas as aventuras de Alyssa e Jeb neste, agora sim, País das Maravilhas da autora A.G.Howard.

Alyssa Victoria Gardner é uma tataraneta de Alice, e tal como todas as mulheres da família, ela também herdou a Maldição dos Liddells: ouvir insetos e plantas. Tal carma tornaram todas elas loucas como a sua mãe, que agora está internada numa clinica psiquiátrica, A Clínica das Almas. O relacionamento de Alyssa com Alison já vinha se deteriorando e foi para o ralo abaixo depois de um fatídico acidente no qual resultou na passagem sem volta de Alison para tal clínica. Depois disso, Alyssa nunca mais considerou Alison como sua mãe. Apesar de semanalmente, junto com o seu pai, que ainda está apaixonado por sua esposa, visitá-la. Essas visitas acabam sempre sendo imprevisíveis, pois o humor e a loucura de Ali muda volatilmente.

Alyssa não quer admitir para ninguém que ela já está a alguns anos ouvindo os insetos e plantas. Para silenciar de vez os insetos, ela mata e os transforma em góticos artesanatos. Entretanto ela abraça o seu lado mais sombrio quando descobre que ela pode quebrar esta maldição e salvar a sua mãe de um futuro aterrorizador. Então ela começa a ir atrás do seu destino, seguindo as dicas deixadas por Alison em busca da Toca do Coelho. Porém, num desejo insensato, ela acaba levando Jeb, seu melhor amigo, nesta fantástica jornada no País das Maravilhas.

Jebediah Holt o melhor amigo de Al, um garoto determinado e superprotetor. Ele bem que poderia ter caído para aquele personagem chato, o empaca a história. Mas, agradavelmente, Jeb se torna um cavalheiro élfico, pois sua personalidade não é uma máscara. Ele é realmente o único que se mantém firme nos seus ideais. É o mocinho da história, mas com a sua própria carga de problemas e mistérios. Ele não chegar a ser melado. Está na medida certa, tanto para o romance quanto para as cenas de ação e valentia que foram intensas desde o início. O relacionamento dele com Alyssa de início até chegou a me parecer platônico, mas tamanha devoção dele com a protagonista sugeria algo muito mais intenso e bem menos fraternal. Então o envolvimento deles no País das Maravilhas foi totalmente previsível, mas sem ser chato e melado em nenhum momento.

Da outra ponta da história temos o grande orquestrador deste mundo fantástico. Morfeu, o guia de Alyssa desde quando ela era pequena. Ele vem a ser a lagarta, mas com jeito total de homem mariposa. Ele poderia ser tachado facilmente como o vilão da história, mas não é assim tão fácil. Pois, os personagens deste mundo estão muito diferentes de como foram descritos por Alice para Lewis Carroll. Estão mais deteriorados, arrogantes com propósitos bem mais sombrios, góticos e assustadores.

O mundo criado por A.G.Howard é muito bem descrito, caprichando em todos os detalhes, seja dos cenários quantos dos personagens. O coelho branco que na verdade não parece em nada com um coelho. Não achei cansativo, muito pelo contrário. Fora a tamanha riqueza de detalhes que permitiu embarcar como a terceira convidada para este País das Maravilhas. Era como se eu estivesse junto com Al e Jeb, em sua busca pela quebra da maldição e voltar para a casa.

Como os personagens são diferentes tanto físicos quando psicologicamente dos originais, o decorrer da história e a sua finale foram tão eloquentes quanto esse mundo sinistro. Desde o momento que Alyssa, seguindo as instruções de Morfeu precisa passar por uma série de testes para conseguir o seu objetivo final, o drama vai ganhando contornos e desdobramentos impensáveis.
comentários(0)comente



206 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |