Cem Gramas de Centeio

Cem Gramas de Centeio Agatha Christie
Agatha Christie




Resenhas - Cem Gramas de Centeio


46 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


Duda 04/09/2019

Não funcionou pra mim. Achei fraco, personagens nada cativantes, trama repetitiva - algo que não havia me incomodado até então - e talvez falta de fluidez. É um livro bem pequeno, mas não senti estímulo pra continuar mesmo sabendo que terminaria logo. Acredito que não reflete todo o talento da Agatha, poderia ter sido bem melhor aproveitado. Mesmo assim, dou três estrelas pela escrita característica que eu AMO, as descrições, enfim, o corpo da narrativa. Creio que é o livro da Agatha que menos gosta (e olhe que eu detesto Um Brinde de Cianureto) mas gostei da experiência, foi excelente não gostar de Agatha pela quase primeira vez.
comentários(0)comente



Nat 09/08/2019

Sr. Fortescue é o presidente da Consolidated Investiment Trust e está começando seu dia como qualquer outro. Mas sua rotina se altera completamente ao beber o seu costumenrio chá matinal, que nem ele nem sua secretária sabiam que estava envenenado. O inspetor Neele começa a investigar o caso e percebe logo que toda a família pode estar entre os principais suspeitos. A situação complica quando a viúva também é morta em condições estranhas que curiosamente seguem o mesmo padrão, até Miss Marple aparecer para descobrir quem é o verdadeiro culpado.

Como sempre sobre um livro de Agatha Christie, a história me prendeu até o fim, me fazendo pular de um suspeito para outro, errando até o fim. Os livros que tem Miss Marple como a solucionadora dos casos, diferentemente dos livros com Poirot, me fazem ter a sensação de serem mais curtos. Eu também gostaria que a personagem fosse mais ativa, por que ela simplesmente aparece, fala algumas poucas coisas e só (não que seja ruim ou torne a leitura chata, pelo contrário, são os palpites dela que movimentam as resoluções dos casos, mas mesmo assim, queria mais participação). A edição mantém a qualidade dos outros da coleção lançadas pela HarperCollins Brasil, e disso não dá para reclamar. Recomendo.

site: http://ofantasticomundodaleitura.blogspot.com/2019/08/cem-gramas-de-centeio-agatha-christie.html
comentários(0)comente



Sandra 23/05/2019

Rex Fortescue, é um rico homem de negócios, que morre envenenado enquanto tomava chá, e a única pista encontrada pelo inspetor Neele foram cem gramas de centeio em seu bolso.
A investigação se concentra na família do falecido que teria mais a ganhar com o assassinato. Boa parte dessa investigação acontece no Chalé do Teixo. Desconfiei do verdadeiro assassino ou assassina logo que apareceu, bem como de outras duas personagens kkkk. A autora me confundiu temporariamente com pista falsas estrategicamente lançadas aqui e acolá...
O mistério foi bem construído, a autora dá várias pistas para seguirmos por um labirinto... sem novelo nenhum. Mesmo assim, dei 3 estrelas, porque para mim era uma história da minha querida Miss Marple, e ela mal aparece...
comentários(0)comente



Maurício 24/02/2019

Resenha: Cem Gramas de centeio - Agatha Christie
O romance publicado no final de 1953 por Agatha Christie traz de volta mais uma aventura envolvendo a detetive amadora Miss Marple. Entretanto, diferente de outras tramas “Cem gramas de Centeio” introduz o inspetor Neele que tenta encontrar o assassino do Sr. Rex Fortescue que é envenenado no primeiro capítulo.

Contudo, por mais que a história criada por Christie seja interessante, o mistério em si da morte de um grande empresário não me chamou a atenção numa primeira vista. Os conflitos familiares provocados após a morte do Sr. Fortescue chamam muito mais atenção.

É quase na passagem entre o desenvolvimento inicial da trama e o final do enredo que a autora inglesa faz o leitor mergulhar no jogo de deduções de quem realmente é o assassino.

Nesta trama, a maioria tinha interesses de matar o dono do Chalé do Teixo (um dos cenários principais do livro) e certas vezes fica até difícil de decifrar ou de torcer por um personagem.

Uma das coisas que mais me chamaram atenção neste romance é a caracterização que Agatha deu para a época em que se passa a história. Mergulhamos numa Inglaterra dos anos 50 logo de cara, onde o leitor conhece os costumes daquela época como também como a sociedade se organizava e defendia seus princípios.

Para finalizar, mesmo com um final previsível, “Cem gramas de centeio” é um livro divertido, interessante e que te envolve por todos os elementos que compõe a trama, inclusive a maravilhosa escrita de Agatha Christie.

Recomendo os livros dessa autora que tem grande expertise na literatura policial. Vocês vão se surpeender com o final dessa história!


site: https://anatomiadeumaestante.wordpress.com/2016/08/23/resenha-cem-gramas-de-centeio-agatha-christie/
comentários(0)comente



Marques 23/02/2019

Surpreendente, mas "ok"
Primeiro livro que li da Agatha Christie, nunca leio mistérios por isso acredito que não eu não tenho uma base pra dizer se um mistério é bom ou ruim. Mesmo não tendo o costume de ler esse tipo de gênero acredito que um mistério é bom se você não adivinha o que acontece no final ou quem é o assassino, e nesse aspecto eu fui totalmente surpreendida. Porém, não me conectei tanto assim com os personagens e a história. Foi uma daquelas histórias "ok" que provavelmente irei esquecer e não lembrarei mais!
comentários(0)comente



Paloma | @ourbookself 23/01/2019

bela surpresa
Essa resenha vai ser bem curta porque nem tenho o que falar da Rainha do Crime que eu tanto amo. Todos os livros de Agatha seguem um roteiro: crime, investigação e resultado final. Mas a maneira que ela nos surpreende a cada história é incrível.
Não importa o quanto você conheça seu modo de escrita, Agatha Christie vai sempre te impressionar, principalmente quando você lembra a época em que ela viveu e o quão avançadas eram suas histórias e suas ideias. Dos seis livros que já li da autora, seis até agora, esse foi o único que não me conectei completamente, por isso as 4 estrelas, mas mesmo assim admito que o final foi uma bela surpresa.
Posso afirmar com certeza que não vou me cansar de ler os mistérios dessa autora maravilhosa que merece a atenção de todos. Essas novas edições em capa dura são maravilhosas e valem muito a pena!
Maygeek7 29/05/2019minha estante
Acabei de ler e confesso que esse livro a miss marple não apareceu tanto, mas não deixou de resolver surpreendentemente. Também dei 4 estrelas. E concordo plenamente com sua resenha.




RUDY 31/12/2018

ANÁLISE CRÍTICA E DA AUTORA
Dizer que a autora é uma expert em escrever seus romances policiais, é ‘chover no molhado’, porém, o que mais chama minha atenção, é que ela escrevia seus romances na década de 50, quando as mulheres ainda não tinham tanta acessibilidade a determinadas profissões, principalmente como escritoras e ver o tamanho da criatividade que impinge em seus livros, é simplesmente fantástico. O título de Rainha do crime é mais que merecido.
Nesse exemplar já deu para notar que muitas são as personagens e todas são muito bem descritas com suas personalidades diferentes e diversos pontos de vista. Claro que pode até confundir um pouco, entretanto, todos são tão bem delineados que não dá para confundi-los.
Toda trama é muito bem descrita e evolui através das pistas e conversas bem feitas, levando o leitor a acompanhar de maneira angustiante, o desenrolar do mistério carregado de um raciocínio lógico absurdo.
Quando Miss Marple entra em cena de maneira bem despretenciosa, se aproximando das pessoas e conseguindo ‘arrancar’ delas seus segredos mais profundos, montando seu própria cenário dentro de sua lógica excepcional, mostra o quanto sua genialidade criativa chega ao ápice.
Duas coisas não me fizeram dar a nota máxima: primeiro a quantidade de personagens e por último, o fato de Miss Marple só aparecer no livro, depois de mais da metade dele, acredito que ela merecia a presença durante todo o livro.
O final é totalmente surpreendente, como sempre. De onde menos esperamos, é que sai o assassino ou assassina...
Se que uma leitura perfeita de um romance policial, pode ler sem medo.

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/03/resenha-16-cem-gramas-de-centeio-uma.html
comentários(0)comente



Fimbrethil Call 29/11/2018

Gostei!
Bom livro, com personagens muito bem montados e uma estória muito interessante.
comentários(0)comente



Andy 23/09/2018

Cem gramas de interesse, um quilo de surpresas
?Existe uma tendência a acreditar que aqueles que se classificam como bons também são burros.? (p. 145)

Agatha Christie já começou a obra apresentando a cena do crime, enquanto a vítima ainda estava viva. Em seguida, apresentou o simpático inspetor Neele ? um dos vários detetives da Scotland Yard, que está sozinho para investigar um assassinato curioso, mas um tanto comum para ele, que já investigou crimes com finais tão parecidos: o patrão morre e sua fortuna beneficia alguém.

Já é de praxe que a gente observe as capas dos livros impressos pelas editoras Nova Fronteira e HarperCollins, pelo simples fato de serem maravilhosas e revelarem alguns segredos presentes na trama. Aconselho observar atentamente a capa antes da leitura, pois é interessante se surpreender com os detalhes presentes nela, quando chegamos ao final do livro.

Em relação às escrita da autora nada mais me surpreende, pois é uma forma de escrita que induz o leitor a continuar lendo, permitindo uma sensação de vazio ao parar de ler.

Uma coisa que me chamou bastante a atenção foi a aparição de Miss Marple, que, embora tenha apareciso bastante tarde, já se mostrou uma senhora bisbilhoteira (literalmente), dizendo ao inspetor Neele uma pista super importante sobre as "cem gramas de centeio" citadas no título da obra. A pista envolve uma música infantil sobre um rei, uma rainha e uma empregada, o que faz o inspetor pensar na possibilidade de crianças terem cometido o crime. Mas será que isso seria possível? Como diz Miss Marple:
?[...] não acredito que se possam criar e educar crianças com o propósito de esperar que cresçam para executarem uma vingança. As crianças, afinal de contas, têm muita *sensatez*.? (p. 209)

O que eu pensava que poderia ser uma história um tanto chata, levando em consideração as duas obras de Christie que eu li anteriormente (e de fato os inícios davam um pouco de sono), se tornou interessante do início ao fim. Estou impressionado como essa mulher consegue juntar as informações com maestria, e dessa vez me cativando por completo. Sem mais.

?Os pecados antigos sempre deixam marcas.? (p. 145)

Nota: 5/5
comentários(0)comente



Elisabete Bastos @betebooks 24/07/2018

Chá, Venenos e muita emoções.
Outro romance policial de tirar o fogo, o empresário Fortecue em sua empresa está calmo e apreciando normalmente o seu chá. Mas, começa a passar muito mal.. No hospital veio a óbito. Foi morto por envenenamento. O inspetor só enxerga suspeitos na família/empregados do empregado. Que maçada! Além disso, mais duas vitimas assassinadas são encontradas na mansão de Fortescue. Que desânimo inspetor! Mas, aparece alguém Miss Marple para ajudá-lo a desvendar tais crimes.
Show!!!
comentários(0)comente



Nati 17/02/2018

"I should hardly advise you to go too much by all I’ve told you. I’m a malicious creature."
Miss Marple é sem dúvida minha detetive favorita da Agatha. Adoro a forma simples como ela resolve os casos, traçando paralelos comportamentais com pessoas conhecidas, a forma como ela esconde sua mente afiadíssima por trás de sua aparência de vovó fofinha. Aqui, obviamente, não é diferente. Gostei da narração do inspetor e como ele também é bem astuto e não despreza Miss Marple de cara.

Acho que os mistérios que mais gosto da autora são quando ela usa essa rimas infantis ou canções de ninar para traçar a trama, acho muito inteligente e sempre me faz criar mil teorias. Admito que fiquei chateada com a revelação do assassino, porque gostava do personagem mas de qualquer forma foi bem surpreendente em alguns aspectos - Christie me pegou de novo!

Sempre 5 estrelas pra essa autora maravilhosa!
comentários(0)comente



J R Corrêa 12/02/2018

Cem Gramas de Centeio
“Agatha Christie é uma mestra incontestável na arte da dissimulação. Não importa o quanto acreditamos seguir a lógica quando a lemos, ela sempre consegue nos colocar na trilha de suas iscas enquanto ignoramos a enorme baleia que estava bem ali, à margem da piscina.”
Margaret Maron, autora premiada por suas histórias com a personagem Deborah Knott

Um dia normal na vida de Mr. Fortescue, presidente da Consolidated Investiments Trust, começa forçosamente com o seguinte ritual: sua secretária particular, a belíssima Miss Grosvenor, servindo-lhe o chá matinal em seu escritório. O que nenhum dos dois sequer imagina é que este será seu último chá ? e seu último dia de vida.

A perícia afirma que a morte foi causada por envenenamento. Mas quem teria interesse em matá-lo? Chamado para investigar o caso, o inspetor Neele está prestes a descobrir que, na verdade, a família inteira do magnata poderia figurar entre os maiores suspeitos. E quando mais duas vítimas são encontradas na propriedade dos Fortescue, seguindo um curioso padrão, Miss Marple não vê outra alternativa senão entrar em cena para desmascarar o culpado.
comentários(0)comente



J R Corrêa 12/02/2018

Um punhado de centeio
Este é o melhor livro protagonizado por Miss Marple
The New York Times

Era para ser um típico chá matinal... mas a rotina da empresa de Rex Fortescue foi abalada quando sua esposa morreu por envenenamento enquanto comia pão com mel. Para completar, outro crime ocorre logo em seguida.
Ao investigar o local do crime, a polícia se depara com um achado curioso: um punhado de centeio dentro do bolso da vítima. Quando uma conhecida de Miss Marple entra na mira do mesmo criminoso, ela decide que é hora de intervir.
Em Um punhado de centeio, publicado originalmente em 1953, Agatha Christie vale-se de toda a sua sutileza de raciocínio para criar um enredo complexo – cheio de pistas duvidosas e de assassinos em potencial – que desafiará até mesmo o leitor mais sagaz.
comentários(0)comente



Thais 07/02/2018

Um livro que tem seus aspectos interesantes, mas que possui alguns pontos negativos .
É uma história rápida , com linguagem fácil e tem reviravoltas . Contudo, dentre os livros criados pela Ágatha Christie , este deixa muito a desejar se tratando do detetive principal !
A trama se passa numa casa e o inspetor Neele tenta desvendar o mistério dos assassinatos ocorridos no local , porém se mostra mais perdido que cego em tiroteio o que dá uma deixa para Miss Marple aparecer e em poucos capítulos desvendar todos os mistérios.
Não há identificação com o detetive principal (Miss Marple ) com os seus métodos de trabalho, os raciocínios lógicos, a forma como se comporta e dialoga com outras personagens.
Um livro bom , mas está muito aquém do famoso detetive Hércules Poirot , e das grandes obras da Agatha .
comentários(0)comente



Zi 20/01/2018

Resenha da pagina Poesia e Amor e Livros
"Um punhado de centeio" leia e entenda haha, esse nome me intrigou bastante.
Mais um belo mistério da maravilhosa #AgathaChristie que vai te deixar de cabelos em pé. Uma família nada convencional, assasinatos e uma ajudinha mais que necessária.
Engate no mundo do suspense e não queira voltar mais para a realidade!

site: https://www.instagram.com/p/BcLKY3qArYZ/?taken-by=poesiaeamorelivros
comentários(0)comente



46 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4